Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home   Voltar

Antioxidantes

 

Quem tem o poder de reverter o processo de envelhecimento, aumentar a energia e fazer com que as pessoas se sintam mais jovens? Segundo os defensores das pílulas, os responsáveis por isso são os Antioxidantes . Mesmo assim, a FDA - Food and Drug Administration - Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA -proibiu os fabricantes de declarar que os Antioxidantes reduzem os riscos de doenças.

A cada ano, um número incontável de americanos gasta bilhões de dólares com suplementos Antioxidantes (perto de US$ 2 bilhões, somente com betacaroteno e vitaminas C e E), acreditando que eles reduzem consideravelmentete o risco de câncer, doenças cardíacas e perda de memória. Entretanto, a maioria dos especialistas concorda que tomar Antioxidantes não é uma solução para ter uma boa saúde ou a resposta para permanecer jovem. Então, que conclusão podemos tirar disso?

Neste artigo, aprenderemos a verdade sobre os Antioxidantes : o que são, como funcionam, a quantidade necessária, onde achar as melhores fontes de dieta e o que as últimas pesquisas científicas dizem a respeito.

O que são Antioxidantes

Como o nome diz, os Antioxidantes são substâncias capazes de agir contra os danos normais causados pelos efeitos do processo fisiológico de oxidação no tecido animal. Nutrientes (vitaminas e minerais) e enzimas (proteínas no seu corpo que ajudam as reações químicas) são Antioxidantes . Acredita-se que os Antioxidantes ajudam na prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas como o câncer, as doenças cardíacas, derrame, Mal de Alzheimer, artrite reumatóide e catarata.

O estresse oxidativo ocorre quando a produção de moléculas prejudiciais, chamadas de radicais livres, está além da capacidade protetora das defesas Antioxidantes . Os radicais livres são átomos quimicamente ativos ou moléculas que apresentem um número ímpar de elétrons na sua órbita externa. Exemplos de radicais livres são o ânion superóxido, o radical hidroxila, os metais de transição como o ferro e o cobre, o ácido nítrico e o ozônio. Os radicais livres contém oxigênio conhecido como espécies reativas de oxigênio (ROS), que são os radicais livres biologicamente mais importantes. Os ROS incluem os radicais superóxidos e o radical hidroxila mais os derivados do oxigênio que não contém elétrons ímpares, como o peróxido de hidrogênio e o oxigênio "singlete".

Como têm um ou mais elétrons ímpares, os radicais livres são altamente instáveis. Eles vasculham o seu corpo para se apropriar ou doar elétrons e, por esta razão, prejudicam as células, proteínas e DNA (material genético). O mesmo processo oxidativo também causa o ranço no óleo, a cor marrom em maçãs descascadas e a ferrugem no ferro.

É impossível evitarmos os danos causados pelos radicais livres. Eles são resultado de diversos processos orgânicos e são precipitados por vários fatores exógenos (do exterior) e endógenos (fontes internas) do nosso corpo. Os oxidantes que se desenvolvem dos processos internos do nosso corpo são formados pelo resultado natural da respiração aeróbica, metabolismo e inflamação. Os radicais livres exógenos são formados através de fatores ambientais como poluição do ozônio, luz solar, exercício físico, raios-X, nicotina e álcool. O nosso sistema antioxidante não é perfeito, então, com a idade, as células são danificadas pelo acúmulo de oxidação.

O processo antioxidante

Os Antioxidantes bloqueiam o processo de oxidação neutralizando os radicais livres. Fazendo isto, eles mesmos tornam-se oxidados. Esta é a razão pela qual existe uma necessidade constante de recarregar os nossos recursos Antioxidantes .

Funcionamento dos Antioxidantes

Quebra da cadeia - quando um radical livre libera ou rouba um elétron, um segundo elétron é formado. Esta molécula circula pelo corpo e faz a mesma coisa com uma terceira molécula, gerando assim mais produtos instáveis. Como isto acontece? Ou o radical é estabilizado por um antioxidante que quebra a cadeia tal como o betacaroteno e as vitaminas C e E ou simplesmente se decompõe em um produto inofensivo.

Preventiva - as enzimas Antioxidantes como o superóxido dismutase, a catalase e a glutationa peroxidase previnem a oxidação reduzindo a taxa de iniciação da cadeia. Isto significa que procurando radicais na etapa de iniciação, tais Antioxidantes podem impedir que o processo de oxidação se inicie. Estas enzimas podem, também, prevenir a oxidação estabilizando os metais de transição como o cobre e o ferro.

A eficácia de qualquer antioxidante no corpo depende do radical livre que está envolvido, como e onde ele é gerado e onde a lesão se encontra. Consequentemente, enquanto em um determinado corpo um antioxidante protege contra os radicais livres, em outro ele pode não ter este mesmo efeito. Em algumas circunstâncias eles podem até mesmo agir como um pró-oxidante, que gera espécies tóxicas do oxigênio.

Tipos de Antioxidantes

Nutrientes Antioxidantes

Os Antioxidantes da nossa dieta parecem ser de grande importância no controle dos danos causados pelos radicais livres. Cada nutriente é único em termos de estrutura e função antioxidante.

A vitamina E é um nome genérico para todos os elementos (até o momento, foram identificados oito deles) que apresentam atividade biológica do isômero alfa tocoferol. Um isômero tem duas ou mais moléculas com a mesma fórmula química e arranjos atômicos diferentes. O alfa tocoferol, o mais conhecido e disponível isômero do mercado, tem maior biopotência (maior efeito no corpo). Por ser solúvel em gorduras, o alfa tocoferol está em uma posição única para proteger as membranas das células, que são em sua grande maioria compostas de ácidos gordurosos, dos danos causados pelos radicais livres. Ele também protege as gorduras em lipoproteínas de baixa densidade (LDLs ou colesterol "ruim") da oxidação.

A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é solúvel em água. Sendo assim, ela procura por radicais livres que estão em um meio aquoso (líquido), como o que está dentro das nossas células. A vitamina C funciona sinergicamente com a vitamina E para eliminar os radicais livres. A vitamina C também regenera a forma reduzida (estável) da vitamina E.

O betacaroteno também é uma vitamina solúvel em água e é amplamente estudada entre os 600 carotenóides identificados até o momento. Ela é encarada como a melhor eliminadora do oxigênio singlete, que é uma forma energizada, mas sem carga do oxigênio, que é tóxica para as células. O betacaroteno é excelente para procurar por radicais livres em uma concentração de oxigênio baixa.

O selênio é um elemento essencial. É um mineral que precisamos consumir em pequenas quantidades e sem o qual não poderíamos sobreviver. Ele forma o centro ativo de várias enzimas Antioxidantes incluindo a glutationa peroxidase.

Similar ao selênio, os minerais manganês e zinco são microelementos que formam uma parte essencial das várias enzimas Antioxidantes .

Enzimas Antioxidantes

As enzimas Antioxidantes superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT) e glutationa peroxidase (GPx) servem como linha primária de defesa na destruição dos radicais livres.

O SOD primeiro reduz (adiciona um elétron) o radical superóxido (O2-) para formar peróxido de hidrogênio (H2O2) e oxigênio (O2). 2O2-+ 2H --SOD--> H2O2+ O2

2O2-+ 2H --SOD--> H2O2+ O2

2O2-+ 2H --SOD--> H2O2+ O2

2O2-+ 2H --SOD--> H2O2+ O2

2O2-+ 2H --SOD--> H2O2+ O2

A catalase e a GPx então trabalham simultaneamente com a proteína glutationa para reduzir o peróxido de hidrogênio e por fim produzir água (2O).

2H2O2--CAT--> H2O + O2

H2O2+ 2glutationa --GPx--> glutationa oxidada + 2H2O

2H2O2--CAT--> H2O + O2

H2O2+ 2glutationa --GPx--> glutationa oxidada + 2H2O

2H2O2--CAT--> H2O + O2

H2O2+ 2glutationa --GPx--> glutationa oxidada + 2H2O

2H2O2--CAT--> H2O + O2

H2O2+ 2glutationa --GPx--> glutationa oxidada + 2H2O

2H2O2--CAT--> H2O + O2

H2O2+ 2glutationa --GPx--> glutationa oxidada + 2H2O

A glutationa oxidada é então reduzida por uma outra enzima oxidante - a glutationa redutase.

Juntas, elas consertam o DNA oxidado, reduzem a proteína oxidada e destroem os lipídios oxidados, substâncias parecidas com gordura que são componentes das membranas das células. Várias outras enzimas agem como um mecanismo de defesa antioxidante secundário para proteger você de futuros danos.

Outros Antioxidantes

Além das enzimas, vitaminas e minerais, existem outros nutrientes e compostos que têm propriedades Antioxidantes . Entre eles está a coenzima Q10 (CoQ10 ou ubiquinona), que é essencial para a produção de energia e proteção do corpo contra radicais livres destrutivos. O ácido úrico, um produto do metabolismo do DNA, é reconhecido como um importante antioxidante. Além disso, as substâncias em plantas chamadas fitoquímicos estão sendo estudadas por suas atividades Antioxidantes e o potencial de estímulo à saúde.

Os Antioxidantes melhoram a saúde

Visto que os Antioxidantes agem contra os efeitos prejudicais dos radicais livres, poderíamos pensar em consumir o máximo possível deles. No entanto, mesmo sendo componentes necessários para uma boa saúde, ainda não está claro se os suplementos devem ser tomados. E se devem, qual é a quantidade a ser consumida. Há algum tempo pensava-se que os suplementos eram inofensivos, mas sabe-se agora que o consumo de altas doses de Antioxidantes pode ser prejudicial devido ao alto potencial de toxicidade e interação com medicamentos. Lembre-se: os Antioxidantes por si só podem agir como pró-oxidantes em níveis elevados.

Então, existe alguma base científica para todo este alarde feito sobre os Antioxidantes ? Os estudos experimentais realizados até agora tem resultados distintos, abaixo relacionados.

O Estudo de Prevenção do Câncer com Betacaroteno e Alfa Tocoferol (ATBC), envolveu homens finlandeses fumantes e consumidores de álcool. Os voluntários receberam doses de 20 mg de betacaroteno sintético ou 50 mg de vitamina E ou uma combinação dos dois ou um placebo. Depois de oito anos, os voluntários que tomaram vitamina E tiveram 32% menos diagnósticos de câncer de próstata e 41% menos mortes por câncer de próstata comparados aos homens que não tomaram vitamina E. Entretanto, após apenas quatro anos, houve 16% mais casos de câncer de pulmão e 14% mais mortes por câncer de pulmão no grupo que tomou somente o betacaroteno.

No experimento da eficácia do Retinol e do Carotenóide (CARET), os voluntários eram fumantes ou trabalhadores expostos ao amianto. Eles receberam uma combinação de 30 mg de betacaroteno sintético e 25 mil UI (unidades internacionais) de retinol (vitamina A pré-formada) ou placebo. Este estudo foi interrompido cedo porque os resultados preliminares mostraram um aumento de 28% na taxa de câncer de pulmão no grupo que tomou betacaroteno comparado ao grupo que tomou placebo.

Um estudo feito sobre a saúde (PHS) de 22 mil médicos, dos quais 11% eram fumantes e 40% ex-fumantes, não mostrou um efeito protetor nem um efeito tóxico após 12 anos de acompanhamento. Os participantes foram aleatoriamente escolhidos para receber ou 50 mg de betacaroteno em dias intercalados ou placebo. Um segundo estudo PHS está em andamento para testar o betacaroteno, a vitamina E, a vitamina C e a multivitamina com ácido fólico em homens saudáveis com 65 anos ou mais para o diminuir o declínio cognitivo.

Um estudo realizado em 1997 e publicado no Jornal da American Medical Association (Associação Médica Americana) descobriu que 60 mg de vitamina E por dia reforçaram o sistema imunológico em um grupo de pacientes saudáveis com 65 anos e 200 mg geravam uma melhora maior após quatro meses. Entretanto, 800 mg de vitamina E resultaram em uma imunidade pior em relação a que eles teriam se não tivessem recebido nenhuma dose.

Em 2001, o Instituto Nacional da Saúde promoveu uma pequisa médica sobre as doenças dos olhos em relação à idade (AREDS). Um ensaio clínico randomizado e controlado, mostrou que suplementos em altas doses como 500 mg de vitamina C, 400 UI de vitamina E, 15 mg de betacaroteno, 80 mg de zinco e 2 mg de cobre reduziram significativamente o risco da degeneração macular relacionada a idade avançada (AMD) comparado ao placebo. Além disso, o grupo que tomou antioxidante e zinco teve uma significativa redução nas taxas de perda de acuidade visual.

Existem várias explicações possíveis para estes resultados:

a quantidade de Antioxidantes nos suplementos talvez seja tão alta quando comparada com aquela na dieta que leva a um efeito tóxico;

outros nutrientes podem estar presentes nas frutas e vegetais que funcionam em sincronia com os Antioxidantes e são necessários para fornecer um efeito protetor;

os participantes do estudo eram muito idosos para começar a tomar Antioxidantes ou tinham estilos de vida tão prejudiciais à saúde que os Antioxidantes não conseguiam reverter o quadro.

Mais do que isso, inúmeros estudos observacionais, em que os pesquisadores procuram por associações sem fornecer aos participantes os suplementos, têm associado dietas ricas de frutas e vegetais Antioxidantes com um risco menor de doenças como o câncer, doença coronariana, derrame, catarata, mal de Parkinson, Alzheimer e artrite. Então, apesar dos achados decepcionantes dos experimentos, os cientistas estão convencidos dos vários benefícios em potencial das dietas Antioxidantes ricas em frutas e verduras (mas lembre-se que os Antioxidantes devem ser ingeridos in natura como parte da dieta). Eles simplesmente ainda não conseguiram calcular exatamente como os diferentes sistemas Antioxidantes funcionam juntos no nosso corpo para nos proteger dos danos dos radicais livres.

Quanto é necessário

A American Heart Association (Associação Americana do Coração), por exemplo, não recomenda o uso dos suplementos Antioxidantes "até que mais informações sejam compiladas", mas ao invés disto, sugere que as pessoas "comam diariamente uma variedade de alimentos de todos os grupos básicos".

Mais do que isso, em abril de 2000, a Food and Nutrition Board of the Institute of Medicine (Comitê de Nutrição e Alimentos do Instituto de Medicina), um conselho que é parte da National Academy of Sciences (Academia Nacional de Ciências), relatou que a vitamina C, a vitamina E, o selênio e os carotenóides como o betacaroteno, deveriam vir dos alimentos e não dos suplementos. Depois de examinar os dados disponíveis sobre os efeitos benéficos e prejudiciais dos Antioxidantes na saúde, a diretoria concluiu que não existe evidência para dar suporte ao uso de altas doses destes nutrientes para combater as doenças crônicas. Na realidade, o conselho advertiu que altas doses de Antioxidantes podem conduzir a problemas de saúde, incluindo a diarréia, sangramento e o risco de reações tóxicas.

