Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Esportes / Regras de Saltos Ornamentais

Regras de Saltos Ornamentais

PUBLICIDADE

As regras dos saltos ornamentais sofreram poucas mudanças ao longo da história. Desde a estréia da modalidade em Jogos Olímpicos, em Saint-Louis, em 1904, os critérios avaliados são praticamente os mesmos.

Das três modalidades existentes no esporte apenas duas fazem parte dos Jogos: o trampolim de 3 m e a plataforma de 10 m. No feminino são realizados cinco saltos por atleta e no masculino seis.

Logo após cada salto, os juízes imediatamente divulgam suas notas, de modo independente, sem comunicação entre eles. As notas variam de zero a dez, sendo que a maior e a menor são descartadas. O restante é somado e multiplicado pelo nível de dificuldade do salto.

Os juízes avaliam os atletas em quatro momentos: partida, início, vôo e entrada na água.

Os atletas devem apresentar uma lista com os saltos que irão executar na competição com uma antecedência de até 24 horas do início da prova. Se ele não realizar os saltos pré-selecionados a nota será zero. O saltador tem uma lista de pelo menos 82 tipos de saltos com diferentes níveis de dificuldade.

Desde a Olimpíada de 2000, em Sidney, acontecem as competições de saltos sincronizados.

Dois atletas pulam ao mesmo tempo e são avaliados por nove juízes – quatro deles avaliam os atletas individualmente e os outros cinco fazem a avaliação do conjunto.

Principais regras

São realizadas oito disputas de medalhas nos saltos ornamentais em Jogos Olímpicos.

As provas são:  

Trampolim de 3m masculino  
Trampolim de 3m feminino  
Plataforma de 10m masculino  
Plataforma de 10m feminino  
Plataforma de 10m sincronizada masculino  
Plataforma de 10m sincronizada feminino  
Trampolim de 3m sincronizado masculino
Trampolim de 3m sincronizado feminino  

 A plataforma tem 6m de comprimento e 2,6m de largura. Já o trampolim, tem 4,8m de comprimento e 0,5m de largura. A piscina deve ter pelo menos 4,5m de profundidade. Na pontuação, descarta-se a nota mais alta e a mais baixa.

As notas dos árbitros são somadas e multiplicadas pelo grau de dificuldade do salto:

Salto excelente – 10 pontos
Salto muito bom –
8,5 a 10 pontos
Salto bom –
6,5 a 8 pontos
Salto satisfatório –
5 a 6 pontos
Salto deficiente –
2,5 a 4,5 pontos
Salto insatisfatório –
0,5 a 2 pontos
Salto falho –
0

 Dada a dificuldade e a subjetividade para julgar os saltos, o número de árbitros chega a sete para provas individuais e a nove para provas sincronizadas. Todas as etapas do salto são avaliadas pelos juízes.

Aproximação: Deve ser forte e suave ao mesmo tempo, o que demonstra bom controle e uma boa forma.
Partida: O atleta deve ter controle e, sobretudo, equilíbrio, para executar uma boa partida no ângulo certo do tipo de salto escolhido.
Elevação: É muito importante o atleta executar o salto com bom impulso e boa altura. Quanto maior o salto, maior tempo de movimento, o que pode interferir na nota.
Execução: É o momento mais importante do salto. A execução é simplesmente a acrobacia e os juízes avaliam a parte técnica, a mecânica, a forma e a graça do atleta.
Entrada: O momento de entrada na água é o encerramento do salto e o atleta deve ter cuidado para não perder pontos. Há dois critérios avaliados: o ângulo de entrada (deve ser próximo ao vertical) e a quantidade de água espalhada. Quanto menos água for espalhada, melhor.  

 Tipos de saltos

A chamada posição inicial do atleta normalmente determina o tipo de salto que ele irá executar:

Saltos de frente: Quando o saltador se encontra na posição inicial de frente para a piscina (tanto na plataforma quanto no trampolim) e o salto se projeta para a frente.  
Saltos de costas:
O saltador fica de costas para a piscina e o salto se projeta para trás.
Saltos em pontapé
: Quando o atleta está de frente para a piscina e o salto se projeta para frente e para trás.
Saltos em revirado:
O atleta fica de costas para a piscina e o salto se projeta para dentro.   
Saltos em parafuso:
Quando o saltador executa o giro, que é denominado de parafuso, independentemente se estiver de frente ou de costas para a piscina no momento da partida.

Normas e Regras dos Saltos Ornamentais

Nas provas de saltos ornamentais, o objetivo fundamental dos atletas é saltar de uma plataforma ou de um trampolim em direção à água, fazendo acrobacias diversas com o corpo, até mergulhar na piscina. O vencedor é sempre aquele que conseguir obter o maior número de pontos em sua apresentação.

As provas podem ser realizadas em dois aparelhos: em trampolim de 3 metros (foto acima) ou em plataforma (foto abaixo) com estrutura de concreto recoberta com material antiderrapante, podendo ter três alturas diferentes: 5m, 7,5m e 10m.

Em eventos como Copas do Mundo, Jogos Olímpicos de Verão, Pan-americanos, Campeonatos Mundiais dos Esportes Aquáticos e Grand Prix, os atletas masculinos realizam seis altos em cada fase (preliminar semifinal e final), tanto para provas para os saltos sincronizados de trampolim e plataforma.

No feminino, são apenas cinco saltos em cada tipo de prova. O grau de dificuldade dos saltos é estabelecido pela FINA (Federação Internacional de Natação) e definido por um valor numérico.

Alguns fatores que servem de parâmetros para definir este grau de dificuldade de um salto são: 

Número e tipos de mortais dados; 
Altura do aparelho de competição;
Posição que o corpo do atleta assume quando está em vôo; 
Número de parafusos executados.

Grupos de Saltos

Os atletas podem escolher entre os seguintes grupos de saltos, definidos a partir da posição inicial no trampolim ou na plataforma:

Saltos de frente: O saltador se encontra na posição inicial de frente para a piscina. Os saltos se projetam para frente.  
Saltos de costas:
O saltador se encontra na posição inicial de costas para a piscina. Os saltos se projetam para trás.
Saltos em pontapé à lua:
O saltador se encontra na posição inicial de frente para a piscina. Os saltos se projetam para frente e para trás, como se fossem chutar a lua.
Saltos em revirado:
O saltador se encontra na posição inicial de costas para a piscina. Os saltos se projetam para dentro, para o aparelho.
Saltos em parafuso:
O saltador se encontra na posição inicial de frente ou de costas para a piscina (livre escolha do atleta). O objetivo principal é que haja o parafuso (giro).
Salto em equilíbrio (apenas para plataforma):
O saltador se encontra na posição inicial de frente ou de costas para a piscina. O atleta assume uma posição (cabeça para baixo) de parada de mãos na beira da plataforma antes de executar o salto. A saída para o salto deve ser sempre suave, porém com bastante força e impulsão além de controle e balanço, alcançando a maior altura possível (altura propicia exatidão e maior suavidade nos movimentos).

Posições de saltos

Uma vez no ar, a posição do corpo do saltador pode ser:

Esticada ou estendida: O corpo do atleta não pode estar flexionado na cintura, joelhos ou braços.

Carpada: O corpo do atleta deve estar flexionado na cintura, com pernas e pés bem estendidos.

Grupada: O corpo do atleta permanece flexionado, com as mãos colocadas na parte medial das pernas (canelas), com joelhos e ponta dos pés juntos, próximos ao tronco. O atleta fica “como uma bola”.

Ao atingir a água, tanto de cabeça, com braços estendidos, alinhados, colados às orelhas quanto “de pé”, com braços também estendidos junto ao tronco, o atleta precisa priorizar dois fatores fundamentais: o ângulo de entrada, que deve ser o mais vertical possível, e a quantidade de água espirrada nas laterais, que, ao contrário, precisa ser a menor possível.

Arbitragem, julgamento e pontuação

Em competições de saltos realizados nos Jogos Olímpicos de Verão e Pan-americanos a equipe de arbitragem conta com um árbitro geral, secretários, cronometristas e anotadores, além de uma banca de sete juízes em provas individuais, e nove, para disputas de saltos sincronizados.

Há ainda o locutor que anuncia os nomes dos atletas, seus respectivos países e tipos de saltos que serão executados.

Os critérios avaliados são: Postura inicial, corrida, altura alcançada na saída, execução do salto e entrada na água. A reunião desses critérios resulta numa espécie de “conjunto da obra”.

Imediatamente após o salto, os árbitros atribuem uma nota que vai de zero a dez, conforme seguinte escala

Salto muito bom: 8,5 a 10 pontos; 
Salto bom:
6,5 a 8 pontos; 
Salto satisfatório:
5 a 6 pontos;
Salto deficiente:
2,5 a 4,5 pontos;
Salto insatisfatório:
1,5 a 2 pontos;
Salto falho:
zero ponto.

Depois de atribuídas, as notas são somadas e multiplicadas pelo grau de dificuldade do salto (o atleta deve mandar uma lista com os saltos que vai tentar na competição com 24 horas de antecedência. Se o salto for diferente do anunciado, a nota é zero).

Fonte: www.esporteessencial.com.br/www.travinha.com.br/books.google.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Arremesso de Peso

Arremesso de Peso

PUBLICIDADE O arremesso de peso é uma prova de atletismo moderno. A pessoa impulsiona uma …

História das Olimpíadas

História das Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos começaram em 776 a.C. em Olímpia, na Grécia antiga, e duraram por mais de mil anos.

Rivellino

Rivellino

Rivellino, Roberto, Jogador, Futebol, Clubes, Títulos, Seleção Brasileira, Gols, Faltas, Cobrador de Faltas, Corinthians, Vida, Carreira, Rivellino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+