Breaking News
Home / Esportes / Didi

Didi

PUBLICIDADE

Didi

Waldyr Pereira (8 de outubro de 1928 – 12 de Maio de 2001), apelidado de Didi foi um futebolista brasileiro e foi um dos maiores médios volantes de todos os tempos. Ele jogou em três Copas do Mundo: 1954 , 1958 e 1962 , vencendo os dois últimos e considerado como o melhor jogador do torneio em 1958.

Ele é considerado um dos maiores meio-campistas no esporte conhecido por sua variedade de técnica de resistência de passagem, e sem falhas. Ele se tornou famoso por inventar a “Folha Seca” (“folha caindo”) chute, onde a bola iria desviar aparentemente para baixo, no momento certo, resultando em um objetivo.

Carreira

Nascido em Rio de Janeiro , ele quase teve sua perna direita amputada quando tinha 14 anos devido a uma grave infecção . Ele se recuperou e jogou por alguns clubes em Campos dos Goytacazes.

Ele se tornou profissional jogando no clube Americano de Campos. Ele ganhou destaque quando entrou para o Fluminense em 1949. Durante sete temporadas com o clube ganhou o Campeonato Carioca em 1951 e a Copa Rio em 1952.

Durante a Copa do Mundo de 1954, ele marcou gols contra México e Iugoslávia, antes da derrota do Brasil para a favoritos Hungria .

Esta partida ficou conhecida como a Batalha de Berna; Didi esteve envolvido na briga que aconteceu nessa partida infeliz.

A nível de clubes, ele mudou-se para o Botafogo , vencendo o Campeonato Carioca (Rio campeonato estadual) em 1957. Sua maior conquista veio na Copa do Mundo de 1958 , onde foi jogador do torneio. A partir de meio-campo, ele comandou o primeiro de seus dois sucessos da Copa do Mundo para o Brasil. Em 68 partidas internacionais, ele marcou 20 gols.

Em 1959, foi assinado pelo Real Madrid da Espanha. Apesar de sua grande reputação após a Copa do Mundo de 1958, ele jogou apenas 19 partidas (seis gols) para os espanhóis e, muitas vezes entrou em conflito com o líder da equipe, Alfredo Di Stéfano , que se sentiu ofendido com a divisão da atenção dos fãs com este recém-chegado, esta situação precipitou sua saída do clube.

Após o sucesso na Copa do Mundo de 1962 , ele decidiu se tornar um treinador.

Brasil Esquadrão

Copa do Mundo: 1958, 1962
Copa Oswaldo Cruz: 1955, 1958, 1961, 1962
O’Higgins Cup: 1955, 1961
Jogos Pan-americanos: 1952
Atlantic Cup: 1956

Botafogo

Campeão Brasileiro (Torneio Roberto Gomes Pedrosa): 1962
Campeonato Estadual: 1957, 1961, 1962
Torneio Início: 1961, 1962 e 1963
Colômbia Torneio Internacional: 1960
Clube Pentagonal do México: 1962

Fluminense

Copa Rio: 1952
Campeonato Estadual: 1951

Real Madrid

Taça da Europa: 1959, 1960
Troféu Ramon de Carranza: 1959

Título Individual

Melhor jogador da Copa do Mundo: 1958

Carreira Técnico / Treinador

Depois de se aposentar como jogador, ele começou uma carreira de treinador com o Sporting Cristal , e foi chamado para gerenciar o Peru equipe nacional na Copa do Mundo de 1970 . Essa equipe incluiu estrelas como Teófilo Cubillas e Héctor Chumpitaz foram derrotados nas quartas de final pelo Brasil.

Em 1971, ele conseguiu o topo argentino clube, o River Plate , quando aceitou uma posição lucrativa, e teve seu ápice na sua carreira de treinador com o Fenerbahçe. Ele também treinou importantes clubes brasileiros como Bangu , Fluminense , Botafogo , Cruzeiro , clube peruano Alianza Lima , do Kuwait e Al-Ahli equipes.

Em outubro de 2000, ele foi incluído no Hall of Champions FIFA. Nessa época ele estava muito doente e morreu no ano seguinte, no Rio de Janeiro, de complicações decorrentes de câncer intestinal .

Trivia

Em 16 de junho de 1950, em uma partida amistosa envolvendo Rio de Janeiro e São Paulo as equipes estaduais de jovens, Didi (com 20 anos), jogando para o Rio de Janeiro, marcou o primeiro gol no Maracanã . Ele também é conhecido como a primeira pessoa a chamar o jogo o jogo bonito .

Referências

1. ^ um b Bellos, Alex (2002). Futebol: o modo de vida brasileiro . London:. Bloomsbury ISBN 0-7475-6179-6 .
2. ^ Waldir Pereira “Didi” – Aparições internacionais e Metas , RSSSF , 06 de setembro de 2006
3. ^ “Rivaldo no topo do mundo” . FIFA . Arquivado do original em 13 de dezembro de 2006 . Retirado 04 março de 2007 .
4. ^ Maracanã , Sambafoot

Fonte: en.wikipedia.org

Didi

Nome completo: Waldir Pereira
Nascimento: Campos-RJ, 8/10/1929 (faleceu no Rio de Janeiro em 12/5/2001)

Clubes onde jogou

Americano
Lençoense-SP
Madureira
Fluminense
Botafogo
Real Madrid
São Paulo

Títulos

Campeão Carioca (1951) pelo Fluminense
Campeão Carioca (1957, 1961 e 1962) pelo Botafogo
Campeão Pan-Americano (1952)
Campeão Mundial (1958 e 1962) pela seleção brasileira
Jogos pela seleção brasileira: 74
Gols pela seleção brasileira: 21

Fez parte da geração de ouro do futebol brasileiro, que conquistou o bicampeonato mundial nos anos de 1958 e 1962. Do dramaturgo Nelson Rodrigues, recebeu o apelido de príncipe etíope pelo fato de ser negro, pela elegância dentro de campo e por uma alusão à majestade de Pelé.

Começou a jogar futebol muito cedo, no infantil do Aliança, time de Campos, do Rio de Janeiro, sua cidade natal.

Na juventude, quase teve de amputar uma perna. Quando se recuperou, passou pelo São Cristóvão, Rio Branco, Goitacaz e Lençoense, antes de chegar ao Madureira, junto com o irmão Dodô. Seis meses depois, Didi já estava no Fluminense, onde conquistou o Campeonato Carioca de 1951.

Em 16 de junho de 1950, pela Seleção Carioca de Novos, marcou o gol de estréia do Maracanã. Mas sua equipe foi derrotada por 3 a 1 para a Seleção Paulista da mesma categoria.

Transferiu-se para o Botafogo, em 1956. Ao lado de Amarildo, Zagallo, Garrincha e Nilton Santos, viveu sua melhor fase no futebol, conquistando os Campeonatos Carioca de 1957, 1961 e 1962. Sua estréia pela seleção brasileira aconteceu no Pan-Americano de 1952, quando o Brasil ganhou seu primeiro título fora de casa.

Foi titular na Copa do Mundo de 1954, mas o momento mágico de sua carreira começou durante as eliminatórias para a Copa de 1958. Foi dele o gol de falta, contra o Peru, que garantiu o Brasil naquele Mundial.

Depois da cobrança, a bola fez uma curva no ar e, quando parecia ir para fora, caiu e surpreendeu o goleiro. O chute ficou conhecido como a “folha seca”, marca registrada do jogador. Mais tarde, sagrou-se bicampeão mundial em 1958, na Suécia, e 1962, no Chile, e foi considerado fundamental nas duas campanhas.

Teve uma breve passagem pelo Real Madrid, da Espanha, logo após a Copa de 1958, mas uma briga com Di Stéfano o fez voltar para o Botafogo meses depois. Encerrou a carreira definitivamente em 1966, depois de defender o São Paulo.

Foi bem-sucedido como treinador – dirigiu Cruzeiro, Botafogo, Fluminense, Sporting Cristal e Seleção Peruana. Morreu no dia 12 de maio de 2001, no Rio de Janeiro, vítima de câncer no intestino.

Fonte: futebol.bol.com.br

Veja também

Nilton Santos

Nilton Santos, Jogador, Futebol, Vida, Clubes, Títulos, Nascimento, Seleção Brasileira, Titular, Carreira, Nilton Santos

Gilmar

Gilmar, Futebol, Jogador, Títulos, Goleiro, História, Clubes, Gols, Seleção Brasileira, Atuação, Mundial, Jogos, Carreira, Gilmar

Leônidas

Leônidas, Jogador, Futebol, Clubes, Títulos, Biografia, Capitão, Ídolo, Diamante Negro, Treinador, Vida, Carreira, Leônidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.