Breaking News
Home / Biologia / Origem das Aves

Origem das Aves

PUBLICIDADE

Origem das Aves

A descoberta de que os pássaros evoluíram a partir de pequenos dinossauros carnívoros do Jurássico foi possível graças aos fósseis descobertos recentemente da China, América do Sul e outros países, bem como vendo os espécimes de museus antigos de novas perspectivas e com novos métodos.

A caça para os antepassados dos pássaros que vivem começou com um espécime de Archaeopteryx, a primeira ave conhecida, descoberta no início dos anos 1860.

Como os pássaros, que tinha penas ao longo de seus braços e cauda, mas ao contrário de pássaros vivos, ele também tinha dentes e uma longa cauda óssea.

Além disso, muitos dos ossos nas mãos Archaeopteryx, cintas de ombro, pélvis e os pés eram distintos, não fundidos e reduzida como eles são em aves vivas.

Com base nessas características, o Archaeopteryx foi reconhecido como um intermediário entre aves e répteis.

O protagonista dessa incrível história é o Archaeopteryx lithographica, que viveu no período Jurássico, em plena Era Mesozóica (ou Era dos Répteis).

No entanto, o Archaeopterys era um réptil diferente dos outros: tinha desenvolvido um novo instrumento de voo, que complementava as asas – as penas.

Dos contemporâneos plumados do Archoeopterys (ou de uma espécie similar a essa) derivaram as aves que foram evoluindo cada vez mais. As primeiras aves tinham ainda o esqueleto da cauda bastante longo e o “bico” munido de dentes.

Além do Archoeopterys, também existiam outras duas espécies plumadas que tinham dentes: Ichthyornis e Hesperornis.

O conjunto de plumas e penas, ou seja, a plumagem que cobre o corpo das aves, tem várias funções: permite o voo, protege do calor e do frio, ajuda a flutuar na água e contribui para a manutenção de uma temperatura ideal durante a incubação. Juntamente com as asas, as penas são o principal instrumento de voo, funcionando como “hélices” e estabilizadores de voo.

Origem das Aves – Descoberta

A origem das aves ainda é um tema polêmico. A maioria dos biólogos acredita que as aves evoluíram dos dinossauros predatórios de duas pernas, uma teoria que é sustentada por diversas descobertas de fósseis nos últimos 150 anos.

A descoberta do Archaeopteryx, em particular, convenceu muita gente de que os dinossauros são a origem das aves modernas.

Encontrado na Alemanha em 1860, o Archaeopteryx é uma das descobertas de fósseis mais importantes e comentadas. Os espécimes encontrados até agora parecem ser do período Jurássico, de cerca de 150 milhões de anos atrás, e forneceram a primeira prova de uma criatura que apresentava características comuns a dinossauros e aves. Dentadura completa, uma cauda longa e ossuda e três garras em cada asas demonstram sua relação com os antigos lagartões. Também têm penas e um esterno parecido com a fúrcula (o osso da sorte) dos pássaros modernos.

A compreensão sobre a evolução das aves está sempre mudando com aparecimento de mais fósseis. Outros animais semelhantes às aves, do mesmo período, foram encontrados na China, e fósseis de aves de outras linhagens foram encontrados na Ásia, Europa, América do Norte e do Sul.

Nem todo mundo concorda com a teoria dos dinossauros. Alguns biólogos acreditam que as aves evoluíram muito antes do Archaeopteryx na mesma época dos primeiros dinossauros, provavelmente ancestrais répteis de quatro patas. De acordo com esta teoria, muitas espécies de aves surgiram e então se tornaram extintas junto com os dinossauros. Entretanto, elas evoluíram, se transformando em um dos grupos de animais mais variados do planeta. Atualmente há mais de 9.700 espécies de aves conhecidas, ocupando todo nicho ecológico e habitat possível.

Origem das Aves
Archaeopteryx

A procura por aves ornamentais como animais de estimação é muito grande, e a procura vem aumentando a cada ano.

Isto ocorre por vários fatores: Beleza, canto, necessidade de pouco espaço físico, docilidade do animal, baixo custo de manutenção principalmente com alimentação, vacinas e cuidados básicos, facilidade para limpeza e manejo.

As aves são o grupo mais bem pesquisado dos animais. Calcula-se que 99% das espécies recentes sejam conhecidas. Ao todo, são 9500 espécies de aves em todo o mundo.

Destas, 1550 espécies vivem no Brasil, tanto em condição de vida livre como em cativeiro. São papagaios (silvestres ou exóticos), periquitos australianos, calopsitas, araras, agapornis, canários, curiós, pombos, pássaros-pretos, pardais, sabiás, entre outros… Cada um desses animais tem comportamento, biologia, reprodução, alimentação e particularidades próprias.

As aves são animais que necessitam de cuidados, principalmente quando criadas em cativeiro.

Silvestres: São aves que tem origem e ou ocorrência em Território Brasileiro.

Exóticos: São aves provenientes de outras localidades sem ocorrência natural em nosso território.

Só compre aves nacionais de criatórios registrados e autorizados pelo IBAMA.

As aves apareceram no período Jurássico, há 210 milhões de anos e durou por 70 milhões de anos da era mesozóica.

Nesta era, a fauna do mundo mudou e foi quando os dinossauros tiveram o seu auge.

A era mesozóica é dividida nos períodos: triássico (de 245-210 milhões de anos atrás), o jurássico ( de 210 a 146 milhões de anos atrás), e o cretáceo (de 146 a 65 milhões de anos atrás).

Os dinossauros evoluíram no período triássico, e foram extintos no fim do período cretáceo, com exceção dos pássaros.

Os intermediários entre as aves e dinossauros possuíam penas, que serviam para proteção ou exibição, mas ainda se assemelhavam aos celurossauros, dinossauros saurisquianos precursores das aves.

A arqueopterix foi considerada a primeira ave da Terra. Ela não voava, mas dava pequenos saltos para a caça ou exibição. Ela possuía características das aves e dos dinossauros.

Origem das Aves – Cientistas

Origem das Aves
Esqueleto de uma ave.

Os cientistas sustentam a teoria de que as aves descendem dos répteis.

Em 1861, na Alemanha, foram encontrados alguns exemplares fósseis de um organismo que apresentava características intermediárias entre o réptil e a ave: o Archaeopteryx litographica.

Esse animal possuía traços de réptil (dentes, cauda grande e extremidades anteriores com dedos compridos) e traços de ave (formato do crânio e penas).

Esta descoberta é uma das provas mais importantes que confirma a teoria de que as aves são descendentes dos répteis.

Para lembrar

As aves estão adaptadas para viver num grande número de ambientes (água, planícies, montanhas) e podem ser encontradas em qualquer ponto da Terra: desertos, selvas e também nas calotas polares.

Origem das Aves – Evolução

Tendo em conta que existe vida na Terra há cerca de 2 mil milhões de anos, podemos considerar as aves uma “criação” recente. A grande maioria dos arqueólogos acredita que as aves começaram a sua evolução a partir dos répteis, há cerca de 150 milhões de anos. Esta hipótese torna-se mais forte visto as aves partilharem bastantes características com os répteis, como os traços do esqueleto e da musculatura, ovos similares e um dente embrionário que usam para sair da casca, que acaba por desaparecer após poucas horas de vida.

O primeiro fóssil de ave, encontrado na Baviera em 1861, remonta ao final do Jurássico, isto é, cerca de 135 milhões de anos e teria sido considerado como réptil não fosse a presença de uma característica muito especial, a presença de penas. Ao fóssil deu se o nome de Archaeopteryx, que significa “asa antiga”, pensa-se que este animal teria a capacidade de planar entre curtas distâncias.

O aparecimento das aves “verdadeiras”, isto é, as que partilham as mesmas características que as aves atuais, deve ter ocorrido durante o Cretácico.

Atualmente estipula-se que hajam 8500 espécies de aves no globo terrestre, classificadas em 27 ordens e divididas em 160 famílias, cerca de 10% de todas as espécies vivas.

Porém durante todo o processo evolutivo calcula-se que tenham desaparecido cerca de 100 000 espécies, aparecendo também outras descendentes de uma única espécie, mas que mudaram de forma e de estrutura de modo a adaptarem-se a novas maneiras de viver e ambientes. Podendo-se verificar as mais variadas formas e feitios de adaptações sofridas pelas aves de modo a sobreviverem no seu habitat.

Enquanto umas perdem a capacidade de voar e desenvolvem a capacidade de correrem a velocidades impressionantes (avestruz) ou de nadarem graciosamente (pinguins) outras tornam se voadores natos capazes de percorrer enormes distâncias em voa continuo!

Não há dúvida, as aves são um caso de sucesso no que se refere à adaptabilidade a diferentes ambientes, dando o melhor uso ao termo evolução.

Fonte: evolution.berkeley.edu/www.geocities.com/www.animalplanetbrasil.com/asaves.com

Veja também

Algas Dinophytas

Algas Dinophytas

PUBLICIDADE O que são algas dinophytas? As algas dinófitas, pertencem ao Filo Dinophyta e a …

Endoderma

PUBLICIDADE Definição de endoderma Endoderma ou Endoderme é a mais interna das três camadas germinativas, …

Alelos Múltiplos

PUBLICIDADE O que são alelos múltiplos? Os alelos múltiplos ou polialelia são casos em que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.