Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Salário Não é Tudo  Voltar

SALÁRIO NÃO É TUDO

Reza o senso comum que um holerite gordo no final do mês é capaz de deixar qualquer trabalhador feliz da vida e disposto a dar o sangue pela empresa. Na prática, a maioria das pessoas descobre que não é bem assim. A rotina do trabalho, qualquer que seja ela, desperta outras necessidades de recompensa.

No final das contas, o salário acaba não sendo o fator mais importante na decisão de se permanecer no emprego.

A última edição da Pesquisa Executiva da Korn/Ferry International, uma consultoria de busca de executivos, recrutamento terceirizado e de soluções de desenvolvimento de liderança, mostra tudo isso em números. Segundo o estudo, apenas 5% dos executivos pesquisados em âmbito mundial citam remuneração inadequada ou inconsistente como a principal causa para deixarem o último emprego.

Ao invés disso, a falta de desafios ou de desenvolvimento da carreira (33%) estiveram no topo da lista de respostas. Outros motivos importantes na decisão de se pedir o boné foram liderança ineficaz (20%) e alternativas atrativas no mercado de trabalho (17%).

Quando perguntados sobre qual aperfeiçoamento faria a maior diferença na capacidade de uma organização em reter talentos, quatro entre cada dez executivos (42%) disseram delegação de poderes de decisão aos funcionários. Outras sugestões incluíram mais oportunidades para avanço e desenvolvimento de carreira (32%) e melhor qualidade de trabalho/vida (16%). Apenas 6% dos respondentes citaram pacotes mais atrativos de compensação.

Nota-se por aí que os profissionais estão mais interessados em participar na tomada de decisões e poder exibir sua habilidades, tendo assim chance de crescer e aparecer nas organizações, do que simplesmente serem agraciados com benefícios.

"Os executivos não deixam seus empregos por remuneração melhor, eles deixam o emprego por melhores oportunidades", disse em nota explicativa sobre a pesquisa Jack MacPhail, diretor Administrativo das Américas para Soluções de Desenvolvimento de Liderança na Korn/Ferry International. "A formalização dos processos de gestão de talentos e estabelecimento de ênfase maior na identificação e desenvolvimento dos melhores executivos são etapas essenciais na retenção de talentos. A liderança eficaz é muitas vezes a diferença entre sucesso e falha organizacional", completa.

A pesquisa explorou também o que os executivos procuram em termos de oportunidades de carreira, ou seja o que eles cobiçam quando esticam o olho para uma outra empresa. Quatro entre cada dez executivos (40%) citaram a equipe de administração da companhia como o fator mais importante sempre que estiverem considerando a aceitação de uma nova colocação. Outras respostas populares foram cultura da empresa (17%), marca e reputação (16%) e estratégia atual (11%).

Quando perguntados qual o tipo de companhia eles consideram mais atrativa, o maior número de executivos (45%) citou firmas grandes nacionais/multinacionais, seguido por companhias estabelecidas e estáveis de tamanho médio e companhias pequenas de rápido crescimento, ambas tendo agregado 27%. As companhias de propriedade e operadas por familiares receberam apenas 2% das respostas.

Finalmente, quando perguntados qual mudança profissional - uma mudança de indústria, função no trabalho ou localização geográfica - eles devotariam consideração maior, o maior percentual dos respondentes (21%) selecionou uma mudança de indústria. Mudanças em função no trabalho e localização geográfica representaram 14% e 13% das respostas, respectivamente.

Aproximadamente a metade dos respondentes (49%) indicou que considerariam todas as três mudanças profissionais, e apenas 3% disse que não consideraria qualquer uma delas.

A Korn/Ferry International Executive Quiz baseia-se numa pesquisa mundial de executivos registrados no Centro Executivo on-line da firma, o www.ekornferry.com. Os participantes são oriundos de mais de 80 países, inclusive o Brasil, representando um amplo espectro de indústrias e áreas funcionais. O período de coleta dos dados ocorreu entre dezembro de 2005 e fevereiro de 2006.

SALÁRIO NÃO É TUDO
Gustavo Ponce de Leon
Gustavo Ponce de Leon (canalexecutivo@uol.com.br) é jornalista há mais de 20 anos. Desde 1998, dirige e edita o site Canal Executivo e Canal Executivo Jr. especializado em empregos, carreira e gestão. Sua experiência jornalística inclui veículos como as emissoras de TV Globo e Cultura, Diário do Grande ABC e Jornal do Brasil, e revistas Exame e Veja.

Fonte: www2.redepitagoras.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal