Breaking News
Home / Mecânica / Motor a Gasolina

Motor a Gasolina

Motor a Gasolina – Funcionamento

PUBLICIDADE

Motor a Gasolina
Motor a Gasolina

Dá-se a partida e a gasolina do tanque vai para o carburador através de um cano ou mangueira.

No carburador recebe ar, pulverizando-se e formando uma mistura combustível que é injetada no cilindro fechado e depois incendiada por uma faísca elétrica produzida pela vela de ignição, é a explosão do combustível.

Dentro do cilindro há um pistão e o calor do gás que explodiu aumenta a pressão do cilindro e empurra o pistão para baixo.

A maioria dos carros de passeio tem 4 cilindros e 4 pistões que trabalham em movimentos ritmados de sobe e desce , dando sincronia ao motor.

Tal movimento faz girar através de uma biela o virabrequim que é o eixo de manivelas do motor.

Quando a marcha é engatada o virabrequim se liga á caixa de câmbio e ao eixo de transmissão , fazendo- o girar. Esse eixo de transmissão por sua vez, transmite a rotação ao diferencial que faz as rodas girarem e consequentemente o carro andar

Motor a Gasolina – O que é

Um motor a gasolina é um motor de combustão interna com ignição por faísca, projetado para funcionar com gasolina e combustíveis voláteis semelhantes.

O primeiro motor a gasolina prático foi construído em 1876 na Alemanha por Nikolaus August Otto, embora tenha havido anteriores tentativas por Étienne Lenoir, Siegfried Marcus, Julius Hock e George Brayton.

Na maioria dos motores a gasolina, o combustível e o ar são geralmente pré-misturados antes da compressão (embora alguns motores a gasolina modernos agora usam injeção de combustível de cilindro-direta).

A pré-mistura era anteriormente feito em um carburador, mas agora é feita por injeção de combustível controlada eletronicamente, exceto em pequenos motores onde o custo / complicação de eletrônicos não justifica a eficiência do motor acrescentou.

O processo difere de um motor a diesel no método de mistura do combustível e ar, e em usar velas de ignição para iniciar o processo de combustão. Num motor diesel, apenas o ar é comprimido (e, por conseguinte, aquecida), e o combustível é injetado no ar muito quente no fim do curso de compressão, e auto-inflama.

Motor Diesel versus Motor a Gasolina

Qual a vantagem do motor movido a Diesel em relação ao motor movido a Gasolina?

Para começar, o motor a diesel é menos potente, mas tem mais torque e é mais econômico que um motor a gasolina.

O motor a diesel tem taxas de compressão elevadas, na ordem de 14:1 a 25:1 para aquecer o ar de admissão ao nível necessário à combustão. Um motor Flex trabalha em média com 12:1. Como o motor a diesel gera esforços altíssimos, é exigido que o motor a diesel tenha estrutura e componentes mais reforçados e pesados.

Como o motor a diesel é mais pesado, pela sua robustez, gera mais inércia e menor rotação. E como a rotação do motor a diesel é mais baixa, a potência acaba sendo menor que no motor a gasolina ou álcool (ciclo Otto) equivalente.

Avanços na área de injeção permitiram o uso de peças mais leves, redução de ruído e rotações acima de 4.000 rpm. A taxa de compressão alta produz maior rendimento termodinâmico e pressão de combustão elevada, além de o diesel ter 17% mais energia por unidade de volume que a gasolina.

Por isso que o motor a diesel tem maior torque e menor consumo de combustível em relação ao motor a gasolina.

Motores Diesel vs Gasolina – Qual o Mais Poluente?

Os gases de escape são definidos por substancias solidas, liquidas ou gasosas que se combinam com o meio ambiente, alterando a composição natural do ar.

Os poluentes são substâncias libertadas pelo homem que prejudicam o meio ambiente de uma ou de outra forma.

Podem classificar-se de acordo com vários critérios, por exemplos:

Altamente tóxicos: Substâncias que causam danos diretos ao Homem animais ou plantas;
Tóxicos:
Substâncias que causam danos quando em certas concentrações;
Perigosos:
Substancias que são perigosas em apenas certas condições e concentrações;
Cancerígenos:
Substâncias que causam cancro aquando contatos permanentes.

A maior parte das emissões ocorre durante a combustão do combustível e escapam-se para a atmosfera pelo sistema de escape. No entanto podem ocorrer emissões gasosas provenientes do cárter, devido à passagem de parte dos gases de combustão dacâmara de combustão para o cárter e à evaporação dos lubrificantes.

Alguma quantidade de combustível evapora-se do depósito de combustível, dependendo da temperatura exterior.

EMISSÕES DE POLUENTES

Os poluentes incluem basicamente as seguintes substâncias:

Monóxido de carbono (CO): É uma toxina que ao ser inspirada, conduz à asfixia por falta de oxigenação das célula, tanto do Homem como nos animais mesmo em pequenas concentrações;

Óxidos de Azoto (NO, NO2): São toxinas perigosas quando inspiradas. Contribuem para as chuvas ácidas e juntamente com os hidrocarbonetos ao origem a produtos agressivos como por exemplo, Ozonio (O3). Esta substância produz uma camada protetora contra os perigosos raios solares na atmosfera superior, mas no nosso meio ambiente imediato, atua como uma toxina das células.

Dióxido de Enxofre (SO2): É uma toxina perigosa quando inspirada. A sua proporção depende do petróleo em bruto utilizado na refinação para produzir o combustível.

Existem outros tipos de poluentes menos prejudiciais para a saúde que não iremos abordar.

MAIS EMISSÕES NOS MOTORES A GASOLINA OU NOS MOTORES A DIESEL?

A resposta é fácil, explicar-la é que se pode tornar mais complicado quando é assunto de discussão.

A gasolina utilizada nos motores é constituída quase exclusivamente por hidrocarbonetos.

Devido aos diferentes graus de petróleo em bruto utilizado e dos aditivos sintéticos, contém também enxofre, chumbo ou outros compostos em pequenas percentagens.

A gasolina é também muito volátil e evapora-se a temperaturas ambientes, como já tínhamos falado.

O consumo de combustível nos carros a gasolina também é maior, logo irá original mais poluição.

Nos carros a diesel necessitam de mais ar para o seu funcionamento, do que os motores a gasolina. Este fato limita o valor da pressão efetiva mas por outro lado diminui a emissão de poluentes. Estes poluentes correspondem apenas – em média – a 5% dos ofensivos.

Os restantes 95% são praticamente constituídos por dióxido de carbono, vapor de água, azoto e sulfatos.

Para alem disso, hoje em dia os automóveis a diesel possuem sistemas de analise e tratamento de gases muito avançado que reduz em grande escala as emissões.

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br/en.wikipedia.org

Veja também

Transmissão Manual

Transmissão Manual, Carro, Veículo, Câmbio, Tipo, Sequencial, Cuidado, Benefícios, Mecânica, Marchas, Componente, Manutenção, Sistema, Transmissão Manual

Transmissão CVT

Transmissão CVT, Carro, Tipo, O que é, Câmbio, Veículo, Mecânica, Sistema, Tecnologia, Motor, Componente, Partes, Transmissão CVT

Suspensão

Suspensão, Sistema, Molas, Carro, O que é, Tipo, Veículo, Automóvel, Mecânica, Amortecedor, Componente, Manutenção, Suspensão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.