Breaking News
Home / Folclore / Como Surgiu a Noite

Como Surgiu a Noite

PUBLICIDADE

No começo do mundo só havia o dia. A noite estava adormecida nas profundezas do rio com Boiúna, cobra grande que era senhora do rio. A filha de Boiúna, uma bela tinha se casado com um rapaz de um vilarejo nas margens do rio. Seu marido, um jovem muito bonito, não entendia porque ela não queria dormir com ele.

A filha de Boiúna respondia sempre:

– É porque ainda não é noite.

– Mas não existe noite. Somente dia! – ele respondia.

Até que um dia a moça disse-lhe para buscar a noite na casa de sua mãe Boiúna. Então, o jovem esposo mandou seus três fiéis amigos ir pegar a noite nas profundezas do rio.

Boiúna entregou-lhes a noite dentro de um caroço de tucumã, como se fosse um presente para sua filha.

Os três amigos estavam carregando a tucumã quando começaram a ouvir barulho de sapinhos e grilos que cantam à noite. Curiosos, resolveram abrir a tucumã para ver que barulho era aquele. Ao abri-la, a noite soltou-se e tomou conta de tudo. De repente, escureceu.

A moça, em sua casa, percebeu o que os três amigos fizeram. Então, decidiu separar a noite do dia, para que esses não se misturassem. Pegou dois fios.

Enrolou o primeiro, pintou-o de branco e disse:

– Tu serás cujubin, e cantarás sempre que a manhã vier raiando.

Dizendo isso, soltou o fio, que se transformou em pássaro e saiu voando.

Depois, pegou o outro foi, enrolou-o, jogou as cinzas da fogueira nele e disse:

– Tu serás coruja, e cantarás sempre que a noite chegar.

Dizendo isso, soltou-o, e o pássaro saiu voando.

Então, todos os pássaros cantaram a seu tempo e o dia passou a ter dois períodos: manhã e noite.

Por que há dia e noite – Folclore

Como Surgiu a Noite

Antes de haver pessoas, havia apenas os animais e os pássaros. E naqueles dias, o dia e a noite eram exatamente os mesmos. Uma vez, quando o Coelho estava indo, ele começou a pensar nos dias e nas noites e como eles eram parecidos e como não havia luz suficiente.

E então, em voz alta, ele disse: “Não há luz suficiente. Não consigo ver para onde estou indo. Preciso de mais luz”.

Nesse momento, Coelho ouviu uma voz e disse: “Há muita luz”. Coelho não podia ver quem estava falando e então ele gritou “Quem está aí, quem está falando comigo?” “Sou eu. É a Coruja.

E eu digo que há luz suficiente no mundo.”

Então Coelho disse: “Bem, eu digo que não há luz suficiente, e vou reunir os animais. Teremos um conselho. E eu vou perguntar a eles.

Vou perguntar se eles acham que há luz suficiente e eles concordarão com mim e então você saberá que não há luz suficiente no mundo.”

Mas então Coruja disse: “Vou convidar todos os pássaros do ar.

Vamos nos juntar ao conselho e então você verá que os pássaros concordarão comigo e então você notará que há luz suficiente no mundo.”

Bem, todos os animais e todos os pássaros se juntaram e todos se sentaram em um grande círculo e esperaram que Coelho e Coruja falassem.

Coelho deu um passo à frente e disse: “Não há luz suficiente no mundo.

Precisamos de mais luz.” Então Owl deu um passo à frente e disse: “Há muita luz. Não precisamos de mais luz.”

Bem, com isso, todos os animais e pássaros começaram a falar uns com os outros. Bear disse que havia muita luz, que ele gostava de dormir no escuro e, se houvesse mais luz, isso interromperia seu descanso.

Alguns dos pássaros disseram que queriam mais luz para que pudessem ver e colher galhos para seus ninhos. Racoon disse que concordava com Owl. Racoon não queria luz.

Frog disse que havia luz suficiente e que ele não conseguia cantar bem quando havia muita luz. Então Buffalo disse que, com tão pouca luz, ele não conseguia encontrar grama suficiente e que muitas vezes estava com fome. Então todos os animais e pássaros começaram a falar ao mesmo tempo.

Alguns deles concordaram com o Coruja e alguns deles concordaram com o Coelho.

Finalmente, Coelho e Coruja decidiram que resolveriam a discussão vendo qual deles tinha o remédio mais forte. E quem tivesse o maior poder, bem, essa pessoa faria o que queria. Então a Coruja começou a dizer

“Noite, noite, noite, noite”. E então o Coelho falou mais rápido: “Luz, luz, luz, luz”. E então a Coruja falou ainda mais rápido, “Noite, noite, noite, noite.” Os amigos de Coelho o avisaram: “Coelho, não diga a palavra de Coruja, ou será noite o tempo todo.” E os amigos de Corujas o avisaram: “Coruja, tenha cuidado. Não diga a palavra de Coelho ou haverá luz o tempo todo.”

Coruja estava dizendo “Noite, noite, noite, noite, noite, noite, noite…” quando ouviu seus amigos dizerem a palavra “luz”.

E ele acidentalmente disse: “Noite, noite, noite, noite, luz … oh, oh”, disse Coruja.

Mas era tarde demais, ele já havia dito a palavra “luz”.

E foi assim que Coelho ganhou. E desde então, o dia tem tido muita luz. Mas como alguns dos animais não podiam caçar ou dormir com tanta luz, Rabbit declarou que parte do tempo seria noite, afinal. E é por isso que, nestes dias, temos dia e noite.

Fonte: ifolclore.vilabol.uol.com.br/solar-center.stanford.edu

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Como Surgiram as Fogueiras de “São João”

Como Surgiram as Fogueiras de 'são João', Lendas E Mitos Do Folclore, Como Surgiram as Fogueiras de 'são João'

Bode Preto

Bode Preto, Lendas e Mitos do Folclore, Bode Preto

Tarrasque

Tarrasque, Região Sul, Lendas E Mitos Do Folclore, Tarrasque, Região Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.