Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Cidade do México  Voltar

Cidade do México

Cidade do México, chamado localmente como Ciudad de México é a cidade do México, capital e um dos mais importantes centros políticos, culturais, educacionais e financeiros na América do Norte. Com um PIB de US $ 390 bilhões de dólares em 2008, classificado como o oitavo mais rico da cidade no mundo. Resolução sobre uma altitude de mais de 2.000 metros, Cidade do México é apaixonado pela herança glamour, cultural e do desenvolvimento contemporâneo. Cada canto da cidade é polvilhado com histórias para contar de personalidades famosas e tribos antigas. Os astecas descobriu e deu à cidade sua cultura e património, enquanto o espanhol conquistou a reinventar a cidade latina. Hoje, a fusão é espelhado em cada marco seja o Templo Mayor, El Zócalo quadrado, Catedral Metropolitana ou Frida Kahlo museu.

Zócalo

El Zócalo (formalmente chamado de Plaza de la Constitución) é histórico da Cidade do México praça onde conquistador espanhol Hernán Cortés disse ter imperador asteca Moctezuma encontrou em 1519. Depois da conquista do México, Cortes re-desenhado a capital asteca, Tenochtitlán, em conformidade com as tradições espanholas. É composta de uma praça no centro da cidade, rodeado por imponentes edifícios coloniais, igrejas e casarões elaborados elegantes. A praça tem sido o centro de festas e eventos, como o Dia de la Bandera em 24 de fevereiro, o Grito de la Independencia em 15 de setembro e 16. Durante a época do Natal, as luzes quadrados até em um labirinto de cores. Um passeio a pé pelo centro histórico pode ser organizado a qualquer hora do dia.

Monumento a Independência (Monumento da Independência / Anjo da Independência)

O Monumento a Independência la oficialmente chamado como Columna de la Independencia foi construído para comemorar a Guerra de comemorações do centenário da Independência em 1910. O pilar vitória também é conhecido como o Anjo da Independência, devido ao anjo reluzente de ouro em pé em cima da coluna de 36 metros. À noite, quando o monumento é iluminado, isso reflete um efeito espetacular sobre o vizinho Paseo de la Reforma Avenue. Em 1925, o memorial foi transformado em um mausoléu, quando os nomes dos heróis de guerra foram gravadas na base do monumento.

Templo Mayor

As antigas ruínas do Templo Mayor Localizado a nordeste do Zócalo, proporcionar uma visão sobre o estilo de vida do império asteca Tenochtitlán resolvido na cidade. É uma Cidade do México, dos marcos históricos mais importantes, designado pela UNESCO como parte da Lista do Patrimônio Mundial em 1987. Que remonta a mais de 500 anos, a vasta extensão do local foi descoberto acidentalmente por um reparador de telefone em 1978. Desde então, a sua escavação relatou milhares de esculturas de pedra, jóias e crânios de vítimas sacrificiais de tribos rivais. Tudo isso e muito mais é exibido no adjacente Museo del Templo Mayor.

Palacio Nacional (Palácio Nacional)

O Palácio Nacional (Palácio Nacional), localizado na principal praça da Cidade do México El Zócal, tem sido o palácio residencial para a comunidade do México decisão desde o Império Asteca. De fato, a maior parte do material de construção é derivado de Moctezuma II palácio ou o que é chamado de "Casas Novas". De particular interesse são os murais coloridos que adornam a escadaria que retrata a história do México. Diego Rivera pintou essas cenas entre 1929 e 1952.

Cada Dia da Independência, em 15 de setembro à meia-noite, o presidente toca uma campainha a partir da varanda central do Palácio Nacional e dá o Grito de Dolores anual, gritando "Viva México!"

Catedral Metropolitana (Catedral Metropolitana)

A Catedral Metropolitana é a mais antiga e maior nas Américas e na sede da arquidiocese católica do México. No final do século 16 Hernán Cortés iniciou a construção de uma igreja nas ruínas astecas do Templo Mayor para assegurar o poder espanhol. A atual catedral dedicada à Assunção de Maria foi construída em torno da igreja original em intervalos esporádicos 1573-1813. Arquiteto espanhol Cláudio de Arciniega que foi designado para projetar a catedral, inspirou-se as catedrais várias cidades como Valladolid e Málaga.

Museo Frida Kahlo

O Museu Frida Kahlo (Museo Frida Kahlo), também conhecido como Casa Azul, por causa de suas paredes azuis cobalto, é um museu histórico dedicado à vida e obra da artista mexicana Frida Kahlo. A Casa Azul (Blue House) foi onde Frida nasceu em 1907 e retornou em seus anos de se aposentar. Quatro anos após a morte de Frida, em 1958, a casa foi transformada em um museu. É proeminente mostra Frida e pertences pessoais de seu marido Diego Rivera como diários, esboços iniciais, roupas, fotografias, recordações e outros itens. No entanto, para se ver e apreciar pinturas de Frida, em maior medida, visite outros museus como o Olmedo Patiño Museu Dolores em Xochimilco, ou o Museu de Arte Moderna de Chapultepec Park.

Museo Dolores Olmedo Patiño

Colecionador de arte & mexicana Dolores Olmedo empresária deixou sua casa como um museu para que as pessoas pudessem apreciar as obras de seu amigo Diego Rivera, sua esposa Frida Kahlo e Angelina Beloff (primeira mulher de Rivera). O museu apresenta pinturas e criações de todos estes três grandes artistas, incluindo o retrato de Olmedo si mesma. Famosas obras de Kahlo como "The Broken Column 'retratando sua lesão espinhal também está em exposição. Além disso, o museu também apresenta coleções de artefatos hacienda e arte popular.

Castillo de Chapultepec (Castelo de Chapultepec)

Castillo de Chapultepec é um castelo localizado no topo do Morro Chapultepec na Cidade do México. O nome é derivado de Chapultepec a palavra náhuatl chapoltepe-c, que significa, literalmente, "no monte gafanhoto". Local do castelo que era um lugar sagrado para os astecas, decorou vários papéis ao longo da história mexicana. Ele tem sido o lar para a Academia Militar, a residência imperial, e observatório e atualmente é o endereço do Museu Nacional de Historia. É o único castelo real em continente americano e na América do Norte para acomodar soberanos europeus, como o mexicano imperador Maximiliano I e seus Imperatrizes Carlota.

Palacio de Bellas Artes (Palácio de Belas Artes)

O Palacio de Bellas Artes (Palácio de Belas Artes) é o centro cultural mais importante do México e está localizado no centro histórico da Cidade do México, perto da Alameda Central Park. A construção inicial da estrutura branca começou no início de 1900, mas foi renovado para uma mais extravagante para comemorar com o Centenário da Guerra da Independência do México em 1910. O design e estrutura é uma mistura de Art Nouveau e Art Deco elementos como os arquitetos Adamo Boari & Federico Mariscal trocaram de mãos, devido à Revolução Mexicana subseqüente e tensão política. Murais de Diego Rivera famosa embelezar os interiores do edifício, que é bem conhecido por receber muitos performances teatrais incluindo o Balé Folclórico do México.

Torre Latinoamericana (Latin American Tower)

Um dos edifícios mais altos da Cidade do México, a Torre Latinoamericana de 183 meters/597 pé é o marco mais importante da cidade. Construído em Cidade do México em baixa de uma terra extremamente sísmica ativa, a construção do edifício é amplamente reconhecido como um feito de engenharia. O arranha-céu chão 45 dá uma vista deslumbrante da Cidade do México a partir de sua plataforma de observação com telescópios. Como você descer, o edifício apresenta inúmeros escritórios, restaurantes, bares e até mesmo um aquário.

5 principais Bares

Condesa DF

Condesa DF principalmente agrada a multidões que preferem ficar longe da agitação da ira da Cidade do México. Este sofisticado bar localizado em um hotel com o mesmo nome, é um dos melhores lugares para desfrutar de uma bebida e hors d'oeuvre. Se você tiver sorte o suficiente, você pode se deparar com uma celebridade de Hollywood slurping em um pepino Mescal Mojito ou primeira classe tequila. Cortar o seu caminho para o bar do terraço no topo das árvores, onde você pode escolher entre uma variedade de deliciosos sushi e knock-out coquetéis.

Rexo

O Rexo foi um dos primeiros bares na Cidade do México que redefiniram vida noturna na cidade. Distintiva denominada em interiores em preto e branco, Rexo ainda manda e desmanda com uma barra de twin-nível e um menu apetitoso. Você vai encontrar muitos ricos mais de 30 frequentadores de clubes freqüente o lugar para um copo de martini tentadora.

Barracuda

Nomeado após o peixe temível, Barracuda está cheia com as multidões que são mais jovens do jogo para um par de tiros ou uma variedade de martinis como o Mai Tai. O elegante restaurante / bar também é um ótimo lugar para devorar alguns estilo EUA hambúrgueres e malte shakes.

Bar e terraço, no Habita

O bar do terraço do Hotel Contempo Polenco na Cidade do México, o Bar e terraço instantaneamente oscilações em ação com um todo-brancos, interiores minimalistas. Ao contrário dos tradicionais, bares estereotipadas, Área vem com um toque futurista do terraço ao ar livre no terraço com vista para os arranha-céus da cidade. O chamativo 20 e poucos anos, executivos, e oi-perfil casais freqüentam este lugar para alguns incrível coquetéis e bebidas requintadas.

Rioma

Se você passar a segurança porteiro VIP no Rioma, então este é um dos melhores bares / discotecas em Cidade do México. Frequentado por celebridades, a cena dentro Rioma é revigorante com Euro-pop, house, techno e música desafiando os Movers & Shakers. Nos fins de semana, os pontos multidão a rua para chegar dentro de casa, por isso é melhor se você pré-livro um pacote de vida noturna do hotel.

10 melhores Atividades

Pirâmides de Teotihuacan e Santuário de Guadalupe

As Pirâmides de Teotihuacan são um exemplo maravilhoso do império asteca antiga governar a zona latino-americana. Teotihuacan, que já subiu para as fileiras da "Cidade dos Deuses" é agora um sítio arqueológico repleto de tesouros históricos. Visite famosos pontos turísticos astecas de borboletas Templo, a Avenida dos Mortos e do Templo de Quetzalcoatl e não se esqueça de subir as pirâmides do Sol e da Lua! Completar o passeio com uma visita ao Santuário vizinha de Nossa Senhora de Guadalupe, um santuário do século 16 construído em Arte barroco espanhol.

México passeio pela cidade

Capturar o coração da Cidade do México por uma reserva de metade ou de dia inteiro tour guiado cidade. Mergulhar em ricas tradições do México e da história estendendo vasto além do conhecido, visitando pontos turísticos como parque de Chapultepec, o Museu de Antropologia, a Catedral Metropolitana eo Palácio Nacional. Este passeio irá resumir séculos de história do México dos astecas para os conquistadores espanhóis até os tempos modernos.

Cidade do México Balé Folclórico

A visualização do balé folclórico tradicional do México é um deve fazer em seu itinerário, se você realmente quer para liberar as raízes culturais deste país latino-americano. Canções melodiosas e dançarinos brilhantes, roupas fabulosas preencher o fundo nos locais de teatro diferentes. A energia do show pega rapidamente, pois proporciona entretenimento inigualável.

Encontro Dolphin no Six Flags

Jogando com golfinhos é o sonho de qualquer criança. Mas não importa qual a sua idade, esses animais aquáticos bonito sempre dar-lhe uma experiência divertida com todo o seu amor e carinho. Jogar, nadar, interagir e ser um deles. Aprenda suas travessuras e forma de comunicação. Faça um amigo de uma vida no Dolphin Encounter, Six Flags.

Puebla e Cholula Dia de Excursão / Viagem

Um dos maiores escavações arqueológicas a ter lugar no México é de Cholula, a cidade com sete pirâmides, alguns dos quais são mais altos do que os do Egito.

O Cholula zona arqueológica também é caracterizado por inúmeras igrejas católicas construídas pelos espanhóis sobre monumentos pré-colombianos. Famoso entre eles é a Igreja de Santa Maria de Tonazintla feita de estilo barroco indígena, com interiores de ouro. Um pouco mais longe está a cidade de Puebla - "A Cidade dos Anjos", um Património Mundial da UNESCO conhecida por sua imponente Catedral, na Praça Principal. Descubra outros monumentos majestosos como a Capela do Rosário, o Convento de Santa Monica e as fábricas de Onyx e Talavera de cerâmica.

Excursão na Cidade do México

O Segway portáteis, auto-equilibradores transportadores estão agora na Cidade do México, em que você pode fechar através da cidade em questão de poucos minutos. Hop nesta scooter Segway moderno e divertido para descobrir velhas ruas, prédios históricos, parques incríveis e bandidos desconhecidos e cantos. Uma visita guiada levará passado principais da Cidade do México atrações culturais e históricas, dependendo do caminho que você escolher. Tente isto como uma opção para o ônibus regular ou passeios.

Pirâmides de Teotihuacan Passeio de balão

Ver as Pirâmides de Teotihuacan a partir de uma vista aérea com um voo de balão de ar quente incrível sobre todas as pirâmides. Capturar pitorescas tomadas aéreas das pirâmides do Sol e da Lua, praticamente impossível de clicar no nível do solo. Seja uma testemunha ocular da antiga herança maia enquanto você navega sobre as nuvens em um balão de ar quente.

Cuernavaca e Taxco passeio pela cidade

O Cuernavaca e Taxco City Tour cobre Cuernavaca "A Cidade da Eterna Primavera" admirado por seu clima quente o ano todo. O tour completo guiado a partir de Cidade do México para em uma das mais antigas catedrais no continente americano antes de prosseguir para a cidade de Taxco. Chamado de "Capital de Prata do Mundo", uma visita ao shopping para Taxco envolve algumas belas, ornamentos de prata mexicanos, valorizando a arquitetura colonial e visitar a famosa igreja paroquial de Santa Prisca construída em estilo arte impressionante Churrigueresque. Encontrar e admirar o trabalho de artesãos de prata em uma caminhada pelas ruas de paralelepípedos de Taxco.

Os canais de Xochimilco astecas e Universidade Nacional do México

Adquirir conhecimentos sobre Património Mundial da Xochimilco pré-hispânica mais conhecida por seus canais e ilhas artificiais chamados Chinampas. Passeio na bela planas gôndolas fundo pelos jardins grandes flutuantes que são os restos de um antigo lago, que alimentou os astecas. Visite o 1550 fundou a Universidade Nacional, a maior campus da América Latina, completa com um estádio olímpico, Biblioteca Central e murais de Juan O'Gorman.

Garibaldi na noite

Esta curta México City tour mostra visuais noite esplêndida e maravilhosa atmosfera influencia a cidade. Admire monumentos iluminados na Praça Zocalo, seguir em frente o local de encontro dos mariachis - Plaza Garibaldi e acabar a noite com um show tradicional mexicana que lhe dará uma experiência real do folclore clássico e balé.

História

Cidade do México é a capital do México localizado no Vale do México. Este vale é também chamado como o vale dos Condenados situado no planaltos no centro do México. História afirma que os colonos permaneceram na região central do planalto mexicano alta ao longo das margens férteis dos lagos.

O Nahua asteca ou mexica tribo estabelecida Cidade do México em 18 de março 1325 e tornou-se a capital de um império sofisticado crescente. Ele foi originalmente localizado em uma ilha pequena, mas por causa de seu rápido crescimento, a cidade foi forçado a construir ilhas artificiais e uma série de canais para absorver o crescimento da metrópole. Governantes como Izcoatl, eu Moctezuma, Axayacatl, Tizoc, Ahyuizotl, e Moctezuma II e seus grupos de águia-guerreiros e onça-guerreiros levou a cidade com sucesso com uma civilização pré-colombiana.

Em 1519, o conquistador espanhol Hernán Cortés entrou na área. Ele adquiriu a cidade em 13 de agosto de 1521 e, em 1524, foi reconstruída como a capital do vice-reinado de Nova Espanha. Ele era o centro político e cultural do México e da administração da Guatemala, Yucatan, Cuba, Flórida e Filipinas, foi realizada a partir da cidade. O barroco Catedral Metropolitana ea Basílica de Guadalupe foram construídos durante este período.

A área estava sob o domínio espanhol e, quando Napoleão adquiriu Espanha, em 1808, o povo do México começou a agir para o autogoverno sob um padre católico chamado Pai Miguel de Hidalgo Y Costilla. Ele liderou uma revolução armada em 1810. Esta guerra de independência terminou como o México se tornou o anfitrião do primeiro governante do Império Mexicano, Agustín de Iturbide e da nação se tornou República em março de 1823. Então, em 1824, o novo governo foi estabelecido, o Distrito Federal do México pela assinatura de sua nova Constituição. A guerra de dois anos com os Estados Unidos terminou em 1848, depois de perder metade do país para os Estados Unidos.

Benito Juarez levou a Guerra da Reforma que durou de 1858-1861 e ele capturou a cidade em 1867. No entanto, em 1871, Porfirio Diaz conseguiu derrubar o governo e, em seguida, a cidade estava sob a ditadura de Porfirio Díaz por três décadas. Durante este período, a influência francesa foi forçado a sair da Cidade do México. O Anjo de ouro da Independência foi construído sob sua administração para comemorar o primeiro centenário do início da Guerra da Independência. Em fevereiro de 1913, Cidade do México sofreu com a Trágica Decena, uma batalha entre as forças de Francisco I. Madero e Diaz Felix, que destruíram várias partes da cidade.

O governo pós-revolucionário reforçou a importância da cidade. No final do século 20, Cidade do México experimentou mais de seu crescimento populacional. Em 1950, a cidade tinha uma população de cerca de 3 milhões.

Cidade do México foi o anfitrião para os Jogos Olímpicos de 1968 e Copa do Mundo em 1970. A cidade foi atingida por um terremoto de magnitude 8,1 na escala Richter em 19 de setembro de 1985 em 07:19. Que resultou na morte de cerca de 5.000 pessoas, deixando cerca de 90.000 pessoas desabrigadas. Cidade do México novamente experimentou um terremoto de magnitude 7,5 após 36 horas. No entanto, ele recebeu a Copa do Mundo novamente em 1986 mostrando uma recuperação rápida.

A cidade continuou a sua recuperação e crescimento durante os anos 1990. Hoje, a Cidade do México tem uma remodelada World Trade Center México, um arranha-céu como Torre Mayor, o edifício mais alto da América Latina. A cidade está em 8 º lugar entre os Melhores da América do Norte Dez grandes cidades. É um dos principais centros econômicos e culturais com um ranking importância internacional 4 de Potencial Econômico e 4 como a cidade mais rentável.

Economia

Cidade do México é um dos mais importantes centros econômicos da América Latina. A cidade (Distrito Federal) produz cerca de 21,8% do Produto Interno Bruto do país. Cidade do México é classificado como o oitavo mais rico aglomeração urbana do mundo depois de Tóquio, Nova York, Los Angeles, Chicago, Paris, Londres e Osaka / Kobe.

A cidade é a casa para a sede dos maiores bancos do país, seguradoras, assim como muitas empresas internacionais de serviços financeiros para a América Latina. O distrito de negócios da cidade, Santa Fe tem a maior parte da sede das empresas. Abriga também a bolsa mexicana (Bolsa Mexicana de Valores). Citigroup é a uma das maiores empresas da cidade, que produz quase três vezes mais do que todas as receitas muito Citigroup 16 filiais no resto da América Latina.

As principais indústrias da cidade estão relacionados com a construção ea produção de ferro e aço, têxteis e fios, plásticos, móveis e cimento. A indústria do turismo também gera algumas oportunidades de emprego.

Cidade do México é o centro de muitas indústrias, bem como artes, educação e cultura. Setores de turismo também estão crescendo rapidamente, desempenhando um papel importante na economia do México.

Geografia

Cidade do México está geograficamente localizada no Vale do México. Isso vale, também conhecida como o Vale dos Condenados é um grande vale nos planaltos no centro do México. Tem uma altura de 2240 metros (7349 pés). O Distrito Federal da Cidade do México está situado no centro-sul do México e é cercado pelo estado do México no oeste, norte e leste, e pelo estado de Morelos, ao sul. A cidade ocupa uma área de cerca de 1.485 km2 (571 sq mi) com a elevação de 2.240 m (7.349 pés).

Coordenadas geográficas da Cidade do México: 19 ° 25'57 .85 "N 99 ° 07'59 .71" W.

Clima

Cidade do México está situado na zona tropical e fica a uma altitude de 7.240 pés (2.230 m) acima do nível do mar. Esta altitude determina em grande parte o clima da Cidade do México. A cidade experimenta verões quentes e invernos suaves, com uma temperatura média anual de 640 F (180 º C). Ele tem muito pequenas mudanças sazonais. Janeiro é o mês mais frio e maio é o mês mais quente, enquanto chuvas ocorre principalmente entre junho e outubro.

Cultura

Antes de obter a independência no início do século 19, a cidade estava sob o domínio espanhol durante três séculos. Então ele tem uma impressão da cultura espanhola. A grande maioria dos moradores da Cidade do México são católicos romanos, e é também o lar de grandes comunidades de imigrantes. A cidade pode ser facilmente dividido em área de média e alta classe (sul e oeste, incluindo Polanco, Lomas de Chapultepec, Satélite Ciudad del Jardines Pedregal e Santa Fé) e uma área de classe mais baixa para o leste (Ciudad Nezahualcoyotl, Pantitlan, Chalco e Moctezuma). Embora existam alguns problemas sobre preocupações econômicas, sociais e de desemprego, a cidade ainda continua a crescer como uma cidade impressionante no mundo.

