Breaking News
Home / Turismo / Antilhas Holandesas

Antilhas Holandesas

Antilhas Holandesas são dissolvidas

PUBLICIDADE

A ex-colônia holandesa de ilhas caribenhas de Curaçao e Sao Martinho (St. Maarten) dividiu-se em dois países autônomos em uma mudança constitucional que dissolveu as Antilhas Holandesas.

Os dois novos países se juntaram a Aruba, que em 1986 ganhou status de Estado individual, enquanto três outras ilhas, Bonaire, Santo Eustáquio e Saba se tornaram municipalidades da Holanda, na dissolução do território Antilhas Holandades após 56 anos de existência.

Sob o novo acordo, o governo holandês continuará responsável pela política estrangeira e de defesa dos novos países, além de supervisionar inicialmente as finanças de Curaçao.

Embora todas as seis ex-colônias holandesas da região caribenha já possuam autonomia como membro da então dissolvida Antilhas Holandesas, Curaçao e Sao Martinho terão mais poder para governar e aplicar sistemas tributários próprios.

Ambas as regiões são populares destinos turisticos no Caribe.

Autoridades do Turismo em Curaçao, 65 quilômetros da região costeira da Venezuela e cuja população ultrapassa os 190 mil, disse que esta mudança pode trazer mais recursos para desenvolver instalações portuárias e hotéis, e posiciona melhor a ilha para aproveitar o mercado turístico norte-americano.

Menor, São Martinho, com 37 mil habitantes, divide a supervisão da ilha com autoridades francesas.

As Antilhas Holandesas, um território holandês autônomo desde 1954, enfrentou tensões entre seus membros sobre questões como a divisão de dívidas e receitas.

Embora o holandês seja o idioma oficial entre as seis ilhas, em Sao Martinho, Saba e Santo Eustáquio o inglês é amplamente falado. Já em Curaçao e Bonaire também é falado o Papiamento, uma mistura de português com espanhol e com traços de inglês, holandês e francês.

Fonte: www.correiodoestado.com.br

Antilhas Holandesas

Capital: Willemstad

As Antilhas Holandesas foram dissolvidas em 10 de outubro de 2010.

Curaçao e Sint Maarten (os holandeses dois quintos da ilha de Saint Martin) tornaram-se territórios autônomos do Reino dos Países Baixos. Bonaire, Saba e Sint Eustatius caem agora sob a administração direta da Holanda.

Quanto a (autônomo) Aruba, é um dos quatro países constitutivos que formam o Reino dos Países Baixos, juntamente com a Holanda, Curaçao e Sint Maarten, onde os cidadãos compartilhem uma única nacionalidade.

O nome “Antilhas Holandesas” ainda é por vezes utilizado hoje para indicar as ilhas do Caribe que fazem parte do Reino dos Países Baixos.

Em síntese: A partir de 2010, as Antilhas Holandesas deixaram de existir, mas antigamente era um estado constituinte do Reino dos Países Baixos. O termo ainda é usado para descrever as várias ilhas do Caribe que eram ex-possessões coloniais holandesas

Fonte: www.worldatlas.com

Antilhas Holandesas

As Antilhas Holandesas são compostas por dois grupos de ilhas do Caribe 500 milhas (805 km) de distância: o primeiro grupo, composto por Curaçao (173 sq km, 448 km ²) e Bonaire (95 sq mi; 246 sq km), está localizada a cerca de 40 milhas (64 km) ao largo da costa venezuelana.

Originalmente habitada pelos índios Arawak, estas duas ilhas, bem como Aruba foram reivindicados pela Espanha em 1527 e, em seguida, pelos holandeses em 1643.

Os holandeses Lesser Antilles para o norte-Saint Eustatius, a parte sul de St. Martin (holandês: Sint Maarten) e Saba, compõem o restante da ilha federação.

Em primeiro lugar habitado pelos índios Carib, St. Martin foi explorada por Colombo em 1493. Em 1845, as seis ilhas (então incluindo Aruba), formado oficialmente das Antilhas Holandesas. Em 1994, as ilhas votaram para preservar sua federação com a Holanda.

As Antilhas Holandesas foi dissolvida em 10 de outubro de 2010.

Sint Maarten e Curaçao tornaram-se países constituintes dentro do Reino dos Países Baixos, como Aruba, que se separou das Antilhas Holandesas em 1896.

As ilhas de Bonaire, Saba e Santo Eustáquio tornou municípios especiais dos Países Baixos adequada.

Fazem parte das Antilhas Holandesas: Aruba, Bonaire, Curaçao, Sabá, St Estatius, St.Marteen (lado holandês).

Fonte: www.infoplease.com

Antilhas Holandesas

As Antilhas Holandesas são perto das Pequenas Antilhas. Elas consistem em dois grupos diferentes de ilhas.

Estas ilhas estão definidos para ser dividido em entidades separadas, embora a partir de agora eles continuam a fazer parte do mesmo grupo.

Antilhas Holandesas dependem do turismo para a maior parte de sua renda, mas este nem sempre foi o caso.

Colonização espanhola

Dos dois grupos de ilhas, apenas um deles foi resolvido pela Espanha. Estas foram as ilhas Leeward, que foram assentadas em pelo espanhol após a sua descoberta. Eles foram capturados no século 17 pela empresa Índia Holandês Oeste para o uso como uma base militar e ponto comercial. Uma ilha mesmo encontrava-se com o título, Golden Rock, devido ao fato de que era a única ilha mais rentáveis ??em todo o Norte do Caribe Ocidental. Os franceses e os britânicos recorreram a truques sujos, como aumento de impostos e bloquear rotas de comércio fora, a fim de interromper este progresso pelos holandeses.

A história das Antilhas Holandesas tornou-se dependente do comércio de escravos para tornar este nível de prosperidade possível e era muito tarde em abolir o comércio de pomada.

Não fazê-lo até 1863 – ou seja, 30 anos após ter sido abolida na Grã-Bretanha.

A ilha era tão rentável e, portanto, é fácil ver por que eles queriam manter o comércio de escravos vai tanto tempo quanto possível.

Comércio ainda foi prejudicada, no entanto, pelos franceses e britânicos.

A Holanda assume o controle

Em 1954, o status da ilha foi atualizado e tornou-se uma colônia do Reino dos Países Baixos. Muita liberdade foi dada ao Antilhas Holandesas e eles foram autorizados a votar em um referendo sobre a forma como seu futuro seria arrasar. Eles foram autorizados a votar em um caso muito especial que iria mudar a história Netherlands Antilles. Suas opções eram para ter laços estreitos com a Holanda; tornar-se independente, ou optar por autonomia ou permanecem como estavam. Das cinco ilhas que tiveram a votação, duas optou por afastar-se de seus fundadores Holanda, dois optaram por uma aproximação e um votou em nenhuma mudança em tudo.

A declaração final sobre o assunto foi dada pelo Mesa Redonda e todos esses desejos, tal como foi votado pelo povo das ilhas, foram concedidos em caráter oficial. Algumas das ilhas tornar-se municípios especiais, mas mesmo assim, as pessoas conseguiram mudar Netherlands Antilles história e isso raramente é encontrado na história mundial.

Houve complicações mais abaixo da linha sobre a maneira em que essa separação era para ser trazido, mas existem planos sobre o futuro das ilhas. Foi uma decisão difícil e que era absolutamente necessário para garantir que as ilhas eram capazes de autonomia antes de entregar as chaves.

Há ainda está para ser outra alteração a este acordo como as Antilhas Holandesas estão definidos para ser dissolvida e, portanto, vai se tornar ilhas separadas em 2010.

A história das Antilhas Holandesas é um conto que foi tingida com ouro e leve a corrupção. O britânico eo francês perdeu a oportunidade como o espanhol perdeu as ilhas muito cedo para eles ter sido que rentável. Os holandeses abriram o caminho e fez as ilhas o que são hoje. Eles tendem a ser mais associada com o turismo em um contexto moderno, mas eles têm sido habitada pelos pobres escravos que tornaram tudo isso possível.

Fonte: www.islandflave.com

Antilhas Holandesas

As Antilhas Holandesas (Nederlandse Antillen) são parte das Pequenas Antilhas, no Mar do Caribe e consistem em dois grupos de ilhas distantes umas das outras quase 1 000 km: Curaçao, Klein Curaçao, Bonaire e Klein Bonaire, localizadas ao largo da costa da Venezuela (no passado, também fez parte a ilha de Aruba), e Sint Eustatius, Saba e Sint Maarten (apenas a parte sul da ilha é o holandesa, o resto é francesa), localizadas a sudeste das Ilhas Virgens ea noroeste de São Cristóvão e Nevis. As Antilhas Holandesas foram dissolvidas em 2010 e as ilhas que foram parte dela foi para formar estados ou municípios da Holanda, foi a capital a cidade de Willemstad, na ilha de Curaçao.

A ilha maior e mais importante de Antilhas Holandesas é Curaçao (444 sq km), a ilha é formada por uma savana semi-árida, no lado norte-oeste é o pico mais alto, o Christoffelberg (375 metros).

Localizada 20 km a sudeste de Curaçao é a pequena ilha desabitada de Klein Curaçao. A ilha de Bonaire (288 km ²) está localizada a leste de Curaçao, também tem um solo semi-árido, existem muitos lagos de água salgada, e no norte é o Monte Brandaris (240 metros). No centro da costa oeste de Bonaire, menos de 1 km de distância deste, há a pequena ilha de Klein Bonaire (6 km ²).

As outras três ilhas de Sint Eustatius (21 km ²), Saba (13 km ²) e Sint Maarten (34 km ², o lado holandês) são de origem vulcânica, ricas em vegetação, estas ilhas são as mais elevadas do grupo de Curaçao, de fato, Sint Maarten sobe a 414 metros de Pic Paradis (que é, no entanto, do lado francês da ilha), Sint Eustatius atinge a 601 metros com o Monte Mazinga, ea pequena Saba é formada basicamente a partir de um único pico vulcânico, o Monte Scenery (877 metros), que é o pico mais alto das Antilhas Holandesas.

A economia de Curaçao e Bonaire é baseada no turismo, refino de petróleo, agricultura (sisal, frutas cítricas, aloe e produção de bebidas alcoólicas (Curacao)) e ativos financeiros, outras ilhas são principalmente relacionadas ao turismo e a agricultura (cana de açúcar, algodão, frutas, batatas).

Área: 800 km²

População: 183.000 (dados 2005) (Mulatos (descendentes de europeus e africanos) 85% Outros 15%).

Capital: Willemstad (Curaçao).

Língua: Línguas oficiais são o Holandês, o Inglês e o Papiamento (linguagem crioulo formado pela fusão de Espanhol, Português, Holandês, Inglês e Africano).

Religião: Cristãos 92% (católicos 72%, protestantes 20%), judeus 1%.

Moeda: Florim das Antilhas Neerlandesas (ANG)

Fuso horário: UTC -4.

Fonte: www.guiaviagem.org

Antilhas Holandesas

As Antilhas Neerlandesas (também conhecidas em português como Antilhas Holandesas) são um território autonomo neerlandês das Caraíbas e são formadas por dois grupos de ilhas. Um dos grupos encontra-se no norte das Pequenas Antilhas e o outro ao largo da costa da Venezuela, próximo de outra dependência autônoma dos Países Baixos, Aruba. A capital é a cidade de Willemstad, localizada na ilha de Curaçao.

Aruba, a ilha mais famosa, é um sucesso entre os turistas por um monte de razões: praia de areia branca e mar turquesa, cassinos e vida noturna de primeira, resorts com excelente infra-estrutura, gastronomia variada e bons pacotes inclusive para brasileiros.

Para os amantes de windsurfe, tem mais um ponto a favor: ventos perfeitos para a atividade. A ilha também é uma das poucas do Caribe que não sofrem com os furacões que assolam a região. A chuva quase não dá as caras; são apenas 43 milímetros por ano, concentrados entre outubro e janeiro (mas sem fazer você perder nem um dia de praia).

As Antilhas Holandesas incluem as ilhas de Bonaire, Curaçao, Saba, Sint Eustatius, e Sint Maarten (a parte holandesa da ilha de Saint Martin).

Em 2010, deixaram de existir como país dependente da Holanda. St. Maarten e Curaçao tornaram-se países do Reino da Holanda, com o mesmo status de Aruba. Bonaire, Saba, e St. Eustatius tornaram-se municípios especiais da Holanda.

Fazem Parte das Antilhas Holandesas: Aruba,Bonaire,Curaçao,Saba, St.Estatius,St.Marteen (Lado Holandês).

Capital : Willemstad

Idioma: Neerlandês

Línguas oficiais: holandês e papiamento, mas o inglês é universal e o espanhol é falado e compreendido por quase todos.

Moeda: a moeda oficial é o florim, também chamada de guilder (apesar de ter o mesmo nome, é diferente da moeda de Curaçao, Bonaire e Saint Maarten). O dólar é amplamente usado — dá para tirar dólares no caixa automático e receber dólares de troco em lojas e restaurantes.

Fonte: www.tourlines.com.br

Antilhas Holandesas

Foi oficialmente dissolvido o território autônomo das Antilhas Holandesas. Nascem dois novos países nas Caraíbas, ao passo que três ilhas voltam a integrar o território da Holanda

O mapa do mundo mudou este domingo. O território das Antilhas Holandesas, entidade autónoma da coroa holandesa composta pelas ilhas de Curaçao, São Martim, Saba, Bonaire e Santo Eustáquio, foi dissolvido.

Até aqui, as cinco ilhas contavam com governo e parlamento comuns, sob dependência de Amesterdão. Para além da distância geográfica entre os territórios (Curaçao e Bonaire ficam a 65 km da costa da Venezuela; São Martim, Saba e Santo Eustáquio situam-se a leste de Porto Rico, cerca de 800 de quilómetros a norte), as diferenças culturais e econômicas entre as várias ilhas era motivo de conflito político.

Dois novos países

A dissolução fora acordada em 2005 e comporta alguns efeitos imediatos. Curaçao, com cerca de 150 mil habitantes e uma forte indústria turística, passa a contar com governo e parlamento próprios, que tomaram posse no domingo.

A ilha mantém duas línguas oficiais: o Neerlandês (Holandês) e o Papiamento, um idioma derivado do Português, com elementos indígenas, africanos, espanhóis e ingleses. A Rainha Beatriz da Holanda permanece como chefe de Estado, à imagem do que acontece com várias ex-colónias britânicas.

O mesmo acontece com o território São Martim, com cerca de 50 mil habitantes, que partilha a ilha do mesmo nome com Saint-Martin, unidade ultramarina francesa. São Martim, mais anglófona que Curaçao, pode desde já cobrar impostos, o que não acontece com a primeira ilha, que terá que aguardar alguns anos.

Amesterdão permanece responsável pela defesa e pelas relações externas das duas ilhas, cujos habitantes mantêm a cidadania holandesa. Curaçao e São Martim são agora, tal como Aruba desde 1986, países constituintes do Reino da Holanda.

Integração na Holanda

Saba, Bonaire e São Eustáquio, as ilhas mais pequenas das antigas Antilhas Holandesas, com um total de pouco mais de 18 mil habitantes, abdicam da autonomia e passam a ser municípios holandeses, devido ao elevado grau de dependência e às relações culturais próximas com o país europeu.

A relação entre as ilhas e a União Europeia permanecerá igual até 2015. Os cidadãos de São Martim e Curaçao têm passaporte europeu mas não estão abrangidos por grande parte da legislação comunitária, podendo no entanto votar para o Parlamento Europeu.

Nova moeda

As três ilhas menores serão a médio prazo totalmente integradas no espaço comunitário, mas não deverão adoptar o euro.

A partir de 1 de Janeiro de 2011, o dólar norte-americano começa a circular naquelas ilhas, devido à pequena dimensão dos três territórios e à proximidade dos Estados Unidos.

São Martim e Curaçao esperam até 1 de Janeiro de 2012 por uma nova moeda, o gulden das Caraíbas.

Fonte: sol.sapo.pt

Antilhas Holandesas

Foi um fato pouco divulgado, mas desde Outubro de 2010 já não existe mais as Antilhas Holandesas, a união que tinham as ilhas de Curaçao, Bonaire, Saint Maarten que eram as mais conhecidas se dissolveu e ficaram com o mesmo status de Aruba, departamentos autônomos.No nosso caso do futebol, não muda muito, Curaçao já tinha um campeonato a parte assim como Bonaire e Saint Maarten, a mudança maior é que não existe mais a partida final entre os campeões de cada ilha, Curaçao contra Bonaire.

E a seleção como fica, em fevereiro deste ano em uma assembléia local ficou decidido que a Federação de Curaçao tomara o lugar das Antilhas como membro da FIFA que aparentemente aceita tal mudança.O nome oficial é Federashon Futbol Korsou.

Fonte: cacellain.com.br

Antilhas Holandesas

As Antilhas Holandesas (holandês: Nederlandse Antillen, também conhecido informalmente como as Antilhas Holandesas, era um autônomo Caribe país dentro do Reino dos Países Baixos , composto por dois grupos de ilhas nas Pequenas Antilhas Separados por 500 milhas, o grupo sul é. composta de Aruba , Bonaire e Curaçao (ABC Islands), em Antilhas Leeward menos de 50 milhas ao largo da Venezuela . costa do Agrupamento Norte, Santo Eustáquio, Saba e Sint Maarten (SSS Islands), nas Ilhas Leeward se encontram a leste de Puerto Rico e sudeste das Ilhas Virgens.

Aruba separou-se em 1986 como um país separado dentro do Reino dos Países Baixos, eo resto das Antilhas Holandesas foi dissolvida em 10 de outubro de 2010, resultando em dois novos países constituintes, Curaçao e Sint Maarten, com as outras ilhas que aderiram à Holanda como ” autarquias especiais “, oficialmente organismos públicos.

As ilhas foram originalmente descobertos e colonizados pela Espanha e ficou sob o controle da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais em 1600.

Devido à insuficiente abastecimento de água doce, solos pobres e sobrepastoreio, quase todos os bens de consumo e de capital devem ser importados. No entanto, os moradores da ilha desfrutar de uma renda per capita alta e uma infra-estrutura bem desenvolvida, em comparação com outros países da região. A economia da ilha é fomentada pelo turismo, petróleo transbordo e refino de petróleo em Curaçao, bem como as finanças offshore. Eles são famosos por belos recifes de coral e faias intactas, tornando-os uma das localizações para mergulhadores e turistas.

Geografia

As Antilhas Holandesas foram composto por cinco ilhas principais (e vários menores), no Mar do Caribe . Este grupo ilha consiste de duas cadeias de ilhas separadas por cerca de 500 milhas. O ponto mais alto das ilhas é o Monte Cenário 2.828 pés (862 metros), localizado na Saba.

Os dois grupos de ilhas são:

Na porção mais ao sul das Pequenas Antilhas, estas ilhas Windward estar a menos de 50 milhas ao largo da Venezuela costa, a leste de Aruba . Juntamente com Aruba, eles são frequentemente referidos como “ilhas ABC”.

Bonaire, incluindo uma ilhota chamada Klein Bonaire (“Little Bonaire”) – 111 milhas quadradas (288 km ²), a população de 14.000 no censo de 2006.

Curaçao, incluindo uma ilhota chamada Klein Curaçao (“Little Curaçao”) – 171 milhas quadradas (444 km ²), a população de 138.000 no censo de 2006.

Uma parte das Ilhas Leeward na porção norte das Pequenas Antilhas, situada a leste de Puerto Rico e no sul do EUA Ilhas Virgens e Ilhas Virgens Britânicas.

Estas são muitas vezes referidas como as “ilhas SSS”.

Saba – 5 milhas quadradas (13 quilômetros quadrados), população 1.424 no censo de 2004.

Sint Eustatius – 8,1 milhas quadradas (21 quilômetros quadrados), população de 2.300 em 2001 censo.

Sint Maarten, a parte sul da ilha de Santa Marta (norte é administrado por Guadalupe 13,1 milhas quadradas (34 quilômetros quadrados), população de 35.000 na estimativa de 2006.).

As Antilhas Holandesas tem pouco mais de 308 milhas quadradas de terra e 226 quilômetros de litoral, sem grandes lagos ou outras fontes de água importantes. Reivindicações marítimas incluem 12 milhas náuticas que constituem exclusivos de pesca áreas de zona.

Com um clima tropical, Caraíbas, as ilhas são quentes o ano todo. Curaçao e Bonaire raramente são ameaçados por desastres naturais, uma vez que se encontram ao sul e ao oeste do cinturão de furacões do Caribe. No entanto, Sint Maarten, Saba e Sint Eustatius estão sujeitos a furacões de julho a outubro.

O grupo norte de ilhas são compostas de origens vulcânicas montanhosas com estéril solo e pouca ou nenhuma irrigação natural, tornando a agricultura difícil, apenas 10 por cento da terra é considerada arável. As ilhas do sul de Curaçao e Bonaire conter o solo nu e erosão, o resultado do sobrepastoreio. Usina vida consiste principalmente da variedade resistente à seca.

Os recursos naturais são extremamente limitados, com fosfatos encontrados em Curaçao e sal encontrado em Bonaire.

Coral

Os recifes são encontrados fora todas as cinco ilhas das Antilhas Holandesas. Cada ilha possui parques marinhos que abrangem uma fração significativa dos recifes de coral. A necessidade de coordenação do governo nacional na proteção destes recifes veio para a frente devido à deterioração dos recifes e um senso de urgência provocada pela descoberta dos recifes mortos ao largo da costa de Belize . Desenvolvimento costeiro e dragagem, poluição de águas residuais, aumentando a incidência de doenças e encalhes de embarcações oceânicas são alguns dos perigos enfrentados pelos recifes das Antilhas “.

Ambientes insulares

Bonaire é mundialmente conhecido pela sua excelente mergulho e é consistentemente classificado entre os principais locais em terra de mergulho do mundo. A ilha é cercada por um coral de recife, que é facilmente acessível a partir da costa ao longo dos lados oeste e sul. Toda a costa da ilha foi declarada um santuário marinho, preservando locais peixe vida. A ilha é reconhecido como um dos melhores destinos para mergulho. Também em Bonaire são uma ótima flamingo população e um burro santuário. cabras e burros percorrem a ilha, descendentes daqueles trazidos pelos holandeses em 1500.

Curaçao é uma ilha transcontinental que é geograficamente parte da América do Sul , embora considerado como parte do Caribe. Seu clima, geologia , flora e fauna são mais parecidas com a Venezuela . Cerrado são comuns, com várias formas de cactos, arbustos espinhosos, e sempre-vivas. A ilha é conhecida por seus recifes de corais que fazem dela um excelente local para mergulho. As praias do lado do sul contêm muitos pontos populares de mergulho. Uma característica incomum de Curaçao mergulho é que o fundo do mar cai vertiginosamente dentro de algumas centenas de metros da costa, e os recifes podem ser facilmente alcançadas sem um barco. Este drop-off é conhecida localmente como a “borda azul.” Fortes correntes ea falta de praias fazem do litoral norte rochoso perigoso para a natação e mergulho, mas os mergulhadores experientes às vezes mergulhar lá de barcos quando as condições o permitirem. O litoral sul é muito diferente e oferece águas extremamente calmas. A costa de Curaçao possui muitas baías e enseadas, muitos deles adequado para amarração.

Ambiente de Saba é composta principalmente de floresta da floresta com samambaias e solo úmido, e muitas mangueiras árvores. Houve uma vez que as florestas de mogno, até que foram quase totalmente devastada por um furacão de 1960. As árvores de mogno remanescentes são consideradas em risco de extinção. Floresta da ilha foi apelidado de “a Floresta Elfin” por causa da névoa de alta altitude e aparecimento de musgo. A reserva florestal foi criado e apropriadamente chamado “Reserva Florestal Elfin.” Planta exuberante de Saba e fauna são diversificadas e são cuidadas pela Fundação Conservation Saba.

Sint Eustatius é conhecido por seu mergulho de classe mundial, devido aos recifes de corais, vida marinha abundante e naufrágios históricos. A vida dos peixes é abundante. Uma série de raras espécies , como os bacamartes vôo, chapéus altos e visitantes prazer jack-knife. Fauna e flora raras, vida marinha abundante e parques nacionais oferecem uma atração para os turistas.

Sint Maarten faz fronteira com a coletividade ultramarina francesa de Saint-Martin, que ocupa a metade norte da ilha. Conhecida como a ilha mais pequena do mundo que já foi dividido entre duas nações diferentes, a ilha foi compartilhado pelos franceses e holandeses por quase 350 anos de paz. Embora a fronteira entre os dois é quase imperceptível, cada lado tem mantido o carácter distintivo da sua própria cultura nacional. Enquanto as praias do lado francês são isolados, Sint Maarten tem desenvolvido um porto de cruzeiros agitada e movimentada zona comercial e tem um comércio ativo ea indústria do turismo.

História

As Antilhas Holandesas foram inicialmente habitada pelos Arawak e Carib índios. Tal como acontece com a maioria das populações nativas ilha das Caraíbas, a chegada no início do século XVI, dos europeus causou a dizimação da população nativa através de doença e os rigores do trabalho forçado.

Apesar de descoberta e colonizada por europeus em momentos diferentes, as ilhas todos compartilham uma história similar.

A fim de descoberta:

Sint Maarten (em Saint Martin)

Esta foi a primeira das ilhas das Antilhas Holandesas para ser avistado pelos europeus, descoberta por Cristóvão Colombo em 11 de novembro de 1493 (Dia de São Martinho, daí o nome). Em 1638 piratas franceses tomaram o controle da ilha, embora de 1640 os espanhóis começaram a se estabelecer lá. Espanha deixou em 1648, altura em que a ilha foi amigavelmente dividido por holandeses e franceses prisioneiros de guerra . O francês reivindicou uma grande parte do norte da ilha. A parte sul menor foi para o holandês. A secção sul provou ser mais valiosa, devido a grandes sal depósitos.

Sint Eustatius

Esta ilha também foi descoberta por Colombo em 1493. Foi primeiro colonizada pelos franceses e Inglês em 1625, e foi levado pelos holandeses em 1632. Ao longo de uma era colonial arrogante que se seguiram, a ilha mudou de mãos pelo menos 22 vezes. Em 1678 a Companhia Holandesa das Índias Ocidentais estacionados um comandante em Sint Eustatius, que também rege sobre as ilhas de Saba e Sint Maarten. Na época, a ilha era de alguma importância para o açúcar cultivo. A ilha também foi o lar de um dos primeiros judeus colônias no Novo Mundo, que remonta pelo menos ao início do século XVIII. O Honen Dalim Sinagoga, construída em 1739, agora está em ruínas.

Desde que a ilha vendido armas e munições para qualquer um disposto a pagar, a ilha era um dos poucos caminhos para as treze colônias rebeldes para obter armas. Este bom relacionamento entre Sint Eustatius e Estados Unidos resultou no famoso “incidente bandeira” de 16 de novembro de 1776, quando o Comandante Johannes de Graaff de Sint Eustatius decidiu retornar o fogo saudação do visitante bergantim americano Andrew Doria. Os Estados Unidos deram a secretária saudação grande publicidade, porque a saudação foi o primeiro reconhecimento internacional da independência dos Estados Unidos.

O britânico não levou o incidente muito a sério, embora eles protestaram contra o comércio contínuo entre os Estados Unidos e Sint Eustatius. Em 1778, Lord Stormont afirmou no Parlamento que “se Sint Eustatius tinha afundado no mar, três anos antes, o Reino Unido já teria lidado com George Washington.” O comércio entre Sint Eustatius e os Estados Unidos foram o principal motivo para a Quarta Guerra Anglo-Holandesa, que foi desastroso para o comércio holandês.

Como resultado da guerra, Sint Eustatius foi tomada pelos britânicos em 3 de fevereiro de 1781. Comandante de Graaff, rendeu-se a ilha ao Rodney almirante britânico. Dez meses depois, a ilha foi conquistada pelos franceses, aliados dos holandeses nesta guerra. O comando holandês recuperou a ilha em 1784. A ilha nunca recuperou o seu comércio. Nos séculos XVII e XVIII, a maior parte da terra estava sob a produção de cana.

No seu auge, a ilha pode ter tido uma população de mais de 20.000 pessoas. Eventualmente, Sint Eustatius foi eclipsado por outros portos holandeses em Curaçao e Sint Maarten e sua população diminuiu consideravelmente.

Saba

Acredita-se que Cristóvão Colombo avistou Saba em 13 novembro de 1493, mas não da terra, como margens perigosamente rochosas da ilha foram um grande impedimento para Colombo e sua tripulação. Em 1632 um grupo de ingleses náufragos desembarcaram em Saba.

Em 1635, um francês alegou Saba para Louis XIII de França e em todo o ano de 1640, a Companhia Holandesa das Índias Ocidentais enviou pessoas para a ilha vizinha de St. Eustatius para colonizar a ilha. Estes colonos foram expulsos para Sint Maarten em 1664 por Sir Henry Morgan , o famoso Inglês corsário, em uma das poucas ocasiões em que a ilha rochoso quase vertical foi invadido com sucesso. A Holanda finalmente tomou posse da Saba, em 1816, após um período de ocupação britânica durante o napoleônico era.

Em 1600 foi acreditado Saba ser um esconderijo favorável para jamaicanos piratas. A Inglaterra também deportado suas pessoas “indesejáveis” para viver nas colônias do Caribe. Eles também se tornaram piratas, tomando refúgio na Saba. O mais notável nativa Saban pirata era Hiriam breakes, que ficou famoso brincou “Dead Men Tell No Tales”. Vela legítimo e comércio mais tarde se tornou importante e muitos dos homens da ilha levou para o mar, durante os quais Saba renda tornou-se um importante produto feito pelas mulheres da ilha.

Durante os séculos XVII e XVIII, as grandes indústrias da ilha foram açúcar e rum, e, posteriormente, a pesca , especialmente lagosta pesca. Os restos mortais dos 1.640 assentamentos pode ser encontrada no lado oeste em Tent Bay.

Curaçao

Descoberto em 1499 por Alonso de Ojeda e Américo Vespúcio . Não foi estabelecida até 1527, quando os colonos espanhóis começaram a criar gado lá. O Dutch West India Company, liderada por Johannes van Walbeeck, ocuparam a ilha em 1634, fortalecendo-lo para uso como um centro comercial e base comercial. A primeira indústria rentável estabelecido em Curaçao foi sal da mineração. A ilha prosperou ao longo dos anos 1700, e foi uma base importante para o comércio de escravos durante o período da colonização.

Durante os séculos XVIII e XIX, a ilha mudou de mãos entre os britânicos, os franceses e os holandeses várias vezes. Domínio holandês estável retornou em 1815, no final da Guerras Napoleônicas . O holandês abolida a escravidão , em 1863, o que causou dificuldades econômicas e levou muitos habitantes de Curaçao a emigrar para outras ilhas, como a de Cuba, para trabalhar em plantações de cana. No século XIX, o fosfato de mineração tornou-se significativa.

O óleo foi descoberto na Bacia de Maracaibo cidade de Mene Grande, em 1914, ea fortuna da ilha foi alterada drasticamente. Uma extensa instalação da refinaria de petróleo foi construído no local do antigo mercado de escravos de comércio em Asiento, criando uma abundante fonte de emprego para a população local e alimentando uma onda de imigração de nações vizinhas.

Bonaire

Bonaire também foi descoberto em 1499 por Ojeda e Vespucci e resolvida pela Espanha em 1501. Sob ocupação espanhola, os nativos foram escravizados e transportados para Hispaniola , mas a ilha recursos naturais foram amplamente ignorados. Por 1526, a ilha foi despovoada. Naquele ano, Juan de Ampues, governador regional, transformou-o em um gado e plantação repovoada com os índios.

Em 1633, os holandeses, tendo perdido a ilha de Sint Maarten para o espanhol, retaliou, capturando Curaçao, Bonaire e Aruba. Enquanto Curaçao emergiu como um centro de comércio de escravos, Bonaire se tornou uma plantação do holandês West India Company. Um pequeno número de africanos escravos eram colocados para trabalhar ao lado de índios e presidiários, cultivando pau-brasil e milho ea colheita de sal em torno de azul Pan. Senzala, Rising não superior a cintura de um homem e construído inteiramente de pedra, ainda estão de pé na área em torno Rincon e ao longo das salinas como um lembrete desagradável de passado repressivo de Bonaire.

A Holanda perdeu o controle da ilha duas vezes, de 1800-1803 e 1807-1815. Durante esses intervalos, o britânico tinha controle sobre a ilha vizinha de Curaçao, e, por extensão, Bonaire. Durante o alemão ocupação da Holanda , durante a Segunda Guerra Mundial , Bonaire foi um protetorado da Grã-Bretanha e os Estados Unidos.

Dissolução

Aruba separou-se em 1986 como um país separado dentro do Reino dos Países Baixos, eo resto das Antilhas Holandesas foi dissolvida em 10 de outubro de 2010, resultando em dois novos países constituintes, Curaçao e Sint Maarten, com as outras ilhas se juntar à Holanda como “autarquias especiais”, organismos oficialmente públicos.

Em 1954, o estatuto jurídico de ilhas foi promovido da de um território colonial a uma parte do Reino dos Países Baixos como um estado associado a uma federação. A ilha de Aruba fazia parte das Antilhas Holandesas até 1986, quando foi concedido o estatuto de aparte, tornando-se um estado de auto-governo do Reino dos Países Baixos.

Entre junho de 2000 e abril de 2005, cada uma das ilhas das Antilhas teve referendos sobre seu futuro estatuto.

As quatro opções oferecidas foram:

Estreitar laços com a Holanda
Permanecendo dentro do grupo Antilhas Holandesas
Estado autônomo dentro do Reino dos Países Baixos (status aparte)
Total independência

Das ilhas, Sint Maarten e Curaçao votaram em estado aparte. Saba e Bonaire votou laços mais estreitos para a Holanda. Sint Eustatius era a única ilha para votar permanecer com seu status atual, nas Antilhas Holandesas.

Em 26 de novembro de 2005, uma mesa redonda (RTC) foi realizada entre os governos dos Países Baixos, Aruba, Antilhas Holandesas, e cada ilha das Antilhas Holandesas. A declaração final a sair da RTC afirmou que a autonomia para Curaçao e Sint Maarten, além de um novo status para Bonaire, Saba e Sint Eustatius entraria em vigor em 1 de Julho de 2007.

Em 12 de outubro de 2006, a Holanda chegou a um acordo com Saba, Bonaire e Sint Eustatius, o acordo faria estas ilhas municípios especiais.

Em 3 de novembro de 2006, Curaçao e Sint Maarten foi concedida autonomia em um acordo, mas esse acordo foi rejeitado pelo então Conselho de Ilha de Curaçao em 28 de novembro. O governo de Curaçao não estava suficientemente convencido de que o acordo daria autonomia suficiente para Curaçao.

Em 9 de Julho de 2007, o novo conselho de ilha de Curaçao aprovou o acordo anteriormente rejeitada em novembro de 2006. Um referendo posterior aprovou o acordo, bem.

Os atos de parlamentares que integram as ilhas BES (B onaire, Sint E ustatius e S aba) na Holanda receberam assentimento real em 17 de Maio de 2010. Após a ratificação pelos Países Baixos (6 de julho), das Antilhas Holandesas (20 de Agosto) e Aruba (4 de Setembro), o Reino ato que altera a legislação do Reino dos Países Baixos no que diz respeito à dissolução das Antilhas Holandesas foi assinado pelo os três países da Mesa Redonda de fechamento em 9 de setembro de 2010, em Haia.

Política

O monarca da Holanda foi o também o chefe de Estado, nas Antilhas Holandesas, que é representado por um governador. O governador era o chefe do governo local, e formas, juntamente com o Conselho de Ministros, o ramo executivo do governo, bem como o governo dos Estados Unidos. O ramo legislativo era um sistema de duas camadas.

Delegados das ilhas estavam representados no governo das Antilhas Holandesas, mas cada ilha tinha seu próprio governo que tomou conta das tarefas diárias na ilha. As ilhas não teve grandes divisões administrativas.

As Antilhas Holandesas não faziam parte da União Europeia.

Economia

A economia das ilhas é fomentada pelo turismo, petróleo transbordo e refino de petróleo em Curaçao, bem como as finanças offshore. As ilhas desfrutar de uma renda per capita alta e uma infra-estrutura bem desenvolvida, em comparação com outros países da região. Quase todos os bens de consumo e de capital são importados, com a Venezuela , o Estados Unidos e México, sendo os principais fornecedores, bem como o governo holandês que suporta as ilhas com substancial ajuda ao desenvolvimento. Infelizmente solos pobres e abastecimento de água inadequados dificultam o desenvolvimento da agricultura.

Demografia

Uma grande parte dos antilhanos Holanda descendem de colonos europeus e africanos escravos. O restante da população se origina de outras ilhas do Caribe, América Latina, Leste da Ásia e em outros lugares.

A maioria dos antilhanos Holanda são cidadãos holandeses e este estado permite e incentiva os jovens e universidade-educado para emigrar para a Holanda.

Esse êxodo é considerado em detrimento das ilhas, uma vez que cria uma “fuga de cérebros”. Por outro lado, os imigrantes da República Dominicana, Haiti, Caribe anglófono e Colômbia têm aumentado a sua presença nos últimos anos, compensando a emigração.

Linguagem

Papiamento é predominante em Curaçao e Bonaire (assim como a vizinha ilha de Aruba ). O crioulo usado aqui descende de Português e línguas da África Ocidental com uma forte mistura de holandês, além de contribuições lexicais subsequentes Espanhol e Inglês.

No início de março de 2007, depois de décadas de debate, Inglês e papiamento foram feitas línguas oficiais ao lado holandês. Legislação é produzida em debate parlamentar holandês, mas é em papiamento ou Inglês, dependendo da ilha. Devido à proximidade das ilhas da América do Sul, o espanhol está se tornando cada vez mais conhecido e utilizado em todo o arquipélago.

Religião

A maioria da população são seguidores da fé cristã, principalmente católica romana . Curaçao também abriga um grupo considerável de seguidores do judeu fé, pois descendentes de um Português grupo de judeus sefarditas chegou de Amsterdam e Brasil em 1654.

Cultura

A cultura das Antilhas Holandesas tem a influência de seus primeiros colonizadores. Turismo e presença na mídia esmagadora do Estados Unidos também influenciou a cultura das ilhas.

Em todas as ilhas, o feriado de carnaval é, como em muitos Caribbean países latino-americanos e, muito importante. As festividades incluem desfiles “jump-up” com trajes bem coloridos, carros alegóricos e bandas ao vivo, bem como concursos de beleza e outras competições. Carnaval nas ilhas também inclui a-of-the-noite meio J’ouvert desfile (Juvé) que termina ao nascer do sol, com a queima de palha de um Rei Momo, que é acreditado para limpar a ilha de pecados e má sorte.

Fonte: www.newworldencyclopedia.org

Antilhas Holandesas

Antilhas Holandesas
Bandeira das Antilhas Holandesas

Ex Holanda territorial bandeira consiste em três listras horizontais iguais de branco, azul e branco, uma faixa vertical vermelha central sobre a faixa branca, mas sob o azul, e, centrados na faixa azul, cinco estrelas de cinco pontas brancas. Proporção largura-comprimento da bandeira é de 2 a 3.

Em 1954, os seis dependências holandeses do West Indies-Aruba, Bonaire , Curaçao , Saba , Saint Martin (Sint Maarten) e Sint Eustatius, foram estabelecidos como o território da Antilhas Holandesas , ganhando o direito de auto-governo em todos os assuntos, exceto defesa e política externa. Os consoles da nova entidade tinha sido unicamente sob a bandeira nacional dos Países Baixos desde o século 17 e, portanto, não tinha bandeiras tradicionais locais. A primeira bandeira da Antilhas Holandesas foi decretado pela Rainha Juliana dos Países Baixos em 15 de dezembro de 1959, que marcou o quinto aniversário da lei que dá autonomia ao território.

O vermelho, branco e azul da bandeira eram as cores da bandeira nacional dos Países Baixos, que continuaram a sobrevoar as ilhas. As estrelas brancas que se refere às ilhas constituintes. Originalmente, em número de seis, eles foram reduzidos a cinco em 1986, quando Aruba separou das Antilhas Holandesas. A bandeira foi aposentada em 10 de outubro de 2010, após a dissolução das Antilhas Holandesas em suas entidades constituintes.

Fonte: www.britannica.com

Antilhas Holandesas

História e Cultura

As Antilhas Holandesas foi originalmente descoberto e resolvido pelos espanhóis no século 15. Até o século 17, os holandeses haviam conquistado as ilhas e fez suas bases militares e mais importante centro do comércio para os comércios de escravos nas Índias Ocidentais. Com a abolição da escravatura, em 1863, estas ilhas diminuiu em importância. Não era até o século 20 que estas ilhas começou a florescer novamente, servindo como centros de refinarias de petróleo para a Venezuela. É também recentemente que o turismo tem desempenhado um papel maior no crescimento econômico dessas ilhas.

Devido à colonização pelos holandeses, as culturas destas ilhas são em grande parte influenciada pela forma de vida holandês. Além disso, essas tradições são muitas vezes infundido com um sabor local, tornando-se um potpourri única de cultura para cada respectiva ilha. ssas diversidades culturais são refletidas nos eventos festivos que exibem os coloridos desfiles, a música vibrante como o Calypso e Pan música, bem como as cozinhas tradicionais da ilha.

Ilha de Bonaire

Bonaire charme está em seu povo. A partir das influências dos índios Caiquetios aos da população multirracial que fizeram esta ilha a sua casa, a ilha desenvolveu o que é exclusivamente uma cultura de Bonaire. Do Africano é derivado das danças festivas de Bari e Simadan. Os holandeses trouxeram com eles a valsa, polca e Mazuaka enquanto o segmento Latina da população trouxe consigo a Joropo, Danza e Rumba.

Não é só a ilha abençoada com uma rica herança cultural, da ilha, com seus recifes incríveis no Parque Nacional Marinho de Bonaire também atrai mergulhadores de todo o mundo. O parque também é conhecido por oferecer condições de windsurf de primeira linha.

Os manguezais da ilha, com seus flamingos rosa são uma festa para os amantes da vida selvagem. Se os flamingos rosa apresentar uma festa para os amantes da vida selvagem, o Parque Nacional Washington-Slagbaai irá representar a sobremesa para essa festa. A alegria de observar as iguanas verdes em seu habitat natural vai mais do que compensar o calor do deserto tropical de que se tem de suportar para chegar a este parque.

Curaçao Island

A arquitetura das casas encontradas em Curaçao pode atestar a influencia o holandês tem nesta ilha. Se atrações arquitetônicas é sua xícara de chá, em seguida, a zona histórica de Willemstad, um Património Mundial da UNESCO, ea Ponte Rainha Emma é uma visita obrigatória. A capital, Willemstad, desenvolvido ao longo dos séculos, reflete conceitos urbanísticos europeus e os estilos de não apenas o holandês, mas também a do Português e Espanhol.

A população migrante da ilha é também evidente no som e pontos turísticos desta ilha encantada. Os visitantes poderão apreciar a música inconfundível Caribe como Reggae, Calypso, Tambu e muzik di Zumbi. Estas tradições podem ser observados durante as festas, como a Páscoa Grande Seu março.

Se as águas cristalinas lhe agrada, então Groot Knip, o Sea Aquarium ea Baya Beach Club em Caracas Bay Island deve estar na sua lista de lugares a escala.

Além da natação, os visitantes têm uma selecção de atividades como passeios de barco, canoagem e ciclismo água para saciar-se dentro.

Saba / Sint Eustatius

Ambas as ilhas de Saba e Sint Eustatius diferem enormemente a partir da ilha de Bonaire e Curaçao, no sentido de que não atender ao turismo de massa.

Estas ilhas são em vez mais inclinado para o turismo ecológico e eles são mais conhecidos por suas maneiras descontraídas.

Cenário Mt localizado na Saba Nacional de Terras Park oferece uma deslumbrante vista panorâmica das ilhas vizinhas e do Caribe. Os amantes da natureza também irá desfrutar de Ladder Bay, que oferece ótimas trilhas e pontos de vista. Os visitantes interessados ??na história da Ilha de Saba deve visitar o Museu Harry L. Johnson. Os interessados ??na beleza, que fica sob a água ao largo da costa de Saba, pode visitar o Parque Nacional Marinho de Saba.

A beleza de Sint Eustatius reside na sua simplicidade e uma paisagem que é ilibada pelo desenvolvimento urbano. Também conhecida como Statia, as principais atrações da ilha são suas relíquias históricas encontradas entre as ruínas do Oranjestand cidade, bem como os 600 locais de escavação arqueológica em toda a ilha. O Sint Eustatius Museu também tem excelentes coleções de artefatos da ilha, incluindo um esqueleto de 2.000 anos de idade. Outros destaques históricos notáveis ??nesta ilha incluem Fort Oranje e Fort de Windt. A ilha também tem vários naufrágios rasos, que oferecem uma visão soberba do mundo subaquático.

Sint Maarten / St-Martin

A ilha de Sint Maarten é realmente famoso por ser o menor massa de terra compartilhada por duas nações, os holandeses e os franceses.

O bairro holandês é conhecida como Sint Maarten, enquanto do lado francês é chamado por St Martin.

Relativamente intocada pela comercialização, as principais atrações históricas da ilha incluem Fort Amsterdam e Sint Maarten Museum.

Aqueles que gostam de ir au naturel pode fazê-lo na Orient Beach.

Simpson Bay também é um lugar interessante para relaxar como você pode começar a observar os aviões de passageiros careening cima tentando pousar na pista extremamente curta.

Fonte: www.puretravel.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.