Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Período Cambriano

Período Cambriano

PUBLICIDADE

 

O período Cambriano, parte da era Paleozóica, produziu a mais intensa explosão de evolução já conheceu. A explosão cambriana viu uma incrível diversidade de vida emergem, incluindo muitos dos principais grupos animais vivos hoje. Entre eles estavam os cordados, ao qual vertebrados (animais com coluna vertebral), como os seres humanos pertencem.

O que provocou essa bonança biológica não é clara. Pode ser que o oxigênio na atmosfera, graças a emissões de fotossíntese das algas e cianobactérias, estavam em níveis necessários para fomentar o crescimento de estruturas corporais mais complexas e modos de vida. O meio ambiente também se tornou mais hospitaleiro, com um clima mais quente e elevação do nível do mar inundando massas baixas para criar rasas, os habitats marinhos ideais para desova novas formas de vida.

No entanto, a escala da Explosão Cambriana é provavelmente exagerado, devido à proliferação de animais hard-bodied que fossilizados muito mais rapidamente do que seus precursores de corpo mole. Estes incluíram braquiópodes, que vivem em conchas semelhantes às de amêijoas ou berbigão, e animais com articulado, esqueletos externos, conhecidos como artrópodes-os ancestrais dos insetos, aranhas e crustáceos.

Estas criaturas pára-up representou uma inovação crucial: corpos rígidos que oferecem animais tanto uma defesa contra inimigos, e um quadro de apoio maiores tamanhos corporais.

Os artrópodes icônicas do Cambriano eram os trilobites, que deixou um grande número de fósseis. Trilobites tinha achatado, segmentado, corpos banhados que ajudaram a protegê-los nos mares que estavam cada vez mais cheias de predadores. Com muitas variedades e tamanhos, eles variaram de um milímetro a mais de 2 pés (0,6 metros) de comprimento-trilobites comprovadas entre os mais bem-sucedido e duradouro de todos os animais pré-históricos. Mais de 17.000 espécies são conhecidas por ter sobrevivido até o mega-extinção que encerrou o período Permiano 251 milhões de anos.

Um predador do Cambriano foi o gigante, aos camarões Anomalocaris, que preso a sua presa em temíveis mouthparts alinhados com ganchos.

Ainda mais estranho foi o Opabinia cinco olhos, o que chamou suas vítimas usando um braço arranhado flexível ligado à sua cabeça.

Estes animais caçado ao longo do fundo do mar, onde as colónias de esponjas arcaicos cresceu em estruturas orgânicas, minerais formados pela atividade de cianobactérias. As esponjas acrescentado a estes habitats de recife com a construção de apoio esqueletos de carbonato de cálcio, que recolheu da água.

Os primeiros cordados primitivos conhecido é Pikaia gracilens, uma criatura wormlike que nadou em mares Cambriano média.

Fósseis encontrados na Burgess Shale of British Columbia mostram traços de uma notocorda (a espinha dorsal primitiva bastonete), um passo significativo na evolução dos vertebrados.

Atualização Evolutiva

Cambriano sedimentos encontrados no Canadá, Groenlândia e China produziram raramente fossilizados criaturas de corpo mole, como vermes marinhos enterrados durante avalanches de lama submarina. Entre as descobertas mais surpreendentes, anunciou, em 1999, veio a 530 milhões de anos de idade Chengjiang cama fóssil na China, onde os cientistas descobriram os restos de dois tipos diferentes de pequena, peixe sem mandíbula. Representando os mais antigos animais vertebrados conhecidos com parentes vivos, os fósseis mostram que nossos ancestrais vertebrados entrou na história evolutiva de 50 milhões de anos antes do que se pensava anteriormente.

O fim do Cambriano viu uma série de extinções em massa durante o qual muitos braquiópodes shell-moradia e outros animais foram extintos.

Os trilobites também sofreram pesadas perdas.

Fonte: science.nationalgeographic.com

Período Cambriano

CAMBRIANO – CARACTERÍSTICAS GERAIS

Marca um ponto importante no historia da vida na Terra, é o período de tempo em que a maioria dos grupos principais de animais apareceram no registro do fóssil. Este evento é chamado as vezes de ” a explosão cambriana “, por causa do tempo relativamente curto sobre em que esta diversidade de espécies aparece. Hoje se sabe que os fósseis mais antigos são do vendiano

Estratigrafia

Muito pode acontecer em 40 milhões de anos,que é o comprimento aproximado do período cambriano. Os animais mostraram uma diversificação dramática durante este período da historia da terra. Isto foi chamado “a explosão cambriana”. O maior registro de grupos animais ocorreu durante os estágios Tomotiano e de Atdabaniano do cambriano superior, um período de tempo que pode ter sido tão curto quanto cinco milhões de anos! Os animais encontrados em todo o mundo são os anelídeos, artrópodes, braquiópodes, equinodermos, moluscos, onychophorídeos, esponjas, e priapulideos.

Tomotiano

A idade de Tomotiana começou aproximadamente 530 milhões de anos, é uma subdivisão do cambriano superior.

Nomeado por exposições da rocha na Sibéria, o Tomotiano viu a primeira radiação principal dos animais, incluindo a primeira aparência de um grande taxa de animais mineralizados tais como braquiopodes, trilobites, archaeocyatideos, equinodermos

Os climas do mundo eram suaves; não havia nenhuma glaciação. A maior parte América do Norte se colocava nas latitudes tropicais e temperadas do sul, que suportaram o crescimento de recifes extensivos do archaeocyathideos de água-rasa no cambrian mais inferior.

CAMBRIANO – ARTRÓPODES

As feições mais características dos artrópodes são a presença de um exoesqueleto rígido constituído de quitina (substância orgânica resistente) e apêndices pareados usados para diferentes finalidades: comer, andar, nadar etc.

Os artrópodes são os mais bem sucedidos e diversificados de todos os animais. O seu exoesqueleto garante-lhes um grande potencial para fossi1ização. A presença de uma base rígida para fixação dos músculos faz com que muitos artrópodes tenham locomoção rápida e eficiente. A posse de mandíbulas especializadas constitui uma outra grande vantagem para o grupo.

Os filos abaixo apareceram no cambriano:

Filo uniramia

Filo crustácea

Filo chelicerata

Classe onychophora

Classe merostomata

Classe arachnida

Classe trilobita

Hallucigenia

Período Cambriano

Artrópode primitivo da classe onychophora que daria origem posteriormente aos insetos tinha hábitos totalmente aquático

Marrelas

Período Cambriano

Artrópode primitivo semelhante aos atuais crustáceos ele se desenvolveu bem no cambriano remanescente dos antigos pré cambrianos

Himenocares

Período Cambriano

Artrópode primitivo semelhante aos atuais crustáceos ele se desenvolveu bem no cambriano remanescente dos antigos pré cambrianos

Tuzóias

Período Cambriano

Artrópode primitivo semelhante aos atuais crustáceos ele se desenvolveu bem no cambriano remanescente dos antigos pré cambrianos

Sydneya

Artrópode primitivo da classe onychophora que daria origem posteriormente aos insetos tinha hábitos totalmente aquático

Aysheiaia

Período Cambriano

artrópode primitivo da classe onychophora que daria origem posteriormente aos insetos tinha hábitos totalmente aquático

Estrabops

Artrópode primitivo que habitou os mares cambrianos

Canadaspis

Período Cambriano

Artrópode comum no cambriano, semelhantes aos atuais crustáceos.

CAMBRIANO – BRAQUIÓPODES

Braquiópodes são animais marinhos, bentônicos (vivem no fundo do mar), com uma concha composta de duas valvas desiguais de composição calcítica ou quitino-fosfática. De modo geral, eles lembram os moluscos bivalves. Contudo, possuem na anatomia de suas partes moles uma formação muito diferente. Ao contrário dos moluscos, o plano de simetria bilateral da concha passa pelas valvas e não entre as valvas, dividindo-as em duas metades iguais.

A interpretação da forma da concha (se é obesa, lisa ou possui costelas, espinhos etc.) podem oferecer evidências do habitat e do hábito do animal.

Classe articulata

Ordens orthida, pentamerida

Classe lingulata

Ordens lingulida, acrotretida, siphonotretida, paterinida

Classe inatirculata

Ordem craniida

lingula

Período Cambriano

O braquiópode lingula é um dos mais comuns em rochas cambrianas seu modo de vida é semelhante a de um molusco bivalve

Orthida

Período Cambriano

Braquiópodes orthida

Broeggeria

Período Cambriano

Braquiopode do tipo inatirculata

Pentamerida

Período Cambriano

braquiópode do tipo pentamerida fóssil que habitou os mares no paleozóico

Rustella edsoni

Um braquiópode paleotramato verdadeiro do Cambriano inferior

Kutorgina cingulata

Período Cambriano

Um braquiópode paleotremato ou um Orthida primitivo do Cambriano inferior

CAMBRIANO – CORDADOS

Evidências de escamas que poderiam ser os primeiros peixes

Urocordados

Período Cambriano

Semelhantes as atuais ascídias ja existiam com sucesso, estes são atuais

Cephalochordata

Período Cambriano

Cefalocordado atual eles apareceram no cambriano e existem até hoje.

Pikaia

Período Cambriano

Representados hoje pelo anfioxus existiam no cambriano esse gênero que se parece com os atuais Ainiktozoon.

Ainiktozoon

Período Cambriano

Cosiderado por alguns um vertebrado primitivo mas parecia também um cefalocordado como o pikaia.

CAMBRIANO – EQUINODERMOS

Equinodermos características gerais

Os equinodermos, que incluem as estrelas-do-mar, ouriços, pepinos e lírios-do-mar, constituem um grupo complexo de invertebrados, comuns nos ambientes marinhos atuais e antigos. Os equinodermos caracterizam-se pela presença de um endoesqueleto formado por placas ou ossículos calcários, normalmente organizados segundo uma simetria pentâmera, na fase adulta. Além do esqueleto, que é de origem endodérmica, a presença de um sistema hidrovascular e de espinhos, na superfície do esqueleto, constituem feições características dos equinodermos. A morfologia do esqueleto na fase adulta é o elemento básico da classificação dos equinodermos fósseis, atualmente subdivididos em cinco subfilos.

Esses invertebrados ocupam, atualmente, vários nichos ecológicos bentônicos marinhos incluindo formas da epifauna e infauna. As adaptações morfológicas demonstradas pelos equinodermos atuais permitem e servem de base para a análise da morfologia funcional e interpretação dos hábitos de vida de formas fósseis.

Os equinodermos constituem um filo diferenciado, cujas afinidades filogenéticas são de difícil interpretação. Similaridades larvais e embriológicas os aproximam dos hemicordados e cordados. As grandes diferenças dos estágios adulto, entretanto, indicam que a separação entre equinodermes e outros metazoários celomados ocorreu precocemente, possivelmente no final do Pré-Cambriano.

Subfilos e classes que existem desde o vendiano(Pré-Cambriano):

Subfilo crinozoa
Subfilo blastozoa
Classe eocrinóides
Subfilo echinozoa
Classe edrio-asteróide
Subfilo homalozoa
Classe homosteleos

Estas classes apareceram no cambriano:

Classe homolostelus
Classe homosteleos
Classe cicloscistoides
Classe ofiocistoides
Classe holothuroidea

Édrio-asteroide

Esta variedade de equinodermo desapareceu no paleozóico mas era comum no cambriano

Carpoides

Os carpóides equinodermos primitivos tinham um aspecto muito diferente dos outros representantes alguns acreditam que eles poderiam ser outro tipo de invertebrado

Gogia

Período Cambriano

Equinóide primitivo do cambriano médio.

Echmatocrinus

Período Cambriano

O mais antigo fóssil de crinóide (lírio do mar) conhecido.

CAMBRIANO – ESPONJAS ARCHAEOCYTHUS

ARCHAEOCYTHUS

Período Cambriano

Archaeocyathideos são um grupo extinto de esponjas que tiveram um período de vida breve na história geológica. O primeiro archaeocyathideo apareceu a 530 milhões de anos atrás, durante o Cambriano inferior. Eles se diversificaram em centenas de espécies durante este período de tempo e algumas destas espécies contribuíram em muito para a criação dos primeiros recifes e seus fósseis fazem a divisão do cambriano inferior. Apesar do grande sucesso em termos de números, o archaeocyathus foi um grupo de vida curta desaparecendo entre 10 a 15 milhões de anos após o seu aparecimento.

Calcarea

Período Cambriano

O grupo Calcarea é o único grupo de esponjas que possuem espículas compostas de carbonato de cálcio. O Calcarea aparece primeiramente na base do Cambriano Inferior e persiste até o presente. Mais de 100 gêneros fósseis são conhecidos. Como o Hexactinellida e Demospongia, as esponjas de calcário eram mais diversificadas durante o Cretáceo. Hoje, a diversidade é maior na região dos trópicos, como é o caso da maioria dos grupos marinhos. Eles são predominantemente comuns em águas rasas. O registro fóssil do Calcarea indica que sempre foram mais abundantes próximos as água rasas.

Eiffelia

Período Cambriano

Esponjas fósseis do Cambriano que possuía um aspecto globular, possuía espículas calcárias.

Vauxia dignata

Período Cambriano

Esponja primtiva dos mares cambrianos da Inglaterra.

Ajicicyathus nevadensis

Período Cambriano

Pleospongia de mares Cambrianos da América do Norte.

CAMBRIANO – HEMICORDADOS

Filo hemichordata
Hemicordados
Classe graptolithina
Classe pterobranchia
Classe enteropneusta

Dictyonema

Período Cambriano

filo hemichordata inclui as classes enteropneusta, pterobranchia, ambas viventes e marinhas, e a classe graptolithina extinta no passado os hemicordados foram considerados como um grupo filogenéticamente próximo dos cordados devido a uma estrutura alongada conhecida como estolão, análoga à coluna vertebral dos cordados hoje sabe-se que esta estrutura está ligada ao aparelho digestivo das formas viventes.

CAMBRIANO-ICNOFÓSSEIS

Climactichnites

Período Cambriano

Período Cambriano

Estes rastros foram feitos por um invertebrado marinho do Cambriano Médio (505 milhoes de anos) da América do Norte.

CAMBRIANO – ANIMAIS COM CONCHA

MOLUSCOS

O Filo Mollusca é o segundo maior grupo de animais, em número de espécies, depois dos artrópodes sendo conhecidas 80.000 espécies viventes e 30.000 espécies f6sseis. A grande variedade de formas e hábitos de vida desenvolvidos pelas diferentes classes deixou uma riquíssima representação no registro fossilífero, desde o início do Eon Fanerozóico, em sedimentos marinhos, principalmente, e de maneira menos abundante em rochas sedimentares de ambientes continentais de água doce e mesmo os verdadeiramente terrestres.

Classe Cephalopoda

Os cefalópodes, também dotados de rádula, adquiriram mandíbulas fortes, tornando-se predadores vorazes, além de excelentes nadadores. Durante o Mesozóico, experimentaram grande diversificação, mas foram quase completamente extintos durante a crise biológica do limite Cretáceo-Terciário, sendo hoje representados por apenas poucos gêneros viventes.

Subclasse nautiloidea, ordem endoceratida

Período Cambriano

Os ancestrais do nautilus acima apareceram nesta época.

Classe gastrópoda

Período Cambriano

Os gastrópodes possuem uma concha única em média, sobre a alimentação adquiriram um aparelho raspador, a rádula, que possibilitou o surgimento de formas herbívoras, carnívoras e mesmo necrófagas.

Classe monoplacophora

Período Cambriano

Os monoplacophora possuem uma concha única em média, sobre a alimentação adquiriram um aparelho raspador, a rádula, que possibilitou o surgimento de formas herbívoras, carnívoras e mesmo necrófagas, semelhante aos gastrópodes.

Classe bivalvia

Período Cambriano

Os bivalves são representados principalmente por formas detritivoras e filtradoras da infauna rasa durante a Era Paleozóica, já constituiam, no Mesozóico, a fauna conchifera dominante nos ambientes marinhos devido ao desenvolvimento de sifões, tornando-se filtradores da infauna profunda.

CAMBRIANO – SERES UNICELULARES

Eucariontes unicelulares

Período Cambriano

Estes eucariontes começaram como todos os filos a evoluir no vendiano e cambriano.

Foraminíferos

Período Cambriano

Foraminiferos são os únicos protistas ëncouraçados. Estas couraças são divididas em câmaras que são adicionadas durante o crescimento, dependendo da espécie, o escudo pode ser feito de compostos orgânicos, de sílica e de outras partículas. São considerados os maiores unicelulares que existiram São ótimos fósseis guias e importante material para micropaleontologia.

Radiolárias

Período Cambriano

Grupo de protistas que se desenvolveu bem no cambriano e existem até hoje.

CAMBRIANO-SERES VIVOS

Cnidários

Renilla

Cnidário do tipo penatulacea os cnidários que começaram a evoluir no proterozóico continuam sua evolução e chegam até os dias de hoje , esta espécie é mais recente.

Ctenophora

Fasciculus

Período Cambriano

Os ctnephora apesar de serem parecidos com os cnidários não são verdadeiros cnidários alguns vivem a grandes profundidades, o fasciculus e um exemplar cambriano a ilutração e um indivíduo atual

Sipuncula

Período Cambriano

Os sipunculas não foram bem estudados e não são bem conhecidos. Foram descritas apenas aproximadamente 320 espécies, todas marinhas principalmente de águas rasas. Enquanto alguns vivem em covas de areia e lama, outros vivem embaixo de pedras, ou em conchas vazias.

O filo Sipuncula e a Sistemática de sipunculas são às vezes conhecidos como sendo um grupo de anelídeos, e foi classificado dentro deles. Porém, esta hipótese filogenética é contraditória comparando a anatomia de anelídeos.

Por exemplo, sipunculas não têm nenhum rastro de caracteres anelídeos importantes como segmentação e cerdas. O caráter que os sipuncula compartilham com os anelídeos é a forma de lombriga das espécies. Uma hipótese alternativa coloca os sipunculans mais próximos dos moluscos. Isto parece incomum à primeira vista, pois exteriormente eles não se parecem.

Porém, sipunculans e molluscs compartilham vários caracteres do seu desenvolvimento, por exemplo; depois de fertilização, o arranjo dos ovos e dos embriões.

Hyoliths

Calyptomatidida

O Registro Fóssil de Sipuncula é extremamente escasso com uma possível exceção. Um grupo de fósseis conhecido como hyoliths que são achados em rochas paleozóicas. Hyoliths são conchas cônicas; cada concha cônica agüenta uma tampa “dobrada” recobrindo a abertura. Estas conchas são semelhantes as conchas de moluscos, alguns hyoliths fósseis foram encontrados indícios do intestino e comprovou ser muito semelhantes ao de sipunculas vivos, além de outras características encontradas em sipunculas vivos como indícios que seus ancestrais poderiam ter possuído uma concha extensa.

Priapulida

Ottoia

Período Cambriano

Os priapulideos fazem parte de um filo primitivo, priapulida, este é um animal carnívoro do cambriano.

CAMBRIANO – TRILOBITAS

Alokistocare harrisi

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos. Este vem do Cambriano MédioOlenellus.

Olenellus

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos. Este vem do Cambriano Inferior.

Acadoparadoxides briareus

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no Cambriano Superior e boa parte do paleozóico

Platypeltoides

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico.

Shumardia

Período Cambriano

Trilobita primitivo de pequeno porte semelhante aos agnostidos.

Euloma

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico

Asaphiscus

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico.

Ogygopsis

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico.

Olenellus

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico.

Olenoides

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico, este só possui o pigídio, que é a parte do animal sem a cabeça.

Zacanthoides

Período Cambriano

Trilobita que como a maioria possuía uma demarcação tripartida em lobos, foi o animal predominante no cambriano e boa parte do paleozóico.

Fonte: www.geocities.com.br

Período Cambriano

Primeira divisão da Era Paleozóica: durou cerca de 40 milhões de anos, sendo o mais longo período do Fanerozóico.

Origem do nome: o Sistema Cambriano foi denominado em 1833 por Adam Sedgwick a partir do nome Cambria, denominação romana para o norte do País de Gales (Wales).

Limite inferior: passou a ser definido pelo aparecimento dos organismos com esqueletos mineralizados. Possibilitou pela primeira vez a correlação de rochas com base no conteúdo fossilífero.

O Cambriano é marcado pela presença dos invertebrados.

Tommotiano: o início

As primeiras formas com esqueleto no Cambriano Inferior eram pequenas e poucas tinham mais do que 1 cm de comprimento. Estas formas são conhecidas em inglês como “small shelly fossils ou SSFs”.

Anabarites: tubos calcários com três paredes ou quilhas, por vezes enroladas em espiral, produzidas por organismos desconhecidos, provavelmente originários de uma fauna ediacariana.

Protohertzina: espinhos curvos de fosfato de cálcio semelhantes às garras de vermes atuais predadores. Seriam os mais antigos predadores do registro. fossilífero.

A zona A-P contém também diversas escavação verticais, simples ou em forma de U, as quais teriam sido produzidas por vermes ou artrópodes.

Os arqueociatídeos: grupo exclusivo do Cambriano Inferior e Médio, os arqueociatídeos eram organismos típicos de águas rasas, tendo originado recifes de várias centenas de metros de comprimento, resultando em grandes depósitos calcários.

Os braquiópodes

Características gerais dos braquiópodes:

Filo Brachiopoda.
Cambriano Inferior-Recente.
Cerca de 4.500 gêneros fósseis, dos quais 900 somen te no Devoniano.
Com menos de 120 gêneros vivendo atualmente. Principais elementos da “Fauna Paleozóica típica”.
Organismos solitários.
Concha dotada de duas valvas. Portadores de lofóforo, destinado à alimentação.
Maioria com simetria bilateral através das duas val vas, e não entre elas, como nos moluscos bivalves.
Predominantemente marinhos, bentônicos, suspensívor os, sem locomoção, podendo ser fixos ou não ao substrato.
Maioria de águas rasas.

Os trilobitas

Muito comuns a partir do Atdabaniano, os trilobitas são os fósseis guias mais importantes do Cambriano, razão pela qual o período é conhecido como a “Idade dos Trilobitas”.

Cada uma das três divisões do Cambriano tem seus gêneros característicos de trilobitas. Dentro de cada divisão, zonas bioestratigráficas podem ser identificadas por determinadas espécies de trilobitas.

Os trilobitas no Cambriano

Cada uma das três divisões do Cambriano tem seus gêneros característicos de trilobitas.

Os moluscos: os monoplacóforos

No Cambriano surgiram os moluscos mais primitivos, os monoplacóforos e as rostroconchas, que possivelmente originaram os moluscos bivalves, raros como fósseis até o Ordoviciano.

Os primeiros moluscos a aparecer foram os monoplacóforos como Scenella, seguidos quase exclusivamente pelos gastrópodes, raros como fósseis.

Os cefalópodes não amonóides surgiram no final do Cambriano, sendo alguns dos principais predadores do período.

As extinções do final do Cambriano

O final do Cambriano foi marcado por uma extinção em massa de quase 75% das famílias de trilobitas, 50% das de esponjas, muitos braquiópodes e gastrópodes.

As causas, catastróficas ou não, são ainda desconhecidas.

Fonte: www.biolohugo.xpg.com.br

Período Cambriano

A “explosão de vida do Cambriano” marca um período que se iniciou em torno de 542 e terminou há 488 milhões de anos. O nome Cambriano foi estabelecido em 1835 por Adam Sedwick, geólogo da Universidade de Cambridge, em alusão a Cambria, o nome romano de Gales.

No Cambriano, mares rasos se estendiam sobre extensas áreas continentais, e o jovem megacontinente de Gondwana estava posicionado próximo ao pólo sul.

Os primeiros animais com partes duras mineralizadas surgiram no Cambriano, como por exemplo, moluscos e braquiópodes. Os mares do Cambriano eram abundantes em trilobitas, graptozoários, braquiópodes, moluscos e arqueocitacídeos. Algas calcárias também proliferavam.

A fauna mais conhecida do Cambriano é a Fauna do Folhelho de Burgess, preservada nas Montanhas Rochosas do Canadá. Muitas criaturas estranhas e maravilhosas podem ser encontrados nos famosos Burgess. Esta lista inclui Hallucigenia, Wiwaxia, Anomalocaris – este último um dos maiores predadores conhecidos até o Cambriano superior.

Neste período temos o registro dos primeiros vertebrados, os peixes sem mandíbula, similares à lampreia moderna.

Fonte: ufrr.b

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Terra Primitiva

Terra Primitiva

PUBLICIDADE O que é terra primitiva? A história da Terra diz respeito ao desenvolvimento do …

Respiração Branquial

Respiração Branquial

PUBLICIDADE O que é respiração branquial? As brânquias ou guelras são órgãos da respiração, são …

Mecanismos de Feedback

Mecanismos de Feedback

PUBLICIDADE O que são mecanismos de feedback? Um mecanismo de feedback é um processo que usa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+