Breaking News
Home / Biologia / Lampreia

Lampreia

PUBLICIDADE

Lampreias são peixes em forma de enguia com um esqueleto feito de cartilagem, sem mandíbula chamado Agnatas.

Lampreias pertencem à família Petromyzonidae.

Elas vivem em águas costeiras e frescas e são encontradas em regiões temperadas de todo o mundo, com exceção da África.

lampreia é um peixe pertencente ao grupo dos Agnatas, o que significa que não tem verdadeiras maxilas nem barbatanas pares.

Tem a boca redonda, com numerosos dentes pequenos e uma ventosa.

Em Portugal existem três espécies de lampreia: a marinha, a de rio e a de riacho. A mais conhecida, muito apreciada na gastronomia, é a lampreia-marinha.

É uma espécie migradora anádroma, o que significa que vive no mar mas, na altura da reprodução, durante a Primavera, sobe os rios para desovar. Inicialmente deixam completamente de se alimentar, chegando o seu estômago a atrofiar se. Abandonam então o mar e sobem os rios para desovar. Escavam, com o auxílio da sua ventosa bucal, um pequeno buraco numa zona pedregosa, onde depositam os ovos.

As posturas são enormes, podendo pôr até duzentos mil ovos de forma esférica.

As larvas nascem duas semanas depois, cegas e sem dentes, com um aspecto de verme, de tal forma diferentes dos adultos que foram classificadas como uma espécie diferente.

Até atingir o estado adulto, os juvenis mantêm-se nos rios, enterrando-se na areia ou lodo e alimentando-se se por filtração, de microrganismos. Esta fase pode durar de 2 a 6 anos, até atingirem o estado adulto e iniciarem a sua migração para o mar.

Quando adultas, as lampreia começam por nutrir se de larvas de peixes e de invertebrados, passando mais tarde a viver à custa do sangue de outros peixes vivos.

Com a ajuda da ventosa, fixam se pela boca a outros peixes, fazendo um buraco na sua pele para lhes sugar o sangue e comer a carne. O peixe assim parasitado é obrigado a transportá-la, até que ela mude para outro hospedeiro.

LampréiaLampreia

lampreia segrega um líquido que impede a coagulação do sangue do peixe parasitado, que morre muitas vezes devido à perda de sangue e infecção das feridas. Os seus hospedeiros preferidos são os tubarões, arenques e diferentes espécies de Gadídeos (badejo, faneca, bacalhau, etc.).

LampréiaLampreia

Muito apreciadas na gastronomia, já eram criadas pelos Romanos em lugares preparados para o efeito.

No estado adulto o seu comprimento oscila entre 60 e 75 cm, embora possam chegar a medir 1 metro e pesar 1,5 Kg.

Em Portugal a lampreia é abundante mas as populações existentes encontram-se em regressão devido à pesca excessiva de que tem sido alvo, bem como à destruição dos locais de desova e crescimento e à captura ilegal.

É por isso uma espécie ameaçada, com o estatuto internacional de conservação “Vulnerável”, o que significa que é uma espécie protegida, dependendo a sobrevivência da espécie do sucesso da implementação das medidas de proteção e conservação.

As medidas de conservação passam, entre outras, pela proteção rigorosa e manutenção das áreas de desova e crescimento, do aumento do período durante o qual a pesca é proibida, bem como pela intensificação da fiscalização da pesca.

O que é uma lampreia?

LampréiaLampreia

A lampreia é um animal marinho tipicamente encontrado em águas costeiras e doces. Embora sejam freqüentemente chamadas de lampreias, elas fazem parte da família dos peixes.

A característica mais notável de uma lampreia é sua grande boca em forma de copo de sucção, cheia de fileiras de dentes afiados.

A maioria das lampreias são parasitas por natureza e sobrevivem anexando bocas a peixes e outros animais marinhos. Uma vez presos, eles sugam o sangue dos corpos hospedeiros até que ele morra.

Existem muitas espécies diferentes de peixes, e eles podem variar de 15 a 100 centímetros de comprimento.

As lampreias são peixes únicos e têm pouco em comum com a maioria da vida marinha moderna. O único animal comparável à lampreia é o peixe-bruxa, que também se parece com uma enguia e não possui uma estrutura mandibular real. Muitos cientistas sugeriram que lampreias são “fósseis vivos” ou organismos que pararam de evoluir por milhões de anos.

Esta visão não foi fácil de confirmar, uma vez que encontrar lampreias fossilizadas é difícil, pois elas são feitas principalmente de cartilagem que se deteriora rapidamente após a morte.

Os poucos espécimes fossilizados que foram encontrados apoiam essa teoria, e parece que nos últimos 300 milhões de anos os animais marinhos parasitas quase não mudaram.

Na América do Norte, a lampreia marinha é considerada uma praga perigosa. A conclusão do Canal Welland feito pelo homem em 1921 viu a espécie se espalhar do Lago Ontário para os outros Grandes Lagos e rapidamente se tornar uma espécie invasora. O animal marinho parasita devastou as plantações de peixes em todos os lagos.

Pescarias inteiras foram dizimadas pela lampreia, que não tinha predadores naturais nos lagos. A contaminação de lampreias foi finalmente controlada na década de 1950, quando cientistas desenvolveram um agente químico especial que matava lampreias enquanto deixava outros peixes ilesos. Lampreias ainda podem ser encontradas nos Grandes Lagos hoje, mas em números muito menores.

Em contraste com sua reputação negativa na América, a lampreia é comumente vista como uma iguaria em muitas outras partes do mundo, especialmente na Europa. A torta, o ensopado e a cerveja à base de carne são todos alimentos que podem ser feitos usando o peixe como ingrediente principal.

Os esforços para recriar a popularidade do animal marinho como alimento na América não decolaram. Isso pode ter a ver com a reputação negativa de parasita e com sua aparência de enguia.

Lampreia marinha

As lampreias do mar são membros de uma antiga família de “peixes sem mandíbula”.

Devido às suas formas corporais semelhantes, as lampreias são às vezes chamadas erroneamente de “enguias lampreias”.

Embora as lampreias se assemelhem a enguias, as lampreias não têm mandíbulas e possuem apenas cartilagem.

As lampreias têm um grande disco de sucção como boca e um olfato bem desenvolvido. A boca é repleta de dentes afiados que circundam uma língua semelhante a uma lima.

O corpo de uma lampreia tem pele lisa e sem escamas e duas nadadeiras dorsais, mas não tem linha lateral, vértebras, bexiga natatória e nadadeiras pareadas.

Eles também são caracterizados por uma barbatana de penas da parte média para baixo e sob a cauda.

Os juvenis têm a parte inferior branca e o dorso uniformemente colorido, geralmente descrito como azul escuro ou prateado. O dorso da lampreia adulta pode ser de uma variedade de cores (marrom oliva, marrom amarelo, verde, vermelho ou azul); manchado com um tom mais escuro da mesma cor; ou às vezes quase preto se as manchas escuras são confluentes. A parte inferior é geralmente branca ou cinza.

As Lampreia marinha adultas têm em média 0.61cm de comprimento e um máximo 0.91 cm.

Mas o traço anatômico que torna a lampreia marinha um matador eficiente de trutas do lago e outros peixes ósseos é sua boca em forma de disco, em forma de ventosa, rodeada de dentes afiados e córneos, com os quais se agarra a um infeliz peixe. A lampreia então usa sua língua áspera para raspar a carne do peixe para que ele possa se alimentar do sangue e fluidos corporais de seu hospedeiro.

Uma lampreia mata cerca de 18 quilos de peixes por ano.

Lampreia – Resumo

Lampreia, qualquer uma das cerca de 43 espécies de vertebrados sem mandíbula parecidos com peixes primitivos colocados com peixes-bruxa na classe Agnatha.

As lampreias pertencem à família Petromyzonidae.

Eles vivem em águas costeiras e doces e são encontrados em regiões temperadas ao redor do mundo, exceto na África. Os animais sem escamas, semelhantes a enguias, variam de 15 a 100 centímetros de comprimento.

Eles têm olhos bem desenvolvidos, uma ou duas barbatanas dorsais, uma barbatana caudal, uma única narina no topo da cabeça e sete aberturas branquiais de cada lado do corpo.

Como os peixes-bruxa, eles não têm ossos, mandíbulas e nadadeiras em pares. O esqueleto de uma lampreia consiste em cartilagem; a boca é uma abertura de sucção redonda provida de dentes córneos.

LampréiaBoca da lampréia

Boca áspera da lampreia marinha

Lampreias começam a vida como larvas de água doce (ammocetas). Nesse estágio, eles são desdentados, têm olhos rudimentares e se alimentam de microorganismos. Depois de vários anos, eles se transformam em adultos e normalmente se movem para o mar para começar uma vida parasitária, fixando-se em um peixe pela boca e se alimentando do sangue e dos tecidos do hospedeiro. Para se reproduzir, as lampreias voltam à água doce, constroem um ninho, desovam (colocam seus ovos) e morrem.

Nem todas as lampreias passam muito tempo no mar. Alguns não têm litoral e permanecem em água doce. Um exemplo notável é uma raça sem litoral da lampreia do mar (Petromyzon marinus).

Esta forma entrou nos Grandes Lagos da América do Norte e, por causa de seus hábitos parasitas, teve uma influência desastrosa na morte de trutas e outros peixes comercialmente valiosos antes que medidas de controle fossem planejadas. Outras lampreias, como a lampreia do riacho (Lampetra planeri), também passam a vida inteira na água doce. Eles são não parasitas, entretanto, e não se alimentam depois de se tornarem adultos; em vez disso, eles se reproduzem e morrem.

As lampreias são usadas há muito tempo como alimento. Eles, entretanto, não têm grande valor econômico.

Fonte: www.animalplanet.com/www.glfc.org/www.in.gov/oceanservice.noaa.gov/www.wisegeek.org/Encyclopaedia Britannica/www.animalshow.hpg.ig.com.br/anstaskforce.gov

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Risco Biológico

PUBLICIDADE Definição de Risco biológico Os perigos biológicos ou Riscos biológico são substâncias orgânicas que representam uma ameaça …

Carragenina

PUBLICIDADE Definição de Carragenina A carragenina é um aditivo alimentar comum extraído de algas vermelhas, usada principalmente …

Algas Vermelhas

PUBLICIDADE Definição de Algas Vermelhas Todas as algas marinhas podem ser amplamente divididas em três …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.