Desde 1941, a Food and Nutrition Board tem determinado os tipos e quantidades de nutrientes que são necessários para uma dieta saudável, analisando a literatura científica, considerando como os nutrientes protegem contra as doenças e interpretando dados do consumo de nutrientes. Para cada tipo de nutriente, a Diretoria estabelece uma Quantidade Dietética Recomendada (RDA) que é um objetivo de ingestão diário para quase todos (98%) indivíduos saudáveis e um "nível de ingestão máximo tolerável" (UL) que é a quantidade máxima de um nutriente que um indivíduo saudável pode ingerir a cada dia sem o risco de efeitos adversos a saúde. Em alguns casos, a Diretoria decide que não existe evidência suficiente para determinar qual a quantidade de um nutriente específico é essencial ou prejudicial a saúde.

Ao longo dos últimos anos, a Diretoria tem atualizado e expandido o sistema para determinar os valores do RDA e o do UL que são agora coletivamente chamados de Ingestão Dietética de Referência ou DRIs. As seguintes recomendações foram feitas para o consumo de Antioxidantes no relatório de 2000 chamado de "Ingestão Dietética de Referência para a vitamina C, vitamina E, selênio e carotenóides":

Antioxidante RDA (adultos) Nível máximo (adultos) Comentário
Vitamina E 15 mg 1,070 mg de vitamina E natural

785 mg de vitamina E sintética

Quantidades maiores prejudicam a coagulação do sangue, aumentando a probabilidade de hemorragia
Vitamina C Mulheres: 75 mg

Homens: 90 mg

2 mil mg Quantidades maiores podem levar à diarréia e outros distúrbios gastrointestinais. Super dosagens podem levar ao câncer, arterosclerose e pedras nos rins.
Betacaroteno Nenhum Nenhum Altas dosagens tornam a pele laranja-amarelada (hiperbetacarotemia), mas não há toxicidade. Entretanto, as pesquisas indicam que não é recomendável o consumo de doses de betacaroteno além do que já existe em uma multivitamina e na sua dieta regular.
Selênio 55 microgramas 400 microgramas Doses maiores podem causar a perda de cabelos, rachaduras na pele, fatiga, distúrbios gastrointestinais e anormalidades no sistema nervoso.

Onde são achados os Antioxidantes

Embora a pesquisa pareça promissora, particularmente com relação a vitamina E, o alimento é a escolha mais inteligente para se obter os Antioxidantes . Os estudos demonstram que para se ter uma boa saúde é preciso comer, no mínimo, cinco porções de frutas e vegetais todos os dias como parte de uma dieta equilibrada. Abaixo está uma lista de onde achar os Antioxidantes específicos. Se você tem interesse em tomar suplementos Antioxidantes , converse com o seu médico sobre o que é melhor para você.

Vitamina E é achada em óleos vegetais, nozes, amendoim, amêndoas, sementes, azeitonas, abacate, germe de trigo, fígado e folhas verdes.

Antioxidantes

Para boas fontes de vitamina C, procure por frutas cítricas como laranja, brócolis, folhas verdes, tomates, pimentas, pimentões, batatas, melão e morangos.

Antioxidantes

Fontes comuns de betacaroteno incluem o melão, manga, mamão papaia, abóbora, pimentão, pimenta, espinafre, repolho, abobrinha, batata doce e damasco.

Antioxidantes

Você pode achar o selênio nos frutos do mar, carne de boi, carne de porco, frango, castanha do Pará, arroz integral e pão integral.

Antioxidantes

Os fitoquímicos são encontrados em uma variedade de fontes. Alguns fitoquímicos estão atualmente sob estudo para descobrir as propriedades Antioxidantes e habilidades de reduzir o risco de doenças que estão listadas abaixo.

Fitoquímico Fonte de alimento
Sulfureto alílico Cebola, alho, alho-porró, cebolinha
Carotenóides (ex. licopeno, luteína e zeaxantina) Tomate, cenoura, melancia, repolho, espinafre
Curcumina Açafrão da terra
Flavonóides (ex. antocianina, resveratrol, quercitina e catechina) Uva, groselha negra, morango, cereja, maçã, amora, framboesa e amora silvestre
Glutationa folhas verdes
Indol Brócolis, couve flor, repolho, couve de Bruxelas e chicória
Isoflavonóides (ex. genisteína, daidzeína) Legumes (ervilhas e soja)
Isotiocianato (ex. sulforafane) Brócoli, couve flor, couve de bruxelas e chicória
Ligninas Sementes (sementes de linho e sementes de girassol)
Monoterpeno Cascas de frutas cítricas, cereja e castanhas
Ácido fítico Grãos integrais e legumes
Fenol, polifenol e compostos fenólicos (ex. ácido elágico, ácido ferúlico e tanino) Uva, uva-do-monte, morango, cereja, toranja, amora, framboesa, amora silvestre e chá
Saponino Feijão e legumes

Claro que além de comer muitas frutas e vegetais, os exercícios regulares e a abstenção ao tabaco são essenciais para um estilo de vida saudável.

Fonte: saude.hsw.uol.com.br

Antioxidantes

As células do nosso corpo estão constantemente sujeitas a danos tóxicos pela formação de radicais livres. Esses radicais livres são provenientes da oxidação da membrana celular, responsáveis pela ocorrência de diversas enfermidades e processos degenerativos do organismo humano.

O termo antioxidante é utilizado para denominar a função de proteção celular contra os efeitos danosos dos radicais livres. Sendo que alguns nutrientes, naturalmente presentes

ou adicionados nos alimentos, possuem propriedade antioxidante.

São vários os nutrientes que têm essa ação no organismo. Entre eles estão as vitaminas C e E, carotenóides e isoflavona. A eficiência da função dos Antioxidantes derivados da alimentação depende da sua biodisponibilidade e da ingestão de quantidades adequadas do nutriente. Entretanto, o consumo excessivo de algumas vitaminas Antioxidantes pode causar hipervitaminose, que nada mais é do que uma quantidade exagerada de vitamina no organismo.

Alguns estudos provaram que alimentação rica em hortaliças e frutas está associada com a baixa incidência de doenças crônico-degenerativas, como alguns tipos de câncer (pulmão, mama, próstata) e doenças cardiovasculares, efeitos fotoprotetores, como também efeitos de substituição hormonal.

Um exemplo: o consumo de soja é eficaz na redução do risco de doença cardíaca coronariana e na redução dos níveis de LDL (mau colesterol) e aumento de HDL (o bom colesterol). Embora ainda não se tenha certeza dos quais componentes bioativos presentes na soja sejam responsáveis por essa função antioxidante, acredita-se que a isoflavona, que também tem similaridade com o hormônio estrogênico, entre outros compostos presentes no alimento são responsáveis por esse efeito protetor.

Para que você saiba um pouco mais sobre Antioxidantes , veja no quadro abaixo os nutrientes e alguns de seus efeitos protetores:

Nutriente Efeito Protetor Fontes alimentares
Vitamina C Eficiente fotoprotetor da pele Aumento da atividade imunológica Prevenção de câncer de estômago Prevenção de câncer de pulmão Acerola, frutas cítricas, tomate,melão, pimentão, repolho cru,morango, abacaxi, goiaba, batatae kiwi. Instável ao calor e álcalis.
Vitamina E Eficiente fotoprotetor da pele Previne doenças respiratórias Aumenta imunidade celular Tratamento de doenças neurológicas Germe de trigo, óleos vegetais,vegetais de folhas verdes, gordurado leite, gema de ovo e nozes. Estável ao calor e aos ácidos.
Licopeno (carotenóide) Previne doenças cardiovasculares Previne o câncer de próstata Previne o câncer de mama Tomate, pimenta, goiaba, melan-cia, grapefruit. Estável ao calor.
Betacaroteno (carotenóide) Eficiente fotoprotetor celular Previne o câncer de mama, próstata Previne doenças respiratórias Previne a catarata Cenoura, mamão, abobrinha,vegetais e frutas alaranjadas. Estáveis ao calor.
Isoflavona Previne o câncer de mama Previne o câncer de útero Previne doenças cardiovasculares Soja, uva vermelha, vinho tinto,alho,casca de berinjela, beterraba Estável ao calor.

Alimentos como carnes, leite, ovos, peixes, nozes e frutos do mar podem conter enzimas com função antioxidante (Coenzima Q 10) que tem a função de proteger as membranas celulares.

Vale lembrar que o consumo de alimentoss como aveia, linhaça, chá verde, peixes, margarinas enriquecidas com fitoesteróis, chamados alimentos funcionais, mostram também benefícios potenciais para prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares, pois encontra-se neles alguns compostos Antioxidantes .

Uma alimentação balanceada, rica em diferentes tipos de hortaliças, cereais, leguminosas e frutas, tendo quantidades adequadas de produtos fonte de proteína animal, com o uso de óleos vegetais, gérmen de trigo e oleaginosas, podem atingir as necessidades de ingestão diária sem a necessidade de suplementação.

Fonte: www1.uol.com.br

Antioxidantes

Radicais livres são compostos altamente reativos que são criados no corpo durante funções metabólicas normais ou introduzidos a partir do ambiente. Radicais livres são inerentemente instáveis já que contém energia “extra”. Para reduzir sua carga energética os radicais livres reagem com algumas substâncias químicas no corpo e acabam interferindo com a habilidade da célula de funcionar normalmente.

Os Antioxidantes podem ajudar principalmente das seguintes formas:

  • Reduzindo a energia dos radicais livres
  • Impedindo a formação do radical livre
  • Interrompendo uma reação em cadeia oxidativa para minimizar os estragos causados pelos radicais livres
  • Acredita-se que os radicais livres estejam associados a mais de 60 condições de saúde diferentes, incluindo o processo de envelhecimento, câncer, artrite e problemas de coração. Os radicais livres em malhadores e esportistas estão associados a comprometimento do tecido muscular o que resulta em inflamação e dores musculares.

    Reduzindo a exposição destes radicais livres e aumentando o consumo de nutrientes anti-oxidativos você pode reduzir os riscos de problemas de saúde associados a eles.

    Devido às nossas dietas imperfeitas, poluição e vidas estressantes, nossas necessidades para estes nutrientes anti-oxidativos aumentam, tornando assim a suplementação com anti-oxidantes uma ótima idéia para levarmos uma vida saudável e vibrante.

    A suplementação com anti-oxidantes é ainda mais importante para quem se exercita regularmente. O exercício físico é um processo altamente oxidativo e consequentemente produz radicais livres a partir do metabolismo aeróbico. Antioxidantes ajudam a aliviar este processo.

    Então... qual antioxidante devo escolher?

    Existem diversos nutrientes e suplementos com ação antioxidativa. Alguns são mais eficazes e seguros do que outros. Infelizmente muitos suplementos anti-oxidantes com nutrientes especiais entram no Brasil por contrabando e não contém o registro MS, o que representa um grande risco para o consumidor. O CorpoPerfeito para sua segurança lhe oferece apenas produtos com registro MS e das melhores marcas.

    Abaixo selecionamos algumas categorias de produtos com ações antioxidativas bem embasadas em estudos cientifícos.

    Existem outros produtos também com ação antioxidativa, porém selecionamos estas categorias por julgarmos serem as mais relevantes a esta seção. Colocamos o máximo de informação possível para que você faça uma escolha segura e inteligente.

    Fórmulas Antioxidantes

    São fórmulas contendo diversos ingredientes antioxidativos que trabalham em sinergia para proteger seu corpo dos danos causados pelos radicais livres.

    Whey Protein

    A suplementação com Whey Protein tem demonstrado ajudar bastante a seu corpo produzir o glutatione (GsH), o qual é reconhecido por muitos experts como o “antioxidante mais poderoso do corpo” e como o “agente curador mais poderoso do corpo”. O Whey protein contribui para a produção do glutatione em grande parte por ser rico nos aminoácidos cisteina e glutamina, os quais são precursores do glutatione. O uso de suplementos que aumentam a produção do corpo de glutatione, como o Whey protein, tem demonstrado ser mais eficaz do que a suplementação com glutatione puro. Estudos também indicam que a vitamina C age em sinergia com o glutatione para fortalecer o sistema imunológico.

    Vitamina C

    Quase como uma unanimidade, os cientistas e o público em geral concordam que a vitamina C é um dos Antioxidantes mais poderosos. Pesquisas controladas por placebo, algumas duplo-cego, demonstraram que a ingestão de 400 a 3.000 mg de vitamina C por dia por vários dias antes e depois de exercícios intensos pode reduzir a dor e acelerar a recuperação muscular.

    Vitamina E

    A vitamina E é um dos Antioxidantes mais aclamados, demonstrando ter um efeito poderoso contra a deterioração das células e efeitos contra o envelhecimento. Algumas pesquisas demonstraram que a suplementação com vitamina E na quantidade de 800 a 1.200 IU por dia reduz medidas bioquímicas de atividade de radicais livres e comprometimento do músculo causado por exercícios vigorosos.

    Betacaroteno

    O betacaroteno através de suas ações Antioxidantes ajuda a neutralizar os radicais livres. Seus efeitos antioxidativos parecem ser fortalecidos quando juntos da vitamina C e vitamina E.

    Ginkgo Biloba

    Ginkgo flavona glicosídeos, as quais normalmente constituem cerca de 24% do extrato, são os principais responsáveis pela atividade antioxidante da Ginkgo Biloba, a qual pode ser extendida para o cérebro e a retina do olho.

    Multivitamínicos

    Muitas vitaminas e minerais tem ações Antioxidantes e/ou são precursores de enzimas Antioxidantes . Como alguns dos minerais e vitaminas mais populares que participam da proteção antioxidante podemos citar: magnésio, zinco, cobre, selênio, vitamina C, vitamina E, betacaroteno e a vitamina B2. Desta forma um suplemento multivitamínico (multivitamínicos normalmente contém estas vitaminas e minerais) pode lhe trazer grandes benefícios no combate aos radicais livres.

    Chá Verde

    O chá verde contém muitos Antioxidantes . Ele já demonstrou aumentar drasticamente os níveis de Antioxidantes através de apenas 1 dose.

    CLA

    Os suplementos de CLA além de já terem demonstrado em diversas pesquisas como sendo excelentes emagrecedores, estão também começando a ser conhecidos pelas suas ações Antioxidantes .

    Dica

    Muitos Antioxidantes parecem agir em sinergia, portanto sendo uma boa idéia consumir mais de um para uma proteção mais completa contra os danos dos radicais livres.

    Fonte: www.corpoperfeito.com.br

    Antioxidantes

    Os Antioxidantes são substâncias que combatem os radicais livres, diminuindo o seu poder de reação química. Eles são moléculas com carga positiva que se combinam aos radicais livres, tornando-os inofensivos.

    O nosso organismo precisa ser desintoxicado dos radicais livres. Isso é feito através de nutrientes antienvelhecimento, como as vitaminas C, E, betacaroteno e mineral selênio. Esses nutrientes podem ser ingeridos através de alimentos específicos, como frutas e hortaliças, ou podem ser artificialmente adicionados às refeições.

    Uma alimentação rica em vegetais é a melhor opção para se proteger dos radicais livres, diminuindo assim o risco de várias doenças e evitando o envelhecimento precoce.

    Embora os Antioxidantes ajam reduzindo a concentração de radicais livres, seu papel é moderador — e não bloqueador. Ou seja, a mera ingestão de vitaminas não evita completamente a ocorrência de doenças causadas pelos radicais livres, embora sua ausência possa favorecer a ocorrência dessas doenças.

    Nutrientes com Ação Antioxidante

    Betacaroteno damasco, cenoura, tomate, mamão
    Vitamina C acerola, laranja, pimentão, morango, goiaba
    Vitamina E germe de trigo, óleos vegetais, nozes
    Minerais (Zinco e Selênio) ostras, fígado, grãos de cereais, cebola
    Isoflavona soja, uva, alho, berinjela, beterraba

    Radicais Livres

    Os radicais são produzidos dentro do nosso corpo. Essa produção acontece naturalmente devido a determinados alimentos e ao meio-ambiente. Eles são produzidos pelas células durante o processo de queima do oxigênio, utilizado para converter em energia os nutrientes absorvidos nos alimentos.

    Os radicais livres podem danificar células sadias do nosso corpo. Nosso organismo possui enzimas protetoras que reparam grande parte desses danos causados pela oxidação. O corpo consegue naturalmente controlar o nível desses radicais produzidos pelo nosso metabolismo.

    Entretanto, quando existem radicais livres em excesso, há a danificação das células — o que produz muitos distúrbios e contribui para o envelhecimento.

    Fonte: belezaesaude.dae.com.br

    Antioxidantes

    Como o seu nome indica, bloqueiam o efeito lesivo dos radicais livres de Oxigênio , formados pelo metabolismo endógeno ou por fatores exógenos como os raios Uv, Rx e as radiações alfa, beta e gama.

    Os alimentos Antioxidantes , encontram-se em especial nos vegetais, pelo que se debate cada vez mais o papel dos frutos, legumes e cereais, verdadeiros alimentos funcionais, na saúde e qualidade de vida.

    Decorrem estudos em todo o Mundo sobre o seu efeito em diversas enfermidades e no envelhecimento, que apontam para o menor risco de ocorrência de certas patologias.

    A Oxidação é um processo químico constante em todos os organismos incluindo o nosso.

    Trata-se de uma reação em que um primeiro componente cede eletrões, hidrogénio e energia a um segundo componente.

    Os resultados são fácilmente visíveis, quando por exemplo se descasca uma pêra ou maça e a deixamos ao ar durante algum tempo.

    Veremos que adquire uma cor amarelo acastanhada progressivamente mais escura e rápidamente se deteriora iniciando a putrefação.

    De igual modo no nosso corpo este processo repete-se a cada momento milhares e milhares de vezes por hora sem que disso sequer nos apercebamos de um modo direto.

    O mais visível será talvez o envelhecimento, geral e progressivo, a que estamos submetidos, bem visível na pele, ossos, articulações e nos processos graves como a degenerescência cancerígena.

    Entre os maiores responsáveis, está um grupo de moléculas, denominadas radicais livres , a que falta crónicamente um eletrão, que irá ser roubado continuamente, a cada molécula vizinha, o que produz nestas uma reação de oxidação em cadeia.

    Surge aqui o extraordinário benefício concedido pelos alimentos Antioxidantes , neutralizando a ação dos radicais livres , evitando a necessidade do efeito de "roubo" característico destes com os prejuízos inerentes, protegendo-nos da oxidação e desgaste continuados.

    Vamos conhecer então quais os alimentos ricos en substâncias Antioxidantes e protetoras de todas essas horríveis doenças de desgaste, que alem da saúde e do tempo de vida nos roubam a qualidade da mesma.

    Antioxidantes por excelência, são as vitaminas A, C e E. e alguns minerais como o selénio em especial e, tambem o zinco e o Cobre .

    Os polifenóis e dentro destes, os flavonóides, são poderosos Antioxidantes , que em resumo constituem os corantes naturais dos vegetais, pelo que podemos observá-los nas mais vistosas e coloridas frutas e verduras.

    A vitamina C encontra-se em todas as frutas e verduras frescas em grandes quantidades.

    A vitamina E está estreitamente relacionada com a presença de gorduras insaturadas, pelo que os óleos vegetais, especialmente azeite e óleo de girassol, são muito ricos nesta substância.

    Tambem a contêm em grandes quantidades os frutos secos e alguns cereais como o trigo e o milho e, entre as frutas, destaca-se pelo seu grande conteúdo nesta vitamina o melão.

    Esta vitamina protege-nos imenso contra as doenças cardiovasculares.

    A vitamina A encontra-se em produtos animais e vegetais.

    Entre os animais destaca-se pelo seu conteúdo o peixe (sobretudo azul - cavala, sarda e atum por exemplo), o leite e derivados.

    Nos produtos vegetais localizamo-la como molécula percursora (o betacaroteno) que em contato com a radiação luminosa liberta a vitamina A necessária ao metabolismo animal.

    é muito fácil distinguir os vegetais que o contêm já que se destacam pelas suas cores vivas alaranjadas.

    Assim, serão ricos nesta vitamina as cenouras, a abóbora, o tomate, a papaia, a manga e ainda o melão e o milho.

    A ação da vitamina A tem lugar principalmente na pele e tecidos em contato com a luz, como agente vitalizante e de reforço destes.

    O selénio é um micro mineral que previne as reações excessivas de oxidação, pelo que atrasa o envelhecimento celular e protege contra o cancro.

    A sua ação relaciona-se com a atividade da vitamina E .

    Existem estudos que demonstram que em zonas de carência de selénio no solo, aparece uma mais alta taxa de incidência de cardiopatias e de alguns tipos de cancro.

    Encontra-se em carnes (especialmente peru), figado, rim, mariscos, derivados lácteos, cereais integrais e verduras, neste caso, dependendo do solo em que foram cultivados.

    O chá verde , imprescindível mencionar esta bebida tão especial, é consumido desde há 5.000 anos pelos povos asiáticos, destaca-se como um dos mais importantes alimentos Antioxidantes

    Rico em polifenóis, bioflavonóides e vitaminas (A, C e E ), trata-se de um potentíssimo produto antioxidante e provávelmente anti cancerígeno.

    Numerosos estudos demonstram a sua eficácia.

    Porem não são estas as suas únicas propriedades.

    O chá verde potencia ainda a imunidade, prevenindo as doencas cardíacas, reduzindo a gordura, regulando o nível de colesterol e protegendo-nos igualmente das infeções por bactérias e vírus.

    Se considerar-mos ainda o seu efeito reconfortante, podemos considerá-lo como um importante contributo natural para a saúde e prevenção da doença.

    Fonte: www.oxivitam.com

    Antioxidantes

    Os Antioxidantes são um conjunto heterogênio de substâncias formadas por vitaminas, minerais, pigmentos naturais e outros compostos vegetais e, ainda, enzimas , que bloqueiam o efeito danoso dos radicais livres. O termo antioxidante significa que impede a oxidação de outras substâncias químicas, que ocorrem nas reações metabólicas ou por fatores exógenos como as radiações ionizantes.

    Fonte de Antioxidantes

    Obtemos os Antioxidantes pelos alimentos, sendo encontrados na sua maioria nos vegetais, o que explica parte das ações saudáveis que as frutas , legumes, hortaliças e cereais integrais exercem sobre o nosso organismo.

    Benefícios dos Antioxidantes

    Nos últimos anos, se tem investigado os efeitos dos Antioxidantes em relação as enfermidades, principalmente nos paises desenvolvidos do ocidente. As pesquisas tem tentado explicar os benefícios dos Antioxidantes nas enfermidades cardiovasculares, em numerosos tipos de câncer, na AIDS, e inclusive em outros diretamente associados com o processo de envelhecimento, como das cataratas , Doença de Alzheimer e outras alterações do sistema nervoso.

    Ainda que os estudos epidemiológicos indiquem que a ingestão de alimentos ricos em Antioxidantes diminuem o risco de certas enfermidades, estes não modificam o deterioramento normal do envelhecimento, nem que produzam ampliação do tempo de vida. Por outro lado, se tem demonstrado que a suplementação de altas doses com preparados de Antioxidantes podem, inclusive, ser prejudiciais ao organismo humano.

    Cada vez existe mais informações sobre os benefícios dos Antioxidantes , motivo pelo qual devemos promover seu consumo através dos alimentos que os contém na forma natural, não sendo conveniente a ingestão de suplementação porque se desconhece, até o momento, quais são as doses adequadas. Apesar de toda a informação disponível, é preferível adotar uma alimentação variada e equilibrada como a dieta mediterrânea. Na falta de vegetais não abusar de suplementos ou alimentos enriquecidos com estes tipos de substãncias.

    Principais tipos de Antioxidantes Antioxidantes não enzimáticos

    Vitamina C Vitamina E Betacaroteno Flavonóides Selênio Zinco Licopeno Cobre Conservantes (aditivos alimentares) Compostos fenólicos

    Antioxidantes enzimáticos

    superóxido dismutase catalase glutationo peroxidase glutaredoxina tioredoxina

    Fonte: pt.wikipedia.org

    Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal