Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Mosteiros de Meteora

Mosteiros de Meteora

PUBLICIDADE

Mosteiros de Meteora
Agios Stephanos, um dos seis mosteiros de Meteora, na Grécia

Espetacularmente empoleirado no topo de pináculos rochosos em Tessália, os mosteiros de Meteora estão entre os pontos turísticos mais marcantes na Grécia.

O nome Meteora é grego para “suspenso no ar”, que descreve perfeitamente a estes seis notáveis mosteiros ortodoxos gregos. Os picos de arenito foram primeiro habitado por eremitas bizantinos, no século 11, que subiu as pedras para estar a sós com Deus.

Os mosteiros atuais foram construídos nos séculos 14 e 15, durante um momento de instabilidade e renascimento do ideal eremita, o primeiro foi Meteoron Grande (c.1340) e havia 24 mosteiros em 1500.

Eles floresceram até o século 17, mas só seis sobrevivem até hoje, quatro deles ainda hospedar comunidades monásticas.

O Meteora é um dos maiores complexos e mais importantes do Ortodoxa mosteiros na Grécia, perdendo apenas para o Monte Athos.

Os seis mosteiros são construídos sobre naturais de arenito pilares de pedra, na borda noroeste da planície da Tessália, perto da Pineios rio e montanhas Pindus, na Grécia central.

A cidade mais próxima é Kalambaka.

O Meteora é incluído no UNESCO Lista do Patrimônio Mundial sob critérios I, II, IV, V e VII.

A cidade mais próxima é importante Kalambaka (da palavra turca para “auge”), na base de Meteora, que tem alojamento para os visitantes durante a noite, assim como algumas igrejas medievais. Kastraki vizinho tem algum alojamento.

Alternativamente, uma visita guiada dia de Atenas é uma maneira popular e fácil de visitar. Para visitar todos os seis em um dia sem participar de uma turnê, comece com Ayiou Nikolaou Anapavsa, Varlaam e Meteoron Grande antes de 01:00, pausa para o almoço enquanto os mosteiros estão fechados, então veja Roussanou, Ayias Triadhos e Ayiou Stefanou da tarde.

Um rígido código de vestuário é imposta: todos os ombros devem estar cobertos, os homens devem usar calças e as mulheres devem usar saias longas.

Fonte: www.sacred-destinations.com

Mosteiros de Meteora

Meteora palavra significa literalmente “pairando no ar” e, claro, traz à mente a palavra meteoro. O que criou este raro fenômeno geológico é um dos mistérios da natureza e há muitas teorias embora permaneçam teorias e nenhuma foi comprovada.

Mas, como incrível uma maravilha da natureza, como as rochas gigantes são os edifícios no topo destes são uma maravilha de homem e parecem tão milagroso e fazer Meteora um dos lugares mais espetaculares para visitar na Grécia.

A área de Meteora foi estabelecido originalmente por monges que viviam em cavernas dentro das rochas durante o século 11. Mas, como os tempos tornou-se mais inseguro durante uma época de ocupação turca brigandry e ilegalidade, que subiu mais alto e mais alto na face da rocha até que eles estavam vivendo nos picos inacessíveis onde eles foram capazes de construir, trazendo material e pessoas com escadas e cestas e construir os primeiros mosteiros.

Esta foi também a forma como os mosteiros foram alcançados até os vinte anos 19 e agora há estradas, caminhos e degraus até o topo. Ainda existem exemplos destes cestos que são utilizados para criar os disposições.

Voltar nos dias em que estas cestas eram a única maneira de chegar aos mosteiros um peregrino nervoso perguntou ao seu anfitrião monge se eles nunca substituir a corda. “É claro que não”, respondeu ele. “Sempre que ele quebra”, que estou certo colocar a cara à vontade.

Mas agora você não precisa se preocupar com cordas quebrando desde os mosteiros estão todos ligados por uma série de Pathworks que se você começar cedo o suficiente, você pode vê-los todos em um dia.

Eles também são ligadas por estradas então se você está vindo de carro e não tenho o dia todo para passear você também pode chegar perto o suficiente e continuar a pé.

Durante a ocupação turca, foram os mosteiros que mantiveram viva a cultura helênica e tradições e não foram apenas centros Relgious mas acadêmicos e artístico. Acredita-se que se não fosse para os mosteiros, cultura helênica teria desaparecido e Grécia moderna seria um reflexo do império otomano com pouco conhecimento de suas raízes e história.

Os mosteiros atraídos não só o profundamente religioso, mas os filósofos, poetas, pintores e os profundos pensadores da Grécia. Hoje, apenas seis dos mosteiros estão ativos.

Agia Triada ou Santíssima Trindade foi fundada pelo monge Dometius no século 15 e foi o mosteiro usado para o filme de James Bond Somente para seus olhos. Ele é decorado com pinturas murais do século 18 pelo Antonios irmãos e Nikolaos.

Para chegar ao mosteiro você andar até 140 passos esculpidas na rocha, perto da igreja de São João ba com suas pinturas de parede a partir de 1682. O mosteiro é aberto 09:00-13:00 todos os dias, exceto quinta-feira.

Mosteiros de Meteora
Agia Triada ou Mosteiro da Santíssima Trindade, Meteora, Grécia

Mosteiro Varlaam foi fundada em 1517 por Theophanis e Apsaradas Nektarios de Ioanina embora o primeiro a estabelecer um mosteiro aqui foi um anacoreta asceta chamado Varlaam. O mosteiro abriga uma importante coleção de relíquias, esculpida cruzes de madeira, ícones, epitaphoi bordados e muitos outros tesouros ecliastical.

Ele também contém afrescos de o conhecido mosteiro bizantino iconógrafo pós Frangos Katelanos.The está aberto das 9h a 1pm e então 3:30 – seis horas. Está fechado às sextas-feiras.

Mosteiros de Meteora
Varlam mosteiro, Meteora, Grécia

Mosteiro de Agios Nikolaos Anapafsas foi construído no século 16 por Dionysious, o Metropolitano de Larissa e nomeado após um Patrono de idade. O Katholikon está decorado com pinturas murais pelo renomado Iconographer cretense Theophanis Bathas-Strelitzas. Este mosteiro é aberto todos os dias das 9h às 6 pm.

Mosteiros de Meteora
Mosteiro de Agios Nikolaos Anapafsas
Grécia

Mosteiro Roussanou foi fundada em 1545 por Joasaph e Maximos, dois irmãos de Épiro que o construíram sobre as ruínas de uma igreja ainda mais antiga.

Para chegar a este mosteiro de atravessar uma pequena ponte de outro pico. A igreja contém pinturas de parede pendentes, iconstasis madeira, ícones de painéis e suportes de ícone.

O mosteiro está aberto das 9h a 1pm e então 3:30 – seis horas. Está fechado às quartas-feiras.

Mosteiros de Meteora
Mosteiro Roussanou, Meteora, Grécia

Megalo Meteoro ou metamorfose, a primeira igreja da Transfiguração é o mais conhecido dos Mosteiros e é construído sobre a rocha mais elevada. Fundada por Athanasios do meteorito, uma das mais conhecidas figuras no monasticismo ortodoxo, o trabalho começou antes de 1382 e, mais tarde completado pelo Joasaph Monk.

Porque o sérvio Uros Emporor Simeão deu o mosteiro toda a sua riqueza e se tornou um monge que se tornou o mais rico e poderoso de todos os mosteiros e contém algumas das pinturas de parede mais bonitos e arte mural pós bizantina que pode ser encontrado na Grécia, bem como uma coleção de museu no refeitório.

O katholikon tem um 12 lados cúpula de 24 metros de altura com uma série impressionante de afrescos por Theophanis que desperta a perseguição dos cristãos pelos romanos em detalhe um tanto macabra.

O mosteiro é aberto 9-1 e 3-6. Ele é fechado na terça-feira e quarta-feira.

