Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Obras Literárias / Certa Entidade em Busca de Outra

Certa Entidade em Busca de Outra

PUBLICIDADE

Clique nos links abaixo para navegar no capítulo desejado:

Qorpo Santo

Comédia em dois atos.

Personagens

Velho Brás; homem sisudo

Ferrabrás; estudante, filho adotivo deste.

Micaela (Tagarela); mulher pouco comedida ou respeitável.

Satanás.

ATO PRIMEIRO

BRÁS – (entrando) Quem diabo está nesta casa!? (Muito admirado.)
Por um dos reposteiros vi aqui a Satanás com olhos adiante e pernas
atrás! Depois vi Judas Iscariotes, que andava a trotes! Por uma janela,
a Micaela abrindo a boca de gamela! Mas o meu rapaz, o meu Ferrabrás;
o meu contimpina, que de dia dorme, e de noite maquina! Oh! esse, nem por
sombras me quer aparecer, ou eu pude ver! Bárbaros! Assassinos! Traidores!
que tudo me roubam! Comem como burros; como cavalos; e depois querem que eu
trabalhe para sustenta-los! Infames! Poluem a honra das famílias! Divorciam
esposos para massacrá-los, e a seu gosto fruírem seus bens!
Escravizam em vez de libertarem… Hei de lançar por terra tão
indigno governo! Ou hão de os governantes e governados terem direitos
e deveres, ou nenhum governo durará no poder mais que treze meses!
A Nação, cujo espírito será como o de um só
homem, – os inutilizará, a todos embrutecendo ou a cabeça fendendo!
Ainda não estão satisfeitos estes entes (a que chamam Governo
porque ocupam as posições oficiais) com os milhões de
desgraças que têm ocasionado!? Quererão bilhões,
trilhões? Assassinos, traidores de sua Pátria! Até onde
chegará a vossa perversidade? E até que ponto subirá
também, ou a que extensão alcançará a vingança
do Supremo Arquiteto do Universo!? Tremei, malvados! A trombeta final não
tardará muito a tocar a voz: – Sejam queimados e reduzidos a cinzas!

(Aparece Satanás.)

BRÁS – Infeliz! Que fazes aquí?

SATANÁS – Sou Satanás, rei dos infernos, encarregado pelos
demônios para destruirmos os maus!

BRÁS – Oh! dai-me um abraço! Sois meu Irmão, meu amigo
e companheiro! Estais armado?

SATANÁS – Sim. Trago as armas – do Poder e da vingança!

BRÁS – Pois sabei que eu empunho a espada da justiça; o revólver
do direito e o punhal da razão! Combinam-se bem com as tuas. Triunfaremos!

SATANÁS – Sem dúvida. Com tais armas, jamais haverá
poder que nos possa vencer!

BRÁS – Muito bem! Muito bem! Venha de lá outro abraço!
(Torna a abraçá-lo.)

MICAELA – (entrando muito apressadamente) Oh! Vivam! Os Srs. juntos! Que
bela liga há de fazer Satanás com o velho Brás! Não
esperava ter o grande prazer de os encontrar tão amigos; e até
abraçados! Que lindos! Modificarão suas idéias!? Sem
dúvida grandes negócios políticos os hão juntado…
Deus os conserve para felicidade pública e individual. (Apontando para
o próprio peito.)

BRÁS – Seja bem-vinda, Sra. D. Micaela! Não sabe quanto aprecio
a sua presença (à parte:) e ainda mais a sua ausência
– cá para nós, a quem nenhum malévolo ouve. Que notícias
nos traz e o que há de novo pelo seu bairro? O que nos conta finalmente?

MICAELA – Estou muito escandalizada! Sendo eu a mulher menos faladora que
há, houve quem atrevesse-se à audácia de apelidar-me
Tagarela: e nesta mesma casa meus ouvidos ouviram suas tão duras palavras!

BRÁS – Sinto profundamente que tão grande infortúnio
pesasse tanto sobre a cabeça e o coração de minha muito
prezada… Sra D. Micaela Tagarela!

MICAELA – E o Sr. também me insulta!? Com efeito, não o esperava!

SATANÁS – Oh! eu não sabia de tal. Prometo que há de
ser vingada, que… a Sra. bem sabe! Eu não sou peco; e tenho à
minha disposição a força e poder necessários para
punir todos aqueles que ofendem a quem ninguém ofendeu. Tenho na minha
carteira as sentenças para todas as espécies de crimes, e fique
certa que ao abri-la, hei de puni-la! Isto é, hei de vingá-la!

MICAELA – Muito agradecida, Sr. Satanás! Muito obrigada; eu sou a
sua menor, porém mais afetuosa criada! Quer saber a única cousa
que me pesa? É que quando o Sr. defende ou castiga sempre lesa! Entretanto
sou de algum modo forçada a aceitar o seu tão importante oferecimento!

BRÁS – (chegando-se e apalpando os peitos de Tagarela) Que pomos
deliciosos!

MICAELA – Oh! Sr. Brás! Queira retirar-se da minha presença!
O Sr. bem sabe que eu não sou dessas mulheres mundanas, para com as
quais se procede de tal modo!

BRÁS – Desculpe-me, Sra. Tagarela! Pareceu-me – duas lindas laranjas;
é por isso que quis tocá-los.

MICAELA Pois não continue a ter desses enganos, porque podem ter
más conseqüências!

SATANÁS – Sim! Sim! (À parte:) Penso que são conhecidos
há muito! É talvez minha presença que os está
incomodando! Retiro-me portanto. (Vai saindo; Brás o agarra.)

BRÁS – Onde vai? Aonde vai!? Somos companheiros; e se não
chega para dois ao mesmo tempo, há de chegar passada uma hora!

SATANÁS – Não! Não! Sempre tive, tenho e terei medo de
mulheres. É para mim o objeto de mais perigo que o… Ah! não
digo! Mas fique certo que… sim!

MICAELA – Passem bem! Passem bem, meus Srs.! (Retirando-se com a frente
para ambos, e entrando em um dos quartos.)

BRÁS – (fazendo um cumprimento, e seguindo-a) Então já
vai? Não acha cedo? Eu… sim; mas… Vamos juntos! (Enfia-se pela
porta, atrás de Micaela.)

SATANÁS – (pondo as mãos) Céus! Meu Deus! Que imoralidade!
Deixar a minha presença, e a minha visita, e meterem-se em quarto…
em um quarto em presença… É audácia! É atrevimento!
Mas eu os hei de compor! (Puxa a porta e fecha por fora.) Agora hão
de sair, quando eu estiver cansado – de comer, de dormir, e de viver! Já
se vê pois que aí têm de morrer, se alguém os não
acudir, e secos como uma varinha de… como um palito! Porque já se
sabe: eu cá hei de durar pelo menos cem anos! Ou o que é mais
certo – não morro mais! (Metendo a chave na algibeira.) Cá vai!
Vou dar meu passeio, e não sei se cá voltarei mais! (Chegando-se
para perto da porta do quarto:) ~ minhas encomendas! ADeus, minhas venturas!
ADeus! ADeus! (Sai.)

ATO SEGUNDO

BRÁS – (batendo na porta; fazendo esforço para abrir; gritando)
Satanás! Satanás! Ó Diabo! trancaste-me a porta!? Judeu!
Que é isto, ó Diabo! Abre-me a porta, senão te engulo!
Não falas!? Querem ver que este demônio trancou-me a porta e
foi-se embora!? Tirano! Deixa estar que tu me pagas. Hei de perseguir-te até
os infernos!

MICAELA – Sr. Brás, não se aflija! Não se incomode!
Deixa estar que tudo se há de arranjar! Olhe! Veja! Pense! Medite,
e não fale!

BRÁS – (gritando) Como diabo não hei de falar e me incomOdar,
se o Satanás trancou-me a porta!? (Para Micaela:) Mulher, puxa dai,
que eu puxo daqui! Anda, mulher dos diabos! Faz força, cutia velha!
Parece-me que já não vales mais nada! Olha, e faz como eu!

MICAELA – Estou ajudando-o a bem morrer! Que mais quer!?

BRÁS – (tanto puxa, que cai no cenário com Micaela e a porta.
Levantando-se, para Micaela:) Quase quebrei a cuia! Mas ao menos não
fiquei enterrado! Que dizes? Levanta-te, não tenhas preguiça!

MICAELA – Não posso! Estou… ai! Penso que… (esfregando uma perna)
esta perna se não está quebrada, está esfolada!

BRÁS – Pois quem te mandou cair junto comigo!? Eu não te disse
que segurasse a porta!? Agora levanta-te; quer possa, quer não! (Pegando-lhe
em uma mão.) Vá! Arriba! Arriba!

MICAELA – Ai! ai! Não posso mais!

BRÁS – (atirando-a) Pois vai-te com a porta, e com todos os diabos
que saÍrem hoje dos infernos!

MICAELA – (levantando-se com muito custo) Ai! Além de ajudá-lo
a abrir a porta, e de cair com ele, mais esta crueldade! Atira comigo… esmaga-me…
(Endireita a cabeleira na cabeça.) Rasgou-me o vestido de que eu mais
gostava, com seus modos brutais! Quase pôs-me nua. Que crueldade! (Levantando-se,
compõe o xale.) Muito sofre quem ama!

FERRABRÁS – (entrando a manejar com uma bengale, vestido muito à
pelintra) Oh! hoje, sim! O dia foi grande! Grande! Muito grande para mim!
Vi a minha namorada da Rua dos Andradas! A minha amiguinha do Beco do Botabica!
A minha queridinha da Travessa da Candelária! Vi, vi, vi, que mais?
Ah! a minha prima do passeio noturno; e a minha tia avó (dando uma
grande gargalhada), e em visitas aos velhos tortos, aleijados! etc. etc.

BRÁS – Oh! rapaz! Quando tomarás tu juízo!? Cada vez
ficas pior! Anda para ali; anda! Toma a benção à tua
mãe.

FERRABRÁS – Ora, meu pai, sempre o Sr. me está dando mães!
Há três dias era uma velha de que todos têm nojo, porque
lhe sai tabaco pelas fossas, mormente pelos ouvidos, pela boca, e até
pelos olhos! Ontem era uma torta deste olho; aleijada desta perna (batendo
com a bengala na perna direita do pai.)

BRÁS – Mais devagar com os teus exemplos, que estas pernas já
são – o Sr. sabe – algum tanto velhas e cansadas!

FERRABRÁS – Senhor! Dizia eu que ontem era uma velha nestas agradabilÍssimas
condições, e hoje quer que eu tome a benção desta
tagarela (puxa-Lhe pelo xale e quase o tira do pescoço.)

MICAELA – Mais prudência, Sr. Dr.! Olhe que não estou acostumada
a estes insultos! Pilha-me abatida, senão o Sr. não ousaria
insultar-me, porque eu ainda teria mãos!

FERRABRÁS – Olhem; olhem que jóia!

BRÁS – (muito zangado) Este rapaz não toma mais caminho! Cada
vez fica mais tolo, mais estonteado, e mais surdo! Vai, vai! (empurrando-o)
Vai procurar outro pai! Eu não te quero mais por filho!

FERRABRÁS – Pois meu pai, o Sr. é que tem a culpa. Apresenta-me
(tira-lhe a cabeleira e atira-a no chão) com esta cabeça rapada
para minha mãe, como se eu fora alguma criança! Que quer que
eu lhe faça!?

MICAELA – (atirando-lhe com a cabeleira à cara) Eu não o posso
mais aturar, Sr. atrevido!

FERRABRÁS – Olhe que lhe dou com a bengala!

BRÁS – Acomodem-se! Senão eu lhes dou um cachação!

(Micaela avança À bengala, toma-a de Ferrabrás e dá-lhe
uma bengalada; trava-se uma peleja entre ambos; dando-lhe este com a cabeleira
pelo rosto. Brás mete-se entre ambos para apartar a briga,. apanha
e dá pancadas, e nesta luta termina a comedia.)

Porto Alegre, Junho 10 de 1866.

(Escusado é dizer que nada devem poupar os cômicos para tornar
mais interessante e agradável o gracejo.)

Note-se – podem começar a cena os três últimos, dando
alguns saltos, preferindo palavras sem nexo ao discurso, mostrando a respeito
de Brás algum desatinamento, e retirarem-se ao aparecer ou sentirem
o rumor da vinda daquele.

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+