Breaking News
Home / História Geral / Nossa Senhora das Candeias

Nossa Senhora das Candeias

02 de Fevereiro

PUBLICIDADE

A festa que a Igreja celebra, tem os nomes de Nossa Senhora das Candeias e Apresentação de Jesus Cristo no templo.

É dia da bênção das velas (candeias) e em muitas igrejas, antes da celebração da santa Missa, se organiza solene procissão, em que são levadas as velas acesas, símbolo de Jesus Cristo que, apresentado a Deus no templo de Jerusalém, pelo santo velho Simeão foi saudado, como a luz que veio para iluminar os povos.

Tem também o nome de Purificação de Nossa Senhora, por ser o dia em que Maria Santíssima, em obediência à lei mosaica, se apresentou no templo do Senhor, quarenta dias depois do nascimento do divino Filho.

Para melhor compreensão deste ato de Maria Santíssima, sejam lembradas neste lugar duas leis que Deus deu, no antigo testamento.

A mulher que tinha dado à luz uma criança do sexo masculino, ficava privada de entrar no templo por quarenta dias depois do parto; se a criança era menina, o tempo da purificação era de oitenta dias. Passado este tempo, devia apresentar-se no templo, oferecer um cordeirinho, duas rolas ou dois pombinhos, entregar a oferta ao sacerdote, para que este rezasse sobre ela.

A Segunda lei impunha aos pais da tribo de Levi a obrigação de dedicar o filho primogênito ao serviço de Deus. Crianças que pertenciam a outra tribo, que não a de Levi, pagavam resgate.

É admirável a retidão e humildade de Maria Santíssima em sujeitar-se a uma lei humilhante, como foi a da purificação. A maternidade da Virgem, em tudo diferente das outras mulheres, isentava-a mui legalmente das obrigações de uma lei, como foi a da purificação.

Davi enche-se de vergonha, quando se lembra da sua origem:

“Em pecados minha mãe concebeu-me”.

A Maria o Anjo tinha dito:

“O Espírito virá sobre ti , e a virtude do Altíssimo te cobrirá com sua sombra”.

São José recebeu do céu a comunicação consoladora:

“O que dela (de Maria) nascerá, é do Espírito Santo”.

Virgem antes, durante e depois do parto, seu lugar não era entre as outras filhas hebréias que no templo se apresentavam para fazer penitência e procurar perdão do pecado. Maria, porém, prefere obedecer à lei e parecer com a pecha comum a todas. Além disto, sendo de origem nobre, descendente direta de Davi, oferece o sacrifício dos pobres, isto é, dois pombinhos.

Que humildade!

Nesta sua humildade é acompanhada pelo Filho. Ele é Filho do Altíssimo, autor e Senhor das leis, não admite para si motivos que das mesmas o isentem. Ele que quis ser nosso semelhante em tudo, exceto o pecado, sujeita-se à Lei da Circuncisão, triste lembrança da grande queda dos primeiros pais no paraíso, de que resultou o pecado original.

Por ocasião da apresentação de Maria Santíssima no templo, se deu um fato que merece toda a atenção nossa. Vivia em Jerusalém um santo homem chamado Simeão, provecto em idade, que com muito fervor anelava pela vinda do Messias.

De Deus tinha recebido a promessa de não sair desta vida sem ter visto, com os próprios olhos, o Salvador do mundo. Guiado por inspiração divina, viera ao templo no momento em que os pais de Jesus entraram, em cumprimento das prescrições legais.

Como os magos conheceram o Salvador, este se fez conhecido a Simeão, o qual o tomou nos braços e bendisse a Deus, dizendo:

“Agora, Senhor, deixa partir o vosso servo em paz, conforme vossa palavra. Pois meus olhos viram a vossa salvação que preparastes diante dos olhos das nações: Luz para aclarar os gentios, e glória de Israel, vosso povo!”

José e Maria ficaram admirados do que dizia do Menino.

Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua Mãe:

“Este Menino veio ao mundo para ruína e ressurreição de muitos em Israel e para ser um sinal de contradição. Vós mesma tereis a alma varada por uma aguda espada e assim serão patenteados os pensamentos ocultos no coração de muitos”.

Havia também uma profetisa, de nome Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Vivera 7 anos casada, enviuvara e já estava com 84 anos. Não deixava o templo e servia a Deus dia e noite, jejuando e rezando. Tendo vindo ao templo na mesma ocasião, deixou-se derramar em louvores ao Senhor e falava do Menino a todos que esperavam a Redenção de Israel. Cumpridas todas as prescrições da lei, José e Maria voltaram para casa.

A Igreja Católica reserva uma bênção especial às parturientes, que logo que seu estado o permitia, se apresentavam a Deus, como fruto de suas entranhas. É provável que este uso se tenha introduzido na Igreja em memória e veneração à Mãe de Deus que, obediente à Lei do seu povo, fez sua apresentação no templo.

A Deus deve a mulher louvor e gratidão, depois de um parto bem sucedido. De Deus vem todo bem para a mãe e para o filho. É justo, pois, que a mãe se apresente na Igreja para pedir a bênção divina. A mãe cristã sabe que sem assistência e auxílio de Deus, não pode educar os filhos na virtude e no temor de Deus.

Reconhecendo esta insuficiência, faz a Deus oferecimento do filho, prometendo ao Senhor ver nele uma propriedade divina, penhor de seu amor, e fazer tudo que estiver ao seu alcance para educá-lo para o céu. Oxalá todas as mães se lembrem deste dever e não eduquem os filhos para o serviço do mundo, de Satanás e da carne!

Reflexões

Maria Santíssima, a Mãe de Deus, embora isenta da Lei do templo, faz empenho em cumpri-la perfeitamente. Sê sempre obediente à lei de Deus e da igreja, pois nenhum título podes alegar que te dispense tua obrigação.

A lei da purificação obriga às mães hebréias a apresentar-se no templo, para livrar-se do pecado que lhes ineria. Maria, a Virgem Mãe puríssima humilha-se, sujeitando-se a uma determinação levítica, que não a afetava.

Imita o exemplo de Maria Santíssima, velando sempre pela pureza de tua consciência. Sabes que nada de impuro no céu poderá entrar, e ignoras por completo o último dia que Deus te concederá, para purificar tua alma.

Maria Santíssima, a bendita entre as mulheres, não se exalta, embora Deus a tinha exaltado. Como as mulheres, ela aparece no templo, não permitindo que seja tratada diferentemente. Não te exaltes sobre o teu próximo. Não desprezes a ninguém, e não te faças melhor do que na realidade és.

Maria faz a Deus a oferta do que lhe é mais caro – seu divino Filho – dá a Deus tudo o que tens: Teu corpo e tua alma, tua vida toda.

Na Santa Missa, imitando a Virgem Santa, oferece-lhe o mesmo que ela ofereceu no templo: Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Maria Santíssima deposita o Filho nos braços do velho Simeão, o qual o recebe com grande júbilo da alma, dizendo-se pronto para morrer em paz, depois de Ter visto o cumprimento das promessas do Antigo Testamento. Na santa Comunhão recebes o mesmo Jesus, que Maria Santíssima pôs nos braços de Simeão.

Dá-lo-ia ela à tua alma com o mesmo prazer, com que o entregou ao venerável ancião? Para comungar bem, para que a comunhão seja um prazer para Deus e de utilidade para a tua alma, é preciso que estejas livre do pecado mortal, e te desapegues de todo o mal.

Coisa terrível é a comunhão sacrílega. Comungar sacrilegamente é uma injúria maior feita a Nosso Senhor do que atirar a sagrada Hóstia ao monturo ou aos cães.

De São Boaventura são as seguintes palavras sobre semelhante crime:

“Tu, pecador impuro, invejoso e avarento, és mais imundo, mais repugnante e desprezível que um cão”.

Sendo teu pecado rubro como o escarlate, numeroso como os grãos de areia do mar, procura as águas purificadoras da penitência, e não te atrevas nunca a receber indignamente a Santa Comunhão. “ Quem come este pão e bebe o cálice do Senhor indignamente, será réu do corpo e sangue do Senhor, come e bebe a sua condenação” (I Cor. 11,27)

Renovemos nosso amor e devoção a Nossa Senhora e imploremos que nos derrame suas infinitas graças, a fim de abraçarmos a cruz de cada dia com muita resignação e alegria, e que cumpramos sempre os preceitos da Santa Igreja de Cristo. Amém!

Fonte: www.paginaoriente.com

Nossa Senhora das Candeias

02 de Fevereiro

No dia 2 de Fevereiro celebra-se o dia de Nossa Senhora das Candeias.

Segundo a lei de Moisés, a mulher ficava impura com o parto e era proibida de entrar no templo durante 40 dias se tivesse um menino e 80 dias se fosse uma menina. Passado esse período, o recém-nascido era apresentado no templo aos sacerdotes, com a oferta de um cordeiro, duas pombas ou rolos, e a mãe era purificada.

Na procissão que acompanhou Maria ao templo as pessoas acenderam velas. Essa tradição ainda hoje se mantém na procissão e bênção das velas que se realiza nesse dia.

No Brasil, na Bahia de Todos os Santos o culto à Senhora das Candeias é associado e celebrado no mesmo dia do culto a Iemanja.

A Senhora das Candeias é protetora dos pescadores e marinheiros, como Iemanja. Curiosamente, existe uma igreja, muita conhecida localmente com uma imagem de Nossa Senhora que foi encontrada por um grupo de pescadores num rochedo junto ao mar. Neste dia os locais encontram-se na praia para festejar e enchem o mar de canoas e barcos.

No dia 2 de Fevereiro já existia entre os cultos Romanos a tradição da procissão das luzes. Nesse dia recordava-se o sofrimento da Deusa Ceres, mãe das colheitas, quando Proserpina, filha de Ceres e Júpiter (Zeus) foi levada para o Inferno por Plutão (Hades) para companheira dele.

Ceres, furiosa, impediu que as colheitas crescessem nesse ano. Zeus conseguiu negociar com Hades a sua libertação. O regresso de Proserpina ao mundo dos Deuses marcou a chegada da Primavera e o calendário Romano passou a ter quatro estações.

Diz-se na cultura popular que no dia 02 de Fevereiro, se as candeias sorrirem, o Inverno está para ficar, se as candeias chorarem o Inverno está para partir. Noutras palavras, se for um dia de sol o Inverno ainda vai durar.

Um dia de chuva significa que o Inverno terminou e a partir de agora haverá bom tempo.

Que o seu sorriso ilumine todos em seu redor!

Fonte: www.mariahelena.tv

Nossa Senhora das Candeias

02 de Fevereiro

Padroeira das Ilhas Canárias

Nas Ilhas Canárias se comemora no dia 15 de Agosto e nos outros lugares no dia 02 de Fevereiro.

Contam que dois pastores, guanchies (povo primitivo desse arquipélago) guardavam seu rebanho e notaram que o gado se recusava a entrar numa caverna, apesar de todos os seus esforços.

Quando entraram na gruta viram uma imagem, com medo, chamaram seu rei e povo para verem. Viram então uma imagem de uma senhora com um menino no braço direito e que segurava com a mão esquerda uma candeia de cor verde, e a existência de numerosas velas (candeias) sustentadas por pessoas invisíveis, que com castigos, ensinavam como render culto a Deus.

Quando as Ilhas foram conquistadas pelos espanhóis e com a chegada dos Padres Jesuítas, não tiveram trabalho para converter esse povo ao cristianismo. Os padres ao verem a imagem verificaram que se tratava de Nossa Senhora da Candelária, uma imagem que é variação da de Nossa Senhora das Candeias.

Seu dia já era comemorado em 02 de Fevereiro, pois segundo as Leis mosaicas todo filho varão era apresentado no templo, 40 dias depois de seu nascimento e sua mãe era purificada, numa cerimônia especial.

Os cristãos comemoram essa data, a data da apresentação do Menino Jesus no templo de Jerusalém, com uma procissão de velas acesas, lembrando a trajetória de Maria Santíssima, São José e o Menino Jesus ao templo.

Oração

Ó doce Virgem Maria a verdadeira guardiã da luz do mundo – que iluminais nosso destino com a graça da vossa onipotência suplicante, que sois a candeia de amor cujo fogo brota do Coração Divino de Jesus.

Ó Nossa Senhora da Candelária, atendei a nossa súplica concedendo-nos o favor da vossa maternal ajuda, pela fortaleza da nossa fé e o bálsamo da confiança, a fim de que possamos um dia gozar convosco as alegrias do céu.

Assim seja.

Nossa Senhora da Candelária iluminai-nos.

Edith Carlota Marshall

Fonte: www.dithcm.com

Nossa Senhora das Candeias

02 de Fevereiro

A invocação de Nossa Senhora das Candeias ou Nossa Senhora da Purificação remonta aos primórdios do cristianismo. Segundo o preceito da lei mosaica, todo filho varão deveria ser apresentado no Templo quarenta dias após seu nascimento.

A mãe, considerada impura após o parto, deveria ser purificada em uma cerimônia especial. Nossa Senhora, submetendo-se a esta determinação, apresentou-se com o Menino Jesus no recinto sagrado dos judeus.

Esta festividade dos luzeiros foi denominada “das candeias”, porque comemorava-se o trajeto de Maria ao templo, com uma procissão, na qual acompanhantes levavam na mão velas acesas.

A procissão dos luzeiros provém de um antigo costume romano, pelo qual o povo recordava a angústia da deusa Ceres, quando sua filha Prosérpina foi raptada por Plutão, deus dos infernos, para tomá-la como companheira do Império dos Mortos.

Esta tradição estava tão arragaida, que continuou mesmo entre os convertidos ao cristianismo. Os primeiros padres da Igreja tentaram eliminá-la, mas não conseguiram.

Como aquela festa sempre caia no dia 02 de fevereiro, data em que os cristãos celebravam a Purificação de Maria, o papa Gelásio (492-496) resolveu instituir um solene cortejo noturno, em homenagem à Maria Santíssima, convidando o povo a comparecer com círios e velas acesas e cantar hinos em louvor de Nossa Senhora.

Esta celebração propagou-se por toda a Igreja Romana e, em 542, Justiniano I instituiu-a no Império do Oriente, após ter cessado uma peste. Na liturgia atual a solenidade denomina-se “Apresentação do Senhor”, mantendo-se antes da missa a tradicional bênção de velas com procissão.

Em Portugal, a devoção à Virgem das Candeias ou da Purificação já existe desde o século XIII, quando uma imagem era venerada em Lisboa, na paróquia de São Julião. De lá veio para o Brasil, onde são inúmeras as igrejas dedicadas a esta invocação, merecendo destaque as da Bahia.

Na ilha Madre de Deus, situada na Bahia de Todos os Santos, existe um templo lendário, cuja imagem foi encontrada por pescadores num rochedo junto ao mar. No dia 2 de fevereiro, grande multidão proveniente da capital baiana e das ilhas circunvizinhas acorre para assistir à festa das Candeias.

Desde o amanhecer o mar se cobre de canoas, que cortam as águas da Baía e trazem milhares de devotos para as cerimônias da Purificação de Maria.

O culto de Nossa Senhora das Candeias é muito desenvolvido na Bahia devido a sua sincretização com os cultos afro-brasileiros. Uma das festividades mais concorridas acontece na cidade de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano, que já era celebrada em 1720.

Nossa Senhora das Candeias é a padroeira dos alfaiates e costureiras. Na Sé de Lisboa, no altar da Senhora das Candeias, esteve também a do alfaiate São Bom Homem, modelo da classe.

Em Ouro Preto, na Capela dos Terceiros de São Francisco, existe também uma imagem desse santo, com o nome de Santo Homobono.

Além da localidade “Senhora das Candeias”, no oeste de Minas, tem essa invocação uma imagem e um altar no arraial de São Bartolomeu, próximo de Ouro Preto.

Nossa Senhora das Candeias
Nossa Senhora das Candeias

Oração

Fazei, ó Deus, que, ao celebrarmos a memória de Nossa Senhora das Candeias,
possamos também, por sua intercessão, participar da plenitude da vossa graça. Por Nosso Senhor Jesus Cristo,
vosso filho, na unidade do Espírito Santo.
Amém.

Fonte: www.geocities.com

Veja também

Populista

Populista

PUBLICIDADE Definição Populista, em geral, é uma ideologia ou movimento político que mobiliza a população …

Corrida Espacial

Corrida Espacial

PUBLICIDADE Definição A corrida espacial da Guerra Fria (1957 – 1975) foi uma competição na exploração do …

Caso Watergate

Caso Watergate

PUBLICIDADE Watergate Watergate pode ser a história mais famosa na história americana de jornalismo investigativo. Isso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.