Fonte: www.mexicocity.com

Cidade do México

Cidade do México
Cidade do México

Não faltam atrações para preencher uma semana de passeios na Cidade do México, capital do país.

A mais antiga metrópole das Américas exala cultura e história em cada esquina, de casarões que remetem ao período colonial ao Palácio de Bellas Artes, construção art nouveau imponente que é o principal palco de manifestações culturais do país.

São duas zonas consideradas Patrimônio da Humanidade.

O centro histórico abriga, entre outros edifícios, a Catedral Metropolitana e o Palácio Nacional, com os impressionantes murais de Diego Rivera. Já Xochimilco, 28 km ao sul, é um testemunho da engenhosidade asteca com seus canais e ilhas artificiais construídos em um ambiente totalmente desfavorável.

A Cidade do México é plana e, apesar das distâncias, pode ser percorrida a pé.

O sistema de metrô e trens é vasto e eficiente, e serve como alternativa inteligente para driblar o trânsito dessa capital de 19 milhões de habitantes – que é carregado até aos domingos à noite. V

isite a Basílica de Guadalupe, santuário mais frequentado do mundo, ou perca algumas horas no Museu Nacional de História.

Experimente uma tortilla e misture-se entre os locais em uma partida de futebol no moderno Estádio Asteca ou em uma tourada num domingo à tarde.

Não deixe de conversar com os simpáticos mexicanos e conferir como o moderno e o tradicional se misturam nessa megalópole maluca, mas extremamente agradável.

Afinal, em que outra cidade do mundo mariachis pedem carona a fim de fazer uma serenata em plena noite de segunda-feira?

Informações ao viajante

Línguas: Espanhol

Moeda: Peso

Visto: É necessário.

Há duas exceções para essa regra:

1) quem possui visto americano válido e

2) preencher o SAE (Sistema de Autorização Eletrônica) e apresentá-lo no check-in no aeroporto.

Atenção: nem todas as companhias aéreas trabalham com esse sistema, então o visto é necessário. Consulte seu agente e veja mais detalhes no site da embaixada mexicana.

Melhor época para visitar: Fevereiro a Abril, fora da temporada de furacões e chuvas, e quando as temperaturas estão convidativas para banhos de mar.

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Cidade do México

Quinhentos anos depois de Cortez mandar arrasar a grande Tenochtitlán, a capital azteca, o planalto mexicano repete a sua sina de pátria de uma cidade desmedida - a Cidade do México, uma das mais populosas do mundo, com um número de habitantes que ultrapassou já os vinte milhões.

O peso da História agarra-se à Cidade do México como uma segunda pele. A grande metrópole ergueu-se sobre a cinza e a ruína de Tenocthtitlán, a grande capital dos aztecas. Tenochtitlán terá sido fundada por uma comunidade méxica na sequência de um episódio que tem tanto de maravilhoso como de razoável.

Um sacerdote da tribo havia sonhado que uma divindade apontava um cacto sob o qual estava sepultado o coração de um príncipe azteca. No dia seguinte, encontraram um cacto sobre o qual pousava uma águia e nesse lugar decidiram fundar a cidade de Tenochtitlán. A escolha do lugar tinha também a ver, obviamente, com a abundância de recursos que permitia uma economia fundada na caça, na pesca e na agricultura.

Cidade do México
Vista do Zócalo em época natalícia, Cidade do México

No início do séc. XVI, antes da chegada dos espanhóis, Tenochtitlán era a sede de um império que se estendia do Pacífico até ao Golfo do México. No momento da chegada de Cortez, em 1519, a população da cidade superava já os 200 000 habitantes.

A conquista de Tenochtitlán ficou a dever-se largamente à diplomacia e às manhas de Cortez, que soube tirar eficaz aproveitamento de uma antiga profecia azteca que previa a chegada de novos senhores vindos do Oriente. Mas o domínio definitivo da expedição espanhola não se faria sem derramamento de sangue na capital azteca. Um massacre de indígenas durante uma festa deu azo a uma revolta geral - conhecida nas crónicas dos conquistadores por «Noche Triste» - que obrigou Cortez a retirar-se para fora da cidade. Artimanhas negociais e tácticas militares levaram-no, no entanto, a retomar o controlo da situação e a prender Cuautémoc, o último imperador azteca. Muitos desses episódios tiveram lugar onde é hoje o centro histórico da Cidade do México, onde se situavam o Templo Maior e o palácio imperial dos aztecas.

Cortez mandou arrasar a cidade no intuito de apagar os vestígios da antiga civilização e poder assim mais facilmente converter os indígenas à nova ordem. A capital da Nova Espanha começou logo de imediata a ser construída, em 1522, utilizando-se para tal as pedras das construções aztecas.

No momento da independência do México, em 1821, a capital do país continuava a ser a maior do continente americano, com uma população estimada em cerca de 160 000 pessoas. Durante a governação do ditador Porfírio Diaz, o México conheceu um período de estabilização e crescimento e a capital continuou a crescer (cerca de 500 000 habitantes em 1910). Foram nessa altura drenadas as águas que restavam do Lago Texcoco para ampliar a área de construção.

Cidade do México
A Casa de los Azulejos, no centro histórico

A instabilidade dos solos e sucessivos terramotos têm afetado muitos edifícios do centro da cidade. Em 1985, um violento tremor de terra (8,2 na escala de Richter) causou sérios estragos em toda a cidade (algumas marcas são ainda visíveis), provocando a morte de cerca de vinte mil pessoas e afetando particularmente muitos edifícios do centro histórico. A classificação dessa área como Património Mundial ocorreu pouco depois da catástrofe.

A área urbana atual abrange as antigas cidades rivais de Tenochtitlán, Tlatelolco, Texcoco, Azcapotzalco e Colhuacan, lugares em que se inscreveram signos da cultura e da civilização azteca.

Ironia da História: quando se procede a escavações por força de grandes obras, vêm à superfície vestígios do antigo esplendor azteca que acabam por se impôr sobre qualquer plano de construção no local. Assim aconteceu, por exemplo, com as ruínas do Templo Mayor e com as pirâmides da Praça das Três Culturas e de Cuicuilco.

A VIDA NAS RUAS DA CIDADE DO MÉXICO

Eis-nos numa cidade onde a vida vem pulsar para o meio das ruas sem cerimónia. Os mercados ao ar livre estão por toda a parte, com muita sorte de mercadorias. Quase não há recanto onde não se cozinhe, o ar enche-se dos aromas fortes das quesadillas, dos tamales e dos tacos. Na Avenida Madero, junto ao Zócalo, montras arrumadas dentro de velhas stations norte-americanas oferecem uma larga escolha de frasquinhos de perfume; diante do Palácio de Belas Artes, na Avenida Juárez, encontramos discos, livros, roupas, peças de automóvel ou artesanato do Yucatán e de Guerrero; na Moneda, uma rua ladeada pelos melhores exemplos de arquitetura colonial espanhola, tal como na Tacuba e na Donceles, a rua dos livreiros, os vendedores quase não deixam espaço livre sobre os passeios, expondo grande variedade de quinquilharia para a qual é difícil imaginar alguma utilidade. É preciso confiar, todavia, na imaginação e na extraordinária capacidade de reciclagem dos mexicanos.

A imaginação é uma arma contra o desemprego. Como as performances “artísticas”. Nos cruzamentos das grandes avenidas, com a entrada em cena marcada pelas luzes dos semáforos, há palcos efémeros, breves segundos para tentar a sobrevivência com artes de malabarismo e de acrobacia. Os cascadeurs, os tragafuegos e os ventríloquos podem surgir em sítios inesperados, no meio de uma praça ou numa carruagem do Metro. Os índios voladores do Parque de Chapultepec repetem diariamente as suas aéreas evoluções diante do Museu Nacional de Antropologia. Em frenéticas danças ritmadas pelas batidas dos tambores, os dançarinos do Zócalo fazem o seu número à vista do cenário caucionante das ruínas do Templo Mayor.

UM ROTEIRO MONUMENTAL

Apesar dos cenários de poluição habitualmente evocados, a Cidade do México é um lugar apaixonante, e não apenas pela sua condição de grande metrópole, cujos números de apresentação são eloquentes: cerca de vinte milhões de habitantes; três milhões e meio de veículos circulando diariamente, trinta mil autocarros e mais de cem mil táxis; a maior artéria, a Avenida Insurgentes, tem mais de cinquenta quilómetros de extensão; a rede de metro é uma das maiores do mundo, com 154 estações e mais de cinco milhões de passageiros por dia; 230 salas de cinema e 90 teatros (vinte dedicados ao público infantil); vinte jornais diários, trinta estações de rádio e meia dúzia de estações de televisão.

Todo o centro histórico foi classificado pela UNESCO em 1986. É um conjunto de ruas e praças de perfil colonial disposto à volta do Zócalo. Neste lugar impregnado de uma atmosfera ímpar se desenrolaram alguns episódios decisivos para a História do Novo Mundo - como o primeiro encontro de Cortez com o imperador Montezuma. Os murais de Diego Rivera no Palácio Nacional contam, precisamente, alguns dos grandes momentos da história do México.

A Catedral é, sem dúvida, o edifício mais impressivo, com a sua fachada neo-clássica e barroca. O Churrigueresco está representado na fachada do Sagrario Metropolitano, ao lado, e no interior, no altar da Capilla del Perdón.

Nas imediações do Zócalo, vale a pena percorrer a Calle de la Moneda, repleta de arquitetura colonial, a Emiliano Zapata, com a bela Igreja da Santíssima, a Donceles, com os seus inúmeros alfarrabistas, e a Plaza Santo Domingo, sob cujos portales se alinham anacrónicas tipografias ao ar livre onde os tipógrafos não têm mãos a medir. A quinze minutos de caminhada, no Paseo de la Reforma, a cidade oferece um contraste abissal com a sua arrojada arquitetura moderna.

O Palácio de Belas Artes, do arquiteto italiano Adamo Boari, é um pesado e controverso edifício que combina linhas neo-clássicas e art nouveau. Foi construído em mármore de Carrara e a decoração interior inclui art deco, assinada por Federico Mariscal, além de alguns dos melhores murais mexicanos, da autoria de Diego Rivera, Orozco, Rufino Tamayo e David Siqueiros. Perto do Palácio de Belas Artes fica a Plaza Garibaldi, pouso habitual de grupos de Mariachis. Quase em frente fica a seiscentista Casa de los Azulejos.

Quanto a museus, a Cidade do México tem um extenso e riquíssimo acervo, repartido por instituições como o Museu do Templo Mayor, uma estimulante introdução à civilização azteca, o Museu Diego Rivera (onde se conserva, entre outros, o famoso mural «Sueño de uma tarde dominical en la Alameda», ou o Museu Frida Kahlo (pintura de Frida e de Diego).

A jóia da coroa é, todavia, o Museu Nacional de Antropologia, e qualquer visita ao país deveria começar por aí, pelas suas lições sobre a mestiçagem cultural mexicana.

O museu reúne um acervo extensíssimo: esculturas, máscaras, estelas e outras peças arqueológicas, incluindo o célebre Calendário Azteca (a Pedra do Sol), um monólito de 24 toneladas, réplicas dos frescos de Bonampak e exemplos da estatuária Olmeca, como as cabeças monumentais em pedra. Um dia inteiro mal chega para assimilar essa aproximação ao passado e presente da variedade cultural mexicana, que o viajante poderá encontrar vivas, mais tarde, em muitos recantos do território.

GASTRONOMIA

A gastronomia mexicana é bem condimentada e variada. Rezam as crónicas que Montezuma, um dos últimos soberanos aztecas, tinha à sua escolha mais de setenta pratos em cada refeição - possibilidade bem verosímil atendendo à vastidão do território e à multiplicidade climática que favorece uma agricultura diversificada. A cozinha mexicana é tão mestiça quanto o país, tendo sido enriquecida com as tradições culinárias trazidas pelos conquistadores espanhóis. As várias espécies de milho e de chile são presença assídua em quase todas as receitas, tal como a carne de porco ou de frango. As sopas azteca e tarasca (ambas com milho, a primeira distinguindo-se pelas tiras de chile e de abacate), o Pozole (um caldo substancial de carne, milho e legumes), os omnipresentes frijoles (feijão em puré), o incomparável mole poblano (um molho de feitura complexa que leva, entre outros ingredientes, várias espécies de chile, gengibre e chocolate), os chiles rellenos (com amêndoas, carne e queijo) são alguns dos pratos que deixam boa memória ao apetite do viajante curioso. As enchiladas, as quesadillas e os tamales (carne bem temperada dentro de uma folha de pasta de milho que se coze em vapor enrolada numa folha de bananeira) são também muito apreciados pelos mexicanos, uma espécie de comida volante que se come em toda o lado a qualquer hora. Os nove mil quilómetros de litoral justificam também uma gastronomia devedora ao mar, bem representada na Cidade do México por alguns lugares muito populares, como os restaurantes Danúbio e Centro Castellano.

COMPRAS

O artesanato mexicano, de todas as regiões do país, está muito bem representado na Cidade do México em duas exposições/venda permanente localizadas no centro da cidade: Exposición Nacional de Arte Popular, na Calle Juárez, 89, e Museo Nacional de Artes e Industrias Populares, Calle Juárez, 44. O Centro Artesanal La Ciudadela, no cruzamento da Calle Balderas com a Calle Atenas, é um alternativa com equiparável qualidade e a preços mais interessantes.

Antiguidades, livros antigos e toda a sorte de objetos típicos de uma feira da ladra podem ser encontrados ao sábado no Mercado da Lagunilha (entre as ruas Allende e Chile, 1 km a norte da Calle Cinco de Mayo e do Zócalo). Na Av. Madero, 26, o Bazar de Fotografia Casasola tem uma vasta e fantástica colecção de negativos com imagens dos tempos da Revolução.

SEGURANÇA

Uma cidade com vinte milhões de habitantes não oferece, obviamente, as mesmas condições de segurança de um jardim de infância. Não há razão, todavia, para qualquer espécie de pânico. Desde que sejam tomadas algumas precauções suplementares, é possível visitar na Cidade do México tudo o que se deseja sem problemas. Como em qualquer outra cidade, os assaltos ocorrem em locais pouco frequentados, nas passagens subterrâneas para peões e em jardins e parques.

Os autocarros e o metro em horas de ponta também devem ser evitados por causa dos carteiristas. As saídas à noite devem ser igualmente evitadas, salvo se feitas em táxis oficiais ou devidamente legalizados. Em caso de roubo ou qualquer género de problemas, a Policia Turística está disponível 24 horas por dias para prestação de auxílio (Calle Florencia, 20).

TRANSPORTES NA CIDADE DO MÉXICO

Como alguns táxis não têm taxímetros, convém fixar previamente o valor da corrida. Se o táxi tiver taxímetro deve verificar-se se foi posto a funcionar.

Há vários tipos de táxis: os “turísticos”, que se encontram à porta de muitos hotéis (mais caros), os automóveis de marca japonesa (com tarifas semelhantes às nossas), e os carochas, verdes e amarelos consoante sejam ou não ecológicos (são baratos, mas por vezes é dificíl distinguir os legais dos ilegais, uma espécie de táxis que convém absolutamente evitar). Finalmente, no aeroporto e nas principais estações de autocarros há os chamados “táxis oficiais”, em que o valor da corrida está previamente definido em função da zona de destino.

Saiba ainda que a Cidade do México está relativamente bem servida de transportes públicos, sendo possíveis deslocações no centro da cidade em tempo razoável, desde que não se tente fazê-lo às horas de ponta. Do Terminal Central de Autobuses del Norte partem com frequência (de meia em meia hora) autocarros para Teotihuacán (1 hora de viagem). O metro é o meio mais rápido para fazer deslocações dentro da cidade mas deve evitar-se durante as horas de ponta.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Não é necessário visto para o México, bastando aos cidadãos da União Europeia o passaporte válido se a estada não ultrapassar os 90 dias. A Carta Turística entregue à chegada deve ser guardada até ao fim da estadia. Não é obrigatório nenhum tipo de vacinação, mas são aconselháveis a vacina da Hepatite B e a profilaxia do paludismo.

Humberto Lopes

Fonte: www.almadeviajante.com

Cidade do México

A Cidade do México (em castelhano Ciudad de México) é a capital e a maior cidade do México com uma população total de cerca de 19,231,829 habitantes em sua zona urbanizada (incluindo as cidades-satélite de Nezahualcóyotl, Ecatepec e Naucalpan).

Está situada em média a 2.235 metros acima do nível do mar.

História

A Cidade do México foi fundada pelos Astecas e corresponde à antiga Tenochtitlán, que exerceu desde os tempos coloniais uma notável influência intelectual em toda a América espanhola.

Esta antiga cidade correspondeu ao centro do Império Azteca ou Mexica. Foi fundada por Tenoch, no século XIV, quando uma das ilhas do lago Texcoco foi ocupada por um grupo de antigos mexicas. A ilha estava ligada por três calçadas a terra firme e era protegida por um sistema de diques. As calçadas Iztalapa, por onde entraram os Espanhóis, Tlacopan, por onde Hernán Cortés fugiu, e Guadalupe, eram atravessadas por canais e decoradas por jardins flutuantes.

A povoação possuía estradas, estreitas e sinuosas, interceptadas por canais labirínticos, palácios e templos. A disposição dos bairros residenciais refletia a estratificação social. O centro era "Teocalli", templo dedicado aos deuses guerreiro e da chuva.

Com a colonização espanhola, as casas típicas desapareceram, secaram as ruas e na velha Praça de Teocalli construiu-se a Praça Maior. Foi o conquistador Cortés que, a mando de Espanha, construiu a cidade sobre as ruínas da antiga cidade. Era daqui que partiam todas as incursões espanholas efetuadas ao país e, em 1750, a cidade tornarva-se a capital do vice-reinado.

A ocupação espanhola durou três séculos, até que Miguel Hidalgo, um padre da povoação de Dolores, proclamou o famoso "grito de Dolores", iniciando a sua independência. Esta foi conquistada três anos depois.

Após a proclamação da independência, a 27 de Setembro de 1821, os conflitos que se travaram até final do século XIX dificultaram o desenvolvimento da cidade. Nos princípios do referido século, a cidade expandiu-se e nasceram as primeiras "colónias" residenciais, mas após a revolução o seu crescimento populacional aumentou.

A partir de 1920 desenvolveram-se novos planos de urbanização, até que em 1985 um devastador terramoto causou uma enorme destruição e um elevado número de mortos e de desalojados.

Geografia

Cidade do México
Fuente de la Diana - México/DF

A sua densidade populacional é de 5496 hab./km² e nela se centram os poderes legislativo e executivo do país. Localiza-se na margem sul do Anáhuac, próximo de Tarasco-Nahua, e ocupa a maior parte da região do Sudoeste da bacia do México. Está limitada a norte, oeste e oriente pelo Estado do México e a sul pelo de Morelos. A cidade do México é uma das maiores cidades do mundo.

É influenciada por um clima primaveril, registando uma temperatura média anual de 15 °C. Os invernos são suaves e os verões amenos. As chuvas são escassas e concentradas nos meses estivais. A sua localização geográfica estabelece uma ligação entre uma região tropical, situada a Sul e o domínio temperado e desértico dos planaltos do Norte. É rodeada por uma área lacustre que secou e onde apenas permanece o Lago Texcoco, que é regulado por um sistema de comportas e represas. Além da língua castelhana, a língua oficial do país, também se falam línguas índias.

Cidade do México
Cidade do México à noite

É considerada uma das cidades mais poluídas do mundo, pois perto dela se encontram dois vulcões, que formam uma espécie de bolsa de poluição sobre a capital. Em alguns meses do ano, a cidade é coberta pelo smog, uma espécie de nevoeiro com poluição. A cidade também conta com uma das frotas de veículos mais antigas. Muitas indústrias estrangeiras estão instaladas na cidade.

Economia

Cidade do México
Torre Latinoamericana, primeiro arranha-céu mexicano

Metade da sua população está empregada no setor secundário. Entre as suas atividades industriais destacam-se refinarias de petróleo, centros siderúrgicos e indústrias de cimento, químicas, alimentares, de confecções, cerâmicas, do vidro, mecânicas, automóvel, de calçado e de papel; ainda possui uma famosa indústria cinematográfica.

A Cidade do México conta com a Universidade Nacional, o Instituto de Antropologia e História, o Instituto Politécnico Nacional, as escolas de pintura de Diego Rivera e Rufino Tamayo e outros centros educativos importantes. Na cidade também existe um grande número de editoras.

Transportes

No setor de transportes, a Cidade do México se destaca. Possui diversas rodovias que a ligam ao interior do país, às cidades-satélites e aos outros grandes centros urbanos do México, como Monterrey e Guadalajara. O metrô da cidade se estende por aproximadamente 250 quilômetros, sendo um dos maiores do mundo em extensão. É um importante centro da aviação aérea nacional e internacional. O moderno Aeroporto Internacional Benito Juárez é o principal centro de rotas domésticas e internacionais no México, o principal centro da aviação da América Latina e um dos mais importantes do mundo.

Clima

O clima na Cidade do México é variado,com diversos microclimas. Curiosamente estes microclimas coincidem com os climas do país. Por exemplo, no norte da cidade é árido, em contraste com o sul, que conta com muito mais vegetação e umidade. O centro é uma zona intertropical, com temperaturas altas, mas esta condição pode ser modificada devido a altitude e relevo, 57% do território tem clima temperado, 33% de semi-frio e 10% de clima semi-seco.

Fonte: pt.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal