Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Alimentação das Aves  Voltar

Alimentação das Aves

 

Alimentação das Aves

Os hábitos alimentares das aves evoluíram para se adaptar incrível diversidade de ambientes e estilos de vida desses animais.

Eles comem de tudo, de insetos minúsculos a mamíferos e peixes, e algumas espécies, como os urubus, se alimentam basicamente de carcaças de grandes animais mortos. Por causa dessa dieta variada, as aves desenvolveram muitas adaptações físicas que as ajudam a caçar seu alimento predileto.

Seus bicos, em particular, variam bastante em forma, tamanho e força, dependendo de sua alimentação.

Algumas aves, como os corvos, têm bicos projetados para diversos usos em uma dieta onívora, permitindo que eles comam de tudo, de frutas e sementes a insetos, peixes, carne putrefata e pequenos mamíferos.

Aves de pequeno porte que comem sementes, como os tentilhões, têm bicos curtos, cônicos e compactos, que os ajudam a quebrar sementes.

Pássaros carnívoros, como abutres e corujas, têm bicos curvos e afiados para rasgar carne.

Comedores de peixe, como as garças e mergulhões, possuem bicos pontudos para fisgar os peixes; e muitos patos e gansos têm bicos achatados para agarrar algas e pequenos invertebrados nos lagos onde vivem.

Algumas dessas adaptações são particularmente raras.

O beija-flor, por exemplo, tem um bico bastante longo e fino e uma língua alongada, , que ele usa para procurar o néctar das regiões internas das flores.

Nos flamingos, que se alimentam na água com a cabeça para baixo, a parte inferior do bico se tornou muito maior que a superior - uma inversão direta do padrão comum dos pássaros.

O bico enorme do pelicano trabalha junto com o enorme papo em sua garganta para agir como uma "rede" altamente eficiente para pegar peixes e anfíbios.

Talvez as adaptações mais incríveis pertençam aos tucanos, que são equipados com bicos coloridos em forma de tesoura, para cortar frutas e grãos.

Fonte: www.animalplanetbrasil.com

Alimentação das Aves

Foi devido a adaptação a vários regimes alimentares que as aves conseguiram colonizar todas as partes do globo.

Muitas aves são vegetarianas comendo raízes, tubérculos, ervas, rebentos,frutos, pólen e mesmo seivas de plantas.

Os flamingos comem algas. Algumas aves são nectarívoros (alimentam-se de néctar como o colibri), outras são frutívoras (alimentam-se de frutas como o tucano), muitas delas são granívoras alimentando-se de sementes.

Algumas aves como andorinha alimentam-se de insetos que apanham em pleno vôo.

Algumas aves são "ladrões" profissionais comendo ovos de outras aves. Também em grande número aves de rapina se alimentam de outras aves.

Os abutres comem carcaças de animais mortos e o quebra - ossos alimenta-se principalmente dos restos que conseguem retirar dos ossos deixando-os cair de grande altitude.

Há ainda aves capazes de se adaptarem a vários regimes alimentares como gaivota e a pega. Comem praticamente tudo e é até possível vê-las a procurar alimento nas lixeiras ou a saquear os ninhos das suas companheiras.

Como sabemos, que os canários e outros pássaros são granívoros e por conseguintes sua alimentação base é de grãos.

Uma mistura de sementes, ideal para alimentar canários aqui no Brasil é a seguinte:

Para cada kilo de mistura de sementes, devemos utilizar a seguinte composição de grãos:

alpiste 700 g

colza 60 g

aveia 70 g

niger 70 g

nabão 60 g

linhaça 40 g , podemos ainda utilizar perilo e cânhamo na proporção de 60 g.

ALIMENTAÇÃO DAS AVES DOMÉSTICAS

Dada a variedade de espécies que co-habitam com o homem, não é possível estabelecer uma dieta única que seja eficaz para todas as aves. No entanto, podemos dividi-las em padrões de dieta.

A dieta das aves dividi-se basicamente em dois tipos de alimento: as sementes e as verduras. No que respeita as sementes existe as cereais (alpiste, por exemplo) e as oleaginosas (girassol, por exemplo). Existem no mercado vários tipos de alimentos isolados ou em mistura que satisfazem a maioria das necessidades das nossas aves. Relativamente de frutas como maçã, laranja ou framboesas e de vegetais como espinafres, o tomate ou a cenoura.

Em espécies como o canário ou periquito cuja alimentação assenta em sementes, podemos também introduzir alguns alimentos vivos como minhocas ou gafanhotos. Este tipo de alimento aumenta as proteínas conduzindo a um mais rápido crescimento das aves.

Os suplementos vitamínicos são igualmente importantes. Estes elementos complementares da dieta alimentar traduzem-se em, por exemplo, osso de choco, sêmola de casca de ostra, blocos tônicos ou qualquer outro produto para este mesmo fim, à venda nas lojas da especialidade. A sêmola é importante não só como complemento do cálcio, mas também como ajuda no processo digestivo das aves.

Naturalmente você terá que adequar esta dieta às necessidades, especificidades alimentares da sua ave. Em caso de dúvida aconselhe-se sempre nas lojas da especialidade ou pergunte ao veterinário.

COMPLEMENTAÇÃO DA ALIMENTAÇÃO

Para complementar a alimentação dos pássaros de cativeiro (canários, periquitos,agapornis, exóticos, psitacídeos e silvestres) é usado as chamadas farinhadas.

Isto é um alimento a base de ovo, com proteína animal e vegetal, minerais, vitaminas e oligo-elementos. Ela garante as necessidades diárias , crescimento e uma excelente condição geral dos pássaros.

Essas farinhadas são de fundamental necessidade no período de reprodução, pois ela facilita muito para os pais a alimentarem seus filhotes.

Fonte: www.reinodosanimais.com.br

voltar 1234567avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal