Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home   Voltar

Ofurô

Banho de Ofurô

Através dos tempos temos registros da utilização do Banho de Ofurô para fins medicinais e melhora geral da saúde. Os gregos invocavam a proteção de Hera, a mulher de Zeus, durante o banho e para os Hindus, banhar-se no sagrado rio Gangues em busca de purificação é parte fundamental da sua religião. Por séculos o Império Romano tinha nos banhos públicos uma das suas mais fortes tradições. Os médicos daquela época louvavam virtudes dos diferentes tipos de banho e aconselhavam o uso de óleos e essências para fins medicinais.

Limites de variação da temperatura

Temperaturas variando de 10ºC a 29ºC

No banho de ofurô, essas temperaturas são usadas para estimular o metabolismo, diminuir a irritabilidade muscular, tonificar a pele, aumentar a imunidade. Só devem ser usadas por pessoas sem problemas cardíacos ou pressão arterial, pois o frio pode produzir alterações dos batimentos cardíacos e um pequeno aumento de pressão.

Temperaturas variando de 29ºC a 39ºC

Pela manhã: Banhos de ofurô matinais devem tonificar e estimular o organismo, auxiliando através da transpiração na eliminação de toxinas. As temperaturas abaixo da temperatura corporal são as mais indicadas para este propósito (em torno de 34ºC a 36ºC).

Ao anoitecer: Banhos de ofurô ao anoitecer devem ser relaxantes, aliviando a tensão, a fadiga e o stress, utilizando temperaturas próximas à temperatura corporal que não levem a mudanças fisiológicas intensas, criando um ambiente agradável (em torno de 37ºC a 39ºC).

Temperatura de 40ºC a 43

Ideal para músculos doloridos e após grandes esforços físicos. Neste banho de ofurô, sua duração deve ser curta, sendo aconselhável um período de repouso após sua utilização, devido ao seu efeito sedativo e relaxante.

Banhos Aromáticos

Banhos Aromáticos

Aromaterapia é uma técnica milenar que utiliza o uso terapêutico do aroma das flores, frutas e outras partes da planta, extraindo delas sua parte mais sutil, a ESSÊNCIA, que atua diretamente sobre a harmonia das três esferas do corpo humano: mental, físico e emocional.

Durante o banho de ofurô disponibilizamos sais especialmente elaborados para potencializar os efeitos medicinais do banho.

CAMOMILA ROMANA ENERGIZANTE LAVANDA FRANCESA LARANJA ROSA

Recomendações

Não ingerir estimulantes, álcool e drogas antes do banho de ofurô;

O banho de ofurô não é recomendado para mulheres no período menstrual;

Evitar tomar banho de ofurô após as refeições pesadas. Aguardar 2 horas;

Evite tomar banho de ofurô quente, caso se sinta debilitado, com anemia;

Evite tomar banho de ofurô frio se tiver problemas respiratórios;

Não tome banhos de ofurô quentes se houver redução neurológica das sensações como perda de sensibilidade.

Evite tomar um banho de ofurô quente demais se houver um histórico de pressão alta ou doenças cardíacas. Procure um médico antes.

Fonte: www.starzen.com.br

Ofurô

Por que comprar um Ofurô?

Quando se fala em ofurô, o que vem à sua cabeça? Madeira, relaxamento, bem-estar, paz, harmonia, banho milenar... Que tal aproveitar toda a sabedoria oriental? O ofurô tem origem na milenar cultura japonesa e transforma o banho num momento de intenso prazer e relaxamento.

O banho de ofurô é um refinado ritual de purificação. relaxa o corpo e a mente. É ideal para combater o desgaste físico e mental provocado pela vida moderna e agitada, sendo recomendado para o tratamento do reumatismo e da artrite, além de melhorar a circulação sanguínea.

O contato com a água envolvendo o seu corpo renova os pensamentos e recupera a energia por meio do estímulo dos óleos essenciais puros, ervas e pétalas - aromas de flores, de raízes, folhas, cascas de árvore e de frutas. Todos estes elementos utilizados no banho de ofurô reagem terapeuticamente, harmonizando o corpo, a mente e as emoções.

A água fria estimula o metabolismo e tonifica a pele. A água morna alivia a tensão nervosa, a fadiga física, e o estresse, preparando para um sono profundo. A água quente é ideal para músculos doloridos, dores em geral e após grandes esforços físicos.

O banho quente deve ser de curta duração, tem um efeito sedativo e relaxante além de contribuir para a eliminação de toxinas corporais que causam o envelhecimento, através do aumento da transpiração.

Segundo a filosofia oriental, o melhor período energético do homem é a gestação. Portanto retornar a uma situação similar com o banho de ofurô, associa esta condição de saúde e qualidade de vida. Uma sala de banho com ofurô precisa ser aconchegante e protetora, lembrar um colo de mãe, onde se pode recompor o equilíbrio.

Fonte: www.mundoagua.com.br

Ofurô

Acessórios de Ofurô
Kit Mesa de apoio com duas banquetas para Ofurô.

Acessórios de Ofurô
Tampa de Ofurô em madeira tipo esteira.

Acessórios de Ofurô
Elemento filtrante 0/25 micras para filtro ofurô (32mm)

Acessórios de Ofurô
Filtro para Ofurô.

Acessórios de Ofurô
Jato de hidromassagem para Ofurô

Fonte: www.piscinasmarazul.com.br

Ofurô

Ofurô é um tipo de banheira feita no Japão caracterizada pelo seu formato bem mais profundo e curto que uma banheira ocidental, permitindo a seu usuário tomar banho com o corpo em posição fetal - suficiente para que a água cubra os ombros de uma pessoa sentada. A temperatura da água que deve estar entre os 36 e 40ºC.

Pode ser utilizada por mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Os banhos de imersão no ofurô constituem autênticos rituais familiares no Japão. O objetivo não é lavar o corpo. Aliás, quem entra num ofurô deve lavar-se e enxaguar-se previamente. A água pode ser reutilizada.

Comumente essas banheiras são feitas em madeira, existindo também modelos de acrílico, fibra de vidro e outros plásticos apropriados. Não se fazem de alvenaria, pois a higiene é fundamental. A água é aquecida por ebulidor elétrico ou, ainda, aquecedor a gás.

Os benefícios dos banhos de imersão para a saúde são muito grandes: a par do relaxamento, que alivia estresses de toda natureza, destacando-se, entre inúmeros benefícios milenarmente constatados, limpeza de pele, reequilíbrio hormonal e desintoxicação muscular.

Ofurô e Onsen

É difícil imaginar que hábito tão simples como tomar banho possa ser carregado de influências culturais. a ponto de ter sido um conceito conflitante no passado. quando os primeiros imigrantes japoneses.

Acostumados a banhos de imersão bem quentes. devem ter estranhado o uso de chuveiros, ou ainda com os banhos de bacias ou baldes. Ainda hoje. essas influências culturais se revelam acidentalmente na forma de gafes. Quando turistas no Japão resolvem fazer uso ocidental de um banho à japonesa, se ensaboando dentro d'água e poluindo a banheira.

Para entender como um simples banho possa refletir uma cultura, precisamos primeiro conhecer como esse hábito evoluiu de formas distintas, no ocidente e no Japão.

Uma tina funda ou banheira chamada furô (ofurô) com água bem quente, a aproximadamente 40 graus Celsius. Fora dela, ensaboar e enxaguar com água fria. Já com o corpo limpo, mergulhar na água quente e ficar lá por uns 10 minutos. Depois disso, nada melhor do que um pouco de chá e descanso.

Não se sabe ao certo desde quando os japoneses repetem esse ritual. Seja em casa ou em banhos públicos chamados de sentô, o banho faz parte do cotidiano dos japoneses há séculos.

Equilíbrio é a palavra-chave para entender porque os japoneses tomam banho dessa forma. Num país onde os recursos naturais sempre foram escassos e a população proporcionalmente alta para o território disponível, o uso racional dos recursos garante a todos os benefícios da higiene pessoal. Quando os japoneses se lavam com água fria fora da banheira, eles estão conseguindo se lavar usando o mínimo de água limpa corrente, além de baixar a temperatura do corpo. Entrando com o corpo limpo na banheira de água quente, eles permitem que a mesma água possa ser usada por outras pessoas outras vezes, dando ao corpo um choque térmico e abrindo os poros da pele. Higiene máxima com mínimo desperdício de água.

Para os japoneses, tomar banho é algo que se faz sozinho, ou em família, ou no meio de outras pessoas - tanto faz. Nos sentô, normalmente há banheiras separadas para homens e mulheres. Nos balneários naturais chamados onsen, isso já não é uma regra, uma vez que a natureza não faz fontes de acordo com a conveniência humana. Nos onsen, homens e mulheres, crianças e idosos podem entrar juntos na mesma fonte. Em alguns onsen há até macaquinhos selvagens que aprenderam a fazer o mesmo e tomam banho regularmente. Espertos, esses macacos passam parte do inverno nadando no quentinho.

Água Vulcânica País

Formado por ilhas vulcânicas, o Japão possui várias regiões onde água sulfúrica quente brota das rochas, e que por isso viraram tradicionais regiões turísticas. As mais conhecidas são as regiões de Hakone, na península de Izu; Kusatsu, na província de Gunma e Beppu, na província de Oita.

A península de Izu é uma estreita faixa de terra que se projeta sobre o Pacífico aos pés do Monte Fuji, não muito distante de Tóquio. Na região nordeste da península fica a cidade de Hakone, cercada por vales, montanhas, lagos e densa vegetação.

Na Era Edo (1603 - 1868). Hakone era uma das paradas da Rota de Tokaido, a estrada que ligava a antiga capital imperial, Kyoto, e a sede do shogunato, Edo (atual Tóquio). Foi nesse período que a cidade se desenvolveu, por ter se tornado importante posto fiscal do shogunato, onde também se fazia o controle de quem entrava e saía de Edo. Com 30 balneários de água quente natural, a região de Hakone atraiu não só o turismo como também, devido a sua proximidade de Tóquio, elegantes residências de veraneio dos ricos e famosos.

A cidade de Kusatsu, na província de Gunma, é conhecida como balneário turístico desde o séc. XIII. Dispondo de 18 balneários públicos gratuitos, Kusatsu hoje é parte do Parque Nacional Joshin'etsu Kogen. Há séculos, pessoas se banham com as águas ácidas das nascentes da região para tratar de nevralgia e doenças de pele. Nas termas de Kusatsu ainda se controla a temperatura da água, que é muito quente, pela prática do yumomi. O yumomi consiste em vários funcionários que ficam em pé na beira das enormes banheiras, mexendo vigorosamente a água com remos de madeira compridos, para baixar a temperatura com o ar. Caso água fria fosse misturada à água quente sulfúrica para baixar a temperatura, as propriedades naturais curativas das termas diminuiriam devido à diluição, e por isso ainda se faz uso do trabalhoso mas eficaz método do yumomi.

Ao sul, na província de Oita, encontra-se o maior spa do Japão. Com 2.849 fontes naturais e nove tipos diferentes de águas divididas em 8 regiões conhecidas como Beppu Hatto (As Oito Termas de Beppu), a cidade de Beppu se desenvolveu como centro turístico a partir da Era Meiji (1868 - 1912), quando as ferrovias permitiram um maior fluxo de pessoas para a região. Atualmente, Beppu recebe 4 milhões de turistas por ano que vêm desfrutar de suas esfumegantes águas, ou ainda se enterrar nas quentes areias vulcânicas de suas praias, às quais são atribuídas propriedades medicinais.

As Águas do Dr. Baelz

Curiosamente, foi um europeu que pesquisou e difundiu no Japão as propriedades terapêuticas dos banhos de imersão nos onsen. O Dr. Erwin Baelz nasceu no povoado de Bietigheim, no antigo reino de Wurtemberg, atual sul da Alemanha, em 1849 e se formou em medicina na Universidade de Tubingen, tendo servido ainda jovem como médico na Guerra Franco-Prussiana (1870-71). Depois da guerra. Baelz foi para a Universidade de Leipzig, onde especializou-se em patologia, conquistando o doutorado em 1876. Em janeiro daquele ano, Baelz conheceu o representante do governo japonês em Berlim, fechando um contrato para lecionar na futura faculdade de medicina da Universidade de Tóquio, que seria criada no ano seguinte.
Com o fim do sistema do xogunato e a política expansionista imperial do ocidente no oriente, o governo da Era Meiji (1868 - 1912) realizou um intenso processo de modernização e ocidentalização. Com esse raciocínio, criou-se a política de trazer professores e técnicos ocidentais de todas as áreas. para que os japoneses pudessem aprender e atualizar-se com o ocidente. Foi nessa situação que o Dr. Baelz chegou em junho de 1876 em Tóquio.

O Dr. Baelz viveu 29 anos no Japão, tempo suficiente para se transformar no pai da moderna medicina japonesa, que antes dele se baseava quase totalmente na medicina tradicional chinesa. Casou-se com uma japonesa. com quem viveu até falecer. Ele se aposentou da Universidade de Tóquio em 1902 e tornou-se médico particular do Imperador, embora já viesse cuidando de membros da Família Imperial anos antes. Quando voltou em junho de 1905 para a Alemanha com sua mulher e filho, o Dr. Baelz foi o último de sua geração de professores estrangeiros a fazê-Io. e foi condecorado Cavaleiro pelo Rei, passando a se chamar Erwin von Baelz.

O nome do Dr. Baelz tornou-se especialmente popular no Japão devido a um remédio criado por ele, que foi receitado de graça pela primeira vez para uma criada de um hotel na estância de Hakone, cujas mãos ele reparou estarem muito ressecadas e rachadas. Esse remédio, uma loção glicerinada, tornou-se popularmente conhecido como berutsu mizu (água Baelz), e é ainda hoje encontrado nas farmácias. Outra importante contribuição do Dr. Baelz foi feita na área da antropologia, por ter pesquisado e identificado cientificamente a "mancha mongol" (em alemão, Mongolnflecke). uma mancha arroxeada que aparece nas costas dos bebês japoneses e de outros povos asiáticos quando nascem, e que vai diminuindo até desaparecer entre 7 ou 8 anos de idade.

Mas talvez a mais popular das contribuições do Dr. Baelz foi a introdução da balneoterapia no Japão, o tratamento de doenças através do banho em águas minerais.

Em 1884 ele publicou um estudo que fundamentou a balneoterapia no Japão e aplicava seus tratamentos em Kusatsu, onde há séculos os japoneses já apreciavam os banhos agora orientados pelo doutor. Até hoje, para calcular o tempo certo que precisam ficar mergulhadas, as pessoas cantam determinadas músicas populares da região.
Tal foi a dedicação do Dr. Baelz a Kusatsu que atualmente há um acordo de cidades-irmãs entre o balneário japonês e a cidade onde o Dr. Baelz nasceu na Alemanha, Bietigheim. Em ambas foram erigidos monumentos em agradecimento ao doutor da água.

Fonte: www.pt.wikipedia.org

Ofurô

Uma Tradição Japonesa

Ofurô, literalmente, “O sublime lugar do calor”.

Ofurô

Contam as antigas escrituras Japonesas que graduados Monges Zen, quando construíam Monastérios (século XII), primeiro montavam uma sala de meditação com um Ofurô anexo, para depois dar inicio a construção do prédio principal.

Ofurô

Os Samurais (Século IX ao XIX), bravos guerreiros com seus rígidos códigos de Honra, adotaram a filosofia Zen para manterem um autocontrole da mente mesmo sob combates mortais. A prática do Zen incluía entre outras coisas o banho de Ofurô para uma purificação mental.

No Japão de hoje, onde existe um grande respeito por suas tradições seculares, o costume do banho de Ofurô, ainda é uma atividade familiar diária. Na forma tradicional, o banho de ofurô é de uso coletivo e tem mais função de higiene mental do que de limpeza física. Para que a água possa ser compartilhada por todos da família sem a necessidade de trocá-la, a higiene física, deve ser feita fora do ofurô.

Ofurô

O ato de lavar-se e enxaguar-se têm uma sequência ritualística, e é feito num espaço em frente ao ofurô sobre um estrado de madeira. Inicia-se molhando o corpo com água retirada do ofurô com um balde de madeira, tornando-o sobre a cabeça. Depois de todo ensaboado, sentado em uma banqueta de madeira, torna-se mais água do ofurô sobre o corpo até retirar todo resíduo de espuma, para então entrar no ofurô e deleitar-se da água limpa e bem quente, acima de 40ºC.

A estética Zen

Samurai

O uso popular da madeira na arquitetura Japonesa, tem como base o conceito Zen da simplicidade estética. Simplicidade como expressão visual é o resultado da eliminação continua de supérfluos, na redução da forma, espaço, motivos, funções, e materiais, para um mínimo necessário de modo a cumprir com o propósito da existência. Nenhum artificialismo ou sofisticação deve esconder a verdadeira essência do material e suas propriedades naturais. A reação emocional será imediata e profunda.

Fonte: www.ofurodemadeira.com.br

Ofurô

Banho de ofurô

No Japão , o banho é uma é uma hora importante para a vida dos japoneses. Além da higiene é claro ,aqui se adota o banho de ofurô ,um costume milenar japonês.

Ofurô

O banho inicialmente, se começa fora da banheira, onde o indíviduo se lava com os produtos de banho e shampoos, para só depois entrar na banheira ofurô. Isso porque, geralmente todos da família vão usar a mesma água do ofurô, porisso a necessidade de se entrar limpo e a água é trocada uma vez por dia.

Em muitas famílias a água depois de usada não é desperdiçada, sendo usada para a lavagem de roupas no dia seguinte.

O propósito do banho de ofurô é aquecer o corpo e relaxar.A temperatura do ofurô, normalmente é de 40 graus .

O banho de ofurô, geralmente é tomado à noite,antes de dormir. Na tradição, o banho se começa pelo pai,depois a mãe e seguidamente os filhos, se os houver.

Diferentemente da banheira convencional, onde a pessoa costuma se deitar, o banho de ofurô é realizado sentado, em posição fetal. “Isso é para lembrar o útero da mãe. A idéia é retomar o relaxamento que tinha nesse momento da existência. É o momento que a pessoa tem para estar consigo mesma”.

Mais do que uma operação de limpeza corporal, o “Ofuro” é uma verdadeira terapia para a mente, o corpo e o espírito.

Fonte: www.japaoemfoco.com

Ofurô

Terapia e Prazer

Ofurô

OFURÔ é, basicamente, uma banheira feita de ripas de cedro polido - madeira com poder térmico de manter a água quente por mais tempo - contendo água aquecida entre 33º C e 45º C, com capacidade cúbica que varia de 300 a 900 litros em média.

A água deve ser mantida, para não se esvaziar a tina, evitando deformações e empenações das ripas, que não são pregadas, apenas encaixadas entre si com os arcos de metal e firmadas justamente pela pressão e umidificação da água.

A higienização e a manutenção de um OFURÔ é idêntico a de uma piscina, utilizando inclusive os mesmos equipamentos e produtos químicos.

A instalação do OFURÔ pode ser externa ou interna. Você pode ambientar a tina de água quente ao ar livre, num espaço aberto, numa varanda ou quintal semi-abertos, dentro de casa, ou até mesmo em sua sala.

Seja criativo. Faça o melhor projeto para se deliciar com os prazeres dessa técnica japonesa de relaxamento, valorizando a sua decoração.

Cultura do Ofurô

Ofurô

OFURÔ vem de um milenar ritual japonês, visando a sociabilidade entre amigos e parentes, com espiritualidade e misticismo, afim de tornar o momento do banho uma purifição mental, espiritual e psíquica, além da própria higienização e tratamento da pele.

No Japão, os banhos são coletivos; já no Brasil, foi adaptado para versões individuais e/ou para casais, com um ar mais intimista e um tempero mais "brasileiro". Por aqui criou-se um clima mais místico, incrementado por óleos, sais, pétalas, frutas, velas e música suave para relaxamento.

A deliciosa sensação de relaxamento corporal e alívio mental vem da textura e aroma da madeira original em CEDRO. A suavidade da madeira e água aquecida que proporciona um prazer sensorial incrível, que funciona como uma leve massagem natural.

Alivie o estresse e viva melhor, com um bom banho de OFURÔ.

Corpo, Alma e Natureza

Ofurô

Terapeuticamente falando, OFURÔ representa a harmonização entre CORPO, MENTE, EMOÇÕES E SENSAÇÕES, reintegrando e interagindo o Homem com a Natureza.

Os banhos de OFURÔ promovem o alívio das tensões, relaxamento muscular, estímulo da circulação sanguínea, desintoxicação da pele, muita calma e serenidade.

Ofurô

Para a pele, ele a tonifica, regenera, nutre e amacia, e também é muito recomendado para quem tem artrite e reumatismo. Além disso, ajuda no combate à celulite, flacidez e T.P.M.

Enfim, o prazer de banhar-se num legítimo OFURÔ de madeira é altamente saudável, pois purifica o corpo, a mente e a alma, rejuvenescendo sua aparência, emoções e sentimentos.

Fonte: www.piscinaesossego.com.br

Ofurô

Mergulhe nos prazeres do ofurô

Ofurô

Revitalizantes, os banhos de ofurô proporcionam saúde mental e física,
além de darem aquele trato no visual, dependendo do ingrediente utilizado no momento da imersão

Tomar um banho de ofurô parece um luxo inacessível, não apenas por conta da correria do dia-a-dia mas também pelos altos preços que um spa na cidade pode cobrar? O Zashi encontrou uma pérola no meio do caos urbano, onde tomar um banho de ofurô é um prazer que pode ser alcançado, além de uma receita infalível para relaxar o corpo e a mente.

Numa casa pequena no bairro do Brooklin, há algumas quadras de um dos centros financeiros mais importantes da capital paulista, funciona o Kan Tui. Projetado visando ao relaxamento e ao equilíbrio, o espaço conta com duas salas destinadas ao tradicional banho de ofurô, jardim japonês, árvores frutíferas e fontes tranquilizantes espalhadas por todos os cantos.

Por que tomar banho de ofurô?

Ofurô

No Japão, o banho incrementado, não apenas para higiene, é um ritual cotidiano. A maioria das casas conta com salas de banho, onde se realiza a limpeza da pele antes da imersão. Nessa área espaçosa, há banquetas, bacias e canecas, esponjas e chuveiros manuais ou torneiras que deixam a água corrente entrar. Só se entra no ofurô com o corpo totalmente limpo. A água da banheira pode ser apenas pura e quente, mas uma tradição centenária sugere acrescentar algumas substâncias medicinais, embelezadoras, aromatizantes, revigorantes, purificantes, simbólicas ou simplesmente mágicas. No arquipélago, são usadas flores, como íris, rosa e crisântemo; ingredientes culinários também são apreciados, tais como folhas de daikon, cenoura, gengibre, saquê, vinagre e algas; as frutas também são cultuadas, como a cereja, o cidrão, a tangerina e a laranja.

“Aqui no Kan Tui, buscamos um pouco da tradição japonesa para oferecer banhos diferentes e que tragam benefícios para quem os procura”, explica Marcos Motta, idealizador do espaço. Talvez por isso a carta de serviços do spa urbano ofereça mais de dez tipos diferentes de banho, alguns bem inusitados, como o de cerveja, mas cada um com sua propriedade.

O ofurô e os diferentes tipos de madeira

Ofurô

O contato com a água renova pensamentos e recupera a energia por meio dos estímulos dos óleos essenciais puros, ervas e pétalas – aromas de flores, raízes, cascas de árvore e de frutas. Os elementos reagem terapeuticamente, de preferência em ofurô de madeira nobre e em temperatura agradável.

No Japão, o tipo de madeira utilizada na construção da peça é fundamental para o seu uso. Os tipos modernos, fabricados em fibra de vidro, não conseguem manter a temperatura da água como as de madeira. O modelo tradicional japonês é feito de madeira Hinoki (cipreste japonês), que tem um leve aroma de limão, resiste bravamente à umidade, é capaz de eliminar odores facilmente e ainda tem propriedades antibacterianas.

Em solo brasileiro, devido à abundância do produto, a madeira utilizada para fabricar os ofurôs é o Cedro Rosa. Mas o Kan Tui, que também fabrica ofurôs, encontrou no Freijó – madeira naval – matéria-prima ideal para construir a peça. “Nossa intenção foi criar mais uma opção que pudesse manter as características do Cedro”, conta Marcos Motta.

Os benefícios e as delícias dos banhos irreverentes

Ofurô

Chocolate: rico em vitaminas B1 e B2, importantes para o crescimento e fortalecimento dos tecidos, o banho achocolatado é recomendado para peles secas, mistas e normais.

Banho de Santo Antônio: para quem quer casar, o banho elaborado com essência de lírio – a flor do amor – promete!

Tangerina: desenvolvido especialmente para quem está precisando de energia, sofre de depressão ou anda mal humorado. Indicado para todos os tipos de pele, ainda trata a celulite e estimula a circulação.

Saquê: elimina toxinas, estimula a circulação e alivia dores musculares. Deixa a pele suave e macia, além de brilhante.

Gengibre com canela: revigorante, afrodisíaco, elimina negatividades e atrai sorte!

Cerveja: amacia todos os tipos de pele, além de regenerar os tecidos.

Fonte: www.nippobrasil.com.br

Ofurô

A cultura do banho de Ofurô se desenvolveu originalmente no Japão (furô significa banheira em japonês e Ofurô significa literalmente "O sublime lugar do calor"). No Brasil a cultura do banho é proveniente dos povos indígenas, cujas aldeias eram estabelecidas sempre à beira de um rio, e suas técnicas de cura utilizavam sempre os banhos com finalidade terapêutica.

Já os africanos faziam uso de banho com ervas e os europeus com os óleos essenciais - sempre como complemento terapêutico. Essas culturas foram todas fundidas com o tempo e surgiu o banho de ervas em Ofurô.

O banho de Ofurô é indicado para combater o estresse, a ansiedade e os problemas causados pela tensão e dores musculares.

Seja qual for o motivo o banho de Ofurô sempre proporciona relaxamento, bem-estar, melhora a auto-estima e harmoniza nossa energia interior.

A água é conhecida desde os tempos mais remotos como um dos elementos básicos da natureza: possui prana, que tem capacidade de energizar o organismo e produzir efeitos terapêuticos, tornando-o saudável e vibrante. As propriedades da água a transformam num eficiente elemento terapêutico - uma vez que 80% do organismo humano também é constituído por água - que pode ser reposto não somente através da ingestão, mas também externamente, através de banhos, compressas e massagens.

A água é considerada um agente universal de limpeza e de higiene. A Sua ação interna tonifica e limpa o organismo, graças às suas propriedades depurativas e diuréticas. Por isso ela é considerada um solvente universal: absorve e drena resíduos de substâncias tóxicas, medicamentos e excessos alimentares que se acumulam no corpo.

O banho de Ofurô é quente, podendo ir de 36 a 40 graus (para os ocidentais) e até 50 graus (para os orientais). Ao ocorrer o aumento da temperatura basal do corpo, há um aumento do metabolismo orgânico, que propicia a eliminação das toxinas (radicais livres) corporais, que são as causadoras de dores e do envelhecimento. As toxinas são eliminadas através do aumento da transpiração.

Algumas Indicações do Ofurô.

Dores musculares;

Problemas ósseos (desde artrites até pancadas)

Problemas de pressão

Problemas intestinais, renais

Doenças articulares, como artrites, artroses e reumatismos

Pós-cirurgia estética, pós-parto e durante regimes e tratamentos de emagrecimento.

Fonte: www.utoc.net

Ofurô

Ofurô

Ofurô é uma tradição da Terra do Sol Nascente, o Japão. Nada mais que uma banheira de madeira requintada, o Ofurô contém água quente permanente. É fabricado em cedro polido (madeira com poder térmico) e fixado sem a utilização de pregos. Essa técnica oriental foi criada há séculos atrás, e tem sido aperfeiçoada desde então, resultando num refinado ritual de purificação do corpo e da alma, aliviando-nos do estresse do dia-a-dia. A água, aquecida em até 40ªC, e o contato com o cedro do seu revestimento, garantem a sensação de relaxamento e conforto após cada sessão de banho.

O ritual do Ofurô interage o Homem com a sua própria essência, promovendo paz interior e sensação de leveza. Tonifica, regenera, nutre e amacia a pele. Ajuda quem tem artrite e reumatismo, e combate celulite, flacidez e T.P.M.

O OFURÔ é uma deliciosa sensação de prazer e bem-estar que recarrega nossas baterias. Esse estímulo é criado por óleos essenciais, flores, folhas, ervas, etc, adicionadas à água. Isso cria o equilíbrio essencial entre corpo, mente, razão e emoção.

Uma sessão de massagens geralmente é recomendada. Especialistas indicam o Shiatsu, como complemento à terapia de relaxamento e ainda aproveita o efeito da água quente que prepara a pele para ser "tocada". A massagem pode ser feita dentro da banheira.

A cromoterapia também se aliou ao OFURÔ no combate ao estresse; o banho tem o toque de cores específicas para cada situação, com a ajuda de cristais e luzes coloridas. Relaxar num genuíno OFURÔ tira suas angústias, ansiedades, frustrações, insônias...

Nada como um Ofurô em casa

Ofurô

Um OFURÔ pode ser instalado ao ar livre, num espaço aberto, numa varanda ou quintal semi-abertos, dentro de casa, ou até mesmo em sua sala, dando um toque moderno e arrojado a sua decoração. Além disso, sua limpeza e manutenção é exatamente a mesma de uma piscina, utilizando inclusive os mesmos equipamentos e produtos químicos. Use toda sua criatividade e faça o melhor projeto para se deliciar com os prazeres dessa técnica japonesa de relaxamento, valorizando seu espaço e bem-estar.

Com Tempero Brasileiro

Ofurô

Graças aos japoneses, podemos desfrutar do ritual do Ofurô, mas isso não significa que devemos seguir à risca todas as tradições deles. No Japão, os banhos são coletivos, pois significam sociabilidade entre amigos e parentes. Mais do que se limpar do suor e poeira que sujam a pele, o banho é um ritual que acalma a mente e envolve sensações. Dentro de um clima místico, o momento do Ofurô é de purificação do corpo e da alma. Por isso, para os nipônicos, tomar banho é contemplar a vida. Já no Brasil, foi adaptado para versões individuais e para casais, com um ar mais intimista e tempero totalmente brasileiro. Por aqui criou-se um clima ainda mais místico, incrementado com óleos, sais, pétalas, frutas, ervas aromáticas, incensos, velas especiais e música suave para relaxamento. Além disso, devido a nossa tropicalidade, não estamos acostumados com água tão quente - no Japão a água chega a 50 graus. Por isso, a temperatura média recomendada do OFURÔ é de 35º C. E mais, para fazer concorrência às badaladas banheiras-spa, hoje já temos opcionalmente OFURÔS com hidromassagem, o que os tradicionalistas no Japão não aprovam.

Para ficar Relax!

Ofurô

A deliciosa sensação de relaxamento corporal e alívio mental vem da textura e do aroma da madeira original em CEDRO. Essas ripas têm alto poder massageador e são muito aconchegantes. A suavidade combinada da madeira com a água aquecida, sobre o corpo imerso, proporciona um prazer sensorial incrível, que funciona como uma leve massagem natural que recupera nossas energias vitais, melhorando o nosso astral e aparência física. O seu formato, e o meio líquido, lembram o "útero materno", daí o segredo de alcançar paz e serenidade num banho de OFURÔ. Relaxe e viva melhor!!

Fonte: www.superaguapiscinas.com.br

Ofurô

Qual os tipos de madeira que podem ser utilizados para a construção de ofurôs?

A madeira empregada nos ofurôs deve ser de alta qualidade, como madeiras que tenham estabilidade dimensional, que não deforme ou empene com o tempo e que tenha uma densidade intermediária.

Madeira com densidade intermediária é aquela não muito densa, com baixa porosidade, que absorva água, expandindo e fechando as frestas das regiões de contato das aduelas, garantindo assim, a estanqueidade da tina. Por outro lado, a madeira também não pode ter densidade baixa, consequentemente com baixa capacidade estrutural, não suportando a altas tensões que as aduelas são submetidas durante e após a absorção de água. Assim, dependendo das disponibilidades dos materiais da região de fabricação, espécies diferentes de madeira mas, com propriedade similares, são empregadas.

No Brasil, a madeira que melhor se adéqua as exigências é cedro, porém há no mercado, outras opções como a madeira Teka.

Quais os modelos mais comuns?

O Ofurô tradicional se destaca pelo modelo redondo com paredes retas. Mas, normalmente, este tipo de Ofurô é maior, podendo abrigar vários usuários de uma só vez, cerca de 4 a 8 pessoas. Temos modelos como o HTL com 140cm, 160cm e 180cm de diâmetro, podendo variar na altura.

Já o modelo mais adquirido no mercado nacional é o oval, pois se adéqua melhor à espaços menores e podem ser adaptados em diversos tipos de ambiente. Um dos modelos mais vendidos que temos é o EL145 oval, com estrado e capacidade para duas pessoas sentadas confortavelmente.

O que se deve levar em consideração no momento de escolher o modelo?

Normalmente, as pessoas que adquirem uma lareira ou uma banheira para o lazer da casa, o fazem ainda no momento da construção. Assim, costumam planejar todo o espaço e escolher o modelo de acordo com o gosto pessoal.

Já o Ofurô, normalmente, é um item que é escolhido posteriormente, normalmente, quando a pessoa possui um espaço sobrando na casa e resolve utilizá-lo para colocar um ofurô. Neste caso, muitas vezes é difícil fazer todo planejamento da colocação do Ofurô, como espaço necessário para a tina de madeira, espaço para os equipamento como motobombas, filtros e aquecedores, espaço para o deck em madeira, entre outros.

Assim, normalmente a pessoa é inclinada a optar pelo modelo que ‘caiba’ no espaço, sem levar em consideração o modelo que satisfaça suas necessidades.

O ideal é que o Ofurô fosse planejado com maior cuidado e antecedência, para que se torne parte integrante da casa e torne o ambiente um local de lazer para toda a família.

Para se escolher um ofurô, caso não tenhamos problemas com espaço delimitado, é definir a quantidade de pessoas que este Ofurô deve comportar por vez. Como o ato de usar o Ofurô propicia momentos de sociabilização entre a família e até amigos, que se aproveitam também da característica terapêutica de seu uso, deve-se planejar a quantidade de pessoas, duas, quatro, e até seis pessoas. Mas, há também o modelo mais compacto, para uso de apenas uma pessoa, em seu momento de relaxamento.

É ideal para aquele momento onde precisamos passar um tempo sozinho, relaxando, cuidando de si mesmo, propiciando total bem-estar, pois o Ofurô propicia não só relaxamento dos músculos e das tensões do dia-a-dia, como ativa a circulação, promove uma série de terapias com uso de essências naturais, e também pode até ser complementado com uso de cromoterapia.

O que se deve analisar para a instalação do ofurô? É preciso realizar algum preparo (impermeabilização, nivelamento, etc) no local antes de implantar o ofurô?

Piso

Em todo ambiente onde haja um Ofurô haverá umidade no piso de assentamento, quer seja respingo do próprio banho ou pequenos vazamentos, assim neste piso, que deve ser impermeabilizado com revestido de cerâmica, deve-se prever ralo para captação de água e desnivelamento no entorno deste para facilitar o escoamento.

Esgoto

Como devemos escoar a água após o banho ou periodicamente nos ofurôs maiores para limpeza (apesar de possuírem filtro), deve-se prever um ponto de água de esgoto. Como o Ofurô fica apoiado em um estrado, o ponto de esgoto não precisa ficar necessariamente embaixo do ofurô nivelado com o dreno, apenas próximo. Assim podemos sair com um tubo (tipo sanfonado e flexível) do dreno no fundo do Ofurô e estendê-lo até o ponto de esgoto, podendo até mesmo adaptar um registro.

Elétrica

Ponto de energia caso o Ofurô possua como opcional, sistema de hidromassagem, filtragem, e ou aquecimento.

Água de alimentação

É necessário ponto de água para fazer abastecimento do Ofurô. Normalmente, nossos ofurôs vem com um bica para conectar ao ponto de alimentação de água.

Onde podem ser instalados?

Ofurôs podem ser colocados tanto em locais internos, como dentro de casas, apartamentos, como externamente, em quintais e áreas de lazer. A madeira é tratada e por isso, pode ficar exposta ao tempo, desde que sejam feitos pequenos cuidados de manutenção ao longo do tempo.

Como é feito o tratamento da água?

Há duas situações bem distintas quando analisamos o tratamento da água dos Ofurôs:

Com renovação da água a cada banho

Nestes casos, normalmente em ofurôs individuais ou menores, residenciais ou comerciais, não tratamos a água que usamos e a cada banho há renovação da água das tinas. Ou seja, a cada banho, o usuário escoa a água utilizada.

Sem renovação da água a cada banho

Normalmente, em ofurôs maiores e coletivos a água do banho é mantida durante algum tempo e assim será necessário a filtração, o controle do equilíbrio químico e sanitização desta água.

Filtração

Estes Ofurôs que retém a água devem obrigatoriamente ser equipados com filtros e motobombas tal como uma piscina e receber filtração diária e durante o banho.

Equilíbrio químico

Periodicamente deve-se verificar e corrigir se necessário o PH da água para que fique na faixa de PH de 7.0 a 7.8.

Sanitização

Pode-se usar qualquer um dos métodos usados em piscina, para sanitização da água do Ofurôs, como o emprego de produtos químicos como cloro ou outros de produtos químicos alternativos que não precisam da aplicação diária tornando a sanitização mais fácil. Há também as opções com o emprego de lâmpadas UVC ou geradores de ozônio. É importante salientar que ao contrário das piscinas, devido ao volume menor de água e da presença da madeira, nos Ofurôs deve-se dar preferência aos tratamentos sem cloro.

Como fazer a manutenção?

Passar verniz tipo Stain duas vezes por ano (no caso do Ofurôs instalados em áreas externas). Para os Ofurôs que ficam em áreas internas, basta uma aplicação a cada dois anos;

Na parte interna do Ofurô não deve ser aplicado nenhum tipo de verniz;

A limpeza do interior do Ofurô é bem simples. Basta usar uma escova macia e água corrente. Essa limpeza deverá ser feita em média a cada 2 meses, quando a água do ofurô for trocada;

Quando esvaziar o Ofurô certifique-se de que a Chave Geral esteja desligada, caso haja equipamentos conectados;

Aplicar nas ferragens, periodicamente, pintura antiferrugem;

Nunca deixar seu Ofurô sem água por mais de 2 dias;

A água deve ser tratada como a água de uma piscina. Mas atenção: excesso de cloro ou água muito ácida danifica a madeira do ofurô.

E quanto aos ofurôs de acrílico? Quais as vantagens e diferença em relação aos de madeira?

Ofurôs são tradicionalmente fabricados em madeira, sem utilização de pregos ou parafusos em seu encaixe, é uma técnica milenar de terapia e sociabilização entre pessoas.

Peças em acrílico ou outro material deveriam ser chamadas de banheiras.

Quais as melhores madeiras para o Ofurô?

A madeira deve ter resistência à deterioração. Nenhum nó ou madeira nova devem ser usados. Somente o cerne (coração da madeira) do centro da árvore possui propriedades de resistência à deterioração natural.

A mais usada é o cedro rosa, que possui uma aparência muito agradável, e é também muito resistente.

O sistema completo de um ofurô é composto de

Reservatório para água feito de cedro rosa;

Sistema de filtragem da água, composto de moto-bomba para a recirculação da água através de um filtro de cartucho ou areia;

Sistema de hidromassagem, composto de uma moto-bomba para recirculação da água. Esta água retorna para o ofurô através de um venturi nos dispositivos de hidros, succionando o ar através de respiros introduzidos no jato de água, causando assim o aumento do efeito massageador.

Sistema de aquecimento composto por um aquecedor elétrico e uma moto-bomba para recirculação. A água fria sai do ofurô através da moto-bomba, passando pelo aquecedor e retornando quente para o ofurô.

Aquecimento do Ofurô

A princípio todo Ofurô usa água aquecida para o banho, para tal precisamos prover meios de aquecer e manter a temperatura.

Com água de alimentação já aquecida

Ofurôs pequenos com renovação de água a cada banho, podem ser alimentados com água quente de outros sistemas, como de um boiler com aquecimento a gás ou solar ou até mesmo de um chuveiro elétrico ou a gás, nestes casos é necessário ter um segundo ponto com água fria para ajuste de temperatura.

Com água de alimentação fria

Para os Ofurôs que não renovam a água em cada banho, a água do dia-a-dia permanece fria e devemos aquecê-la para o banho, assim será necessário um sistema de recirculação, que pode ser o próprio sistema de filtração, o de recirculação da hidromassagem ou até mesmo com uma motobomba independente para circular a água e passá-la pelo aquecedor.

Sistemas de aquecimento

Aquecedores elétricos: usar no sistema de recirculação da filtração ou das hidros, normalmente estes aquecedores já vem com controladores da temperatura, são usados somente em Ofurôs muito pequenos devido aos custos da energia elétrica.

Trocadores de calor: usar no sistema de recirculação da filtração, é o meio mais econômico, mas devido ao investimento inicial, são usados em Ofurôs maiores.

Aquecedores de passagem: usar uma motobomba dedicada, que pode ser ainda equipado com um controlador de temperatura, como aqueles usados em equipamentos para saunas.

Nota: Os Ofurôs com renovação de água também podem também utilizar um sistema de aquecimento próprio para aquecer a água fria da alimentação ou para a manutenção da temperatura que pode decair um pouco ao longo do banho.

Como tomar um banho de Ofurô?

Antes do banho é necessário seguir estas indicações:

Não fazer refeição substancial até 2 horas antes do banho.

Se estiver grávida ou com algum sintoma agravante, é necessário consultar o médico, só ele poderá dizer o que é melhor para a pessoa.

Pressão alta, problemas vasculares, redução neurológica das sensações ou doenças cardíacas, também são sintomas em que é necessário a indicação de um médico.

Não ingerir álcool, nem outras drogas antes do banho.

Após o Banho

Ingerir bastante líquido.

Evite tomar outros tipos de banho em até 6 horas.

Evite fumar por 1hora.

Evite ingerir bebidas alcoólicas por até 12 horas.

Use roupas leves.

Quais são seus efeitos terapêuticos?

A hidroterapia é tanto física quanto mental, ela ajuda a melhorar a circulação. Pois os hidrojatos bem projetados (contidos no Ofurô), proporcionam uma poderosa massagem para músculos doloridos.

Tanto que, o Ofurô, é indicado para dores musculares e problemas ósseos (desde artrites até pancadas).

Outra poderosa qualidade do Ofurô, é ajudar a combater o stress, tão comum nos dias de hoje.

Ofurôs são difíceis de limpar?

Não. Os ofurôs não quebram, lascam, fazem bolhas, desbotam ou mancham. A limpeza é feita com a drenagem da água (contida no ofurô) e com o enxague. Se necessário, pode ser esfregado com uma escova de cerdas macias.

Dizem que o Ofurô fica cada vez melhor com a "idade".

O Ofurô vaza?

Na primeira utilização do Ofurô, quando se enche de água pela primeira vez, costumamos dizer que o Ofurô "sangra". Ou seja, pelo modo como a tina é encaixada (encaixe tipo "macho e femêa") sem parafusos, na primeira colocação da água, a madeira se encharca, reforçando o encaixe da tina. Mas, o "sangramento", não é nada fora do normal, a quantidade é muito pouca.

Exceto isso, a tina não vaza. A não ser por algum problema na instalação, ou no uso excessivo de cloro, que degrada a madeira da tina.

Fonte: www.cottage.com.br

Ofurô

Ofurô

O banho de imersão tradicional japonês, que sempre foi elogiado por suas qualidades terapêuticas, ganhou aspectos ainda mais relaxantes com a inclusão de sais, pétalas de flores e óleos com essências. Os banhos de imersão, como o ofurô, têm qualidades terapêuticas que incluem alívio das dores musculares, A ativação da circulação sanguínea, estimula a atividade das células, fortalece os tecidos e oferece uma sensação geral de bem-estar. A sensação é que todo estresse vai embora e o corpo emerge limpo e fresco. Bastar sentar então e deixar o corpo imerso até a altura do queixo por mais ou menos 20 minutos.

Depois disso, é interessante sair da água e relaxar até que a temperatura volte ao normal. A água quente ajuda a estimular a circulação. O corpo passa por um processo de vasodilatação e normalmente a pressão cai, permitindo um relaxamento mais intenso. Nesse momento é que entram em cena os outros sentidos, como odor, absorvendo os odores de frutas, flores e óleos -- oferecidos.

Os hidroterapeutas aconselham que o tempo médio de duração de um banho deve ser em torno dos 20 minutos. A temperatura deve ficar por volta dos 38º C de acordo com cada pessoa e cada caso. Em princípio, qualquer pessoa pode fazer um banho de ofurô, mas as mulheres grávidas, pessoas com problemas cardíacos podem consultar o médico antes de se entregar a essa forma de relaxamento.

No Japão, o temperatura da água chega a 50 graus eem muitas cidades do interior ainda se mantém o hábito de fazer banhos coletivos. Várias pessoas da mesma família, vizinhos e amigos dividem um mesmo banho -- apenas água quente, sem sais ou outros elementos. Esse costume começou a mudar nos anos 50 quando a água encanada passou a ser um bem mais comum.

Fonte: www.mistermerlin.com.br

Ofurô

Energize e relaxe o corpo com um ritual milenar

Relaxar depois de um dia estressante de trabalho é quase uma obrigação. Se você não consegue se desligar dos problemas do escritório, por exemplo, nós vamos dar um banho de água quente em você. Isto mesmo... água quente!

Pois é, a receita mágica é milenar, muito usada pelos japoneses, como um ritual sagrado. Estamos falando do ofurô, um delicioso banho de banheira em água quente, com temperatura entre 360 C e 450 C. Mas não se preocupe, ela é regulada de acordo com os limites da sua pele. Esta maravilhosa prática de bem-estar deixa corpo e mente totalmente relaxados, pois combina os efeitos terapêuticos da água quente com substâncias aromatizantes e relaxantes, como os óleos essenciais.

Como o corpo fica submerso na água, o calor vai provocar aumento do fluxo sanguíneo, o que melhora a oxigenação das células. Ativa também as funções de maneira geral e, em particular, dos rins. Cada sessão dura, em média, de 10 a 30 minutos. Fique atento apenas para a frequência das sessões. O ideal é realizá-las uma vez por semana, para evitar o ressecamento da sua pele.

Segundo a Massoterapeuta Renata Blanco, o ofurô reduz a pressão arterial e provoca total relaxamento do corpo. Por isso é indicado nos casos de estresse, cansaço físico e mental e para as dores musculares.

Então, se você quer ficar energizado, antenado e relaxado, não perca tempo. Antes, porém, é importante que você consulte seu médico. Pessoas com hipertensão ou hipotensão, por exemplo, devem ficar atentas. Alguns óleos essenciais, adicionados na água do banho, podem provocar o efeito contrário no seu organismo e causar mal-estar. Se você tem pressão alta, o uso de óleo de alecrim deve ser evitado, assim como o de ylang ylang e de manjerona, para pressão baixa.

Além de todas essas vantagens, o ofurô também auxilia nos tratamentos de emagrecimento e, comemorem... também combate à celulite, pois ajuda a eliminar toxinas, estimula a circulação e a drenagem linfática, evitando a retenção de líquidos. A Consultora em Aromaterapia e Aromacologia, Sâmia Maluf conta que "todos os óleos cítricos, como o de laranja, tangerina, grapefruit, lemongrass e os limões siciliano e tahiti provocam a quebra das moléculas de gordura". É ótimo também para aliviar as dores de artrite e artrose e nos pós-operatórios, reduzindo a incidência dos hematomas. Não é ma-ra-vi-lho-so?

Os óleos essenciais no ofurô e suas combinações

A alta temperatura da água permite maior penetração das propriedades medicinais de cada óleo essencial no corpo, sem falar nas fragrâncias, que estimulam todos os sentidos. Como explica a aromaterapeuta, uma gota do produto equivale a 30 gramas de planta seca ou 30 xícaras de chá de infusão. "No banho, você pode misturar até quatros tipos de óleos essenciais, sem ultrapassar 30 gotas" adverte Sâmia. Antes, eles devem ser diluídos em óleos vegetais, como o de semente de uva, e só depois misturados à água quente.

Confira algumas receitas com combinações de óleos essenciais indicadas por Sâmia Maluf para você ficar totalmente relax:

Banho anti-stress: 4 gotas de lavanda, 4 de palmarosa, 4 e patchouli e 3 gotas de laranja.

Relaxante: 10 gotas de lavanda, 10 de manjerona e 5 gotas de bergamota.

Contra Celulite: 4 gotas de junípero, 6 gotas de laranja, 2 de tomilho e 4 gotas de alecrim.

Emagrecedor / Desentoxicante: 3 gotas de junípero, 3 de limão e 3 gotas de cipreste.

Depressão / Ansiedade: 5 gotas de jasmim, 5 de bergamota e 5 gotas grapefruit.

Relaxante Muscular: 5 gotas de eucalipto, 5 de lavanda e 5 gotas de hortelã-pimenta.


Fonte: www.xenicare.com.br

Ofurô

Ofurô lembra cena de filme,direto. Banho de princesa. Ou alguma parceira ocasional de James Bond. Mas o verdadeiro sentido, vindo do oriente, é bem diferente. É um hábito simples e cotidiano, no Japão até hospitais têm ofurô. Conheça detalhes dessas banheiras muito charmosas na entrevista com Eliane Dornellas. Ela é Química, tem especialização em fitocosméticos e aromaterapia, e faz consultoria para montagem e implantação das técnicas de banho em spas, hotéis e clínicas, em todo o Brasil.

O charme e a tradição dos banhos de ofurô

Qual é a simbologia dos famosos ofurôs?

A palavra furô é de origem japonesa e significa local de tomar banho, quando acrescida da vogal “o” no início da palavra sinaliza uma forma mais reverente e respeitável para designar este objeto, ficando a tradução de Ofurô a algo parecido com “A Senhora Banheira”, e associa a prática do banho ao local sagrado de nossa origem, o útero. Conhecido, simplesmente, em nossa língua como banheira. Tomar banho de ofurô é retornar simbolicamente ao período da gestação, ao primeiro banho de imersão, na origem da vida.

De que materiais são feitos?

Não é o material com que se confecciona um ofurô que determina sua função, mas o seu formato, que deve ser profundo e curto para que se possa colocar o corpo em posição fetal, e a temperatura correta do banho, que pode estar, dependendo da finalidade desejada, entre 36 e 40ºC.

O comprimento do ofurô, diferente das banheiras ocidentais, é pequeno, necessitando apenas o comprimento para acomodar as pernas semiflexionadas. Existem ofurôs feitos com diversos materiais diferentes: pedra, alvenaria, metal, madeira, fibra e acrílico.

No Japão, atualmente mais de 80% da população utilizam os modelos em fibra, por serem mais leves, portáteis, térmicos e higiênicos. Para uso profissional esses modelos são os indicados, assim como os de metal, por serem estes materiais de superfície polida, não retendo matéria orgânica que atuam na proliferação de microorganismos patogênicos.

Por motivos de decoração estas banheiras podem ser revestidas por deck de madeira ou pedra, tendo o seu interior banheiras de fibra, permitidas pela ANVISA.

Que cuidados sutis devem ser tomados antes do banho?

Em primeiro lugar, para o uso profissional, tem que ser feita uma boa anamnese. Quanto mais dados você tiver da pessoa para quem o banho vai ser preparado, melhor - informações tanto da sua saúde física, quanto da saúde emocional e mental. Não existe um padrão para preparar o banho, uma receita fixa. Essa é uma visão ocidental. Uma avaliação correta deveria levantar todo o estado energético da pessoa. Esse é o principal cuidado.

A segunda questão diz respeito à sensibilidade de cada pessoa. Uma gestante, por exemplo, não deve tomar banho de ofurô sem que se leve em consideração, além de suas condições de saúde, os cuidados que devemos ter com o bebê.

Para isso recomenda-se a autorização médica (do obstetra que acompanha o pré-natal). Pessoas idosas que apresentam muita oscilação de pressão, de estado de equilíbrio e bem-estar, também merecem o mesmo cuidado.

Outra questão é a respeito da origem das plantas que se utilizam nos banhos. Por exemplo, tem gente que compra plantas com agrotóxico. Quer pôr rosa para enfeitar o banho e coloca planta cheia de veneno! A procedência de plantas e óleos essenciais a serem usados deve sempre ser levada em consideração. Hoje em dia, já existem alguns produtores orgânicos de flores e ervas.

Como enriquecer ao máximo os efeitos de um banho?

Além dos próprios óleos essenciais, algas, sais termais, a temperatura da água, a quantidade de água na banheira e o tempo de duração, você pode se aproveitar da questão estética, visual mesmo. Valem quadros, músicas, aromas.

Quanto mais o ambiente conseguir sensibilizar todos os sentidos, melhor.

Os japoneses, por exemplo, usam a ikebana como uma terapia:

Ao olhar para um bonito arranjo floral, acreditam, ocorre a harmonização com a energia do espírito, e isso leva você para um estado de beleza. É este o princípio de se colocar flores numa banheira.

Quem mais se beneficia com o ofurô?

Como o ofurô faz a pessoa retornar (simbolicamente) à sua fonte de origem, como se pudesse renascer, todos os que precisam se sentir cuidados, protegidos e amparados se beneficiam de um banho. É como ir para o colinho da mamãe. Também mulheres que tem TPM se beneficiam com um tratamento de ofurô; preventivo, e logo começam a melhorar de sintomas como cólicas, mau humor, enxaqueca etc.

O estresse é outro caso que acaba se resolvendo bastante rápido: há pessoas que entram em um estresse tão louco que só conseguem trabalhar e ir para casa dormir. É gente que não tem um lazer, não tem um contato com a natureza, só pensa em produzir, ganhar dinheiro, tem que matar um leão por dia, e se esquece da essência, da vida. Para esses casos, o ofurô quebra a rotina e traz a pessoa um pouco para esse centro mais natural, dela própria.

Você pode ter uma banheira lá num cantinho, tomar seu banho até como prevenção. A gente fala que funciona como fonte de juventude, é como voltar todo dia um pouquinho para a busca de bem estar, isso melhora a qualidade de vida. Entretanto, a mídia mostra um lado muito “hollywodiano do ofurô”: uma sala faraônica, caríssima, só para as noivas ou para a Julia Roberts... Não é isso.

O ofurô no Japão é uma prática simples, como tomar banho comum. Tem ofurô nas casas ricas ou pobres. Os hospitais tem ofurô, os hotéis, o uso da banheira é hábito. Todos sabem que tomar banho de ofurô ajuda a eliminar toxinas e prevenir muitas doenças, pois é um tratamento térmico que elimina, pelo aumento da sudorese (transpiração), as toxinas no organismo.

No Oriente, as pessoas não vão ao médico quando estão ruins, doentes; elas vão para aprender a cuidar da saúde e a não ficar doentes. Nesse sentido, acho que no Brasil essa prática cultural? A pode beneficiar muita gente, sobretudo porque o brasileiro é muito ligado ao banho. É o povo que mais toma banho no mundo. Se fosse na França, eu diria que seria mais difícil! Mas aqui todos gostam de água!

Que outras atividades terapêuticas podem ser feitas junto com o ofurô?

A massagem é muito usada, principalmente a técnica da drenagem linfática. Você também pode trabalhar o ofurô com florais, com protocolos estéticos corporais e faciais, com acupuntura, em fisioterapia.

Pode substituir um tratamento de forno, porque o ofurô é um tratamento térmico. Ele tem uma utilidade muito grande. É um erro a gente imaginar que esse tipo de banho é coisa só para princesa, inacessível.

Então só vou tomar banho de ofurô no dia da noiva? Não, devo, sim, tomar um banho de rainha no dia da noiva, mas é mais do isso, é simples! Acho que o Brasil é um lugar maravilhoso para se introduzir essa técnica capaz de levar a uma conscientização maior da importância do auto-conhecimento e da preservação da vida. O que venho fazendo nos últimos anos é tentar dizer para as pessoas que ofurô não é complicado nem banal. É muito poderoso e simples!

Fonte: www.absoluta-online.com.br

Ofurô

Ofurô / Conceitos / O que é Ofurô

Furô em japonês significa banheira. Acrescida do prefixo "o", formando a palavra Ofurô, dá-se um tom de respeito e reverência a este banho que é tão benéfico para o corpo, a mente e o espírito. No Japão, um banho é preparado para a família inteira em conjunto ou individualmente, depois de todos se lavarem.

O banho pode ser usado para melhorar a circulação sanguínea, estimular a força vital, aliviar dores musculares, reduzir febre, relaxar o sistema nervoso e melhorar o intestino.

Também contribui para encorajar a eliminação de toxinas através da pele.

Formas de Uso

No ofurô pode se tomar apenas um banho de imersão, com água quente, entre 36 e 42 graus, como fazem os japoneses.

Ou pode-se adicionar ervas, óleos essenciais e sais, a fim de se obter efeitos de relaxamento, revigoramento, desintoxicação, afrodisíacos, melhora na circulação sanguínea, etc. e como preparo para outros tratamentos estéticos como drenagem linfática, gomagem e massagem redutora e tratamentos para celulite.

Para uso profissional em clínicas e spas, o banho deve ser dado por um profissional qualificado que saiba escolher os produtos corretamente e de forma responsável.

Desenvolvimento de Produtos Personalizados de Banho

Para um banho mais relaxante, revigorante, desintoxicante ou afrodisíaco, basta adicionar uma pequena quantidade de óleo para banho.

Fazemos frascos personalizados para clínicas e spas, de acordo com a propriedade desejada. Apenas com quantidade mínima para produção exclusiva.

Implantação de Salas de Banhos

O banho de imersão tornou-se um tratamento terapêutico e estético essencial em clínicas e spas. Para introduzir e poder oferecer este benefício, deve-se optar pela banheira ideal

ofurô ou spa, no material mais apropriado - madeira, fibra de vidro ou acrílico, com os acessórios necessários para cada propósito

Hidromassagem, cromoterapia, ozônio, decks em madeira, sauna, alças e travesseiros, biombos, decoração, etc; além de capacitar os profissionais para realizar os banhos, sejam eles terapêuticos (relaxantes, revigorantes, estimulantes, afrodisíacos, reguladores, etc. ) ou estéticos (redutores, drenantes, dia da noiva, vinho, chá verde, leite, etc. ).

Fonte: www.aromalife.com.br

Ofurô

OFURÔ, palavra de origem japonesa, com significados de: Banho, Banheira e Sala de Banho.

Por razões geológicas, o Japão, foi presenteado pela natureza com um elevado número de fontes terminais, que jorram águas quentes de boa qualidade, com poderes curativos. Por tradição e historicamente, essas dádivas são visitadas por grande contingente de pessoas, que buscam nestes banhos a saúde e o prazer.

O Ofurô foi à forma que eles encontraram para trazer esse bem-estar para dentro de suas próprias casas.

O Banho de ofurô na amplitude de 37° a 40° centígrados ativa a circulação sanguínea, aliviando dores musculares, reumáticas, eliminado toxinas, promovendo relaxamento muscular, hidratando a pele que é o maior órgão de defesa do nosso corpo, mantendo-as sempre jovem, bonita e saudável. Alivia o estresse do dia-a-dia, proporcionando um repousante sono almejando um dia seguinte com muita disposição.

Quando os imigrantes japoneses chegaram ao Brasil, estranharam o banho de caneca, bacia ou chuveiro. Sentindo saudades do hábito da terra natal, improvisaram ofurôs nada confortáveis, utilizando tambores de ferro, tonéis de madeira e até engradados de alface, forradas com lonas. Tanta era a vontade de emergir o corpo na água quente e sentir aquele aconchego, bem-estar e proteção, com um ventre materno. Era um momento de sonho.

Ofurô

Ofurô

Fonte: www.nossavitrine.com.br

Ofurô

Ofurô: Palavra de origem japonesa que significa: ”Banho”.

Ofurô

Ofurô é um banho de imersão muito comum no Japão que vem de um ritual milenar japonês, pensado para a descontracção muscular e para aliviar o stress do dia-a-dia. Para os japoneses, o banho não é só para tirar a sujidade do corpo, mas principalmente uma purificação mental, espiritual e psíquica, além da própria higiene e tratamento da pele.

Ofurô

O Ofurô é extremamente benéfico para a saúde, limpeza da pele, relaxamento físico e mental. A água aquecida proporciona a estimulação sanguínea e reequilíbrio hormonal.

A terapia do Ofurô proporciona muita paz de espírito e equilíbrio emocional e ainda alivia dores musculares, melhora a circulação sanguínea, estimula a actividade das células, fortalece os tecidos, trata a pele, evitando celulite e flacidez.

Ofurô

Para complementar o banho de Ofurô pode-se fazer um tratamento de Akasuri (esfoliação corporal). Especialistas indicam e recomendam tal esfoliação para tirar as células mortas e preparar a pele para o verão e para um bronzeado duradouro.

O Ofurô foi adaptado para versões individuais e/ou para casais, com um ar mais intimo e um ambiente mais ocidental. Criou-se um clima mais místico, incrementado por óleos, sais, pétalas, aromaterapia, velas e música suave para relaxamento. Depois do banho de Ofurô aplica-se sempre uma massagem com hidroterapia (água e toalhas quentes).

A deliciosa sensação de relaxamento corporal e alívio mental vem da textura e aroma da madeira original em cedro. A suavidade da madeira e água aquecida que proporciona um prazer sensorial incrível, que funciona como uma leve massagem natural.

O Ofurô representa a harmonização entre corpo, mente, emoções e sensações, reintegrando e interagindo o Homem com a Natureza.

Os banhos de Ofurô promovem o alívio das tensões, relaxamento muscular, estímulo da circulação sanguínea, desintoxicação da pele, muita calma e serenidade.

A pele é tonificada, regenerada, nutrida e amaciada. É também muito recomendado para quem tem artrite e reumatismo. Além disso, ajuda no combate à celulite, flacidez e T.P.M.

Enfim, o prazer de banhar-se num legítimo Ofurô de madeira é altamente saudável, pois purifica o corpo, a mente e a alma, rejuvenescendo sua aparência, emoções e sentimentos.

Alivie o stress e viva melhor, com um bom banho de Ofurô.

Fonte: www.niponspa.com.br

Ofurô

História Do Ofurô

palavra de origem japonesa que pode ser traduzido como banho de imersão,banheira,sala de banho.
No arquipélago japonês existem 245 vulcões,sendo 86 deles ativos.

São fontes de calor para as nascentes subterrâneas que formam os “onsens”,ou seja,fontes de águas termais.No Japão existem mais de 2800 onsens,de tamanhos,cores,feitios e características terapêuticas variadas,no meio da natureza entre montanhas,cavernas,piscinas naturais,todos com paisagens belíssimas.com o som das arves,corredeiras,cachoeiras,ventos,neve,etc.

Na era Xintó a mais antiga religião do Japão já se usavam os onsens para purificar o corpo,espírito e contemplar a natureza.

Antigamente os samurais após as batalhas se banhavam nestes “onsens” para ajudar na cicatrização de ferimentos,fraturas e contusões.As águas serviam para aliviar o stress e preparar-se para as próximas batalhas.Eles sentiam-se descansados,purificados e em comunhão com os deuses.

Aos poucos onsens foram ganhando cobertura para se protegerem das intempéries,tornando-se casas de banhos,sofisticando-se. Hoje existem muitos hotéis com onsens usando as águas das fontes termais,inclusive templos...

Para transportar para dentro da casa essa experiência divina,foi criado o OFURÔ.

Na vida dos japoneses o ofurô não está ligado somente á higiene,dizem que tiram o cansaço,e traz uma sensação gostosa,indescritível.

Os ocidentais também têm usado o ofurô para relaxamentos e para restaurar a sensação de rejuvenescimento.

De acordo com o costume japonês,o corpo deve ser lavado antes de se entrar no OFURÔ.

O OFURÔ traz benefícios terapêuticos,estéticos e emocionais,sendo,indicado para:

stress, reumatismo, dores no corpo, má circulação sanguínea, pele cansada, celulites, TPM, depressão, etc.

Modelo de Ofurô

Modelo de Ofurô

Modelo de Ofurô

Modelo de Ofurô

Fonte: www.lojawaterway.com.br

Ofurô

Ofurô, uma terapia milenar

Modelo de Ofurô

Ofurô é uma técnica milenar japonesa, de imersão em água quente, que alivia as tensões e dores musculares, combate o stress, ativa a circulação sanguínea e linfática, proporcionando um momento ímpar de relaxamento do corpo e da mente.

Trabalhando para seu bem estar, a Água Nativa é a única a fabricar as originais tinas de Ofurô, confeccionadas pelo método tradicional japonês, em madeira de lei, sem pregos.

Possuir uma tina de Ofurô, valoriza o ambiente pela sofisticação e qualidade de um produto diferenciado, e ao mesmo tempo por uma tradição que ultrapassou os anos pelos seus benefícios à saúde.

Banho Terapêutico em Ofurô

De 10ºC a 29ºC - Fria

Estimula o metabolismo, tonifica a pele e aumenta a imunidade.
Essas temperaturas só devem ser usadas por pessoas sem problemas cardíacos ou pressão sanguínea. As temperaturas muito baixas só devem ser usadas, no máximo, por dois minutos.

De 29ºC a 36ºC - Morna

Para banho matinal tonificante que estimule o organismo à eliminação de toxinas. Em qualquer hora do dia, dez minutos de imersão a 36ºC trazendo alívio à fadiga física.

De 37ºC a 39ºC

Com esta temperatura, durante 15 a 30 minutos, você tem um banho relaxante para noite, aliviando as tensões, o stress e a fadiga mental, deixando você preparado para uma boa noite de sono.

De 38ºC a 41ºC

Temperatura ideal para alívio de dores musculares, devendo ser de curta duração. É um banho quente também indicado para um efeito sedativo e relaxante, benéfico para casos de insônia.

Acessórios para Ofurô

Acessórios para Ofurô
Escada de acesso para Ofurô (quando não inclusa).

Fonte: www.centerpiscinas.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal