Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Astronomia / Dicionário de Astronomia

Dicionário de Astronomia

PUBLICIDADE

O universo é um grande lugar cheio de coisas maravilhosas e inimagináveis.

A definição da astronomia é o estudo científico da matéria fora da atmosfera da Terra, incluindo estrelas, planetas e que eles são feitos e como eles se movem.

Este glossário/dicionário de termos da astronomia contém definições para algumas das palavras mais comuns usados em astronomia, cosmologia, astrofísica e exploração do espaço.

Conhecer alguns dos termos e conceitos da astronomia irá ajudá-lo a entender melhor a observação de estrelas e a ciência da astronomia.

A

Atmosfera Solar: a atmosfera do Sol Uma atmosfera é geralmente as camadas gasosas ultraperiféricas de um planeta, satélite natural, ou estrela. Apenas os organismos com uma forte força gravitacional pode reter uma atmosfera. A atmosfera é utilizada para descrever a camada exterior do Sol, porque é relativamente transparente a comprimentos de onda visíveis. Partes da atmosfera solar incluem fotosfera, cromosfera e a corona.

Aglomerado de Virgem: um conjunto gigantesco de mais de 2000 galáxias que está localizada principalmente dentro da constelação de Virgem. Este agrupamento é localizado a cerca de 60 milhões de anos luz da Terra.

Acondrito: um meteorito pedregoso representando o material planetária diferenciado.

Acreção: processo de partículas colocadas para formar corpos maiores; por exemplo, solar acréscimo de poeira da nebulosa para formar chondrules e planetesimais de acreção para formar planetas.

Albedo: é a relação existente entre a luz recebida e refletida de um planeta, sa télite etc… Ex; o albedo de Vênus é de 76%, ou seja, reflete muita luz, por este motivo ele pode ser observado no final da tarde, já a lua tem um albedo menor cerca de 6% apenas.

Albedo característica: um escuro ou luz de marcação sobre a superfície de um objeto que pode ou não ser uma característica geológica ou topográfica. Albedo é a medida da refletividade de uma planeta, medida numa escala de zero a um. Um albedo igual a zero descreve um planeta que absorve toda a luz que recebe. Um planeta com um albedo de um reflete toda a luz que incide sobre ele.

Alfa Centauro: a brilhante estrela mais próxima do nosso sistema solar.

Altitude: ângulo em graus acima do horizonte.

Anã branca: Uma estrela muito pequena, branco, que é o núcleo remanescente de uma estrela que já completou a fusão em seu núcleo. O sol vai se tornar uma anã branca. As anãs brancas são tipicamente composta principalmente de carbono, têm sobre o raio da Terra, e não significativamente evoluir ainda mais.

Afélio :corresponde ao maior distanciamento de um corpo, como a Terra orbitando o Sol.

Ano- Luz: é a distância percorrida pela luz no período de um ano, com uma velocidade de 300.000 Km/s, que corresponde a 9,500 bilhões de Kms.

Apex: esfera celeste para onde se dirige o sistema solar, à cerca de 20 Km/s

Apogeu: trata-se do maior afastamento de um corpo celeste ( planeta, lua etc ) em relação a Terra, é o oposto de perigeu, que significa menor afastamento.

Astrolábio: é o instrumento astrônomico usado para medir a altura de um astro acima da linha do horizonte.

Astronomia de raios-X: o campo da astronomia que estuda os objetos celestes através dos raios-x que eles emitem.

B

Barra: uma unidade de medida de pressão atmosférica. Um bar é igual a 0,987 atmosferas, 1,02 kg / cm2, 100 quilopascal, e 14,5 lbs polegadas / quadrado.

Baricentro: o centro de massa de um sistema de órgãos; por exemplo, o centro de massa do sistema solar.

Basalto: um termo geral para, rochas ígneas de cor escura compostas de minerais que são relativamente ricos em ferro e magnésio.

Buraco negro: o núcleo colapsado de uma estrela maciça. Estrelas que são muito maciça vai entrar em colapso sob sua própria gravidade, quando seu combustível se esgota. O colapso continua até que toda a matéria é esmagada para fora da existência no que é conhecido como uma singularidade. A força gravitacional é tão forte que nem mesmo a luz pode escapar.

C

Campo magnético: um campo de força que é gerado por correntes eléctricas. campo magnético em larga escala média do Sol, como a da Terra, exibe um norte e um pólo sul ligados por linhas de força magnética.

Ciclo Solar: a variação de aproximadamente 11 anos quase periódica da frequência ou número de eventos solares ativos.

Conjunção Superior: uma conjunção que ocorre quando um planeta superior passa por trás do Sol e está no lado oposto do Sol da Terra.

Cinturões de Van Allen: zonas de radiação de partículas carregadas que circundam a Terra. A forma das correias de Van Allen é determinada
pelo campo magnético da Terra.

Cinturão de Kuiper: um grande anel de objetos primitivos, gelados para lá da órbita de Netuno. objetos Kupier cinto se acredita ser restos do material original que formou o Sistema Solar. Alguns astrônomos acreditam que Plutão e Caronte são objetos do Cinturão de Kuiper.

Comprimento de onda: a distância de crista a crista ou através de calha de uma onda eletromagnética ou outra onda.

Cefeida: estrela variável, expansão e contração

Conjunção:é a aproximação aparente entre planeta e luas.

Coroa solar: é a região externa do Sol, que nos fica visivel durante os eclipses solares, possui temperaturas extremas da ordem de 2 milhões de graus centigrados.

Conjunto de estrela: um grande agrupamento de estrelas, a partir de algumas dezenas a algumas centenas de milhares, que estão unidos por sua atração gravitacional mútua.

Chuva de meteoros: um evento onde um grande número de meteoros entram na atmosfera da Terra a partir da mesma direção no espaço quase ao mesmo tempo. A maioria das chuvas de meteoros ocorrem quando a Terra passa através dos restos deixados por um cometa.

D

Dia: Período de rotação do planeta que pode ser medido tanto em relação às estrelas (dia sideral) quanto ao Sol (dia solar). Os dias solares e siderais não são iguais porque a localização do Sol entre as estrelas se altera durante a órbita do planeta. O dia sideral da Terra, medido em tempo solar, tem 23 horas, 56 minutos e 4 segundos. O dia de 24 horas da Terra (dia solar comum) é determinado pela medida de sua rotação, com relação ao Sol, num ponto médio na órbita da Terra.

Dia Sideral: o intervalo de tempo entre dois trânsitos consecutivas do equinócio vernal. Mais intuitivamente, que é o período de tempo necessário para a terra para fazer uma rotação completa no que diz respeito à esfera celeste – cerca de quatro minutos, mais curto do que o dia solar.

Dia Solar: Tempo que a Terra leva para completar uma rotação sobre seu eixo em relação ao Sol. O dia solar típico equivale a 1,0027 dias siderais. A diferença no tempo ocorre porque, à medida que a Terra gira, ela percorre sua órbita ao redor do Sol, e ela precisa percorrer um grau a mais a cada dia para ficar com a mesma face voltada em direção ao Sol.

Diafragma: redução da abertura optica p/ corrigir aberrações.

Data Juliana: Sistema de datas, iniciado por Scaliger em 1582, us ado para assinalar os acontecimentos históricos e prever os eclipses. Cada dia começa ao meio-dia e não há meses ou anos: os dias são numerados em seqüência.

Declinação: Equivale a latitude na esfera celeste. Os graus ao norte do equador celestial são positivos, enquanto que ao sul são negativos.

Dione: Satélite de Saturno descoberto em 1684 por Giovanni Cassini. Com diâmetro de 1.120 km (694 milhas) localiza-se a 377.400 km (233.990 milhas) do centro de Saturno. Durante sua órbita de 2 dias, 17 horas e 41 minutos, é sempre do mesmo lado de Dione que está voltado para Saturno.

Distância Angular: Medida, em graus, da distância aparente entre os corpos celestes no céu.

Distância Focal: Distância entre a lente ou o espelho de um telescópio e a imagem formada.

Diâmetro Angular: Medida, em graus, de quão grande um objeto aparece no céu. Uma coincidência interessante é que o Sol e a Lua apresentam o mesmo diâmetro angular (aproximadamente meio grau).

E

Explosão solar: uma erupção brilhante de gás quente na fotosfera do Sol. proeminências solares são geralmente apenas detectável por instrumentos especializados, mas pode ser visível durante um eclipse solar total.

Estrela variável: uma estrela que flutua no brilho. Estes incluem binários eclipsando.

Estrela Cadente: Nome popular do meteoro.

Equinócio vernal: o ponto na esfera celeste, onde o sol cruza o equador celeste do sul para o norte. O tempo quando o sol está no equinócio vernal define o primeiro dia da primavera. Isso acontece em cerca de 20 de Março de cada ano.

Eclipse: o bloqueio total ou parcial de um corpo celeste por outro.

Eclíptica: é o plano onde orbitam a Terra e os outros planetas ao redor do Sol

Eclipse lunar: um fenômeno que ocorre quando a Lua passa na sombra da Terra. Um eclipse lunar parcial ocorre quando a Lua passa na penumbra, ou sombra parcial. Em um eclipse lunar total, a Lua passa em umbra da Terra, ou a sombra total.

Eclipse Anular: O significado de anular em latim é “como um anel”. Os eclipses anulares acontecem quando a Lua, por se encontrar no ponto mais distante de sua órbita elíptica, está muito pequena para cobrir completamente o Sol durante um eclipse. Isto faz com que apareça um anel (“annulus”) de luz solar. Embora a Lua bloqueie a maior parte da luz do Sol, não fica escuro o suficiente para que se possa ver a coroa solar, além do que não é seguro observar o eclipse com os olhos desprotegidos.

Equador: é a faixa que corta a Terra ao meio, latitude zero

Equatorial, montagem: tipo de montagem de um telescópio onde o eixo se encontra igual a latitude do local

Equinócio: é quando o Sol atravessa o equador celeste, mudando radicalmente de um lado para o outro do céu

Estratosfera: a região fria de uma atmosfera planetária acima das regiões convectivo (a troposfera), geralmente sem movimentos verticais, mas às vezes exibindo fortes correntes de jato horizontais.

Espectro: radiação eletromagnética dispostos em ordem de comprimento de onda. Um arco-íris é um espectro natural da luz visível do Sol. Os espectros são frequentemente pontuada com emissão ou absorção de linhas, que podem ser analisados ??para revelar a composição e o movimento da fonte de radiação.

Efeito estufa: um aumento na temperatura causada quando a radiação solar incidente é passado, mas a radiação térmica de saída é bloqueada pela atmosfera. O dióxido de carbono e vapor de água são dois dos principais gases responsáveis por este efeito.

Espectro eletromagnético: toda a gama de todos os vários tipos ou comprimentos de onda de radiação eletromagnética, incluindo (de curto a longo comprimentos de onda) raios gama,, ultravioleta, ópticos (visíveis), ondas de infravermelho, rádio e raios-x.

Empuxo Gravitacional: Utilização do puxão gravitacional de um planeta para acelerar uma nave espacial. Imagine estar parado e que outra pessoa está correndo em sua direção. À medida que esta pessoa se aproxima você segura seu braço e a gira. Quando você a soltar ela irá em outra direção. Na verdade, ela se afastará mais rapidamente do que chegou. Isto faz com que a nave economize o combustível que utilizaria para seguir diretamente ao seu destino. Ambas as sondas Voyager utilizaram o puxão gravitacional quando passaram pelos planetas externos impulsionando-as para fora do sistema solar.

F

Fusão: um processo onde núcleos colidem tão rapidamente que ficar juntos e emitem uma grande quantidade de energia. No centro da maioria das estrelas, hidrogênio funde em conjunto para formar hélio. Fusion é tão poderoso que suporta enorme massa da estrela de entrar em colapso sobre si mesma, e aquece a estrela tão alta que brilha como o objeto brilhante que vemos hoje.

Fusão nuclear: um processo nuclear através do qual diversos pequenos núcleos são combinados para formar um maior cuja massa é ligeiramente menor do que a soma dos pequenos. A diferença em massa é convertida em energia pelo famoso equivalência E = mc2 de Einstein. A fusão nuclear é a reação que alimenta o Sol, onde os núcleos de hidrogênio se fundem para formar hélio.

Fusão Termonuclear: a combinação de núcleos atómicos a temperaturas elevadas para formar núcleos mais maciças com a libertação simultânea de energia. fusão termonuclear é a fonte de alimentação no núcleo do Sol reatores de fusão termonuclear controlada, quando implementada com sucesso, poderia tornar-se uma fonte atraente de poder na Terra.

Forças de Maré: a força gravitacional sobre objetos planetários de planetas e luas próximas. Quando as forças de maré de um planeta e várias luas estão focados em determinadas luas, particularmente se as órbitas dos vários objetos trazê-los para o alinhamento em uma base repetida, as forças de maré podem gerar uma quantidade enorme de energia dentro da lua. O acivity vulcânica intensa de Io é o resultado da interação de tais forças de maré.

Fácula: fato que ocorre na fotosfera do Sol, indicando que a formação de futuras manchas solares

Fotosfera: A superfície visível do Sol; a superfície superior de uma camada de convecção dos gases na porção exterior do sol cuja temperatura faz com que irradiam luz em comprimentos de onda visíveis; manchas solares e fáculas são observadas na fotosfera.

Fontes de Rádio: Qualquer fonte natural de ondas de rádio. Corpos celestes como o Sol, restos de supernovas, rádio galáxias e quasares entram em combustão na região de rádio do espectro eletromagnético. Os astrônomos acreditam que estas fontes revelam violentas explosões, campos magnéticos poderosos, ou gás girando ao redor de um pulsar ou de um buraco negro

Freqüência: Número de ondas contadas durante um determinado tempo, medidas em ciclos por segundo, ou Freqüência Hertz, que é determinada dividindo-se a velocidade de uma onda pelo seu comprimento.

FLT: sigla de Fenômeno Lunar Transiente, são fenomenos que ocorrem na superfície da Lua alterando a cor do solo.

K

Kelvin: uma escala de temperatura usado em ciências como a astronomia para medir temperaturas extremamente frias. A escala de temperatura Kelvin é como a escala Celsius, exceto que o ponto de congelamento da água, zero graus Celsius, é igual a 273 graus Kelvin. do zero absoluto, o mais frio temperatura conhecida, é atingido a 0 graus Kelvin ou -273.16 graus Celsius.

L

Luz visível: comprimentos de onda da radiação eletromagnética que são visíveis para o olho humano.

Luz branca: luz visível, que inclui todas as cores e, por conseguinte, todos os comprimentos de onda visível.

Libração: é um movimento da Lua que permite observar parte de sua região oculta, devido a latitude e longitude.

Laser: Nome formado pelas primeiras letras de “Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation” (Amplificação de Luz por Emissão Estimulada de Irradiação). Os lasers trabalham com o fato dos átomos absorverem apenas uma certa quantidade de luz antes de seus elétrons mudarem para um nível mais alto de energia. Quando um fóton com um determinado nível de energia brilha num átomo num estado agitado, ele pode estimular o átomo a liberar um fóton idêntico. Este segundo fóton se movimenta na mesma direção, e com a mesma energia, que o primeiro. A energia bombeada por um equipamento gerador de laser coloca os átomos num estágio de energia mais alto. Então usam-se espelhos para refletir os fótons, e a luz se torna tão intensa que escapa parcialmente através de um espelho refletor como um feixe de laser intenso.

Latitude: Sistema de coordenadas usado para determinar a distância angular ao norte ou ao sul do Equador. Todas as linhas da latitude são paralelas.

Longitude: Sistema de coordenadas usado para determinar a posição a leste ou oeste do meridiano principal. As linhas da longitude não são paralelas já que todas elas se originam e se encontram nos pólos. Cada 15º graus de longitude levam uma hora para girar sob o Sol.

Limite de Roche: Menor distância na qual um satélite natural pode orbitar sem ser destruído pelas forças das marés. Em relação a um planeta e uma lua com composição similar, esta distância equivale a 2,5 vezes o raio do planeta. As forças das marés arrastam a massa quando há uma diferença entre a força com que a face próxima é puxada comparada à face distante. Os meteoritos e os satélites artificiais são pequenos o suficiente para que as forças das marés não exerçam uma influência significativa em suas quedas. Em relação aos corpos celestes maiores, como a Lua, o limite de Roche define quando as forças das marés se tornam tão fortes a ponto de destruir o satélite. A lua Io situa-se muito próxima ao limite de Roche de Júpiter. O arrasto provocado pelas forças das marés entre Júpiter e sua lua Europa esticam e pressionam Io fazendo com que os vulcões, em sua superfície, entrem em erupção. Os anéis de Saturno localizam-se dentro de seu limite de Roche. O nome do limite de Roche foi dado em homenagem ao astrônomo francês Edouard Roche (1820 – 1883) que calculou sua existência em 1848.

Luneta: Nome comum do telescópio refrator, cuja objetiva é constituída por uma lente ou por um sistema de lentes. O termo deve-se a Galileu, que foi o primeiro a usar o instrumento para observar os astros, e um dos primeiros astros observados foi a Lua, daí “luneta”.

M

Magnetosfera: a área em torno de um planeta mais afetada por seu campo magnético. O limite deste campo é definido pelo vento solar.

Mancha solar: uma temporária área perturbada na fotosfera solar que aparece escura porque é mais frio do que as áreas circundantes. As manchas solares consistem em concentrações de forte fluxo magnético. Eles geralmente ocorrem em pares ou grupos de polaridade oposta que se movem em uníssono em toda a face do Sol como ele roda.

Mês lunar: o tempo médio entre sucessivas luas nova ou cheia. Um mês lunar é igual a 29 dias 12 horas e 44 minutos. Também chamado de um mês sinódico.

Mês Sideral: o período médio de revolução da lua em torno da terra em referência a uma estrela fixa, igual a 27 dias, 7 horas, 43 minutos em unidades de tempo solar médio.

Magnitude: O grau de brilho de uma estrela ou outro objeto no céu de acordo com uma escala em que a estrela mais brilhante tem uma magnitude -1,4 ea estrela visível mais fraca tem magnitude 6. Às vezes referido como magnitude aparente. Nesta escala, cada número é de 2,5 vezes o brilho do número anterior. Assim, uma estrela com uma magnitude de 1 é 100 vezes mais brilhante do que com uma magnitude visual de 6.

Magnitude Visual: A escala usada pelos astrônomos para medir o brilho de uma estrela ou outro objeto celeste. medidas de magnitude visual apenas a luz visível do objeto. Nesta escala, objetos brilhantes têm um número menor do que objetos dim.

Magnitude absoluta: uma escala para medir o brilho real de um objeto celeste sem levar em conta a distância do objeto. medidas de magnitude absoluta quão brilhante um objeto apareceriam se fosse exatamente 10 parsecs (cerca de 33 anos-luz) da Terra. Nesta escala, o Sol tem uma magnitude absoluta de 4,8 enquanto ele tem uma magnitude aparente de -26,7 porque é tão perto.

Messier: Catálogo de objetos Messier, organizado por C. Messier que contem 110 objetos numerados de M1 a M110

Meteoro: Fenômeno altamente luminoso, ocorrido devido ao atrito total ocorrido por particulas vindas do espaço que, ao se chocar com a atmosfera, são destruídos.

Meteorito: um objeto, geralmente um pedaço ou metal ou rock, que sobrevive entrada através da atmosfera para atingir a superfície da Terra. Meteoros se tornam meteoritos se atingir o chão.

Montagem: é uma estrutura dada a um telescópio, que auxilia o observador a acompanhar os astros, podendo ser equatorial ou azimutal

Matéria Escura: Massa que forma de 90 a 99% do Universo. Os cosmologistas definiram que, para que o Universo exista, é necessário que ele seja composto por uma massa crítica de seis átomos de hidrogênio por metro cúbico. Se a quantidade fosse maior, o Universo teria desaparecido logo após o Big Bang, e se fosse menor, teria se expandido muito depressa, não permitindo a formação de estrelas e galáxias. De acordo com estes cálculos, não há matéria visível suficiente para que o Universo exista, portanto, se estas teorias estiverem corretas deve existir matéria invisível. Suporte para a teoria da existência de matéria escura é fornecida pelo seu efeito gravitacional nos objetos celestes visíveis. Por exemplo, a movimentação das estrelas distantes pode ser reduzida pelo efeito gravitacional da matéria escura. Pode ser que esta matéria exista sob a forma de “matéria sombra”, que seria a imagem refletida de nossa própria matéria e que interagiria com a nossa matéria através da gravidade. Outras explicações mais verossímeis envolvem as estrelas anãs marrons ou outras estrelas pequenas, com pouco brilho, que seriam invisíveis. Os cientistas conseguiram detectar 10% do total que deveria existir de matéria escura analisando seu efeito gravitacional na matéria visível.

Mecânica Celeste: Ramo da astronomia que trata do movimento e das ações recíprocas dos corpos no espaço. Os astrônomos utilizam a mecânica celeste para calcular as órbitas dos corpos celestes e das espaçonaves. A mecânica celeste surgiu quando Isaac Newton escreveu suas três leis do movimento em 1687. Ele descobriu que todos os corpos se atraem devido à força gravitacional. Utilizando a mecânica celeste os astrônomos descobriram que a órbita do cometa Halley é perturbada (alterada). Júpiter e Saturno. Leverrier e Adams também fizeram uso da mecânica celeste para determinar a posição de Netuno, através da análise de seu efeito na órbita de Urano.

N

Nadir: Interseção inferior da vertical do lugar com a esfera celeste e que é o ponto diametralmente oposto ao zênite.

Nebulosa: uma nuvem de poeira e gás no espaço, geralmente iluminado por uma ou mais estrelas. Nebulae representam a matéria-prima as estrelas são feitos.

Neutrino: uma partícula fundamental supostamente produzida em números maciços por reações nucleares nas estrelas; eles são muito difíceis de detectar porque a grande maioria deles passa através da Terra sem interagir.

Nêutron: uma partícula elementar eletricamente neutro. Um nêutron é 1839 vezes mais pesado do que um elétron.

Nova: uma estrela que se alargue até várias vezes o seu brilho original por algum tempo antes de voltar ao seu estado original.

Nuvens de Magalhães: duas pequenas galáxias irregulares encontrados apenas fora de nossa própria Via Láctea. As Nuvens de Magalhães são visíveis nos céus do hemisfério sul.

Núcleo: o núcleo de carga positiva de um átomo, composto de prótons e nêutrons (excepto para o hidrogênio), em torno do qual os elétrons órbita.

Nuvem de Oort: Região do espaço semelhante a uma casca esférica, nos limites do sistema solar (e envolvendo o sistema solar), proposta em 1950 pelo astrônomo holandês J. H. Oort. A nuvem de Oort se situa entre 20 mil e 100 mil unidades astronômicas do Sol, e é o local de onde os cometas de longo período se originam.

G

Galáxia: um grande sistema de cerca de 100 bilhões de estrelas. Nosso Sol é um membro da Via Láctea. Há bilhões de galáxias no universo observável. Exatamente quando e como as galáxias se formaram no Universo é um tema de pesquisa astronômica atual.
Galáxias são encontrados em uma variedade de tamanhos e formas. A nossa própria Via Láctea é espiral em forma e contém vários bilhões de estrelas. Algumas galáxias estão tão distantes sua luz leva milhões de anos para chegar à Terra. Galáxias são classificadas em três grupos principais; espirais, elípticas e irregulares.

Gravidade: uma força física mútua da natureza que faz com que dois corpos se atraem.

Gigante Azul: Estrelas grandes, quentes e brilhantes, com tamanho dez vezes superior ao do Sol, temperatura de 36.000º F (ou 20.000 K) e brilho equivalente ao de 20.000 sóis. As Plêiades são um exemplo de estrelas gigantes azuis. Por serem tão grandes e quentes, estas estrelas se queimam e morrem relativamente rápido.

Gigante Vermelha:Um dos últimos estágios no ciclo de vida sideral quando o núcleo de uma estrela da seqüência principal perde todo o oxigênio e morre. Após o colapso, o núcleo fica quente o suficiente para fundir o hélio em carbono. Há a liberação de energia a partir do núcleo o que faz com que as camadas externas da estrela se expandam alcançando 10 a 100 vezes o diâmetro do Sol A superfície destas estrelas se resfria até 2.000/3.000 K e brilha tanto quanto 100 sóis. Exemplos de gigantes vermelhas: Betelgeuse, Arcturus e Aldebarã.

