Breaking News
Home / Turismo / Austrália

Austrália

PUBLICIDADE

Os primeiros colonos possivelmente podem ter chegado cerca de 50.000 anos atrás. Isso teria sido mais provável no momento em que os níveis do mar eram baixos, a terra era mais úmida e os animais de maior porte.

Embora grande parte da Austrália tornou-se povoada, as áreas centrais eram secas e não atraiam colonos até cerca de 25.000 anos atrás.

A população cresceu proporcionalmente mais rápido cerca de 10.000 anos atrás, quando o clima melhorou.

Austrália

Na época da colonização britânica em Sydney Cove, estima-se que 300.000 pessoas indígenas, que falam cerca de 250 línguas habitava a Austrália.

Na chegada, não encontrando nenhuma estrutura política óbviamene os europeus tomaram a terra como sua.

Os povos indígenas foram expulsos de suas casas e muitos foram mortos.

Várias novas doenças européias se espalharam rapidamente entre os povos indígenas, matando muitos.

A introdução de animais selvagens e domésticos contribuíram para a destruição dos habitats naturais.

Durante a primeira parte da legislação do século 20 foram feitas para separar e proteger os aborígines. Isto envolveu restrições sobre onde eles poderiam viver e trabalhar e, consequentemente, as famílias foram fragmentadas.

Após a Segunda Guerra Mundial, tornou-se o objetivo assimilação governos. Todos os direitos foram retirados dos aborígenes inclusive as tentativas feitas na determinação de ‘europeizar’ .

Durante a década de 1960, a legislação foi revista e o Governo Federal aprovou uma legislação para todos os aborígines a ter um estatuto de cidadão.

No entanto, foi em 1972 que os povos indígenas tiveram devolvidos seus direitos, limitados, à sua própria terra. A situação vem melhorarando para os povos indígenas da Austrália, embora muitos se sentem que muito mais ainda precisa ser feito.

SÉCULO 17

1606

Os primeiros avistamentos europeus da Austrália foram feitas por um holandês chamado Willem Janszoon no Duyfken (pombinha). Janszoon navegou pela costa australianas por 300 quilômetros. Janszoon também se reuniu com os aborígenes sobre a viagem. Janszoon foi o primeiro europeu a alcançar registrado tais proezas. Mais tarde naquele ano Louis Vaez de Torres navegou através do Estreito de Torres, em homenagem a si mesmo. Ambos os Capitães registraram como tendo eles avistado a Península do Cabo York.

1642

O explorador holandês Abel Tasman, fez a primeira viagem para a Austrália. Foi em 1644 que Abel Tasman estabelecia que a Austrália era composta de quatro litoral: Norte, Oeste, Leste e Sul. O estado australiano da Tasmânia foi nomeado após este famoso explorador.

SÉCULO 18

1770

O capitão Cook desembarcou em Botany Bay, no lado oriental da Austrália, no navio chamado HM Bark Endeavour. e reivindica Nova Gales do Sul para a Grã-Bretanha.

1788

A Primeira Frota chega em Sydney Cove sob o capitão Arthur Phillip para estabelecer o primeiro assentamento na Austrália. Este devia ser uma colônia penal – Sydney foi fundada. A data de sua chegada, 26 de Janeiro, passou a marcar o Dia da Austrália.

SÉCULO 19

1801 – 1899

A grande era da exploração: levantamentos costeiras (Bass, Flinders), interior (Sturt, Eyre, Leichhardt, Burke e Willis, McDouall Stuart, Forrest). Também a era dos bushrangers, Overlanders e posseiros, e indivíduos como William Buckley e Ned Kelly.

1803

Mathew Flinders completa a primeira viagem ao redor da Austrália no ‘investigador’.

1804

Colina do Castelo Nascente pelos condenados irlandeses na New South Wales.

1813

Barreira das Montanhas Azuis cruzado.

1825

A Tasmânia se separou da Nova Gales do Sul.

1829

Formação da Austrália Ocidental.

1836

Formação do Sul da Austrália.

1840 – 1868

Termina o transportes de prisioneiros.

1851 – 1861

Corridas pelo ouro (Ballarat, Bendigo).

1851

Victoria se separou da Nova Gales do Sul.

1855

Victoria alcançou o governo.

1856

Nova Gales do Sul, Austrália do Sul , Tasmânia alcançaram o governo.

1859

Queensland é formado a partir de Nova Gales do Sul e obteve governo.

1890

A Austrália Ocidental alcança o governo.

1891

A depressão deu origem ao Partido Trabalhista Australiano.

1899 – 1900

A Guerra Sul Africana, as colônias ofereceram as forças individualmente.

SÉCULO 20

1901

Criação da Commonwealth da Austrália. Esta foi uma federação de Estados de New South Wales, Victoria, Tasmânia Queensland, Austrália Ocidental e Sul da Austrália.

1911

Local para capital em Canberra adquirido.

1914 – 1918

I Guerra Mundial – Tropas Anzac na Europa, incluindo Gallipoli. A Austrália experimenta suas primeiras grandes perdas em uma guerra em 1915, durante na península de Gallipoli, na Turquia.

1939 – 1945

II Guerra Mundial – tropas Anzac na Grécia, Creta e África N (El Alamein) e no Pacífico. A bomba japonesa Darwin em 1942.

1941

Curtin apela para os EUA ajuda na Primeira Guerra Mundial e marcou o final do relacionamento especial com a Grã-Bretanha.

1944

Partido liberal fundado por Menzies.

1948 – 1975

Dois milhões de novos imigrantes, a maioria da Europa continental.

1950 – 1953

Guerra da Coréia – as tropas australianas parte das forças das Nações Unidas.

1964 – 1972

Guerra do Vietnã – Tropas Comonwealth em aliança com as forças norte-americanas.

1966 – 1974

Crescimento mineral caracterizada pela mina de níquel Posiedon.

1967

A ASEAN foi estabelecida.

1973

A Grã-Bretanha entrou no Mercado Comum, e no Japão da década de 1970 se tornou sócio comercial da Austrália.

1974

Whitlam abole a política “Austrália branca”.

1975

Crise constitucional: Whitlam primeiro-ministro é demitido pelo governador geral.

1975

Para as Nações Unidas território de confiança da Papua Nova Guiné se tornou independente.

1975

O Partido Liberal sob Malcolm Fraser chega ao poder.

1978

Território do Norte alcançou o auto-governo.

1979

Abertura de minas de urânio no Território do Norte.

1983

Hawke convocada a primeira cúpula nacional econômico – O Governo Fraser é derrotado na eleição e do Partido Trabalhista australianas. Bob Hawke sob forma um governo.

1988

A Austrália comemora seu bicentenário – 200 anos desde o primeiro assentamento europeu.

1991

Paul Keating é substituído por Bob Hawke como líder do Partido Trabalhista e primeiro-ministro.

1994

O Fórum Regional da ASEAN (ARF) foi estabelecido.

SÉCULO 21

2000

Austrália hospeda os Jogos Olímpicos de 2000.

2001

A Austrália comemora o centenário da Federação da Austrália.

2007

A Coalizão Liberal-Nacional perdeu a eleição geral pelo Partido Trabalhista Australiano (ALP).

2007

Kevin Rudd substituiu John Howard como primeiro-ministro.

Fonte: www.portalsaofrancisco.com.br

Austrália

AUSTRÁLIA, O ÉDEM DA AVENTURA

Um impressionante continente aparece no mapa sob a forma de ilha, ou uma ilha com proporções de continente?

Este é um dos primeiros desafios propostos pela Austrália. E, se é difícil defini-la ou demarca-la territorialmente, é ainda pior encontrar sua essência, não pelas dimensões, mas pela abundância de riquezas que possui.

O passado da Austrália não pode ser mais azarado. Desprezada pelos primeiros navegantes ao supor que “nada de bom poderia ser encontrado naquelas terras” e utilizada após pela Inglaterra como cadeia, enviando a desterrados convictos, as origens da Austrália não poderiam ser menos incertas e complicadas.

Porém, com aqueles retalhos do seu passado, Austrália tem ido tecendo com delicadeza a sua identidade, o seu presente e futuro. A sua imágem tem nascido das antigas lendas dos aborígens, ambientadas e finamente tecidas, as quais entroçaram-se com as histórias dos colonos.

Histórias, narrações e lendas florescidas em suas belas costas, nos apacíveis bosques, nas altas montanhas, nas inóspitas selvas, nos imensuráveis desertos, na irrepetível fauna, na surpreendente flora e nas paradisíacas ilhas.

E aquelas lendas têm sido recolhidas por inumeráveis comunidades de estrangeiros, viajantes e imigrantes, os quais souberam dignificar o passado deste majestoso continente. Lograram-o porque tem suspeitado, desde um princípio, que aquelas terras seriam sinônimo de aventura.

Para quem visitar a Austrália, a aventura começa quando pronuncia-se seu nome. É então quando abre-se um ramalhete de infinitos horizontes, possível no maior tesouro natural do universo, no édem da aventura, na terra onde nasceu a liberdade.

Localização

Austrália, o menor continente, está composto pela ilha de mesmo nome, a ilha da Tasmânia e outras ilhas de menor tamanho. No conjunto, o território é mais bem plano com uma média de altitude de 210 metros, tendo seu cume mais alto no Monte Kosciusko com 2.228 m.

Austrália tem uma superfície total de 7.682.300 quilômetros quadrados (15 vezes maior que Espanha e perto 5 % da superfície total do mundo) e está completamente rodeada por água. Limita-se ao norte e ao leste com Oceano Pacífico (Mar de Arafura, Mar do Coral e Mar da Tasmânia) e ao sul e ao oeste, com Oceano Índico.

Austrália pode-se dividir em três grandes zonas: a grande Cordilheira a extender-se desde a península do Cabo York até o Estreito de Bass, prolongando-se até a ilha da Tasmânia.

Esta zona está formada por planaltos cortados por profundos e formosos vales, sendo o mais elevado a parte meridional; a Zona Central da Austrália caracteriza-se pelas vastas terras baixas, as quais constituem grande parte da bacia do rio Murray e do Lago Eyre.

Aqui encontram-se o grande Deserto de Gibson, o grande Deserto de Areia e o grande Deserto Vitória. Finalmente, na Região do Oeste extendem-se uma série de planaltos com uma altitude média de 400 ou 500 m. com amplas zonas desérticas.

O rio mais importante é o Murray com numerosos afluentes como o Darling ou o Murrumbidgee. Austrália conta, também, com perto de 700 lagos entre os que destacam o Torrens, Gairdner e o Lago Eyre, situado a 11 metros son o nível do mar. São numerosas as ilhas e arrecifes que cobrem quase toda a costa oriental, especialmente na Grande Barreira de Coral, a maior do mundo.

Flora e Fauna

O isolamento da Austrália tem propiciado a evolução de uma fauna a qual não parece com nenhuma outra do planeta. A mesma caracteriza-se, sobretudo, pela presença de marsupiais (animais com uma bolsa para os filhotes) entre os quuais destacam os cangurus, wallabíes ou koalas (alimentam-se exclusivamente de folhas de eucaliptos), uombates ou topos marsupiais.

Os mamíferos marsupiais desapareceram no resto dos continentes ao sucumbir à supremacia dos mamíferos placentários (os marsupiais finalizam a gravidez no exterior, em uma bolsa onde a mãe tem um mamilo interno para alimentar o filhote). Destacam espécies como o ornitorrinco, própria e exclusiva do país, o equidna e o tamanduá espinhoso.

Quanto à fauna marítima sobressaem as baleias, golfinhos, pingüins, lobos marinhos, focas de diversas espécies e topos aquáticos. Quanto aos carnívoros, o país conta com uma espécie só, o dingo ou cão selvagem.

Cobras são comuns e os crocodilos nas zonas tropicais. O “diabo espinhoso” oferece um aspecto feroz, mas na realidade trata-se de um calango de menos de 20 centímetros de comprimento e é totalmente inofensivo. No sul da Tasmânia pode-se admirar um estranho animal chamado “Diabo da Tasmânia”, um carnívoro marsupial parecido a raposa.

Quanto à ornito-fauna, rica e variada com mais de 650 espécies, destacam os pássaros lira ou pássaros do paraíso, papagaios, emas, casoars, cisnes pretos, loros e emús.

Pois nem todos os animais são nativos. Os camelos foram trazidos do Afganistão para trabalhar no deserto, porcos, cavalos e coelhos foram enviados também ao continente, e assim, um grande número de outros animais iam chegando.

Isto significou uma problemática alteração do entorno, prejudicando o homem e os animais naturais que já estavam lá; muitas espécies desapareceram, embora agora estejam realizando trabalhos de proteção de para moderar os destroços.

Flora

A flora da Austrália caracteriza-se pela reduzido número de formas e pela alta porcentagem de espécies endêmicas e espécies típicas exclusivas de cada área.

Na zona da Cordilheira Australiana encontram-se bosques de eucaliptos, acácias, cedros ou pinheiros, enquanto nas terras baixas predominam a savana de pradarias e a vegetação própria da estepe.

Nas regiões mais áridas e nos desertos prevalecem uma flora espinhosa conhecida como “scrub”. Porém, na região do oeste existem mais de 6.000 variedades de flores, que brotam entre os meses de setembro e novembro.

Assim mesmo, não deve-se esquecer que na Austrália os corais e as madrepérolas atingem o seu maior desenvolvimento.

Por outro lado, deve-se dizer que Austrália foi o primeiro país em declarar uma determinada zona como Parque Nacional no ano de 1879. O país conta com zonas declaradas Patrimônio Universal, como a grande barreira de Coral, Uluru (Ayers Rock), os Bosques luviais de Quensland, a Ilha de Fraiser ou os vales do sudeste da Tasmânia, entre outras muitas zonas. Austrália conta com 2.000 Parques Nacionais e Reservas.

Arte e Cultura

Arte Aborígem

A arte aborígem está cheia de simbolismos que se manifestão em uma extraordinária combinação de formas, figuras e fundos.

Utilizam-se 4 cores básicas: o ocre vermelho, ocre amarelo, caolim e o preto do carvão. Para pintar estas cores diluem-se em água, utilizando a ponta de um dedo ou bem, um pedaço de madeira.

Os aborígens, normalmente, costumam decorar todos os objetos de uso cotidiano como cestas, “boomerangs”, facas, escudos, copos, recipentes, etc. Em algumas cerimonias os aborígens pintam o corpo além de adorná-lo com penas de diferentes cores.

Quando tenta-se definir as pinturas aborígens fala-se em expressões “realistas”. Por exemplo, os indígenas representam, na silueta de um animal, atributos que o aborígem sabe encontrar-se dentro dele. Assim, pode desenhar os ossos, zonas musculares ou inclusive os intestinos.

Muitas vezes, ao representar um peixe desenham seu espinhaço, a bexiga ou as entranhas. Geralmente, as pinturas têm um caráter mágico e fazem-na para obter dos espíritos a ajuda necessária para a caça dos animais pintados.

O laço de união entre os antepassados e os aborígens são os tótens. Cada indígena tem seu próprio e pessoal tótem ou “sonho” (em inglês dreaming), quer dizer ilusão, sonho. Estes tótens representam diversas e variadas formas, geralmente sob o aspecto de animais.

Arte Européia

No relativo a arte européia, especialmente o referente a pintura, nos finais do século XIX, faz sua aparição um grupo de jovens artistas. Seus trabalhos são considerados como as primeiras expressões pictóricas propriamente australianas. Este grupo de artistas, chamado a Escola de Heidelberg, realizou diversos trabalhos em aquarela, onde representavam o autêntico espírito de vida da Austrália.

Sem lugar a dúvidas, em seus trabalhos percebe-se a influência francesa, sobretudo no tratamento da luz, muito similar ao tratamento dado pelos impressionistas da Europa. Entre os pintores daquela época destacam os nomes de Arthur Streeton, Frederick McCubbin, Tom Roberts, Charles Conder, Walter Whiters, ou Louis Abraham. Seus trabalhos pode-se admirar em numerosas galerias do país.

Em meados do século XX, nos anos quarenta, surge outro movimento revolucionário em Melbourne. Sob um novo espírito, jovens artistas abrem outra linha de trabalho, quanto a pintura australiana. Neste grupo estão incluidos alguns dos pintores mais famosos do país como Arthur Boyd ou Sydney Nolan.

Os trabalhos mais recentes como os de Brett Whiteleyou Fred Williams têm atingido grande prestígio no âmbito internacional.

Fonte: www.rumbo.com.br

Austrália

“O principal traço cultural da Austrália é proveniente dos aborígenes que formam um povo único no mundo, de origem pré-histórica, de pele escura.É deles a origem do bumerangue e o nome do canguru.”

Austrália é uma ilha continente com grandes dimensões e se um turista quiser conhecer tudo vai levar um tempão. Sidney é a maior, a mais antiga e a mais excitante cidade da Austrália e talvez do mundo, sendo um dos pontos turísticos mais atraentes deste país.Como o clima é bastante tropical, leve roupas leves e aproveite para curtir a praia.

A mais famosa é a praia de Bondi, badaladíssima e cheia de gente bonita e corpos esculpidos. Na Austrália Tudo é extremamente simples e funcional. Essa simplicidade, é fruto de anos de planejamento turístico por parte dos governos estaduais, e de muito trabalho por parte da população local, que adora mostrar sua cidade.

Vida Noturna

Em Sydney, a cidade mais popular, em Canberra (a capital), em Melbourne ou em qualquer outra cidade Austráliana, a diversão noturna se concentra nos pubs
como o Irish Murphy’s, com seis pubs no país.

Nesses pubs o top é a cerveja preta inglesa Guinness, que para os brasileiros tem um gosto estranho, doce e espesso, esses pubs fecham por volta das 22h mesmo, com raras exceções. Lembre-se que na Austrália é proibido beber nas ruas.

Transportes

Seja de carro, trem, ônibus, ou avião. A quantidade de opcões, e coisas para fazer ou conhecer é tão grande, que só será limitada por seu tempo disponível e dinheiro no bolso.A infra-estrutura básica para o viajante funciona perfeitamente em todos os sentidos.

Não existem problemas para se consequir hospedagem, combustível, comida, ou auxílio médico na maioria das localidades e vilarejos. Existem acomodações de todos os tipos para todos os bolsos, todas com excelentes instalações, conforto e higiene.

Aluguel de Carros

Existem dezenas de locadoras de carros na Australia com preços diferentes para aluguel diário ou semanal. Por quanto mais tempo se aluga, menor é o preço da diária.Os alugueis começam a partir de A$ 30 por dia ( carro popular) se você alugar por uma semana.

O seguro pode ou não estar incluido no preço, por isso, sempre é bom perguntar. Pergunte tambem se o seguro é “Comprehensive” ( “Total”).Muitas locadoras de porte médio ou grande, permitem que se peque o carro em uma cidade, e o entreque em outra sem acréscimo.

Dinheiro

A moeda australiana é decimal, tendo o dólar australiano como unidade básica (100 centavos eqüivalem a um dólar). Existem notas de $100, $50, $20, $10, $5 e moedas de 5c, 10c, 50c, $1, $2.

Existem casas de câmbio em todos os aeroportos internacionais da Austrália. A troca de moeda estrangeira ou cheques de viagem é efetuada com rapidez e facilidade na maioria dos bancos.

Caçador de Crocodilos

Austrália
Steve Irwin o famoso “Caçador de Crocodilos”

Em Beerwah, na Sunshine Coast, você não pode deixar de conhecer o Australia Zoo, onde trabalhava Steve Irwin o famoso “Caçador de Crocodilos”, o mesmo que sempre assistíamos em documentários especiais sobre a vida selvagem da Austrália – falecido em de 2006 vítima de ferroada de uma arraia.

Todos que visitarem o zoológico poderão conhecer vários animais selvagens, desde pássaros, cobras, cangurus e koalas.

O zoológico abriga mais de 750 animais em uma área de 50 acres, sendo internacionalmente reconhecido e ganhador de um grande prêmio de turismo.

Bondi Beach

praia de Bondi, é considerada como a mais famosa da Austrália, sendo uma das principais atrações turísticas de Sydney.

Embora sua beleza natural não seja tão impressionante como a de outras praias de Sydney, como Palm Beach ou mesmo a vizinha Bronte Beach, sua longa história e papel no desenvolvimento da cidade, além dos inúmeros cafés, restaurantes, bares, clubes, e hotéis localizados próximos à orla da praia, justificam sua fama na Austrália e no mundo.

Muitos brasileiros vivem na região, a maioria estudantes ou turistas temporariamente na Austrália, atraídos por toda a badalação e clima praiano de Bondi.

Gold Coast

Gold Coast é um dos maiores centros turísticos na Australia, e também tem as melhores atrações para os que gostam de gastar adrenalina.

O único limite que existe, realmente é quanto dinheiro se tem no bolso para gastar, ou decidir se a diversão será na terra, no ar, ou no mar. Se gostar de Kart, dirija um Super Kart num circuito Le Mans de 700 m, ou ainda um com motor de 2 tempos.

Mas se você quiser sair dando tiros, pode-se atirar com 5 armas diferentes usando munição real.Agora se o seu coração for forte, experimente pular de uma altura equivalente a 14 andares amarrado por um elástico.

Visto

Você precisará de um visto para viajar para a Austrália, emitido pelo Departamento de Imigração.Para saber como adquirir o visto entre no site da embaixada www.embaixada-australia.org.br ou telefone (011) 3849-6281, se você está em Sidney ligue para 231-4444 para informações.

Eletricidade

A corrente elétrica na Austrália é 240/250 Volts, AC 5OHz. As tomadas têm três saídas, dependendo do país de origem do turista, será necessário um adaptador. Tomadas universais para barbeadores de 240V ou 110V são encontrados nos principais hotéis.

Fonte: www.souturista.com.br

Austrália

Bandeira Nacional Australiana

Anos atrás, o Governo lançou uma competição oficial para criação do novo design da bandeira. 32823 competidores participaram desta competição e cinco deles, que tinham designs praticamente idênticos, ficaram empatados em primeiro lugar. Depois de algumas pequenas mudanças, se chegou ao atual design.

O país comemora anualmente o Dia Nacional da Bandeira em 3 de Setembro.

Localização: O país se localiza na Oceania e é inteiramente cercado pelos Oceanos Índico, Pacífico Sul e Antártico.

Área: 7.686.850 km2 de superfície. É o menor continente do mundo, mas é o sexto maior país do mundo em área, pouca coisa menor do que os Estados Unidos

População

20 milhões de habitantes; com alta concentração na costa, especialmente ao longo da Leste e Sudeste
0 – 14 anos 
– 20,1% 
15 – 64 anos – 67,1% 
maiores de 65 anos – 12,8% 
idade média – 36,3 anos 
taxa de crescimento populacional – 0,9% ao ano 
expectativa de vida – 80,26 anos

Tipo de governo: Democracia

Idioma: O idioma oficial em todo o país é o Inglês. O inglês australiano tem características de sotaque e de expressões idiomáticas próprias.

Capital: Canberra

Estados: São 6 estados e 2 territórios

Estados

South Australia – capital Adelaide
Western Australia – capital Perth
Queensland – capital Brisbane
Victoria – capital Melbourne
New South Wales – capital Sydney
Tasmania – capital Hobart

TERRITÓRIOS

Northern Territory – capital Darwin
Australian Capital Territory – capital Canberra (que é a capital do país)

Clima

Geralmente muito agradável, com duas zonas climáticas (tropical e temperada).

Tropical: na parte norte do país, acima do Trópico de Capricórnio. São duas estações do ano, o verão úmido e o inverno seco.

Temperado: no restante do país. Tem as quatro estações do ano.

As estações climáticas são como as do Brasil:

Primavera: setembro – dezembro
Verão: dezembro – março
Outono: março – junho
Inverno: junho – setembro

Moeda: Dólar australiano (AU$). Tem notas de $100, $50, $20, $10 e $5 e moedas de 5, 10, 20, 50 cents e $1 e $2.

Câmbio: Facilmente realizado em grandes redes bancárias e nos aeroportos internacionais (Sydney e Perth).

Cartões de crédito: Os mais aceitos são American Express, Visa, Mastercard e Dinners. Fique atento para as cidades menores e cidades do campo, aonde a aceitação de cartões de crédito é mais restrita.

Fusos horários

São três:

13 horas a frente de Brasília – New South Wales, Australian Capital Territory, Queensland, Victoria e Tasmânia. Vale lembrar que entre setembro e fevereiro a diferença passa a ser 14 horas, em função do horário de verão 
12 horas a frente de Brasília – na região central 
11 horas a frente de Brasília – na costa oeste

Horário comercial: Na maioria dos lugares, vai das 9hs às 17hs, de segunda a sexta-feira, mas pode variar nas cidades menores e cidades do campo.

Horário bancário: Os bancos abrem das 9:30hs às 16hs, de segunda a quinta-feira e das 9:30hs às 17hs nas sextas-feiras.

Eletricidade: Corrente elétrica é 240/250 Volts, AC 50Hz. As tomadas são de três saídas, sendo necessário observar a necessidade de uso de adaptador.

Roupas

Nas regiões tropicais predomina o uso de roupas leves durante todo o ano. Já nas regiões mais ao Sul do país, mesmo no verão, é interessante um agasalho leve para a noite, pois sempre refresca um pouco. Para o inverno, roupas quentes e casacos são aconselhados. É fundamental que não se esqueça do filtro solar, boné ou chapéu, óculos escuros e repelente (para o deserto ou até mesmo no verão de Sydney).

Unidades de medida e de peso

Sistema métrico

Temperatura – graus Celsius (centígrados) 
Distâncias – quilômetros 
Velocidades – quilômetros 
Peso mercadorias – quilogramas e litros

Religião: Todas as maiores religiões estão presentes, mas é um país predominantemente cristão.

Trânsito

Na Austrália se dirige do lado esquerdo, assim como na Inglaterra. Para quem não está acostumado, requer um cuidado redobrado, pois tudo é invertido. Pense sempre ao contrário do que está acostumado. Cinto de segurança é obrigatório sempre.

Carteira de habilitação: As carteiras de motorista estrangeiras são válidas, observando o tipo de veículo para o qual o condutor está habilitado. É importante também observar os limites de velocidade das rodovias.

Combustível: A gasolina é vendida por litro, e custa em torno de AU$ 1,10.

Táxis

É muito fácil o transporte com táxis em todo o país, sendo comum encontrar pontos de táxi nos principais hotéis, shopping centers, nos terminais de transportes e circulando pelas ruas. Podem ser encontradas através das listas empresas de rádio táxi, mas estas cobram um pequeno valor adicional quando são chamadas. O valor válido para as corridas é o do taxímetro acrescidos de taxas para bagagens, quando for o caso.

Transporte

O país é tido como um dos melhores do mundo para se viajar pelas estradas. Em sua grande maioria, são seguras, bem sinalizadas, com áreas de descanso para os motoristas (rest áreas). Mais uma vez, lembre que cinto de segurança é obrigatório sempre.

Telefone de emergência: 000 para polícia, bombeiros e ambulâncias

Telefones

Os telefones públicos aceitam moedas e cartões. Estes cartões (phonecards) devem ser comprados antecipadamente e pode ser usado para chamadas interurbanas e também internacionais.

É aceito na maior parte dos telefones públicos, podem ser adquiridos no varejo e estão disponíveis nos valores de $5, $10, $20 e $50.

Para ligar para o Brasil a cobrar em português, um bom número a se ter é o da Embratel – 1 800 881 550. Ante de ligar dos hotéis, verifique as taxas cobradas tanto para pagamento no hotel, quanto para ligações do tipo toll frees.

Alimentação

Comida: pode se encontrar desde restaurantes elegantes e finos até as tradicionais redes de fast food. Uma opção para fazer uma refeição boa a um preço razoável são os bistrôs, cafés e restaurantes com comida caseira.

Outra opção são as food courts, restaurantes localizados, na maioria das vezes, em um nível abaixo da rua.

Bebidas: é um país produtor e exportados de vinhos. São deliciosos e apresentam preços razoáveis. A cerveja é encorpada e servida bem gelada. O chope é muito bem tirado e também servido gelado. Muitos restaurantes permitem que o cliente leve sua própria bebida para acompanhar as refeições.

Se chama BYO- bring your own. Lembre-se que na Austrália não é permitido beber nas ruas. É necessário ser maior de 18 anos para poder comprar bebidas alcoólicas.

Hospedagem

Há todo o tipo de acomodação possível; hotéis de luxo, resorts, estabelecimentos nas estradas, motéis, hospedarias, flats, campings e albergues. Os albergues são uma ótima opção para as pessoas que buscam uma viagem econômica, tendo um preço aproximado entre $20 a $30 por pessoa por dia.

Fonte: www.australia.org.br

Austrália

Jovem nação nascida no início do século XX, a Austrália tem apenas margeiam as margens de um continente praticamente vazio, em parte deserto, mas com imensa riqueza natural.

No século XXI, a federação de seis estados, escassamente povoadas, isolados dos principais mercados internacionais e à beira de uma Ásia em expansão, com a qual ainda não encontrou uma forma de relacionamento, de frente uma série de desafios.

História

A liquidação da Austrália

O Terra Incognita imaginar que Ptolomeu do segundo século – início há pelo menos 40.000 anos, enquanto apenas um braço estreito de mar que separa a Austrália e Nova Guiné – na época montado – vizinho asiático de daí chegar de jangadas marrom povos, os aborígines.

Pré-história

Durante a ressurgência após o último período interglacial de Würm (cerca de 9.000 anos atrás), Austrália se separou da Nova Guiné e vive ampliar as distâncias que separam a Ásia. Os povos indígenas e os vivos mundo inteiro, portanto, evoluiu de forma isolada.

Quando, em 1606, as descobertas de navegadores espanhóis e holandeses primeira permitiu reconhecer as costas da Austrália, foi provavelmente por séculos, exploradores e comerciantes asiáticos e do Pacífico já estavam em contato com os nativos.

Com a chegada dos europeus no final do século XVIII, os aborígenes foram, de acordo com várias fontes, cerca de 300.000 espalhados em vários pequenos grupos nômades de territórios vastos.

Eles sabiam ou não do princípio da agricultura, eles não praticam e permaneceu fiel a um modo de vida baseado na caça e coleta, cujos produtos eram suficientes para as suas necessidades reduzidas.

Mas a extrema simplicidade de seu estilo de vida, o limite aparente de sobrevivência, não impediu o desenvolvimento da vida cultural e espiritual rica. Povos indígenas criou uma civilização em sua solidão muito original.

As hordas errantes, que estavam em locais fixos em determinadas épocas do ano, celebrada por rituais complexos e trocar sua unidade social e do “tempo de sonho” de sua origem, ou seja, o universo mítico onde os heróis ancestrais surgiram que construiu o mundo e moldaram a paisagem australiana.

O início da Austrália colonial

Linha do Tempo (1788)

Em 1642, navegador holandês Abel Tasman mapeou a parte da costa da Tasmânia. O inglês William Dampier explorou a costa oeste em 1688, e novamente em 1699, mas não foi até 1770 que o seu compatriota, o Endeavour Capitão James Cook aventurou ao Pacífico Sul para desenhar o mapa da costa leste de este vasto território, que era então chamado New Holland.

Em nome da coroa britânica, Cook tomou posse da metade oriental do continente. O governo britânico, que havia perdido suas colônias na América do Norte se tornou independente, em seguida, tentar estabelecer um local onde grandes penitenciárias superlotadas prisões vazias Londres.

Ela escolheu os antípodas colônia novos apresentados por Cook e naturalista Sir Joseph Banks, como uma terra hospitaleira.

Em 26 de Janeiro de 1788, o Capitão Arthur Phillip, comandante da “Primeira Frota” chegou em Botany Bay com 732 “condenados” e 450 marinheiros e soldados com suas famílias, para estabelecer uma colônia penal.

Penitenciária em breve será transferido para local mais favorável de Port Jackson, Sydney vai se tornar. Em 1802-1803, o capitão Matthew Flinders realizada uma turnê completa do continente.

Outras colônias foram posteriormente estabelecidas, em Norfolk, na Terra de Van Diemen (Tasmânia) e nos países ocidentais. Temendo a presença francesa na região, os britânicos ocuparam todo o continente e proclamou sua soberania.

Em 80 anos, até o final oficial da deportação, as colônias da Austrália recebeu 160.000 condenados, criminosos comuns, principalmente com a exceção de irlandeses presos políticos em rebelião contra a Coroa.

Depois de começar muito difícil (fome), a colônia penal foi finalmente capaz de satisfazer suas necessidades, quando as primeiras culturas de trigo e batata foram feitas a partir de 1794. É em 1814 que o navegador britânico Matthew Flinders, que no final de sua jornada tinha traçado quase todo o litoral do continente, proposta de dar o nome de “Austrália”.

A colônia de Nova Gales do Sul da Coroa Britânica site, dos primeiros colonos, em seguida, incluía as terras do que é hoje o Estado da Tasmânia (na época chamada de Terra de Van Diemen), Queensland e Victoria, ou dois terços de todo o país.

Austrália Ocidental, que permaneceu o tempo como uma colônia penal, e Austrália do Sul, que nunca recebeu condenados britânicos foram fundadas posteriormente como colônias totalmente separadas.

A introdução de pastoreio de ovinos Merino ea descoberta das grandes planícies do oeste – para além da barreira das Highlands – Austrália abriu as estradas para o outro. Com clarividentes governadores, convence liberada poderia receber terra, criando uma colonização primeiro tecido, enquanto colonos livres e serviço militar fundada no final dos campos.

John MacArthur, um ex-oficial da “Primeira Frota”, tornou-se fazendeiro e comerciante de cavalheiro, foi o primeiro a apostar em lã como produto de exportação, e fazer uma fortuna no final do século XVIII. Mas, além de colônias penais, que se estendeu ao longo da costa a criação de embriões para futuras estados australianos dentro do continente permaneceu desconhecido.

A exploração do interior começou em 1840 e durou quase 60 anos. Esta saga é ilustrado por Robert O’Hara Burke, John Edward Eyre e Forrest John, que descobriu com a natureza decepção estéril, inóspito e ameaçador.

Divisão da Austrália em seis colônias separadas foi formalizado em 1850, quando o governo britânico decidiu conceder autonomia limitada.

A descoberta de ouro em Bathurst em 1851 provocou uma corrida e realmente soou o fim da era das galeras. Novas cidades foram fundadas, como Bendigo e Ballarat.

Austrália tornou-se uma terra próspera e inquieta a população de mineiros correram para o fluxo de chegadas de primeira: uma nação e de uma identidade nacional começou a afirmar-se.

Mas os conflitos eclodiram entre os governos coloniais e da turbulência público, jovem e feliz, o que exigiu uma maior autonomia.

Em 1859, a Lei do Governo australiano Colônias conferido poder para as várias colônias da Austrália: Nova Gales do Sul, Tasmânia, Victoria, Austrália do Sul e Queensland (Austrália Ocidental seguinte um pouco mais tarde) .

Prosperidade econômica das colônias era real até 1890, quando a seca prolongada, juntamente com o fracasso de vários bancos eo colapso em lã mundo, pôr fim a meio século de libertinagem em homens e dinheiro. Prosperidade voltou muito lentamente a partir de 1895.

A posse federação australiana de Nova Caledônia pelos franceses em 1853 alarmou os colonos australianos. Esse medo, que reforçou os problemas causados pela divisão dos países em colônias, levou os australianos a buscar o caminho de uma união política.

A partir de 1880, o movimento para a federação e um “grande governo nacional de dinâmica adquirida toda a Austrália”, com Sir Henry Parkes (1815-1896), cinco vezes primeiro-ministro da Nova Gales do Sul, que foi um dos mais ardorosos defensores.

Finalmente, depois de várias convenções nacionais e depois de todas as colônias foram aprovadas pela aprovação do referendo da Constituição nacional, o Parlamento britânico aprovou a lei que institui a Federação da Austrália em 5 de Julho de 1900.

Em 1901, as seis colônias australianas federado para criar a Comunidade da Austrália. O Território do Norte, a federação recém-criado foi incluído em 1911.

A Commonwealth novo, primeiro com sua capital Melbourne, Canberra e, em 1927, deixou a política de autonomia ex-colônias e legislativo relativamente grande. Ele enfatizou protecionismo econômico, a política adotada oficialmente da Austrália “branco” começou no início do século XX, praticaram uma política de proteção social e de altos salários e desenvolveu a instrução.

Desfrutando de um ambiente favorável, Austrália rapidamente alcançou um padrão de vida mais alto do mundo. Mas os efeitos da recessão de 1929-1930 tornou-se agudamente sentida no país, a atitude protecionista já foi dito, a nível nacional, reforçaram as tendências centralizadoras do jovem país.

Durante a Primeira Guerra Mundial, a Austrália imediatamente trouxe o seu apoio para o Reino Unido e enviou cerca de 300.000 homens participam em campanhas de França e do Oriente. O ataque sangrento e ANZAC desesperado (Austrália e Nova Zelândia Army Corps) nas praias de Gallipoli em Dardanelos ficou famoso.

Austrália tirou dos feridos de guerra, enquanto intensificou o sentimento nacionalista. Politicamente, o governo federal reforçou os poderes dos estados. Tornou-se membro da Liga das Nações, a Austrália ganhou um mandato sobre as antigas colônias alemãs de Nova Guiné e Nauru. Ela inaugurado como uma política externa ativa no sul do Pacífico.

A eclosão da Segunda Guerra Mundial, viu novamente a Austrália ficar atrás do Reino Unido. O primeiro-ministro trabalhista John Curtin levou Austrália durante o conflito com habilidade e determinação.

O ataque japonês ea queda da base britânica em Cingapura, 15 de fevereiro de 1942, reduziu 22 mil tropas australianas em cativeiro, o país apareceu defesa contra o ataque inimigo. Curtin, então, decidiu retornar as tropas australianas envolvidas no Oriente, apesar da oposição de Churchill. Austrália evitado ameaça de invasão, finalmente, graças a vitórias americanas no Pacífico.

A Austrália contemporânea 1949-1972, Austrália foi governado por uma coalizão de conservadores e liberais, Robert Gordon Menzies dirigiu até sua aposentadoria da política em 1966.

A era Menzies foi caracterizado por uma política resoluta em favor da não-britânica de imigração de europeus (leste e sul do Velho Mundo), e ao nível econômico, as Snowy Mountains hidrelétrica, New South Wales.

Descobrimos riqueza mineral novo em ferro e níquel (Austrália Ocidental), bem como de bauxita no norte de Queensland. Este período de pós-guerra, a prosperidade do australiano.

A política nacional tem sido marcada pela alternância entre aliança conservadora (Liberais e Partido Nacional) e do Partido Trabalhista. Este último chegou ao poder em 1972 com Edward Gough Whitlam, que rompeu com o alinhamento tradicional da política externa dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Austrália reconheceu oficialmente a República Popular da China e do Vietnã do Norte e instituiu uma política de relações muito mais estabelecidas com países asiáticos vizinhos, qualquer que seja a natureza do regime político.

Ela também tentou pôr um fim à entrada maciça de capital estrangeiro. Apesar dos problemas econômicos, a sua queda, em 1975, e os liberais voltaram com Malcolm Fraser, Whitlam será lembrado como um estadista e nacionalista profética.

É esse trabalho qu’utilisèrent imagem para voltar ao poder com Robert (Bob disse) Hawke em 1983. O governo continuou a política externa Whitlam moderação, mas provou ser muito mais liberal da política econômica.

Esta tendência foi manifestada em uma onda de privatizações, especialmente destinada a aniquilar o protecionismo demônios se aprofundou com a substituição em dezembro de 1991, Bob Hawke Paul Keating, que foi reeleito em Março de 1993. Mas em 1996, o liberal John Howard triunfou nas eleições parlamentares.

À frente de uma coalizão entre os partidos Liberal e Nacional, que venceu as últimas eleições parlamentares em outubro de 1998. O ano de 1999 viu a posição do governo de John Howard reforçada, nomeadamente através prosperidade econômica geral (maior aumento dos lucros das empresas), mas também por causa de seu envolvimento político e militar em Timor Leste, amplamente apoiada pela opinião.

Além disso, os eleitores cautionnèrent mais uma vez enfrentar sua estratégia política que defendida pelo Partido Trabalhista, na decisão contra a grande transformação da monarquia constitucional em uma república e contra a inclusão na Constituição de um preâmbulo ao povo australiano.

Aborígines, que tinham até 1967 para obter o direito de votar, alegando que, com o movimento de “direito de terras” as terras perdidas. A lei sobre título de terra indígena (“bill título nativo”) aprovada em 1993 reconhece o seu direito à terra não privada, revertendo dois séculos de jurisprudência britânica.

Além da Commonwealth, na Austrália rompeu suas relações institucionais com o Reino Unido e concluiu um acordo com a defesa militar dos Estados Unidos e Nova Zelândia (ANZUS).

Ela também assinou em 1986 um tratado para estabelecer uma zona livre de armas nucleares no Pacífico Sul, para isolar a França, no qual ela criticou seus testes nucleares subterrâneos em Mururoa e política, denominado colonial Pacífico.

Em janeiro de 1988, a Austrália comemorou o bicentenário da sua fundação. Os 1990-1995 anos foram marcados por um crescimento mais moderado do que na década anterior.

Em 2000, quando as Olimpíadas são realizadas em Sydney, na Austrália se transforma cada vez mais para a região Ásia-Pacífico, em particular no contexto da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC).

Marcos no estabelecimento da Federação Australiana

1846: O governador Fitzroy, Nova Gales do Sul, dá a primeira sugestão por escrito da necessidade da autoridade intercolonial.

1863: Conferência de intercolonial Primeiro, em Melbourne.

1883: O Henry Parkes proposta sobre um conselho federal é endossado pela Conferência intercolonial em Sydney.

1885: O Parlamento britânico aprovou a lei do Conselho Federal da Austrália.

1891: A Convenção Nacional em Sydney na Austrália está a desenvolver um projeto de “Lei para formar a Federação da Austrália”

1898-1899: Referendos em todas as colônias (exceto Austrália Ocidental).

5 de julho de 1900: O Parlamento britânico aprovou a lei que institui a Federação da Austrália. 09 de julho, a rainha Victoria aprovação real dá a esta lei. 31 de julho de Austrália Ocidental decide em referendo a favor da adesão da Federação.

01 de janeiro de 1901: Inauguração oficial da Federação da Austrália.

Março 1901: Após a primeira eleição federal, Sir Edmund Barton se tornou o primeiro primeiro-ministro da Austrália. A primeira sessão do Parlamento Federal abre em 9 de maio, em Melbourne.

GEOGRAFIA

3700 km de norte a sul, e cerca de 4.000 km de leste a oeste, a Austrália é, pela sua extensão, o sexto lugar entre os maiores países do mundo. Quatorze vezes maior que a França, a ilha do Pacífico cobre uma área de 7692030 km ².

O curta do Estreito de Torres separa de Papua Nova Guiné e Baixo, no extremo sul da Tasmânia, um dos seis estados. Austrália faz fronteira com o Oceano Índico, na costa oeste e no Pacífico Sul, a leste.

O continente, mas de baixa massa, é dividido em três regiões naturais dominadas por formas deserto. O clima é geralmente seco e árido ainda mais do que a metade do continente, mas varia fortemente com a latitude. Mais do que em outros lugares, a fauna é feito por isolamento específico.

A Austrália é provavelmente uma das mais antigas da terra no mundo. Esta base pedaço separado do Gondwana Jurássico (cerca de – 180 milhões de anos) mudou pouco desde então.

Ela assume a forma de um vasto planalto baixo (altitude média inferior a 300 m) e quase horizontal, composto por Precambrian e Paleozóica. É mal distorcida por algumas revoltas e desabamentos que ocorreram na borda oriental. Faz fronteira com 36.735 km de litoral.

O planalto ocidental, ou “escudo australiano”, ocupa cerca de 60% da superfície do continente. Parcialmente coberto por várias vezes o mar, incluindo o Cretáceo, sua altitude varia HOJE? Hui entre 300 e 600 m.

Cordas originais, geralmente de arenito, foram niveladas pela erosão e enterrado sob a sua própria detritos. O planalto ocidental é dominado no centro do continente, pelo Musgrave montanhas e Macdonnell.

Este escudo de Socorro monótonas influenciada particularmente áridas condições climáticas: a maioria é composta de tipos ergs de dunas de areia cobertas com vegetação de estepe (este é o quarto estado natural da área de Austrália), ou de desertos pedregosos (regs) a partir da desintegração dos relevos.

Três desertos de areia grandes – o Grande Deserto Norte, Gibson Deserto e do Great Victoria Desert – ocupar, de norte a sul, a parte central da Austrália Ocidental e formar o deserto massa em segundo lugar no mundo em área territorial, após Saara. No sul, o planalto de Nullarbor calcário domina a linha costeira de falésias fortes.

O grande Cordilheira Oriental (Faixa Dividindo Grande) é o complexo elevado altiplano leste. Cones vulcânicos alternam com planaltos basálticos franco, rugas e bacias em grande parte erodida.

O patchwork dá um país de alta montanhosa algumas cadeias, como as Blue Mountains, montanhas nevadas e as montanhas da Tasmânia, ultrapassar uma altitude média de 1000 metros e são cobertas com neve durante o inverno austral. Entre Melbourne e Canberra, o Monte Kosciusko, o ponto mais alto do país, atingindo 2.228 m.

“O grande bacia artesiano”, um vasto baixa altitude em colapso, se estende desde o planalto ocidental e terras altas do leste.

É composto de três bacias interiores: norte da bacia do Golfo de Carpentaria, sudoeste do Lago Eyre Bacia (lago salgado enorme de mais de 9.000 km ² localizado perto do centro, centro-sul do deserto Simpson e seco durante o longos períodos de tempo) e sul-oriental da bacia do rio Murray.

A altitude média não superior a 150 m, e em alguns casos, está abaixo do nível do mar, sedimentação, datando para trás 200 milhões de anos, ele continua até hoje.

O sistema principal rio origina nas terras altas, é formada pelo rio Murray (2575 km de extensão) e seu principal afluente, o rio Darling (2.000 km), com outros afluentes importantes, como o Murrumbidgee fluxo, de norte a sul ao longo do eixo da bacia grande artesiano.

O Murray navegável em parte, desempenha um papel essencial na irrigação e alimentação de grandes lagos de hidrelétricas.

Além dos rios leste e norte do litoral, onde poucos têm fluxo intenso mais ou menos regular, mais da metade da Austrália recebe apenas drenagem interna, ou endorreica. De córregos intermitentes – os riachos (wadis) – Junte-se lagos efêmeros que formam depois das chuvas e do nível então cai rapidamente.

Os maiores lagos da Austrália (Lago Eyre 9500 km ², Lago Torrens, 5900 km ², Lago Gairdner, 4.300 km ²) estão em bacias de água salobra fato de, muitas vezes, secas ou pantanosas.

População

A população australiana está estimada em 19 milhões, com uma densidade média de 2,4 h./km2. É mais do que duplicou desde 1945. Canberra, a capital, é o lar de cerca de 310.000 pessoas. A grande maioria dos australianos vivem em cidades costeiras e cidades perto da costa, a maioria do interior – interior – grande e seca, é pouco povoada.

A liquidação da Austrália imigração contribuiu muito para este aumento: mais de 4,5 milhões de pessoas de 120 nações entrou na Austrália entre 1945 e 1986.

Esta imigração ainda é entre 40 e 50% ao ano sobre o aumento global da população. A taxa média de entradas permitidas no início de 1990, é de 100.000 a 120.000 pessoas por ano.

Ondas de migração que se seguiram continuaram a se diversificar. Até 1940, a imigração foi quase que exclusivamente britânico ou irlandês. Desde os anos 1980, os asiáticos, incluindo refugiados vietnamitas, muitos deles pedir sua entrada.

Austrália abandonou oficialmente sua antiga política de seleção étnica para preservar a Austrália “branco”. Ele aceita agora uma quota de cerca de 40% de imigrantes asiáticos (34% em 1989), escolhidos de acordo com critérios profissionais.

Apesar dessa mistura crescente de nacionalidades e uma política de “multicultural” população da Austrália é predominantemente ampla britânico.

Austrália chamado “preto” aborígines cerca de 258.000 pessoas, 60% mais ou menos cruzadas com os europeus. Depois de um forte despovoamento – um século depois da chegada dos europeus, o número caiu para 70.000 – aborígines agora experimentando crescimento da população, a taxa de nascimento é o maior de comunidades australianas, mas sua esperada A vida continua o mais curto.

ECONOMIA

Austrália é o país de todas as migrações. Natureza árido torna difícil controlar o espaço, embora a excepcional riqueza do subsolo e para o sucesso da colonização agrícola e pecuária, especialmente a Austrália fazer um país próspero, mas muito isolado.

Se a agricultura é um dos mais eficientes do mundo, a economia é a fase instável após sofrendo com a recessão da década de 1970 e 1980.

O colapso dos preços das commodities levou a um déficit na balança comercial e contribuiu para a formação de uma elevada dívida externa.

Agricultura

Mais de um terço do continente é totalmente inutilizável para agricultura ou pastoral, e outro terço pode ser usado no contexto de estações muito grandes pecuária, terra arável total realmente representam menos de 10% território.

No entanto, os pioneiros australianos criaram, através de seu trabalho e de sua agricultura, técnica altamente eficiente, que produz um excedente significativo.

Se o número de fazendas diminuiu com a redução da população rural, a produtividade tende a aumentar, e agricultura mantém um lugar importante no comércio exterior: representava, em 1989, 37,4% do valor exportações nacionais.

Três quartos das ovelhas, merino da Espanha, produzir uma qualidade de lã fina. O último trimestre é feito de ovelhas cruzados criados para lã como de carne. Com 32,5% da população mundial de lã, a Austrália é também nesta área na cabeça de países produtores. Mais de 90% da produção é destinada para exportação.

O gado da Austrália, com 26,9 milhões de cabeças, também foi muito produtiva e carne de vitelo é exportado principalmente para os Estados Unidos e Japão.

A colonização de terras agrícolas foi baseada no progresso de trigo para o interior do continente. Este cereal é agora entre 60 e 70% da área cultivada.

Seleção de variedades resistentes à mecanização, a seca, a prática da agricultura de sequeiro (lavrados pousio) têm a extensão geográfica de trigo (12,2 milhões de hectares em 1985). Grande parte da produção é exportada para a China, o Egito e os países da ex-União Soviética.

Na década de 1970, a Austrália também se tornou um grande produtor de arroz. Colheita aumentou de 409.000 t em 1974 para mais de 1 milhão, graças à expansão das áreas irrigadas, especialmente ao longo do rio Murray.

Cana de açúcar, produzido principalmente em Queensland, desde 1963, é a grande cultura da Austrália tropical: 2,5 milhões de toneladas de açúcar bruto foram exportados em 1986, principalmente para a Ásia e os Estados Unidos.

Esta última cultura altamente mecanizada e atinge altas (acima de 8 t / ha). As culturas de frutas estão crescendo com 108.000 ha, dos quais 64.000 são dedicados à vinha. Vinhos australianos, cuja qualidade está em constante aperfeiçoamento, começando a experimentar um notável sucesso no exterior. O sul do país, incluindo o Vale Barossa perto de Adelaide, é uma das principais regiões vinícolas.

Minas e Energia

O desenvolvimento da indústria australiana foi impulsionada pela fabulosa riqueza do mineral continente e recursos energéticos. A corrida do ouro na segunda metade do século XIX, alimentada imigração e contribuiu para a exploração do interior.

Com o esgotamento da veia de ouro, a febre diminuiu, mas as descobertas minerais continuaram a se multiplicar. Austrália tornou-se um dos principais exportadores de carvão e o sexto maior produtor com 198 milhões de toneladas produzidas principalmente nos estados de Nova Gales do Sul e Queensland.

Produção de petróleo e gás natural aumentaram significativamente, a ponto de necessidades nacionais cerca de 76% do petróleo refinado e quase 100% para o gás.

Minas de ferro abertos, descobertos na placa de base do velho oeste australiano Pilbara especialmente ao longo do Oceano Índico, estão entre os maiores do mundo. Austrália, o principal produtor de bauxita (mais de 38% da produção mundial), é a segunda maior de urânio, ouro para o terceiro e quarto para a extração de minério de níquel. Nada está ausente, ou de cobre, areias minerais, zinco, chumbo, estanho ou urânio.

Indústria

Austrália fez um esforço considerável desde a Segunda Guerra Mundial para desenvolver indústrias de processamento para diversificar sua economia excessivamente dependente do setor primário riqueza. Produtos industriais passaram a representar 33% do valor das exportações australianas.

O setor agro-alimentar é a primeira indústria nacional, tanto em termos de emprego e volume de negócios, seguido pelas máquinas industriais – especialmente a agricultura – e engenharia mecânica. Indústrias ligadas ao equipamento de transporte, automotivo, aeroespacial e de equipamentos ferroviários também são dinâmicas.

A indústria jovem australiano continua prejudicada pelo mercado interno pequeno, o alto custo de mão de obra ea distância dos principais mercados.
Comércio e serviços

Cerca de sete em cada dez australianos são empregados em áreas ligadas ao comércio e serviços. Os dois estados mais populosos, Nova Gales do Sul, principalmente com Sydney, e Victoria, com sua capital, Melbourne dominar todas as atividades terciárias. Juntos, eles representam 55% das vendas e 75% no atacado de varejo.

A vastidão do país e da dispersão relativa de sua população sempre foi um problema difícil. A Austrália tem 40.478 quilômetros de trilhos que irradiam principalmente para o país a partir dos principais portos.

No entanto, esta rede problemas de conexão entre os estados, devido à existência de diferentes espaçamentos entre os trilhos. As estradas são pavimentadas e 70%, 16.000 km de rodovias em torno da capital federal e capitais.

O transporte aéreo desempenha um papel-chave, incluindo quatro companhias aéreas. Estações de reprodução muitos são equipados com um pequeno avião e uma pista de decolagem.

A Austrália tem 7.000 aeronaves de vários tipos e lista 40.000 direção licenças. Internacionalmente, Qantas, sob a privatização, promove a marca no país.

Turismo

Austrália oferece uma tal variedade de paisagens selvagens, ou mal tocou pelo homem, que atrai um grande número de visitantes: quase dois milhões a cada ano, principalmente dos Estados Unidos, o Japão e os Europa.

As principais atrações turísticas são bem organizados e equipados com conforto, especialmente os resorts da Grande Barreira de Corais, a paisagem incomum do deserto australiano e população aborígene da cidade alta de Alice Springs.

A Gold Coast flamboyant, ao sul de Brisbane, também está entre os sites mais populares. A indústria do turismo é a segunda maior fonte de renda após lã.

Comércio exterior

Com a sua integração na CEE, o mercado do Reino Unido até agora, amplamente aberto a produtos australianos, incluindo produção é relativamente fechada, instando a Austrália para lidar com um problema de conversão.

As exportações para o Reino Unido, que respondeu por 50% das exportações totais, antes da Segunda Guerra Mundial, não eram mais de 20% em 1965 e 3,7% em 1985.

No entanto, as relações comerciais com o Japão, o primeiro parceiro, e Estados Unidos expandiram-se consideravelmente: em 1991-1992, esses dois países respondem por 36% das exportações e 41% das importações australianas.

TURISMO

As principais atrações turísticas na Austrália são Sydney, Grande Barreira de Corais, na Gold Coast de Queensland e Uluru (Ayers Rock), no deserto rochoso do Território do Norte.

Outras atrações no continente são flores silvestres da Austrália Ocidental para os vinhedos do Vale Barossa, através das cidades fantasmas da Austrália Ocidental e da flora e fauna únicas da Tasmânia.

É possível visitar as aldeias indígenas Bathurst relativamente pacífica e Melville ilhas, cerca de 80 quilômetros ao norte de Darwin, o que lhe dará uma visão geral de enriquecer a cultura indígena do antigo continente. Australian costa oferece a milhares de quilômetros de belas praias.

A lista a seguir fornece uma breve lista dos lugares mais interessantes que devem ser visitados em cada território.

Norfolk Island

Localizado 1400 km da costa leste da Austrália, Ilha Norfolk não é parte de qualquer Estado, mas é administrada pelo governo australiano. O melhor é chegar de avião de Sydney. Ex-colônia, a ilha é o lar de uma das mais belas arquiteturas coloniais presentes décimo oitavo Inglês na Austrália.

A maioria da pequena população da ilha descende diretamente de os amotinados HMS Bounty, que se instalaram na região. Várias acomodações estão disponíveis.

Território da Capital: Neste estado é Canberra. A capital do país é uma cidade elegante, com largas avenidas, parques e jardins. Não perca o antigo parlamento, o Memorial de Guerra, O Centro de Canberra Deep Space, a Galeria Nacional da Austrália e do Museu Australiano de Ciência e Tecnologia. Por outro lado, quase metade do território da região é composta por parques nacionais ou áreas naturais.

O mais interessante são: Tidbinlla Nature Reserve, o Parque Nacional Namadji, Wetlands Jerrabomberra e Murrumbidgee Corredor River.

New South Wales: Nesta área é Sydney, a capital do estado. É uma cidade moderna e cosmopolita famoso por construir o Sydney Opera House, Bennelong Point. Além disso, há o Jardim Botânico, a Galeria de Arte de New South Wales e do Museu Australiano.

No resto do estado, você pode visitar: Parque Nacional de Sydney Harbour eo Royal National Park (Royal National Park), o Blue Mountains National Park, Parque Nacional, Ku-ring-gay; Parque Nacional Kinchega eo Parque Nacional de Morton e Warrumbungle National Park.

Territórios do Noroeste: Neste estado você pode visitar a capital, Darwin, e da cidade de Alice Springs. Este estado também é famoso porque há terras sagradas dos aborígenes australianos. Outros locais de interesse são Uluru (Ayers Rock), Corroboree Rock e Ubirr Rock.

Queensland

Brisbane é a capital onde se pode visitar o Jardim Botânico, a Catedral de São João, o Museu de Queensland eo edifício do Parlamento Regional.

A Gold Coast de Queensland é famosa por ser a praia mais bonita do país. A outra atração da região é a Grande Barreira de Corais, que se estende mais de 2000 km e é uma das grandes maravilhas naturais do mundo.

Austrália do Sul: Adelaide é a capital. Uma das atrações é sem dúvida o Promenade, o litoral e praias. A cidade exala um europeu e não o fato de que existem comunidades alemãs e muitas pessoas do sul da Europa que lá vivem. Na região também é o Vale Barossa, o rio Murray, Kangaroo Island e da Flandres Montanhas.

Tasmânia: A capital da Tasmânia é Hobart, localizado na entrada do Storm Bay, no sudeste da ilha.

Este estado é um destino de primeira classe para os amantes da natureza e atividades ao ar livre, tais como: canoagem, rafting, cruzeiro aventuras em rios ou Macquaire Gordon e ciclismo (incluindo os circuitos de mountain bike) . Além disso, Tasmânia tem 15 parques nacionais têm espetacular flora e fauna.

VICTORIA: Melbourne é a capital do estado. É uma cidade muito cosmopolita, com mais de três milhões de habitantes e uma arquitetura que combina muito bem os elementos tradicionais e modernos. Deve visitar a Galeria Nacional, Parlamento e Capitão Cook. Parques Nacionais Phillip Island e Promontório de Wilson é o mais impressionante do estado.

Austrália Ocidental: A capital deste território é Perth, a cidade conseguiu combinar os arranha-céus com o legado colonial, mais ela tem um clima muito ensolarado durante todo o ano. Nambung National Park é famoso por suas formações de calcário, enquanto que o Parque Nacional de Vida Selvagem do Cohunu contém uma fauna e flora muito interessantes.

PARQUES NATURAIS

A Austrália tem 516 parques nacionais abrangendo 3,42% da área total da terra. Mais de 58 milhões de hectares, cobrindo cerca de 7,55% da massa de terra da Austrália, foram erguidas em áreas protegidas.

Além desta área, territórios nacionais parques externos, incluindo Norfolk, Ilha Christmas, Ilhas Keeling Pulu Heard e McDonald Australian Antarctic Territory, Austrália tem um total de 60 bem, 4 milhões de hectares (7,85% da área total do país) parques ou áreas protegidas.

Estas áreas incluem reservas de fauna e flora, parques de conservação, parques ambientais locais e aborígenes e parques nacionais. Existem 145 áreas protegidas marinhas que cobrem cerca de 38 milhões de hectares de oceano.

O Parque Marinho da Grande Barreira de Corais, o trópico úmido de Queensland, que abriga 13 das 19 famílias de plantas com flores das mais antigas do mundo, ou Uluru (Ayers Rock) são os mais conhecidos dos 11 sites listados na Austrália Lista do Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Fonte: www.oceanie-planete.com

Austrália

Nome completo: Comunidade da Austrália
População: 22,6 milhões (ONU, 2011)
Capital: Canberra
Maior cidade: Sydney
Área: 7,7 milhões de quilômetros quadrados (2,9 milhões de quilômetros quadrados)
Grande língua: Inglês
Principal religião: Cristianismo
Expectativa de vida: 80 anos (homens), 84 anos (mulheres) (ONU)
Unidade monetária: 1 dólar australiano = 100 centavos
Principais exportações: minérios e metais, alimentos, lã e animais vivos; combustíveis, máquinas e equipamentos de transporte
RNB per capita: 46.200 dólares EUA (World Bank, 2010)
Domínio da Internet:. Au
Código de discagem internacional: 61

Perfil

Austrália se classifica como um dos melhores lugares para se viver no mundo, todos os índices de rendimento humano de saúde, desenvolvimento e direitos civis.

O país sexto maior do mundo em extensão territorial, a sua população relativamente pequena está concentrada no leste altamente urbanizadas do continente australiano.

A entidade política que é moderno Austrália começaram a vir a existir com a chegada de colonos britânicos em 1788. Muitos dos primeiros colonos foram condenados, mas homens livres começaram a chegar em número cada vez maior depois da descoberta do ouro em meados do século 19.

Aborígenes australianos, que habitavam o continente para dezenas de milhares de anos antes da colonização britânica, numeradas algumas centenas de milhares.

Dois séculos de discriminação e expropriação cortar sua população drasticamente, e agora eles representam menos de 3% dos cerca de 23 milhões de pessoas da Austrália.

Políticos da Austrália na primeira olhou para a Europa e os EUA na política externa, mas nos últimos 20 anos ou mais fizeram Ásia Oriental a prioridade, especialmente na Indonésia e na China.

O governo se desculpou formalmente em 2008 para os erros do passado cometidos contra os australianos indígenas, que ainda sofrem com altas taxas de encarceramento, desemprego e abuso de drogas.

O desmantelamento gradual do “Austrália Branca” política de imigração nas décadas após a Segunda Guerra Mundial anunciou um aumento no número de não-europeus recém-chegados, e migração continua a ser uma questão politicamente sensível.

Originalmente composto de seis colônias separadas do Império Britânico, o caminho da Austrália para um Estado independente começou com a formação de um Estado federal em 1901 e foi em grande parte concluído pela Segunda Guerra Mundial.

Os últimos remanescentes laços constitucionais com o Reino Unido foram cortados em 1986, embora a Austrália continua a fazer parte da Commonwealth, e A rainha é a chefe de Estado, representada por um governador-geral.

O futuro da monarquia é um tema recorrente na política. Em um referendo de 1999 quase 55% dos australianos votaram contra a tornar-se uma república.

Os seis estados da federação mantêm amplos poderes, particularmente sobre a educação, a polícia, o judiciário e transporte.

Orientação de crescimento da Austrália em relação aos seus vizinhos asiáticos se reflete em sua política econômica. É um dos principais membros da Cooperação Econômica Ásia Pacífico (APEC), e tem como objetivo forjar acordos de livre comércio com a China ea Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean).

Ele também desempenhou um papel maior regional, mediação entre grupos rivais em Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão, bem como a implantação de milhares de soldados da paz em recém-independente Timor Leste.

O continente ilha combina uma grande variedade de paisagens. Estes incluem desertos no interior, colinas e montanhas, florestas tropicais, e densamente povoadas faixas costeiras com longas praias e recifes de corais ao largo da costa.

Através de seu isolamento de outros continentes, a Austrália desenvolveu uma abundância de plantas e vida animal único, a mais famosa marsupiais, como o canguru.

Austrália
Uluru, um local sagrado aborígine, é um dos melhores da Austrália atrações conhecidas

Uma cronologia dos principais eventos:

40.000 aC – Os aborígines primeira chegam do sul da Ásia. Em 20.000 aC, eles se espalharam por todo o continente e Tasmânia.

1788 – Marinha britânica capitão Arthur Phillip funda um estabelecimento penal em Sydney. Ele chegou com uma frota de 11 navios, transportando cerca de 800 presos. Os aborígenes números populacionais várias centenas de milhares.

1829 – Colônia de Austrália Ocidental em Perth estabelecida pelo capitão James Stirling.

1836 – South Australia estabelecida, com Adelaide como sua capital.

1850 – O ouro é encontrado em vários locais levando a corrida do ouro ao longo da década. A população aumenta três vezes em 10 anos para passar a marca de um milhão. Um influxo de chinês leva a restrições à sua entrada. Aborígines são tratados muito mal e seu colapso números.

1856 – Austrália torna-se o primeiro país a introduzir o voto secreto – ou “voto australiano” – para as eleições.

1877 – Austrália e Inglaterra jogar a primeira partida Teste de críquete em Melbourne.

1901 – O país está unificado. A Comunidade da Austrália vem a ser em 01 de janeiro.

A Lei de Restrição à Imigração coloca um freio na imigração não-branca.

1911 – Canberra é fundada e designada como a capital.

1914 – Surto da Primeira Guerra Mundial na Austrália comete centenas de milhares de tropas para o esforço de guerra britânico.

A sua participação – ao lado neozelandeses – na campanha de Gallipoli, na Turquia, em 1915 leva a pesadas baixas. Os desembarques Gallipoli ajudar a cimentar um sentido de identidade na jovem nação.

Problemas econômicos

1929 – A Grande Depressão após o crash de Wall Street bate Austrália rígido. A recuperação é desigual, e o governo trabalhista é derrotado na eleição de 1931.

1939 – A Austrália segue líder da Grã-Bretanha e declara guerra à Alemanha nazista.

1941 – Os EUA declaram guerra ao Japão. Austrália vira para os EUA para ajuda em sua defesa depois que os japoneses tomar Cingapura. Austrália permite que os EUA basear o seu comando supremo para a guerra do Pacífico no seu território.

1948 – A Austrália começa um esquema para a imigração da Europa. Durante os próximos 30 anos, mais de dois milhões de pessoas chegam, cerca de um terço delas da Grã-Bretanha.

1950 – A Austrália comete tropas para as forças da ONU na guerra da Coréia.

1956 – Jogos Olímpicos, realizada em Melbourne.

1965 – Austrália comete tropas para o esforço de guerra dos EUA no Vietnã.

1967 – Referendo Nacional sobre mudanças na Constituição é passado. Seção que, excluídos os aborígenes do censo oficial é removido. Outra alteração permite que governo federal para aprovar leis sobre questões indígenas.

1975 – Austrália introduz novas leis de imigração, restringindo o número de trabalhadores não qualificados autorizados a entrar no país.

O governo de Gough Whitlam é atormentado por demissões e ao bloqueio de seu orçamento por a casa superior do parlamento. Em um movimento sem precedentes, o governador-geral, Sir John Kerr, demite o governo. A administração zelador sob Malcolm Fraser está instalado.

1986 – A Lei Austrália faz a lei australiana totalmente independente do Parlamento britânico e do sistema jurídico. Não há mais qualquer provisão para tribunais australianos para montar recursos finais para o Conselho Privado, em Londres.

Passando para a Ásia

1992 – A Lei da Cidadania é alterado para remover a juramento de fidelidade à Coroa Britânica. Governo do primeiro-ministro Paul Keating Trabalho compromete-se a fazer da Austrália uma república e se concentrar nas ligações com a Ásia.

1993 – Eleições Keating vitórias. A Lei de títulos nativos estabelece um processo para a concessão de direitos fundiários indígenas.

1996 – Keating derrotado nas eleições. John Howard, do Partido Liberal torna-se primeiro-ministro.

1998 – Eleições ver coalizão de Howard Partido Liberal e Nacional reeleito, mas com uma maioria reduzida. Delegados para a votação convenção constitucional para substituir a rainha Elizabeth II como chefe de Estado, com um presidente escolhido pelo Parlamento. A questão é submetida a um referendo em 1999. A proposta é derrotado, com 55% de votação para manter o status quo.

1999 – Austrália leva força de intervenção em Timor Leste para combater pró-Indonésia violência das milícias após a votação território independência. Relações com agravamento Indonésia.

2000 – A Austrália abriga os Jogos Olímpicos de Sydney, o mais popular de sempre.

2001 Janeiro – Austrália comemora 100 anos desde a sua tomada de posse como a Commonwealth da Austrália.

2001 Fevereiro – Sir Donald Bradman, o mais famoso jogador de críquete da Austrália, morre aos 92 anos de idade.

2001 Maio – Igrejas repreensão primeiro-ministro John Howard por não propriamente a reconhecer o sofrimento de milhares de aborígines no âmbito da política de assimilação passado. Howard se recusou a pedir desculpas a “Gerações Roubadas” de aborígines que, como filhos foram expulsos de seus pais para viver com os brancos.

Agosto de 2001 – Austrália vira centenas de pessoas de barco durante vários meses, o grupo mais importante de ter sido resgatado de um barco afundando.

Austrália paga Nauru deter muitos deles.

Novembro de 2001 – Howard ganha um terceiro mandato nas eleições gerais.

2002 – Agências de ajuda humanitária, grupos de direitos humanos e política criticam relatório da ONU de manter os requerentes de asilo em campos de detenção até que seus pedidos de visto são processados. Woomera acampamento deserto no sul da Austrália vê motins, greves de fome e fugas.

Atentado de Bali

Outubro de 2002 – Austrália chora como 88 de seus cidadãos são mortos em um bombardeio clube noturno em Bali, na Indonésia, o que alguns chamam de setembro da Austrália 11. Os ataques – que mataram 202 pessoas no total – são atribuídos a al-Qaeda-linked militantes islâmicos.

Janeiro de 2003 – Austrália envia tropas para o Golfo à frente de uma possível guerra. O movimento provoca protestos públicos.

Bushfire devastação da capital, Canberra. Mais de 500 casas estão destruídas. Outros fogos raiva na região de Nova Gales do Sul, Victoria, Tasmânia.

Fevereiro de 2003 – Senado não passa nenhuma confiança moção contra o primeiro-ministro John Howard sobre sua gestão da crise do Iraque. É votação no Senado a primeira de sempre de não-confiança no serviço líder.

Maio de 2003 – O governador-geral Hollingworth Peter renuncia depois de admitir que, como arcebispo anglicano na década de 1990, ele permitiu que um conhecido pedófilo continuar a ser um sacerdote.

Julho de 2003 – A Austrália lidera força de paz destinado a restaurar a ordem na conturbada Ilhas Salomão.

2004 Fevereiro – motins raciais no distrito de Sydney, provocou a morte do adolescente aborígene.

Março de 2004 – Comissão Parlamentar limpa Governo de mentir sobre ameaça das armas de destruição em massa no Iraque. Em julho, o relatório do governo detalhes falhas de inteligência sobre o Iraque, atentados em Bali, mas limpa de manipular a inteligência do Iraque.

Agosto de 2004 – O governo anuncia um programa de mísseis de milhões de dólares de cruzeiro, programado para dar Austrália na região é “mais letal” capacidade de combate aéreo.

Setembro de 2004 – ataque a bomba do lado de fora da embaixada australiana em Jacarta, na Indonésia, mata pelo menos nove e fere dezenas de outros.

Quarto mandato de Howard

Outubro de 2004 – John Howard ganha quarto mandato como primeiro-ministro, o seu partido se estende o seu domínio sobre o parlamento.

Novembro de 2004 – Morte de homem aborígene sob custódia da polícia faíscas tumultos em Palm Island, ao largo da costa leste norte-.

De janeiro de 2005 – o pior queimadas há mais de 20 anos mata nove pessoas no sul da Austrália.

Julho de 2005 – Austrália diz que vai implantar 150 soldados das forças especiais no Afeganistão para combater os ataques rebeldes. O contingente original foi retirada em 2002. Implementações adicionais são anunciados em 2006.

Novembro de 2005 – Como debates parlamentares controversos novas leis antiterrorismo, a polícia diz ter frustrado um planejada “ataque terrorista em grande escala”.

Dezembro de 2005 – violência racialmente motivada, envolvendo milhares de jovens, bate Sydney.

Janeiro de 2006 – A Austrália e Timor Leste assinar um acordo para dividir bilhões de dólares em receitas esperadas de petróleo e gás no Mar de Timor. Sob o acordo, as discussões sobre uma fronteira marítima disputada são adiados.

Abril-Maio de 2006 – Australian tropas forças de manutenção de paz liderar nas Ilhas Salomão e Timor Leste, após a agitação nos dois países.

De agosto de 2006 – A legislação proposta, em que os requerentes de asilo futuros que chegam de barco será enviado para campos de detenção offshore, é desmantelada depois de uma revolta por parlamentares do partido no poder.

De dezembro de 2006 – Em meio à pior seca em um século, as barras do governo previsões de crescimento econômico, refletindo uma queda na produção agrícola. Em janeiro de PM John Howard declara segurança da água a ser o maior desafio da Austrália.

Rudd como PM

Outubro de 2007 – eleição geral marcada para 24 de novembro.

Novembro de 2007 – Partido Trabalhista da oposição, sob Kevin Rudd, varre ao poder com vitória esmagadora sobre John Howard.

De dezembro de 2007 – sinais Primeiro-Ministro Rudd documentos que ratificaram o Protocolo de Kyoto sobre mudanças climáticas, revertendo a política do governo anterior.

Fevereiro de 2008 – Governo pede desculpas para os erros do passado cometidos contra a população indígena.

Austrália termina a sua política de enviar os requerentes de asilo em detenção em pequenas ilhas do Pacífico, com os últimos refugiados deixando Nauru.

De julho de 2008 – O governo do Trabalho abandona a política – criada em 1990 – de ocupar todos os requerentes de asilo em centros de detenção até que seus casos sejam ouvidos.

De setembro de 2008 – Quentin Bryce empossado como Austrália, governador-geral, a primeira mulher a ocupar o cargo.

2009 Fevereiro – queimadas devastadoras no estado sul-oriental da Victoria matam mais de 170 pessoas.

2009 Maio – Austrália anuncia planos para mais que dobrar sua frota de submarinos e comprar 100 caças americanos de Stealth como parte de um programa de modernização militar US $ 70 bilhões.

Estudantes indianos realizar comícios em protesto contra uma série de ataques violentos – mais de 70 no ano passado – o que eles dizem são racialmente motivados. Índia expressa sua preocupação sobre a violência.

Fevereiro de 2010 – Cinco muçulmanos são condenados a longas penas de prisão por conspiração para realizar ataques.

Primeiro-ministro britânico Gordon Brown pede desculpas para a política de envio de milhares de crianças a ex-colônias sob um programa de migrante, que terminou 40 anos antes.

Gillard como PM

Junho de 2010 – Julia Gillard torna-se primeiro-ministro.

2010 Agosto – As eleições parlamentares deixar de entregar um vencedor claro. O primeiro-ministro Gillard se agarra ao poder depois de garantir o apoio de independentes para formar um governo minoritário.

2011 Janeiro – Queensland é atingido por inundações que são descritas como o desastre natural mais custoso da história do país.

2011 Dezembro – Economia cresce inesperadamente rápido no terceiro trimestre de 2011, impulsionado pela construção e mineração. PIB cresceu 2,5% no ano, enquanto analistas esperavam 2,1%.

2012 Janeiro – As negociações entre governo e oposição sobre os requerentes de asilo quebrar. A oposição diz que o governo não consegue resolver as preocupações sobre um plano para trocar refugiados com a Malásia que o alto tribunal havia declarado ilegal.

2012 Fevereiro – Ministro das Relações Exteriores, Kevin Rudd renuncia para montar um desafio para a liderança do primeiro-ministro Gillard, mas é derrotado.

2012 Julho – imposto sobre o carbono Controverso, que penaliza os grandes poluidores, entra em vigor. O primeiro-ministro Gillard disse que é necessário para cumprir as obrigações de mudança climática; oponentes dizem que vai custar empregos e aumentar os preços.

2012 Agosto – Cinco soldados australianos são mortos no Afeganistão, em que o primeiro-ministro Gillard diz é pior dia da Austrália em combate desde a Guerra do Vietnã.

2012 Setembro – Depois de um painel independente recomenda a criação de centros de detenção em Nauru e Papua Nova Guiné para lidar com aumento do número de requerentes de asilo, o governo diz que enviará o primeiro grupo para o processamento em Nauru. A Austrália também assina um acordo com a Papua Nova Guiné para realizar processamento offshore em Manus Island.

2013 Janeiro – primeiro-ministro trabalhista Julia Gillard disse eleições será realizado em setembro, na esperança de usar a longo prazo, para recuperar apoio. Seu anúncio tem que competir com um escândalo sobre acusações de corrupção contra o ex múltiplas Trabalho MP Craig Thomson.

Fonte: news.bbc.co.uk

Austrália

Apesar de ser um país novo, com pouco mais de duzentos anos, a Austrália prepara o seu futuro impulsionada pela estabilidade do passado. O país está reestruturando sua economia para tornar-se mais competitivo e encorajando uma série de mudanças em áreas como tributação, relações de trabalho, administração financeira e participação global.

A nova Austrália nasce inserida no contexto socioeconômico internacional como um país rico e relativamente industrializado, com os olhos cada vez mais focados na região da Ásia e do Pacífico.

A agricultura, formalmente, é considerada a base da economia Australiana, que conta com cerca de 4% da produção. Entretanto, a mineração contribui com 8% e os manufaturados, com cerca de 16%.

Os produtos mais exportados são lã (a Austrália é o maior produtor do mundo), açúcar, cevada, minério de ferro, ouro, chumbo, zinco, cobre, níquel, alumínio (primeiro no mundo), trigo, carne bovina, laticínios, bauxita, algodão, gás natural, petróleo bruto, manganês e areias minerais.

Além disso, a Austrália é a maior exportadora mundial de carvão e diamantes. O Produto Interno Bruto do país (PIB) corresponde há US$ 370.6 bilhões.

A Ásia é o maior parceiro comercial do país, tendo o Japão como o seu principal mercado. O setor de turismo é o maior empregador da Austrália, gerando cerca de 500 mil empregos diretos, representando por volta de 6,6% da força de trabalho do país.

Ao longo dos anos, o dólar Australiano tem permanecido de 30 a 40% abaixo da moeda Americana.

Uma nova Austrália

O impacto da Austrália no estilo de vida de outros habitantes do globo nunca foi tão grande. Um número crescente de pessoas, tanto nos países ricos como nos países em desenvolvimento, estão utilizando a tecnologia e os produtos industrializados australianos em seu dia-a-dia.

A crescente entrada da tecnologia de ponta australiana no mercado internacional é resultado de uma transformação na indústria e na sociedade australianas.

A nova Austrália nasce com centenas de empresas multinacionais estabelecendo filiais regionais no país e como um ponto estratégico para os mercados da Ásia e do Pacífico.

Reformas

Austrália começou o novo século determinada a alcançar todo o seu potencial como nação. Sua economia está mais forte, tanto em suas bases como em seu potencial de crescimento.

Um sistema tributário moderno foi introduzido em 1º de julho de 2000, com o objetivo de reduzir a carga tributária excessiva, oferecer mais incentivos para trabalhar, economizar e investir no país, e fornecer uma base mais realista para o governo financiar serviços essenciais para a comunidade.

O novo sistema tributário foi o principal elemento de uma agenda de reformas prometidas pelo governo em março de 1996. Em seu segundo exercício, o governo está buscando agora realizar reformas nas relações de trabalho e no setor público.

Essas medidas trouxeram importantes melhorias na economia da Austrália, como inflação média durante os anos 90 de 2.7%; crescimento econômico de 4.7% em 1999 com condições de sustentar um crescimento não-inflacionário de 3.5% a 4.0% na próxima década; taxas de juros oficiais em 2002 8.2% menor do que as de 1999; superávit fiscal desde 1998; um salto notável no crescimento da produtividade de trabalho, que é agora maior do que nos Estados Unidos.

Novas exportações

O recente foco em produzir e exportar produtos de alta tecnologia e serviços especializados fez com que as exportações australianas tivessem um crescimento de 7% em cinco anos. Os fortes e crescentes laços comerciais com economias dinâmicas na região da Ásia e do Pacífico contribuiu para esse aumento das exportações.

Gastronomia

Cozinha Australiana

A culinária Australiana passou à ter mais personalidade nos anos 70, quando alguns chefs começaram a adaptar influências européias e asiáticas aos ingredientes locais. Desta mistura surgiram pratos com identidade, tornando ultrapassada a idéia de que a comida Australiana era uma versão inglesa piorada.

Cada região tem sua especialidade: ostras, mel e cordeiro em New South Wales; azeite em South Australia; salmão na Tasmânia; laticínios em Victoria; frutas em Queensland; e queijos em Western Australia. O churrasco, famoso Barbecue (BBQ ou ainda ‘Barbie’) é bastante apreciado.

Na verdade, todas as cozinhas típicas dos países do globo podem ser encontradas aqui, especialmente nas grandes cidades, como Sydney e Melbourne.

Os restaurantes australianos utilizam bastante os produtos locais, principalmente os frutos do mar e as carnes. Uma refeição completa inclui um dos muitos vinhos ou cervejas locais.

Onde comer

As grandes cidades oferecem muitas opções de restaurantes. Há estabelecimentos formais, bistrôs, cafés e pubs para todos os orçamentos. Fora dos grandes centros, alguns dos melhores restaurantes podem ser encontrados nas regiões vinícolas, como Margareth River (Western Australia).

Os preços variam bastante. Costumam ser mais elevados em Sydney, Melbourne e outras cidades turísticas. A conta em um restaurante de destaque em Melbourne ou Sydney, por exemplo, que tenha um chef reconhecido, será de cerca de AU$ 100 por pessoa, incluindo uma garrafa de vinho.

Em um BYO (Bring Your Own – Traga a Sua Própria Bebida), onde os clientes podem levar a sua própria bebida, os valores saem por AU$ 30 ou até menos.

Bebidas da Austrália

A cerveja na Austrália é de excelente qualidade, um pouco mais pesada comparada com a do Brasil. Existem pelo menos 22 tipos diferentes de cervejas produzidas no país, a mais famosa é a marca Victoria Bitter ou VB.

Os vinhos produzidos estão entre os melhores do mundo competindo no mercado internacional com França, Alemanha e Itália. Existem vinhos de alta qualidade e por preços bem acessíveis vendidos no mercado local.

As bebidas alcóolicas na Austrália são vendidas somente em pubs, restaurantes e bottleshops (lojas especializadas em venda de bebidas).

Fonte: www.ozzystudy.com.au

Austrália

Faz mais de dois anos que estamos “Nômades na Austrália”. Nossa vida no dia a dia se resume em viajar a Austrália à bordo de nossa Caravan, (chamado de trailer nos Estados Unidos) conhecendo lugares novos e morando em cidades diferentes por certos períodos. Vendemos tudo o que possuíamos e adotamos esse novo estilo de vida por tempo indeterminado.

Nosso único arrependimento é de não termos feito isso há mais tempo, porque a Austrália para se viajar, é simplesmente imbatvel. Nossas vidas na estrada tem sido plena e feliz, sempre conhecendo pessoas novas, formando novas amizades, e conhecendo lugares que jamais pensámos que existissem.

A Austrália é um lugar muito especial para Turismo porque oferece um pouco de tudo para qualquer tipo de viajante. Seja você aventureiro(a), ecologista, naturalista, mergulhador, urbanóide, cientista, ou um tipo de pessoa que demanda o melhor em luxo e conforto, aqui você irá encontrar um pouquinho de cada nas diferentes cidades.

Saiba também que o turista é muito bem vindo não somente por estar trazendo dinheiro de fora mas principalmente porque o Australiano tem muito orgulho do país em que vive, e não mede esforços para que qualquer extrangeiro se sinta em casa na terra dos Cangurus.

As pessoas estão sempre prontas para ajudar e fornecer informações ao viajante, bem como o fator segurança, é dos mais altos que você irá encontrar mundo afora.

A única coisa que poderíamos taxar de negativa ao viajar a Australia, são as grandes distâncias entre cidades e atracoes turisticas que colocam o turista numa espécie de cheque-mate com relação à decisões sobre que lugares visitar, quanto tempo passar, e de que forma viajar.

Em mais de dois anos de estrada, conhecemos somente metada da Austrália. A outra metade ainda vai precisar de outros dois ou três anos mais. É um país muito grande repleto de coisas interessantes para conhecer.

Por causa do tamanho, as atrações da Austrália distam enormemente uma das outras, e só o avião ou um tempo alongado de viagem podem resolver a questão.

A boa notícia é que os preços dos bilhetes aéreos dentro da Austrália despencaram nos últimos anos, com companhias como a Virgin Blue e Jet Star competindo na categoria “Budget”, oferecendo tarifas tão baratas, que chegam a competir com o preço do Taxi até o aeroporto.

Falando e entendendo alguma coisa de Inglês, é bastante fácil se locomover em qualquer parte da Austrália e fazer o seu próprio roteiro e itinerário na medida que for viajando.

Uma pergunta frequente é sobre a melhor época do ano para visitar a Austrália, e a resposta é um pouco difícil de precisar porque depende de qual parte da Austrália você estará visitando, e quando. Como a Australia se encontra inteiramente no hemisfério Sul, quando é Verão no Brasil, é Verão na Austrália também.

O outro ponto importante à saber, é que todo o Norte, Nordeste, e Noroeste da Austrália estão em Áreas Tropicais, que durante o Verão recebem uma quantidade bossal de chuvas, bem como são passíveis de Ciclones e inundações que podem fechar estradas e sitiar cidades.

O calor é quase insuportável, mesmo para Brasileiros acostumados ao calor de Manaus ou Belém do Pará. Já nos meses de Inverno, essas regiões se tornam agradabillíssimas, com temperaturas entre os 20 e 30 graus, praticamente sem chuvas.

Resumindo, durante os meses de Verão a pedida é conhecer o Sul da Austrália como por exemplo, Sydney, Melbourne, Adelaide,e Hobart,na Ilha da Tasmania. Já durante o Inverno, Cairns, Townsville, Darwin, e Broome, são as melhores opções.

A pior época de todas, é o período entre o Natal e Ano Novo, até mais ou menos 15 de Janeiro. Pior porque é muito mais difícil arranjar acomodação bem localizada com preços humanos em qualquer parte da Australia. Sydney por exemplo, tem a maior festa do planeta no dia de Ano Novo, atraindo magnatas e celebridades de todo o mundo para o evento dos fogos na virada do Ano.

Arranjar um bom hotel no centro com preço razoável, é tarefa quase impossível, a não ser que voce tenha reservado com bastante antecedência. Até os Albergues para mochileiros dobram ou triplicam os preços.

Caso não reserve com antecedência,provavelmente só irá encontrar acomodação à mais de uma hora do centro. No período de festas,(e isso serve para quase toda a Austrália) reservar acomodação com antecedência é a palavra chave para viajar bem sem o perigo de sobrer um infarto do bancocárdio com morte súbita do seu cartão de crédito.

O mesmo podemos dizer das cias aéreas que operam os vôos domésticos. Quanto mais cedo você comprar o bilhete, mais barato o dito será, e quanto mais perto da data do vôo, os preços tendem a decolar junto com os aviões.

O mesmo alerta com relação as locadoras de automóveis, cujos carros mais populares somem das garagens,sobrando somente os mais caros e ainda por cima na base da sorte de encontrar um. Como qualquer parte do mundo, na Austrália os preços de todas as coisas ligadas ao turismo variam de acordo com “Alta Temporada”, ” Baixa Temporada”, e “Temporada Neutra”.

Dezembro e Janeiro são meses de “Altíssima Temporada” porque a maioria dos Australianos tiram férias e viajam para algum lugar nesse período. Como no Brasil, Verão na Austrália é sinônimo de praia, e isso quer dizer que seu cartão de crédito vai reclamar de óculos escuros, caso viaje pelo litoral sem reservas antecipadas. É lá que 7 entre 10 Australianos de férias irão estar.

Sobre o tempo ideal para visitar a Austrália, e que lugares conhecer?

A resposta esta na ponta da língua: Se você tem só uma semana, visite um único lugar como Sydney por exemplo, com um tour de um dia até as Blue Mountains. O motivo é que desde a hora que a pessoa sai de casa no Brasil, até a hora que entra no hotel em Sydney, transcorreram no mínimo 22 horas.

Isso somado ao fuso horário de 12 horas, faz com que até mesmo pessoas mais novas precisem de algumas horas na horizontal para reparar o sono, descansar, e se adaptar ao novo fuso. Em outras palavras, chamamos o primeiro dia de dia do Zumbi, porque é mais ou menos dessa forma que a pessoa se sente, sendo um dia de viagem quase totalmente perdido até tudo entrar nos eixos novamente.

Com 10 ou mais dias de viagem a coisa muda de figura, e acrescentar um segundo destino já é bastante plausível. De qualquer forma lembre-se que o dia de ida e o dia de volta para um segundo destino são dias praticamente perdidos nas ginásticas de aeroporto, malas, e translados.

Se você tem tempo limitado, sugerimos dar uma olhada na página de roteiros, onde apresentamos sugestões do que pode ser feito em “X” dias de viagem.

Caso você não saiba detalhes sobre as principais atrações turísticas da Austrália, consulte nossa página os 10 + destinos turísticos da Austrália, para lhe ajudar a decidir quais visitar.

Finalmente, nossa dica para quem quer entender um pouco mais de Austrália, é conhecer tambem as áreas fora das cidades grandes. Quanto menor a cidade, melhor. Claro que isso irá acarretar mais dias de viagem e um gasto maior, mas vale demais a pena.

Outra dica que parece ridícula mas funciona na prática para os quase analfabetos no Inglês, é trazer um desses dicionários de bolso com frases prontas traduzidas, do tipo ” Onde fica o hotel?, E o banheiro?, etc…Pelo menos se não conseguir falar o Inglês, basta mostrar a frase no livro, que a maioria das pessoas terá a maior paciência para tentar lhe entender, e resolver o seu problema. Lembre-se que para um Australiano, a Austrália é o melhor país do mundo, e a maioria irá fazer o possível para que você goste dela também. Por favor navegue pelos tópicos na esquerda dessa página para diversos assuntos e mais detalhes sobre turismo na Austrália.

Fonte: portaloceania.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.