Mosteiros de Meteora
Megalo Meteoro, mosteiro, Meteora, Grécia

Agios Stefanos é o convento apenas em Meteora e tem uma vista panorâmica sobre a planície em direção a Kalambaka. Não se sabe quando a antiga igreja foi construída, mas a katholikon presente dedicado a São Haralambos foi construído em 1798.

Crânio do santo que foi dado às freiras como um presente do príncipe da Valáquia Vladislav é mantido aqui. A igreja de Saint Stefanos tem um telhado de madeira e pinturas murais por Ioannis padre de Stagoi pintadas em 1545. O mosteiro está aberto das 9 às 13:00 e 3 a 5 horas todos os dias.

Mosteiros de Meteora
Agios Stefanos Mosteiro, Meteora

Fonte: www.greecetravel.com

Mosteiros de Meteora

Há pouco mais de seiscentos anos, um monge da península do Monte Athos fundou no noroeste da Tessália um mosteiro. O penhasco sobre o qual se alçou o retiro ortodoxo passou a ser conhecido por “meteoros”, que em grego significa “suspenso no ar”.

Durante os séculos posteriores, foram edificados nesta região da Grécia mais de vinte mosteiros, dos quais cinco sobrevivem habitados.

METEORA, OS MOSTEIROS SUSPENSOS DA GRÉCIA

Não é raro ver-se caminhantes a calcorrearem lentamente a estrada que serpenteia em direção a norte, a partir do pequeno povoado de Kastraki, sempre com o panorama de abruptas fragas no horizonte.

Antes de avistar Agios Nikolaos, verão à esquerda as ruínas do mosteiro de Pantokrator, um dos muitos que foram, entretanto, abandonados ao longo dos últimos trezentos anos, e do lado oposto algumas formações rochosas que caem como muralhas a pique sobre o solo.

Nelas estão gravadas, como escuras feridas, algumas fendas horizontais onde se apoiam estruturas de madeira e das quais pendem restos de escadas em decomposição.

São ermitérios desertificados, grutas que ainda há algumas décadas eram habitadas por monges que nesse cenário austero e despojado buscavam mortificação.

Isolados do mundo, perseguiam a plenitude espiritual subentendida numa célebre fórmula de S. João Clímaco, que definia no séc. VII um monge como “uma violação permanente da natureza e uma recusa dos sentidos”.

Mosteiros de Meteora
O acesso aos mosteiros de Meteora é feito, por vezes, através de longas escadarias

No séc. XIV, quando Anasthasios reuniu um pequeno grupo de monges no Mosteiro da Transfiguração – também conhecido como Megalo Meteoron ou por Metamorphosis -, já por ali havia um grande número de grutas transformadas em celas habitadas por anacoretas.

O eremita Barnabé, que se instalou numa gruta perto do penedo onde viria a ser construído o mosteiro do Espírito Santo, e Andrônico, monge de Creta, terão sido os primeiros aspirantes à santidade a escolherem este estranho lugar.

O Império Bizantino estava por esses tempos em declínio e a ameaça otomana materializava-se em frequentes incursões pelo território grego – em breve teria início, aliás, um dos períodos mais negros da história da Grécia, o da ocupação turca, que viria a prolongar-se por mais de quatrocentos anos.

A quase inexpugnabilidade dos penedos de Meteora terá representado um fator adicional para a construção de vários mosteiros em lugares ideais para fortalezas.

A localização do Mosteiro da Transfiguração é um bom exemplo: o monge Anasthasios escolheu precisamente um gigantesco penedo até então conhecido por “Platis Lythos” (“rocha grande”), com mais de seiscentos metros de altitude.

As preocupações com a defesa revelaram-se, assim, tão determinantes como os desígnios religiosos que entreviam naqueles aéreos domínios uma proximidade celeste ou, pelo menos, uma circunstância propícia à requerida caminhada espiritual.

