Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Esportes / Regulamento do Arco e Flecha

Regulamento do Arco e Flecha

PUBLICIDADE

As competições oficiais obedecem ao regulamento internacional da F.I.T.A (Federação Internacional de Tiro com Arco) e podem ser Outdoor e Indoor.

As provas Outdoor, são realizadas em campo aberto onde são atiradas 36 flechas em cada distância, totalizando 144 flechas por torneio, sendo 90/70/50 e 30 metros para os homens, 70/60/50 e 30 metros para as mulheres, num tempo de 4 minutos para cada 6 flechas atiradas nas distâncias maiores e 2 minutos para cada 3 flechas nas distâncias menores. O campeão do torneio será o arqueiro que fizer o maior pontuação na soma das 4 distâncias.

As provas Indoor são realizadas em ambiente fechado (ginásios, galpões etc.) e consistem em duas séries de 30 flechas totalizando 60 flechas, atiradas de 3 em 3 em um tempo de 2 minutos para cada 3 flechas em alvos colocados à 18 metros. O campeão será o arqueiro que alcançar maior pontuação no total das 60 flechas.

Nos Jogos Olímpicos, visando o interesse de transmissão pela mídia, a competição foi resumida em um combate eliminatório homem a homem entre os 64 melhores arqueiros do mundo, sendo a prova disputada na distância de 70 metros. Estes arqueiros são escolhidos através de sua classificação nos Campeonatos Mundiais Outdoor e das Seletivas Continentais.

Regulamento de Tiro ao Alvo com Arco F.I.T.A (Federação Internacional de Tiro com Arco)

Artigo 700 – O Round F.I.T.A.

O Round F.I.T.A. consiste de 36 flechas atiradas nas seguintes distâncias:

90, 70, 50 e 30 metros para cavalheiros.
70, 60, 50 e 30 metros para damas.
O Tiro será realizado em uma única direção, começando pelas distâncias maiores e terminando pelas distâncias menores na ordem acima indicada.

Um round pode ser atirado em um só dia ou em dois dias consecutivos. Se o round é atirado em dois dias, no primeiro atiram-se as distâncias maiores e no segundo as distâncias menores. Antes do início dos tiros de cada dia serão atiradas sob a supervisão do capitão de campo, duas séries de três flechas de ensaio e seus pontos não serão anotados.

Quando em um programa de competição coincidam um round F.I.T.A. e outras modalidades de tiro para serem realizadas total ou parcialmente no mesmo dia, o round F.I.T.A. será atirado sempre em primeiro lugar.

Artigo 701 – Alvos

Descrição

a) Existem dois tamanhos de alvos F.I.T.A. standars circulares, um de 122 centímetros e outro de 80 centímetros de diâmetro.

Esses alvos se dividem em cinco zonas concêntricas, coloridas, respectivamente, começando pelo centro, como segue: amarelo, vermelho, azul claro, preto e branco.

Cada zona de cor é dividida, por uma linha fina, em duas zonas concentricas de igual

Largura, resultando portanto, um total de dez zonas de pontuação de igual dimensão, medidas a partir do centro do amarelo:

6,1 cm no alvo de 122 cm
4,0 cm no alvo de 80 cm

As linhas divisórias entre as cores, assim como as divisórias dentro de cada cor, serão totalmente incluídas, dentro da zona de pontuação.

A linha que limita o bordo exterior do alvo será incluída dentro da zona de pontuação.

Tanto a linha de limitação do bordo como as linhas divisórias entre cores ou dentro de cada cor, não excederão de 2 mm de largura, tanto nos alvos de 122 cm como nos de 80cm.

O centro do alvo será denominado “ponto central” e será indicado por um pequeno “x” cujos traços não excederão de 2 mm.

b) Valores de pontuação e especificação de cor.

Escala Munsell
Zona interior 10 Amarelo 5y 8/12
Zona exterior 9
Zona interior 8 Vermelho 8.3 r 3.9/13.5
Zona exterior 7
Zona interior 6 Azul Claro 6B 6/8
Zona exterior 5
Zona interior 4 Preto n2
Zona exterior 3
Zona interior 2 Branco n9
Zona exterior 1

c) Tolerância de medidas

As variações apreciáveis no diâmetro de cada uma das zonas de que consta o alvo, medidas em separado, não excederá de 3 milímetros no alvo de 122 centímetros e de 2 milímetros no alvo de 80 centímetros.

Zona Diâmetros do Tolerância Diâmetros no alvo Tolerância

alvo de 122 cm de 80 cm

cm mm cm mm

10 12,2 3 8 2
9 24,4 3 16 2
8 36,6 3 24 2
7 48,8 3 32 2
6 61,0 3 40 2
5 73,2 3 48 2
4 85,4 3 56 2
3 97,6 3 64 2
2 109,8 3 72 2
1 122,0 3 80 2

Tamanho dos alvos a utilizar nas diferentes distâncias.

Para os distâncias de 90,70 e 60 metros se utilizarão os alvos de 122 cm.

Para as distâncias de 50 e 30 metros se utilizarão os alvos de 80 cm.

A superfície da almofada, será redonda ou quadrada, sobre a qual se colocará o alvo, excederá dos 122 cm em qualquer sentido, a fim de assegurar que qualquer flecha que alcance a almofada, fora da linha exterior do alvo, fique cravada.

Artigo 702 – Disposição do Campo de Tiro

a) O campo de tiro será traçado em esquadro e cada distância deverá ser medida com precisão, a partir do ponto sob a vertical do amarelo de cada alvo na linha de tiro.
b)
Será estabelecida uma linha de espera atrás da linha de tiro e a uma distância desta inferior a 5 metros.
c)
Cada almofada será situada sobre o terreno num ângulo de aproximadamente 15 graus.
d)
O Centro do amarelo do alvo estará situado a 130 cm acima do terreno. A tolerância nessa medida não excederá de 5 cm. (Centro dos amarelos de uma série de alvos situados no terreno de tiro deverão estar no mesmo alinhamento).

Artigo 703 – Equipamento dos Arqueiros

Neste artigo se estabelece o tipo de equipamento permitido aos arqueiros usar, quando atirarem sob as normas da F.I.T.A.

A utilização das partes do equipamento não mencionadas neste artigo não serão permitidas, sem a previa aceitação pelo Congresso da F.I.T.A.

