Breaking News
Home / Turismo / Toledo

Toledo

PUBLICIDADE

Toledo, a cidade das três culturas (chamado assim depois de séculos de coexistência de cristãos, judeus e árabes), cresceu desordenadamente dentro de uma parede de pedra alta: as casas, mesquitas, igrejas e sinagogas são acumulados ao longo das sinuosas ruas estreitas.

Toledo foi a capital da Espanha medieval até meados do século XVI, quando essa condição foi para a cidade de Madrid. Esta cidade fortificada foi declarada em 1987 Património da Humanidade. Visitando a cidade velha, hoje, pode transportar até à Idade Média. E explorar a pé, como então, deixa-se levar pela grandiosidade de sua arquitetura perfeitamente preservada.

Como chegar

De ônibus a partir de Madrid que você leva cerca de 75 minutos. Chegar à estação de ônibus na zona moderna de Toledo. É barato e confiável. A cidade impressiona de longe, rodeado por altos muros do Rio Tajo.

Antes de entrar na cidade, recomendamos que você solicita um mapa no escritório de informações turísticas na “Porta de Bisagra” (fora da parede) e, para além dos pontos turísticos de interesse, tem a informação atualizada sobre horários e dias de visita. Ele vai evitar de andar mais e em uma cidade com ruas tão íngremes, contagens de cada etapa.

O que visitar em Toledo

Deixando o escritório de informações turísticas, se você vem à cidade pela Porta de Bisagra (entrada principal da cidade velha), vá para o “Miradero” para tirar algumas fotos: a visão é um dos melhores da cidade.

Perto está o coração da cidade: Plaza de Zocodover.

De lá, o nosso percurso proposto como mistos, como as diferentes culturas que viveram na cidade: o Museu (e origem) dos Greco, que viveu em Toledo sendo de origem cretense, o Museu Sefardita, a Sinagoga Transito eo Mosteiro de San Juan de los Reyes.

No Mosteiro você tem que visitar o claustro, o cheiro de flor de laranjeira embeleza o pátio e eu recomendo que você pare e contemple as colunas bonito.

Uma menção especial merece a Catedral (a igreja gótica impressionante, concluída no século XV).

Uma dica: para melhor apreciá-lo, contrate um guia de áudio ou comprar um livro, por pouco dinheiro, que pode ser encontrado em lojas perto da Catedral. A turnê deste enorme construção pode levar um tempo considerável, mas você não pode perder a nave central com o coro, a partir da Puerta del Perdon, o retábulo da Capela que esculpidas cenas que retratam a vida ea Paixão de Cristo e da retrocoro Transparente (demorar 5 minutos para se divertir, você não vai se arrepender.)

O edifício mais famoso é o Alcázar de Toledo, o ponto mais alto da cidade. É no bairro judeu do Reyes Catolicos, junto com San Juan de los Reyes e da Sinagoga Transito. Inicialmente, o terceiro século palácio romano, foi restaurado várias vezes, atingindo a estrutura atual, onde cada fachada é de estilo diferente.

Atualmente abriga o Museu do Exército. Devido à sua localização, história e originalidade, você não pode perdê-la.

Outro lugar que você deve visitar, mesmo para aqueles que não admirar a pintura, é a Igreja de Santo Tomé, onde você vai encontrar: “O Enterro do Conde de Orgaz”.

Se visitar tantos museus, sinagogas e mesquitas fez você exausta, caminhar até a ponte de San Martín, sobre o rio Tejo, um belo lugar para uma pequena pausa para o caos da cidade.

Uma dica: Um dia é pouco para explorar a cidade, subindo e descendo as ruas, se você não quiser acabar exausto. Eu recomendo ficar uma noite em Toledo e, acima de tudo, contratar um dos passeios guiados à noite ao redor da cidade. Você não vai se arrepender.

Compras – Artesanato

Os Artesãos de Toledo são famosos por seu trabalho em aço (espadas de Toledo são reconhecidos mundialmente) eo ouro “Damasquinado”. As espadas serão exibidos em muitas oficinas na cidade, completamente fabricado. Quanto s jóias e acessórios, independentemente de sua intenção de comprar ou não, você encontrará muitas portas abertas oficinas onde os ourives, à vista dos turistas em geral (e potenciais compradores em particular). Com infinita paciência, de uma chapa de aço tratada com ácido nítrico para amaciá-la e deixá-lo poroso, fios de ouro são encaixados na placa (ouro 24 k) com desenhos originais e, em seguida estas peças únicas são polidos brilhante. Eles são caros, mas vale o dinheiro.

Gastronomia de Toledo

Toledo oferece a sedução do suas paisagens espetaculares, tanto como fino pratos típicos de Toledo: o ratatouille (com cebola, tomate e pimentão), sopa ou migalhas, o gachas mais o mingau inconfundível e queijo Manchego. Você vai encontrar em torno da cidade velha, uma grande variedade de pequenos restaurantes, muitos com mesas ao ar livre para descansar e experimentar algumas das especialidades castelhanas.

Toledo: Séculos de História e três culturas reunidas no centro da cidade murada medieval, um local único para ir durante o dia e um lugar quase mágico para visitar a agitação da noite, e tranqüilidade, história e eventos atuais, igrejas, mesquitas e sinagogas, os cristãos árabes e judeus, uma antiga e moderna ao mesmo tempo, cheia de contrastes.

Uma cidade com um patrimônio exuberante de monumentos em perfeito estado, uma das cidades mais visitadas da Espanha.

Fonte: www.clubdeturistas.org

Toledo

Toledo é um município da Espanha na província de Toledo, comunidade autônoma de Castilla-La Mancha, de área 231,57 km² com população de 73485 habitantes (2004) e densidade populacional de 317,33 hab/km².

História

Toledo foi a capital da Espanha visigótica, desde o reinado de Leovigildo, até a conquista moura da península Ibérica no século VIII. Sob o Califado de Córdoba, Toledo conheceu uma era de prosperidade.

A 25 de maio de 1085, Afonso VI de Castela ocupou Toledo e estabeleceu controle direto sobre a cidade moura. Este foi o primeiro passo concreto do reino de Leão e Castela na chamada Reconquista.

Toledo era famosa por sua produção de aço, especialmente espadas, e a cidade ainda é um centro de manufatura de facas e pequenas ferramentas de aço. Após Filipe II de Espanha mudar a corte de Toledo para Madrid em 1561, a cidade entrou em lento declínio, do qual nunca se recuperou.

Artes e cultura

Cervantes descreveu Toledo como a “glória da Espanha”. A parte antiga da cidade está situada no topo de uma montanha, cercada em três lados por uma curva no rio Tejo, e tem muitos sítios históricos, incluindo o Alcázar, a catedral (a igreja primaz da Espanha), e o Zocodover, seu mercado central.

Do século V ao XVI cerca de trinta sínodos aconteceram em Toledo.

O primeiro foi no ano 400. No sínodo de 589 o rei visigótico Recaredo declarou sua conversão; no sínodo de 633, conduzido pelo enciclopedista Isidoro de Sevilha, decretou a uniformidade da liturgia em todo o reino visigótico e tomou medidas restritivas contra judeus batizados que recaíssem em sua antiga fé.

O concílio de 681 assegurou ao arcebispo de Toledo a primazia no reino da Espanha. O último concílio que ocorreu em Toledo, entre 1582 e 1583, foi conduzido em detalhes por Filipe II de Espanha.

Toledo era famosa por sua tolerância religiosa e possuía grandes comunidades de judeus e muçulmanos, até que eles foram expulsos da Espanha em 1492; por isto a cidade tem importantes monumentos religiosos, como a sinagoga de Santa Maria la Blanca, a sinagoga de El Transito, e a mesquita de Cristo de la Luz.

No século XIII Toledo era um importante centro cultural sob o domínio de Afonso X, cuja alcunha era “El Sabio” (“O Sábio”) por seu amor ao conhecimento. A escola de tradutores de Toledo tornou disponíveis grandes trabalhos acadêmicos e filosóficos originalmente produzidos em árabe e hebraico ao traduzi-los para o latim, disponibilizando pela primeira vez uma grande quantidade de conhecimentos para a Europa.

A catedral é notável por sua incorporação de luz, e nada é mais notável que as imagens por trás do altar, bastante altas, com figuras fantásticas em estuque, pinturas, peças em bronze, e múltiplas tonalidades de mármore, uma obra-prima medieval.

A cidade foi local de residência de El Greco no final de sua vida, e é tema de muitas de suas pinturas, incluindo O Enterro do Conde de Orgaz, exibido na Igreja de Santo Tomé.

Fonte: www.geocities.com

Toledo

A sudoeste da cidade de Toledo, uma cordilheira não muito elevada estende-se em direção à Estremadura e constitui uma das regiões menos habitadas e visitadas de Espanha.

Os Montes de Toledo abrigam a reserva natural do Parque Nacional de Cabañeros, onde é possível avistar veados, javalis e águias-imperiais, pequenas aldeias conhecidas pelos restaurantes que servem pratos de caça e vilas atraentes como Orgaz, com um modesto castelo do século XV e uma igreja que contém obras de El Greco.

Já nas planícies, há diversos castelos, embora alguns em ruínas, como o de Montalbán (fortaleza templária do século XII) ou os de Guadamur e Almonacid de Toledo.

Mais a norte, Talavera de la Reina é sobretudo conhecida pelas cerâmicas, nomeadamente azulejos, e também conserva da sua história antiga e diversificada parte da muralha romana e medieval e a grande Igreja da Colegiata, em estilo gótico-mudéjar.

Igualmente conhecida pelas peças em cerâmica, a atraente vila de Oropesa exibe um belo centro medieval, um castelo do século XV e várias igrejas e conventos; outro centro de cerâmica fica a cerca de 17 quilómetros, em El Puente del Arzobispo.

As planícies de La Mancha são conhecidas pelos seus moinhos de vento, imortalizados por Cervantes nas aventuras de D. Quixote, e uma imagem clássica da região é formada pelos onze moinhos de Consuegra, que foram totalmente recuperados.

Outro conjunto importante é o de Campo de Criptana, onde restam dez dos 32 moinhos com que D. Quixote quis batalhar: três datam do século XVI, quatro abrigam núcleos museológicos e um foi transformado em posto de turismo.

Outra povoação ligada ao célebre cavaleiro é El Toboso, escolhida por Cervantes para terra natal da sua amada, e onde se pode visitar a Casa de Dulcinea, mobilada ao estilo do século XVI.

A gastronomia da província privilegia a caça, e vale a pena apreciar os pratos de veado, perdiz ou javali, para além do famoso mazapán (típico bolo de maçapão) de Toledo.

Fonte: biztravels.net

Toledo

Toledo tem muita coisa para mostrar ao visitante. Merece carinho e um bom guia na mão, para que os detalhes não sejam perdidos. Os moradores têm a história de cada local na ponta da língua. A história dos monumentos e dos prédios é contada com tamanha emoção que a impressão que se passa para o visitantes é que estão falando sobre o assunto pela primeira vez.

O recomendável para quem vai a Toledo é fazer um trajeto global. Primeiro, deve-se procurar pelas coisas maiores, mais importantes. Se o tempo tiver sobrando, deve-se partir para as particularidades.

Por isso, o primeiro destino deve ser a Catedral Primaz de Toledo, de 1226, a primeira construída na Espanha e uma das maiores do mundo cristão. Ela reune diversos estilos, coloridos vitrais e um acervo de obras de arte e de jóias incomparável.

Ali também há, na sacristia, um pequeno museu, onde estão obras de El Greco e Goya, entre outros. Na própria catedral, é impossível não se emocionar com a sala do tesouro, onde está a custódia, uma das jóias mais ricas do cristianismo. Ela é trabalhada em ouro, prata e pedras preciosas e percorre todos os anos as ruas estreitas de Toledo na procissão de Corpus Christi, no mês de junho.

A peça mede 2,5m de altura e pesa quase 200kg. O próximo passo é visitar as sinagogas de Santa Maria la Blanca e a del Transito, obras dos sefaradi, os judeus da Península Ibérica, expulsos no final do século 15, durante a Inquisição.

São dois conjuntos importantes e bem conservados da Idade Média. O prédio mais impressionante de Toledo, e que domina toda a paisagem, porém, é o Alcazar, instalado no alto da montanha. Conta a história que ali aconteceu de tudo.

O prédio viveu uma fase em que era um tribunal romano. Depois chegou a ser uma prisão e, logo a seguir, se transformou em palácio real. Destruído, recuperado, incendiado, novamente restaurado, o alcazar resistiu a séculos de batalhas.

A última delas, a Guerra Civil Espanhola, transformou-o num monumento ao nacionalismo do generalíssimo Franco. Por fim, o turista pode conhecer mais duas igrejas interessantes.

A primeira delas é a de Santo Tomé, onde está um tesouro escondido em uma pequena capela: uma das obras mais conhecidas, importantes e impressionantes do pintor El Greco: El Entierro del Seíor de Orgaz. A obra foi pintada por encomenda, para a capela funerária de Don Gonzalo Ruiz de Toledo, o conde de Orgaz, um nobre conhecido por sua dedicação e patrocínio a instituições religiosas. Na pintura, o autor aparece na cena — na verdade, é o único personagem que olha fixamente para quem aprecia o quadro.

E, como se estivesse fazendo troça de todos, espalma uma das mãos, com os dedos meio abertos, em um gesto que se repete em outras telas que levam sua assinatura. A outra igreja recomendada é a de San Juan de los Reyes, construída para comemorar a vitória dos reis católicos Ysabel e Fernando sobre os mouros. Nos pilares que dão acesso ao altar principal, estão as tribunas reais, onde ainda se vêem as inscrições das iniciais do casal (F e Y).

El Greco

El Greco é um personagem especial de Toledo. É impossível não se deliciar com a obra deste grande pintor, que chegou à cidade em 1577 e fez ali a sua morada criativa. O nome de batismo do artista era Domenikos Theotokopoulos.

Nascido na ilha de Creta, foi como El Greco que ele passou para a história mundial das artes. É na cidade que estão as obras mais significativas do pintor, morto em 1614, na Espanha, sempre dizia que a cidade abriu os horizontes que precisava para colocar o seu pincel e a sua imaginação em funcionamento.

A sua obra é atormentada, mágica e misteriosa. Os seus quadros mostram a identificação perfeita entre a cidade e o homem, entre a paisagem e a visão de uma figura genial. E retratam também o ambiente religioso e místico da época.

Dicas

Toledo oferece atrações irresistíveis aos turistas. O seu artesanato, por exemplo, é fantástico e inclui uma habilidade histórica vinda dos povos que freqüentaram a região. Brincos, pingentes, pulseiras, caixas de música, porta-retratos e mil e uma outras peças atraem o espírito consumista do turista. É impossível não se deter e levar alguma espécie de lembrança para casa.

Logo na entrada da cidade, existe uma espécie de cooperativa de artesãos e artistas, habilidosos na atividade de preparar as damasquinadas — as famosas peças da cidade com incrustrações em ouro de 22 quilates ou em prata.

Os preços são razoáveis. Mas em toda a cidade existem dezenas de lojinhas espalhadas por vielas e labirintos, vendendo produtos variados e interessantes.

Além dessas obras, são imperdíveis as peças de cerâmica e azulejos, os mesmos usados pelos toledanos para denominar ruas e praças, enumerar as casas e escrever nas paredes das residências o nome de seus proprietários.

Fonte: www.tudodeturismo.com.br

Toledo

 

Toledo

O que ver em Toledo

Sugiro que começe pela catedral. E não vai se arrepender. A catedral mais linda, maravilhosa (e isso é pouco) que visitei. É a minha número 1 de catedrais. Fica na Plaza del Ayuntamiento, sua construção começou em 1226 e só terminou 250 anos depois.

Observe o portal oeste com as três portas esculpidas (Inferno, Perdão e Julgamento), a cúspide à esquerda e a cúpula renascentista à direita de Jorge Theotocópuli (este criou a residência em frente e é filho de El Greco).

A entrada é na porta lateral, na Calle Cisneros, onde você compra seu ingresso. Entre as colunas e 800 vitrais, tem um coro maravilhoso esculpido. Os bancos de couro constituem uma obra a parte, principalmente os inferiores do século 15 com as bestas místicas e as cenas de batalhas da conquista de Granada, obra de Rodrigo Alemán.

Nas paredes externas do coro estão expostas as cenas do Antigo testamento, para chegar ao altar principal. Observe a direita um mural de 9 metros sobre São Cristovão. O que chamou mesmo minha atenção está atrás do altar: a Transparente (1732).

Foi desenhada por Narciso Tomé para permitir que a luz entre pelo teto e ilumine o tubernáculo (tenda, cabana). As escultaras que estão abaixo estão olhando para você no alto da cúpula!

Toledo

A transparente

Na sala a direita está a sala capitular, observe os tetos decorados, um deles totalmente folheado a ouro (obra de Diego López de Arena). Também há belos afrescos de Juan de Borgõna e abaixo os retratos dos poderosos arcebispos de Toledo. Na sacristia e no museu você encontrará obras de El Greco, Zurbarán, Juan de Borgoña e Goya.

Ao lado da obra El Expolio de El Greco e observe a obra ao lado: a Virgem e Menino e a direita um cofre de prata do século 12 com as reliquias se São Eugênio. Na sacrisitia ainda você encontra obras de Van Dyck, Velázquez, Ticiano e Rubens.

E para fechar com chave de ouro: a tesouraria. Lá você vera um ostensório de ouro e prata com 3 metros de altura feito por Enrique de Arfe nos anos de 1520.

Tem 180 quilos e é levado as ruas de Toledo durante a procissão de Corpus Christi.

Tem também uma bíblia de São Luis (século 13) e uma cruz do calvário do século 15 pintada por Fra Angelico.

Toledo
O Ostensório

Vá também à

Fortaleza de Alcázar (Cuesta Carlos V, 2) a leste da Catedral – construida na Idade Média, pouco resta de sua estrutura original.

No século 16, Carlos V e seu filho Felipe II fizeram ampliações para ser a residencia real, mas os incendios dos séculos 18 e 19 acabaram danificando sua estrutura. Ao norte de Alcázar, ao passar pelo arco em ferradura da Plaza de Zocodover para chegar ao prédio renascentista mais lindo de Toledo o Hospital y Museo de Santa Cruz (1524), antigo orfanato.

A fachada, os claustros e a escadaria são obras de Alonso de Covarrubias. No piso superior tem pinturas de El Greco, esculturas de Pedro de Mena, artes decorativas e tapeçarias. Monasterio de San Juan de los Reyes, franciscano, obra de Juan Guas, portal norte de Covarrubias (1488-1570).

Sinagoga del Transito contruida entre 1336-1357, fechou as portas em 1494 quando os judeus foram expulsos da Espanha. Já foi hospital, igreja e hoje abriga o Museu Sefardi (Museu Sefardita). Sinagoga de Santa María la Blanca (Calle de los Reyes Católicos, 4).

O interior é branco e restaurado, as cinco naves são divididas por arcos em ferradura. Em 1405 a Sinagoga tornou-se igreja e recebeu o nome que tem hoje. Os três altares foram decorados por Covarrubias.

Casa de El Greco (Calle Samuel Levi, fecha domingo a tarde e segunda). O artista nunca morou nesta casa, a atmosfera reflete sua vida. Igreja de Santo Tomé (Plaza del Conde) – abriga a obra prima de El Greco, o Enterro do Conde de Orgaz (1586).

Museo de Escultura Victorio Macho (Plaza de Victorio Macho, fecha domingo a tarde), tem vistas para o Rio Tejo, aqui você encontra estudos, desenhos e esculturas de Victorio Macho (1887-1966).

Não deixe de ver

San Román
Santo Domingo el Antiguo (fecha domingo pela manhã)
Mezquita del Cristo de la luz.

Fonte: www.toledo-turismo.com

Toledo

Toledo, a capital de Castilla y La Mancha, está situado a 40 milhas ao largo da porção sudeste de Madrid, Espanha. Esta maravilhosa cidade é rica em obras um grande artista, bem como destinos turísticos.

El Greco, o pintor de renome mundial do século 16, considerado Toledo como a sua casa quando ele chegou de Creta. História de Toledo No século 5 visigodos fez de Toledo sua capital, mas no século 6 os mouros invadiram a cidade e expulsaram os visigodos.

Em 1085, o rei Afonso VI de Espanha conquistou a cidade e inaugurou a era de ouro de Toledo, que durou até o tempo do rei Filipe I transferiu a sua corte de volta a Madri em 1561. Após o fim da sua era de ouro, a economia de Toledo sofreu uma queda. Até hoje, os grandes edifícios históricos de Toledo permanecem em ótimo estado.

Catedral de Toledo

A magnífica Catedral de Toledo é uma das atrações na cidade. A construção desta grande catedral começou em 1227 e foi finalmente concluída em 1493. É uma das catedrais mais belas de Espanha. É o lar de uma grande coleção de obras-primas de grandes artistas como Goya, El Greco e Velázquez.

Igreja de San Tomé

A Igreja de São Tomé em Toledo é visitado por centenas de turistas a cada ano para ter um olhar para a obra gigantesca artística, El Entierro de Orgaz criado por El Greco. A obra-prima de El Greco retrata a cena do enterro do Conde de Orgaz por Santo Agostinho e Santo Estêvão.

A maior coleção de pinturas de El Greco, o óleo pode ser encontrada na Casa y Museo del Greco, na parte velha judia de Toledo. Ser um artista famoso da cidade, suas obras, juntamente com as de Goya e Ribeiro também podem ser encontradas em um hospício século de idade 16 se transformou em um museu.

Castelo de Alcazar

O castelo Alcazar é difícil de perder em Toledo por causa de seu tamanho gigantesco. Este castelo foi quase completamente destruída durante a Guerra Civil Espanhola. As forças nacionalistas comandados por José Moscardo usou o castelo como uma fortaleza sitiada, enquanto os republicanos-los por quase 10 semanas. O castelo foi trazido de volta à sua antiga glória e hoje é um museu militar com os artefatos a partir do sítio histórico que quase destruiu o castelo.

Judaica Setor

A comunidade judaica de Toledo era muito grande na idade média e por isso a cidade tem duas sinagogas muito antigo, o de Santa Maria La Blanca e El Transito. O Santa Maria La Blanca foi construída no século 12, mas foi transformado em uma igreja cristã, depois que os judeus foram expulsos de Toledo em 1492. O El Transito foi construído no século 14 por Samuel Levi.

Transporte

Viajar de avião para e de Toledo não é um problema porque tem um aeroporto perto de Madrid, do Aeroporto de Barajas. O sistema de trem de Toledo também é muito confiável. Há também uma série de autocarros que viajam dentro e fora da cidade. Para obter assistência, os turistas podem se dirigir ao posto de turismo local em Puerta de Bisagra que está aberto 7 dias por semana.

Fonte: e-articles.info

Toledo

A histórica cidade-museu de Toledo é a capital da comunidade autónoma de Castela-La Mancha e a sua riqueza monumental é verdadeiramente notável.

Situada numa colina sobre o rio Tejo, as suas muralhas abrigam uma riquíssima herança cultural, arquitetônica e artística que provém das culturas muçulmana, cristã e judaica, que aqui conviveram em relativa harmonia e expressaram um conjunto de influências medievais e renascentistas.

Toledo, que foi capital da Espanha visigótica, foi também o local escolhido por El Greco quando chegou de Creta, em 1577, e conserva muitas das suas obras.

Dos numerosos monumentos da cidade, o mais conhecido é a catedral: erguido no local de uma igreja visigótica e de uma mesquita, o templo, construído entre 1226 e 1493, deve a mistura de estilos à longa duração dos trabalhos.

Dos muitos pontos de interesse, destacam-se o retábulo do altar-mor, em estilo gótico e um dos mais belos de Espanha, a custódia de ouro e prata do século XVI ou o magnífico coro esculpido do século XV.

Outro templo de visita obrigatória é a Igreja de São Tomé, de torre mudéjar, que contém uma obra-prima de El Greco, O Enterro do Conde de Orgaz. Outras obras do artista podem ser admiradas no Museu de Santa Cruz, que também exibe uma colecção notável de tapeçarias medievais e renascentistas, entre muitas outras peças de arte.

Um dos monumentos mais visíveis e visitados de Toledo é o Alcázar, o palácio fortificado do século XVI construído no local de antigas fortalezas visigóticas, romanas e muçulmanas. A Toledo judaica exibe a requintada Sinagoga do Trânsito (século XIV) e a Sinagoga de Santa Maria, do século XII e com belos arcos em ferradura.

Uma obra-prima cristã é o Mosteiro de São João dos Reis, mandado construir pelos Reis Católicos em 1477 e terminado em 1606, com um magnífico teto mudéjar policromado. A influência muçulmana é visível num grande número de edifícios e monumentos, mas a única mesquita que sobreviveu foi a Ermida do Cristo da Luz, construída por volta do ano 1000, que viria inevitavelmente a ser transformada em igreja.

Fonte: biztravels-monuments.net

Toledo

Culturas mistura em Toledo, Espanha

Toledo

Da arquitetura à religião, a política de cozinha, Toledo tem combinado é a cultura local para fazer desta cidade um lugar único e emocionante para visitar. Enquanto o resto do mundo viu lutando contra o Islam judeus e cristãos que lutam toda a gente, Toledo aprendeu a viver e trabalhar juntos em relativa paz. Isto é evidente nos edifícios construídos pelos judeus para o povo islâmico em terras cristãs. 

Esta mistura de culturas é válido no jantar para o viajante também. A população local não eram grandes para a agricultura como na maioria da Europa. Durante séculos, a caça ea coleta desde deliciosas refeições que são ainda hoje largamente consumido pela população local e prontamente disponíveis nos restaurantes da cidade. 

Toledo é conhecida mundialmente por uma mistura muito famoso. Toledo Marzipan é vendido em todo o mundo. Quando em visita a Toledo, é um dever experimentar este confecção saboroso. Marzipan é constituída principalmente de ovos, açúcar e farinha de amêndoas. Marzipan é tradicionalmente em forma de animais e vendidos como mini obras de arte.

Na época de Leonardo da Vinci ele é citado como dizendo: “Tenho observado com dor, que o meu senhor Ludovico e sua corte devorar todas as esculturas que lhes dou, até o último pedaço, e agora estou determinado a encontrar outros meios, que não gosto tão bom, de modo que minhas obras podem sobreviver. ” (Notas sobre Cuisine, 1470) 

Outro prato famoso é encontrado em Toledo estofada de perdiz, uma panela feita de perdiz selvagem. Outro prato popular feita com perdiz perdiz selvagem é con judias, um de feijão e ensopado de perdiz. A caça selvagem é servido em muitos restaurantes.

O meu favorito é La Abdias, no antigo bairro. Aqui você encontrará um menu criativo com alimentos tradicionais servidos com um sorriso amigável. Como o resto desta histórica cidade, a comida não mudou muito nos séculos.

Os restaurantes do hotel em Toledo não são para ser ignorada. Um bom jantar romântico no terraço de um hotel de luxo Toledo com vista da cidade noite é a melhor maneira de terminar o dia. 

Qualquer época do ano você vai encontrar a maior concentração de restaurantes, vida noturna e atividade na Calle Alfilleritos. Aqui é onde você vai encontrar o lado mais picante do Toledo para uma noite de música e dança.

Se você estiver em Toledo, durante o festival da festa de Corpus Christi, você verá mais extravagante festa de Toledo. Decorações começar alinham as ruas cinco semanas antes da procissão, que é em maio ou junho. Desde 1300 o festival teve uma parte importante da cultura de Toledo.

Fonte: artigo.polomercantil.com.br

Toledo

Catedral de Toledo

Toledo          Toledo

Um visita imperdível em Toledo é conhecer a Catedral da cidade. Guarde pelo menos 2 horas para conhecer cada detalhe. Ela é imensa. São 26 capelas, 120 metros de comprimento e 32 metros de altura.

Mesmo quem não é católico vai gostar da o passeio. A igreja foi erguida sobre a igreja de Santa Maria de Toledo, inicialmente construída em 578. A catedral de hoje começou a ser construída em 1226.

A “Sacristia Mayor” é um museu de obras religiosas com trabalhos de El Greco, Goya, Van Dyck, Tristán, entre outros. A Capela Maior é muito impressionante. Toda dourada e com muitos, mas muitos detalhes que “narram” a paixão de Cristo.

Fonte: www.ajanelalaranja.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.