Os séculos XV e XVI foram os mais profícuos no desenvolvimento da vida monástica em Meteora, cujos mosteiros se tornaram refúgio de muitas vítimas de perseguição durante a ocupação turca. Até ao séc. XVII foram edificados vinte e quatro mosteiros, dos quais apenas cinco acolhem atualmente religiosos. Dois deles, os de Roussanou e Agios Stefanos (Santo Estêvão), são habitados por comunidades de monjas.

PINTURA E TRILHOS MEDIEVAIS

Há alguns velhos trilhos, sobreviventes dos tempos medievais, que ligam os mosteiros por entre as ravinas e vales da fantástica topografia de Meteora. São caminhos que se podem articular com percursos a realizar através da estrada asfaltada que contorna toda a área, desde Kalambaka até ao mosteiro de Agios Stefanos, e que representam certamente a melhor forma de nos apropriarmos do espaço e da dimensão destas estalagmites gigantes voltadas para o céu.

A jornada a pé pode proporcionar, sobretudo, uma fruição mais íntima da paradoxal harmonia que irmana os vales verdejantes com os pináculos de caprichosa penedia sobre a qual se suspendem à beira de respeitáveis precipícios as ortodoxas moradias.

É um trajeto que pode perfazer cerca de nove quilómetros até ao regresso ao ponto de partida, Kalambaka ou Kastraki, as duas povoações localizadas no sopé do complexo montanhoso cuja origem remonta a mais de sessenta milhões de anos e que a erosão das águas (existia ali, então, uma laguna) e dos ventos esculpiram.

Mosteiros de Meteora
Dois dos mosteiros de Meteora são habitados por monjas

Ao contrário do que acontece com os mosteiros da península do Monte Athos, no norte da Grécia, onde só é permitida a entrada de viajantes masculinos portadores de uma autorização especial, os mosteiros de Meteora podem ser visitados mais ou menos livremente por peregrinos e curiosos não professantes da fé ortodoxa, incluindo mulheres. Ao tempo da fundação do primeiro mosteiro, chegou a ser interdito o acesso a toda a área envolvente.

Há atualmente, como é natural, espaços abertos a visitas e zonas reservadas. A afluência de gente estranha não deixa de causar algum transtorno à vida monástica, mas a disciplina e os horários rigorosos ajudam a organizar esta problemática convivência entre a ligeireza dos turistas e os desígnios de recolhimento e ascese dos monges.

As áreas abertas aos visitantes correspondem geralmente aos pátios e jardins interiores, às igrejas e aos museus existentes em alguns dos cenóbios.

Os mosteiros mais interessantes são os de Megalo Meteoron e os de Roussanou. Paramentos, pergaminhos, evangelhos manuscritos com belíssimas capas gravadas a ouro e prata e objetos litúrgicos fazem parte do seu precioso acervo.

No Mosteiro da Transfiguração, encontramos documentos e peças de valor inestimável: evangelhos manuscritos em pergaminhos ilustrados com iluminuras (séc. XII e XIII), uma transcrição manuscrita da Liturgia de S. Crisóstomo, com belíssimas ilustrações do monge Makaios, um livro de salmos do séc. XVII, ilustrado, com a história de Alexandre da Macedônia, uma impressionante coleção de ícones medievais e alguma tapeçaria bordada pelos monges de Meteora.

No museu do Mosteiro de Roussanou, podemos ver uma coleção de cruzes esculpidas em madeira e com incrustações de prata, manuscritos de cânticos do séc. XV e manuscritos dos evangelhos em seda (séc. XVI).

Os frescos pintados nas paredes e nos tetos das igrejas (katholikon) são outra das razões para o deslumbramento dos viajantes. Os da igreja do mosteiro de Agios Nikolaos Anapafsas, muito belos, foram realizados pelo monge Teofanes Strelizas, de Creta, cujo filho haveria de decorar mais tarde a Catedral de Kalambaka.

Igualmente notáveis são os frescos de Varlaam e de Roussanou, mas neste capítulo, é no Mosteiro da Transfiguração que melhor se afirma a eloquência da pintura bizantina. No interior do katholikon, uma magnífica série de frescos representa a perseguição dos cristãos pelo Império Romano.

