Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Culinária / Culinária Irlandesa

Culinária Irlandesa

PUBLICIDADE

Culinária Irlandesa

A cozinha da Irlanda é dividida em duas categorias: o tradicional e os moderno pratos. A cozinha tradicional irlandesa muito simples inclui pratos como o cozido batatas, cenouras, turnips. Um dos mais famosos da Irlanda prato é servido com repolho cozido shredded bacon , Cozidos em água repolho com batata cozida.

Batatas uma das formas de base para a maior parte dos pratos tradicionais irlandesas. É cultivado pela maioria da população da Irlanda.

A Irlanda também é conhecido pela sua tradição de marisco especialmente no litoral cidades e vilas.

Ostras e Guinness é uma refeição tradicional da Irlanda.

Modern Irish cozinha enfatiza ingredientes frescos locais, simplesmente preparados e apresentados. Carnes, mariscos e lacticínios são de uma qualidade muito elevada .

Fonte: www.viagens-irlanda.info

Culinária Irlandesa

A cozinha irlandesa não é muito extravagante. A única maneira de a descrever é como sendo tradicional e saudável, cozinha caseira do estilo campestre, recheada de sopas quentes e guisados, pão caseiro e batas assadas, fritas, cozidas e de todas as formas possíveis e imagináveis!

Os pratos tipicamente irlandeses incluem o bacon e a couve, o faisão irlandês, camarões da baía de Dublin, algas…No Oeste da Irlanda, produzem-se mariscos excelentes, a maior parte deste cozido através de métodos tradicionais que remontam a métodos seculares!

Os whiskys mais conhecidos da Irlanda são o Jameson, Paddy e o Bushmills. A Guiness é a cerveza tradicional da Irlanda, sendo a mais importante, famosa e a principal do país. Esta cerveja é também muito popular com ostras. O festival de Ostra Clarinbridge que tem lugar no Condado Clara todos os anos é um acontecimento incrivelmente popular.

Fonte: ireland.costasur.com

Culinária Irlandesa

A cozinha irlandesa é tradicional, simples e rústica. Os Irlandeses tem a fama de não dar muito importância à cozinha deles.

Desde o inicio da povoação da ilha, o objetivo da cozinha irlandesa era dar uma boa alimentação ao povo pobre.

A cozinha da Irlanda pode apreciada em duas categorias:

• tradicional, principalmente pratos simples
• atual (moderna), servido nos hotéis, restaurantes para turistas .

A rainha da cozinha irlandesa é claramente a batata. Assada, no forno, simplesmente cozida e alinhada com perejil ou acompanhada com cebolas pode-se comer ao longo de todo país.

A batata é base de muitos pratos tradicionais da Irlanda. A batata chegou à Irlanda na segunda parte do século 17. Desde esse tempo, a batata foi a primeira fonte nutritiva dos pobres junto com buttermilk (pequena quantidade de leite, sobra do processo de fazer manteiga). A batata é extremamente importante como fonte de energia, vitaminas (vitamina C) e minerais. Batatas foram também utilizadas para alimentar porcos. Na chegada do inverno, os porcos eram mortos e o presunto e bacon armazenado. O povo da Irlanda foi muito dependente da colheita das batatas.

Ainda hoje, a batata é dominante na comida Irlandesa e alguns pratos são:

• Colcannon: batata, alho, repolho
• Champ: batatas amassadas misturadas com salsa-cebolinha cortada
• Irish Stew(ensopado)
• Boxty: panquecas de batatas
• Dublin Coddle: linguiça do porco cozido com ensopado e batatas

No século 20, os Irlandeses adaptaram a comida da cultura ocidental, o fast food dos Estados Unidos e os pratos da Europa continental junto com pratos de outras paises do mundo. As prateleiras no supermercado são cheias de ingredientes para a comida tradicional da Europa, América e Ásia.

A comida tradicional irlandesa à base de carne, gordura, manteiga e fritura, junto com a proliferação do fast food são as causas dos sérios problemas de saúde do povo irlandês. A Irlanda tem uns dos mais altos indices de infartos no mundo. Com campanhas na televisão e programas educativos nas escolas, o governo faz um esforço muito grande para combater este problema.

Com consequência destes esforços surgiu, no último quarto do século passado, uma nova cozinha irlandesa, baseada nos ingredientes antigos, mas adaptada nas exigências modernas. A cozinha está baseada em vegetais frescos, peixe, principalmente salmão e truta, ostras e outros crustáceos, soda bred (pão de soda), uma grande diversidade de queijo feito à mão e naturalmente a batata.

Os pequenos almoços suculentos á base de hidratos de carbono e proteínas, para apanhar energia e seguir o costume, são algo ao que não poderá renunciar. Não há que esquecer os ricos pratos de carne e frango sazonados com todo tipo de especiarias, para qualquer paladar.

Bebida

Culinária Irlandesa
Cerveja preta e soda bread

Inevitavelmente a cerveja em todas as suas variedades e sabores, é a bebida por excelência. Guiness é a marca nacional.

A Cerveja: dry stout ou Irish stout é uma cerveja bem escura feita com malte assado ou cevada assada. Quando apareceu a cerveja clara, o stout perdeu mercado em todo o mundo, mas não na Irlanda.

Hoje temos 3 grandes cervejarias na Irlanda:

• Guinness
• Murphy’s
• Beamish

Guinness é uma cerveja escura, originária da cervejaria Arthur Guinness’s St. James Gate em Dublin. É uma das mais prósperas marcas de cervejas no mundo. O nome é bem encadeado com a Irlanda, mesmo que a cervejaria faça parte da multinational Diageo. O tipico sabor da cerveja é influenciado da cevada assada sem fermentura.

Irish Stew (Ensopado)

Um prato comum de vegetais, carne, aves domésticas ou mariscos, cozidos num caldo. A diferença entre sopa e stew é muito ténue. O ensopado é menos liquido que a sopa e serve-se como prato principal e não como entrada.

Porridge

Um prato bem simples, feito com aveia (normalmente esmagada) ou outro cereais, cozido na água, leite ou numa mistura de água e leite.

Café de manhã irlandês

O café de manhã irlandês é volumoso e pesado: linguiça de porco, bacon em fatias, ovos, pudim preto (sangue cozido na carne), cogumelos, pudim de aveia branco, chá ou café, torrada ou pão de sódio.

Irish Whiskey

Vê a diferença como é escrita a palavra whiskey, com um “e”, na Escócia está escrito “whisky”. O nome vem duma palavra irlandesa significando “água da vida”.

Temos vários tipos de whiskey’s na Irlanda:

• Single Malt, 100% cevada preparada com malte
• Pure Pot Still, uma mistura de cevada preparada com ou sem malte
• Blended Whiskey, mistura de cevada preparada com malte e outras cereais como milho ou trigo

Típico para o whiskey da Irlanda é o pure pot still whiskey, destilado no pot still (whiskey’s de outros cereais são feitos no column still). A cevada verde, sem preparação com malte, dá ao whiskey este sabor temperado sem paralelo.

Na Irlanda há muito menos destilarias que na Escócia. Resultando dos muitos problemas económicos durante os séculos passados. Agora só há 3 destilarias na Irlanda, mais cada uma delas produz vários tipos de whiskey’s diferentes:

• Midleton
• Bushmills
• Cooley (o único com dono irlandês)

Dizem que o whiskey irlandês foi uma das mais velhas bebidas destiladas na Europa. A Bushmills alega que eles têm a licença mais antiga do mundo para destilação: a licença é do James I de 1608.

Irish coffee

O café irlandês clássico compreende: café quente, whiskey irlandês e açúcar com creme batido flutuando em cima, servido no copo.

Baileys Irish Cream

É um licor de R.J. Bailey & Co de Dublin. Baileys é feito do whiskey irlandês junto com nata e com um sabor suave e doce de café, amêndoa, avelã e noz moscada.

Fonte: www.vouprafora.com.br

Culinária Irlandesa

A comida irlandesa é variada e as famílias irlandesas se alimentam de forma sana.

A maior parte dos pratos típicos irlandeses estão elaborados com alimentos simples, usando ingredientes básicos como as verduras, batatas, carne, manteiga, etc.

O café da manhã se caracteriza por ser forte e consistente. Contudo pese a contundência do café da manhã, o jantar é para os habitantes deste país a comida mais importante do dia.

A carne de Irlanda possui um excelente sabor graças aos pastos em que se alimenta o gado. O presunto assado ao forno com cravos e açúcar, o refogado de carne com cerveja, o porco assado com mel, as costelas de cordeiro com creme de menta ou o faisão recheado de castanhas são alguns dos pratos com mais tradição.

Tanto as batatas como o popular “Pão de soda”, elaborado com bicarbonato, servem como perfeito acompanhamento para qualquer prato tanto de carne como de pescado. No mais, as batatas são o principal ingrediente de outra das receitas representativas do país, o “colcannon”, um purê, elaborado com batatas, que acompanha couve, cebola, leite e manteiga.

Enquanto ao pescado, o salmão e o robalo são os mais típicos. O salmão é consumido habitualmente defumado, o robalo é comum encontrar acompanhado de salsa “Noilly Prat”. Existem incontáveis pratos elaborados com diferentes tipos de marisco de grande qualidade, são preparados de modo muito simples como é o caso das ostras frescas. Os camarões da baía de Dublín também são consumidos, assim como a lagosta e os mexilhões. Estes últimos são utilizados para preparar uma sopa que também inclui verduras e creme de pescado.

O melhor modo de finalizar um almoço ou jantar irlandês é optar por uma de suas sobremesas. Os morangos com creme e mel são muito consumidos no verão, enquanto outras especialidades como o pudim de queijo, as bolachas de aveia ou a torta de maçã podem ser degustadas durante todo o ano.

Mas, se o que deseja é desfrutar do sabor de um “pint” de cerveja, nada melhor que comparecer a um dos genuínos bares irlandeses (desde o ano passado, está proibido fumar) onde músicos amadores amenizam a noite com música popular celta.

Alguns pratos típicos são:

Refogado irlandês (Irish Stew), bombas de batatas, empanado de frango, refogado de novilho com guinnes, bolachas e aveia, pastel de bacon e bacalhau, pudim de queijo, “Camarões a Dublinesa”, etc.

Fonte: www.estudarnairlanda.com

Culinária Irlandesa

A culinária irlandesa pode ser dividida em duas categorias principais: tradicional, composta basicamente de pratos simples; e pratos mais modernos, como os servidos em restaurantes e hotéis. O colcannon é um saboroso prato feito com batatas e um tipo de alho silvestre, repolho ou couve-de-folhas, parecido com o bubble and squeak. O champ é feito com purê de batata misturado com cebolinha-verde picada.

Outros exemplos de pratos irlandeses simples são: o Irish stew(guisado irlandês), e também bacon e repolho (cozidos juntos na água). O boxty, um tipo de panqueca de batata, é outro prato tradicional irlandês. Um prato típico de Dublin é o coddle, onde um dos ingredientes é salsicha de porco cozida. A Irlanda é famosa pelo seu breakfast irlandês, uma refeição frita (ou grelhada) geralmente constituída de bacon, ovos, salsicha, morcela preta e branca, tomates fritos e pode também ser incluído pão de batatas ou batatas fritas à francesa.

Enquanto os frutos do mar sempre foram consumidos pelos irlandeses, comidas com moluscos e crustáceos foram sendo incorporados recentemente, especialmente por causa da alta qualidade desses produtos disponíveis na costa da Irlanda, p.ex. Dublin Bay Prawn (camarões noruegueses), ostras (muitos festivais de ostras acontecem anualmente por toda a costa onde as ostras são servidas com Guinness(cerveja irlandesa), o mais famoso ocorre em Galway no mês de setembro) assim como outros crustáceos. Salmão e bacalhau são dois tipos de peixes comumente usados.

Alguns dos pães irlandeses tradicionais são: soda bread (pão que utiliza o bicarbonato de sódio como ingrediente), pães de trigo, soda farls, e blaa, um pãozinho típico de Waterford.

A culinária irlandesa antiga

Há muitas referências a comidas e bebidas na literatura irlandesa. O mel parece ter sido bastante consumido in natura e utilizado no preparo do hidromel. Velhas histórias contêm referências a banquetes, embora esses possam ser exagerados e fornecer pouca informação a cerca de cada dieta. Há, também, referências aos fulacht fiadh (tipo de sítios arqueológicos). Estes eram locais utilizados para cozinhar cervos, e consistem em buracos no chão que eram enchidos com água. A carne era colocada na água, cozida e colocada em pedras quentes. Muitos fulacht fiadh foram encontrados através da Irlanda e alguns parecem sido utilizados até o século XVII.

Escavações em áreas de assentamento Viking em Wood Quay, Dublin, produziram uma quantidade significativa de informação da dieta dos habitantes da cidade. A maior parte da alimentação consistia em gado, ovelha e porco. Aves, peixes e frutos do mar também eram comuns, assim como uma grande variedade de frutos e nozes nativas, especialmente a avelã. Sementes de gramíneas como o knotgrass (tipo de trigo) e goosefoot (tipo de cereal) estavam presentes na dieta e devem ter sido utilizados em forma de mingau.

Na Idade Média, até a chegada da batata na segunda metade do século XVII, a principal ocupação da economia rural era o gado bovino. A carne produzida era na maior parte das vezes, reservada para a alta sociedade e nobreza. Os pobres eram alimentados com leite, manteiga, queijo e vísceras, acompanhado de aveia e cevada. A prática de sangrar o gado e misturar o sangue ao leite e a manteiga (parecido com o que fazem os Masai) era comum. A morcela, feita com sangue, cereais (normalmente cevada) e temperos ainda faz parte do café-da-manhã na Irlanda.

A batata na Irlanda

A batata foi introduzida na Irlanda na segunda metade do século XVI, inicialmente sendo cultivada nos jardins. Tornou-se uma das principais fontes de alimentação das pessoas pobres. Como alimento, a batata é extremamente rica em energia, assim como fonte de vitaminas e minerais, principalmente vitamina C.

A batata foi cultivada pela maioria da população como base de subsistência e a dieta desse período consistia basicamente de batatas e leitelho. Também era usada como alimento de porcos, que eram engordados e abatidos quando se aproximavam os meses de inverno. A maior parte da carne era curada para prover presunto e bacon, e armazenados durante o inverno.

A grande dependência da colheita de batatas pela população da Irlanda tornava-a vulnerável em safras fracas. Consequentemente várias situações de fome ocorreram nos séculos 16 e 17. A primeira Grande Fome de 1739 foi consequência de um inverno extremamente rigoroso de 1846 a 1849 (veja também Grande Fome Irlandesa) causado pela infestação da batata por um fungo que se alastrou rapidamente por toda colheita irlandesa que dependia de uma única variedade, a Lumper. Aproximadamente 1.000.000 de pessoas morreram e 2.000.000 emigraram e perto de 3.000.000 tornaram-se indigentes.

Carne fresca era considerada luxo exceto para os nobres até o final do século XIX e o frango não era consumido em larga escala até a chegada de vendedores nas cidades em 1880 que permitiu às pessoas troca de mercadorias como ovos e, pela primeira vez, à compra de vários itens que puderam diversificar sua dieta.

Tradicionalmente, comidas como os guisados, são tidas como “comidas de fome” – utilizadas somente como sustento básico.

A alimentação dos irlandeses nos dias atuais

No século XX os hábitos modernos da cultura ocidental foram adotados na Irlanda. Pratos europeus foram influenciados pela cultura local, outros pratos mundiais foram introduzidos da mesma maneira no mundo ocidental. Pratos como pizza, curry, comida chinesa e mais tarde, pratos típicos africanos e do leste europeu (especialmente poloneses). Nas prateleiras dos supermercados encontram-se ingredientes para preparo de comidas européias, americanas, indianas, chinesas e outras.

A proliferação dos fast food contribuiu para o aumento de problemas de saúde da população como obesidade e aumento das taxas de problemas do coração mundial. A culinária tradicional irlandesa também é igualmente repreendida, com a grande ênfase no uso de carne e manteiga. Esforços do governo para combater essa situação incluem campanhas de alerta na TV e programas educacionais nas escolas.

Seguindo as novas tendências, o último trimestre do século XX viu o surgimento de uma nova cozinha irlandesa baseada nos ingredientes tradicionais, manipulados de novas maneiras. Essa culinária se baseia em vegetais frescos, peixe (especialmente salmão e truta), ostras, mariscos e outros frutos do mar, o soda bread tradicional, diversos tipos de queijo fabricados manualmente e, é claro, a batata. Pratos tradicionais, como, o Irish stew, coddle, o Irish breakfast, e o pão de batata reapareceram nas casas do povo. Escolas como a Ballymaloe Cookery School cresceram a fim de cobrirem o ressurgimento no interesse da cozinha tradicional.

Idéias erradas

Enquanto o corned-beef e a couve é um prato tradicional da Páscoa na Irlanda, o bacon e a couve foi historicamente encontrado entre os irlandeses não nobres, devido a maior disponibilidade de porco do que a de gado bovino para a maioria dos irlandeses O ‘’corned-beef’’, ao invés do bacon, tornou-se mais popular entre as famílias Américo-irlandesas do que na Irlanda já que havia mais disponibilidade de boi na América e os imigrantes tinham mais dificuldades de obter o bacon.[1]

Referências

Mitchell, Frank and Ryan, Michael. Reading the Irish landscape (1998). ISBN 1-86059-055-1
National Museum of Ireland. Viking and Medieval Dublin: National Museum Excavations, 1962 – 1973. (1973).
The Kitchen Project(on-line) Acessado: 25 de janeiro de 2007

Fonte: pt.wikipedia.org

Culinária Irlandesa

Irish Stew (Irlanda)

Ingredientes

500 gramas de pernil de carneiro desossado
1 cubo de caldo (dissolvido em água)
200 gramas de massa folhada
1 pitada de estragão em pó
500 gramas de batatas
pimenta-do-reino
sal de salsão
1 cálice de rum

Modo de Preparar

Em um prato que aguente o fogo, dispor as batatas em rodelos e cruas; cortar o carneiro em fatias e colocar sobre as batatas, condimentando com o sal de salsão, o estragão e a pimenta-do-reino; despejor o caldo (dois copos); fazer uma massa folhada, cobri-la e com ela cobrir herméticamente o prato, dourando-o com um pouco de gema de ovo, deixando corar no forno durante hora e meia.

Receita de Irish Stew (cozido irlandês)

Ingredientes

1/2 kg de carne de carneiro
1/2 kg de cebola
1 kg de batata
350 g de cenoura
4 ramos de aipo, se quiser
1 Sal e pimenta do reino a gosto
1 caldo de carne
3 colheres de sopa de salsa picadinha

Modo de Preparar

Corte a carne em cubos não muito pequenos. Corte em fatias de 1 cm as cebolas e as batatas. As cenoura e o aipo também. Em uma panela, coloque uma camada de cebolas, depois uma de carne, em seguida uma de batatas, cenouras e aipo. Tempere cada camada com sal e pimenta do reino. Cubra com caldo de carne (feito em casa ou em tabletes, preparado conforme as instruções da embalagem) e cozinhe em fogo moderado até a carne ficar macia. Um pouco antes de servir, salpique com a salsa picada. Sirva com arroz branco.

Irish Stew (Cozido Irlandês Tradicional)

Ingredientes

1 Kg de carne de cordeiro
3 colheres (sopa) da gordura do cordeiro (banha) ou óleo
600 g de batata
450 g de cebolas em rodelas
1 nabo grande em cubos
5 cenouras grandes em cubos
1 colher (sobremesa) de tomilho fresco bem picado
1 colher (sobremesa) de salsa fresca bem picada
1 colher (sobremesa) de cebolinha
1 pitada de sálvia
1/2 colher (chá) de sal
1/4 de colher (chá) de pimenta
750 mL de reserva (opcional) ou água
farinha de trigo para polvilhar
1 colher (sopa) de manteiga)

Reserva (caldo)

1 tablete de caldo de carne
temperos a gosto (tomilho, manjerona, sálvia)
sobras de cenouras cruas
sobras de carne crua

Dumplings

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite
1 colher (chá) de sal
1 ovo batido
pimenta do reino a gosto

Modo de Preparar

Para a reserva, numa panela, coloque as sobras da cenoura, um pouco de sobras da carne, o tablete de caldo de carne e temperos a gosto. Cubra com água e ferva. Reduza em fogo baixo por 2 horas. Vá retirando a gordura e a espuma que forma na superfície. Reserve 3 xícaras (chá) para o cozido (750 mL). Para o cozido, limpe a carne e corte em cubinhos de cerca de 4 cm.

Esfregue um pouco de sal na carne. Polvilhe os cubos com farinha de trigo por todos os lados. Aqueça a gordura retirada do cordeiro em uma caçarola grande e doure um pouco a carne. Retire a carne e reserve. Doure um pouco as cebolas na mesma gordura, retire e reserve. Na panela, coloque a carne e os vegetais na seguinte ordem: carne, cebola, nabos, cenouras e batatas. Entre cada camada, coloque uma boa pitada de tempero de ervas. Regue com a reserva (ou água com sal e pimenta). Ferva e coloque em fogo baixo por cerca de duas horas, ou até a carne ficar macia, mexendo delicadamente de vez em quando, para na grudar.

Adicione mais água se necessário, porém, o cozido tem que ter caldo grosso então não coloque muito. Enquanto a carne cozinha, faça os dumplings: misture todos os ingredientes formando uma massa que tem que ser firme mas não dura. Faça bolinhas com a massa com a mão enfarinhada. Ferva água com 1 caldo de carne (de preferência de porco).

Coloque as bolinhas para ferver por 15-20 minutos na panela tampada, com o cuidado de não destampa-la nesse tempo. Retire os Dumplings e reserve. Cerca de 20 minutos antes do `stew pronto, junte os dumplings com o cozido. Depois das duas horas, retire a carne, os dumplings e os vegetais e reserve. Retire a gordura do molho com uma escumadeira. Misture o molho com o restante de temperos, a manteiga, salsa e cebolinha. Corrija o sal se necessário e re-aqueça em uma panela. Volte com o molho para o cozido. Sirva com fartos pedaços de pão e uma cerveja stout gelada.

Irish stew

Cozido de cordeiro com legumes

Para 4-6 pessoas

Ingredientes

1,5 kg de cachaça ou espádua de cordeiro
1 nabo branco
4 cebolas
4 cenouras
3 hastes de alho poró
1 ramo de cheiros (tomilho, salsa, folha de louro)
Sal
pimenta preta
6 batatas
100 g de couve branca
Molho inglês
1 ramo de salsa picada

Modo de Preparar

Retire os ossos e a gordura da carne, corte-a em cubos e reserve os ossos. Coloque a carne num tacho com água fria com sal, tape, deixe levantar fervura e, em seguida, passe por água.

Arranje o nabo, as cebolas, as cenouras e o alho-porra e corte tudo em pedaços pequenos. Coloque-os juntamente com os cubos de carne, os ossos e o ramo de cheiros noutro tacho e tempere com sal e pimenta.

Cubra os ingredier1tes com água e deixe cozinhar durante 60 minutos. De vez em quando retire a espuma.

Descasque as batatas, corte-as em pedaços, coloque-as no tacho e deixe cozer mais 30 minutos em lume brando. Leve a couve branca e corte-a em juliana. Cinco minutos antes de apagar o lume, coloque-a no tacho. Retire os ossos e o ramo de cheiros, tempere o cozido a gosto com molho inglês e polvilhe com a salsa picada.

Irish Stew (Cozido Irlandês Tradicional)

Ingredientes

1 Kg de carne de cordeiro
3 colheres (sopa) da gordura do cordeiro (banha) ou óleo
600 g de batata
450 g de cebolas em rodelas
1 nabo grande em cubos
5 cenouras grandes em cubos
1 colher (sobremesa) de tomilho fresco bem picado
1 colher (sobremesa) de salsa fresca bem picada
1 colher (sobremesa) de cebolinha
1 pitada de sálvia
1/2 colher (chá) de sal
1/4 de colher (chá) de pimenta
750 mL de ‘reserva’ (opcional) ou água
farinha de trigo para polvilhar
1 colher (sopa) de manteiga

Reserva (caldo)

1 tablete de caldo de carne
temperos a gosto (tomilho, manjerona, sálvia)
sobras de cenouras cruas
sobras de carne crua

Dumplings

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite
1 colher (chá) de sal
1 ovo batido
pimenta do reino a gosto

Modo de Preparar

Para a reserva, numa panela, coloque as sobras da cenoura, um pouco de sobras da carne, o tablete de caldo de carne e temperos a gosto. Cubra com água e ferva. Reduza em fogo baixo por 2 horas. Vá retirando a gordura e a espuma que forma na superfície. Reserve 3 xícaras (chá) para o cozido (750 mL). Para o cozido, limpe a carne e corte em cubinhos de cerca de 4 cm. Esfregue um pouco de sal na carne. Polvilhe os cubos com farinha de trigo por todos os lados. Aqueça a gordura retirada do cordeiro em uma caçarola grande e doure um pouco a carne. Retire a carne e reserve. Doure um pouco as cebolas na mesma gordura, retire e reserve. Na panela, coloque a carne e os vegetais na seguinte ordem: carne, cebola, nabos, cenouras e batatas. Entre cada camada, coloque uma boa pitada de tempero de ervas. Regue com a ‘reserva’ (ou água com sal e pimenta). Ferva e coloque em fogo baixo por cerca de duas horas, ou até a carne ficar macia, mexendo delicadamente de vez em quando, para na grudar. Adicione mais água se necessário, porém, o cozido tem que ter caldo grosso então não coloque muito. Enquanto a carne cozinha, faça os dumplings: misture todos os ingredientes formando uma massa que tem que ser firme mas não dura. Faça bolinhas com a massa com a mão enfarinhada. Ferva água com 1 caldo de carne (de preferência de porco). Coloque as bolinhas para ferver por 15-20 minutos na panela tampada, com o cuidado de não destampa-la nesse tempo. Retire os Dumplings e reserve. Cerca de 20 minutos antes do `stew’ pronto, junte os dumplings com o cozido. Depois das duas horas, retire a carne, os dumplings e os vegetais e reserve. Retire a gordura do molho com uma escumadeira. Misture o molho com o restante de temperos, a manteiga, salsa e cebolinha. Corrija o sal se necessário e re-aqueça em uma panela. Volte com o molho para o cozido. Sirva com fartos pedaços de pão e uma cerveja stout gelada.

Champ

Ingredientes

8 Batatas, Cozidas com casca
1 maço Cebolinha, Picada
4 colheres de sopa Manteiga
1/2 xícara Leite
3 dentes Alho
Sal
Pimenta do Reino

Modo de Preparar

Descasque os três dentes de alho e amasse-os levemente.

Em uma panela coloque as batatas com casca e os dentes de alho, cubra com água e cozinha até as batatas ficarem bem macias.

Amasse as batatas com casca e o alho.

Leve as batas amassadas ao fogo com 3 colheres de manteiga, mexa bem e adicione o leite.

Ao final adicione a cebolinha.

Para servir abra um buraco no meio do purê de batata e adicione a colher de manteiga restante. O calor do purê irá formar uma piscina de manteiga no meio do purê. Não é preciso misturar.

Champ irlandês

Ingredientes

2 kg de batata inglesa
1 molho de cebolinha
1/2 xícara de leite
100 gr de manteiga
Agrião
Aipo
Sal

Modo de Preparar

Descasque as batatas e cozinhe-as no sal até ficarem bem macias ( + ou – 15 minutos). Pique bem a cebolinha. Em uma panela ponha o leite com a manteiga e metade da cebolinha com uma pitada de sal. Aqueça até a manteiga derreter. Desligue o fogo e acrescente o resto da cebolinha.

Quando as batatas estiverem cozidas, escorra a água e devolva-as para a panela. Usando um socador ou um garfo bem resistente, amasse as batatas até virarem um purê. Acrescente o leite com a cebolinha e misture bem. Experimente para ver se precisa de mais sal. Ponha no recipiente para servir. Corte um pedaço de manteiga com um dedo de espessura e afunde no topo do purê. Pegue o aipo e vá arrancando os talos até chegar nos menores, mais internos, onde ficam as folhas mais amareladas. Corte estas folhas e ponha por cima do purê, junto com folhas de agrião. Cara, é sensacional!

Receita de Bolo de Champs – Elysées

Ingredientes

2 cálices de licor de sua preferência
200 gramas de amêndoas (sem pele)
¼ de xícara de (chá) de mel
250 gramas de manteiga
100 gramas de farinha de trigo
300 gramas de açúcar
1 pitada de sal
6 ovos

Modo de Preparar

Passe as amêndoas no multiprocessador. Adicione metade do açúcar. Bata a manteiga com o resto do açúcar até obter um creme. Adicione a esses as amêndoas com o açúcar e, em seguida, os ovos um a um, sem parar de bater. Por fim, acrescente a farinha, o sal e o licor.

Bata muito bem e quando a massa estiver bem líquida, forre totalmente uma fôrma com papel-manteiga. Coloque a massa no papel-manteiga e leve ao forno médio para assar. Cubra com um pouco de mel e sirva. Para o papel-manteiga não escorregar na hora de colocar a massa, passe um pouquinho de manteiga na parte interna da assadeira.

Bolo de Guiness

Ingredientes

1 colher (sopa) de mistura de canela e erva doce
½ colher (sopa) de fermento em pó
1 quilo de mistura de frutos secos (passas, sultanas, figos, nozes pinhão e até amendoins)
250 gramas açúcar amarelo
250 gramas manteiga
½ quilo fde arinha
raspa de um limão
250 ml Guiness
3 ovos

Modo de Preparar

Derreter a manteiga com o açúcar e a Guiness numa caçarola. Acrescentar as frutas e deixar em fogo baixo por 10 minutos. Deixar arrefecer e acrescentar a farinha peneirada, fermento, especiarias e raspa de um limão. Bater os ovos e juntar à mistura mexendo com uma colher de pau. Colocar numa forma de 25 cm de diâmetro e cozinhar no centro do forno a 160º C por cerca de 1 hora e ¾ ou até estar cozido. Deixar arrefecer na forma.

Cozido com cerveja preta

Ingredientes

Ameixas pretas hidratadas com cerveja preta
Carne para cozinhar
Cerveja preta
Sal e Pimenta
Cebolas
Cenouras
Salsinha
Água

Modo de Preparar

Cortar a carne em pedaços pequenos. Picar as cebolas e cenouras. Colocar tudo na panela e cozinhar até todos que os ingredientes estejam macios. Juntar as ameixas pouco antes de servir.

Pão de bicarbonato

Ingredientes

1 colher (chá) de cremor de tártaro
1 colher (chá) de bicarbonato
1 colher (chá) de sal
¼ xícara de açúcar de confeiteiro
4 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de iorgurte

Modo de Preparar

Preaquecer o forno a 220ºC (forno alto). Untar levemente uma forma redonda para bolos de 25cm aproximadamente. Peneirar a farinha, o bicarbonato, o cremor de tártaro e o sal juntos numa tigela grande. Colocar o açúcar, fazer um buraco no centro, juntar o iogurte e vá trabalhando a massa com um garfo até se formar uma massa suave. Colocar na forma preparada e cozinhar por 10 min. Reduzir o forno para 200ºC (forno médio alto) e cozinhar até que o pão esteja dourado escuro e firme ao toque (uns 45 minutos). Deixar esfriar um pouco antes de cortar. Tradicionalmente, esta receita é feita em forno a lenha ou lareira, mas está adaptada ao forno comum.

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Paranormal

PUBLICIDADE Paranormal é  uma experiência difícil de explicar por conhecimentos científicos. Os eventos paranormais são …

História do Salame

PUBLICIDADE O salame é de origem italiana. A história conta que os salames eram feitos …

Regras de Etiqueta

Regras de Etiqueta, Boas Maneiras, Básicas, Profissional, Traje, Crianças, Casamentos, Social, História, Regras de Etiqueta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+