Será necessário também apresentar ao Congresso o equipamento ou parte do mesmo cuja aprovação é solicitada.

a) O arco pode ser de qualquer tipo, sempre que se ajuste aos princípios aceitos para o mesmo, assim como ao significado da palavra arco tal como se entende para o tiro ao alvo, quer dizer: um instrumento que é composto de empunhadura e dois limbos ou braços flexíveis unidos a ela por um dos extremos terminando o outro extremo de cada limbo, em ponta com fendas para fixar a corda.

O arco está concebido para o uso de uma só corda entre as pontas dos limbos em que estão feitas as fendas, assim como para ser segurado com uma das mãos aplicada a empunhadura, enquanto os dedos da outra puxam a corda e a soltam rápido no momento apropriado.

b) A corda do arco pode ser fabricada de qualquer número de fios de material escolhido para esse fim, e sua parte central estará protegida de forma a se poder aplicar sobre ela os dedos que a esticarão. Nesta zona protegida pode adicionar-se uma referência sobre a qual se encaixa a rabeira da flecha, podendo colocar-se na mesma, um ou dois pontos de localização. Igualmente, cada um dos terminais da corda formará uma alça que serão encaixadas nas fendas dos extremos dos limbos quando encordoar-se o arco.

Também é permitido colocar na corda uma protuberância, que não poderá exceder de 1cm de diâmetro, em qualquer direção e que poderá servir como referência para os lábios ou nariz.

Com o arco não poderá ser usada de modo algum para apontar, através de um visor, marca ou qualquer outro meio colocado na mesma.

c) Um suporte para apoiar a flecha pode ser aplicado sobre o arco, podendo ser removido. Igualmente pode colocar-se um indicador de puxada, desde que não seja elétrico ou eletrônico e não ofereça ajuda adicional para apontar.

d) Um visor, um sinal no arco ou um ponto de referência sobre o terreno podem ser utilizados, porém não será permitido o uso ao mesmo tempo de mais de um desses elementos.

I) O visor estará unido ao arco pela alça de mira e poderá mover-se em sentido horizontal e vertical para poder ajustar a pontaria, porém, deverá submeter-se as seguintes normas: não terá lentes ou prismas incorporadas ou qualquer outro dispositivo que aumente a imagem.

II) Um sinal no arco é uma marca simples referente a alça de mira. Tal sinal pode ser feito com um lápis, fita adesiva ou material semelhante.

No arco pode instalar-se uma fita com as distâncias marcadas, porém de forma alguma poderá servir de ajuda para mirar.

III) Um ponto de referência sobre o terreno é uma marca situada na zona compreendida entre a linha de tiro e o alvo. Esse ponto não poderá exceder em suas dimensões de 7,5 cm de diâmetro nem excederá de 15 cm de altura sobre o solo.

e) Serão permitidos estabilizadores no arco sempre que:

I) Não sirvam de referência para a corda.
II)
Não toquem mais do que o arco.
III)
Não representem obstáculos para os outros arqueiros quando situados na linha de tiro.

O número de estabilizadores não poderá exceder de 4 por arco. Será permitido assim mesmo instalar no mesmo um compensador de torque.

f) Poderão ser utilizadas flechas de qualquer tipo, sempre que se ajustem ao princípio aceito e significado da palavra flecha, como vem sendo utilizado no tiro ao alvo com arco e não causem a este, dano excessivo.

Uma flecha será formada da haste, da ponta, da rabeira com ranhura par encaixá-la na corda, das penas, e se desejado, um desenho ou marca que a distinga.

As flechas de cada arqueiro terão escrito o nome do mesmo ou o seu emblema e as penas serão em todas, das mesmas cores. Se tiverem algum desenho ou marca, este será idêntico em todas elas.

g) Será permitido usar protetores para os dedos em forma de dedais, dedeiras, fita adesiva, etc., para retezar e soltar a corda, sempre que sejam flexíveis e não possuam nenhum dispositivo que ajuda a manter e soltar a mesma.

Poderá ser usado um separador para os dedos, e na mão que empunha o arco podem ser usadas luvas, mitenes ou similares.

h) Podem utilizar-se binoculos, lunetas ou outros auxílios visuais entre cada tiro, para localizar os impactos.

Poderão ser utilizados óculos usuais (necessários) ou óculos para tiro desde que estejam providos de lentes semelhantes as usadas normalmente pelo arqueiro, assim como óculos de sol. Nenhum deles poderá estar dotado de colimador, retículo, diafragma ou cristais marcados de alguma forma que possam ajudar a pontaria.

i) Serão permitidos também acessórios tais como, protetores para o braço, o busto, correia para sustentar o arco, cinturão com aljava e com borlas para limpar a flecha e marcadores para a posição dos pés, desde que não sobressaiam sobre o terreno mais do que 1 cm.

Artigo 704 – Controle de Tiro e Segurança

a) Será designado um capitão de campo para controlar o tiro e para garantir a observância do limite de tempo de dois minutos e meio, para a realização do disparo da série de três flechas, assim como responsabilizar-se pelas medidas de segurança.

O capitão de campo controlará os tiros com um apito. Um toque de apito será o sinal para o começo das mesmas.

Dois toque de apito será o sinal para que os arqueiros avancem até os alvos para anotar os pontos e recolher as flechas.

Uma série de toques de apito será o sinal para que cessem os disparos.

Se os tiros suspensos por alguma razão durante a realização de uma série, um toque de apito será o sinal para recomeçar.

b) Em todas as competições serão designados pelo menos dois oficiais de campo.

Esses oficiais atuarão sob a direção do Capitão do Campo e serão responsáveis por:

I) Inspeção do equipamento dos arqueiros antes do começo da Competição e em qualquer momento durante a realização da mesa.
II)
Comprovar que os tiros sejam efetuadas de acordo com as presentes regras.
III)
Resolver as disparidades dos critérios e as dúvidas em relação com o tiro e as pontuações.

c) Será permitido atirar duas séries de três flechas de ensaios sob o controle do Capitão de Campo, precedendo os tiros de cada dia.

Não serão permitidos outros tiros em qualquer direção no campo de tiro, durante os dias de competição.

d) Nenhum arqueiro poderá armar seu arco, com ou sem flecha exceto quando esteja situado na linha de tiro.

Se o arco é armado com uma flecha, o arqueiro poderá apontar para o alvo somente depois de certificar-se de que não há pessoas em frente ou atrás do mesmo.

Se um arqueiro, enquanto arma o arco com uma flecha antes do inicio dos tiros ou nos intervalos entre os mesmos, solta a flecha, intencionalmente ou não, essa flecha será contada como se houvesse sido disparada para a distância correspondente, porém não contará ponto, mesmo tendo alcançado o alvo. Será anotada.

e) Enquanto se realizam os tiros somente poderão permanecer na linha de tiro os arqueiros na sua vez de revezamento para atirar. Todos os demais participantes, com seu equipamento permanecerão atrás, na linha de espera. Quando um arqueiro houver disparado uma série de flechas deverá retornar para a linha de espera.

f) Nenhum arqueiro poderá tocar o equipamento de outro participante sem seu prévio consentimento.

g) Se um arqueiro chega ao local da competição depois de haverem começado os tiros, deixará de atirar o número de flechas que tenham sido disparadas, a menos que o Capitão de Campo considere que o atraso na chegada tenham sido motivado por circunstâncias alheias a sua vontade, e em tal caso lhe será permitido atirar o número de flechas que não foi possível disparar por tal atraso, uma vez que tenham terminado todos os tiros da série da distância que se está efetuando.

h) Ao capitão de Campo será facultado ampliar o tempo de dois números e meio, em circunstâncias excepcionais.

Nas divergências o Capitão do Campo ouvirá previamente os Oficiais de Campo.

i) Para o controle visual de tempo nos jogos Olímpicos, Campeonatos Mundiais e Internacionais, veja-se os artigos 313 e 320 (a). Nas competições restantes e sob os controle do Capitão de Campo, podem utilizar-se qualquer dos métodos de luzes, placas, uma bandeira ou qualquer outro dispositivo, a vontade dos organizadores.

Artigo 313 – Ordem de tiro e controle de tempo

a) Sobre cada alvo os arqueiros atirarão de um em um com arranjo ao seguinte turno rotativo.

Por exemplo: três arqueiros por alvo:

a, b, c – c, a, b – b, c, a – a,b,c . etc.

b) Dois minutos e meio (2 1/2 minutos) será o tempo permitido a um arqueiro para atirar uma série de três flechas (veja-se Art. 705 b).

Um sinal de aviso será dado 30 segundos ( 1/2 minuto) antes de que o tempo de 2 1/2 minutos permitido expire.

c) O tempo limite de 2 1/2 minutos será controlado pelo diretor de tiro e seus ajudantes mediante:

Luzes: verde, amarela e vermelha.
Placas:
amarelas com listas pretas ( veja-se Art. 320 a)

Qualquer dos dois métodos pode ser usado para controle nos campeonatos mundiais e internacionais, porém nos jogos olímpicos serão usadas somente luzes.

d) Quando se controla o tiro por meio de luzes:

I) Vermelho: Os arqueiros ” A ” ocuparão a linha de tiro.

Verde: Ao tocar para esta cor, o Diretor de tiro dará um sinal com apito ou outro sinal auditivo para indicar o início dos tiros.

Amarelo: Esta luz será acesa como advertência 30 segundos antes de expirar o tempo total de 2 1/2 minutos.

Vermelho: Indica que o tempo limite de 2 1/2 minutos terminou, e dois toques de apito ou sinal auditivo serão dados mesmo que algum arqueiro não tenha completado seus tiros.

Os arqueiros “A” se retirarão para a linha de espera.

Os arqueiros “B” se adiantarão para ocupar a linha de tiro e aguardarão a luz Verde para começar os tiros. Tudo será repetido como anteriormente se indicou.

Os arqueiros “C” entrarão em continuação.

Para as distâncias em que se atirem 6 flechas (2 séries de 3 flechas), o ciclo anteriormente citado se repetirá antes de se proceder à contagem dos pontos.

Permanecendo acesa a luz vermelha, se fará soar 3 toques de apito ou outro sinal auditivo, para indicar que deverá proceder-se a anotação dos pontos e retirada das flechas dos alvos.

II) O turno de tiro dos arqueiros A,B e C será trocado por rotação na disposição de ordem já indicada.

III) Se os arqueiros terminarem de atirar suas flechas antes de expirar o tempo limite, o sinal de início para a série seguinte será dado imediatamente.(quando se atirem 6 flechas).

IV) O tempo concedido para que os arqueiros de uma letra abandonem a linha de tiro e seja esta ocupada pelos arqueiros da letra seguinte, será de 20 segundos.

V) Se o tiro for interrompido durante uma série, por qualquer motivo o tempo limite será compensado com o tempo por completar no momento da interrupção.

IV) A ordem de tiro pode ser modificada temporariamente com a finalidade de trocar uma corda ou realizar outro ajuste qualquer essencial no equipamento.

Se essa situação exigir o abandono da linha de tiro, o arqueiro poderá retroceder à linha de espera, devendo antes de chamar a atenção do Comitê Técnico. Uma vez comprovada a necessidade de abandono da linha de tiro para que as flechas não disparadas, o sejam antes de ser realizada a contagem e retirada das mesmas, do alvo, nessa série. Esta ocorrência deverá ser anunciada por alto-falantes.

e) Quando o tiro é controlado por placas:

A face amarela com listas pretas será mostrada para os arqueiros como sinal de advertência de que falta somente meio (1/2) minutos dos 2 1/2 minutos do tempo limite.

O lado amarelo da placa estará voltado para os arqueiros durante o resto do tempo.

Os toques de apito e as dispostas para o controle por luzes.

Artigo 320 – Material Diverso

Além do equipamento habitual utilizado nos torneios de tiro com arco, os organizadores deverão fornecer:

a) Sinais visuais, luzes ou placas. Seja qual for o sistema de sinais que se utilize, estes deverão estar colocados no espaço compreendido entre os alvos de damas e cavalheiros, assim como em ambos os lados de campo, com o objetivo de que os arqueiros que atirem à direita ou esquerda possam observá-los. Serão instalados a 10 metros a contar da linha de tiro, em cada lado do campo, na parte livre. É essencial que a colocação das placas na zona intermediária entre damas e cavalheiros tenham faces duplas e opostas a fim de que a mesma face de ambas (amarela ou amarela com listas pretas), apareça simultaneamente para atiradores masculinos e femininos.

I) Luzes – As cores destas deverão ser verde, amarelo e vermelho, e colocadas nesta ordem começando com o vermelho na parte superior.

Os sinais luminosos devem funcionar com absoluta sincronização na troca de cores, a fim de que em todos apareçam ao mesmo tempo cada uma delas.

II) Placas – As medidas destas não poderão ser menores de 120×80 cm. Deverão, ademais. estar instaladas firmemente, para resistir a ventos de qualquer grau e força, e permitam ser giradas com absoluta facilidade em ambos os sentidos. Uma face destas placas apresentará listas oblíquas amarelas e pretas, de 20 a 25 cm de largura, em um ângulo de 45 graus com a horizontal do campo.

b) Os participantes serão analisados relativamente aos números 1a,1b,1c,2a,2b,2c, etc.

c) Um dispositivo que analise mediante letras na ordem de tiro: A,B,C. C,A,B , ETC. Os tipos de letras serão suficientemente grandes para poderem ser claramente vistos por todos os participantes. Serão necessários dois ou mais destes dispositivos.

d) Um grande painel para marcar simultaneamente os totais acumulados depois de cada série, correspondendo ao menos aos oito primeiros atiradores da categoria masculina e feminina.

e) Outro grande painel onde apareçam o número de pontos progressivamente de todos os competidores depois de completada cada distância.

f) Bandeiras, ou qualquer outro sistema, que permita, tanto aos apontadores d=na linha dos alvos, como aos participantes na linha de tiro, chamar a atenção da Comissão Técnica quando requerida sua assistência.

g) Bandeirolas, de qualquer material leve e de cor facilmente distinguível (tal como amarelo), que colocadas centralmente acima dos alvos, sirvam como indicadores da direção e da força do vento. Deverão estar colocadas a uma distância não inferior de 40cm acima do cavalete que suporta o alvo ou da placa indicadora do número de ordem deste, porém sempre na localização que resultar mais alta. As medidas das bandeirolas não serão maiores de 30cm nem menores de 25cm.

h) Uma plataforma elevada com assento, ou uma cadeira de juiz de tênis, para acomodação do diretor de tiro.

i) Equipamento de altofalantes.

j) Assentos suficientes por trás da linha de espera, para todos os participantes, Capitães de Equipe e cargos oficiais.

Artigo 705 – Tiro

a) Cada arqueiro deverá realizar seus tiros em séries de 3 flechas.

b) O tempo máximo permitido a cada arqueiro para atirar uma série de 3 flechas será de dois minutos e meio. Qualquer flecha que não tenha sido disparada dentro tempo limite não poderá ser então disparada. Qualquer disparo que for realizado depois de expirado o tempo limite, será penalizado com a anulação do impacto de maior pontuação naquela série de Três ou seis flechas, segundo a distância. Sem prejuízo, se for necessário a um arqueiro a troca de uma corda ou fazer um ajuste essencial no seu equipamento, deverá informar o Capitão de Campo, que poderá conceder ao mesmo, um tempo suplementar.

c) Os arqueiros realizarão seus tiros em posição de pé, ereta e sem apoio algum, situando os pés, um de cada lado da linha de tiro, exceto as pessoas que possuam lesão permanente.

d) Considera-se que uma flecha não foi disparada quando o arqueiro possa tocá-la com o arco sem mover os pés da posição que ocupa na linha de tiro.

e) Enquanto um arqueiro se encontra situado na linha de tiro não poderá receber de outra pessoa nenhuma classe de ajuda ou informação, por palavra ou qualquer outro meio, exceto quando se tratar de realizar alguma troca essencial em seu equipamento.

Artigo 706 – Contagem dos Pontos

a) Será designado um apontador para cada alvo.

b) Nos campeonatos mundiais, nas distâncias de 90,70 e 60 metros a contagem será feita ao fim de cada segunda série de 3 flechas (6 flechas no total), porém em outras competições a contagem poderá ser feita na forma precedente ou depois de cada série de 3 flechas.

Nas distâncias de 50 e 30 metros a contagem será feita sempre depois de cada série de 3 flechas.

c) Os apontadores anotarão nas folhas de marcação os pontos de cada impacto, a medida que o arqueiro a quem pertençam as flechas mencione os pontos das mesmas, conferidas pelos outros arqueiros que atirem no mesmo alvo. Somente as flechas cujo impacto tenham o valor de 10 pontos serão consideradas como “outros”.]

d) Nem as flechas, nem o alvo poderão ser tocados até que todas as flechas cravadas no mesmo tenham sido apontadas na folha de marcação.

e) Cada flecha será apontada de acordo com a posição que a haste ocupe no alvo.

f) Se no alvo e na almofada forem encontradas mais de 3 flechas (ou mais de 6, segundo o caso) pertencentes ao mesmo arqueiro, serão apontadas partindo dos zeros ou das de mais baixa pontuação, até completar a série.

Se um arquivo reincidir nessa falta poderá ser desclassificado.

g) Quando a haste de uma flecha tocar a divisória entre duas cores ou a divisória entre zonas de uma mesma cor, a flecha será apontada para a pontuação maior.

h) Se os furos deixados pelo impacto das flechas não forem marcados adequadamente após a retirada das mesmas ao término de cada série, o impacto de flecha repelida não será anotado.

i)

I) Quando uma flecha foi repelida, esta será anotada, de acordo com o orifício de impacto deixado pela mesma sempre que todos os orifícios anteriores tenham sido marcados adequadamente e todos os impactos sem marcar ou sinais de flechas repelidas, possam identificar-se.

Quando uma flecha foi repelida, o arqueiro afetado, depois de atirar uma série de 3 flechas, permanecerá na linha de tiro, com seu arco mantido por cima de sua cabeça, como sinal indicativo ao Capitão de Campo e Comissão Técnica. Os outros arqueiros na linha de tiro, nessa ocorrência, se retirarão para a linha de espera, uma vez disparada sua série de 3 flechas.

O capitão de campo interromperá nesse momento os tiros, enquanto um membro da Comissão Técnica, junto com o arqueiro em questão e com o seu capitão de equipe se for possível, irão até o alvo para julgar o impacto e estabelecer o ponto da flecha repelida, marcando o orifício produzido. Em seguida providenciará a anotação dos pontos dessa série, correspondente a tal arqueiro.

A flecha repelida será deixada atrás do alvo até o momento em que se tenha anotada a série.

O Capitão de Campo se certificará de que o campo de tiro esteja de novo desempedido e dará o sinal para recomeçarem os tiros.

II) No caso de flecha que atravesse o alvo, será anotada de acordo com o orifício deixado pela mesma.

III) No caso de flecha que se crave no alvo, havendo mudado sua trajetória, será anotada em conseqüência desta circunstância, de acordo com o seu impacto no alvo.

IV) No caso de flecha desviada para fora do alvo, será anotada de acordo com a flecha que foi golpeada, sempre e quando a mesma possa ser identificada.

V) No caso da flecha tocar o solo antes do seu impacto no alvo, não será anotada.

VI) No caso da flecha atingir outro alvo que não corresponda ao designado para o arqueiro, a mesma não será anotada.

j) O Capitão de Campo se assegurará de que uma vez realizada a anotação, não fiquem flechas cravadas nos alvos antes de dar o sinal para início de uma nova série. Não obstante, se por inadvertência isso aconteça, não se interromperão os tiros dessa série.

O arqueiro a quem pertençam as flechas não retiradas poderá optar por utilizar outras ou atirar após o término dos tiros nessa distância. Em ambos os casos, o Capitão de Campo intervirá na marcação daquela série assegurando-se de que as flechas que ficaram no alvo foram anotadas na relação da pontuação do arqueiro, antes de serem retiradas quaisquer flechas da série em questão.

k) No caso em que um participante esqueça suas flechas no solo ou na zona dos alvos, pode usar outras quando informar com antecedência essa intenção, ao Capitão de Campo antes de realizar seus tiros. O capitão de Campo fará a comprovação que considera pertinente, de acordo com as circunstâncias.

l) Um arqueiro poderá autorizar seu Capitão de Equipe ou outro arqueiro do seu alvo para retirar suas flechas e controlar a anotação.

m) As folhas de marcação deverão ser assinadas pelo apontador e pelo arqueiro como confirmação de que o arqueiro está de acordo com seus pontos e que posteriormente não haverá reclamação alguma sobre as mesmas.

Se o apontador participar dos tiros suas folhas de anotação serão assinadas ao mesmo tempo por outro arqueiro do mesmo alvo.

n) Em caso de empate na anotação dos pontos, se elucidarão como segue:

I) Individuais – pelo maior número de impactos com pontos. Se ainda permanecer o empate, serão considerados os ouros ou quantidade de 10 pontos.
II)
Por equipe, será declarada ganhadora a equipe a que pertença o arqueiro de maior pontuação individual.

Se não houver diferença de pontuação entre os primeiros classificados de cada equipe, será tomada em consideração a maior pontuação individual entre os segundos classificados.

Se persistir o empate, as equipes serão consideradas em igualdade.

A súmula é um registro dos arqueiros inscritos para um torneio, competição ou campeonato, incluindo o registro das folhas de acompanhamento contendo os resultados parciais, totais e classificação, para um “round Fita” simples ou duplo. Anexo uma folha de cada com exemplo de preenchimento.

ASSOCIAÇÃO FIELD BRASIL REGULAMENTO DE TORNEIOS & PROVAS

Capítulo 1º: Torneio Field Brasil 2D – Silhueta Animal.

1.1 Termos

1.1.1. Devido à grande variedade de sinônimos e estrangeirismos encontrados na literatura técnica nos assuntos relativos ao tiro com arco, adotamos abaixo as seguintes designações e seus significados:

1. Alvo: Ponto específico em que se pretende atingir com a flecha.
2. Fardo:
Anteparo utilizado como suporte para o Alvo, destinado a amortecer e absorver o impacto da flecha.
3. Estacas:
Marcos de Indicação de Tiro ou de fixação de Fardos.
4. Grampos:
Objeto de fixação dos Alvos no Fardo.
5. Categorias:
Conjunto de atiradores que possuem a mesma característica comum de experiência na prática do esporte.
6. Modalidades:
Conjunto de atiradores que possuem a mesma característica comum de equipamento na prática do esporte.
7. Circuito:
Percurso com Alvos que compõem a Prova.
8. Posição de Tiro:
Local pontual, delimitado por estacas coloridas, de onde são executados os disparos segundo a técnica do arco e flecha em direção ao Alvo.
9. Grupos:
Equipes de arqueiros formadas por no mínimo 3 (três) e no máximo 5 (cinco) indivíduos.

1.2. Categorias

1.2.1 As Categorias reconhecidas e válidas na competição das Provas Field 2D – Silhueta Animal são:

A- ADULTO: Todo e qualquer arqueiro acima de 18 anos que possua vivência em provas de tiro com arco e domínio das técnicas do esporte. B- INICIANTE: Todo e qualquer Arqueiro acima de 18 anos que não tenha vivência em provas de tiro com arco e estejam desenvolvendo suas habilidades ou estejam estreando na modalidade de tiro Field. Estarão também enquadrados nessa modalidade os arqueiros experientes entre 14 e 18 anos, independente da modalidade de tiro.

1.2.2 Só serão consideradas categorias sujeitas à premiação aquelas que mantiverem um mínimo de 5 (Cinco) arqueiros competidores ao longo de 2/3 (Dois Terços) das provas transcorridas. 1.3. Modalidades

1.3.1. As Modalidades reconhecidas e válidas na competição das Provas Field 2D – Silhueta Animal são as realizadas conforme os seguintes arcos:

a. Composto Masculino com Mira ou, simplesmente CMM b. Composto Masculino Instintivo ou, simplesmente CMI c. Composto Feminino com Mira ou, simplesmente CFM d. Composto Feminino Instintivo ou, simplesmente CFI e. Recurvo Masculino com Mira ou, simplesmente RMM f. Recurvo Masculino Instintivo ou, simplesmente RMI g. Recurvo Feminino com Mira ou, simplesmente RFM h. Recurvo Feminino Instintivo ou, simplesmente RFI

1.3.2. Os equipamentos admitidos ou não para cada Modalidade serão os seguintes:

  CI RI CM RM
Estabilizador Longo S S S S
Estabilizador Curto S S S S
Estabilizador Lateral N N S S
Mira Ótica (Scope) N N S N
Mira de Pino N N S S
Rest Mecânico e Magnético S S S S
Clicker N N S S
Peep Sight N N S N
Beijador N N S S
Nock Point S S S S
Button S S S S
Luvas S S S S
Dedeira S S S S
Gatilho N N S N
Flechas Idênticas Numeradas S S S S

S = Admitidos N = Não Admitidos

1.3.2. Só serão consideradas modalidades sujeitas à premiação aquelas que mantiverem um mínimo de 4 (Quatro) arqueiros competidores por etapa ao longo de 2/3 (Dois Terços) das provas transcorridas.

1.4. Inscrições

1.4.1. Todas as inscrições para as provas serão individuais e deverão ser efetuadas diretamente com a Comissão de Montagem de Prova e de preferência com a antecedência de três dias da data do evento, com o objetivo de facilitar o planejamento logístico. 1.4.2. No ato da inscrição será cobrada uma taxa, com valores pré determinados pela Associação Field Brasil no início de seu ano fiscal, com vistas cobrir as despesas de logística, montagem, reposição de equipamentos e premiação. 1.4.3. Antes do início da prova o arqueiro deverá assinar o Termo de Responsabilidade, no qual assume estar gozando de boa saúde e na capacidade plena de suas funções físicas e mentais, respondendo pelo uso adequado de seu equipamento e isentando o organizador de danos e prejuízos a que vier a causar. 1.4.4. O não comparecimento do arqueiro à prova não implicará no cancelamento da inscrição e não haverá re-embolso do valor da taxa. 1.4.5. Em hipótese alguma será aceita a inscrição em mais de uma modalidade.

1.5. O Torneio

1.5.1. O Torneio Field Brasil 2D – Silhueta Animal será composto por provas cuja soma dos resultados classificatórios nomeará os ranqueados e premiará os três primeiros classificados em cada categoria e modalidade participante, outorgando-lhes o título de Campeão, Vice Campeão e 3° Lugar. 1.5.2. Para validação do seu resultado o arqueiro competidor deverá ter o número total de provas realizadas durante o torneio, menos duas provas de descarte na forma (N-2). 1.5.3. O torneio e a quantidade de provas pretendidas serão comunicados através de Edital pela Field Brasil e será encaminhado aos associados, simpatizantes e mídia em geral. 1.5.4 Não serão validados os resultados obtidos em provas não homologadas pelo torneio, dentro ou fora do território nacional.

1.6. A Prova

1.6.1 A prova será realizada em duas rodadas distintas através do circuito formado por 14 alvos e será intermediada por um intervalo mínimo de 30 (Trinta Minutos) para descanso e instruções complementares, contados a partir da chegada do primeiro Grupo.

1.6.2. Na primeira rodada, os competidores estarão percorrendo o circuito e executando seus tiros com o total desconhecimento das distâncias existentes entre as Posições de Tiro e os Alvos.
1.6.3.
Na segunda rodada, o Diretor de Prova anunciará as distâncias máximas existentes entre as Posições de Tiro e seus respectivos Alvos, que poderão ser anotadas.
1.6.4
O Diretor de Prova pode se reservar o direito de não anunciar as distâncias, bem como, a seu critério, alterar as distâncias entre as Posições de Tiro e os Alvos. Devendo comunicar à Comissão de Montagem de Prova os motivos.
1.6.5.
O início da prova será anunciado pelo Diretor de Prova logo após serem distribuídos os Grupos, planilhas e Alvos de inicio.
1.6.6.
Todas as informações complementares, como detalhes sobre o terreno, posicionamento de alvos, instruções de segurança, limite de tempos e outras, serão comunicadas pelo Diretor de Prova no início da mesma.
1.6.7
. Não se limita o número de inscrições. No caso de excederem o número possível para o circuito e número de alvos, ficará ao critério da Comissão de Montagem de Prova realizar a divisão da prova ou aumentar o número de atletas por Grupo.

1.7. Regras Gerais de Tiro

1.7.1 Para que o disparo seja executado e considerado tiro válido, o arqueiro deverá estar posicionado atrás da Posição de Tiro, delimitado pela estaca na cor de sua modalidade, encostado na parte posterior, adotando qualquer posição que permita, segundo a técnica do esporte, segurança e conforto no uso do equipamento, seja em pé, agachado ou de joelhos.

1.7.2. As Posições de Tiro estarão classificadas por Categorias em cores diferentes, sendo demarcados pela coloração Azul para os arqueiros da modalidade Adulto e, Vermelha para os arqueiros da modalidade Iniciante.

1.7.3. Os tiros válidos e conseqüente pontuação, serão anotados em Planilha devidamente homologada pela Comissão de Montagem de Prova. A mesma será instrumento de registro dos resultados individuais de cada arqueiro, contendo a seqüência dos alvos e disparos, cômputo dos resultados das Rodadas do Circuito na execução da Prova, ou seja, pontuação total, impactos, ocorrências e classificação. Deve ser firmada pelo arqueiro e pelo apontador do Grupo. No caso de ocorrências, pelo Chefe do Grupo e Diretor de Prova.

1.7.4. Será considerado tiro válido e pontuado conforme seu valor, aquele que atingir uma das zonas abaixo descritas na sucessão determinada:

Tiro Zona Mortal Zona de Ferimento
20 18
16 14
12 10

1.7.5. Após a realização dos tiros por todos os membros do Grupo, esses deverão se dirigir ao Alvo para que o Apontador faça o registro dos resultados na planilha. Cada um anunciará seu ponto, na seqüência realizada, em voz alta, de forma compreensível e os demais arqueiros o comprovarão conforme as normas estabelecidas nesse regulamento, e dessa forma se procederá o registro. 1.7.6. Para a efetivação da pontuação, o tubo deverá romper totalmente a linha relativa à Zona atingida, acima ou abaixo.