O acesso aos mosteiros é feito atualmente através de longa e estreita escadaria esculpida na pedra. Para chegar ao Mosteiro da Metamorfose, é necessário galgar mais de uma centena de toscos degraus e percorrer uma espécie de túnel íngreme entre paredes de mais de uma dezena de metros de altura.

Mosteiro de Vaarlam fica no topo de subida de quase duas centenas de degraus, mas, tal como os outros retiros monásticos da região, só recentemente (no séc. XX), se tornou acessível por esta via.

Os monges recorriam habitualmente a escadas de corda suspensas ou a elevadores de cabrestantes, ainda hoje operacionais e utilizados para fazer subir cargas pesadas.

Um dos mais espetaculares rochedos é o do Mosteiro de Agia Tríada, alcantilado no topo de um pináculo gigante, nas imediações de Kalambaka.

É acessível através de uma escadaria circular de centena e meia de degraus e possui ainda uma espécie de teleférico que o liga à estrada que passa a cerca de cem metros de distância.

A singular situação deste mosteiro fez dele uma estrela de andanças assaz profanas: foi palco, em 1981, da rodagem de algumas cenas de uma fita do agente 007, “For Your Eyes Only”, que na distribuição cinematográfica portuguesa teve o título “007 Missão Ultra-Secreta”.

QUADROS DA GRÉCIA INTERIOR

comboio rápido de Atenas para Salônica faz uma breve paragem na estação de Paleofarsalos, em Stavros, onde os passageiros podem aceder linha ferroviária que une Volos, na costa do Egeu, a Trikala e a Kalambaka.

Os comboios que fazem estas ligações são composições lentas, que param em praticamente todas as estações e apeadeiros. O percurso é, todavia, aliciante, uma vez que atravessa as belas planícies verdes da Tessália.

Os últimos quilómetros antes da chegada a Kalambaka são particularmente especiais, quando a planura fértil vem expirar aos pés da penedia que ampara o mosteiro de Agios Stefanos, a quase seiscentos metros de altitude.

Mosteiros de Meteora
Junto do Mosteiro de Agia Tríade há um trilho que desce até Kalambaka

Kalambaka é uma povoação de pouco mais de dez mil habitantes que regista uma negra memória do tempo da Segunda Guerra Mundial, durante a qual foi praticamente destruída pela artilharia nazi.

A reconstrução pouco conservou do burgo antigo (a notável excepção é a catedral, que conserva frescos do séc. XVI), mas na orla dos penedos há ruelas em que sobrevive uma certa atmosfera de povoação de montanha.

Kalambaka revela um especial encanto à noite, quando os rochedos que delimitam a face norte da vila se iluminam. Alguns dos alojamentos estão situados muito perto dos penhascos, como é o caso do Koka Koka, um hotel familiar muito popular entre os viajantes, situado junto do acesso ao trilho que conduz ao mosteiro de Agia Tríada.

Uma taverna ao ar livre e com vista para as fragas, onde se pode degustar a gastronomia local, é outro aliciante desta pequena estalagem, modesta mas com a melhor localização na vila.

A dois quilómetros, à distância de um agradável passeio a pé, fica Kastraki, uma terreola com menos de dois mil habitantes e um dos poisos preferidos dos visitantes de Meteora. O quadro é ainda mais impressionante que em Kalambaka, com o casario branco da aldeia envolvido pela imponente penedia.

A atmosfera – tão paradigmática da vida grega nas povoações do interior – não é dissemelhante da que nos cativa em Kalambaka, onde os cafés se enchem também durante a tarde com simpáticos velhotes que se entretêm a jogar damão e a bebericarem ouzo.

Mal a última luz da tarde se esfuma e as lojas fecham as portas, os restaurantes abrem “filiais” no passeio oposto, doravante ocupado com mesas cheias de comensais à volta de pratos fumegantes de souvlaki ou de moussaka.

