Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / História Geral / Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora de Lourdes

PUBLICIDADE

Lourdes é uma cidade situada no Sudeste da França, pertencente à diocese de Tarbes; dos santuários marianos, um dos mais frequentados.

Segundo as declarações de Bernadete Soubirous, menina de 14 anos, filha de pobre moleiro do lugar, teve ela na gruta de Massabielle 18 aparições de Nossa Senhora, das quais a primeira foi em 11 de fevereiro de 1858 e a última em 16 de julho do mesmo ano.

Na terceira aparição, em 16 de fevereiro, Maria Santíssima ordenou-lhe que, durante uma quinzena, viesse à gruta diariamente; em 25 do mesmo mês recebeu a ordem de beber água e de se lavar na fonte, que não existia, mas que imediatamente brotou, a princípio muito fraca, avolumando-se continuamente, até fornecer, como hoje fornece: 122.000 litros por dia.

Em repetidas aparições a Santíssima Virgem insistiu na necessidade de penitência e da oração pelos pecadores. Manifestou seu desejo de no lugar ver erguida uma igreja, a qual fosse visitada por procissões dos fiéis católicos.

Em 25 de março, perguntada por Bernadete, quem era, a dama de aparência sobrenatural respondeu: “Eu sou a Imaculada Conceição”. A fama das aparições, das curas, de todo extraordinárias, verificadas na gruta, os favores obtidos por meio de orações dirigidas a Maria Santíssima encheu toda a França e se estendeu aos países vizinhos.

O Bispo de Tarbes, em 28 de julho de 1858, nomeou uma Comissão que, durante 3 anos, examinou minuciosamente todos os fenômenos observados na gruta de Massabielle. Esta mesma comissão sujeitou Bernadete a rigorosas interrogações; estudou escrupulosamente todos os casos que havia de curas maravilhosas, de que se dizia, terem se dado em Lourdes. Os próprios médicos dos doentes favorecidos eram convidados para fazer as suas observações profissionais e se externar a respeito do restabelecimento, dito miraculoso pelos clientes.

No seu relatório, publicado em janeiro de 1882 Monsenhor Laurence, Bispo de Tarbes, reconheceu o caráter sobrenatural das aparições e autorizou o culto público da SS. Virgem na gruta de Massabielle.

Aos 04 de abril de 1864 foi colocada na gruta uma estátua da Imaculada Conceição e em 02 de julho de 1876 sagrou-se a igreja construída no lugar indicado por Nossa Senhora. À mesma igreja o Papa Pio IX concedeu o título de Basílica, a qual enriqueceu muitos privilégios.

Mais tarde, em 1886, começaram as obras da grandiosa Igreja do Rosário, que apresenta uma vasta rotunda com cúpula de 15 capelas. Cinco anos se trabalhou na construção deste santuário que, em 1910, foi sagrado e inaugurado.

Em 1891 foi estabelecida e autorizada a festa da Aparição da Imaculada Conceição na província eclesiástica de Auch, de que a diocese de Tarbes é sufragânea.

Em 13 de novembro de 1907 foi ela estendida à toda Igreja. Desde então começaram a afluir a Lourdes as procissões não só de todas as regiões da França, mas também da Bélgica, da Holanda, da Alemanha, enfim de todos os países da Europa e de todo o mundo. Já em 1903 chegaram a Lourdes as procissões não só de todas as regiões da França, mas também da Bélgica, da Holanda, da Alemanha, enfim de todos os países da Europa e de todo o mundo. Neste mesmo ano chegaram a Lourdes 4.271 comboios, dos quais 292 do estrangeiro, trazendo 3.817.000 romeiros. A afluência dos devotos, longe de no correr dos anos diminuir, aumentou continuamente. Contam as centenas de milhares, quiçá a milhões de pessoas que em Lourdes encontraram a paz da sua alma, alívio em seus sofrimentos corporais, espirituais, cura dos seus males.

Embora a Igreja Católica não obrigue a ninguém a dar crédito à realidade das aparições e ao caráter sobrenatural das mesmas, racionalmente elas não podem ser postas em dúvida. Bernadete era uma menina simples do povo. Vestígios de histeria, de mania ou suscetibilidade religiosa nela não existiam. As suas declarações sempre ela as fez sem titubeação alguma e nunca se emaranhou em contradições. No leito da morte (12-12-1878) confirmou tudo coma mesma simplicidade e firmeza.

Em seus relatos fala de coisas que ela mesma não compreendia, por exemplo: “Eu sou a Imaculada Conceição” (ou como ouviu Nossa Senhora textualmente falar: “Que Soy era Immaculada Concepciou”). Predisse uma série de aparições; insistia na existência de uma fonte oculta, que depois de fato apareceu. As autoridades eclesiásticas acompanharam tudo com muita atenção e máxima reserva. As curas milagrosas estão sob o controle de uma comissão de médicos, acessível a todos os facultativos sem distinção de credos ou mentalidades.

Esta comissão se ocupa detidamente a cada caso de cura milagrosa, e devem os doentes se sujeitar a um exame médico anterior, logo depois de sua chegada em Lourdes, e depois da cura que julgarem ter experimentado. Desde 1858 até 1904 a comissão oficial de médicos constatara a autenticidade de 3.353 curas, que se subtraíram à explicação natural e científica. Daquela data até hoje as curas milagrosas observadas em Lourdes se tornaram inumeráveis. A água da fonte que os doentes bebem e em que tomam banho de imersão, quimicamente analisada, que foi, não acusou existência de nenhuma substância mineral curativa. Sabe-se quanta influência a sugestão pode influir sobre certas doenças nervosas; mas quando se trata de cancro, de tuberculose, de cegueira ou fratura de ossos, a sugestão não pode ser tomada em consideração como fator restaurador da saúde.

Bernadete, em 1865 se fez religiosa da Congregação das irmãs de Caridade e do Ensino Cristão. Entrou no Convento de Nevers, onde professou votos em 22 de setembro de 1878. Muito sofreu, mas o meio dos sofrimentos físicos e morais, conservou sempre a simplicidade, a mansidão e a humildade, virtudes que sempre a caracterizavam. Faleceu no Convento de Nevers aos 16 de abril de 1879.

O Papa Pio XI em 14 de julho de 1925, inseriu o nome da Irmã Maria Bernarda no catálogo dos Bem-aventurados e canonizou-a em 02 de julho de 1933.

Fonte: www.paginaoriente.com

Nossa Senhora de Lourdes

Em Lourdes, uma cidade com população em torno de quatro mil habitantes, no dia 11 de fevereiro de 1858, Bernadete disse ter visto uma aparição de Nossa Senhora numa gruta denominada “massabielle”, o que significa, no dialeto birgudão local – “pedra velha” ou “rocha velha” – junto à margem do rio Gave, aparição que de outra vez se lhe apresentou como sendo a “Imaculada Conceição”, segundo o seu relato.

Enquanto o assunto era submetido ao exame da hierarquia eclesiástica que se comportava com cética prudência, curas cientificamente inexplicáveis foram verificadas na gruta de “massabielle” . Em 25 de fevereiro de 1858, na presença de uma multidão, por ocasião de uma das suas visões, surgiu sob as mãos de Bernadete uma fonte que jorra água até os dias de hoje no volume de cinco mil litros por dia.

De acordo com o pároco da cidade, padre Dominique, que bem a conhecia, era impossível que Bernadete soubesse ou pudesse ter o conhecimento do que significava o dogma da “Imaculada Conceição“, então recentemente promulgado pelo Papa. Afirmou ter tido dezoito visões da Virgem Maria no mesmo local entre 11 de fevereiro e 16 de julho de 1858.

Afirmou e defendeu a autenticidade das aparições com um denodo e uma firmeza incomuns para uma adolescente da sua idade com o seu temperamento humilde e obediente, nível de instrução e nível sócio-econômico, contra a opinião geral de todos na localidade: sua família, o clero e autoridades públicas. Pelas autoridades civis foi submetida a métodos de interrogatórios, constrangimentos e intimidações que seriam inadmissíveis nos dias de hoje. Não obstante, nunca vacilou em afirmar com toda a convicção a autenticidade das aparições, o que fez até a sua morte.

Para fugir à curiosidade geral, Bernadete refugiou-se como “pensionista indigente” no hospítal das Irmãs da Caridade de Nevers em Lourdes (1860). Ali recebe instrução e, em 1861, faz de próprio punho o primeiro relato escrito das aparições. No dia 18 de janeiro de 1862, Monsenhor Bertrand Sévère Laurence, Bispo de Tarbes, reconhece pública e oficialmente a realidade do fato das aparições.

Nossa Senhora de Lourdes
Nossa Senhora de Lourdes

Oração a Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora de Lourdes
Nossa Senhora de Lourdes

Ó Virgem puríssima, Nossa Senhora de Lourdes, que vos dignastes aparecer a Bernadete, no lugar solitário de uma gruta, para nos lembrar que é no sossego e recolhimento que Deus nos fala e nós falamos com Ele. 

Ajudai-nos a encontrar o sossego e a paz da alma que nos ajudem a conservar-nos sempre unidos a Deus. Nossa Senhora da gruta, dai-me a Graça que vos peço e que tanto preciso; (pedir a graça)… 

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós! 

Amém!

Fonte:  www.prdagente.pr.gov.br

Nossa Senhora de Lourdes

As Aparições

A história das aparições de Nossa Senhora em Lourdes é inseparável da vida de Santa Bernadete Soubirous. A família Soubirous, formada por Francisco, o pai, Luísa, a mãe, Bernadete, Toinette, João Maria e Justino, os filhos, eram os mais pobres da região. Por isso, Bernadete apanhou asma, com que sofreu até morrer.

Em 11 de fevereiro de 1858, a pedido da mãe, Bernadete, sua irmã Toinette e uma vizinha Jeanne Abadie, foram até as margens do rio Gave apanhar lenha para o fogão. Ao chegar às margens do canal que trazia a água dos moinhos, perto da gruta Massabiele, Toinette e Jeanne o atravessaram logo porque a água estava rasa. Bernadete hesita um pouco por causa da temperatura da água e das recomendações de sua mãe, que lhe dissera para tomar cuidado por causa de sua asma. Mas resolve seguir as companheiras e se abaixa para tirar as meias. Ouve, então, um ruído como um sopro de um vento impetuoso. Olhando para as árvores, vê que galhos e folhas não se mexiam e volta a abaixar-se para retirar as meias quando escuta novo barulho de vento. Mais uma vez levanta os olhos e percebe o brilho de uma luz, dentro de um buraco na parede, logo acima de uma roseira brava.

Havia, dentro da luz, uma jovem maravilhosa, com os braços abertos numa atitude de acolhimento, como se a estivesse chamando. Usava um longo cinto azul na cintura, um véu transparente sobre os cabelos e tinha, sobre cada pé, descalço, uma rosa dourada.

Atordoada com a visão, a menina esfregou os olhos, mas esta não desapareceu. Meteu a mão no bolso e encontrou o terço. Tentou fazer o sinal da cruz mas não conseguiu porque sua mão tremia fortemente, ficando cada vez mais espantada. A Senhora fez ela mesma o sinal da cruz e Bernadete, desta vez, pode fazer o seu, pondo-se de joelhos e rezando o terço. A Senhora a acompanhava passando as contas do seu, mas não mexia os lábios. Quando terminou, a Senhora fez sinal a Bernadete para se aproximar, mas ela não teve coragem, e a Senhora desapareceu.

A menina voltou para onde estavam as companheiras que perguntaram porque passara tanto tempo de joelhos, a rezar e Bernadete contou o que acontecera. As crianças contaram aos pais e Francisco e Luísa interrogaram Bernadete sobre o que tinha acontecido. Eles lhe deram uma surra e proibiram de voltar à gruta.

Três dias depois, no domingo, 14 de fevereiro de 1858, depois da missa, as crianças foram todas ao local da aparição, tendo os pais de Bernadete autorizado sua ida, contanto que levasse um pouco de água benta para jogar na aparição. Se não fosse de Deus, com a água benta, iria embora. A Senhora recebeu a água benta com um sorriso. Quanto mais Bernadete jogava água benta, mais a Senhora sorria. Depois, desapareceu.

Na quinta feira seguinte, 18 de fevereiro de 1858, a Senhora falou pela primeira vez, afirmando não ser necessário anotar nada que dissesse e convidando a Bernadete para voltar à gruta durante quinze dias, prometendo torná-la feliz não neste mundo, mas no outro.

E nas aparições, ora a Senhora ficava calada, ora ensinava alguma oração somente para Bernadete. Na oitava aparição começou a pedir a todos penitência e orações pela conversão dos pecadores e a Bernadete que beijasse o chão como penitência pelos pecadores. A Senhora não dizia quem era, mas todos acreditavam ser Nossa Senhora.

Na nona aparição, a 25 de fevereiro de 1858, a Senhora pediu a Bernadete que bebesse e se lavasse na água da fonte. Como não havia água no lugar, Bernadete pensou em ir para o rio, quando a Senhora mostrou um lugar, na gruta. Bernadete começou a cavar, com suas mãos, e começou a jorrar água e lama. Bernadete lavou-se com aquela água e, quando limpou um pouco mais, dela bebeu. A Senhora também lhe disse que comesse algumas ervas do fundo da gruta em penitência pelos pecadores.

Nesta altura dos acontecimentos, quase mil e quinhentas pessoas compareciam à gruta por volta do meio dia para presenciar as aparições. As pessoas chegavam a partir de meia noite para conseguir os melhores lugares e o vigário local, Pe Peyramale, havia proibido a presença de qualquer sacerdote. Em primeiro de março de 1858, na décima segunda aparição, aconteceu o primeiro milagre, pois Catarina Latapié tinha os dedos da mão direita dobrados e paralisados e, ao mergulhá-los na fonte que havia sido cavada no dia 25 de fevereiro, instantaneamente voltaram ao normal. A bem da verdade, muita gente levava da água da fonte para casa, crendo ser milagrosa.

No dia seguinte, 2 de março de 1858, a Senhora disse: Vai dizer aos sacerdotes que venham para cá em procissão e que construam uma capela aqui. Como era de se esperar, o Pe. Peyramale não acreditou que se tratava de um pedido de Maria e exigiu que a menina indagasse à aparição quem era.

No dia seguinte, 3 de março, a menina fala da exigência do vigário, mas a aparição somente sorri e torna a pedir a construção de uma capela.

O vigário responde: Ela se ri de ti.

Diga-lhe que, se quer uma capela, que diga seu nome e faça florir a roseira da gruta. Então faremos uma capela bem grande.

Na décima quinta aparição, no dia 4 de março, estavam presentes mais de oito mil pessoas e a Senhora conversou mais de uma hora com Bernadete, pedindo, mais uma vez, que se construísse, no local, uma capela. E se passaram vários dias sem que Bernadete retornasse à gruta.

Mas, no dia da Festa da Anunciação do Senhor, Bernadete sentiu-se como atraída à gruta. Quando lá chegou, perguntou à aparição quem era ela.

E a Virgem respondeu: YO SOU ERA IMACULADA COUNCEPTIOU, que no dialeto local significa: Eu sou a Imaculada Conceição. A menina encheu-se de tristeza e disse; então você não é a Virgem Maria? A Senhora desapareceu e a menina foi falar com o vigário.

Este lhe perguntou: Então, é a Santa Virgem quem tu vês? E a menina respondeu com um suspiro de tristeza: Acho que não. Ela disse que era a Imaculada Conceição.

O Pe. Peyramale estremeceu e foi empalidecendo. Quatro anos antes, a 8 de dezembro de 1854, Sua Santidade o Papa Pio IX havia proclamado o dogma da Imaculada Conceição. Aquela pobre menina semi-alfabetizada não tinha como saber sequer o que significavam as palavras Imaculada Conceição. Ele convenceu-se que as aparições eram verdadeiras e eram da própria Mãe de Jesus Cristo.

Depois disso, a Virgem Mãe de Deus ainda apareceu duas vezes a Bernadete Soubirous – 7 de abril de 1858 e 16 de julho de 1858 (Festa de Nossa Senhora do Carmo).

Em 18 de janeiro de 1862, depois de quatro anos de reflexão acerca desses fatos, de pesquisá-los e de interrogar seus protagonistas, o Sr. Bispo da Diocese de Tarbes reconheceu oficialmente as aparições da Virgem Mãe de Deus declarando: Julgamos que a Mãe de Deus, a Imaculada, realmente apareceu a Bernadete Soubirous na Gruta Massabiele, perto da cidade de Lourdes, em 11 de fevereiro e nos dias seguintes, por dezoito vezes, e que esta aparição tem características da verdade.

A Mensagem de Maria em Lourdes

A Mensagem de Nossa Senhora em Lourdes giram em torno de dois pontos principais: a oração e a penitência.

A Oração como sinal de inclinação para Deus, de abertura à vontade de Deus. Desde os primeiros momentos da primeira aparição de Nossa Senhora a Santa Bernadete, a oração marcou o relacionamento entre elas. Quando a pequena vidente percebeu a presença da Mãe de Deus, por não saber quem era, seu primeiro movimento foi meter a mão nos bolsos e apanhar o terço para rezar. E somente conseguiu fazer o sinal da cruz quando a misteriosa Senhora o fez.

A partir de então, em cada aparição, tanto a menina quanto Nossa Senhora e a multidão cada vez maior que lá comparecia rezavam o terço com grande fervor. A menina levantava seus braços com seu terço na mão, como que oferecendo a Nossa Senhora e toda a multidão repetia o gesto, em unidade com a criança, também oferecendo suas orações para a Virgem levar até seu Divino Filho.

A Penitência foi um pedido específico de Nossa Senhora. Ela pedia que se fizesse penitência por si e pelos pecadores. À pequena vidente, primeiro, ela pediu que comesse algumas ervas amargas e beijasse o solo, como penitência pela conversão dos pecadores.

Depois disse à menina: vai beber da fonte e lavar-te nela, indicando um local dentro da gruta, onde Bernadete cavou e começou a brotar água misturada com lama, também em penitência por si e pela conversão dos pecadores.

Na oitava aparição, a Senhora pedia que se fizesse penitência e se orasse a Deus pela conversão dos pecadores e ordenou a Bernadete que beijasse a terra em penitência pelos pecadores.

Mas o impressionante, que tocou o coração do Pe. Peyramale, Vigário da Paróquia de Lourdes, foi o fato da aparição ter-se identificado com a Imaculada Conceição. É que havia alguns anos sido proclamado o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria e isso não havia sido divulgado convenientemente no seio da Igreja. As aparições, a auto-identificação como a Imaculada Conceição e os milagres que se seguiram vieram como sinal para confirmar a veracidade do dogma de fé proclamado pela Igreja, calando, de vez, algumas poucas vozes que se levantaram contra a atitude da Igreja.

Merece registro a promessa que Nossa Senhora fez a Santa Bernadete: Não te prometo fazer feliz neste mundo, mas no outro. É a promessa que faz a cada um de seus filhos, lembrando que este mundo passa e que o outro mundo é onde, verdadeiramente, vale a pena ser feliz.

E o pedido que fez aos sacerdotes: vai dizer aos sacerdotes que venham para cá em procissão e construam aqui uma capela. Este pedido é mais e mais atendido, não só pelos sacerdotes, mas pelos milhões de peregrinos que anualmente visitam o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes e, com suas doações, ajudam a manter todo o serviço de acolhimento que é uma imagem do caloroso abraço da Mãe a cada filho seu que lhe vai fazer uma visita em Lourdes.

Não se pode, também, deixar de mencionar o extraordinário amor demonstrado por Deus a nós, seus filhos, que a Ele recorremos por intercessão de Nossa Senhora de Lourdes que se manifesta concretamente pelas curas, físicas e espirituais, em profusão, que acontecem em Lourdes.

São milagres de toda sorte: de conversão, de mudança de vida, de reencontro com os sacramentos, de reconciliação de casais. Isso sem contar com a cura de doenças do corpo e da alma. Catalogados como comprovadas, em que houve acompanhamento médico anterior e, com ausência de causas naturais, houve cura instantânea, inexplicável e permanente, com exame pela Comissão Médica Internacional, já há registro de mais de cinco mil curas e delas apenas 64 são considerados pela Igreja como milagres. Por isso no dia 11 de fevereiro é também comemorado o Dia do Doente.

Lourdes

Lourdes é uma pequena cidade francesa nos Pirineus. Lá se encontra um dos Santuários Marianos mais visitados no mundo inteiro. É uma cidade pitoresca, como poucas. O clima é temperado o ano inteiro. Mesmo nos dias mais quentes do ano, não há aquele calor a que nós, no Brasil, estamos acostumados.

Lourdes, la Ville Fraternelle, – Lourdes, a Cidade Fraternal – como eles se intitulam, praticamente gira em torno do Santuário de Nossa Senhora e das atividades dele decorrentes – hospedagem, venda de objetos religiosos, restaurantes – só no inverno é que o foco da cidade volta-se para os esportes de inverno – principalmente esqui – , em virtude da neve que pode ser encontrada bem próximo.

Há toda uma estrutura muito bem montada para acolhimento do peregrino, quer ele chegue sozinho, quer chegue em grupo, não importando se está doente ou são.

Na área do Santuário de Nossa Senhora de Lourdes não podem deixar de ser visitadas – nem, naturalmente, deixar de se orar nelas – a basílica subterrânea São Pio X, a basílica do Rosário e a basílica de Nossa Senhora de Lourdes, a gruta Massabiele, a capela do Santíssimo Sacramento – do outro lado do rio Gave – recentemente reformada, e as piscinas, onde uma equipe de voluntários ora por você, dá-lhe de beber da água da fonte e o mergulha inteiramente nas águas geladas da fonte cavada por Santa Bernadete Soubirous, que, desde 1858, jorra sem parar.

Também não se pode deixar de assistir a Santa Missa, que se celebram seguidamente quer nas basílicas, quer no altar da gruta. Há duas procissões todos os dias, uma às 16h30, com o Santíssimo Sacramento, que vai abençoando os doentes e curando aqueles que Ele quer curar, e a Procissão das Velas, às 21h, em que é rezado um terço por uma multidão incalculável, todos portando velas acesas e percorrendo toda a esplanada na frente das basílicas do Rosário e de Nossa Senhora.

Há ainda hospitais, para acolhimento dos doentes, um centro audio-visual – onde são passados filmes acerca das aparições de Nossa Senhora na gruta Massabiele – um museu, um prédio para o sacramento da Reconciliação, um local para se colocar as velas acesas – que podem ser adquiridas lá mesmo – e um sem número de torneiras jorrando, ao toque, água vinda da fonte da gruta. Anexo ao Santuário está a Via Sacra, com figuras em tamanho natural.

Fora da área do Santuário, pode-se ver o Moinho onde morou Santa Bernadete, com sua família, depois que perderam a casa onde moravam, a cadeia, para onde a família Soubirous teve que se mudar quando perderam o moinho. Tudo é bem perto e não há necessidade de se tomar qualquer tipo de transporte.

Fonte:  www.comshalom.org

Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora de Lourdes
Nossa Senhora de Lourdes

Nascida em Lourdes, região montanhosa dos Pirineus, aos 7 de janeiro de 1844, dois dias depois foi batizada e recebeu o nome de Maria Bernarda. Sua família era muito pobre e viviam com grande humildade, e por algum tempo, Bernarda trabalhara tomando conta do gado. De maneira que, a Virgem Santíssima observou a humildade de sua filha e a dignou – entre os dias 11 de fevereiro aos 16 de julho de 1858 – em 18 aparições celestiais.

E ao indagar para a Virgem Santíssima pelo seu nome, Ela disse-lhe: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Mais sobre Bernadete

Como Mensageira da Virgem ao mundo, pregou penitência e oração; pediu aos sacerdotes, que construíssem um Santuário, em honra a Maria Santíssima, em Lourdes. Obedecendo ao chamado de Deus, em julho de 1867, transfere-se para Nevers, para iniciar a vida religiosa na Casa-Mãe das Irmãs da Caridade.

Terminado o noviciado no mesmo ano, faz os votos temporais, e onze anos mais tarde, os perpétuos. Predisse a todos a glória, a santidade e os futuros benefícios daquele lugar, que a partir da Aparição de Nossa Senhora, torna-se sagrado. Após esta inefável bem-aventurança, tendo Deus a levado para a solidão de um convento, e lá, esquecida pelo mundo, prepara-se para os mais admiráveis feitos, para que, pregada na cruz com Cristo e, com Ele e quase sepultada viva através das inumeráveis doenças que a acometiam, atinge profundamente através de sua profunda humildade e resignação, uma vida interior sobrenatural, para que um dia ressurja ao mundo sob a luz da santidade, e através desse testemunho, possa unir-se à glória do Senhor por meio do Santuário de Lourdes.

Admiravelmente, fulguraram nela as mais variadas virtudes, mas sua alma foi principalmente agraciada por aquelas que mais convinham a uma das discípulas prediletas da Virgem.

Nossa Senhora de Lourdes
Santa Bernadete

Maria: Humildade profunda, terníssima pureza e ardente caridade.

Provou-as e ampliou-as com as dores de uma longa enfermidade e pelas angústias espirituais que lhe atormentavam, suportando-as com suma paciência.

Na mesma casa religiosa, a humilde virgem permanece até a morte, quando após ter recebido os sacramentos da Igreja, invoca sua dulcíssima Mãe Maria, e retorna à casa celeste aos 16 de abril de 1879, aos trinta e seis anos de idade, doze dos quais como religiosa. Tendo vivido toda uma existência no silêncio e na humildade, com a morte torna-se resplandecente a todo o mundo pelo testemunho de santidade a nós legado.

Fonte:  www.cancaonova.com

Nossa Senhora de Lourdes

Entre as inúmeras invocações a Virgem Maria, existem aquelas ligadas ao lugar onde seu culto foi iniciado ou onde ocorreram suas aparições.

A invocação a Nossa Senhora de Lourdes está incluída nesta última categoria.

Na então aldeia de Lourdes, região francesa dos Altos Pirineus, em 11 de fevereiro de 1858, a jovem Bernadette Soubirous, indo apanhar lenha às margens do rio Gave, viu na reentrância de um rochedo, pela primeira vez, a Virgem Maria. Essa primeira aparição foi seguida de outras 17.

Nossa Senhora de Lourdes
Nossa Senhora de Lourdes

Em uma das aparições, a Virgem pediu que ali se construísse uma igreja; em outra ocasião, fez brotar, na rocha, por meio das mãos de Bernadette, fonte de água cristalina e considerada milagrosa, que ali corre desde então. As curas obtidas através do uso da água levaram, em 1862, o bispo de Tarbes a autorizar o culto a Nossa Senhora de Lourdes. O Santuário de Lourdes é um dos mais importantes centros de peregrinação da Cristandade Católica.

Iconograficamente, Nossa Senhora de Lourdes é representada de pé, vestida com túnica branca e véu da mesma cor que lhe cobre a cabeça e cai das costas até os pés; tem as mãos juntas ou cruzadas sobre o peito. Na cintura usa faixa azul, e de seu braço direito pende um rosário. Usa, algumas vezes, coroa aberta adornada por estrelas ou pedras.

Fonte:  www.basilicadelourdes.com.br

Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora de Lourdes: História, aparições e milagres

História

Em 11 de fevereiro de 1858, na vila francesa de Lourdes, às margens do rio Gave, Nossa Mãe, Santa Maria manifestou de maneira direta e próxima seu profundo amor para conosco, aparecendo-se a uma menina de 14 anos, chamada Bernadete (Bernardita) Soubirous.

Nossa Senhora de Lourdes
Nossa Senhora de Lourdes

A história da aparição começa quando Bernadete, que nasceu em 7 de janeiro de 1844, saiu, junto com duas amigas, em busca de lenha na Pedra de Masabielle.

Para isso, tinha que atravessar um pequeno rio, mas como Bernadete sofria de asma, não podia entrar na água fria, e as águas daquele riacho estavam muitas geladas. Por isso ela ficou de um lado do rio, enquanto as duas companheiras iam buscar a lenha.

Nossa Senhora de Lourdes
Santa Bernadete

Foi nesse momento, que Bernadete experimenta o encontro com Nossa Mãe, experiência que marcaria sua vida, “senti um forte vento que me obrigou a levantar a cabeça. Voltei a olhar e vi que os ramos de espinhos que rodeavam a gruta da pedra de Masabielle estavam se mexendo. Nesse momento apareceu na gruta uma belíssima Senhora, tão formosa, que ao vê-la uma vez, dá vontade de morrer, tal o desejo de voltar a vê-la”.

“Ela vinha toda vestida de branco, com um cinto azul, um rosário entre seus dedos e uma rosa dourada em cada pé. Saudou-me inclinando a cabeça. Eu, achando que estava sonhando, esfreguei os olhos; mas levantando a vista vi novamente a bela Senhora que me sorria e me pedia que me aproximasse. Ms eu não me atrevia. Não que tivesse medo, porque quando alguém tem medo foge, e eu teria ficado alí olhando-a toda a vida. Então tive a idéia de rezar e tirei o rosário.

Ajoelhei-me. Vi que a Senhora se persignava ao mesmo tempo em que eu. Enquanto ia passando as contas ela escutava as Ave-marias sem dizer nada, mas passando também por suas mãos as contas do rosário. E quando eu dizia o Glória ao Pai, Ela o dizia também, inclinando um pouco a cabeça. Terminando o rosário, sorriu para mim outra vez e retrocedendo para as sombras da grupa, desapareceu”.

Nossa Senhora de Lourdes
Santa Bernadete

Em poucos dias, a Virgem volta a aparecer a Bernadete na mesma gruta. Entretanto, quando sua mãe soube disso não gostou, porque pensava que sua filha estava inventando histórias –embora a verdade é que Bernadete não dizia mentiras–, ao mesmo tempo alguns pensavam que se tratava de uma alma do purgatório, e Bernadete ficou proibida de voltar à gruta Masabielle.

Apesar da proibição, muitos amigos de Bernadete pediam que voltasse à gruta; com isso, sua mãe disse que se consultasse com seu pai. O senhor Soubiruos, depois de pensar e duvidar, permitiu que ela voltassem em 18 de fevereiro.

Desta vez, Bernadete foi acompanha por várias pessoas, que com terços e água benta esperavam esclarecer e confirmar o narrado. Ao chegar todos os presentes começaram a rezar o rosário; é neste momento que Nossa Mãe aparece pela terceira vez.

Bernadete narra assim a aparição: “Quando estávamos rezando o terceiro mistério, a mesma Senhora vestida de branco fez-se presente como na vez anterior.

Eu exclamei: ‘Aí está’. Mas os demais não a via. Então uma vizinha me deu água benta e eu lancei algumas gotas na visão. A Senhora sorriu e fez o sinal da cruz.

Disse-lhe: ‘Se vieres da parte de Deus, aproxima-te’. Ela deu um passo adiante”.

Em seguida, a Virgem disse a Bernadete: “Venha aqui durante quinze dias seguidos”. A menina prometeu que sim e a Senhora expressou-lhe “Eu te prometo que serás muito feliz, não neste mundo, mas no outro”.

Depois deste intenso momento que cobriu a todos os presentes, a notícia das aparições correu por todo o povoado, e muitos iam à gruta crendo no ocorrido embora outros zombassem disso.

Entre os dias 11 de fevereiro e 16 de julho de 1858 houve 18 aparições. Estas se caracterizaram pela sobriedade das palavras da Virgem, e pela aparição de uma fonte de água que brotou inesperadamente junto ao lugar das aparições e que deste então é um lugar de referência de inúmeros milagres constatados por homens de ciência.

A Mensagem da Virgem 

A Mensagem que a Santíssima Virgem deu em Lourdes, pode ser resumida nos seguintes pontos:

1.- É um agradecimento do céu pela definição do dogma da Imaculada Conceição, que tinha sido declarado quatro anos antes por Pio IX (1854), ao mesmo tempo que assim apresenta Ela mesma como Mãe e modelo de pureza para o mundo que está necessitado desta virtude.

2.- Derramou inumeráveis graças físicas e espirituais, para que nos convertamos a Cristo em sua Igreja.

3.- É uma exaltação às virtudes da pobreza e humildade aceitas cristanamente, ao escolher a Bernadete como instrumento de sua mensagem.

4.- Uma mensagem importantíssima em Lourdes é o da Cruz. A Santíssima Virgem repete que o importante é ser feliz na outra vida, embora para isso seja preciso aceitar a cruz. “Eu também te prometo fazer-te ditosa, não neste mundo, mas no outro”

5.- Em todas as aparições veio com seu Rosário: A importância de rezá-lo.

6.- Importância da oraçao, da penitência e humildade (beijando o solo como sinal disso); também, uma mensagem de misericórdia infinita para os pecadores e do cuidado com os doentes.

7.- Importância da conversão e a confiança em Deus.

As Aparições

Na quarta aparição, no domingo, dia 21 de fevereiro, a Santíssima Virgem lançando um olhar de tristeza sobre a multidão, disse à menina vidente: “É necessário rezar pelos pecadores”.

Em seguida, em 25 de fevereiro, a Santa Mãe disse-lhe: “Vai e toma água da fonte”, a menina pensou que lhe pedia que fosse tomar água do rio Gave, mas a Mãe indicou-lhe que procurasse no chão. Bernadete começou a escavar e a terra se abriu e começou a brotar água. Desde então aquele manancial mina água sem cessar, uma água prodigiosa onde foram alcançadas curas milagrosas de milhares e milhares de doentes. Este manancial produz cem litros de água por dia continuamente desde aquela data até hoje.

No dia seguinte, a Virgem Maria destacou: “É necessário fazer penitência”, então Bernadete começou naquele momento a fazer alguns atos de penitência.

A Virgem, disse-lhe também:: “Rogarás pelos pecadores…Beijarás a terra pela conversão dos pecadores”. Como a Visão retrocedia, Bernadete a seguia de joelhos beijando a terra.

Mais adiante, em 2 de março, a Virgem diz a Bernadete que diga aos sacerdotes que Ela deseja que se construa ali um templo e que sejam feitas procissões.

Em 25 de março, ao vê-la mais amável do que nunca, Bernadete pergunta várias vezes: Senhora, quer me dizer o seu nome?

A Virgem sorri e por fim, com a insistência da menina, eleva suas mãos e seus olhos ao céu e exclama: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Na aparição do dia 5 de abril, a menina permanece em êxtase, sem se queimar com a vela que se consome entre suas mãos.

Finalmente, em 6 de Julho, festa da Virgem do Carmo, Nossa Senhora apareceu mais bela e mais sorridente do que nunca e inclinando a cabeça em sinal de despedida, desapareceu. E Bernadete nunca mais voltou a vê-la nesta terra. Até essa data a Virgem apareceu a Bernadete 18 vezes, desde o dia 11 de fevereiro.

Em 1876, foi edificada ali a atual Basílica, um dos lugares de peregrinação do mundo Católico. Bernadete foi canonizada pelo Papa Pio XI em 8 de dezembro de 1933.

Desta maneira, Lourdes tornou-se um dos lugares de maior peregrinação do mundo, milhões de pessoas vão todos os anos e muitos doentes foram curados em suas águas milagrosas.

A festa de Nossa Senhora de Lourdes é celebrada no dia de sua primeira aparição, 11 de fevereiro.

Nossa Senhora de Lourdes
Gruta Massabielle

Os Primeiros Milagres

26 de fevereiro

A água milagrosa operou o primeiro milagre. O bom pároco de Lourdes havia pedido um sinal, e em vez do pequeno que havia pedido, a Virgem acabava de dar um sinal muito grande, e não somente a ele, mas a toda a população.

Havia em Lourdes um pobre operário dos canteiros, chamado Bourriette, que vinte anos antes havia tido o olho esquerdo severamente atingido por uma explosão de uma mina. Era um homem muito honrado e muito cristão, que mandou a filha buscar água na nova fonte e se pôs a rezar, embora estivesse um pouco suja, esfregou os olhos com ela. Começou a gritar de alegria. As trevas haviam desaparecido, não lhe restava mais do que uma leve nuvem, que foi desaparecendo enquanto lavava.

Os médicos haviam dito que ele jamais se curaria.

Ao examiná-lo novamente não sobrou outra alternativa que chamar o ocorrido por seu nome: milagre.

E o maior foi que o milagre havia deixado as cicatrizes e lesões profundas da ferida, mas havia devolvido mesmo assim a vista.

Muitos milagres continuam ocorrendo em Lourdes, havendo no santuário sempre uma multidão de doentes.

4 de março

Seguindo seu costume, Bernadete, antes ir à gruta, assistiu á Santa Missa. No final da aparição, teve a grande tristeza, a tristeza da separação. Voltaria a ver a Virgem?

A Virgem sempre generosa, não quis que terminasse o dia sem uma manifestação de sua bondade: um grande milagre, um milagre maternal.

Um menino de dois anos estava já agonizando, chamava-se Justino. Desde que nasceu teve uma febre que ia pouco a pouco destruindo sua vida. Seus pais, nesse dia, o deram por morto. A mãe em seu desespero o pegou e o levou para a fonte. O menino não dava sinais de vida. A mãe o colocou 15 minutos na água que estava muito fria.

Ao chegar em casa, notou que se ouvia com normalidade a respiração do menino.

Ano dia seguinte Justino acordou com a fronte fresca e viva, seus olhos cheios de vida, pedindo comida e suas pernas fortalecidas.

Este fato comoveu a toda a comarca e logo toda a França e Europa; três médicos de grande fama certificaram o milagre, chamando-o de primeira ordem.

Santa Bernadete, a santa que viu Maria

Santa Marie Bernard –Bernadete– Soubirous nasceu em 7 de janeiro, de 1844, no povoado de Lourdes, França. Era a primeira de vários irmãos. Seus pais viviam em um sótão úmido e miserável, e o pai tinha por ofício coletar o lixo do hospital.

Desde pequena, Bernadete teve uma saúde bem delicada por causa da falta de alimentação suficiente, e do estado lamentavelmente pobre da casa onde morava. Nos primeiros anos sofreu de cólera que a deixou muito enfraquecida. Em seguida, por causa também do clima terrivelmente frio no inverno, a santa adquiriu aos dez anos uma asma.

Tempos depois das aparições, Bernadete foi admitida na Comunidade de Filhas da Caridade de Nevers. Em julho de 1866 começou seu noviciado e em 22 de setembro de 1878 pronunciou seus votos, faleceu alguns meses depois, no dia 16 de Abril de 1879.

A vida da jovenzinha, depois das aparições esteve cheia de enfermidades, penalidades e humilhações, mas com tudo isto foi adquirindo um grau de santidade tão grande que ganhou enorme prêmio para o céu.

Em seus primeiros anos com as freiras, a jovem Santa sofreu muito, não somente pela falta de saúde, com também por causa da Madre superiora do lugar que não acreditava em suas doenças, inclusive dizia que coxeava a perna, não pelo tumor que tinha, mas para chamar a atenção.

Em sua comunidade, a santa dedicou-se a ser enfermeira e sacristã, e mais tarde, por nove anos esteve sofrendo ma dolorosa doença. Ao chegar-lhes os agudos ataques exclamava “O que peço a nosso Senhor não é que me conceda saúde, mas que me conceda valor e fortaleza para suportar com paciência minha enfermidade.

Para cumprir o que recomendou a Santíssima Virgem, ofereço meus sofrimentos como penitência pela conversão dos pecadores”.

Quando lhe faltava pouco para morrer, chegou um Bispo para visitá-la disse que estava a caminho de Roma, que escrevera uma carta ao Santo Padre para que lhe enviasse uma benção, e que ele a levaria pessoalmente.

Bernadete, com mão estremecida, escreve: “Santo Padre, quanto atrevimento, que eu uma pobre irmãzinha escreva ao Sumo Pontífice. Mas o Senhor Bispo mandou que o fizesse. Peço uma benção especial para esta pobre doente”. De volta da viagem, o Bispo trouxe uma benção especialíssima do Papa e um crucifixo de prata como presente do Santo Padre.

Nossa Senhora de Lourdes
Santa Bernadete

Em 16 de abril de 1879, estando muito mal de saúde e tendo apenas 35 anos, exclamou emocionada: “Eu vi a Virgem. Sim, a vi, a vi! Que formosa era!”

E depois de alguns momentos de silêncio disse emocionada: “Rogai Senhora por esta pobre pecadora”, e apertando o crucifixo sobre seu coração faleceu.

Uma imensa multidão assistiu aos funerais de Santa Bernadete. E ela começou a conseguir milhares de Deus em favor dos que lhe pediam ajuda. 30 anos mais tarde, seu cadáver foi exumado, e encontrado em perfeito estado de conservação, alguns anos depois, pouco antes de sua beatificação, efetuada em 12 de Junho de 1925, foi feito um segundo reconhecimento do corpo, que continua intacto.

Santa Bernadete foi canonizada em 8 de Dezembro de 1933. Seu corpo incorrupto ainda pode ser visitado no Convento de Nevers, dentro de um féretro de cristal. A festividade da Santa se celebra em 16 de Abril.

Fonte:  giselle.cfn.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Políticas Sociais

Políticas Sociais

PUBLICIDADE Definição Política social é um termo que é aplicado a várias áreas da política, geralmente …

Políticas Públicas

Políticas Públicas

PUBLICIDADE Definição A política pública é o guia de princípios para a ação tomada pelos poderes executivos …

Gerontocracia

Gerontocracia

PUBLICIDADE Definição Um estado, sociedade ou grupo governado por pessoas idosas. O que é uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+