1.7.7. Em uma prova de Field 2D, Silhueta Animal, serão dispostos 14 alvos, distribuídos em distâncias conforme sua modalidade de tiro, respeitando-se a seguinte distribuição:

Grupos Postos de Tiro Distância Rateio
1 3 37 a 55 m 18 m
2 3 27 a 41 m 14 m
3 4 18 a 32 m 14 m
4 4 09 a 18 m 09 m

1.7.8. Cada Alvo do Grupo 1 terá os 3 (Três) Posições de Tiro, distanciados sucessivamente a cada 5 (Cinco) metros devendo o arqueiro, uma vez efetuado o tiro e perdido o alvo, caminhar ao próximo Posto e, ocorrendo a perda, caminhar para o terceiro e último posto de tiro para o disparo.

1.7.9. Cada Alvo do Grupo 2 terá os 3 (Três) Posições de Tiro, distanciados sucessivamente a cada 3 (Três) metros devendo arqueiro, uma vez efetuado o tiro e perdido o alvo, caminhar ao próximo Posto e, ocorrendo a perda, caminhar para o terceiro e último posto de tiro para o disparo.

1.7.10. O distanciamento máximo entre os tiros dos Alvos de Grupo 1 e 2 não poderá exceder o rateio máximo de 18 (Dezoito) e 14 (Quatorze) metros, respectivamente.

1.7.11. Os três disparos relativos aos alvos do Grupo 3 e 4 serão efetuados de uma única Posição de Tiro.

1.7.12. A categoria Iniciante terá o benefício na redução de até 30% nas distâncias dos Alvos dos Grupos 1 e 2 sendo que nos Grupos 3 e 4 permanecerão as mesmas da categoria Adulto.

1.7.13. Uma vez realizado o registro da pontuação, as flechas deverão ser retiradas do alvo, para tanto se indica a técnica de apanhá-la o mais próximo do alvo com a outra mão apoiando o alvo para que não se mova, executando a remoção numa única puxada e retomando o processo caso não esteja totalmente removida. Os demais membros do Grupo poderão apoiar o alvo e também se revezarem no procedimento de remoção, desde que, por segurança, nunca se disponham atrás daquele que as remove.

1.7.14. A busca das flechas perdidas poderá ser efetuada logo que realizado o registro da pontuação e está com o tempo limitado até a chegada do grupo seguinte. Caso ainda restem flechas, o arqueiro deverá anotar o alvo e retornar durante o intervalo ou final da prova para efetuar novas buscas.

1.7.15. Caso todos os arqueiros de uma patrulha estejam empenhados na busca de flechas perdidas, o alvo em questão deverá ser sinalizado com um arco apoiado enfrente a ele, por motivos de segurança.

1.7.16. Nenhum arqueiro poderá se aproximar do Alvo antes que todos os membros do Grupo tenham executado os seus tiros. Caso seja premente por motivo de validação do tiro ou por algum motivo extraordinário, somente um arqueiro que já disparou seus tiros e autorizado pelo Chefe do Grupo poderá se aproximar até 5 (Cinco) metros do Alvo, excetuando esses casos, e se o comportamento for voluntário e repetitivo, mesmo que, advertido pelo Chefe do Grupo, a falta deverá ser anotada na Planilha e o arqueiro punido.

1.7.17. Em hipótese nenhuma, tanto o fardo como o alvo poderão ser tocados até que todos os registros sejam efetivados.

1.7.18. Será considerada não disparada, a flecha que porventura cair ao solo e o arqueiro conseguir recuperá-la sem abandonar o apoio na Posição de Tiro, com o uso de seu corpo ou arco e dentro de um determinado limite de tempo, fixado pelo Chefe do Grupo.

1.7.19. Em nenhuma circunstância será autorizado o disparo de flechas além do número máximo de 3 (Três). Caso se verifique esse fato, fica o arqueiro sujeito a perda de sua pontuação nesse alvo específico, devendo o Apontador marcar com um traço na Planilha o alvo correspondente e anotar a ocorrência.

1.7.20. O tiro efetuado e validado como pontuação deverá ser anotados pelo Apontador em Planilha, na linha relativa ao Alvo executado e na coluna de sequência, em numerais legíveis, à caneta de qualquer cor. Quando os três tiros sucessivos em um alvo não validarem pontuação, a linha será preenchida com a letra “X”.

1.7.21 Somente os tiros efetuados e sem pontuação deverão ser anotados como X (Xis), nos demais casos, um traço horizontal deverá ser usado pra preencher.

1.7.22. Em qualquer momento, no decorrer da prova, um arqueiro poderá se declinar a executar os tiros relativos a um alvo desde que:

a. – Esteja se sentindo mal de saúde e precise se restabelecer ou sofra acidente de pequeno porte. Para tanto, o Chefe de Grupo, solicitará à Comissão de Montagem de Prova apoio para o encaminhamento do caso, dando prosseguimento ao andamento da prova. Fará a anotação do ocorrido na planilha e, com um traço na linha de pontuação, indicará os alvos perdidos. Uma vez restabelecido, o arqueiro poderá retomar seu Grupo.
b. –
Tenha razões pessoais, dentro de sua habilidade na aplicação das técnicas de tiro, ou por temer perda de equipamento, dessa forma, não havendo pontuação, o Apontador invalidará a linha correspondente com um traço.
c. –
Tenha razões pessoais relativas a interpretação das disposições técnicas, obstrução ou segurança. Far-se-á a indicação do respectivo Alvo com um traço em sua planilha e a anotação do ocorrido e suas justificativas.
d. –
Tenha ocorrido alguma falha em seu equipamento que impeça a execução. Nesse caso, mudando-se a ordem de tiro, não se permitirá tempo maior que 15 minutos para reparo ou a substituição do equipamento, limitado a chegada da Patrulha seguinte. Uma vez ultrapassado esses limites, se fará a anotação do ocorrido na Planilha e, com um traço na linha de pontuação, indicará os alvos perdidos. O arqueiro poderá retomar seu Grupo ao sanar o problema.

1.7.24. As identificações dos Alvos e Postos de Tiro deverão ser bem claras, de preferência de cor amarela com fundo preto, ou vice-versa, com no mínimo 20 Cm de altura.

1.7.25. As Posições de Tiro deverão ser preparados para atender todos os arqueiros, independente de sua altura, deficiência ou constituição física, uma vez que habilitados para a Prova e atender também a todo tipo de arco sancionado para a Prova, sendo destros ou canhotos.

1.7.26. A Posição de Tiro deve promover um tiro limpo e desimpedido de obstruções e condições de risco.

1.7.27. É fundamental que o posicionamento dos Alvos permita a observação da Zona Vital.

1.7.28. Placas indicadoras sinalizarão a rotatividade de todo o circuito, de um Alvo para o outro, no sentido crescente.

1.7.29. Somente serão empregados os Alvos homologados pela Comissão de Montagem de Prova, para torneios específicos devem-se empregar os Alvos homologados pelas instituições participantes.

1.7.30. Qualquer anomalia que ocorra nos equipamentos de prova (alvos, posições de tiro ou nas indicações de percurso) deve ser comunicada de imediato a um membro da Comissão de Montagem para que haja imediata reparação.

Capítulo 2: Equipamentos para o Field 2D – Silhueta Animal 2.1. Somente serão empregados os Alvos homologados pela Comissão de Montagem de Prova e estando sujeitos a disponibilidade de mercado, para outros torneios específicos devem-se empregar os Alvos homologados pelas instituições participantes.

2.2. Os Alvos para a prática do Field 2D, Silhueta Animal, serão classificadas por grupos de acordo com o tamanho de sua Zona de Pontuação, tomando-se como padrão o tamanho de sua Zona Vital, determinada por um círculo ou uma oval interior, considerando-se as dimensões de seus eixos menores.

Regulamento do Arco e Flecha

2.3. As Zonas de Pontuação serão duas, compreendendo a Zona Vital, delimitada pelo círculo ou oval interior, onde se agrupam os órgãos vitais do animal e a Zona de Ferimento, delimitada ao contorno do animal.

2.4. A classificação dos Grupos de Alvos seguirá o seguinte princípio:

Grupos Círculo Cm: Oval Cm:
1 30 L.: 36 H.: 22,5
2 22,5 L.: 27,5 H.: 18
3 15 L.: 18 H.: 11,5
4 7,5 L.: 9,5 H.: 6,0

2.5. Todos os alvos estarão colados sobre uma placa de papelão para dar suporte e serão fixados nos fardos por meio de grampos com o objetivo de evitar qualquer forma de variação de posicionamento.

2.6. O valor relativo à distância de um alvo será o resultado da medida, em linha reta, partindo do Posto de Tiro em relação ao centro do Alvo respectivo.

2.7. Os alvos poderão ser posicionados de forma inclinada no limite que não implique no prejuízo de destruição de flechas com o cruzamento das mesmas.

2.8. Os fardos que se destinam à fixação de alvos deverão ser produzidos de material que permita o amortecimento do impacto da flecha sem prejuízo ou danos, impedindo que essa o transpasse, mesmo quando atirada por arcos de grande potência.

2.9. A Comissão de Montagem de Prova deve se responsabilizar pela qualidade e seguridade dos fardos, avaliando suas características técnicas e descartando os que não forem adequados.

2.10. Caso no decorrer de uma prova, alguma flecha atravesse um fardo, o fato deve ser comunicado de imediato à Comissão de Montagem de Prova, para imediata substituição ou reforço.

2.11. Os fardos deverão estar firmemente fixados, apoiado por estacas na parte frontal e traseira, impedindo qualquer movimentação ou oscilação na extração das flechas.

2.12. As estacas de fixação de fardos não poderão, de forma alguma, obstruir as áreas demarcadas pelos alvos, devendo os fardos possuir espaço suficiente pra cobrir a área de fixação.

Capítulo 3: Comissão de Montagem de Prova: 3.1. A Comissão de Montagem de Prova é responsável pelo desenho e prova, seu circuito, administração e execução.

3.2. Será formada pelo Diretor Técnico da Field Brasil, associados comissionados e voluntários que se disponham a colaborar na execução das diversas tarefas.

3.3. Possui poder para deliberar nos assuntos relacionados ao bom andamento da prova e pode gerir os recursos físicos de acordo com as necessidades e circunstâncias e sua maior autoridade será o diretor técnico.

3.4. Não se exime de participação das provas os arqueiros envolvidos na Comissão, desde que, aqueles que distribuem os Alvos nos Fardos sejam da Modalidade Instintiva.

3.5. A Comissão deverá avaliar, planejar e realizar a montagem de prova com antecedência mínima de 01 (Um) dia, providenciando seu imediato desmonte ao final da mesma e recolha dos materiais e equipamentos.

3.6. A Comissão deverá formular instrumentos para o progressivo aperfeiçoamento no desempenho e qualidade de suas atividades.

Capítulo 4: Premiação: 4.1. A premiação, com a proclamação dos classificados vencedores e entrega de troféus e medalhas, será realizada após o término da última prova do ano, encerrando o Campeonato.

Capítulo 5: Disposições:

5.1. Não será admitido em hipótese alguma o consumo de bebida alcoólica antes ou no decorrer da prova, em qualquer espaço que ela ocupe, tanto pelos atletas quanto o pessoal de apoio e visitantes. Nos torneios de nível nacional e internacional adotar-se-á o controle de dopagem em caso de dúvida.

5.2. Não será permitido o uso de aparelhos óticos e mecânicos que permitam a leitura de distância, aparelhos eletro-eletrônicos, por qualquer arqueiro, acompanhantes e espectadores no decorrer da prova.

5.3. Será permitido o uso de acessórios específicos para a prática do tiro com arco, como peiteiras, braçadeiras, slings de braço e dedo, luvas, aljavas diversas, como também cintos para cantis, facas, alicates, óculos de sol e corretivos, binóculos simples, filmadoras e máquinas fotográficas.

5.4 É recomendando que se evite o uso de trajes camuflado ou mimetizado, substituindo, pelo menos na parte superior, por cores vivas e visíveis.

Fonte: www.manualdearqueiria.kit.net/www.arcoeflecha.org.br/fieldbrasil.org.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Arremesso de Peso

Arremesso de Peso

PUBLICIDADE O arremesso de peso é uma prova de atletismo moderno. A pessoa impulsiona uma …

História das Olimpíadas

História das Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos começaram em 776 a.C. em Olímpia, na Grécia antiga, e duraram por mais de mil anos.

Rivellino

Rivellino

Rivellino, Roberto, Jogador, Futebol, Clubes, Títulos, Seleção Brasileira, Gols, Faltas, Cobrador de Faltas, Corinthians, Vida, Carreira, Rivellino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+