Breaking News
Home / Literatura Infantil / Convivência Íntima

Convivência Íntima

PUBLICIDADE

É AMIZADE, que vem de tempos velhos;
São vizinhos e nunca, em sua vida,
De canários, ou vida de coelhos,
Foi, de um desgosto a nuvem, pressentida.

A princípio era um – só um – canário,
Ou, antes, um casal, que, após, viera
A companheira, e o ninho solitário
Foi povoado em toda a primavera.

O ninho era no ângulo de um muro
Velho, arruinado, entre lençóis de grama,
E, ali na sombra, como um veio puro,
Do amor, brilhava a imperecível chama.

Pertinho havia um coelho, e, de vizinhos,
Foram amigos logo se tornando:
O coelho tinha esposa e mais filhinhos,
Todos de um gênio carinhoso e brando.

E entenderam-se logo às maravilhas.
Comiam juntos e, ao frugal repasto,
Uns falavam da terra, e campo, e trilhas;
Outros, do céu amplo, sereno e vasto…

Se um caçador, adivinhando a presa,
Vem cauteloso e acerca-se mansinho
nunca os pilha na toca de surpresa:
Previne o assalto a voz do passarinho.

De outra vez, se o alçapão traiçoeiro, aberto
Na sombra, as aves, sedutor, chamava,
Atento à história, um bom coelhito esperto,
Logo, o perigo aos pássaros mostrava.

Jamais uma disputa, uma querela;
Sempre a confiança mútua nos dois lares;
Uns e outros leais; vida singela,
E o instinto ou alma a rir nos seus olhares.

Auxiliam-se em mútuas diligências;
Previnem-se de sustos e receios;
E vão e vem, as leves confidências,
Em murmúrios sutis ou em gorjeios

Veja também

Livro das Donas e Donzelas

PUBLICIDADE Clique nos links abaixo para navegar no capítulo desejado: Minhas Amigas Natal Brasileiro Conventos …

Flores – Júlia Lopes de Almeida

Júlia Lopes de Almeida PUBLICIDADE Escrevo estas linhas pensando em minhas filhas. Elas me compreenderão …

Cenas e Paisagens do Espírito Santo

PUBLICIDADE Clique nos links abaixo para navegar no capítulo desejado: Capítulo I Capítulo II Capítulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.