Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / História da Turquia

História da Turquia

PUBLICIDADE

As origens do povo turco se remontam, na realidade, até as origens da humanidade.

Na Ásia Menor foram encontrados restos do Paleolítico que demostram que no ano 6.000 a.C. se produziu nesta zona a passagem de tribos nômades às tribos sedentárias dedicadas a agricultura.

Esta mudança no modo de vida conseguiu que já no século VI a.C. desenvolvem-se alguma sociedades com características culturais próprias como os hititas em Anatólia. Dos séculos V e III a.C. os assírios, localizados em Kultepe, haviam despregado uma importante rede comercial com Mesopotâmia, importando e exportando todo tipo de produtos.

O Império Hitita

Pelo ano 1.800 a.C. funda-se o primeiro estado indo-europeu. São os hititas que conseguem a partir de conquistas (chegando incluso a dominar Babilônia) ou através de interessantes contratos que concediam autonomia aos povos baixo seu domino sempre e quando não opusessem resistência.

O império Hitita alcançou seu máximo esplendor no ano 1450 a.C. durante o reinado de Supiluliuma e se manteve até o ano 1.200 a.C., data na que as invasões dos tracios acabaram com o império deixando apenas pequenos assentamentos.

Urarteos, Frigios e Licios

Do século IX ao VI a.C. os urarteos tomaram o relevo aos hititas. Seu império se desenvolveu na zona que encontra-se entre os lagos Van, Sewan y Urmia. Os urarteos foram inimigos acirrados dos assírios que acabaram com sua independência com ajuda do cimérios e os medas.

Os cimérios, a sua vez, conseguiram acabar com outra das sociedades que haviam desenvolvido uma cultura própria os frigios. Apesar que até o no 546 a.C. se conservaram algumas cidades importantes próximas de Afyon, a invasão dos persas acabou definitivamente com elas. As outras duas sociedades que também conservaram sua independência até a chegada de Ciro o Grande foram os licios e os carios, ambos com um desenvolvimento cultural importante.

Gregos e Romanos

Enquanto os habitantes nativos da Ásia Menor lutavam entre si os gregos foram estabelecendo importantes cidades na atual Turquia. Assim nasceu Mileto em VII a.C. Esmirna, Efeso e Priena, que no ano 500 a.C. decidem unir-se para criar a federação de cidades jônicas. Esta federação foi decaindo trás a destruição de Mileto em 494 a.C.

Em 333 a.C. Alexandre Magno conquista a zona. A sua morte, os generais que haviam lutado a seu lado repartem entre si o governo da Ásia Menor que em 133 a.C. passa a ser província do Império Romano. Com a chegada destes se repartem os territórios das províncias da Ásia, Cilicia, Licias e Panfilia, mais os estados de Ponto, Capadócia e Armênia. As situação política se estabiliza desenvolvendo-se a economia e a cultura.

Ao mesmo tempo que se produz a invasão de Alexandre Magno, Constantinopla é eleita para ser a capital da nova Roma no ano 330 a.C., mantendo seu poder até 1071 d.C. com a invasão dos selyúcidas que ocupam Anatolia e chegam em pouco tempo até Nicea. Contudo, este povoado que alcançou em elevado nível cultural, não durou muito tempo, já que os mongóis que conquistaram Ásia Menor, os desagregaram em pequenos principados.

Império Otomano

Partindo de um deste principados (do principado de Eskisehir), o líder Otomano foi ampliando seu território pouco a pouco até conquistar toda a costa de Bizancio. Seus descendentes o ampliaram ainda mais até que em 1453 d.C. Mehmet II o conquistador, tomou Constantinopla, convertendo-a na capital do Império Otomano. As conquistas continuaram e Selim I ampliaria o Império com a invasão do Egito chegando, inclusive, até a Meca e a Medina. Os sultão se constituiu como chefe espiritual de todos os muçulmanos. Durante o califado do místico Soliman “O Magnífico”, o território se estendeu até Viena no ano de 1529. Nesse período o Império Otomano alcança seu melhor momento.

Os califas otomanos governaram durante 600 anos graças a um inteligente sistema político, permitindo distinto tipo de religião, idioma e cultura. Este sistema “aberto” não só facilitou o governo de povos muito diferentes, evitando desnecessárias confrontações, como também enriqueceu notavelmente sua cultura e sua arte. Pouco a pouco foram perdendo territórios e já no século XVII a debilidade foi cada vez maior até que desaparece o império durante a Primeira Guerra Mundial e com a derrota das potências centrais, ficando o território e a política baixo o mando das tropas aliadas.

Da Independência aos nossos dias

As idéias nacionalista e a independência alcançada por outros países começam a ter seus frutos na Turquia daqueles anos. Anatolia converte-se num reduto desde do qual o general Mustafa Kemal, conhecido com Attürk, empreende a luta pela independência do povo turco. A guerra da Independência (1919-1922), se leva a cabo com escassos meios por parte do turcos, entretanto, ante o assombro internacional, consegue-se a vitória estabelecendo, com a assinatura do Tratado de Lausana em 1923, a atual Republica da Turquia. Nesse ano a capital se transladada de Istambull a Ancara, iniciam-se uma série de mudanças como o reconhecimento da igualdade entre homens e mulheres e se sentam as base para uma sólida democracia. Na atualidade conta com uma parlamento eleito democraticamente.

Fonte: www.rumbo.com.br

História da Turquia

Os primeiros habitantes humanos da Turquia aparecerem na região Mediterrânica em 7500 AC.

A primeira grande civilização foi a dos Hittites, que adoravam a deusa do sol e o deus da tempestade. Os Hittites dominavam a Anatolia desde a Idade do Médio Bronze (1900-1600 AC), colidindo com o Egipto sob o grande Ramsés II e capturando a Síria, mas quando os Gregos do Egeu atacaram Troy em 1250 AC, a máquina Hittite começou a ranger. Uma invasão maciça de “pessoas do mar” de ilhas gregas pressionou os Hittites e uma mistura de reinos mais pequenos brincavam nas fronteiras até Cyrus, imperador da Pérsia (550-530 AC) invadir a Anatolia a partir do leste. Os Persas foram corridos por Alexandre o Grande, que conquistou quase todo o Médio Oriente desde a Grécia até à Índia em 330 AC. Após a morte de Alexandre, os seus generais brigaram pelo poder e a guerra civil instalou-se até os Galátas (Celtas) estabelecerem uma capital em Ankara em 279 AC, aliando-se com os reinos Selencid, Pontic, Pergamum e Arménia.

O governo romano trouxe paz relativa e prosperidade durante quase três séculos, oferecendo condições perfeitas para a expansão do Cristianismo. O Império Romano enfraqueceu desde 250 DC até Constantino o ter reunido de novo em 324. Ele construiu uma nova capital, uma grande cidade que veio a ser chamada Constantinopla. Justínio (527-65) levou o Império Romano oriental, ou Bizantina, a um grande poder, reconquistando a Itália, os Balcãs, a Anatolia e o Norte de África mas, cinco anos após a sua morte, Maomé nasceu em Meca e surgiu o cenário para um dos contos mais conhecidos da história. Sessenta anos depois de Maomé ter ouvido a voz de Deus, e 50 anos depois do seu vôo vergonhoso de Meca, os exércitos do Islão ameaçavam as portas de Constantinopla (669-78), tendo conquistado tudo e todos desde Meca, Pérsia e Egipto. As dinastias islâmicas emergiram a seguir e Maomé desafiou o poder o estatuto de Bizâncio desde esta época, mas o Grande Império Turco Seljuk do século 11 foi o primeiro a governar a atual Turquia, Irão e Iraque. Os Seljks foram perturbados pelas Cruzadas e invadidos pelos nômadas da Mongólia, mas mantiveram-se no poder até à chegada dos vigorosos e ambiciosos Otomanos.

O Império Otomano formou-se nos finais do século 13 com guerreiros turcos contra a Mongólia. Em 1453, os Otomanos sob Mehmet, O Conquistador, eram suficientemente fortes para tomar Constantinopla.

O Sultão Suleyman, O Magnífico, (1520-66) assistiu ao apogeu do império: embelezar Constantinopla, reconstruir Jerusalém e expandir o mapa otomano até às portas de Viena. Mas poucos sultãos dos que se seguiram a Syleyman, foram capazes de governar tão bem e o declínio do longo Império Romano iniciou-se em 1585. No século 19, o declínio e a má governação tornou o nacionalismo étnico muito apelativo.

O povo do Império Romano revoltou-se com o encorajamento direto e assistência de poderes europeus. Após algumas lutas em 1832, o Reino da Grécia estava formado; e os Servos, Búlgaros, Romenos, Albaneses, Arménios e Árabes ansiavam por independência. Os poderes europeus sustentam a desintegração do império. Em 1918, os vitoriosos Aliados começaram a esculpir a Turquia.

O general otomano Mustafa Kemal organizou resistência, convicto de que um novo governo devia agarrar o destino do povo turco. Quando a Grécia invadiu Smyrna e começou a dirigir-se para leste, os Turcos ficaram chocados mas logo entraram em ação. A Guerra da Independência de 1920-22 acabou com a vitória turca e a abolição do sultanato. Mustafa Kemal (Ataturk ou Pai Turco) decidiu restaurar a sociedade turca. Aquando da sua morte em 1938, foi adoptada uma Constituição, abolida a poligamia e o fez (barrete árabe), marca dos Otomanos. O Islão foi removido como religião do estado, Constantinopla tornou-se Istambul e as mulheres obtiveram o direito de voto.

Ataturk permaneceu um verdadeiro herói na Turquia: a sua estátua está em todo o lado e há leis contra a sua difamação ou insulto.

O sucessor de Ataturk, Ismet Inonu conseguiu manter uma certa neutralidade na II Guerra Mundial, e depois uma transição para uma verdadeira democracia.

O Partido Democrático de oposição ganhou as eleições em 1950. Em 1960, e novamente em 1970, um Partido Democrático renasceu com oficiais do exército que julgaram as formas de governo autocrático como violações da constituição. Em 1980, lutas políticas e civis obrigaram o país a parar. Pequenos grupos causaram estragos, apoiados por um lado pelo bloco soviético e pelo outro por grupos fanáticos Muçulmanos. No centro, os dois principais partidos políticos foram aniquilados de tal forma que não conseguiam eleger um presidente parlamentar. Os militares entraram novamente em ação, para satisfação geral, mas pelo preço de controlo severo e alguns abusos dos direitos humanos.

O líder do governo militar, o General Kenan Evren, resignou a sua comissão militar e tornou-se o novo presidente da Turquia. As eleições livres de 1983 viram o partido de centro direita Turgut Ozal chegar ao poder até aos anos ’80.

A morte inesperada de Ozal em 1993 retirou a força poderosa das políticas turcas e iniciou-se um período de incertezas: a restante década viu coligações instáveis. Em 1998, o Tribunal Constitucional da Turquia baniu o Partido Welfare com orientação islâmica, e por consequência, o antigo PM Necmettin Erbakan. O Partido Welfare foi fundado numa base democrática secular, mas, ironicamente, a greve abre a questão da Turquia democrática.

As aspirações turcas à EU são impedidas pelo desrespeito dos direitos humanos, uma economia frágil e as guerrilhas com os Curdos. As regiões de leste e sudeste abrigam 6 milhões de curdos; 4 milhões de Curdos vivem noutros pontos do país mais ou menos integrados na sociedade turca.

O separatismo curdo é uma das questões mais quentes da Turquia.

Ankara adoptou uma política de assimilação originando o colapso do Império otomano: oficialmente não haviam “Curdos”, apenas “Turcos da montanha” e a língua curda bem como outros sinais de vida curda foram banidas. As guerrilhas curdas apoiadas por PLO baseadas na Síria, Iraque e Irão já fizeram centenas de ataques nos anos ’80 no sudeste da Turquia matando milhares de civis, a queda turca e a incursão de milhares de Curdos no Iraque (após um ataque com armas químicas pelas forças armadas do Iraque em 1988 e depois na Guerra do Golfo em 1991) puseram a questão curda na agenda nacional (e internacional). Ankara atenuou algumas restrições à cultura curda, mas no início de 1999, após a detenção do líder curdo Abdullah Ocalan, a nação está de alerta permanente.

Com o grupo de Ocalan, os PKK, põem a economia turca em risco ao atacarem também os turistas. Embora viajar na Turquia ainda permaneça seguro, o país parece mergulhar numa fase mais perigosa.

Fonte: www.saltlake.com.br

História da Turquia

Devido a sua posição estratégica entre a Ásia e a Europa, a Anatólia foi o berço de diversas civilizações desde os tempos pré-históricos, como atestam alguns assentamentos neolíticos. Dentre os povos da Idade do Ferro que ocuparam a Turquia atual, podem-se destacar os frígios, os hititas, os lídios, os lícios, os celtas, os urartu, os curdos, os cimérios, os armênios, os persas e os gregos.

À conquista gradual da Anatólia e Trócia das mãos dos bizantinos pelos turcos seguiu-se a constituição do Império Otomano, em 1299. No final do 16º século, o Império Otomano incluía a Anatólia, os Bálcãs, o norte da África, o Oriente Médio, a Europa Oriental e o Cáucaso, com uma área total de 5,6 million km². Os otomanos interagiram com culturas a leste e a oeste ao longo de seus 624 anos de história.

Nos séculos 16 e 17, o Império Otomano era um dos Estados mais poderosos do mundo. Sua marinha também era uma força considerável no Mediterrâneo. Em diversas ocasiões, o exército otomano atingiu a Europa Central, sitiando Viena em 1529 e 1683, numa tentativa de conquistar o território dos Habsburgos.

Após anos de declínio, o Império Otomano entrou na Primeira Guerra Mundial ao lado da Alemanha, em 1914, derrotado ao final do conflito.

Em 1923, o tratado de Lausanne reconheceu a soberania da nova República da Turquia. Mustafa Kemal Pasha- que viria a ser conhecido como Atatürk (“pai dos turcos”) – tornou-se o primeiro presidente da República e instituiu reformas abrangentes com o objetivo de modernizar o país.

A Turquia ingressou na Segunda Guerra Mundial do lado dos Aliados, na fase final do conflito, e tornou-se membro das Nações Unidas. As exigências da União Soviética no sentido de que a Turquia permitisse a instalação de bases militares nos estreitos turcos fizeram com que os Estados Unidos declarassem sua intenção de garantir a segurança do país, com conseqüente apoio militar e econômico americano. A Turquia aderiu à OTAN em 1952.

Em 2005, a União Européia iniciou o processo de negociação com vistas à eventual adesão plena do país, que já é membro associado desde 1964.

Demografia

O total da população da Turquia são 74 milhões (est. em 2008); com uma média muito jovem, uma vez que 30% é menor de 15 anos e com uma taxa de crescimento muito rapida. 40% da população vive no campo apesar de existir uma forte migração para as cidades.

A densidade da população de nível mais elevado encontra-se rústica, de negócios e indústrias do Egeu, Mármara e Mediterrâneo e as mais baixas nas zonas rurais do sudeste do país.

Em Istambul vivem, aproximadamente, 13 milhões de habitantes, em Ankara 4,5 milhões, em Izmir 2,8 milhões e em Bursa 1,7 milhão.

A maior parte da população da Turquia pertence ao grupo étnico turco. Há minorias étnicas formadas por gregos, armênios e judeus, reconhecidas pelo tratado de Lausanne. Outros grupos étnicos incluem abcázios, albaneses, árabes, bósnios, chechenos, ciganos, circassianos, curdos, geórgios, hemichis, kabaris, lazos, levantinos, ossetas, pomaks, siríacos e zazas.

Grande maioria da Turquia, podemos dizer que 99% de todo o povo é muçulmano sunita. Há cristãos, judeus e de algumas outras religiões. Mas vale a destacar que a Turquia não sofre conflitos com diferenças religiosas. A convivência entre pessoas de diferentes crenças e culturas é exemplar no território da Turquia desde o Império Turco-Otomano.

Embora a língua turca seja o único idioma oficial do país, há transmissões de mídia em árabe, bósnio, circassiano e curdo. Para saber mais sobre o idioma turco favor ver as páginas relacionadas neste site. A população turca é relativamente jovem, com mais de um-quarto na faixa de 0-14 anos. A expectativa de vida é de 70,2 anos para homens e 75,2 anos para mulheres, com uma média de 72,6 anos. Muitos nacionais turcos imigraram para a Europa Ocidental após a Segunda Guerra Mundial (especialmente para a Alemanha), de modo a formar consideráveis comunidades no exterior.

Gastronomia

A cozinha Turca é uma cozinha muito curiosa, para aqueles que viajam e gostam de culinária. A variedade de pratos encontrada na culinária Turca, a maneira com a qual os ingredientes são misturados e evidentemente o material empregado são coisas para serem estudadas e apreciadas.

As pessoas logo concluem que a evolução desta gloriosa culinária não foi um acidente. Similar a outras grandes cozinhas do mundo, ela é o resultado da combinação de três elementos.

A Turquia é conhecida por sua abundancia e diversidade em elementos comestíveis, devido a sua flora, fauna e diferenças regionais. E o legado de uma cozinha imperial é incontestável. Centenas de cozinheiros especializados em diferentes tipos de pratos, todos eles tentando agradar ao máximo o paladar real.

Não ha duvidas que a sua influencia em aperfeiçoar a cozinha Turca marca a cozinha de hoje em dia.

A cozinha do palácio tinha uma organização complexa e social, uma vida urbana vibrante, especialização de trabalho, comercio e controle total sobre a rota das especiarias, tudo isso refletindo no florescimento da cultura do império.

A influencia da longevidade das organizações sociais devem ser tomadas em conta. A região da Anatólia é tem mil anos e naturalmente, assim como a sua cozinha.

O tempo é a essência: “A religião do rei se torna a religião do povo, é so uma questão de tempo”, esta frase também é valida para a comida do rei. O império otomano durou 600 anos e embora haja uma transição cultural na moderna Turquia de hoje, a cozinha evoluiu com refinamento e aperfeiçoamento dos pratos, bem como na combinação dos mesmos.

A cozinha turca tem o privilegio de estar entre o oriente e o mediterrâneo, que conta uma complexa historia de imigração entre a Asia central ( aonde os Turcos se misturaram com os Chineses) e a Europa ( onde os Turcos conquistaram ate Viena).

Dados Gerais

História da Turquia
Istambul

A Turquia (Türkiye, em turco), cujo nome oficial é República da Turquia (Türkiye Cumhuriyeti), é um país eurasiático constituído por uma parte européia, a Trácia, e uma grande parte asiática, a Anatólia.

A Turquia e seu Estado antecessor Otomano, foram uma ponte entre as culturas ocidental e oriental e o centro de diversas grandes civilizações. Atualmente, a Turquia negocia sua adesão como membro pleno da União Européia.

Hino nacional Istiklâl Marsi (Hino Nacional Turco)
Língua oficial Turco. Utiliza alfabeto latino, e é falado em muitos países que têm origem Turca. Aproximadamente 250 milhões de pessoas falam língua turca, assim é o 7o idioma mais falado do mundo.
Capital Ancara
Maiores cidades Istambul (13 mi), Ancara (4,5 mi), Izmir (2,8 mi), Bursa (1,7 mi)
Presidente Abdullah Gül (desde agosto de 2007)
Primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan (desde novembro de 2002)
Sistema de estado República social, laica e democrática
Sistema governamental Democracia parlamentar
Religião 99 % Muçulmano, 1 % Judeu e Cristão (católico e ortodoxo)
Fronteiras A norte: Mar Negro, Ucrânia, Rússia, Geórgia; A leste: Armênia, Azerbaijão, Irã, Iraque; Ao Sul: Síria, Chipre, Mar Mediterrâneo; A oeste: Mar Egeu, Mar de Mármara, Grécia e Bulgária.
Área 780 mil km2 (36o maior país do mundo)
População 74 milhões (est.) – (15o mais populoso país do mundo)
Densidade 91,84 hab./km2
Formação da republica 29 de Outubro de 1923 (Transição do Império Otomano)
Moeda Lira Turca (a partir de 01/01/2005, com retirada 6 zeros da moeda anterior) Símbolo: TL
Fuso horário GMT +02:00 (+05:00 em relação ao horário de Brasília)
TLD (Internet) .tr
Código telefônico 90

Curiosidades

O AMULETE-NAZARLIK

História da Turquia
AMULETE-NAZARLIK

(olho turco-olho grego) era uma acessoria utilizada pelos shamans em rituais de magia em asia central e migrou para os povos que tinham contato com turcos, como Grécia, norte da África, etc. Ele está sempre ligado a proteção, a afastar a negatividade, e a “absorver” o mal olhado para ele, impedindo que atinja a pessoa.

IMPÉRIO OTOMANO

Na primeira década do século XX, o Império Otomano passava por um desmantelamento (se extinguiria em 1923, com a proclamação da República), mas ainda dominava a Síria. Durante uma época todos os imigrantes que vinham da Síria, chegavam ao Brasil com passaporte turco. O povo brasileiro em geral até hoje tem dificuldades para diferenciar os turcos do libanês, o sírio. Os dados sobre o grupo de imigrantes árabes que chegou ao Brasil no começo do século XX são imprecisos. E se o objetivo for dividir a imigração síria da libanesa, a tarefa fica um pouco mais difícil. Era na verdade só a Síria. Então os primeiros que vieram vinham com passaporte turco, como se fosse da Síria, só que não dava para saber se eram sírios ou libaneses, porque não existia essa distinção. O Líbano surgiu como país no ano de 1916, com o tratado de Sykes-Picot, firmado entre França e Grã-Bretanha, as duas grandes potências imperialistas da época. O tratado definiu as fronteiras que hoje conhecemos do Oriente Médio, incluindo a separação de Síria e Líbano.

A PRIMEIRA MOEDA

História da Turquia

A primeira moeda do mundo foi cunhada na Turquia pela civilização Lídia.

SÃO NICOLAU

História da Turquia
SÃO NICOLAU

(Papai Noel), nasceu e viveu como um bispo em Demre, na Turquia.

Haran

História da Turquia
Haran

Haran no Sul da atual Turquia é onde teria vivido o patriarca bíblico Abraão, quando saiu da Mesopotâmia a caminho da Palestina.

Tulipa

História da Turquia
Tulipa

A tulipa é uma planta originária da Turquia, onde é conhecida por lale. Chamamos de tulipa porque ela se parece com um turbante cuja tradução em latim é tulbend.

Mausoléu

História da Turquia
Mausoléu

A palavra Mausoléu tem origem na construção da tumba do rei persa Mausolo, em Halicarnasso, atual Bodrum na Turquia. Foi identificado como uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Croissant

História da Turquia
Croissant

Turquesa

História da Turquia
Turquesa

Turquesa significa “pedra turca”, pois era levada pelos turcos para a Europa. Os turcos a chamavam de “Firuz”, a pedra da sorte.

Fonte: rotadolevante.com

História da Turquia

Turquia situa-se na fronteira entre a Europa e a Ásia. Istambul, a sua maior cidade, une dois continentes sobre o espetacular estreito do Bósforo.

A superfície total do país é de 800.000 km2, dos quais, mais de 8.000 quilómetros de litoral. Está banhada a Sul pelo Mediterrâneo, a Oeste pelo Mar Egeu, a Noroeste pelo Mar de Mármara e a Norte pelo Mar Negro.

A paisagem turca oferece grandes contrastes: praias com palmeiras, montanhas nevadas, rios, lagos, barragens e estepes, montanhas e planícies.

A história turca tem milhares de anos.

Muitas das civilizaçoes que tiveram o seu aparecimento na Turquia, ainda existem e duas das chamadas Sete Maravilhas do Mundo encontram-se na Turquia: o Templo de Artemisa em Éfeso e o Mausoléu de Halikarnassos em Bodrum. Em Alanya pode-se nadar na praia onde também nadou Cleópatra.

Em Demre viveu São Nicolau (Santa Claus). No leste do país encontra-se o Monte Ararat onde, segundo a lenda, encalhou a Arca de Noé.

Atualmente, podemos encontrar na Turquia modernos Hotéis, Restaurantes de primeira categoria e salas de festa que permanecem abertas até altas horas da madrugada. A cozinha é deliciosa, as pessoas muito hospitaleiras e existem variadíssimas propostas de atividades acompanhadas de um excelente serviço a preços razoáveis, tudo o que e necessário para passar um período de férias excelente.

A Turquia não se situa mais longe do que outros destinos do Mediterrâneo, uma vez que, de avião, se pode chegar em apenas quatro horas (Madrid – Istambul).

Sabia que a costa mediterranica turca goza de 300 dias de sol por ano e que possui quase 1.500 quilómetros de praias?

Sabia que Éfeso, Troia e a casa da Virgem Maria estão situadas na Turquia?

Já ouviu falar da incomparável beleza natural de locais como Pamukkale ou Göreme?

Alojamento

Existe uma enorme variedade de bons Hotéis em todos os lugares. Os preços variam em função da qualidade e da situação geográfica mas, geralmente, são mais baratos do que, por exemplo, na Finlandia.

A Turquia também tem uma boa rede de Estalagens e Parques de Campismo.

Cozinha e restaurantes

A comida turca é variadíssima, desde pequenos “kebabs” até pratos muito elaborados em excelentes restaurantes.

São sempre empregues ingredientes frescos: vegetais e carne, frango e cordeiro, bem como ervas e especiarias frescas ou secas. Na comida turca usam-se muitas especiarias mas não é picante. Como bebida, a água mineral é perfeita para acompanhar a comida, embora exista também uma boa variedade de vinhos e cervejas locais. As bebidas importadas são mais caras.

Ir à Turquia significa também fazer uma viagem gastronômica, onde cada cidade tem as suas próprias especialidades.

Água potável

É aconselhavel beber somente água engarrafada. A água da torneira pode todavia utilizar-se para lavar os dentes. Nos meses de Verão não se esqueça de beber água em quantidade, quatro litros por dia aproximadamente ou mais, se estiver muito calor.

Praias

As praias turcas são seguras e limpas. Muitas delas foram distinguidas com a bandeira azul da União Europeia pela sua segurança e higiene.

Compras

Ir as compras é bastante barato. Podem-se comprar tapeçarias ou kilims, artesanato, jóias, roupa e especiarias a bons preços. No Bazar Coberto em Istambul existem, aproximadamente, 4.000 lojas nas quais pode adquirir quase tudo. Nos bazares e mercados é quase obrigatório regatear. Nas lojas “normais” os preços são fixos.

Vida noturna

Nos Bares e Discotecas das grandes cidades e locais turísticos pode encontrar uma animada vida noturna. Bodrum é famosa nesse sentido, com uma atividade que se prolonga até pela madrugada dentro. Nas principais cidades realizam-se Concertos, Óperas e Teatros bem como festivais.

Como viajar pelo interior da Turquia

O autocarro é o meio de transporte mais comum; com ar condicionado, as saídas efetuam-se com frequência e além disso os preços são baratos. Em geral, as estradas estão em bom estado.

As Linhas Aéreas Turcas operam várias vezes ao dia entre as cidades mais importantes.

A Turquia também tem uma rede de caminho-de-ferro mas em regra geral, o autocarro chega mais rapidamente.

Os táxis são de côr amarela. É aconselhável assegurar-se de que o taxista liga o taxímetro quando inicia um trajeto. Dolmus (um táxi compartilhado) e um modo econômico de viajar pela cidade.

Também pode optar por se dirigir a uma Companhia Internacional de Aluguer de Automóveis e alugar um carro, uma vez que e permitido conduzir com uma Carta de Condução de qualquer país da União Europeia ou, em vez da Carta normal, uma autorização internacional (tipo Carta Verde). A regras de trânsito são as mesmas da Europa e a circulação realiza-se pela direita. O limite de velocidade nas cidades é de 50 quilómetros por hora e nas auto-estradas de 90 quilómetros/hora. Quer seja na cidade quer na estrada há mais trânsito do que na maioria dos países europeus, incluindo bicicletas, cavalos, burros e gado.

Costumes e Tradições

A cultura turca é muito antiga, tal como se pode constatar pelos seus costumes. Os turcos são muito educados. No campo as pessoas cumprimentam-se e mantêm respeitosamente os seus nomes. Tratam-se pelos seus nomes próprios acrescentando, no caso do homem Bey e no caso de uma mulher Hanim até que exista mais alguma confiança. Se quer ser muito educado pode dizer Beyefendi ou Hanimefendi, respectivamente homem e mulher.

Os turcos são especialmente atenciosos com as pessoas idosas que são muito respeitadas independentemente da sua posição socio-econômica.

Os jovens têm um grande respeito pelos idosos e pelos seus pais.

Idioma

O inglês e o alemão são os idiomas estrangeiros mais utilizados. Em algumas zonas turísticas também é possível comunicar-se em espanhol. Os jovens das cidades falam inglês e algumas pessoas mais idosas falam também francês.

O turco é um idioma Ural-Altaico e é relativamente fácil uma vez que se pronuncia tal como se escreve.

PONTOS TURÍSTICOS

Pamukkale

O nome significa “castelo de algodão” e descreve muito bem o local. Nascentes de água mineral quente formaram, durante séculos, lagos e cascatas. A temperatura da água oscila entre os 35º C e os 50º C sendo especiamente indicada para as doenças nervosas e de coração.

Capadocia

Parque Natural de Göreme situa-se na província de Nevsehir nas montanhas da Anatolia. É famoso pelas suas chaminés de fadas. As chaminés apareceram como consequência de erupções vulcânicas, de há um milhão de anos e pela erosão causada pelas chuvas e pelo vento.

As cinzas dos vulcões foram formando uma pedra mole; assim, era fácil escavar cidades, casas e igrejas dentro deste tipo de rocha. Foi aqui que os cristãos encontraram refúgio durante as perseguições do século VII. Nas cidades subterrâneas encontramos igrejas, habitações, armazéns de alimentos, estábulos e um original sistema de ventilação. Algumas delas tinham entre 18 a 20 andares.

Efeso

A cidade de mármore de Efeso, entre Izmir e Kusadasi, foi a capital da província romana da Anatolia após a sua fundação por volta do ano 1.000 a.C..

Encontra-se tão bem conservada que, mesmo atualmente, pode-se apreciar o seu antigo luxo. Na encosta da montanha há um anfiteatro com 24.000 lugares que foi construído no período helénico. A biblioteca de Celsus, de tempos romanos, situa-se na Rua do Mármore. O Templo de Artemisa é uma das sete maravilhas da Antiguidade.

Monte Nemrut

Encontra-se na província de Adiyaman, a noroeste da Turquia. Na época dos Commagenes (80 a.C. – 72) o rei Antíoco I mandou erigir estátuas representando Zeus, a outros deuses antigos e a ele próprio e pensa-se que a sua tomba seencontra dentro dos túmulos cônicos feitos com a grava apilhada no cimo da montanha. A tomba permanece inexplorada porque ainda ninguém conseguiu entrar nos túmulos.

O Monte Nemrut tem 2.150 metros de altitude acima do nivel do mar. Desde o alto vislumbra-se uma esplêndida vista, especialmente no crepúsculo.

Existem excursões organizadas ao Monte Nemrut desde o sul, via Adiyaman ou desde o norte, via Malatya. A rota pelo norte é a mais fácil.

Safranbolu

O seu nome deriva do açafrão que se cultiva na zona.

Durante o Império Otomano, Safranbolu foi um importante centro de comércio incluído na rota Gerede-Sinop. Em Safranbolu, as pessoas de dinheiro tinham geralmente duas casas, uma de Verão e outra de Inverno.

Habitualmente, as casas eram construídas de pedra e madeira e tinham três pisos. O primeiro piso, de pedra, albergava estábulos, um armazém de lenha e uma grande lareira. Nos seguintes pisos, de madeira, faziam-se as despensas, salas de estar e quartos. As portas e as janelas eram trabalhadas com motivos ornamentais.

Nas casas praticamente não existia mobiliário. As pessoas sentavam-se num diva, tomando café e fumando cachimbos de água. A comida era servida em mesas baixas e para dormir, compartilhavam-se colchões no chão.

Urfa

Sanliurfa ou Urfa foi fundada pelos Hurritas que viveram por volta do ano 3.000 a.C.. Nos tempos de Alexandre Magno a cidade chamava-se Edessa. No ano 1.000 pertenceu aos Seljúcidas e no século XVII fazia parte do Império Otomano. Acredita-se que o profeta Abraham nasceu numa gruta em Sanliurfa.

A Cinquenta quilómetros a sul encontra-se Harran, um dos locais onde esteve Abraham. Vale a pena ver as casas Harran com as suas cúpulas em forma de círculo.

Zeugma

A antiga Zeugma situa-se na povoação de Belkis perto de Gaziantep, nas margens do rio Eufrates. No período helénico foi um importantíssimo centro de comércio porque era um dos principais locais por onde passava o rio. Nos tempos dos romanos a importância da cidade aumentou e esta transformou-se também num notável centro de cultura.

As escavações efetuadas encontraram várias construções, mosaicos, murais, moedas de bronze, lamparinas de azeite e estátuas de mármore.

Atividades

Navegar em iate

Se gosta deste desporto, na Turquia pode navegar numa embarcação própria ou alugar. Uma pessoa com conhecimentos de navegação pode alugar um iate sem tripulação.

Mergulho

Os centros turísticos do Egeu e do Mediterrâneo possuem vários clubes de mergulho. Se quiser, pode aprender a mergulhar ou se já tem alguns conhecimentos, pode participar em mergulhos noturnos e visitar grutas. É recomendável assegurar-se que os clubes estão legais e pertencem à organização PADI ou à CMAS.

Rafting

Na Turquia existem numerosos rios ideais para a prática de descida em jangada ou piroga. Perto de Antalya e Alanya estão os rios Manavgat e Köprüçay e perto de Marmaris os rios Dalaman e Esen nos quais poderá praticar este desporto aquático. Longe dos centros turísticos estão os rios Coruh, Barhal, Berta, Firtina, Colakli, Drago (Região oriental do Mar Negro), Göksu e Kizilirmak (Anatólia central e regiões Mediterrânicas do interior).

Pesca

Não é exigida nenhuma autorização especial para pescar em todas as águas onde não seja proibido.

Caça

Os estrangeiros só podem caçar na Turquia em excursões organizadas pelas Agências de Viagem autorizadas. Podem-se caçar javalis, ursos e diversas especies de cabritos monteses ou veados.

Alpinismo

Os Montes Bey encontram-se a oeste de Antalya e atingem uma altitude de 3.069 metros acima do nível do mar. Podem ser escalados durante todo o ano. A melhor rota atravessa o vale Camkuru, desde Elmali.

Os antigos vulcões Erciyes e Hasan situam-se na Anatólia central. A melhor temporada para a sua escalada é de Junho a Setembro. Os mapas e os Guias locais podem-se comprar nos postos de Informação Turística locais.

Também nos Montes Kaçkar, na parte oriental do Mar Negro existem muitos cumes com altitudes superiores aos 4.000 metros, na parte da Anatólia oriental que atraem e desafiam os alpinistas mais experientes.

Esportes de Inverno

As situaçoes geográfica e climaterica da Turquia são ideais para os desportos de Inverno. As montanhas da Anatolia ultrapassam os 1.000 metros e alguns picos podem alcançar os 5.000 metros de altitude.

A estação de Inverno de Uludag situa-se a 30 quilómetros de Bursa e a 150 quilómetros a sul de Istambul. A melhor temporada é de Dezembro a Março. Existem hotéis, pensões e restaurantes. Também se podem alugar equipamentos de ski e ter aulas para aprender ou aperfeiçoar-se.

Kartalkaya, perto de Bolu, entre Istambul e Ankara, é um dos locais mais populares.

É provável que encontre as melhores condições para a prática de Desportos de Inverno em Palandöken, muito próximo a Erzurum. A temporada vai de Dezembro a Maio. Aqui também poderá encontrar hotéis, restaurantes e também pode alugar equipamentos ou ter aulas de ski.

A estação de Inverno de Saklikent está a 50 quilómetros de Antalya. A melhor temporada é de Janeiro a Abril.

Golfo

Na Turquia existem vários campos de golfo de nível internacional. Próximo de Antalya está Belek com cinco campos de bom nível e esplêndidas vistas marítimas.

Tatgolf Belek possui 27 buracos, National Golf Club 18, Antalya Golf Club 36, Gloria Golf Club 18 e Nobilis Golf Club também com 18 buracos.

Existem igualmente bons campos de golfo em Istambul. Klassis Golf e Country Club em Silivri a 65 quilómetros de Istambul e Kemer Golf e Country Club nos Bosques de Belgrado a 18 quilómetros do centro urbano.

No centro turístico de Erkeksu Hay, a 40 quilómetros de Ankara, existe um campo de golfo de 9 buracos.

Aguas termais e Balneários

Há mais 1.000 nascentes termais, em todo o país. O mais bonito é Pamukkale com as suas brancas piscinas de calcario. Podem-se visitar indo de autocarro ou em excursões organizadas desde praticamente qualquer ponto do país.

Os centros termais melhor equipados são Çekirge e Çelik Palas em Bursa, Balçova perto de Izmir (para onde Agamenón enviou os seus soldados feridos durante a guerra troiana), Çesme (a 70 quilómetros a oeste de Izmir), Ömerteler (Oruçoglu) a 18 quilómetros a noroeste de Afyon.

Sultaniye (Köycegiz), que possui águas termais e banhos de lodo, o chamado “banho da beleza” desde a antiguidade, estão próximo do Aeroporto de Dalaman entre Marmaris e Fethiye.

Um dos centros termais turcos que é único em todo o mundo: os Balneários de Kangal Hot com peixes, em Sivas na província da Anatólia central. Milhões de peixinhos nadam na água e curam doenças da pele, mais concretamente a psoriase. Se viajar a Sivas saiba que o alojamento é bastante modesto.

Geografia

Turquia é ponto de união de dois continentes, o Europeu e o Asiático. A parte asiática chama-se Anatólia e a parte europeia Tracia oriental. O Bósforo, o Mar da Mármara e os Dardanelos separam a Anatólia da Tracia oriental. Os países vizinhos são, a oeste Bulgária e Grécia, a sul Iraque e Síria e a este Azerbeijão, Ayán, Georgia, Arménia, Nahçevan e Irão.

A superfície do país é de 814.578 km2; 97% fica na parte asiática.

A Turquía está rodeada por quatro mares: O Mar Negro a norte, o Mar da Mármara a noroeste, o Mar Egeu a oeste e o Mediterrâneo a sul; num total de 8.333 quilómetros de litoral.

É um país montanhoso com a Cordilheira Póntica junto ao Mar Negro e a sul os Montes Taurus junto ao Mediterrâneo. Na região do Egeu, as montanhas são perpendiculares à costa; a Anatólia oriental é uma região muito montanhosa; no meio encontram-se as terras altas da Anatolia central. O ponto mais elevado do país é o cume do Gran Agri, a leste, com 5.137 metros em relação ao nível do mar.

Os rios mais conhecidos são o Eufrates e o Tigre, que nascem na Anatólia oriental e desaguam no Golfo Pérsico. O mais extenso, o Kizilirmak (1355 kms), nasce na Anatólia central e desagua no Mar Negro.

Em todo o país há, aproximadamente, 200 lagos naturais, que cobrem 9.200 km2 incluindo enormes embalses. Os lagos maiores, Van Gölü e Tuz Gölü, são de água salgada.

Istambul é uma fascinante mistura de oriente e ocidente, história e modernidade, Ásia e Europa. A cidade foi, sucessivamente, a capital dos impérios Romano, Bizantino e Otomano. Testemunha da sua gloriosa história são os seus altos minaretes, os seus magníficos palácios e as obras mestras dos seus museus.

Istambul é também uma moderna e importante cidade de negócios, onde pode encontrar modernos hotéis, boutiques internacionais e, como não pode deixar de ser, tambem problemas de trânsito.

Palácio Topkapi

O Topkapi foi o primeiro palácio dos Sultões Otomanos. Atualmente é um museu onde os visitantes ficam assombrados com as suas riquezas. Como exemplo, podemos citar o diamante Kasikci, de 81 quilates, ou os seus tronos decorados com jóias. Nas suas cozinhas expõe-se uma enorme coleção de porcelana chinesa.

Nessa época, o harém era a parte mais importante da vida familiar do sultão onde, juntamente com as suas quatro esposas oficiais, viviam também um considerável número de concubinas.

Santa Sofía

A igreja de Santa Sofia foi reconstruída por Justiniano no século VI e foi o centro do Império Bizantino durante quase mil anos. Está considerada uma obra mestra universal pela técnica que possui, as dimensões da sua arquitetura e os seus mosaicos dourados. Cobre uma superfície de 1,6 hectares. Os terramotos danificaram as suas abóbodas, os cruzados saquearam os seus tesouros e no fim do Império Bizantino foi abandonada por falta de dinheiro. Quando os turcos conquistaram Constantinopla a igreja foi transformada numa Mesquita. Desde 1931 é um museu.

Mesquita azul

A Mesquita Azul foi construída entre 1600 e 1616 e tem seis minaretes. O seu nome provém da sua decoração, rica em azulejos. Nas noites de Verão realizam-se belos espetáculos de Som e Luz que atraem os turistas.

Torre Gálata

Esta torre genovesa foi erguida em 1348 e tem 62 metros de altura. No cimo da torre há um restaurante e uma sala de festas donde se pode apreciar “O Corno de Ouro” e a parte antiga de Istambul.

Torre da donzela

A primitiva torre na pequena ilha do Bósforo foi erguida no ano 1100 com um objetivo militar. A torre atual foi construída no século XVIII. Segundo diz a lenda, o rei levou a sua filha até à torre porque alguém lhe tinha predito que morreria de uma mordidela de serpente. No entanto, a serpente entrou na ilha dentro de uma cesta de alimentos e a donzela morreu. Atualmente, funciona ai, um agradável restaurante e café.

Estreito do Bósforo

Não se pode conceber uma viagem a Istambul sem fazer um cruzeiro pelo Bósforo. Ao longo das suas margens pode-se apreciar uma maravilhosa mistura de passado e presente, modéstia e luxo. Hotéis modernos, pequenas aldeias de pescadores, palácios e fortalezas vão-se sucedendo uns atraás dos outros. A melhor maneira de ver o estreito é de barco, saíndo do porto de Eminönü e efetuar o trajeto de uma margem à outra, entre a Ásia e a Europa. No total, ida e volta demoram cerca de seis horas.

Ilhas dos Príncipes

Encontram-se no Mar da Mármara a 20 quilómetros de Istambul. Estas nove ilhas serviam de refúgio aos príncipes Bizantinos. Nos quentes meses de Verão, os seus ventos refrescantes e as suas elegantes vilas atraem gentes de Istambul e também os turistas.

Há barcos que saem regularmente em direção às ilhas quer seja do lado europeu quer do lado asiático de Istambul. Saindo de Tirkeci, a viagem dura aproximadamente 1 hora e meia.

Ir às compras

No Bazar Coberto de Istambul existem aproximadamente 4.000 lojas onde se vende de tudo, desde sapatos em segunda mão até jóias com diamantes. Nos tempos bizantinos já era um ativo Centro Comercial. Mehmet, o Conquistador, mandou contruír o atual bazar no século XV. Não deixe de examinar com atenção os artigos que vai comprar e aprenda a arte de regatear.

Próximo ao Bazar Coberto está o Bazar Egípcio, dedicado às especiarias. Aqui, pode cheirar e apreciar as especiarias com toda a tranquilidade. Existem igualmente cafés, como por exemplo do lado ocidental onde se encontra o famoso Mehmet Efend; também aqui está o famoso restaurante Pandeli.

A Istiklal Caddesi começa na Praça Taksim. O melhor é subir num romântico comboio de madeira e percorrer a rua de um extremo ao outro. Pode fazer aqui as suas compras nas boutiques internacionais com marcas originais ou adquirir elegante roupa turca e artigos de pele.

Tapeçarias, peças de cobre e latão, artigos de couro, cerâmicas, jóias de ouro e prata, roupa e especiarias: aqui, encontrará tudo o que deseja.

Restaurantes

Istambul possui uma enorme variedade gastronômica, desde os pequenos postos de venda de kebab aos restaurantes de cozinha internacional. O “kebab” é uma opção barata e a qualidade normalmente é excelente. Os restaurantes de primeira classe não são baratos mas a relação qualidade/preço é boa. Existem numerosos restaurantes de cozinha turca e também de outros paises. No entanto, também aqui encontrará as principais cadeias internacionais de comida rápida.

Em Sultanahmet muitas das casas bizantinas e otomanas foram transformadas em restaurantes. Os pequenos restaurantes de Cicek Pasaji são famosos pelo seu marisco. Na zona de Kumkapi encontram-se muitas tabernas, bares e restaurantes de peixe.

Atividades

Nos arredores de Istambul pode navegar até à região do Mar Negro ou do Mar de Mármara.

Se gosta de golfo, existem campos para este desporto muito perto de Istambul: por exemplo, Klassis Golf e Country Club em Silivri, a 65 quilómetros da cidade ou Kemer Golf e Country Club nos Bosques de Belgrado, a 19 quilómetros do centro urbano.

Vida noturna

Há de tudo para todos os gostos: Ópera, Ballet, Teatro, Concertos e Exposições. O programa da temporada pode ser pedido no Centro Cultural Atatürk ou na Praza Taksim. Para aqueles que preferem espetáculos mais ligeiros podem optar por assistir à dança do ventre, frequentar cabarets, assistir a concertos de jazz e rock ou parar em bares com música ao vivo, discotecas e salas de festa.

Região Mediterrânica

Antalya

A cidade foi fundada pelo Rei Attalos II no século II. Foi sendo conquistada por Romanos, Bizantinos, Seljúcidas e Otomanos, sucessivamente.

Nas estreitas ruas da pitoresca Cidade Velha, Kaleici, verá as pessoas mais idosas sentadas à porta das suas tradicionais casas de madeira tomando chá. O porto de Kaleici, com os seus romanticos restaurantes, as suas lojas de recordações e os seus barcos pintados das mais diversas cores é um dos espetáculos mais belos da Turquia. Ao anoitecer os muros iluminados que circundam a Cidade Velha criam uma atmosfera irreal.

Um pequeno comboio de praia transporta-o até à praia de Konyaalti, a Oeste do centro da cidade, sendo muito popular entre as gentes do lugar.

No lado oposto encontra a praia de Lara onde poderá disfrutar de toda a especie de diversões aquáticas: aqua park, bananas, barcos de pedais e asa delta; ou simplesmente deitar-se a apanhar sol.

As boutiques internacionais, bancos e joalharias encontram-se principalmente nas ruas Atatürk e Cumhuriyet.

A estancia de desportos de Inverno Saklikent está a 50 quilómetros de Antalya. Durante os meses de Março e Abril é possível dedicar-se a esquiar de manhã e nadar à tarde.

Também poderá fazer algumas excursões, saindo de algum lugar próximo, até Pamukkale ou Capadocia.

Alanya

A cidade de Alanya foi erguida sobre un cabo rochoso entre duas praias de areia. É dominada por uma fortaleza construída pelos Seljúcidas no ano 1200, constituindo um dos locais de maior relevo ao longo da costa.

Alanya é um bonito local de férias onde, além de umas praias estupendas, pode encontrar uma animada vida noturna, hotéis modernos, restaurantes, bares, cafés e discotecas. Entre o porto e o centro urbano há uma zona de passeio e comércio em cujas lojas se vendem objetos de artesanato, tapeçarias, roupa, artigos de couro e jóias.

A praia oriental tem 13 quilómetros de comprimento e a praia ocidental, conhecida como a praia de Cleópatra, tem 3 quilómetros. A praia Damlatas, próxima do centro, tem uma areia compacta e limpa. Todas as praias de Alanya oferecem divertimentos aquáticos como o ski, asa delta e mergulho, conta com um aquapark e são muito apropriadas para as crianças.

É possível alugar um barco, no porto, para sair e explorar as grutas: a Gruta do Fósforo, a Gruta das Raparigas e a Gruta dos Amantes. A Gruta Damlatas, muito perto da fortaleza, pode ser visitada a pé. O ar que se respira dentro desta Gruta é recomendável para os asmáticos.

Se estiver muito calor em Alanya pode optar por fazer um piquenique ou um safari de jeep pelas montanhas ou pelos rios dos arredores. Os Montes Taurus são um lugar de veraneio para as gentes locais e é habitual entre as famílias turcas passar o Verão nas montanhas.

Pode fazer excursões de 2-3 dias a Pamukkale ou Capadocia. Pode inclusive, efetuar um cruzeiro pirata nas águas de Alanya ou explorar o Rio Manavgat, o Rio Köprü ou as aldeias de montanha. Pode aproveitar para jogar ténis ou montar a cavalo.

Se gosta de ópera, o mês de Julho é o melhor mês para passar as suas férias em Alanya ou em Antalya uma vez que se celebra o Festival de Ópera no antigo anfiteatro de Aspendos, nessa data. É uma experiência muito especial ouvir a música sob um céu estrelado, numa noite cálida, num teatro com 2.000 anos de antiguidade. A acústica é espetacular, sem necessidade de quaisquer altifalantes, mesmo quando estão 15.000 pessoas no teatro.

Belek

Se é jogador de golfo, Belek é um destino ideal para as suas férias. Há cinco campos de golfo de 18 a 36 buracos, de nivel internacional.

Belek situa-se a 30 quilómetros de Antalya, no Mediterrâneo, numa paisagem rodeada de pinheiros.

Belek é ideal para os turistas mais exigentes. Existem 30 hotéis de quatro ou cinco estrelas com campos de ténis, piscinas, clubes desportivos e salas de conferências. Poderá disfrutar da melhor cozinha turca e de excelentes espetáculos noturnos sob as estrelas.

Pode nadar no Mediterrâneo, tomar sol nas praias de areia fina ou jogar golfo.

Muito próximo, encontram-se alguns locais históricos, como a antiga cidade de Perge, o anfiteatro de Aspendos e a cidade romana de Side, além das cataratas de Manavgat. Em Antalya encontrará muitas lojas e boutiques, um porto lindíssimo e a atrativa cidade velha de Kaleici.

Kemer

Kemer está situada a 42 quilómetros de Antalya passando por uma estrada que atravessa as montanhas, direto a um esplêndido centro turístico em cujas praias esvoaçam as Bandeiras Azuis concedidas pela União Europeia pela sua limpeza e segurança. Aí podem praticar-se toda a especie de desportos aquáticos e atividades de lazer à sombra dos pinheiros.

Agradáveis centros turísticos são também Beldibi, a norte de Kemer e Tekirova a sul, sempre rodeados de pinhais.

Saíndo de Kemer pode-se visitar Kale, onde vale a pena ver a Igreja de São Nicolau (Santa Claus) e as ruínas da antiga Myra; saíndo de barco de Üçagiz ou Çayagzi também se pode visitar a Ilha de Kekova para tomar banho nas águas cristalinas da sua baía, junto aos sarcófagos e às colunas da cidade submersa de Simena. Podera igualmente ir fazer compras a Antalya, assistir ao Festival de Ópera de Aspendos ou ver as cataratas de Manavgat.

Side

É uma das cidades mais conhecidas da antiga Turquia, cujo nome significa “granada”, segundo antigos dialetos desse lugar. Esta antiga cidade portuária é agora uma atrativa povoação cujas ruínas, praias, lojas e hotéis atraem os turistas de todo o mundo.

O centro urbano está vedado ao trânsito, mas todas as distâncias são perfeitamente acessíveis a pé. Nas lojas das suas ruelas vendem-se tapeçarias, artigos de couro e jóias. Nos seus acolhedores restaurantes e cafés da costa podem-se tomar as delícias deste país.

O antigo anfiteatro de Side é, sem dúvida, o maior da região. Também merece uma visita a fonte Agora, a Necrópole e o Templo de Apolo. As grandes termas romanas foram transladadas para um museu onde se pode encontrar uma das melhores coleções arqueológicas da Turquia.

A Região do Egeu

É uma das regiões mais belas da Turquia. Longas praias de areia, oliveiras verdes, rochas e pinhais juntamente com águas cristalinas. O clima é ameno e a brisa marítima refresca os dias mais quentes do Verão.

A região do Egeu proporciona um grande interesse para qualquer pessoa: portos de pesca e uma natureza serena, praias cheias de sol e festas populares nas aldeias, atividades modernas e locais históricos, bons restaurantes e bazares orientais.

Izmir

Izmir é a terceira maior cidade da Turquia e possui o segundo porto mais importante. É uma cidade muito internacional e um animado centro de negócios.

A cidade foi fundada no ano 2.000 a.C., aproximadamente. No primeiro milénio Esmirna foi uma importante cidade jónica e pensa-se que aí viveu Homero. Foi destruída pelos Lídios no ano 600 a.C. transformando-se numa aldeia miserável até que Alexandre Magno a reconstruiu no ano 300 a.C.

A cidade estende-se até ao cimo das colinas por detrás dos passeios cheios de palmeiras. No bazar Kemer Alti Çarsisi pode-se encontrar uma enorme variedade de artigos.

Kusadasi

Kusadasi é uma atrativa vila sobre uma brilhante baía. Possui um porto grande e moderno que oferece serviços aos proprietarios de iates e no Centro Comercial Kus podem-se realizar interessantes compras e disfrutar da cor da vida noturna. Também vale a pena visitar a ilha grega de Samos, indo de barco desde Kusadasi.

O Passeio da Praia representa a moderna Kusadasi. Nas encostas das colinas encontrará pequenos lugares, crianças a jogar futebol e idosos tomando chá em frente das suas casas. Locais históricos como Efeso e a casa da Virgem Maria, um magnífico porto e um clima cheio de sol transformam Kusadasi num destino ideal para as férias.

Bodrum

Bodrum, outrora chamada Halikarnassos no tempo de Herodoto, encontra-se a 270 quilómetros a sul de Izmir. A cidade tem 30.000 habitantes que vivem da pesca, da construção naval, da confecção de tapeçarias e do turismo.

Bodrum é um dos locais turísticos mais internacionais da Turquia. Em Bodrum pode aproveitar o estupendo serviço de hotéis em pensão completa, ir às compras pelo animado centro da cidade ou descansar na praia. A vida noturna é uma contínua diversão até ao amanhecer.

As águas resplandecentes dos arredores de Bodrum tornam-se num local esplêndido para a prática de mergulho, com os seus recifes e grutas e a sua colorida fauna marinha.

No centro da cidade encontra-se a Tomba do Rei Mausolus, uma das Sete Maravilhas do Mundo, bem como o Castelo de Bodrum, obra representativa da arquitetura dos Cruzados dentro do qual se encontra o Museu Arqueológico Submarino.

Bodrum conta com um novo e moderno aeroporto, ao qual chegam vários vôos diarios, de Istambul. Uma viagem em autocarro desde Marmaris demora umas três horas, aproximadamente.

Marmaris

A história de Marmaris inicia-se com a chegada dos Carianos em 3400 a.C. Depois deles, Marmaris esteve sob o domínio do Egipto, da Jónia, da Lídia e da Pérsia. A antiga Marmaris era um local destacado na rota comercial que ligava a Anatolia ao Egipto. A única testemunha histórica da cidade é a fortaleza, construída pelo Sultão Suleyman no ano 1500. No entanto, os arredores de Marmaris estão cheios de locais históricos.

Marmaris situa-se numa baía rodeada de montanhas cheias de pinhais, no ponto de encontro entre o Mar Egeu e o Mediterrâneo. A cidade é um animado destino de férias com modernos hotéis, restaurantes, praias e salas de festa.

As águas em Marmaris são excelentes para nadar, praticar mergulho e para navegar em iate. As praias são estupendas para as crianças devido à sua situação protegida.

Na cidade existem numerosos restaurantes de cozinha local e internacional. É uma experiência inesquecível poder disfrutar das especialidades turcas num restaurante do porto, contemplando um pôr-do-sol sobre o mar.

O Passeio da Praia é um passeio muito popular. No final da tarde pode-se entrar num bar ou num restaurante para ouvir música ou assistir a um espetáculo folclórico, ou ainda para dançar numa discoteca até ao amanhecer. Não é aconselhável perder-se na Rua dos bares, na Cidade Velha.

Efetuando uma viagem de dois dias a Efeso e Pamukkale, poderá ver a Casa da Virgem Maria, o Templo de Artemisa e um anfiteatro com 2.000 anos de antiguidade.

Um rápido “ferry” demora somente 45 minutos para chegar a Rodes. Saindo de manhã e regressando à tarde é suficiente para ver a Antiga Cidade de Rodes.

A praia de Dalyan é um dos poucos sitios de criaçao de tartarugas Carretta Carretta. Durante o trajeto de barco para Dalyan terá o prazer de ver tartarugas a nadar e os imponentes Túmulos dos Reis, no cimo das rochas. Também poderá aproveitar para tomar um refrescante banho de lodo numas pequenas termas.

Marmaris é um bom ponto de partida para um cruzeiro quer pelo Mar Egeu para Oeste, quer pelo Mediterrâneo até Sudeste. Se prefere uma excursão mais curta, pode ir de barco-táxi a Icmeler, uma pequena povoação perto de Marmaris ou até às tranquilas praias da Ilha do Paraíso ou, inclusivamente, fazer um safari de jeep pelas montanhas.

Pode comprar artigos de couro de boa qualidade, de cobre ou latão, jóias, tapeçarias, tecidos e bordados e, sem dúvida, o famoso mel de Marmaris, cambali.

Clima

Nas regiões do Mediterrâneo, do Egeu e do Mar da Mármara, os Verões são quentes e secos e os Invernos amenos. A maior parte das chuvas cai entre Novembro e Fevereiro. Em pleno Verão as temperaturas podem subir até aos 30 ºC mas a brisa marinha refresca a atmosfera. O litoral e ideal para turistas amantes do mar e do sol. A maioria da fruta, hortaliças, algodão, cereais e tabaco crescem na costa. As bananas só se dão na costa mediterrânica.

No Mar Negro o clima é mais frío e chuvoso. Cultiva-se milho, arroz, cevada, batatas, beterraba açucareira, cebolas e cânhamo. As chuvas durante todo o ano e o clima ameno são favoráveis às plantações de chá e à produção de avelãs.

Nas terras altas do interior os Verões são quentes e os Invernos frios e com neve. As montanhas podem ter neve inclusivamente no Verão. A agricultura e o gado são importantes. Planta-se trigo, feijões, batatas, beterraba açucareira e em alguns locais tambem vinhas.

A Anatólia oriental está a 2.000 metros aproximadamente acima do nivel do mar. Os Verões são frescos e os Invernos muito frios e com neve. A agricultura e o gado são os principais meios de subsistência da população, embora apenas uma décima parte do solo seja fértil. Cultiva-se trigo e cevada, algodão, tabaco e beterraba açucareira. Em alguns vales mais abrigados podem-se cultivar árvores de frutos. Os alperces de Malatya são famosos.

O clima do sudeste do país está influenciado pelo clima continental da Anatólia Central e o clima mediterrânico. Os Verões são longos e quentes e os Invernos curtos e chuvosos. Cultivam-se cereais e hortaliças. O projeto da Anatólia Sul Oriental (GAP) tornou o clima mais favorável para a agricultura. Atualmente, as estações secas são mais curtas e as precipitações aumentaram

Artes

Arquitetura

A Anatólia é o berço da cultura urbana. Na antiga Catalhöyük e na hitita Hattusas havia palácios e templos. Os melhores exemplos de arquitetura helénica e romana podem-se ver em Anatólia onde Efeso é o cume da arquitetura deste período. O gótico europeu inspirou-se na arquitetura seljúcida. O edificio bizantino mais famoso é a igreja de Santa Sofía em Istambul. Durante o período otomano, entre os anos 1.000 e 1.600, construiram-se grandes mesquitas com esbeltos minaretes. Sinan (Mimar Sinan), que viveu no século XVI, é o arquiteto mais famoso da época otomana. A herança arquitetônica da Turquia é diversificada e uma das mais ricas do mundo.

Música e dança

O folclore turco é uma combinação da música da Ásia Central e música local. Cada distrito tem a sua própria música e existem mais de 1.500 danças folclóricas. As mais conhecidas são as danças mediterrânicas da colher, os Halays da Anatólia central e oriental, o Horun do Mar Negro, o Zeybek Egeu, as Barras do nordeste de Anatólia e os bailes caucásicos. A dança do ventre turca é originária dos árabes.

A música clássica turca é originária dos palácios árabes e bizantinos. A música ocidental entrou na Turquia no século XIX e a música militar turca “Mehter” influenciou a Europa desde o século XVIII.

Ópera e ballet

O italiano Donizetti familiarizou os turcos com a ópera e o ballet. A primeira ópera turca nasceu em Ankara em 1948. Atualmente, há teatros de ópera em Ankara, Istambul, Izmir e Mersin e outros serão construídos em Samsun, Antalya, Gaziantep, Sivas e Van.

Artes visuais

A arte hitita, que era uma mistura das artes da Anatólia, Mesopotâmia e Egipto, misturou-se com as artes do período helénico. Os bizantinos copiaram a arte do mosaico dos gregos e dos romanos.

Os turcos usavam azulejos como elemento decorativo em mesquitas, palácios e banhos. Iznik é a cidade da cerâmica mais famosa.

Os artistas otomanos pintavam miniaturas. Um dos miniaturistas mais famosos foi Levni, que viveu no século XIX.

Literatura

A literatura turca de Anatólia surgiu e desenvolveu-se a partir do século XI. Durante as épocas seljúcida e otomana houve uma separação radical entre a literatura popular, que era basicamente oral, e a de elite. A primeira utilizava o turco que se falava na rua enquanto que a segunda era constituída quase na sua totalidade por vocabulário persa e/ou árabe.

Os autores modernos mais conhecidos nos países europeus e mais traduzidos são os seguintes:

Halide Edip, é uma escritora que participou na guerra da Independência.

O poeta Nazim Hikmet escreveu sobre o amor, o pão e a revolução.

Yasar Kemal luta contra a exploração da natureza e dos seres humanos e é a favor da justiça social.

Orhan Pamuk é um dos autores modernos mais famosos.

Teatro

As cerimônias dos “chamanes”, os ritos da Primavera, as cerimônias de recoleção e funerárias, foram dando lugar, progressivamente, ao teatro dramático.

Nos tempos dos seljúcidas e no Império otomano houve um florescimento teatral e representavam-se histórias em casamentos e festas de aniversários. Os contadores de histórias, o teatro de marionetas e de sombras são formas tradicionais do teatro turco.

Artesanato

Os palácios otomanos eram decorados com tapeçarias bordadas nas paredes, almofadões e tapeçarias. Os bordados também embelezavam a vida dos pobres granjeiros.

As tapeçarias turcas dividem-se em quatro tipos: de lã, de algodão, de seda e de lã-algodão.

Os turcos conheciam a técnica de trabalhar a madeira e o metal antes de chegar a Anatólia. Inteligentemente, uniram a tradição islâmica e as artes locais e trabalharam as jóias decorando artigos de ouro, prata, cobre e latão.

Flora

Um terço das 9.000 espécies de flora são endémicas. Muitas flores de jardim e plantas decorativas procedem da Turquia, como a túlipa, que foi introduzida na Europa no século XVI.

No que respeita à flora existem cinco regiões principais: a do Mediterrâneo e Mar Negro, a estepe, os terrenos húmidos e as regiões alpinas.

Regiões mediterrânica e do Mar Egeu

Os arbustos são de folhas duras com capacidade para armazenar água para os meses secos de Verão. As espécies mais comuns desta região são o sândalo, o mirto, o azevinho, a esteva, a urze e o loureiro. Muitas plantas de ervanária crescem sob estas árvores, como o tomilho e a sálvia e muitas belíssimas flores como flocos de neve, ciclamen, gladíolos, orquídeas de Anatólia, anémonas, violetas e cravos selvagens. As árvores típicas da região são o pinheiro vermelho e o pinheiro negro.

A flora da região do Mar Negro

A flora do Mar Negro é típica de um clima ameno e chuvoso. A maior parte da região é abundante em bosques. Avelãs e carpas (ou carpinos) são as espécies que mais abundam juntamente com o carvalho, o freixo, o castanheiro, a tília, o arce (de tipo aceráceas), o amieiro, a ameixoeira, a cerejeira selvagem e o loureiro. Este bosque misto estende-se desde o nível do mar até aos 600-700 metros. Os faiais crescem a partir dessa altitude até aos 1.100 – 1.300 metros onde as faias se misturam com os abetos. Os bosques de pinheiro-alvar encontram-se a 2.300 – 2.400 metros.

Flora da estepa

Estende-se desde Trácia até ao leste da Turquia. As plantas da estepa oferecem uma proteção natural ao solo sem árvores e prevêm a erosão. Na Primavera milhares de margaridas, açafrão, violetas, papoilas e ranúnculos vermelhos formam brilhantes desenhos que inspiraram os tecelaos de tapeçarias durante séculos.

Flora alpina

Cresce acima da zona de bosque e atinge os cumes nevados nos 3.500 metros. Nesta zona, coberta de neve de Outubro até Maio, as plantas têm quatro meses para florescer e espalhar as suas sementes.

Entre a flora alpina existem espécies tais como: as dálias, as campaínhas de Inverno, os amores-perfeitos, os ranúnculos de turbante, os lilases e os lírios.

Acima desse nível nem sequer a erva pode crescer e encontram-se somente líquenes de diversas cores.

Flora dos terrenos mais húmidos

Lagos, pântanos, charcos e lagoas formam os terrenos húmidos. Massas de plantas de uma só espécie compensam a escassa variedade. Canas, juncos, ranúnculos, hortelã-pimenta de água, lírios, nenúfares e tamargas cobrem, habitualmente, grandes extensões.

Fauna

A Turquia tem 80.000 espécies de fauna, em Europa não existem mais do que 60.000. Embora a Turquia tenha sido um cruzamento de caminhos de diversos povos ainda existem regiões selvagens onde vivem leopardos, chacais, lobos, ursos, javalis e um numero sem fim de pássaros.

A origem dos gamos, dos faisões e das ovelhas provem da Turquia. O gamo procede dos montes Taurus, os faisões de Samsun. Antigamente, leões, tigres e leopardos movimentavam-se pelas estepes. Os gladiadores romanos utilizavam os leopardos turcos nas suas exibições de luta. Nos Montes Taurus ainda se encontram passagens naturais que se aproveitavam para apanhar leopardos.

As reservas naturais do Egeu oferecem proteção a 50 focas-monje. Em todo o mundo só existem umas 300, aproximadamente. A praia Dalyan, no Mediterrâneo, é um criadouro para as tartarugas Carretta Carretta. As tartarugas deixam os seus ovos debaixo da areia, durante a noite. Dois meses depois, as pequenas tartarugas saem para o exterior e correm para o mar. Cerca de 300 tartarugas aproximadamente deixam os seus ovos na praia. Este ritual é anual.

Os terrenos húmidos turcos oferecem hospedagem a muitas espécies de pássaros em perigo, como os pelicanos de Dalmacia e os cormoranes pigmeus, além de numerosos flamingos, cegonhas, patos e gansos. O íbis (ave peralta) esteve à beira da extinção até que a Turquia o transformou num símbolo da proteção da natureza, nos anos setenta. O íbis vive em Birecik, a sudeste do país.

Duas das quatro principais rotas migratórias das aves atravessam a Turquia. Umas 250.000 aves rapaces migram desde o vale do rio Coruh, a leste. A migração mais espetacular do mundo é o vôo das cegonhas sobre o Bósforo, na Primavera e no Outono.

O gato Van

É exclusivo da Turquia. Vivem de um modo selvagem nos arredores do Lago Van no leste do país. Habitualmente os gatos vivíam nas montanhas durante os meses de Verão e nas casas durante o Inverno. O gato Van tem o pelo branco, um olho azul e o outro verde, ou amarelo. É um bom caçador e gosta de brincar com água. É amigável, leal e inteligente.

O cão Kangal

Possui um ‘pedigree’ antigo e puro que não conheceu nenhum tipo de mistura. É um cão grande, valente, rápido, leal e inteligente. É um excelente cão pastor.

História

Período pré-histórico (100.000 – 12.000 a.C.)

Os primeiros habitantes da Anatólia remontam ao período Paleolítico (500.000 – 12.000 a.C.). As grutas habitadas mais importantes foram encontradas na região Kemer de Antalya.

A primeira cidade conhecida do mundo é Catalhöyuk, a nordeste de Konya, e data de 6.500 a.C. As casas eram construídas com tijolos de adobe e a entrada fazia-se pelo telhado. Eram decoradas com murais e a primeira pintura de uma paisagem foi encontrada aqui.

Na Anatólia, em princípios da Idade do Bronze existiam diversas cidades. Tróia estava na rgião do Egeu e os Hatitas viviam na Anatólia Central. Alacahöyuk e Hattusas eram importantes centros religiosos e administrativos dos Hatitas.

Por volta do ano 2.300 a.C. Tróia foi arrasada pelo fogo e toda a Anatólia sofreu grandes mudanças.

Período hitita (2.000 – 1.250 a.C.)

Os Hititas, vindos do Cáucaso, chegaram à Anatólia no ano 2.000 a.C. e instalaram-se em Kussara e Hattusas. Dominaram quase toda a Turquia, concentraram-se nas guerras e possuíam uma cultura bastante refinada.

Durante o seu domínio Tróia foi a idade mais importante do oeste da Anatólia. No ano 1.200 foi novamente destruída e os Hititas espalharam-se por pequenos estados.

Pequenos estados da Anatólia (1250-494 a.C.)

No ano 1.200, os gregos aumentaram o seu poder no oeste da Anatólia. A Jónia estabeleceu-se próximo a Esmirna (Izmir). Os Jónios fundaram também as cidades de Miletos, Efeso e Priene no ano 1.000. Muitos poetas e filósofos famosos viveram na Jónia.

Caria foi fundada a sul da Jónia próxima à atual Bodrum, Fethiye e Marmaris. O rei Cariano mais conhecido foi Mausolus pelo seu monumento funerário (Bodrum).

A federação Licia situava-se a este de Caria e Panfilia, próximo de Antalya.

No ano 1.200 o reino de Urartu cresceu à volta do Lago Van. As colônias urartianas cobriam grandes extensões a leste da Anatólia. O reino foi destruído pelos Medas no ano 500 a.C..

Os Frígios chegaram ao país no ano 1.200 e estabeleceram aqui o seu reino. A capital era Gordion e Midas foi o seu rei mais famoso. Quando os Frígios desapareceram em 700 a.C., os Lídios, que tinham feito de Sart (Sardis) a sua capital, substituíram-nos.

Os reis Lídios mais famosos foram Gyges, de origem cariano e o rei Creso conhecido como o homem mais rico do mundo. Este último conquistou quase todas as zonas de influência Jónia mas perdeu a guerra e o seu reino contra o rei persa Ciro, o Grande (546 a.C.).

Persas (494-334 a.C.)

A Pérsia foi a primeira grande conquistadora que dominou totalmente a área que hoje corresponde à Turquia moderna. As guerras continuas com os Gregos impediam o bem-estar dos Persas. A cultura manteve-se dentro dos palácios, o que fez com que a influência persa na região, fosse muito limitada.

Período helenístico (334-133 a.C.)

O rei macedônio Alexandre Magno conquistou a Grécia, a Anatólia e, no ano 331 a.C., toda a Pérsia. Os Helenos dominaram as regiões desde a Grécia ocidental até à fronteira do moderno Paquistão.

Durante o período helénico as cidades tiveram um extraordinário desenvolvimento. Tinham as suas próprias leis, autonomia e capacidade defensiva e viviam da agricultura.

Império Romano (133 a.C. – 395 d.C)

Os Romanos conquistaram todos os estados da Anatólia entre 133 – 129 a.C.. O Império trouxe a Pax Romana, uma época de paz que permitiu o crescimento econômico e o aparecimento do Cristianismo.

No ano 330 o imperador romano Constantino transformou Constantinopla na capital e declarou o cristianismo religião oficial. As partes ocidentais e orientais do Império foram-se desenvolvendo de uma forma divergente e, no ano 395, o Império dividiu-se em dois.

Bizâncio (395-1453 d.C.)

A metades do século VI Bizâncio dominava todo o Mediterrâneo, desde a Palestina até à Península Ibérica. No entanto, as fronteiras estavam sempre em mudança. A leste estava a ameaça dos Persas, Árabes e Turcos e a oeste a dos Búlgaros e Eslavos. Em 1.071 os Seljúcidas turcos venceram a batalha de Malazgirt (Manzikert) contra o Imperador romano bizantino Diógenes e aí iniciaram a conquista da Anatólia.

Por causa das Cruzadas as relações entre os cristãos do oriente e cristãos do ocidente pioraram e, em 1.201 a armada ocidental tomou Constantinopla. A cidade esteve sob governação latina até ao ano 1.261 quando foi recuperada novamente por Bizâncio que se foi completamente abaixo quando o sultão Mehmet Ottoman Fatih conquistou Constantinopla, em 1453.

Estado seljúcida (1038- 1318 )

A dominação seljúcida na Anatólia contribuiu muito para o desenvolvimento das artes e da arquitetura. A boa organização da administração, a justiça e o comércio, o alto nível de maturidade social e de tolerância permitiram que a arte e a arquitetura cristãs continuassem o seu desenvolvimento ao mesmo tempo que novos estilos vindos da Ásia Central e do norte da Índia introduziam novidades nas cidades de Anatólia. Por outras palavras, durante o estado seljúcida da Anatólia, esta terra converteu-se num zénit de civilização e prosperidade. Embora as marés de cruzados procedentes do Ocidente e de Mongóis vindos do Oriente acabassem com esta civilização em menos de três séculos a sua herança culturalmente rica, constitui uma parte importante do patrimônio histórico turco.

Império otomano (1.299 – 1.923)

O mais pequeno dos Beyliks (principados) que herdaram o Império selúcida de Anatólia, os otomanos, assentaram-se de início em redor de Iznik (Nikea) e gradualmente, foram-se espalhando por toda a Anatólia. Quando os otomanos conquistaram Constantinopla transformaram-na na capital do Império.

No apogeu do Império otomano as suas conquistas abarcavam vastas regiões desde o Golfo Bay a leste da Argélia pelo oeste e desde Viena no norte até ao Sudão e Adén, no sul. Em 1.400 e 1.500 o Império assenhorou-se do Mediterrâneo e durante os primeiros séculos foi um Império tolerante no qual floresciam as artes e as ciências.

Com o passar do tempo foi-se produzindo o declive do Império e o aparecimento de imperadores medíocres. Em 1.870 foi redatada uma constituição e instituiu-se o parlamento. As reformas chegaram com atraso, enquanto que a Grã Bretanha, a França e a Alemanha tinham uma influência decisiva na política exterior, inclusivamente nos assuntos internos do Império que, de modo constante ía perdendo territórios.

A Turquia foi aliada da Alemanha na Primeira Guerra Mundial e perdeu. Os aliados ocuparam Istambul e planearam a divisão do país e a Grécia ocupou a Anatólia ocidental com a autorização da Inglaterra.

No Tratado de Sèvres, de 1.920, o país foi dividido entre Inglaterra, Itália, França, Grécia e Arménia. Istambul e os estreitos estavam sob o comando comum Britânico-Francês-Italiano e da Turquia faziam parte somente a Anatólia central e uma parte da costa do Mar Negro.

O General Mustafá Kemal dirigiu-se a Samsun e reuniu os representantes locais de todo o país com os quais fundou um governo. Também formou um exército composto de tropas otomanas e de camponeses que conseguiram expulsar as forças gregas e arménias, acusadas de colaborar na ocupação com os aliados e de ter cometido atrocidades contra os civis sem sequer respeitar as crianças, mulheres ou idosos. No Tratado de Lausanne, em 1.923, que foi assinado após a guerra da Independência, foram estabelecidas as atuais fronteiras da Turquia.

República da Turquia

A República foi declarada em 29 de Outubro de 1923 e Mustafá Kemal foi o seu primeiro presidente.

A Turquia de hoje

A Turquia é uma república parlamentaria baseada na separação dos poderes legislativo, executivo e judicial, governada pelo Presidente e pelo Primeiro Ministro.

Os partidos varíam, desde os nacionalistas conservadores aos socialistas. O país tem uma vocação europeia; é membro do Conselho Europeu desde 1949, membro da OTAN desde 1952 e membro aliado da EU (antigo Conselho Econômico Europeu) desde 1963. Em 1996 a Turquia estabeleceu acordos alfandegários com a União Europeia e atualmente, é candidata à entrada na União Europeia, num processo de harmonização da sua legislação e administração às normas comunitárias. Em Maio de 2000, Ahmet Necdet Sezer foi eleito novo Presidente.

Personagens Históricos

Mustafa Kemal Atatürk

Mustafa Kemal foi o pai da República Turca e o seu primeiro Presidente.

Em 1919 Mustafa Kemal foi a Samsun e daí, organizou a resistência contra as forças de ocupação da “Aliança”. Após a definitiva vitória aboliu o sultanato e proclamou a República. O surgir desta jovem, moderna e poderosa república turca, nascida das cinzas do Império otomano deve-se, principalmente, à sua liderança e reformas legais e sociais.

Fatih Sultan Mehmet

O mais carismático dos imperadores otomanos acedeu ao poder quando tinha somente 15 anos e conquistou Constantinopla acabando assim com Bizâncio em 1453. Fatih Sultan Mehmet ou Mehmet, o Conquistador, ficou conhecido como um governante inteligente, forte e civilizado com respeito pela liberdade de credo e que protegeu as artes, a literatura e as ciências.

Kanuni Sultan Suleyman

Kanuni Sultan Suleyman governou o império otomano nos anos 1520 a 1566 e criou um avançado sistema público, desenvolveu a política econômica e fortaleceu o exército. O seu sistema legislativo foi copiado por alguns estados europeus.

Mevlana Celaleddin Rumi

O filósofo e poeta Celaleddin Rumi viveu em Konya no século XIV e fundou a Ordem dos Derviches Giróvagos.

A Dança Sema dos Derviches pode apreciar-se em Konya de 10 a 17 de Dezembro.

Mimar Sinan

O maior arquiteto do Império otomano construiu, aproximadamente, 350 edificíos: mesquitas, banhos, pontes e casas particulares. A sua melhor obra é a mesquita Selimiye, em Edirne.

Yunus Emre

Este esplêndido poeta religioso viveu no século XIII. Yunus Emre é considerado o grande maestro do idioma turco.

Nazim Hikmet

É um dos poetas modernos que mais se destacou. Nasceu em Tessaloniki e passou a maior parte da sua vida na prisão ou no exílio. Morreu em Moscovo em 1963.

Nasreddin Hoca

Nasreddin Hoca é um personagem muito querido em todo o mundo turco, desde o oeste da China até aos Balcãs. Hoca era um homem esperto e com muito sentido de humor que tinha sempre uma resposta pronta para qualquer situação.

Tradições

Nascimento

Quando nasce um bebé, murmura-se o seu nome ao ouvido pouco depois de ter nascido. Muitas vezes dá-se-lhe um nome de um parente e normalmente tem algum significado. Os avós oferecem à criança qualquer coisa que possa crescer, uma árvore por exemplo.

A mulher grávida permanece em casa 10 dias antes da data prevista para o nascimento e dez dias depois. Normalmente, a licença de maternidade é de 45 dias.

Circuncisão

Só os rapazes são circuncisados o que, habitualmente se faz numa casa especial para circuncisões ou num hospital. O rapaz é vestido como um príncipe e oferece-se ouro e algum dinheiro.

Casamentos

Os jovens das cidades escolhem eles mesmos o seu conjugue mas no campo ainda são os pais que decidem o casamento.

A noiva leva um vestido branco com véu, flores e luvas compridas. O casamento civil realiza-se nas Câmaras.

Funerais

Quando morre uma pessoa, lava-se o corpo, esfrega-se com ervas perfumadas e envolve-se num pano branco. O féretro é verde ou está coberto com um pano verde e leva-se à mesquita para o último serviço. O enterro realiza-se entre o nascer e o pôr-do-sol.

Banho turco

O banho turco tem as suas origens nos banhos tradicionais turcos, romanos e bizantinos e nos ritos pagãos. O parte mais importante da sauna situa-se por baixo do mármore. O responsável pela sala de banhos escova e lava o cliente. Depois da sauna descansa-se numa sala com uma temperatura refrescante.

Luta de camelos

A luta baseia-se nas caravanas e nos períodos nômadas e realizam-se na região do Egeu entre Dezembro e Março.

Um dia antes chegam os condutores de camelos. Estes e os seus respectivos condutores vão cheios de ornamentos e vestimentas tradicionais. De tarde celebra-se uma festa de confraternização com comida, bebidas e música.

Na manhã seguinte as pessoas reunem-se na zona de luta com os seus alimentos e pequenos barbecues

Religiões

A área que compreende a atual Turquia recebeu a influência de numerosas religiões, desde o culto à Natureza dos hattis e dos hititas, até ao moderno Islamismo. Muitos deuses antigos provêem do Médio Oriente.

O Cristianismo depressa se estendeu pela Anatólia, graças a São Paulo que se estabeleceu em sete igrejas no centro e no oeste:Efeso, Smirna, Pergamon, Thyatira, Sardes, Filadelfia e Laodicea.

O Islamismo entrou na Anatólia em 1071 quando os seljúcidas turcos venceram as tropas bizantinas cristãs. O historiador arménio Mateos diz que alguns sultões seljúcidas tratavam os cristãos tão bem que estes depressa se convertiam ao Islamismo. Na Turquia, mesquitas, igrejas e sinagogas estiveram sempre muito próximas umas das outras. Em 1492 milhares de judeus fugiram de Espanha para a Turquia e durante a Segunda Guerra Mundial a Turquia abrigou judeus fugidos da Alemanha ou de países ocupados pelos nazis.

Na Turquia existe liberdade de credo. No entanto, 99% são muçulmanos, de modo que a cultura islamica está presente por todas os lados. A diferença com outros países islâmicos é que a Turquia é uma nação laica. A religiao foi separada do Estado e as escolas, universidades e orgãos do governo não funcionam com cerimônias religiosas.

A confissão da fé islâmica é “Não existe outro Deus senao Alá e Mahome é o seu profeta”. Os muçulmanos rezam cinco vezes ao dia e, pelo menos uma vez na vida, tentam viajar a Meca. Os Muezzines cantam o convite à oração desde os minaretes, hoje em dia com altifalantes. O Islamismo reconhece as religiões judaica e cristã. Alá também é o seu Deus. A casa da Virgem Maria, situada próximo de Efeso, na Anatólia ocidental, também é visitada e venerada por muçulmanos turcos.

Festas religiosas

O jejum religioso do Ramadão dura 30 dias e ajusta-se ao calendário islâmico. Durante o mês de jejum os muçulmanos não comem entre o nascer e o pôr-do-sol.

Fato assumido: crianças, mulheres grávidas e viajantes não têm de jejuar.

Três dias depois do Ramadão é a festa de Seker Bayrami, em que se oferecem às crianças panos de algodão, doces e algum dinheiro.

Dois meses e dez dias depois do Ramadão é a festa de Kurban Bayrami. As pessoas oferecem vacas ou ovelhas, em sacrifício. Um terço fica em casa, outro terço dá-se aos amigos e o último terço dá-se aos pobres.

Vocabulário de Viagem

A lingua turca escreve-se com o alfabeto latino.

Existem algunas consoantes e vogais que nao existem em portugues e que se pronunciam de maneira diferente:

c = dj Ex.: Cami (mesquita) =”djami”
ç = tch Ex.: Çay (cha) = “tchai”
ö = eu Ex.: Göreme = “Gueureme”
s = ch Ex.: Kusadasi = “Kuchadaseu”
z = z Ex.: zaman = “zaman”
ü(como o u frances) Ex.: Ürgüp = “Urgup”
g prolonga a vogal precedente Ex.: dag = “daa”
i(sem pinta) = entre i e e Ex.: Topkapi = “Topkape” h sempre aspirado

ALGUMAS FRASES UTEIS

A saudaçao “Hos geldiniz” (bemvindo) responde-se dizendo “Hos bulduk”

Ola: Merhaba
Adeus: Hosça kalin
Bom dia: Günaydin
Boa tarde: Iyi aksamlar
Boa noite: Iyi geceler
Como está?: Nasilsiniz?
Bem , obrigado: Iyiyim, tesekkürler
Por favor: Lütfen
Obrigado: Tesekkür ederim, sagol
Sim: Evet
Nao: Hayir
Ha / nao ha: Var/Yok
Nao entendo: Anlamiyorum
Quero Istiyorum

NUMEROS

1 : Bir 11: Onbir 101 : Yüzbir
2 : Iki 25: Yirmibes 200 : Iki yüz
3 : Üç 30: Otuz 300 : Üç yüz
4 : Dört 40: Kirk 1000 : Bin
5 : Bes 50: Elli 2000 : Iki bin
6 : Alti 60: Altmis 1.000.000 : Bir milyon
7 : Yedi 70: Yetmi? 2.000.000 : Iki milyon
8 : Sekiz 80: Seksen 5.000.000 : Bes milyon
9 : Dokuz 90: Doksan 
10 : On 100: Yüz

TEMPO/HORA DIAS DA SEMANA

Quando? : Ne zaman? Domingo : :Pazar
Ontem/Hoje : Dün/Bugün Segunda-feira : Pazartesi
Amanha : Yarin Terça-feira : Sali
Manha (de) : Sabah Quarta-feira : Çarsamba
Tarde : Ögleden sonra Quinta-feira : Persembe
Noite : Aksam/gece Sexta-feira . Cuma
Sábado : Cumartesi
1 hora : Bir saat
Que horas sao: Saat kaç
A que horas? : Saat kaçta

VIAGEM

Aeroporto : Hava Limani
Porto : Liman
Centro da Cidade : Sehir merkezi
Aonde? : Nerede ?
E longe? : Uzak mi?
Oficio de turismo : Turizm bürosu
Um bom hotel : Iyi bir otel
Um restaurante : Bir lokanta
Cuidado : Dikkat

NO HOTEL

Um quarto: Bir oda
2 pessoas : Iki kisi
Um quarto com casa de banho : Banyolu bir oda
Quanto custa? : Fiyati nedir?
Agua quente : Sicak su
Uma cama suplemento : Ilave bir yatak
Pequeno-Almoço : Kahvalti
Manteiga : Tereyagi
Café : Kahve
Cha : Çay
Leite : Süt
Açúcar : Seker
A Fatura : Hesap

NAS COMPRAS

Quanto custa? : nekadar?
E muito caro : Çok pahali
Nao gosto : Begenmedim
E antigo? : Eski mi?
Ouro : Altin
Prata : Gümüs
Cobre : Bakir
Pele : Deri

NA BOMBA DE GASOLINA

Gasolina : Benzin
Gasoleo : Motorin
Bomba de Gasolina : Benzin istasyonu
Pneu : Lastik
Travoes : Frenler
Velas : Bujiler
Nao funciona : Çalismiyor
Oleo para o motor : Motor yagi
Mudança de oleo : Yag degistirme

NO RESTAURANTE

Pao : Ekmek
Agua : Su
Agua mineral : Maden suyu
Sumo de frutas : Meyve suyu
Vinho : Sarap
Cerveja : Bira
Gelo : Buz
Carne : Et
Carne de carneiro : Koyun eti
Carne de borrego : Kuzu eti
Carne de vaca : Sigir eti
Carne de vitela : Dana eti
Frango : Piliç/Tavuk
Peixe : Balik

ALGUNS PRATOS TURCOS

Entradas “Mezeler”

Arnavut cigeri : Figado frito com cebola
Çerkez tavugu : Frango com molho picante de nozes e pao
Çig köfte : Almondegas de carne crua com especiarias
Midye dolmasi : Mexiilhoes recheados
Yaprak dolmasi : Parras de vinha recheadas
Tarama : Molho de ovas de peixe

Sopas “Çorbalar”

Yayla çorbasi : Sopa de iogurte com arroz e hortela
Dügün çorbasi : Sopa de ipgurte carne e limao
Iskembe çorbasi : Sopa de tripas

Carnes assadas”Izgaralar”

Döner Kebap : Carne de borrego assada num espeto vertical
Kuzu dolmasi : Borrego recheado com arroz
Pirzola : Costeletas de borrego
Sis Kebap : Espetadas de borrego
Sis Köfte : Espetadas de carne picada

Pratos com arroz “Pilav”

Iç pilav : Arroz com passas Corintias, pinhoes e especiarias
Bulgur pilavi : Sémola de trigo

Pratos fríos com azeite “Zeytinyaglilar”

Imam bayldi : Beringelas fritas recheadas com cebola, alho e tomate
Kabak kizartmasi : Courgettes fritas com molho de iogurte e alho
Patlican kizartmasi : Beringelas fritas com molho de iogurte e alho
Zeytinyagli fasulye : Azeitonas roxas com azeite, tomate e cebola

Salgadinhos “Börekler”

Recheados com carne picada, espinafres ou queijo

Saladas “Salatalar”

Cacik : Pepino ralado com iogurte e alho
Çoban salatasi : Salada de tomate, pepino, cebola e pimento
Patlican salatasi : Salada de beringelas
Piyaz : Cebolas brancas com vinagre, azeite, cebola e ovo

Sobremesas “Tatlilar”

Baklava : Massa folhada c/recheio de avelas ou pistachios
Tel Kadayif : Fios de massa recheada c/avelas ou pistachios e
Ensopada em calda Sütlaç : Arroz com leite
Dondurma : Gelado

Frutas “Meyvalar”

Uvas : Üzüm Melao :Kavun
Pessegos : Seftali Melancia : Karpuz
Ameixa : Erik Maça : Elma
Alperces : Kayisi Pera :Armut
Cereja : Kiraz Banana : Muz
Figo : Incir

Fonte: www.geocities.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+