Breaking News
Home / Turismo / Bairro da Liberdade

Bairro da Liberdade

PUBLICIDADE

Bairro da Liberdade

Até o início do século passado era apenas um bairro como todos os outros que circundam a região do centro. A partir dos anos seguintes, tornou-se o reduto da maior colônia nipônica fora do Japão. A Liberdade é atualmente um dos principais pontos de visita daqueles que vêm à capital. Entretanto, a região já foi diferente.

A imigração dos japoneses para o Brasil começou em 1908, com a chegada do navio Kasatu Maru no porto de Santos. O início da caracterização da Liberdade como bairro tipicamente japonês se deu no ano de 1912, quando os primeiros imigrantes começaram a se fixar na Rua Conde de Sarzedas. Antes disso, aqueles que decidiam trocar a Ásia pelo Brasil se direcionavam principalmente para o interior do estado de São Paulo.

Com o passar do tempo, esses “desbravadores” foram se habituando ao local e as atividades comerciais à moda japonesa passaram a surgir ali. O resultado de décadas dessa influência é o que pode ser observado hoje: a Liberdade é um pedaço do Japão na maior metrópole da América do Sul. Calcula-se que cerca de 400 mil japoneses e descendentes morem hoje em São Paulo.

O turista mais atento pode perceber que imigrantes de outros países do oriente também são encontrados com freqüência na região. Mas a despeito disso, o bairro ainda concentra muito das manifestações culturais nipônicas. Muitos falam o idioma materno e várias fachadas são escritas com ideogramas japoneses.

Entre as diversas atrações do local, estão restaurantes e docerias típicos, lojas e livrarias com artigos daquele país. Outra particularidade que atraí os visitantes é a arquitetura peculiar do bairro, as tradicionais lanternas japonesas que enfeitam a maior parte das ruas da região e os grandes pórticos (tóri) situados na rua Galvão Bueno.

Destaque também para o Templo Busshinji, representante da comunidade zen-budista de tradição Soto Shu, que fica na rua São Joaquim e pode ser visitado. Semanalmente, às quartas e sábados, há meditação dirigida especialmente aos iniciantes.

Para o passeio ser completo, o turista ainda deve conhecer a feira de artesanato, que acontece aos fins de semana na Praça da Liberdade, junto à saída da estação do Metrô de mesmo nome. O local também abriga eventos tradicionais como o Tanabata Matsuri (Festa das Estrelas), que acontece em julho.

Em 2008, a Liberdade vai oferecer ainda mais atrativos para os visitantes. A fim de comemorar o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, serão organizadas diversas festividades. Um museu, que contará com obras de artistas brasileiros e orientais, também será construído.

Lucas Borges

Fonte: www.cidadedesaopaulo.com

Bairro Liberdade

O bairro da Liberdade é um distrito da região central da cidade de São Paulo e é o maior reduto da comunidade japonesa na cidade. A influência cultural pode ser sentida nas ruas de luminárias tipicamente orientais e nas feiras temáticas que acontecem periodicamente.

Lá encontram-se diversos artigos típicos da cultura oriental e japonesa o que o torna um local atraente para compras.

O que você encontra no Bairro da Liberdade

No bairro da Liberdade há uma concentração de restaurante japonês, restaurante chinês, lojas de presentes, lojas de edredon (futon), panela de arroz japonês, cosméticos importados, karaokê, agência de empregos no Japão entre muitas outras coisas.

Todos os domingos é realizado a tradicional Feira do Bairro da Liberdade na Praça da Liberdade e rua Galvão Bueno.

Fonte: www.portal-bairro-liberdade.com.br

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.