Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Nova Escócia  Voltar

Nova Escócia

Os primeiros habitantes desta zona foram os índios Micmac, um povo que vivia da agricultura. Depois, esta zona foi chamada Acadia quando os franceses dirigidos por Samuel de Champlaim se estabeleceram em Port Royal. Anos mais tarde foram expulsos pelos ingleses que mudaram o nome de Acadia para Nova Escócia.

HALIFAX

Halifax é sua cidade mais importante e a capital, declarada durante as duas Guerras Mundiais como uma das quatro defesas da Grã-Bretnha. Seu porto serviu como base naval aliada. Abriga o Forte da Cidadela, de 1749, sendo um dos lugares de interesse histórico mais visitados do Canadá. A estrada circular que rodea a colina da cidadela, oferece uma das melhores vistas do Porto, apenas modificado nos últimos 200 anos.

O símbolo da cidade é o enorme Relógio do Povo, presente do príncipe Eduardo de Inglaterra para que todos cheguem puntualmente a seus trabalhos. Para proteger o porto construiu-se a Torre Príncipe de Gales, dos finais do século XVIII.

Nas velhas aegas do século XVIII construiram-se lojas, restaurantes, bares e outras atrações onde pode-se passar momentos muito agradáveis. O edifício mais antigo da cidade é a Igreja de São Paulo, que é também a igreja protestante mais antiga do país.

Não deixe de visitar o Museu Marítimo do Atlântico com numerosos artigos marinhos e reproduções dos famosos navios Acadia e Sackville.

Por último, depois de um longo passeio pela cidade pode-se repor as energias nos restaurantes que oferecem belas vistas do porto, com pratos gostosos de salmão de primeira qualidade.

OUTROS LUGARES DA NOVA ESCÓCIA

Peggy's Cove, a vila mais fotografada do Canadá, vive recolhida sob volumes de granito, sendo um pequeno povoado de pescadores muito rústico.

Seguindo a estrada da Costa Atlântica chega-se a Chester com suas casas de estilo Nova Inglaterra.

Entre os lugares de interesse turístico do estado contam-se o Parque Nacional Cabo Breton, onde as montanhas surgem desde o fundo do mar até uma altitude de 532 metros. A Rota Cabot (que dá volta ao Parque Nacional) é um dos percursos mais belos que podem ser feitos ao leste da América do Norte. Passa pelo povoado de Baddeck, à beira do lago Bras d'Or e também pelo Parque Nacional Histórico Alexander Graham Bell, onde encontra-se um museu com forma de tetraedro com todas suas invenções. Seguindo por esta rota chega-se à pequena população de North East Margaree que abriga o Museu do Patrimônio do Cabo Bretão. Daqui pode-se chegar ao Parque Nacional do mesmo nome e mais adiante à Baia do Rio São Lorenço.

Deve-se assinalar ao norte da ilha o povoado de Louisbourg, famoso pela grande fortaleza que construiram os franceses e logo destruiram os ingleses. O governo canadense reconstruiu o forte e hoje pode-se ver a guarnição e as residencias de oficiais e soldados.

Finalmente, assinalar não Vale de Anápolis o primeiro estabelecimento branco, Anápolis Royal, feito por Samuel de Champlain. Muito perto, o Parque Nacional de Grand Pré que rende homenagem ao povo acadio.

ILHA DO PRÍNCIPE EDUARDO

Esta é a zona mais antiga do Canadá, onde predominam as raízes britânicas. Nela acha-se a Ilha Prince Edward (chamada São João na época dos franceses), uma zona eminentemente rural cuja capital e a única cidade é Charlottetown, um agradável lugar, semeado de casas vitorianas, igrejas antigas e praças arborizadas. Se viajar o menor estado do Canadá poderá comprovar que, embora pequena em extensão (220 quilômetros quadrados), é grande em possibilidades de interesse turístico.

Um dos atrativos que possui a ilha do Príncipe Eduardo são as formosas praias, assim como o Parque Nacional, onde se pode desfrutar delas e dos belos rochedos. Para rememorar o tenro conto de Ana das Tranças verdes, dentro do mesmo parque pode-se visitar de maio a outubro a Casa de Green Gáveis.

Para desfrutar de belas paisagens pode-se percorrer as estradas; uma destas é a Blue Heram que leva às praias do norte. Ou também cruzar pelo leste pelo Caminho dos Reis.

Na zona ocidental encontra-se a estrada Lady Slipper que nos adentra no povoado mais importante da região, onde celebra-se um dos mais pitorescos carnavais, o Carnaval das Lagostas.

CHARLOTTETOWN

Charlottetown, capital do Estado foi o lugar onde assinou-se em 1867 a Confederação, e em 1873 o Estado aderiu-se à mesma. O sabor histórico se guarda na Casa da Província.

Para comemorar o centenário da cidade construiu-se o Centro das Artes, com um teatro, biblioteca, galeria de arte e restaurante. Pode-se visitar todos os dias e se deseja uma visita com guia também existe essa possibilidade. Muito perto da Casa da Província se ergue a Igreja Anglicana de São Paulo. É interessante também a Catedral de São Pedro. A Casa de Governo, sede do Conselho Estadual, é o único edifício em pé relacionado com o nascimento do Canadá.

Propomos três itinerários que podem ser feitos de bicicleta ou carro cobrindo assim toda a ilha (os itinerários se correspondem com as divisões administrativas, Prince, Queens e Kings). O primeiro deles, na parte oeste da ilha, leva a Lady Slepper, uma zona rural com pequenos povoados e granjas. Pode-se contemplar o vôo das garças azuis e permite visitar o histórico Forte Amherst, em Rocky Point, primeira colônia branca (1720). Bordem é o ponto de partida dos ferry para o continente. Em Burlington, poderá admirar os modelos Woodleigh, representações de grande escala de alguns dos edifícios mais famosos da Grã-Bretanha. O terceiro itinerário, o de Kings, é o mais longo e interessante de todos. No Parque Estadual Buffalo Land, contemplará os cervos de cauda branca e os búfalos em um pasto cercado de 40 hectares.

Fonte: www.rumbo.com.br

Nova Escócia

Nova Escócia

Capital: Halifax

A Península de quase 580 quilômetros de extensão da Nova Scotia é cercada por porções banhadas pelo Oceano Atlântico, "The Bay", que é formada pela Baía de Fundy, o Estreito de Northumberland e o Golfo de São Lourenço.

A sua localização geográfica, juntamente com seus grandes portos de águas profundas, livres de gelo, foram os fatores chave no desenvolvimento econômico da província. A província prospera em sua relação harmoniosa com o mar.

Seus infindáveis litorais são pontilhados pelas vilas pesqueiras rústicas e os faróis. Com uma área de 55,491 quilômetros quadrados, a Nova Scotia é maior do que a Dinamarca, embora um pouco menor do que a Escócia, da qual origina o nome.

A ascendência de mais de 80 por cento da população de 934,400 habitantes da Nova Scotia remonta, total ou parcialmente, às Ilhas Britânicas. Os habitantes de origem francesa se classificam em segundo lugar: 18 por cento dos residentes possuem alguma ascendência francesa. A maior concentração populacional é encontrada na área metropolitana de Halifax, com uma população de 380,800.

Fonte: www.studycanada.ca

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal