Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Era Paleozóica

Era Paleozóica

PUBLICIDADE

 

O Paleozóico é suportado por dois dos eventos mais importantes na história da vida animal. Em seu início, os animais multicelulares passou por uma dramática “explosão” na diversidade, e quase todos os que vivem filos animais apareceram em poucos milhões de anos. Na outra extremidade do Paleozóico, a maior extinção em massa da história eliminados aproximadamente 90% de todas as espécies de animais marinhos. As causas de ambos estes eventos ainda não são totalmente compreendidos e objecto de muita investigação e controvérsia. Aproximadamente a meio caminho entre os dois, animais, fungos e plantas colonizaram a terra, os insetos levou para o ar, eo calcário mostrado na foto à direita foi depositado perto de Burlington, Missouri.

O Paleozóico pegou mais da metade – cerca de 300 milhões de anos (542 a 251 mya mya) * – do Fanerozóico. Durante o Paleozóico, havia seis grandes massas de terra continentais; cada uma delas composta de diferentes partes dos continentes modernos. Por exemplo, no início do Paleozóico, costa ocidental de hoje da América do Norte passou de leste a oeste ao longo do equador, enquanto que a África estava no pólo sul. Estes continentes Paleozóico experimentado um enorme edifício montanha ao longo de suas margens, e inúmeras incursões e recuos dos mares rasos através de seus interiores. Grandes afloramentos calcários, como o retratado aqui, são evidências dessas incursões periódicas dos mares continentais. A Era Paleozóica está entre colchetes pelos tempos de super-continentes mundiais. A época começou com a dissolução da Pannotia mundo continente e fechou com a formação de Pangea, como os continentes da Terra se uniram mais uma vez.

Muitas rochas paleozóicas são economicamente importantes. Por exemplo, grande parte do calcário extraído para fins de construção e industrial, bem como os depósitos de carvão da Europa ocidental e do leste dos Estados Unidos, foram formados durante o Paleozóico.

O Paleozóico é dividido em seis períodos: o Cambriano , Ordoviciano , Siluriano , Devoniano , Carbonífero (em os EUA, este é dividido em Mississipiano e Pennsylvanian Períodos) e Permiano . A maioria destes nomes derivam de locais onde as rochas dessas idades estudadas pela primeira vez. Cambria foi o nome latino do País de Gales, e os Ordovices e Silures eram duas tribos celtas de Gales. O Devoniano é nomeado para Devonshire, Inglaterra. O Mississipiano é nomeado para o superior vale do rio Mississippi, e não o estado de Mississippi, que tem muito poucas rochas dessa idade, no entanto, a Pensilvânia é nomeado para o estado da Pensilvânia. O Permiano foi descrito a partir de rochas na região de Perm, cidade nos Montes Urais da Rússia. A exceção a essa convenção de nomenclatura é o Carbonífero, seu nome significa “de rolamento carvão”, e este é um momento em que as camas amplas de carvão foram formados em todo o mundo.

Vida

Dois grandes faunas animais dominaram os mares durante o Paleozóico. Os “fauna cambriana” tipificado as cambrianas oceanos, embora os membros da maioria filos estavam presentes durante o Cambriano, os mares foram dominados por trilobites, braquiópodes inarticulados, monoplacophoran moluscos, hyolithids “, pequenos fósseis de Conchas” de posição sistemática incerta, e archaeocyathids. Apesar de todos estes, exceto os archaeocyathids sobreviveu após o Cambriano, a sua diversidade diminuiu após o Ordoviciano. Mais tarde mares do Paleozóico foram dominados pela equinodermos crinóides e blastoid, braquiópodes articulados, graptolitos e corais tabular e rugosa.

Até o final do Ordoviciano , a vida não era mais confinada aos mares. As plantas começaram a colonizar a terra, seguido de perto no Siluriano por invertebrados, e no Alto Devoniano por vertebrados. Os primeiros tetrápodes desta época eram anfíbios como animais que eventualmente deram origem aos répteis e sinapsídeos até o final do Paleozóico. Um dos primeiros tetrápodes faunas terrestres conhecidos no mundo é de Joggins , Nova Scotia.

As plantas terrestres evoluíram rapidamente para os nichos vagas oferecidas deles em terra. Até o final do Devoniano, florestas de progymnosperms, como Archaeopteris dominava a paisagem. Até o final do Paleozóico, cicas, glossopterídeas, coníferas primitivas, e samambaias foram se espalhando por toda a paisagem.

A extinção do Permiano, 251.400 mil anos atrás, devastou a biota marinha: tabular e rugosa corais, equinodermos blastoid, graptolitos, os trilobites, ea maioria dos crinóides morreu. Uma linhagem de crinóides sobreviveu, mas nunca mais eles dominam o ambiente marinho.

O Período Cambriano

O Período Cambriano marca um ponto importante na história da vida na Terra, é o momento em que a maioria dos principais grupos de animais aparecem pela primeira vez no registro fóssil. Este evento é às vezes chamado de “explosão cambriana”, por causa do tempo relativamente curto em que esta diversidade de formas aparece. Antigamente pensava-se que as rochas cambrianas continha os primeiros e mais antigos fósseis de animais, mas estes são encontrados nas anteriores Ediacara (Vendiano) estratos.

Vida

Quase todos os filos metazoários com partes duras, e muitos que não têm partes duras, fez sua primeira aparição no Cambriano. O único filo moderno, com um registro fóssil suficiente para aparecer depois do Cambriano foi o filo briozoários, que não é conhecido antes do início do Ordoviciano . Alguns fósseis de animais mineralizados, incluindo espículas de esponjas e tubos de vermes prováveis, são conhecidos do Ediacaran período imediatamente anterior ao Cambriano.

Alguns dos fósseis ímpares da biota do Ediacaran também podem ter sido animais representativos de viver filos, embora este continua a ser um tema um tanto controverso. No entanto, o Cambriano foi, todavia, um momento de grande inovação evolutiva, com muitos dos principais grupos de organismos que aparecem dentro de um intervalo de apenas quarenta milhões de anos. Traços fósseis produzidos por animais também mostram aumento da diversidade de rochas cambrianas, mostrando que os animais do Cambriano foram o desenvolvimento de novos nichos ecológicos e estratégias – como a caça ativa, escavando profundamente em sedimentos, e tornando complexa ramificação tocas. Finalmente, o Cambriano viu a aparência e / ou a diversificação das algas mineralizadas de vários tipos, como por exemplo as algas coralinas vermelho e as algas verdes

Isso não significa que a vida nos mares Cambriano teria sido perfeitamente familiar para um mergulhador moderna! Embora quase todos os filos marinhos vivos estavam presentes, a maioria foram representados por classes que, desde então, extintas ou desbotada em importância.

Por exemplo, o Brachiopoda estava presente, mas maior diversidade foi mostrado por braquiópodes inarticulados (como a foto abaixo, à esquerda). Os braquiópodes articulados, que dominam o ambiente marinho na tarde Paleozóico, ainda eram relativamente raros e não especialmente diversificada. Cambriano equinodermos eram tipos predominantemente desconhecidos e de aparência estranha, como primeiros edrioasteroids, eocrinoids e helicoplacoids. A estrela do mar mais familiar, estrelas frágeis, e ouriços do mar ainda não tinha evoluído, e há alguma controvérsia sobre se crinóides (lírios do mar) estavam presentes ou não. Mesmo se houver, crinóides eram raros no Cambriano, embora eles se tornaram numerosos e diversificados através da tarde Paleozóica. E enquanto os vertebrados sem mandíbula estavam presentes no Cambriano, não foi até o Ordoviciano que cascudo tornou-se comum o suficiente para deixar um registro rico fóssil.

Outros invertebrados do Cambriano dominantes com partes duras eram trilobites, archaeocyathids (parentes de esponjas que foram restritas ao Cambriano Inferior), e fósseis cônicos problemáticas conhecidas como hyolithids (como a foto acima, à direita). Muitos invertebrados do Cambriano primeiros são conhecidos apenas de “pequenos fósseis de Conchas” – pequenas placas, balanças, espinhas, tubos, e assim por diante. Muitos deles eram provavelmente pedaços de esqueletos de animais maiores.

Algumas localidades ao redor do mundo que preservam fósseis de corpo mole do show Cambriano que a “radiação cambriana” geradas muitas formas incomuns que não são facilmente comparáveis ??com qualquer coisa hoje. O mais conhecido desses sites é o lendário Burgess Shale (meio Cambriano) nas Montanhas Rochosas colombianos britânicos. Sites em Utah , no sul da China, Sibéria , Groenlândia e norte também são conhecidos por sua invulgarmente boa preservação dos fósseis não-mineralizadas do Cambriano. Uma dessas “maravilhas estranhas”, primeiro documentados do Burgess Shale, é Wiwaxia, representado no canto inferior esquerdo. Wiwaxia havia um centímetro de comprimento, rastejando, escamosa e espinhosa inferior morador que pode ter sido um parente dos moluscos, os anelídeos, ou, eventualmente, um grupo de animais extintos que as características combinadas de ambos os filos.

Estratigrafia

Muita coisa pode acontecer em 40 milhões de anos a duração aproximada do Período Cambriano. Animais apresentaram diversificação dramática durante este período da história da Terra. Isso tem sido chamado de “explosão cambriana”. Quando o registro fóssil é examinado de perto, verifica-se que o maior crescimento no número de novas grandes grupos animais ocorreu durante a segunda e terceira fases ainda sem nome (geralmente conhecido como o Tommotian e estágios Atdabanian) do início do Cambriano , um período de cerca de 13 milhões de anos. Nesse tempo, os primeiros anelídeos fósseis inquestionáveis, artrópodes, braquiópodes, equinodermos, moluscos, onychophorans, poriferans e priapulids aparecer em rochas em todo o mundo.

Limites estratigráficos geralmente são determinadas pelas ocorrências de fósseis. Por exemplo, o traço fóssil Treptichnus pedum marca a base do Cambriano. Esta fronteira é um caso raro, uma vez que os limites stratigraphic são normalmente definida pela presença ou ausência de grupos de fósseis, chamados conjuntos.

Na verdade, muito trabalho paleontológico está preocupado com as questões que cercam quando e onde as fronteiras estratigráficas devem ser definidos.

A primeira vista, isso pode não parecer um trabalho importante, mas considere o seguinte: se você queria saber sobre a evolução da vida na Terra, você precisaria de um cronograma bastante precisa.

Perguntas como: “quanto tempo se algo ficar na mesma?” , ou “o quão rápido tinha que mudar?” só pode ser avaliado no contexto de tempo.

Tectônica e paleoclima

O Cambriano segue o Ediacaran período, durante o qual os continentes se juntaram em um único supercontinente chamado Rodínia (da palavra russa para “pátria”, rodina). Como o Cambriano começou, Rodínia começou a fragmentar-se em continentes menores, que nem sempre correspondem aos que vemos hoje.

A reconstrução abaixo mostra o rifteamento do Rodínia durante a segunda fase (Tommotian) do Cambriano. O verde representa a terra acima da água, neste momento, o vermelho indica montanhas, a luz azul indica águas rasas da plataforma continental, e azul escuro denota as bacias oceânicas profundas. (Para maior clareza, os contornos dos continentes atuais foram sobrepostas no mapa.)

Era Paleozóica

Climas mundiais foram leves, não houve glaciação. Massas foram espalhadas como uma consequência da fragmentação do supercontinente Rodinia que tinha existido no final Proterozoico. A maior parte da América do Norte estava em latitudes tropicais e temperadas do sul quentes, que apoiou o crescimento de extensas águas rasas dos recifes archaeocyathid durante todo o Cambriano cedo. Sibéria, que também apoiou recifes abundantes, era um continente separado leste da América do Norte. Báltica – que é agora Escandinávia, Europa Oriental e Rússia Europeia – ficava ao sul. A maioria do resto dos continentes estavam unidos no supercontinente Gondwana, representado no lado direito do mapa, América do Sul, África, Antártida, Índia e Austrália são visíveis. Qual é agora a China e sudeste da Ásia foi fragmentado na época, com os fragmentos visíveis norte e oeste da Austrália. Europa Ocidental foi também em pedaços, com a maioria deles deitado noroeste do que hoje é o litoral norte Africano. O atual sudeste dos Estados Unidos são visíveis firmado entre a América do Sul e África, eles não se tornam parte da América do Norte para outros 300 milhões de anos. Tectonismo afetado regiões do Gondwana, principalmente no que hoje são Austrália, Antártida e Argentina. O movimento da placa continental e colisões durante o período de pressão e calor gerado, resultando na dobragem, em falha, e amassando de rocha e a formação de grandes serras.

