Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Biologia / Parto de Cócoras

Parto de Cócoras

PUBLICIDADE

Durante muito tempo, temos ignorado a posição mais eficaz para dar à luz: de cócoras.

As vantagens do Parto de Cócoras, desde há muito conhecida, mas a medicina moderna tem ignorado essas posições que eram mais vantajosas para a visão do profissional e o uso de instrumentos como fórceps, estribos e extratores de vácuo.

O que é

Parto de cócoras: é um parto de origem indígena. A mulher tem seu filho de cócoras, auxiliadas pela gravidade e pela musculatura. Raramente é feita a episiotomia nesses casos.

De todos os partos alternativos, talvez seja o parto de cócoras o mais antigo e mais bem entendido pelos especialistas. As índias já o fazem há muitos séculos, geralmente junto à margem dos rios, próximo de suas tabas. Elas se agacham, apoiando-se nos calcanhares e, nesta posição, conseguem maior força para empurrarem o nenê para baixo.

Há vários benefícios desta posição. Primeiro, as costas da mulher ficam mais retas, e os músculos de um lado e do outro da coluna, na região lombar, ficam relaxados. Além disso, há alongamento dos músculos ísquio-tibiais, da região posterior da coxa, ocorrendo menos cãibra muscular. O fundamental é que, nesta posição, a abertura inferior da bacia óssea aumenta, facilitando a saída do bebê. Outro beneficio adicional é que, fixando a bacia, a força da musculatura abdominal encontra-se toda liberada para empurrar a criança pelo canal de parto. A criança também é mais facilmente empurrada, porque sua orientação fica bem adequada, coincidindo os maiores eixos da criança, do útero e da bacia.

Sabe-se também que, nessa posição, o tempo de trabalho de parto fica menor, por todas estas razões.

Agora, se há tanta coisa boa nisso, porque então não se fazem todos os partos nessa posição?

A resposta é simples: tente você ficar nesta posição por mais de 10 minutos. Conseguiu? Não?!

Então, não se desespere, pois você é igualzinha a todas as outras mulheres que moram em cidades e que nunca foram ao rio, nem para lavar roupa, nem para fazer suas “necessidades”.

O fato é que a mulher ocidental e urbana não está acostumada a permanecer nesta posição. As índias conseguem, porque treinam desde criança, e a musculatura e até a parte óssea já estão amoldadas à posição.

Tanto isso é verdade que os locais onde se pratica esse tipo de parto há sempre uma “cerca” de metal, para a mulher se apoiar. Se não fosse este dispositivo de apoio, a mulher não conseguiria se equilibrar, de cócoras, tanto tempo. Mesmo assim, nem toda mulher consegue se apoiar nisso por muito tempo, pois, como a musculatura não está acostumada, é freqüente o surgimento de cãibras. Por isso, quando a mulher e o obstetra optam por este tipo de parto, é necessário que se faça uma preparação de fisioterapia alguns meses antes, para alongar a musculatura envolvida.

O grande problema em relação a este tipo de parto ainda é outro. A imensa maioria das maternidades não está preparada para isso, porque não possuem a tal “cerca” de apoio, a qual, para funcionar direito, também necessita estar disposta num tipo de “pedestal”, para que o médico não precise também ele ficar agachado. Ou seja, há necessidade de toda uma organização diferenciada da sala de parto. Além disso, havendo algum tipo de laceração, que necessita de reparo cirúrgico, com pontos, isso não será possível nesta sala, e a paciente terá de mudar de sala, mesmo sangrando.

Na prática do dia-a-dia, no entanto, os obstetras mais experientes já adaptam algo deste tipo de parto na sua assistência ao trabalho de parto. Por exemplo, na fase de dilatação, a gestante não precisa ficar deitada na cama o tempo todo. Ela pode caminhar pelo quarto, ou pelo espaço do pré-parto, e pode até se agachar de tempos em tempos. Depois, quando já se encontra na fase do expulsivo, a paciente não precisa ficar concretamente de cócoras, mas a mesa ginecológica onde ela vai estar pode ser adaptada de uma forma muito fácil para uma posição de “semicócoras”, onde o dorso dela se eleva e as pernas se fletem acentuadamente sobre o próprio ventre.

Nesta posição adaptada, muitos dos benefícios da posição original são recuperados. O estreito inferior da bacia se alarga e o esforço da mãe será menor e mais bem sucedido.

Assim, mais uma vez, o parto “alternativo” acaba sendo uma possibilidade de adaptação ao parto normal, onde a sensibilidade do obstetra permite variações para otimizar o resultado, que é o mesmo esperado para qualquer paciente: um filho vivo, saudável, num processo de realização pessoal e familiar.

Fonte: www.drgalletta.com.br

Parto de Cócoras

Posição Indígena ou de Cócoras

As mulheres de tribos indígenas utilizam posições verticais -sentada, em pé, de joelho ou de cócoras, tendo assim estas opções de posições para maior conforto e comodidade para dar à luz a seu bebê.

O parto de cócoras foi introduzido na cultura ocidental após a observação do processo de parturição em índias. Essa postura aumenta em 28% a área do plano de saída da pelve ou em 1,0 a 1,5cm os diâmetros do estreito inferior da bacia. A flexão das coxas sobre o abdome também contribui para uma retificação da curvatura lombossacra e rotação superior da sínfise púbica, aumentando os diâmetros de saída da bacia e facilitando o desprendimento cefálico e dos ombros.

Os exercícios de levantar e abaixar de cócoras são um recurso fisioterápico eficaz para fortalecimento da musculatura perineal e dos membros inferiores durante o pré-natal e devem ser encorajados quando a gestante decide ter o parto nessa posição. Apesar desses benefícios, é uma postura desconfortável para as mulheres ocidentais, gerando cãibras e dores musculares, e dificulta a realização de manobras extrativas ou episiotomia pelo atendente, quando necessário.

A posição de cócoras no momento do parto aumenta a produção de endorfinas (substâncias analgésicas produzidas pelo próprio organismo que se encontram aumentadas nas grávidas que realizam atividade física). O aumento da endorfina permitirá que no momento do parto as contrações sejam melhor toleradas.

Fonte: www.geocities.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Reticulocitose

Reticulocitose

PUBLICIDADE Definição A reticulocitose é uma condição em que há um aumento de reticulócitos, glóbulos vermelhos imaturos. É …

Replicação Viral

Replicação Viral

PUBLICIDADE Definição Como o vírus não possui estrutura celular, o processo de reprodução em vírus …

Gêmeos Fraternos

Gêmeos Fraternos

PUBLICIDADE O que são gêmeos fraternos? Os gêmeos fraternos ou dizigóticos são provenientes de óvulos diferentes. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+