Breaking News
Home / Astronomia / Meio interestelar

Meio interestelar

PUBLICIDADE

Definição

Simplificando, o meio interestelar é o material que preenche o espaço entre as estrelas. Muitas pessoas imaginam que o espaço sideral é um vácuo completo, desprovido de qualquer material.

Embora as regiões interestelares sejam mais desprovidas de matéria do que qualquer vácuo criado artificialmente na Terra, existe matéria no espaço.

Essas regiões têm densidades muito baixas e consistem principalmente em gás (99%) e poeira.

No total, aproximadamente 15% da matéria visível na Via Láctea é composta de gás e poeira interestelar.

O que é o meio interestelar?

O meio interestelar é o nome que os cientistas dão ao gás e poeira altamente dispersos encontrados entre as estrelas em uma galáxia.

Da mistura, 99% é gás e 1% poeira.

Do gás, 90% é hidrogênio e 10% hélio.

A densidade do meio interestelar varia dependendo de onde você está e em que galáxia, mas varia entre alguns milhares a algumas centenas de milhões de partículas por metro cúbico, com uma média na Via Láctea de aproximadamente um milhão de partículas por metro cúbico.

Compare isso com o meio intergaláctico, que possui apenas 100-1000 partículas por metro cúbico, ou a densidade média do universo, que contém numerosos vazios maciços, reduzindo-o a apenas uma única partícula por metro cúbico.

Os astrofísicos estão muito interessados nas qualidades precisas do meio interestelar, porque influencia fortemente o processo de formação de estrelas.

Regiões mais densas têm maior probabilidade de se condensar em estrelas.

Meio interestelar
Tipos de matéria interestelar

Pensa-se que galáxias muito antigas, como aquelas que produzem quasares, têm uma densidade média mais alta do que as galáxias atuais, que se agregaram em estrelas e planetas.

A agregação continua em todos os momentos em todas as escalas do meio interestelar, à medida que novas estrelas nascem e morrem em nuvens chamadas nebulosas.

O lançamento do Telescópio Espacial Hubble aprimorou muito nosso conhecimento desses corpos e como eles se movem e interagem com o meio interestelar.

O primeiro filósofo a reconhecer a existência de um meio interestelar foi Francis Bacon, que escreveu sobre isso em 1626. Francis Bacon também originou o método científico.

Ele adivinhou que o meio interestelar se movia junto com as estrelas, e ele estava certo.

As partículas difusas do meio interestelar se movem quase um milhão de milhas por hora em torno do centro galáctico.

Dependendo de quão próximas as partículas estão do centro galáctico, elas levam algo entre alguns milhões de anos e algumas centenas de milhões de anos para fazer uma rotação completa em torno da galáxia.

O meio interestelar é frio e faz um bom trabalho ao bloquear a luz visível onde é densa.

Temos dificuldade em ver nosso próprio centro galáctico, porque o pó o torna um trilhão de vezes mais fraco do que seria, em certos comprimentos de onda.

Na parte de infravermelho do espectro, os raios passam, então os observatórios que olham o centro galáctico devem confiar no infravermelho.

Resumo

Meio interestelar, região entre as estrelas que contém vastas nuvens difusas de gases e minúsculas partículas sólidas.

Essa matéria tênue no meio interestelar do sistema Via Láctea, no qual a Terra está localizada, representa cerca de 5% da massa total da Galáxia.

O meio interestelar é preenchido principalmente com gás hidrogênio. Uma quantidade relativamente significativa de hélio também foi detectada, juntamente com porcentagens menores de substâncias como cálcio, sódio, água, amônia e formaldeído. Quantidades consideráveis de partículas de poeira de composição incerta também estão presentes.

Além disso, os raios cósmicos primários viajam pelo espaço interestelar e os campos magnéticos percorrem grande parte da região.

Meio interestelar

Na maioria dos casos, a matéria interestelar ocorre em concentrações semelhantes às nuvens, que às vezes condensam o suficiente para formar estrelas.

Essas estrelas, por sua vez, perdem massa continuamente, em alguns casos através de pequenas erupções e em outros em explosões catastróficas conhecidas como supernovas. A massa é assim devolvida ao meio interestelar, onde se mistura com a matéria que ainda não formou estrelas.

Essa circulação da matéria interestelar através das estrelas determina em grande parte a quantidade de elementos mais pesados nas nuvens cósmicas.

A matéria interestelar na Via Láctea é encontrada principalmente nas partes externas do sistema (isto é, os chamados braços espirais), que também contêm um grande número de jovens estrelas e nebulosas.

Esse assunto está intimamente concentrado em um avião, uma região plana conhecida como disco galáctico.

O meio interestelar é estudado por vários métodos.

Até meados do século XX, praticamente todas as informações eram obtidas através da análise dos efeitos da matéria interestelar na luz de estrelas distantes com o auxílio de telescópios ópticos.

Desde o início dos anos 50, muita pesquisa foi realizada com radiotelescópios, que permitem aos astrônomos estudar e interpretar ondas de rádio emitidas por vários constituintes do meio interestelar.

Por exemplo, átomos de hidrogênio neutros (ou seja, não ionizados) absorvem ou emitem quantidades muito pequenas de energia de rádio de um comprimento de onda específico – ou seja, 21 cm.

Ao ser medido neste ponto e comparado com comprimentos de onda próximos, é possível detectar ou absorver ou irradiar nuvens de hidrogênio.

As emissões ópticas e de rádio forneceram muitas das informações no meio interestelar.

Nos últimos anos, o uso de telescópios infravermelhos em observatórios em órbita por satélite também contribuiu para o conhecimento de suas propriedades, particularmente a abundância relativa dos elementos constituintes.

Fonte: www-ssg.sr.unh.edu/casswww.ucsd.edu/www.cita.utoronto.ca/www.astro.umass.edu/www.wisegeek.org/www.britannica.com/courses.lumenlearning.com/www.astronomy.ohio-state.edu/abyss.uoregon.edu

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Órbita Geossíncrona

PUBLICIDADE Uma órbita geossíncrona é uma órbita alta da Terra que permite que os satélites correspondam …

Sistema binário de estrelas

Sistema binário de estrelas

PUBLICIDADE Definição Estrela binária é um sistema de duas estrelas em órbita ao redor de seu centro …

Galáxia do Triângulo

PUBLICIDADE Definição Em astronomia, a Galáxia do Triângulo é uma galáxia espiral relativamente próxima no Grupo Local, …