Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Literatura Infantil / Procurando firme

Procurando firme

PUBLICIDADE

Uma história que parece história de fadas mas não é. Também parece história para criança pequena mas não é.

– Esta é uma história de um príncipe e de uma princesa.
– Outra história de príncipe e princesa? Puxa vida! Não há quem agüente mais essas histórias! Dá um tempo!
– Espera um pouco, ô! Você não sabe ainda como a história é.
– Ah, isso eu sei! Aposto que tem castelo!
– Ah, tem, castelo tem.
– E tem rei e rainha.
– Ah, rei e rainha também tem.
– Vai me dizer que não tem dragão!
– Bom, pra falar a verdade tem dragão!
– Puxa vida! E você vem dizer que não é uma daquelas histórias chatíssimas, que a princesa fica a vida inteira esperando o príncipe encantado?
– Ah, vá, deixa eu contar. Depois você vê se gosta. Que coisa! Desde que o Osvaldinho inventou essa de “não li e não gostei” você pegou a mesma mania…
– Então tá! Conta logo, vai!

“Era uma vez um castelo, com rei, rainha, príncipe, princesa, muralha, fosso em volta, ponte levadiça e um terrível dragão na frente da porta do castelo, que não deixava ninguém sair.”
– Mas como não deixava?
– Sei lá. A verdade é que ele parecia muito perigoso.
E cada pessoa via um perigo no dragão.
Uns reparavam que ele tinha unhas compridas, outros reparavam que ele tinha dentes pontudos, um tinha visto que ele tinha um rabo enorme, com a ponta toda cheia de espinhos… tinha gente que achava que ele era verde, outros achavam que era amarelo, roxo, cor-de-burro-quando-foge… E saía fogo do nariz dele. Saía, sim! Por isso ninguém se atrevia a cruzar o pátio para sair de dentro das muralhas.”

“ Mas o príncipe desde pequeno, estava sendo treinado para sair um dia do castelo e correr mundo, como todo príncipe que se preza faz.
Ele tinha professor de tudo: professor de esgrima, que ensinava o príncipe a usar a espada; professor de berro…”
– Professor de berro? Essa eu nunca ouvi!
– Ouviu sim. Nos filmes de Kung Fu, ou nas aulas de caratê os caras dão sempre uns berros, que é pra assustar o adversário.
Tinha aula de berro. Tinha aula de corrida, que era para atravessar bem depressa o pátio e chegar logo no muro… tinha aula de alpinismo, que é a arte de subir nas montanhas e que ele praticava nas paredes do castelo; tinha aula de tudo quanto é língua, tudo era para quando ele saísse do castelo e fosse correr mundo pudesse falar com as pessoas e entender o que elas diziam…Tinha aula de andar a cavalo, de dar pontapés…Tinha aula de natação, que era para atravessar o fosso quando chagasse a hora, tinha aula do uso de cotovelo…”

– Ah, essa não! Você está inventando tudo isso. Nunca ouvi falar no uso do cotovelo!
– Pois o príncipe tinha aula. Ensinavam pra ele esticar o braço dobrado, com cotovelo bom espetado e cutucar quem ficasse na frente.
E tinha aula de cuspir no olho… e ele até esfregava o joelho no chão, que é para o joelho ficar bem grosso e não machucar muito quando ele caísse. E ele aprendia a não chorar toda hora, que ás vezes chorar é bom, mas chorar demais pode ser uma bruta perda de tempo. E quem tem que fugir de dragão, espetar dragão, enganar dragão, não tem tempo para ficar choramingando pelos cantos.

Enquanto isso a princesinha, irmã do príncipe, que era linda como os amores e tinha os olhos mais azuis que o azul do céu, e tinha os cabelos mais dourados do que as espigas do campo e que tinha a pele branca como as nuvens nos dias de inverno…”

– Branca como as nuvens do inverno? Por que no inverno? Não pode ser no verão?
– Ah, não pode, não. Nuvem no verão é nuvem de chuva. Portanto é escura…
– É, mas nos países frios, no inverno as nuvens são escurinhas…
– Olha, vamos parar com essas discussões que não levam a nada. No máximo encompridam o livro e fazem ele muito chato…A pele da princesa era branca, pronto. E as mãos da princesa eram macias como… Ah, não importa. As mãos eram macias, os pés eram pequenos, e a voz da princesa era maviosa.
– Maviosa?
– É, maviosa, melodiosa! Eu sei que essa palavra não se usa mais, mas se eu não usar umas palavras bonitas, meio difíceis, vão ficar dizendo que eu não incentivo a cultura dos leitores.
– E o que é que a princesa fazia o dia inteiro?
– A princesa se ocupava de ocupações principescas, quer dizer, a princesa tomava aulas de canto, de bordados, de tricô, de pintura em cerâmica. A princesa fazia cursinhos de iniciação à poesia de Castro Alves, estudava um pouquinho de piano, fazia flores de marzipã…
– O que é marzipã?
– Ah, mazipã é um doce muito caro, que ninguém come mais, que não há dinheiro que chegue…
E ela aprendia a enfeitar bolos, a fazer crochê com fios de cabelo…
– Com fios de cabelo?
– Pois é, naquele reino era muito bonito ter prendas…
– Prendas?
– É, dotes…
– Dotes?
– É, saber fazer coisas que não servem pra nada, que é pra todos saberem que a pessoa é rica… só faz as coisas pra se distrair… Se uma pessoa estuda datilografia, por exemplo, tá na cara que ela vai trabalhar em alguma coisa…Ou se ela entra num curso de medicina, de engenharia, de confecção industrial… aí está claro que ela quer trabalhar, ganhar a vida, ganhando dinheiro, sacou? Agora, de ela estuda frivolitê, por exemplo, tá na cara que ela está só se distraindo, deixando o tempo passar…
– E pra que uma pessoa quer deixar o tempo passar?
– Bom, as pessoas em geral eu não sei. Agora, a princesa da nossa história estava deixando o tempo passar que é pra esperar um príncipe encantado que vinha derrotar o dragão e casar com ela. Até estava deixando o cabelo crescer pra fazer que nem a Rapunzel, que jogava as tranças para o príncipe subir por elas.

Aí chegou o dia do príncipe sair para correr mundo. Ele não quis levar muita bagagem, para não ficar pesado. Saiu de madrugada, bem cedinho. E lá se foi correndo, dando cotoveladas, cuspindo no olho de quem passasse perto. Passou pelo dragão, escalou o muro do palácio, caiu do outro lado, nadou pelo fosso, subiu na outra margem e se foi pelo mundo, procurando, não sei bem o quê, mas procurando firme.
– E a princesa?
– A princesa continuava esperando.

E tanto esperou que um dia apareceu em cima do muro do castelo um príncipe com cara de encantado que desceu por umas cordas, deu umas cutucadas no dragão, montou uma bicicleta desmontável que ele tinha trazido, atravessou o pátio inteirinho e subiu pelas tranças da princesa, que estava fazendo força para parecer graciosa com aquele marmanjão subindo pelas tranças dela acima. No que o príncipe chegou lá em cima já foi fazendo uns salamaleques para a princesa e já foi perguntando se ela queria casar com ele.
Mas a princesa estava desapontada! Aquele não era o príncipe que ela estava esperando! Até que ele não era feio, tinha umas roupas bem bonitas, sinal que devia ser meio riquinho, mas era meio grosso, tinha um jeitão de quem achava que estava abafando, muito convencido!

A princesa torceu o nariz.
O pai e a mãe da princesa ficaram muito espantados, ainda quiseram consertar as coisas, disfarçar o nariz torto da princesa, que eles estavam achando o príncipe bem jeitoso… Afinal ele era o príncipe da Petrolândia, um lugar que tinha um óleo fedorento que todo mundo achava que um dia ia valer muito dinheiro…
Então a mãe da Linda Flor (a princesa se chamava Linda Flor, eu já contei?) chegou junto da filha, deu-lhe um cutucão disfarçado e disse com uma voz mais melosa que doce de coco:
– Filhinha, filhinha, vai fazer uma baba-de-moça pro moço, vai…
– Ai, mãe, não vou não, estou com preguiça.
– Que é isso, minha filha, você nunca, nunquinha na sua vida teve preguiça… Então vai fazer uns fiozinhos d’ovos pro moço ver como você é prendada…
– Ai, mãe, não vou não, não estou a fim de agradar esse moço. Acho ele muito chato…

“ A mãe mais o pai de Linda Flor ficaram brancos de susto…Afinal, se a filhinha deles não agradasse os moços que apareciam para salvá-la, como é que ela ia arranjar casamento? Então o pai virou fera:

– Anda logo, menina, vai preparar um vatapazinho pro moço. Já e já!
– Olha aqui pai, eu até posso fazer vatapá, sarapatel, caruru, qualquer coisa, mas tire o cavalinho da chuva que com esse príncipe eu não vou casar.

A essa altura o príncipe também já estava tão cheio daquela princesa que não agradava ele mesmo, que foi embora e não voltou mais, para tristeza dos reis e grande alívio de Linda Flor.
E então, num outro dia, apareceu um outro príncipe em cima do muro, deu um pulo por cima do dragão, jogou areia nos olhos dele e subiu pelas tranças de Linda Flor, que agüentou firme o peso do príncipe, mas nem fez força para parecer graciosa.
O príncipe chegou, coisa e tal, deu uma palavrinha com o rei, fez uns elogios à rainha, deu umas piscadas pra Linda Flor e já foi perguntando se ela queria casar com ele.
Esse príncipe também não era feio, também era bem vestidinho, tinha até uma pena de galinha no chapéu, levava jeito de ser bom moço, mas Linda Flor não estava gostando dele.
– Como não gostava dele?
– Ah, sei lá, não gostava e pronto!

Então a mãe pediu com jeitinho:
– Linda Florzinha, minha filha, vai buscar os desenhos chineses que você fez pra mostrar pro moço, vai…
Linda Flor, nada!
– Filhinha querida, vai buscar as fotos do seu batizado pro moço ver, vai…
Linda Flor, nada!
O pai interveio:
– Vai, minha filha, vai buscar as bolsas de macramé que você fez para os pobres da Cochinchina, pra mostrar pro moço…
Linda Flor respondeu:
– Olha aqui. Eu posso mostrar as bolsas de macramé, os vestidos de paetê, as capas de plissê que eu fiz. Mas casar com esse cara eu não caso!
Os pais de Linda Flor urraram de ódio! Que o príncipe era um bom partido, filho de rei de Computolândia, e todo mundo achava que mais tarde ou mais cedo os negócios deles iam dar um bom dinheiro.

E assim muitos príncipes vieram, muitos príncipes se foram. Linda Flor já nem jogava as traças pra eles subirem. Tinha posto uma escada na janela que era mais prático.

Para falar a verdade, com grade susto dos pais, Linda Flor tinha cortado os cabelos e estava usando um penteado esquisitíssimo copiado de povos longínquos de Africolândia.

E as roupas de Linda Flor? Ela não usava mais aqueles lindos vestidos de veludo com entremeios de renda e beiradas de arminho que agente vê nas figuras dos contos de fadas.
Ela agora estava usando… calças compridas!

– E pra que ela usava calças compridas?
– Ah, não vou dizer ainda pra não perder a graça.

Ela usava calças compridas, que nem o príncipe. E estava diferente, não sei, queimada de sol, logo ela que era tão branquinha!”
Os professores estavam se queixando que ela não ia mais às aulas de craquelê, nem às aulas de etiqueta, nem às aulas de minueto. E a corte inteira se espantava com a modificação da princesa, que deu para rir alto e até se intrometia nas conversas dos mais velhos. Até nas conversas dos ministros sobre política ela deu para dar palpites! E não queria mais ser chamada de Linda Flor.
– Que nome mais careta! Quero que me chamem de Teca, de Zaba, de Mari, um nome mais moderninho!”

E então um dia, todo mundo no palácio levou um grande susto.
No meio da manhã, na hora em que princesas delicadas ainda estão dormindo, ouviu-se o maior berro.
– Berro?
– É, berro! E berro de princesa!

– Que foi que aconteceu? – perguntava um.
– Será que a princesa está em perigo? – perguntava outro.
– Não parece perigo, não! – dizia um terceiro. – Ela está berrando igualzinho como berrava o príncipe…
E os berros continuavam, cada vez mais fortes. E todos correram na direção de onde vinham os berros e que era lá em cima do castelo.
O primeiro que chegou foi o rei.
E ficou espantadíssimo quando viu a princesa, correndo de um lado pro outro, de espada na mão, dando aqueles gritos medonhos que ele tinha ouvido lá do outro lado do castelo:
– Mas o que é isso? Que história é essa? O que é que está acontecendo?
A princesa parou de correr, enxugou a testa com as costas da mão e sorriu, muito contente:
– Ah, pai, nem queira saber! Que barato! Estou tendo umas aulas com os instrutores de meu irmão. Estou aprendendo esgrima, estou aprendendo a correr, estou aprendendo berro…
A rainha que já vinha chegando, parou horrorizada:
– Aprendendo berro?
E a rainha desmaiou ali mesmo, mas ninguém se incomodou muito porque a rainha adorava desmaiar. Aliás ela vivia dizendo que a princesa precisava tomar umas aulas de desmaio, que era muito útil desmaiar nas horas certas.

E a princesa continuou a explicar:
– Pois é, estou aprendendo tudo que é preciso para poder sair deste castelo e correr mundo como meu irmão.
– Correr mundo? – perguntou o rei quase desmaiando também. Mas não desmaiou porque lembrou que homem não desmaia.
– Correr mundo? – perguntou a rainha, que já tinha acordado porque estava muito curiosa de ouvir as explicações da princesa.
– É isso mesmo, correr mundo! Eu estou muito cansada de ficar neste castelo esperando que um príncipe qualquer venha me salvar. Eu acho muito mais divertido sair correndo mundo como os príncipes fazem. E se eu tiver que casar com alguém eu encontro por aí, que o mundo é bem grande e deve estar cheio de príncipes pra eu escolher.
– Mas minha filha – gaguejou a rainha – onde é que já se viu? E os perigos? E os dragões? E as mula-sem- cabeça?
– Pois é por causa dos perigos e dos dragões e das mulas-sem-cabeça que estou tomando aulas que é pra me defender! Eu estou ótimas nas cabeçadas e nos rabos-de-arraia. Só está faltando eu treinar um pouquinho pulos com varas e uns gritos de comando.
– Gritos de comando?
– Pois é, não adianta agente só dar uns gritos. É preciso dar os gritos com convicção, quer dizer, com confiança de que vai ser obedecido, senão não dá resultado. Quer ver?
– JÁ PRA BAIXO, CAMBADA!
No que a princesa gritou, todo mundo começou a descer as escadas correndo, na maior aflição.
E a princesa, satisfeita, apertou a mão do instrutor de berro.
– Os berros já estão no ponto, também – ela disse.
O palácio ficou em polvorosa com a notícia. Só se viam pessoas cochichando:
– Pois é como eu lhe digo. A princesa…
– Eu estou lhe dizendo. A princesa…
– Sabe que a princesa…
E a princesa continuava com seus treinos, todos os dias, sem desanimar.
Até que um dia…
Chegou o dia da princesa sair para correr mundo.
Ela não quis levar muita bagagem, para não ficar pesada. Saiu de madrugada, bem cedinho. Passou pela porta da frente e lá se foi a princesa, correndo, passando rasteira, jogando pedras. Quando chegou perto do dragão deu três pulos, que ela tinha aprendido no balé, chegou perto do muro, deu um salto de vara, passou por cima da muralha, empurrou para a margem do fosso uma canoa que estava perto, remou com força e foi sair do outro lado. Pulou na margem, acenou para as pessoas que estavam olhando do castelo e se foi, pelo mundo, procurando, não sei o quê, mas procurando firme!

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

O Bicho Folharal

PUBLICIDADE Cansada de ser enganada pela raposa e de não poder segurá-la, a onça resolveu …

O Menino o Burro e o Cachorro

PUBLICIDADE Um menino foi buscar lenha na floresta com seu burrico e levou junto seu …

O Menino e o Padre

PUBLICIDADE Um padre andava pelo sertão, e certa vez com muita sede, aproximou-se duma cabana, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+