Breaking News
Home / Obras Literárias / Presente de Anos

Presente de Anos

Olavo Bilac

PUBLICIDADE

Diz à mulher o Vicente:
— “Tu não achas, meu amor,
Que hoje, anos do professor,
Devemos dar-lhe um presente?”

— “Com certeza, ele é tão bom,
Trata tão bem o Juquinha…
Já era lembrança minha,
Mandarmos, que é do bom tom.”

— “Que deve ser? Vamos, fala:
Um bom livro, alguma jóia,
Aquele quadro de Goya,
Um cachimbo, uma bengala…?”

E discutem, todo o almoço,
Que presente deve ser;
E já, de tanto escolher,
Vão formando um alvoroço.

Juquinha, que escuta quieto,
Tão tola e simples questão,
Pra acabar a discussão,
Apresenta este projeto:

— “Nada de presentes finos.
Dêem cousa que mate a fome:
Que ele é tão pobre, que come
Nas panelas dos meninos.”

In: BILAC, Olavo. Pimentões: rimas d’O Filhote. Rio de Janeiro: Laemmert, 1897

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.