Breaking News
Home / Turismo / Palácio de Ciragan

Palácio de Ciragan

PUBLICIDADE

Ciragan Palace um ex- Otomano palácio, é agora um hotel de cinco estrelas do Kempinski Hotels cadeia.

Ele está localizado na margem Europeu do Bósforo entre Besiktas e Ortaköy em Istambul, Turquia.

Suíte do Sultão, faturado no EUA $ 15.332 por noite, está listada no número 14 em 15 Mundo suítes de hotel mais caras compilados pela CNN Go, em 2012.

História

O palácio, construído pelo sultão Abdulaziz , foi projetado pelo arquiteto palácio Nigogayos Balyan e construído por seus filhos Sarkis e Hagop Balyan entre 1863 e 1867. Este foi um período em que todos os sultões otomanos usado para construir os seus palácios próprios em vez de usar os de seus antepassados. Çiragan Palace é o último exemplo deste período. As paredes interiores e o teto eram feitas de madeira, as paredes exteriores de mármore colorido. O palácio está ligado com uma ponte de mármore ao Palácio Yildiz na colina atrás. Um muro de jardim muito alto protege o palácio do mundo exterior.

A construção e decoração de interiores do palácio continuou até 1872. Depois que ele se mudou, sultão Abdulaziz não foi, contudo, capaz de viver por muito tempo em seu palácio magnífico. Ele foi encontrado morto no palácio em 30 de maio de 1876, logo depois que ele foi destronado. Seu sucessor, seu sobrinho sultão Murad V , mudou-se para Çiragan Palace, mas reinou depois de apenas 93 dias. Ele, que foi deposto por seu irmão Abdulhamid II , devido à doença mental alegado, viveu aqui em prisão domiciliar até sua morte em 29 de agosto de 1904.

Palácio de Ciragan
O palácio em 1840

Palácio de Ciragan
O palácio queimado em 1909

Durante a Monarquia Constitucional Segundo, o sultão Mehmet V Resat permitiu que o parlamento para realizar as suas reuniões neste edifício. Apenas dois meses depois, em 19 de janeiro de 1910, um grande incêndio destruiu o palácio, deixando apenas as paredes exteriores intacta. Chamado de “Seref Stadi”, o lugar serviu por muitos anos como um futebol estádio para o clube Besiktas JK.

Em 1989, o palácio arruinado foi comprada por uma empresa japonesa, que restaurou o palácio e acrescentou um moderno complexo hoteleiro próximo a ele no seu jardim. Hoje, ele serve como suites de luxo para o cinco estrelas Kempinski Hotel, juntamente com dois restaurantes que atendem aos hóspedes.

O Palácio foi renovado novamente durante o primeiro trimestre de 2007, agora se assemelha ao autêntico palácio com o estilo barroco e cores suaves.

Fonte: en.wikipedia.org

Palácio de Ciragan

Palácio de Ciragan com vista para o Bósforo foi a sede administrativa do Império Otomano que prevaleceu até 1923 e foi um dos três impérios maiores do mundo. É, sem dúvida alguma, o lugar histórico mais importante em Istambul e um dos palácios mais visitados em toda a Europa.

Após a queda de Constantinopla, capital da cristandade oriental e do Império Bizantino (ou Império Romano do Oriente) em 1453, Maomé II o Conquistador, mandou construir este palácio que foi sendo sucessivamente ampliado através dos tempos.

Topkapi foi a residência oficial dos diversos Sultões, durante cerca de 4 séculos até finais do séc. XIX. Imaginemas portanto a riqueza da sua decoração com painéis de mozaico, madre-pérola, madeiras finamente talhadas, mármores, espelhos e tudo o mais que poderíamos idealizar num conto das mil e uma noites.

Palácio de Ciragan
Palácio de Ciragan

O Tesouro

Hoje em dia é um majestoso museu onde, para além de relíquias sagradas do Islão e cerâmicas chinesas se podem apreciar uma infinidade de objetos de ouro maciço profusamente decorados com pedras preciosas.

Palácio de Ciragan

Distribuída por várias salas, existe uma coleção de tesouros dos mais ricos do mundo que está em paralelo com o tesouro imperial dos Habsburgos e ainda o dos Czares da Rússia. Todas as peças são originais autênticos de diversa proveniência das quais podemos destacar uma pequena amostra.

Palácio de Ciragan
Bule em ouro maciço e pedraria

Palácio de Ciragan
Estojo em ouro para canetas

O Harém

Palácio de Ciragan

Harém era a zona privada do palácio onde habitavam a rainha-mãe, familiares, concubinas e eunucos. Estava estritamente vedado a visitantes e sempre foi objeto de múltiplas histórias através dos tempos.

Era composto por longos claustros, pátios, uma infinidade de quartos e outros aposentos de apoio à vida diária

O Sultão tinha quatro esposas oficiais e muitas outras denominadas favoritas ou concubinas.

As concubinas serviam o sultão e seus familiares; eram escolhidas entre as mais saudáveis e belas raparigas de todas as raças ou, então, oferecidas à corte como presente. Chegavam ao harém ainda muito jovens e eram submetidas à mais rígida disciplina até ficarem devidamente preparadas para cumprir o seu papel.

Palácio de Ciragan

De entre todas, era separado o grupo das que poderiam atrair as atenções do Sultão e alguma delas teria a oportunidade de ser eleita para sua esposa. Não possuíam título de “imperatriz” pois apenas a mãe do sultão podia dar ordens no Harém. No meio de todo aquele fausto e riqueza, prevaleciam as rivalidades e intrigas de forma a poderem aproximar-se do sultão.

Palácio de Ciragan

Fonte: aleivosias.spaces.live.com

Palácio de Ciragan

O palácio de Ciragan se localiza a margem do Bósforo e foi construído pelo Sultão Abdulaziz. Embora ele não tenha usado muito o palácio, este serviu de prisão para o seu sucessor Sultão Murat V.

O Sultão Murat V era mentalmente doente e foi deposto depois de um ano de reinado.

O palácio também serviu de Câmara dos deputados e senado em 1909, mas foi destruído em 1910 por um fogo suspeito.

A rede de hotéis Kempinski reconstruiu o palácio e ao lado do mesmo construiu um hotel cinco estrelas.

O Palácio de Ciragan possui diversos restaurantes e lojas, hospedando ilustres hospedes com diárias altíssimas.

O Hotel Ciragan Palace da rede Kempinski possui um serviço hoteleiro exemplar e o charme de ser vizinho de um dos mais belos palácios de Istambul.

Palácio de Ciragan
Palácio de Ciragan

Fonte: www.business-with-turkey.com

Palácio de Ciragan

Na margem do Corno de Ouro e bem junto à Ponte Galata fica uma das inúmeras estações de ferries que cruzam o Corno de Ouro e o Estreito de Bósforo para bairros distantes. Todavia, a que interessa ao turista é exatamente a Bogaz Iskelesi. (Bogaz significa estreito Iskelesi significa doca, estação) o que traduzindo quer dizer que esta é a Estação do Estreito (de Bósforo), aquela com cruzeiros de maior interesse turístico, pois vão para os subúrbios asiáticos de Üsküdar, Haydarpasa e Kadiköy. As docas estão sempre marcadas com os nomes dos destinos (estações) e os barcos que partem sempre dela.

O lado asiático de Istambul e uma de suas colinas. Naquelas torres ao fundo tem-se uma bela vista da cidade

Eminönü é um ‘hub’ de transportes para onde convergem carros, taxis, ônibus, trens e ferries. Neste bairro chegam os trens vindo da Europa. Está em fase de construção um metrô em Istambul, o qual terá uma importante estação em Eminönü, de onde sairá um túnel ligando este lado europeu ao lado asiático da cidade, o qual está previsto para 2.010.

As casas valorizadas de veraneio às margens do lado asiático do Bósforo

Esta área frontal de Eminönü é bem turística, tanto pela Ponte de Galata, quanto pela Estação de Ferry e pelos barcos curiosos que vendem churrasco turco a apressados transeuntes. Parece caótica com o intenso trânsito de pessoas e carros, além de bondes, mas funciona como em toda metrópole.

Durante o dia, especialmente no horário comercial, esta área é repleta de trânsito e gente, vendedores ambulantes, um ou outro moleque tentando se dar bem com um turista, turistas e mais turistas, gente indo e vindo a trabalho e para pegar os ferries, estudantes da Universidade de Istambul, em Beyazit.

Restaurantes de frutos do mar bem na beira do Bósforo

À noite é muito ermo e vazio. Há algumas residências no bairro, mas a maioria esmagadora é de casas e edifícios comerciais e públicos. Para se ter uma idéia, fixas em Eminönü, há 30 mil pessoas. Todavia, circulam diariamente 2 milhões pelo bairro. E você perceberá isso se passar por aqui num dia de semana pela manhã.

A Estação de Kanlica, cidade onde se fazem um típico yogurte fresco vendido apenas ali

Ao final da Ponte de Galata, saindo de Eminönü, fica o Bairro Karaköy (Galata), como seus próprios portos de ferries, linhas de bonde e ônibus, além de um bom caminho para visitar a Torre de Galata. Vale a pena fazer o percurso a pé e passar por um movimentado bairro comercial e com lojas especializadas em ferramentas de construção.

As Yalis, casas de madeira seculares, custam caríssimo para serem mantidas

Um cruzeiro pelo Bósforo é uma agradável viagem com especial atração nas questões arquitetônicas e no modo de vida dos turcos. Há desde palácios e fortalezas às típicas yalis (casas de madeira, tradicionais tanto na arquitura quanto na construção), mansões e monumentos, mesquitas a hotéis palacianos, até a Universidade do Bósforo, a mais importante da Turquia.

Quase todas as casas têm ancoradouros com barcos privados e algumas têm piscinas, pois muitas constituem-se residências de Verão, altamente valorizadas. Uma da construções mais impressionantes é o Palácio Dolmabahçe, sede dos sultanatos a partir de quando os sultões não mais quiseram viver no Topkapi, um palácio completamente diferente, em estilo europeu rococolesco, fachada neo-clássica e que lembra muito mais um palácio francês ou austríaco e que poderia estar em qualquer outro país europeu. Lindo, mas nada turco.

Quanto mais para a frente, mais residencial fica a Istambul asiática

Este palácio foi também residência de Atatürk, a aprtir da “revolução” que transformou a Turquia de um sultanato numa república e expulsou sultões e sua corte do país. Atatürk é simpesmente adorado e venerado na Turquia e viveu neste palácio até sua morte. Aliás, uma das muitas formas que os turcos encontraram de demonstrar o seu profundo respeito pelo primeiro presidente da república turca foi parar os relógios do palácio às 9 e 5 da manhã, hora de sua morte, há 67 anos. Há duas grandes pontes pencils que atravessam o Bósforo, uma das quais se chama Atatürk, é claro. Esta é a sexta maior ponte suspensa do mundo, imponente sob qualquer ponto de vista, mais ainda quando a cruzamos sob ela.

Fonte: interata.squarespace.com

Palácio de Ciragan

O Palácio de Topkapi foi residência dos sultões por três séculos. Topkapi significa porta (kapi) redonda (Top). Mehmet o conquistador construiu o palácio logo após a conquista de Constantinopla em 1453.

Hoje o Palácio é dividido em salas com exposições de objetos em ouro (tronos, xícara, talheres, berço, jóias, quilos e quilos em ouro) cravejados em pedras preciosas, prata, cerâmicas, miniaturas, roupas e artigos sagrados para os muçulmanos (Você podera ver entre outros objetos sagrados os fios da barba e marca do pé do profeta Maomé).

O Harém do palácio de Topkapi, cheio de mistérios e lendas é aberto ao publico e você poderá ver como as mulheres, mães e concubinas dos sultões viviam. Certamente mulheres belíssimas, faziam o que podiam de melhor para ter a atenção do sultão, mas o harém também era um local governado com tradição, obrigatoriedade e cerimonias.

O Palácio de Topkapi foi residência de sultões até o século 19, sendo Mahmut II o ultimo sultão a residir no mesmo. Os sultões precedentes preferiram viver em palácios com estilo mais europeu. Construíram então a margem do estreito de Bósforo os palácios de Dolmabahçe, Ciragan e Beylerbeyi.

Fonte: www.business-with-turkey.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.