Breaking News
Home / Astronomia / Cinturão de Kuiper

Cinturão de Kuiper

PUBLICIDADE

O cinturão de Kuiper é um disco circunstelar que orbita em torno do Sol a uma distância entre 30 e 55  ua . Recebe seu nome em homenagem a Gerard Kuiper , que previu sua existência em 1951, 41 anos antes das primeiras observações desses corpos, em 1992. Eles pertencem ao grupo dos chamados objetos transneptunianos.

Os objetos descobertos até agora têm tamanhos entre 100 e 1.000 quilômetros de diâmetro. Acredita-se que este cinto seja fonte de cometas de curto período. O primeiro desses objetos foi descoberto em 1992 por uma equipe da Universidade do Havaí.

Cinturão de Kuiper

O que é

O cinturão de Kuiper é uma região em forma de disco achatado para além da órbita de Netuno, entendendo-se entre 30 e 50 UA do Sol.

Contém corpos congelados de pequenas dimensões e é considerado a fonte dos cometas de pequeno período. A sua existência foi proposta por Gerard P. Kuiper em 1951 sendo, na época, sugerida como uma região que se estendia entre 30 e 50 UA do Sol, provavelmente como resquícios da nebulosa primordial de onde se formou o sistema solar.

Já em 1950, Jan Hendrik Oort havia concluído que nenhum cometa observado tinha uma órbita que indicasse que este viesse do espaço interestelar, que havia uma forte tendência para o afélio dos cometas de longo período, ou seja, o ponto em que o objecto (no caso o cometa) se encontra mais afastado do Sol, estivesse a uma distância de 50 000 UA, e que não havia direcção preferencial de onde os cometas vinham.

Oort propôs que os cometas se formam numa vasta nuvem muito para além do sistema solar (cerca de 100 000 UA de diâmetro), a partir de então denominada nuvem de Oort. Infelizmente não existe evidência directa da existência desta nuvem. Pelo contrário, o cinturão de Kuiper é uma realidade. Existem milhares de pequenos corpos neste cinturão, alguns de grandes dimensões. Por volta de 1988, David Jewitt, da Universidade do Havai, e Jane Luu, das universidades de Califórnia e de Berkeley, começaram a procurar objectos do cinturão de Kuiper, com uma câmara CCD acoplada ao telescópio de 2,2 m da Universidade do Havai, no monte Mauna Kea, neste estado dos EUA.

Após 5 anos de sistemáticas investigações encontraram o primeiro objecto, que seria designado de 1992 QB1. No entanto, as suas observações sobre este objecto só foram confirmadas em Julho de 1993. Anteriormente, estes mesmos investigadores tinham já encontrado outro, o 1993 FW, que foi o primeiro objecto confirmado do cinturão de Kuiper.

Cinturão de Kuiper ou de Edgeworth

É uma região em forma de disco além da órbita de Netuno estendendo-se entre 30 a 50 UA do Sol e contém muitos pequenos corpos congelados. Atualmente é considerada a origem dos cometas de período curto.
Os objetos conhecidos por Centauros, que orbitam entre Júpiter e Netuno são muito instáveis. Estes objetos são quase que certamente “refugiados” do Cinturão Kuiper e o seu destino não é conhecido. Alguns destes mostram alguma atividade cometária (suas imagens são um pouco confusas indicando a presença de um coma difusa). O maior deles é Chiron que tem cerca de 170 km de diâmetro. Ou seja, é 20 vezes maior que o Halley. Se ele for perturbado para uma órbita que o aproxime do Sol teremos um cometa espetacular.

Fonte: es.wikipedia.org/www.netprof.pt/astro.ufes.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Sextante

Sextante

PUBLICIDADE O sextante é um instrumento que permite medir ângulos entre dois objetos, como dois …

Ciclo Solar

Ciclo Solar

PUBLICIDADE O ciclo solar ou o ciclo de atividade magnética solar é a mudança quase …

Nuvem de Oort

Nuvem de Oort

PUBLICIDADE A Nuvem de Oort é uma enorme nuvem esférica de cometas e poeiras que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.