Breaking News
Home / Folclore / Loira do Banheiro

Loira do Banheiro

PUBLICIDADE

Loira do Banheiro – Lenda

A lenda da Loira originou-se da história da vida real de Maria Augusta de Oliveira Borges, falecida em 1891, aos 26 anos. Sua certidão de óbito desapareceu, deixando a Causa Mortis desconhecida.

Dez anos após sua morte, uma escola pública foi construída no local onde ficava sua casa (onde seus restos mortais foram enterrados).

Naturalmente, rumores sobre o espírito da jovem vagando pelos corredores da escola, e especialmente pelos banheiros, rapidamente se espalharam. A lenda ganhou força depois que um incêndio, cuja causa nunca foi descoberta, queimou parte do prédio. Após o incidente a história se espalhou por muitas escolas do Brasil, ganhando elementos da lenda Bloody Mary (Maria Sangrenta).

Diz-se que para invocar o fantasma é preciso chamá-lo três vezes na frente de um espelho, ou dizer palavrões, ou bater a porta do banheiro, ou uma combinação das anteriores. Ela é descrita como uma jovem loira vestida de branco, com pedaços de algodão enfiados no nariz, orelhas e boca.

Loira do Banheiro – Escola

Ela mora nos banheiros da escola. Ela tem cabelos loiros compridos e cheios, e é muito pálida, com olhos fundos e bolas de algodão nas narinas para evitar que o sangue escorra. Ela causa pânico entre os alunos.

Alguns dizem que ela já foi uma estudante que costumava brincar de vadia escondendo-se dentro do banheiro. Um dia, ela caiu e bateu a cabeça em algo, morrendo no local. Agora, seu fantasma vagueia em busca de companhia e assombra todos que gostam de fazer as coisas que ela fez. Em outras versões, ela era uma professora que se apaixonou por um aluno. Ela acabou assassinada, esfaqueada até a morte por seu marido traído. Ela tem o rosto e o corpo cobertos de sangue e as roupas reduzidas a trapos.

Essa lenda urbana contemporânea ocorre, com pequenas modificações, em todas as regiões do Brasil. Às vezes ela é uma mulher adulta, em outras ela é apenas uma garotinha.

Os lugares que ela frequenta podem variar: escolas, centros comerciais, hospitais. Entre os caminhoneiros, ela aparece nos banheiros públicos, de costas para o observador, linda, com corpo perfeito, pernas lindas.

Mas uma vez que ela olha para a vítima, seu rosto fica coberto de sangue e causa horror em quem olha para ela.

Alguns acreditam que ela pode ser convocada. Para fazer isso, você só precisa dar a descarga três vezes e, em seguida, chutar o assento do vaso com violência, ela aparecerá, pronta para atacar a primeira pessoa que entrar no vaso sanitário.”

Loira do Banheiro – Mulher de Branco

Como a maioria dos países, o Brasil tem seu quinhão de lendas urbanas, algumas delas aterrorizantes. Veja a lenda da loira do banheiro, por exemplo. Esta lenda conta a história de uma linda garota loira que se matou (ou foi morta) em um banheiro. Sua alma está presa lá, e ela deve passar o resto da eternidade assustando as pessoas que aparecem para fazer seus negócios.

Existem outras lendas de loiras também, incluindo uma que envolve uma loira na rua que engana os homens para lhe dar uma carona, depois tenta assassiná-los. Além disso, como acontece com as culturas ao redor do mundo, há muitos relatos vagamente relacionados de mulheres fantasmagóricas vestidas de branco, conhecidas coletivamente como Damas Brancas, a maioria das quais foi morta violentamente. Alguns morreram no parto; outros foram assassinados nos chamados crimes de honra.

Todos eles vagam pela terra dos vivos para assombrar os lugares onde encontraram seus feios fins, e às vezes para seduzir os homens e levá-los à morte.

Um dos contos mais memoráveis da Dama Branca no Brasil é o da filha do sapateiro, uma linda moça que foi dada em casamento a um rico fazendeiro. Um dia, o dono da plantação ficou bravo com ela por mostrar bondade a um escravo. O cruel marido da menina assassinou a escrava e a forçou a comer a carne do morto ou morrer de fome.

A filha do sapateiro optou pela fome e se tornou uma Dama Branca quando morreu.

Loira do Banheiro – Brasil

loira do banheiro é uma lenda urbana mais famosa do Brasil. Ela é um fantasma que assombra os banheiros da escola.

Loira do Banheiro

Dizem que ela é o fantasma de uma garota morta com longos cabelos loiros. Seu nariz e sua boca estão cheios de algodão ensanguentado e fluxos de sangue de suas órbitas vazias e ela está coberta de cortes.

Alguns dizem que ela aparece no espelho e te encara outros dizem que ela vai pedir para você tirar o algodão da boca ou do nariz dela.

Para convocá-la, você precisa chutar a última porta do banheiro, dar a descarga três vezes, abrir a torneira três vezes e gritar um palavrão três vezes.

A lenda diz que ela era uma linda jovem com cabelos loiros que sempre faltava às aulas e basicamente não fazia nada de bom. Quando ela pulava, ela sempre ficava no banheiro.

Então, um dia, no banheiro, ela caiu e bateu a cabeça na lateral do vaso sanitário e sangrou até a morte.

Outra lenda diz que seu nome era Maria Augusta e ela era filha de um visconde brasileiro. Aos 14 anos, seus pais a forçaram a se casar com um homem que ela não amava.

Um dia ela encontrou seu verdadeiro amante e fugiu para a Europa com ele. Não muito tempo depois que ela morreu de pneumonia. Seus restos mortais foram enviados aos pais e ela aparentemente nunca foi enterrada.

Outra lenda afirma que havia uma professora que se apaixonou por um de seus alunos. Seu marido descobriu e depois a assassinou.

Finalmente, aqui está um relato de uma pessoa que alegou que a encontrou no banheiro: “Tudo começou quando uma menina da minha turma começou a ler sobre lendas urbanas na internet e encontrou a famosa lenda da loira no banheiro. Ela disse a todos nós que ia fazer o ritual. Ela fez tudo certo e ficou sozinha no banheiro com a porta trancada. Eu não sei o que aconteceu enquanto ela estava sozinha lá, mas quando ela saiu ela agiu como se nada tivesse acontecido. Quando perguntamos a ela se o ritual funcionou, ela disse: “Do que você está falando?” Ela não conseguia se lembrar de nada sobre isso. Quando um dos meus amigos mencionou algo sobre a loira no banheiro, a garota de repente começou a bater a cabeça na mesa, seus olhos se voltaram para a cabeça e ela deu um guincho horrível. Seus pais tiveram que vir e levá-la para casa. Quando voltou para a escola alguns dias depois, ela disse: “Não sei, não me lembro de nada!”

Loira do Banheiro

Há 3 versões para esta história:

VERSÃO 1:

Ela já foi uma linda garota loira que muitas vezes matava aula para ir ao banheiro fumar e beber álcool. Um dia, durante essas escapadas, ela caiu e bateu a cabeça no vaso sanitário e sangrou até a morte.

Desde sua morte, estudantes de todo o Brasil afirmam ter visto uma linda loira no banheiro com sangue jorrando do lado da cabeça.

VERSÃO 2:

Chamava-se Maria Augusta e era filha de um visconde brasileiro. Aos 14 anos, seus pais a obrigam a se casar com um homem muito mais velho que ela. Ela estava infeliz em seu casamento.

Ela acabou tendo um caso com outro homem com quem fugiu para a Europa. Infelizmente ela morreu de pneumonia e seus restos mortais foram enviados de volta ao Brasil. Dizem que no exato momento de sua morte, um espelho quebrou na casa de seus pais. Seus pais colocaram seu corpo em exposição em uma caixa de vidro porque se recusaram a enterrá-la.

Versão 3:

Outra história é que havia uma professora que teve um caso com sua aluna. Quando seu marido descobriu, ele ficou furioso. Ele a esfaqueou e cortou o rosto dela e depois a afogou no vaso sanitário.

Como conjurá-la:

Você tem que estar em um banheiro público.
Vá para a última cabine do banheiro
Chutar a porta três vezes
Dar descarga no banheiro três vezes
Ligue e desligue a torneira três vezes
Para terminar este ritual, você deve dizer um palavrão em voz alta três vezes.

Loira do Banheiro – História

Esta história é muito contada em escolas da rede pública na cidade de São Paulo. Sua fama é muito grande entre os alunos.

Uma garota muito bonita de cabelos loiros com aproximadamente 15 anos sempre planejava maneiras de matar aula. Uma delas era ficar ao banheiro da escola esperando o tempo passar.

Porém um dia, um acidente terrível aconteceu. A loira escorregou no piso molhado do banheiro e bateu sua cabeça no chão. Ficou em coma e pouco tempo depois veio a morrer.

Mesmo sem a permissão dos pais, os médicos fizeram autópsia na menina para saber a causa de sua morte.

A menina não se conformou com seu fim trágico e prematuro. Sua alma não quis descansar em paz e passou a assombrar os banheiros das escolas. Muitos alunos juram ter visto a famosa loira do banheiro, pálida e com algodão no nariz para evitar que o sangue escorra.

Loira Fantasma

Há muito tempo atrás havia uma loira que tinha sido enforcada na sua escola.

Depois de um ano na mesma escola, jovens eram mortas no banheiro, e as vítimas que viram, disseram que havia uma loira no banheiro, e a mesma é que estava matando as jovens.

Esta é uma história que começou em 1997, na escola estadual Leonor Castelano.

Todos dizem que no último banheiro feminino tem uma mulher cheia de facas na cabeça e com uma no peito.

Se você entrar e trancar a porta, bater 3 vezes na porta, der 3 chutes no vaso e apertar a descarga, a água ira borbulhar, sairá uma fumaça e ela aparecerá.

Mas se você tentar fugir sua cabeça será arrancada e se ficar você morrerá.

Fonte: tvtropes.org/www.toptenz.net/w1tch1ng-h0ur.tumblr.com/aminoapps.com/globalvoices.org/ifolclore.vilabol.uol.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Como Surgiram as Fogueiras de “São João”

Como Surgiram as Fogueiras de 'são João', Lendas E Mitos Do Folclore, Como Surgiram as Fogueiras de 'são João'

Bode Preto

Bode Preto, Lendas e Mitos do Folclore, Bode Preto

Quibungo

Quibungo, Região Sudeste, Lendas E Mitos Do Folclore, Quibungo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.