O mundo Cambriano foi enquadrada entre duas eras glaciais, uma durante o final do Proterozóico e outro durante o Ordoviciano . Durante essas eras glaciais, a diminuição da temperatura global levou à extinção em massa. Condições mais frias eliminado muitas espécies de águas mornas e glaciação abaixou o nível do mar global. No entanto, durante o Cambriano não houve formação de gelo significativa. Nenhum dos continentes estavam localizadas nos pólos para temperaturas terrestres permaneceu neutro. Na verdade, o clima global foi, provavelmente, mais quente e mais uniforme do que é hoje. Com o recuo do gelo do Proterozóico, o nível do mar subiu significativamente. Áreas de várzea, como Báltica foram inundadas e grande parte do mundo estava coberto por mares epeiric. Este evento abriu novos habitats onde invertebrados marinhos, como os trilobites, radiação e floresceu.

Plantas ainda não tinham evoluído, eo mundo terrestre era desprovida de vegetação e inóspito para a vida como a conhecemos. Fotossíntese e produção primária foram o monopólio de bactérias e algas protistas que povoaram os mares rasos do mundo.

Também durante o Cambriano, os oceanos se tornaram oxigenado. Embora houvesse oxigénio atmosférico abundante no início do período, não foi até a Cambriano que houve uma redução suficiente no número de bactérias em oxigénio empobrecem a permitir maiores níveis de oxigénio nas águas. Esse oxigênio dissolvido pode ter provocado a “explosão cambriana” – quando apareceu a maioria dos principais grupos de animais, especialmente aqueles com cascas duras, primeiro no registro fóssil.

Fonte: www.ucmp.berkeley.edu

Era Paleozóica

Do grego: paleo = antiga + zóico = vida. Durou de 570 à 248,2 Ma.

A Era Paleozóica é limitada por dois importantes eventos da história da Terra: o seu início, há 545 milhões de anos, marca o começo da expansão da vida, e seu final, há 248 milhões de anos, marca a maior extinção em massa que já ocorreu no nosso planeta.

Até bem pouco tempo se acreditava que a vida na Terra tinha começado no início dessa era. Hoje se sabe que a vida já existia desde o Arqueano, há 3.465 bilhões de anos (Apex chert, na Australia – Schopf, 1993).

O início da Era Paleozóica marca, na verdade, o aparecimento de animais com partes mineralizadas (conchas ou carapaças), que nos forneceram os primeiros fósseis propriamente ditos, já que até então os registros eram apenas impressões em rochas sedimentares geradas por animais de corpo mole.

As rochas que marcam a base da Era Paleozóica foram alvo de discussões por mais de 20 anos, até que em 1987 os membros da Subcommission on Cambrian Stratigraphy definiram a localidade-tipo desse limite: Fortune Head na Península de Burin, Newfoundland, Canadá, com idade em torno de 545 milhões de anos (Brasier, et al. 1994).

A expansão da vida foi tão intensa, que praticamente todos os filos animais apareceram em apenas alguns milhões de anos.

Em oposição à essa riqueza de vida, o final do Paleozóico marca a maior extinção em massa já ocorrida no nosso planeta, já que aproximadamente 90% de todas as espécies marinhas não sobreviveu. A causa dessa extinção é desconhecida e é alvo de controvérsias.

Era Paleozóica
Reconstrução da provável posição das massas continentais no início do Paleozóico

Ao longo do paleozóico as placas litosféricas sofreram intenso retrabalhamento, mas podemos considerar basicamente quatro grandes massas continentais: Laurentia (atual América do Norte), Báltica (atual Europa), Sibéria e Gondwana.

Esses continentes se movimentaram bastante ao longo dos quase 300 milhões de anos da Era Paleozóica sendo que a África já esteve no polo sul e a Antártica no Equador e o nível do mar subiu e desceu várias vezes.

A movimentação desses continentes, que frequentemente colidiam uns com os outros, fez com que no final dessa era as quatro grandes massas continentais e vários blocos menores colidiram estivessem aglutinados em um grande continente chamado Pangea (do grego pan = toda + gea = terra). Esse continente tinha uma disposição alongada, se extendendo do polo norte ao polo sul. O restante da superficie da Terra era coberto por um grande oceano chamado Panthalassa (do grego pan = todo + thalassa = oceano), com excessão de um pequeno mar à leste de Pangea, chamado Tethys (que hoje é representado pelo Mar Mediterrâneo).

Durante a Era Paleozóica nos blocos Laurentia, Báltica e Sibéria ocorreram diversas orogenias: Apalachiana (480-460 milhões de anos), Taconiana (460-440 Ma), Caledoniana (450-430 Ma), Acadiana (410-380 Ma), Uraliana (380 – 300), Herciniana (350-245 Ma) e Alegueniana (320-220 Ma) (Pan Terra Inc., 1998).

No bloco Gondwana, chega ao fim o Ciclo Orogênico (ou Evento Termo-tectônico) Brasiliano – Panafricano. (830 – 480 milhões de anos). A partir de então, grande parte desse continente passava por um período de calmaria tectônica, representado no Brasil pelas extensas bacias sedimentares do Amazonas, Paraná e Parnaíba.

Essas bacias se iniciam com uma fase de sedimentação marinha (Ordoviciano – Devoniano), passando para uma sedimentação mista (Carbonífero) e depois continental (Permiano ao Jurássico) (Schobbenhaus et al. 1984).

Já a margem oeste do Gondwana, não experimentava as mesmas condições de calmaria, e a acreção de vários blocos crustais resultou nas orogenias Oclóica (480-440 Ma), Eo-Hercínica e Chânica (350 – 280 Ma) (Brito Neves, 1999).

A Era Paleozóica se divide em seis períodos: Cambriano, Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano

Bibliografia

BRASIER, M.; COWIE, J. , TAYLOR, M. Decisions on the Precambrian-Cambrian boundary stratotype. Episodes, Ottawa, v. 17, p. 3-8. 1994.
BRITO NEVES, B.B. América do Sul: quatro fusões, quatro fissões e o processo acrescionário Andino. Rev. Bras. Geociências, São Paulo. v. 29, n. 3, p. 379-392. 1999.
CORRELATED History of Earth. 2. ed. Hill City : Pan Terra Inc., 1998.
SCHOPF, J.W. Microfossils of the early Archaean Apex chert; new evidence of the antiquity of life. Science, Washington, DC, v. 260, p. 640-646. 1993.

Fonte: www.fgel.uerj.br

Era Paleozóica

A Era Paleozóica se divide em seis períodos: Cambriano,Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano.

Período Cambriano: é responsável por uma das maiores expansões orgânicas da Era em três tipos: Cambriana Inferior, Cambriana Média e Cambriana Superior.Antiga. Seu período iniciou por volta de 542 milhões de anos atrás e pode ser divido.

Era Paleozóica
Período Cambriano

Neste período houve avanços significativos no bioma marinho, também surgiram os primeiros anelídeos, artrópodes, braquiópodes,moluscos monoplacofóros, onicofóros,esponjas e priapulídeos.

O período terminou por volta de 495 milhões de anos atrás, dando origem ao Ordoviciano, onde os frequentes terremotos transformariam a geografia do planeta.

Período Ordoviciano: também é divido em três épocas distintas: Ordoviciana Inferior (mais antiga), Média e Superior (mais recente).

Era Paleozóica
Período Ordoviciano

O período foi de 488 milhões de anos atrás até 443 milhões e trouxe grandes mudanças geológicas ao planeta. Com o surgimento das primeiras geleiras, muitas criaturas foram extintas, pois não estavam acostumadas com a temperatura baixa. Estudiosos estimam que cerca de 60% do bioma tenha sido completamente extinto – 25% dele somente de animais marinhos invertebrados.No Período Ordoviciano os animais invertebrados surgiram aos montes. Apareceram os primeiros escorpiões marinhos, moluscos cefalópodes (que pareciam lulas e polvos), trilobites, corais e peixes sem mandíbulas.

Período Siluriano: é marcado por gerar um processo de revitalização na fauna e na flora.

Era Paleozóica
Período Siluriano

Seu período compreende entre cerca de 443 milhões de anos atrás e 416 milhões e é subdividido pelas épocas: Llandovery (a mais antiga), Wenlock, Ludlow e Pridoli (a mais recente). Nesta época surgiram diversas espécies de invertebrados trilobites, crinoides, escorpiões marinhos e cefalópodes.Também apareceram recifes de corais, as primeiras plantas terrestres, peixes com mandíbulas de água doce e os primeiros insetos similares às aranhas e centopeias.Alguns especialistas acreditam que o Período Siluriano era absolutamente rico em matérias orgânicas oriundas do ouro e dos metais.

Período Devoniano: se passa entre 416 milhões e 354 milhões anos atrás.

Era Paleozóica
Período Devoniano

Como os outros ele é subdivido em Inferior (a mais antiga), Média e Superior (a mais recente).

Nessa época aconteceram grandes transformações na flora com o crescimento de plantas terrestres através dos esporos.Com este processo, as plantas conseguiram se fertilizar com as sementes e atingir a altura de árvores. Elas formaram os primeiros bosques com o surgimento dos licopódios,samambaias e progimospermas.surgem os placodermos (peixes encouraçados que parecem piranhas) e os primeiros tubarões, com pulmões bastante desenvolvidos. Os anfíbios também aparecem nesse período, vivendo em ambiente terrestre.

Período Carbonífero: Ocorrido entre 360 milhões e 290 milhões de anos atrás, ele contribuiu para a formação do carvão, além de possibilitar a exploração em ambientes terrestres pelos tetrápodes oriundos dos ovos amnióticos.

Era Paleozóica
Período Carbonífero

Esses tetrápodes eram os primeiros pássaros, répteis e mamíferos eles se alimentavam de plantas, como samambaia. Ele é dividido em Mississipiano (mais antigo) e Pensilvaniano (mais recente). Sua fauna era constituída de moluscos de água doce, anfíbios e peixes com mandíbulas, também de répteis e animais voadores.Cientistas que estudaram o período avaliam que os animais que datam desta época eram gigantes devido à maior porcentagem de oxigênio na atmosfera.

Período Permiano: o último período dessa Era , compreende os anos entre 290 milhões a 248 milhões de anos atrás.

Era Paleozóica
Período Permiano

É subdividido nas épocas Cisuraliana (mais antiga), Guadalupiana e Lopingiana (mais recente). Foi neste período que o super continente Pangeia se formou. O Permiano foi responsável por uma das maiores extinções de animais invertebrados marinhos de que se tem registro. os répteis atingiram o topo da cadeia alimentar com os anapsídeos e pelicossáurios, que chagavam a atingir mais de 3 metros de altura. surgiram as plantas coníferas (árvores gigantes parecidas com o pinheiro que vivem até mais de 4.000 anos) e as cicadófitas (que têm folhas parecidas com as palmeiras). Após este período surge o Triássico, que faz parte da Era Mesozóica e caracteriza-se pela hegemonia dos répteis na Terra.

Fonte: aserasgeo.blogspot.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Plastos

Plastos

PUBLICIDADE O que são plastos? Os plastos ou plastídeos são organelas de dupla membrana encontrados …

Plantas Tóxicas

Plantas Tóxicas

PUBLICIDADE O que são plantas tóxicas? As plantas tóxicas também chamadas de plantas venenosas contêm …

Plantas Carnívoras

Plantas Carnívoras

PUBLICIDADE O que são plantas carnívoras? As plantas carnívoras são definidas como plantas que atraem, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+