Breaking News
Home / Biologia / Camarão

Camarão

PUBLICIDADE

O nome camarão é tradicionalmente dado a um grupo de crustáceos aquáticos, principalmente marinha, mas de água doce, anteriormente agrupadas na subordem “decápodes nadadores” ou Natantia.

Esses camarões são todos encontrados na ordem atual de decápodes da infraordem Caridea, entre outros.

Outros grupos de crustáceos, cuja aparência é semelhante à de camarão “real” pode, no entanto, por vezes ser designados como se segue: é eufausídeos para e misidáceos.

O primeiro uso do termo em francês aparece no quarto livro de Francis Rabelais.

O consumo mundial de camarão aumentou drasticamente durante a década de 2000.

Camarão
Camarões da família Palaemonidae

Classificação

O camarão foi intensamente pescado costas da Europa Ocidental no século XIX . Ela diminuiu drasticamente localmente.

Costuma-se entre as maiores espécies da ordem Decapoda ( Decapoda , que inclui lagostas, caranguejos, lagostas, lagostins ) com cinco pares de pernas, sem ganchos , mas cujos cílios facilitam nadar , eles são alongadas e sua casca é segmentada e separa o abdome do cefalópode ( que também suporta antenas e mandíbulas altamente desenvolvida ) cabeça.

Apesar de aparências semelhantes entre eles, esses camarões são distinguidos pela sua estrutura branquial na classe de sub- ordens e diferentes sub- tipos:

Primeira ordem Caridea Infra: eles são a “real camarão ” era adequada. Esta ordem inclui 16 famílias super- infravermelhos, extremamente diversas espécies.

Ela inclui:

Buquê de rosas ou camarão. Este termo denomina o Palaemon gênero. Estes são os “tipos” de camarão e os mais conhecidos. A cor rosa é devido ao efeito de cozimento: vivo , essas espécies são normalmente translúcidos.
Camarões ou cidades, que são espécies do gênero crangon (que Crangon crangon ) e são os mais pescados.

A subordem Dendrobranchiata, que inclui:

O camarão peneídeos, que pertencem à superfamília dos Penaeoidea ( na subordem Dendrobranchiata ). Existem muitos tipos de diferentes gêneros. Ele inclui o gênero Penaeus, que inclui o camarão marrom, camarão azul, camarão da banana …

Krill

O nome do camarão por vezes referido como krill (do Euphausiacea ordem). É parte do zooplâncton. Comparado com outro camarão ou crustáceos, o krill tem um par extra de pernas, muitas vezes atrofiado na frente do abdômen e cabeça carapacée usa antenas menores.

Ela inclui:

krill antártico, a espécie mais abundante na Terra.
Ártico krill (também presente no Atlântico Norte), que inclui o camarão do norte.

Reprodução de camarão

Camarão são unissexuais (masculino ou feminino). No entanto, alguns machos podem transformar-se em fêmeas, após um certo tempo, o que, em média, é de cerca de dois anos.

Além disso, o camarão fêmea pode acasalar após a realização de sua transformação (mudança shell). Esta capacidade é particularmente encontrada em caranguejos. Levando em conta essas condições, a fêmea pode acasalar apenas três vezes por ano, geralmente o ciclo de primavera, verão e meados de inverno é respeitada.

O número de ovos postos pelos aumentos do sexo feminino com a sua idade. Assim, com a idade de três anos, um camarão fêmea pode colocar mais de 25.000 ovos. Uma vez fertilizado, os ovos são suspensas por abdômen da fêmea com um muco pegajoso secretado em sedas naturais, a proteção da futura prole contra seus companheiros, ou outros predadores. Ele vai levar os ovos até que choquem. A duração de um surto varia dependendo da temperatura da água, para que as estações do ano e no verão, o processo pode levar quatro semanas, enquanto no inverno pode durar até três meses.

Pode-se saber o progresso da maturação de um ovo por sua cor, na verdade, mais do ovo é escuro, não é mais maduro e tão perto de incubação. Após a eclosão dos ovos, o camarão não surge no chão e que é nadar na água e irá surgir apenas depois de alguns meses, no fundo da água.

CAMARÃO BRANCO (Litopenaeus schmitti)

Camarão
Camarão Branco

Características: Possui dez pernas e abdome alongado. Rosto reto e serrilhado em cima com 8 a 11 farpas, embaixo somente com 2. É de cor cinza-clara, sendo espécie muito freqüente entre nós. Chegam a ter 20 cm de comprimento.

Habitat: Regiões arenosas e lodosas nas enseadas de pouca profundidade ou ao longo da costa.

Ocorrência:do litoral do nordeste ao sul do Brasil.

Hábitos: bom nadador, o camarão nada com movimentos rítmicos. Um movimento rápido com a parte terminal da cauda aberta faz com que ele se movimente para trás. Forma grandes grupos, principalmente no período reprodutivo.

Alimentação: pequenos animais ou matéria orgânica em decomposição.

Reprodução: a fecundação dos camarões é externa; o macho fecunda os óvulos após a postura e os ovos são mantidos entre as pernas abdominais da fêmea, durante todo o período da incubação. Eclodidos, os camarões passam por fases larvais, cuja forma é diferente da adulta, recebendo cada estágio, denominação especial; o primeiro estágio tem o nome de neuplios, que são larvas microscópicos e transparentes, sendo encontrado, por vezes, no plancto marinho; o segundo de protozoea, onde já aparecem os olhos, os apêndices complicam-se e o tórax funde-se com a cabeça; depois de outra muda, surge a forma denominada de zoea , de olhos já móveis, passando esta para a forma denominada misis. Na última, temos então o camarão, na sua forma definitiva e adulta.

Predadores naturais: peixes e aves.

Ameaças: constituem explêndido alimento, rico em proteínas e sais minerais; possuem também certa percentagem de iodo. A pesca predatória, a poluição e destruição do habitat são as principais ameaças à espécie.

CAMARÃO ROSA (Farfantepenaeus paulensis)

Camarão
Camarão Rosa

Características: é uma espécie nativa considerada de interesse para aqüicultura. É um dos principais recursos pesqueiros das regiões Sudeste e Sul do país.

Habitat: regiões arenosas e lodosas nas enseadas de pouca profundidade ou ao longo da costa em profundidade em torno de 15 a 150 m.

Ocorrência: a partir de Ilhéus-BA, estendendo-se até o litoral nordeste da Argentina.

Hábitos: bom nadador, o camarão nada com movimentos rítmicos. Um movimento rápido com a parte terminal da cauda aberta faz com que ele se movimente para trás. Forma grandes grupos, principalmente no período reprodutivo.

Alimentação: pequenos animais ou matéria orgânica em decomposição.

Reprodução: formam grandes grupos, principalmente no período reprodutivo. A fecundação dos camarões é externa; o macho fecunda os óvulos após a postura e os ovos são mantidos entre as pernas abdominais da fêmea, durante todo o período da incubação. Eclodidos, os camarões passam por fases larvais, cuja forma é diferente da adulta, recebendo cada estágio, denominação especial; o primeiro estágio tem o nome de neuplios , que são larvas microscópicos e transparentes, sendo encontrado, por vezes, no plancto marinho; o segundo de protozoea , onde já aparecem os olhos, os apêndices complicam-se e o tórax funde-se com a cabeça; depois de outra muda, surge a forma denominada de zoea , de olhos já móveis, passando esta para a forma denominada misis. Na última, temos então o camarão, na sua forma definitiva e adulta.

Predadores naturais: peixes e aves.

Ameaças: constituem explêndido alimento, rico em proteínas e sais minerais; possuem também certa percentagem de iodo. A pesca predatória, a poluição e destruição do habitat são as principais ameaças à espécie.

CAMARÃO SETE BARBAS (Xiphopenaeus kroyeri)

Camarão
Camarão Sete Barbas

Características: é considerado o camarão de maior interesse econômico. Possui cerca de 8 cm de comprimento e rostro com a ponta curvada para cima.

Habitat: águas marinhas costeiras de até 30 metros de profundidade.

Ocorrência: dos Estados Unidos ao sul do Brasil.

Hábitos: bom nadador, o camarão nada com movimentos rítmicos. Um movimento rápido com a parte terminal da cauda aberta faz com que ele se movimente para trás. Forma grandes grupos, principalmente no período reprodutivo.

Alimentação: pequenos animais ou matéria orgânica em decomposição.

Reprodução: a fecundação dos camarões é externa; o macho fecunda os óvulos após a postura e os ovos são mantidos entre as pernas abdominais da fêmea, durante todo o período da incubação. Eclodidos, os camarões passam por fases larvais, cuja forma é diferente da adulta, recebendo cada estágio, denominação especial; o primeiro estágio tem o nome de neuplios, que são larvas microscópicos e transparentes, sendo encontrado, por vezes, no plancto marinho; o segundo de protozoea, onde já aparecem os olhos, os apêndices complicam-se e o tórax funde-se com a cabeça; depois de outra muda, surge a forma denominada de zoea , de olhos já móveis, passando esta para a forma denominada misis. Na última, temos então o camarão, na sua forma definitiva e adulta.

Predadores naturais: peixes e aves.

Ameaças: constituem explêndido alimento, rico em proteínas e sais minerais; possuem também certa percentagem de iodo. A pesca predatória, a poluição e destruição do habitat são as principais ameaças à espécie.

CAMARÃO – O mais conhecido dos crustáceos

As diversas espécies de crustáceos conhecidos como camarões abundam nas regiões litorâneas dos oceanos Atlântico e Pacífico.

Camarão é uma variedade de crustáceo decápode macruro, pertencente às famílias dos peneídeos (marinhos) e palemonídeos (fluviais). Todos são invertebrados artrópodes (com apêndices articulados compostos por segmentos). Sua classe, a dos crustáceos, também inclui caranguejos e lagostas.

O corpo dos camarões é coberto por uma carapaça impregnada de sais cálcicos e divide-se em três regiões: o cefalotórax, na parte anterior; o abdome, onde se inserem os apêndices locomotores ou patas, em número de dez; e o telso, na parte posterior. Os camarões possuem antenas longas e finas, bem como um conjunto de apêndices bucais utilizados na alimentação. Nadam para a frente mas, quando amedrontados, movem-se rapidamente para trás.

Sua área de distribuição compreende o oceano Atlântico, o mar Mediterrâneo, regiões delimitadas do oceano Pacífico, as plataformas continentais, os leitos lamacentos dos riachos, rios e lagoas, assim como os alagados deixados pelas marés. Algumas espécies constituem um elo importante na cadeia alimentar do mar, pois são a base da nutrição dos grandes mamíferos marinhos — baleias, cachalotes — e de numerosos peixes.

Os camarões comuns atingem cerca de vinte centímetros de comprimento, mas a maioria das espécies é de pequeno tamanho e algumas, microscópicas. Entre os diferentes tipos destacam-se o camarão-rosa (Penaeus brasiliensis), camarão-sete-barbas (P. kroyeri), o camarão-branco e o camarão-verdadeiro ou camarão-lixo (Xiphopenaeus schmitti). Os camarões de água doce chamam-se pitus.

Fonte: fr.wikipedia.org/www.vivaterra.org.br/biomania.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Terra Primitiva

Terra Primitiva

PUBLICIDADE O que é terra primitiva? A história da Terra diz respeito ao desenvolvimento do …

Respiração Branquial

Respiração Branquial

PUBLICIDADE O que é respiração branquial? As brânquias ou guelras são órgãos da respiração, são …

Mecanismos de Feedback

Mecanismos de Feedback

PUBLICIDADE O que são mecanismos de feedback? Um mecanismo de feedback é um processo que usa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.