Breaking News
Home / Turismo / Adrspach

Adrspach

PUBLICIDADE

Bosques e lagos são os únicos intrusos nesta zona da República Checa, onde a pedra reina sob todas as formas.

Local privilegiado para caminhadas e escalada, Adrspach continua a ser um local apenas bem conhecido pelos checos.

ADRSPACH – A CIDADE DE PEDRA

Antes de mergulhar na floresta, não é má ideia atravessar a aldeia de Adrspach e subir os seiscentos e setenta metros da Colina da Cruz, para ter um panorama extraordinário sobre toda a região: para além das casas e dos prados, bosques fechados, planaltos rochosos, e as mais altas torres naturais de pedra do país.

O início dos percursos é lá em baixo, num grande parque com um lago ao fundo, onde se pode admirar as primeiras esculturas naturais. A entrada nesta Reserva Natural custa cinquenta coroas, mas o local vale cada uma – sobretudo aqui em Adrspach, onde a paisagem é mais “concentrada”.

No lago há alguns barquitos a remos, mas as pessoas aproveitam, sobretudo, para nadar na água gelada. A floresta é densa e escura, com pinheiros nórdicos a desenharem uma coroa aguçada em volta da água, onde abundam as trutas.

Para além de podermos circundá-lo e apreciá-lo de todos os ângulos, um circuito de dois quilómetros e meio começa nas proximidades e permite-nos entrar na floresta, guiando-nos ao longo de uma série de formações estranhas cujos nomes estão inscritos em placas.

Algumas exigem um pouco de imaginação, mas em geral os nomes são óbvios. Passamos pela Caneca, pela Cadeira de Baloiço do Gigante, pela Luva e pelo Cogumelo, entre outros; uma das mais famosas e a maior da zona é a “estátua” dos Amantes, bem visível do cimo do Castelo, onde antes existiu um castelo de madeira e agora se sobe apenas pela vista.

Adrspach
Escalada na Reserva Natural de Teplice-Adrspach, República Checa

Segundo as opções que fizermos, porque o caminho é labiríntico mas bem assinalado, podemos refrescar-nos em duas cascatas, que nos fazem a surpresa do silêncio até estarmos bem perto, já que circulamos por entre muros altos de pedra que abafam os sons.

Um busto e uma placa na gruta da Grande Cascata assinalam a presença de um dos fãs da zona, que por aqui andou no século XVIII: o escritor romântico Goethe.

Um pouco acima fica um pequeno lago, de onde saem alguns carreiros curtos e menos frequentados. Há um número infinito de pássaros num canto constante, mas dos mamíferos mais comuns da zona, como raposas ou veados, só ouvimos falar.

Os “dedos” arredondados que saem da floresta, os “castelos” e os corredores labirínticos de paredes de pedra dão uma atmosfera fantasmagórica ao local. As árvores que conseguem desenvolver-se num punhado de areia nascem muito direitas no cimo das rochas, como velas num bolo de anos.

Por todo o lado há caminhos abertos para escalada, atividade que parece requerer igual dose de força, agilidade e falta de vertigens, já que alguns dos rochedos ultrapassam os trinta metros de altura.

A paisagem a verde e cinzento remete-nos para as civilizações pré-colombianas da América Latina e para os seus templos antigos cobertos de vegetação tropical, que só os mais intrépidos exploradores conseguiam encontrar.

Segundo as opções que fizermos, porque o caminho é labiríntico mas bem assinalado, podemos refrescar-nos em duas cascatas, que nos fazem a surpresa do silêncio até estarmos bem perto, já que circulamos por entre muros altos de pedra que abafam os sons.

Adrspach
Turistas em Adrspach

RESERVA NATURAL DE TEPLICE – ADRSPACH

A Reserva Natural de Teplice-Adrspach fica a Nordeste, numa pequena área da Boémia que entra em território polaco. Estas são, sem dúvida, as paisagens mais dramáticas do país, e basta gostar de caminhar para descobrir as suas belezas.

Para além de não ocupar uma área demasiado grande, esta Reserva fica apenas a cerca de quinze quilómetros da cidade de Trutnov, junto às aldeias de Adrspach e Teplice, dois pequenos e dispersos aglomerados de casas entalados entre prados e as torres de calcário, que se levantam da floresta como uma muralha. Acede-se à Reserva por qualquer uma das localidades, mas em Adrspach as formações rochosas estão mais próximas uma das outras.

A rocha calcária da zona é suficientemente mole para ser erodida de forma espetacular em forma de torres, agulhas, paredes e arestas. A erosão abre fissuras finas, que vão alargando e se transformam em fendas profundas que acabam por se destacar da massa principal de arenito, dando origem a verdadeiras chaminés de pedra.

Nas saliências penduram-se árvores de pequeno porte; em alguns locais só há água imediatamente após uma chuvada ou depois de um nevão, uma vez que o arenito é esponjoso, chegando a absorver até 14% do seu peso.

Molhada, a rocha é particularmente frágil, tendendo a esboroar-se e a originar sempre novas formas. Para além disso, também as raízes ajudam a criar fendas, fossos e grutas – mas as mais espetaculares são as que se abrem em dedos, como gigantescas mãos no ar.

É extraordinário pensar que, por causa da espessa e extensa floresta virgem que cobria toda a região, as suas irreais formações rochosas naturais só se tornaram conhecidas no século XIII, isto apesar de os romanos terem andado por aqui, e de lhe terem mesmo dado um nome: Floresta Hercynia. Provavelmente, a abundância de animais selvagens e de salteadores foi suficiente para dissuadir as explorações mais profundas e, sobretudo, a permanência.

RESERVA NATURAL DE TEPLICE-ADRSPACH

A Reserva Natural de Teplice-Adrspach fica a Nordeste, numa pequena área da Boémia que entra em território polaco. Estas são, sem dúvida, as paisagens mais dramáticas do país, e basta gostar de caminhar para descobrir as suas belezas.

Adrspach
Aldeia na região de Adrspach, República Checa

Para além de não ocupar uma área demasiado grande, esta Reserva fica apenas a cerca de quinze quilómetros da cidade de Trutnov, junto às aldeias de Adrspach e Teplice, dois pequenos e dispersos aglomerados de casas entalados entre prados e as torres de calcário, que se levantam da floresta como uma muralha.

Acede-se à Reserva por qualquer uma das localidades, mas em Adrspach as formações rochosas estão mais próximas uma das outras.

A rocha calcária da zona é suficientemente mole para ser erodida de forma espetacular em forma de torres, agulhas, paredes e arestas. A erosão abre fissuras finas, que vão alargando e se transformam em fendas profundas que acabam por se destacar da massa principal de arenito, dando origem a verdadeiras chaminés de pedra.

Nas saliências penduram-se árvores de pequeno porte; em alguns locais só há água imediatamente após uma chuvada ou depois de um nevão, uma vez que o arenito é esponjoso, chegando a absorver até 14% do seu peso.

Molhada, a rocha é particularmente frágil, tendendo a esboroar-se e a originar sempre novas formas. Para além disso, também as raízes ajudam a criar fendas, fossos e grutas – mas as mais espetaculares são as que se abrem em dedos, como gigantescas mãos no ar.

É extraordinário pensar que, por causa da espessa e extensa floresta virgem que cobria toda a região, as suas irreais formações rochosas naturais só se tornaram conhecidas no século XIII, isto apesar de os romanos terem andado por aqui, e de lhe terem mesmo dado um nome: Floresta Hercynia. Provavelmente, a abundância de animais selvagens e de salteadores foi suficiente para dissuadir as explorações mais profundas e, sobretudo, a permanência.

Adrspach
A “Cidade de Pedra”

Adršpach-Teplice rochas

As rochas Adršpach-Teplice, no extremo nordeste da Bohemia são, juntamente com as cavernas do Karst da Morávia e da Boémia Paraíso , entre as características naturais mais bonitos da República Checa.

Adrspach
Uma vista das Rochas Teplice

Duas cidades de rock, um de reserva

No Adršpach e nad Teplice Metují, existem dois grupos distintos de rochas erodidas improvável que formam uma reserva natural única. ‘Cidade do rock’ do norte está à beira de Adršpach aldeia, o segundo está mais perto de Teplice nad Metují, e eles estão conectados por uma trilha linda através do Rokle misterioso e pantanoso Vlcí (Gorge Wolf).

Rochas Teplice

Adrspach
Teplice formações rochosas

A partir da entrada do parque perto das rochas Teplice , uma trilha segue um barranco arborizado e oferece vislumbres de formações rochosas através das árvores ea oportunidade de subir 300 degraus para vistas do local do castelo arruinado Strmen.

Depois de 2 km ou então há um portão de pedra e depois desta paragem árvores e da cidade do rock propriamente dita começa, com formações como o Cão e Javali, a Esfinge e cutelo de açougueiro.

Há várias faixas de lado na saída da trilha principal, mas você eventualmente voltar para o portão de pedra mesmo através do qual você entrou.

Sibéria está mais perto do que você pensa

A última parte da trilha aqui é chamado Sibéria (Sibir) um estreito desfiladeiro sombrio com o microclima distinto que o nome sugere.

As paredes da voçoroca foram cobertos com musgos e samambaias que são normalmente encontrados apenas em altitudes muito mais elevadas e até mesmo em uma tarde quente e ensolarado em agosto você provavelmente verá a sua respiração voltando-se para geada.

Gorge Lobo

Adrspach
Passagem através das rochas Adrspach

Gorge lobo começa mais como um amplo vale, e é semelhante à trilha Teplice, na medida em que há vislumbres de rochas por entre as árvores e um riacho corre ao lado da pista de caminhada amarelo-marcado.

A água da corrente é de bronze e espumoso porque tem filtrada através de turfa pântano. A espuma é de uma planta chamada Mydlice e as pessoas, uma vez usado como um sabão.

Turfeiras

Adrspach
Wlkaway através do pequeno lago

A meio da garganta a trilha se torna uma passagem estreita de madeira e passa por cima dos pântanos de turfa. Aparentemente 90% da usina está morto e está sob o nível da água, mas mesmo parte dos mortos é capaz de absorver a umidade e nutrientes.

Uma prancha jaunty transversalmente uma extremidade de um pequeno lago, marca o fim do desfiladeiro lobo e início das rochas Adrspach.

Rochas Adrspach

Adrspach
Adrspach formações rochosas

As rochas Adrspach receber cerca de um quarto de um milhão de visitantes por ano, enquanto apenas um quinto como muitos vão para Teplice.

As formações rochosas em Teplice são tão espetacular, então eu acho que essas rochas são mais populares porque não há mais água aqui. Vindo do fim Gorge Wolf, você vai atravessar o pequeno lago, caminhar ao longo do grande lago e depois vêm para a igualmente imaginativamente chamado ‘grande cachoeira’ e ‘pequena cachoeira “.

A trilha segue então um loop através da maioria das formações bem conhecidas e fotografadas do parque, como o prefeito (Starosta), o grande panorama, os tubos de órgão, a guilhotina e Cabeça da Medusa.

Fonte: www.outsideprague.com/ www.almadeviajante.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.