Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Cultura da Austrália  Voltar

Cultura da Austrália

 

Arte Aborígem

A arte aborígem está cheia de simbolismos que se manifestão em uma extraordinária combinação de formas, figuras e fundos. Utilizam-se 4 cores básicas: o ocre vermelho, ocre amarelo, caolim e o preto do carvão. Para pintar estas cores diluem-se em água, utilizando a ponta de um dedo ou bem, um pedaço de madeira.

Os aborígens, normalmente, costumam decorar todos os objetos de uso cotidiano como cestas, "boomerangs", facas, escudos, copos, recipentes, etc.

Em algumas cerimonias os aborígens pintam o corpo além de adorná-lo com penas de diferentes cores.

Cultura da Austrália
Cultura da Austrália

Quando tenta-se definir as pinturas aborígens fala-se em expressões "realistas". Por exemplo, os indígenas representam, na silueta de um animal, atributos que o aborígem sabe encontrar-se dentro dele. Assim, pode desenhar os ossos, zonas musculares ou inclusive os intestinos.

Muitas vezes, ao representar um peixe desenham seu espinhaço, a bexiga ou as entranhas. Geralmente, as pinturas têm um caráter mágico e fazem-na para obter dos espíritos a ajuda necessária para a caça dos animais pintados.

O laço de união entre os antepassados e os aborígens são os tótens. Cada indígena tem seu próprio e pessoal tótem ou "sonho" (em inglês dreaming), quer dizer ilusão, sonho. Estes tótens representam diversas e variadas formas, geralmente sob o aspecto de animais.

Arte Européia

No relativo a arte européia, especialmente o referente a pintura, nos finais do século XIX, faz sua aparição um grupo de jovens artistas. Seus trabalhos são considerados como as primeiras expressões pictóricas propriamente australianas. Este grupo de artistas, chamado a Escola de Heidelberg, realizou diversos trabalhos em aquarela, onde representavam o autêntico espírito de vida da Austrália.

Sem lugar a dúvidas, em seus trabalhos percebe-se a influência francesa, sobretudo no tratamento da luz, muito similar ao tratamento dado pelos impressionistas da Europa.

Entre os pintores daquela época destacam os nomes de Arthur Streeton, Frederick McCubbin, Tom Roberts, Charles Conder, Walter Whiters, ou Louis Abraham. Seus trabalhos pode-se admirar em numerosas galerias do país.

Em meados do século XX, nos anos quarenta, surge outro movimento revolucionário em Melbourne.

Sob um novo espírito, jovens artistas abrem outra linha de trabalho, quanto a pintura australiana.

Neste grupo estão incluidos alguns dos pintores mais famosos do país como Arthur Boyd ou Sydney Nolan. Os trabalhos mais recentes como os de Brett Whiteleyou Fred Williams têm atingido grande prestígio no âmbito internacional.

Fonte: www.rumbo.com.br

Cultura da Austrália

Uma coisa que se percebe no primeiro instante quando chega a Austrália é a diversidade cultural existente no país.

Povo

Os australianos tem como background a cultura e influência britânica. Isso pode ser percebido pelo idioma, pelos traços físicos além da arquitetura e gastronomia. Outras influências são a da cultura irlandesa e escocesa além é claro, dos aborígenes que residiam aqui antes dos ingleses chegarem.

Há uma diferenciação nos termos Australian Aborigene e Australian European que fica bem visível quando se visita o país. Os aborígenes já habitavam o território australiano antes da chegada dos primeiros colonizadores.

Hoje, a Austrália é considerada um país multicultural, com uma grande influência de asiáticos e indianos em sua população, além de diversos outros povos que migraram para lá em busca de melhores condições de vida.

Arquitetura

Cultura da Austrália

Artes, design e arquitetura misturam o velho e o novo – a antiga cultura inglesa, com suas construções e costumes típicamente europeus interagindo positivamente com o design arrojado e na ousadia da arquitetura urbana ultra-moderna. Não há como falar da qualidade e quantidade de projetos e programas culturais sem mencionar primeiramente sobre a arquitetura australiana.

Desde a capital planejada de Canberra (em inglês se pronuncia “quem-bra”), passando belas belezas naturais das cidades do Estado de Queensland até a cosmopolita Sydney; nada é desapercebido pelo olhares de milhares de turistas que visitam o país, todos os anos.

Uma das mais impressionantes construções e já considerada pelos australianos como “a oitava maravilha do mundo”, o Opera House, encanta e arrasta multidões de estrangeiros para Sydney. Não somente na ousadia de suas formas mas também na variedade e qualidades de suas apresentações.

Eventos e Gastronomia

Cultura da Austrália

Mas a Austrália não é só o Opera House. Eventos culturais de grande porte, festivais internacionais de teatro, cinema e música acontecem quase todos os meses; grandes shows de bandas renomadas, festivais gastronômicos e simples mercados de rua (street markets) enchem de alegria e deslumbramento turistas de todas as partes do mundo!

Por sua proximidades a Ásia, a cultura australiana também sofre grande influência da cultura e dagastrônomia asiática. Nos grandes centros urbanos como Melbourne e Sydney, encontra-se uma extensa variedade de restaurantes e bares típicos de vários países como Tailândia, Coreia do Sul, Japão, Vietnã e muito mais!

Além de tudo isso, não pode-se deixar de falar sobre os famosos pubs australianos (na verdade, tipicamente ingleses) que fazem a alegria dos habitantes deste país e também dos brasileiros! Alegres e carentes de um bom papo, os australianos adoram tomar a sua cervejinha tipica (várias marcadas de cerveja bastante interessantes) após uma longa jornada de trabalho.

Além disso, faz-se parte da cultura australiana experimentar as famosas meat pies (torta salgada de carne) ou se você não se preocupa com dieta, o fish and chips (peixe frito com batas fritas) ou mesmo um barbecue aussie style (churraco típico australiano). Vale a pena! Curta a Austrália como os australianos!!!

E como se não bastasse tanta modernidade e cultura, o país ainda conta com belezas naturais incríveis como a Grande Barreira de Corais, praias de água límpida e de areia branca e ondas magníficas (imperdíveis e convidativas à prática do surf), florestas tropicais chuvosas propícias a serem exploradas até os vários desertos com animais tipicamente australianos e terras aborígenes ainda cuidadosamente preservadas.

Fonte: www.informationbrazil.com.au

Cultura da Austrália

Curtir um final de semana na praia, acompanhar uma partida de rúgbi ou simplesmente ir ao pub tomar uma cerveja estão entre os principais passetempos dos australianos.

Abençoados com um clima ensolarado e cercados por mar, todas atividades que envolvem o contato com a natureza são comuns na Austrália.

Entre os esportes preferidos estão o futebol australiano ( mistura de rúgbi e futebol americano), o críquete, o rúgbi, o surfe, a natação e o tênis.

Um dia típico na Austrália inclui muita atividade ao ar livre, sol e uma boa ópera ou cinema. O cenário artístico nacional é forte. Não é por acaso que a Opera House de Sydney é um dos símbolos mais importantes do país.

Os talentosos cantores de ópera australianos, como Nellie Melba e Joan Sutherland, são famosos em todo mundo. A Opera Australia e o Australian Ballet, ambos sediados em Sydney, são os principais destaques deste meio.

Na Austrália cultura é coisa séria. Cada estado possui sua companhia de teatro e sua orquestra sinfônica. Há galerias de arte e museus espalhados por todo país.

Pode-se encontrar desde trabalhos de nomes internacionais como também trabalhos de artistas nacionais e aborígenes. Estes últimos tem estado cada vez mais em evidência na australia, seja através de sua arte ou através da nova safra de filmes australianos, que começam a explorar mais o tema.

A indústria cinematógrafica do país começou a se destacar nos anos 70 e hoje está em plena expensão. Entre os filmes mais conhecidos estão Crocodilo Dundee (1985), Shine – Simplesmente Genial (1996), Priscilla – A Rainha do Deserto (1994) e o Casamento de Muriel (1994). No mundo do rock, a Australia também exportou grandes nomes como AC/DC, INXS, Midnight Oil e outros.

Sociedade

Após uma certa vivência na Austrália, a impressão da maior parte dos imigrantes é que os australianos são amigáveis e informais. Isto não apenas é uma característica real, como possui uma explicação sociológica.

Muitos estudiosos acreditam que o estilo de vida mais tranquilo e o bom senso de humor dos australianos está ligado aos primeiros imigrantes que vieram para o país.

Em 1788 a Austrália serviu de colônia penal inglesa e posteriormente atraiu famílias do mundo inteiro para as suas terras despovoadas e belas, o que fez com que o país se transformasse em uma nação de imigrantes livres.

Hoje, um em cada três australianos veio de um lugar diferente, o que contribui para a formação de uma sociedade sem hierarquias. Atualmente, é comum encontrar nas grandes cidades pessoas falando chinês, japonês, árabe, italiano, grego e português, entre outras.

O Australiano, em geral, também não é preconceituoso. Principalmente em relação aos homossexuais. Gays e lésbicas são encarados normalmente por aqui. Essa foi uma grande conquista, tanto que um dos maiores eventos gays do mundo, o Mardi Grass, acontece em Sydney, em Fevereiro ou Março.

Trata-se de uma espécie de carnaval, com desfiles de carros alegóricos e fantasias. Uma festa que nasceu como protesto e acabou se tornando tradição.

O idioma oficial é o inglês e a sociedade é bastante homogênea. A prosperidade e o estilo de vida nas principais cidades são muito semelhantes, a despeito da quilometragem que as separa. Porém, há algumas diferenças entre os habitantes da cidade e os do interior.

Quase 90% da população vive nas cidades ao longo da costa e possui apenas uma vaga familiaridade com o Outback (interior da Austrália). As principais cidades preservam alguns traços da herança colonial, mas o aspecto em geral é moderno.

Fonte: www.ozzystudy.com.au

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal