Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Obras Literárias / Carta Aberta de Carlos Baltazar

Carta Aberta de Carlos Baltazar

PUBLICIDADE

Conterrâneo Sr. Mia Couto:

Tenho seguido a seu trabalho como escritor com o maior interesse e estou muito orgulhoso pelo seu reconhecimento internacional e acredito no seu potencial como tal.

No entanto dirijo-me a si pessoalmente para lhe expressar as minhas dúvidas quanto à sua militância que me parece utópica mas talvez tenha sido conveniente na altura da pré-independência para salvaguardar a sua permanência em Moçambique, coisa que não aconteceu à maioria dos Moçambicanos descendentes de portugueses, os quais continuam a amar a sua terra Natal. Foram para Portugal e para Países mais desenvolvidos.

O que acontece hoje passados estes anos todos é que a maior parte (talvez por andarem já na casa dos 50 anos) embora saudosistas dos tempos que viveram, não
querem regressar, e, vêem a nossa terra como um País para turismo e assim matar saudades. Mas informo-lhe que há outros (e aí incluo-me) que não querem voltar ao
País como turistas, mas querem REGRESSAR. Consideram-se Moçambicanos que foram obrigados a abandonar o País e tornarem-se refugiados.

Digo obrigados contrariando assim a sua teoria de militância exposta por si numa entrevista na qual afirma: “Não é que os portugueses fossem maltratados, mas eles achavam que os moçambicanos não estavam preparados para governar, e fugiram”.(aqui estão incluídos os moçambicanos filhos desses portugueses, apenas por serem brancos).

Pois quem viveu esses anos em Moçambique sabe que após a independência houve pressões de várias ordens, desde adolescentes armados “chamados vigilantes” que insultavam e ameaçavam em jeito de represália, até ás listas negras que foram criadas
por “infiltrados” (mais valia que fossem agitadores porque teriam um trabalho mais digno, não utilizando métodos que faziam lembrar a pide) em que obrigavam à retiradas de emergência para não serem presos ou mortos.

O que me deixa perplexo é a conduta totalitária empreendida pela direcção do partido que não soube esgotar as formas de entendimento numa circunstância crucial que não deveria ser apenas para os militantes do partido fazendo assim uma distinção das raças. Seria pois a consolidação real da democracia que se queria construir neste País, depois de longos anos de repressão generalizada.

Houve também quem abandona-se o barco antes disto tudo e, acumulasse contas bancárias no estrangeiro roubando o meu País, tais como muitos actualmente o fazem sem qualquer vínculo à terra. (realidade que me entristece e considero um neo- colonialismo).

Como tal muitos Moçambicanos que não eram militantes seriam considerados como uma representação minoritária pela cor da pele, o que é um absurdo.

Esse erro é claro noutros Países e todos nós lutamos contra essa descriminação. Sabemos que as representações parlamentares devem ser definidas pelas ideias e não por cores.
Não considero e não concordo com conflitos religiosos mesmo tendo consciência da diferença abismal das populações das cidades em relação às populações rurais.

Portanto os problemas culturais não impedem um desenvolvimento global do País. Pode-se utilizar políticas que ajudem todos para que não seja um País à fome tendo em conta as raízes do povo, que vai tomando consciência que o chiquembo não resolve tudo.

Ao assumir que na maioria (rural) a oralidade é fundamental, devemos ser coerentes a transmitir a verdade e não, como aconteceu, em que os discursos se transformavam em leis imediatas à boa maneira de um ditador (como a ordem de ocupação das casas, chegando mesmo ao ridículo de fazer o povo matar moscas).

No entanto expresso aqui que muitos Moçambicanos que estão fora do País – saíram porque não eram militantes ou porque ainda eram menores e tiveram que acompanhar os pais. Ao contrário do Sr. (Mia Couto) que não nasceu para ser militante, caso que se reflecte hoje com a sua retirada (anunciada por si) por não ter nexo a sua postura nesse campo parecendo-me apenas, como já disse, conveniência para a época.

Não se pode minimizar a presença de outras ideias como a Renamo ou outros que podem surgir porque ainda há tempo para a criação de um novo partido, ou a soma de vários partidos, ou de nenhum outro mais. A mobilização de todas as forças sociais e progressivas, luta abertamente para a evolução de um País, de um povo, e não para a destruição e fome do mesmo. Em qualquer lugar deste planeta, as ditaduras e os
extremos serão sempre o pior que nos pode acontecer. Ideias marxistas e modelos soviéticos só poderiam dar em Moçambique uma criação utópica, tal como a ideia de um Deus-Presidente (comparável à lógica Vaga da inteligência artificial).

O caminho nunca poderia ser esse. Isso leva a um esgotamento moral, a robôs e à falência do sistema de representação cultural e social; a exacerbação das ilusões sensoriais; ignorância e vontade de se apoderar de bens materiais.

Com efeito este novo rumo que os próprios governantes de Moçambique começam a ter consciência (e ainda bem) leva a que lhe possa dizer a si Sr. Mia Couto:
– Está a emergir uma nova mentalidade e uma força de intervenção que abrange muitos Moçambicanos espalhados por esse mundo que não perderam o amor pela pátria e que pensam REGRESSAR em comunhão com os interesses nacionais tendo em conta todos
os aspectos culturais (sem ir aos confins dos séculos ou então teríamos que acabar com as fronteiras) e com o espírito de desenvolvimento e evolução tirando resultados e aproveitamentos dos recursos naturais e humanos fazendo com que Moçambique seja um dos orgulhos de África. Será inconveniente baralhar ou desmistificar palavras ou conceitos porque o importante é a luz que nasce na alma com vontade de realizar a
acção e não ficar pelos conceitos.

Esperamos chegar a Moçambique daqui a poucos anos e, vamos ter muito gosto em não sermos estrangeiros na própria terra natal, voltando a lutar pelo nosso povo que merece viver fora da miséria numa terra com potencial para isso.
A luta continua

Envio também um poema para uma linguagem mais profunda:
Eu sou apenas um rapaz Moçambicano
sem dinheiro no banco
com parentes importantes mas tudo acabou.
Mas trago na cabeça uma canção de rádio
em que um antigo compositor beirense dizia-me:
Tudo é divino! Tudo é maravilhoso!
Tenho ouvido muitos discos,
conversado com pessoas,
caminhado o meu caminho.
Oiço o som dentro da noite
e não tenho um amigo sequer, que ainda acredite nisso, NÃO.
Tudo muda… E com toda razão.
Eu sou apenas um rapaz moçambicano,
sem dinheiro no banco, com parentes importantes mas tudo acabou
Mas sei que tudo é proibido.
Aliás, eu queria dizer que tudo é permitido…
Até beijar no escuro, quando ninguém olhou.
Não me peça que eu lhe faça uma canção como se deve:
correcta, branca, suave, muito limpa, muito leve.
Sons-palavras são catanas.
E eu não posso cantar como convém,
sem querer ferir ninguém.
Mas não se preocupe, meu amigo,
com os horrores que eu lhe digo.
Isto é somente uma canção.
A vida, realmente, é diferente
Quer dizer: ao vivo é uma alucinação.
Eu sou apenas um rapaz moçambicano,
Por favor, não saque a arma com vapor.
Eu sou apenas um cantor.
Mas, se depois de cantar, você ainda quiser atirar,
mate-me logo à tarde, às três,
que à noite eu tenho que cantar
e não posso faltar por causa de vocês.
Nada é secreto, nada.
Nada é misterioso.
Você não sente nem quer ver,
mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo,
que uma nova mudança, em breve, vai acontecer.
O que há algum tempo, era jovem e novo
hoje é antigo.
E precisamos, todos, rejuvenescer.
Nunca mais o meu pai falou:
– She’s leaving home
E vai para a estrada “like rolling stones”.
Nunca mais sai à rua, em grupo reunido,
o dedo em V, cabelo ao vento, amor e flor…
No presente, a mente – o corpo é diferente,
e o passado é uma roupa que não é de servente.
Como Poeta, poeta louco moçambicano,
eu pergunto ao passarinho:
– Blackbird: respondeu pelos meus pais
Tudo já ficou atrás?
Sem ilusão nem carinho
– O passado não virá nunca mais.

Carlos Baltazar
Janeiro 05, 2003
In. Local de Conversa

Fonte: www.macua.org

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+