É exatamente nesse cenário que o sono virá subitamente tomar de assalto o andarilho cansado da longa jornada à volta dos mosteiros de Meteora, quando toda a memória se deixa submergir no desenho inesquecível da paisagem avistada horas antes no vertiginoso mirante de Agios Stefanos.

Fonte: www.almadeviajante.com

Mosteiros de Meteora

Os mosteiros de Meteora, na província de Thessaly, são uma das vistas mais extraordinárias da Grécia continental.

Construídos no século XIV dentro e no alto de enormes rochas lisas com buracos que parecem os do queijo.

Os primeiros mosteiros eram alcançados escalando escadas removíveis articuladas. Mais tarde, os monges eram transportados para cima em redes puxadas por guindastes, um método usado até aos anos 20.

Os visitantes mais apreensivos perguntam-se de quanto em quanto tempo eram as cordas substituídas e a resposta é “quando o Senhor as partia”.

Hoje em dia o acesso aos mosteiros faz-se por escadas embutidas na rocha e os guindastes servem apenas para o transporte de provisões.

Os mosteiros de Meteora estão construídos no topo de rochedos de arenito que ficam a nordeste da planície da Tessália, perto do rio Peneios e dos montes Pindo, na Grécia central. Em Meteora existem ainda seis mosteiros.

O maior pico em que se localiza um mosteiro tem 549 metros.

O menor tem 305 metros.

Meteora

Historicamente, os monges são conhecidos por viver longe da civilização. No topo das rochas de Meteora, além de conseguirem o isolamento tão procurado, construíram mosteiros em um dos lugares mais inusitados do planeta.

É difícil andar pelo vale em que se localiza Meteora, na planície de Tessália, norte da Grécia, e não ser invadido por uma profunda sensação de paz. Ainda mais quando se pensa que há alguns séculos ecoavam vigorosos cantos, vindos do topo dessa paisagem mística.

Eram as orações dos monges, enclausurados nos mosteiros à beira do céu, em seu propósito único de devoção a Deus. Desde o século XII, religiosos que procuravam retiro espiritual encontraram em grutas nas montanhas de Meteora o local perfeito.

Por volta de 1350, o monge Atanásio fundou o principal mosteiro, o Grande Meteoro. Mais 23 vieram na seqüência.

Para alcançá-los, era preciso escalar uma escada improvisada, ou ser alçado por uma rede. A aventura de subir e descer não parece ter sido das mais agradáveis, de acordo com as descrições dos visitantes que passaram por essa experiência.

Hoje, degraus esculpidos nas rochas e estradas tornam o acesso aos seis mosteiros restantes bem mais fácil. O movimento turístico, no entanto, causou uma fuga de monges.

Origem dos picos: Os curiosos picos de Meteora originaram-se a partir de uma formação rochosa – mistura de cascalho durão, chamado conglomerado, e arenito – que encobria a região e foi engolida por um leito de mar, há 60 milhões de anos.

Movimentos sísmicos, então, empurraram esse leito para cima, formando um platô alto e largo. A erosão pelo vento, pela água e as diferenças de temperatura provocaram falhas nesse platô, originando a série de picos.

Muitos religiosos, no entanto, preferem acreditar que Meteora é uma das mais belas e perfeitas obras de Deus.

Santo Estéfano: É o único convento de Meteora, de onde se obtém uma vista privilegiada da região. Na igreja, há pinturas nas paredes datadas de 1545.

Arte Sacra: O Mosteiro Varlaam guarda importantes relíquias religiosas, como cruzes talhadas em madeira e mosaicos com temas clássicos.

Localização: Próximo a Kalabáka, ao norte da Grécia.

Significado: A palavra grega “Meteora” quer dizer “coisas que pairam no ar”.

Fotos dos Mosteiros

Mosteiros de Meteora

Mosteiros de Meteora

Mosteiros de Meteora

Mosteiros de Meteora

Mosteiros de Meteora

Fonte: Maravilhas do Mundo

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+