Grande Mancha Vermelha: Sistema de tempestade anticiclônica, situada a 24º ao sul do Equador de Júpiter que foi vista pela primeira vez por Giovanni Cassini em 1666. Este ciclone elíptico, com 22.000 km (35.200 milhas) de comprimento, é grande o suficiente para engolir três Terras. Sua cor alterna-se caoticamente entre o laranja, o vermelho e o creme. Ele parece ser a única característica atmosférica permanente de Júpiter.

H

Heliopausa: o ponto em que o vento solar se encontra com o meio interestelar ou o vento solar de outras estrelas.

Heliosfera: o espaço dentro do broundary da heliopausa contendo o Sol eo sistema solar.

Hélio: o segundo mais leve e segundo elemento mais abundante. O átomo de hélio típico consiste de um núcleo de dois prótons e dois nêutrons cercado por dois elétrons. Hélio foi descoberto pela primeira vez no nosso Sun. Cerca de 25 por cento do nosso Sol é o hélio.

Hemisfério: a metade da esfera celeste, que é dividido em duas metades por um ou outro horizonte, o equador celeste, ou a eclíptica.

Hertz: Hz abreviada. Uma unidade de frequência igual a um ciclo por segundo. Um kHz = 1000 Hz. Um MHz = 106 (um milhão) Hz. Uma GHz = 109 Hz.

Hidrogênio: o elemento mais leve e mais abundante. Um átomo de hidrogênio consiste de um próton e um elétron. Um núcleo de hidrogênio é apenas um único próton. Hydrogen compõe cerca de 75 por cento do Sol, mas apenas uma pequena fração da Terra. O hidrogênio é o bloco de construção do universo. Estrelas se formam a partir de nuvens maciças de gás hidrogênio.

Hale, Observatórios: São os observatórios de Monte Palomar e Monte Wilson que foram fundados por Hale e batizados com seu nome em 1970. O Observatório de Monte Palomar é dirigido pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia e o de Monte Wilson pela Instituição Carnegie de Washington. O Observatório do Monte Palomar, situado próximo a San Diego, a 1.706 m de altitude, inaugurou seu principal telescópio de 508 cm (200 polegadas), do tipo refletor Hale, em 1948. Seu telescópio Schmidt de 183 cm (72 polegadas) foi utilizado na produção do atlas fotográfico “Sky Survey”. O Observatório de Monte Wilson, onde Hale iniciou suas observações em 1904, inaugurou seu telescópio Hooker de 254 cm (100 polegadas) em 1917, porém seu desempenho foi muito prejudicado devido à proximidade das luzes da cidade de Los Angeles.

Hora Solar: Horário determinado pela posição do Sol no céu. A hora solar tem por base a posição do Sol, enquanto o hora sideral se baseia na posição das estrelas do fundo. A hora sideral é mais acurada, sendo a utilizada nos observatórios. O hora solar aparente, como mostrada num relógio solar, não segue um ritmo constante porque a inclinação axial e a órbita excêntrica da Terra provocam variações. O horário marcado pelos relógios na Terra é a hora solar média, a qual desconsidera as variações descritas.

Hora Universal: O mesmo que Hora Média de Greenwich. Ela é o horário padrão utilizado pelos astrônomos para calcular acontecimentos como os eclipses e os trânsitos. A hora universal é baseada no movimento do Sol e está matematicamente ligada à hora sideral. Os astrônomos mantêm a hora universal em sincronia com a hora sideral curta através das correções dos segundos

I

Infravermelho: luz que é tão vermelho, os humanos não podem vê-lo. Uma faixa do espectro eletromagnético entre o visível eo microondas. Fótons de luz infravermelha são menos energia do que os fótons de luz visível.

Inclinação: uma medida da inclinação do plano orbital de um planeta em relação à da Terra.

Íon: um átomo que perdeu ou ganhou um ou mais elétrons e tornou-se eletricamente carregadas, como resultado.

Ionização: o processo pelo qual os iões são produzidos, que ocorre tipicamente por colisões com átomos ou electrões ( “ionização colisional”), ou por interação com a radiação eletromagnética ( “fotoionização”).

Ionosfera: a região da atmosfera superior da Terra, contendo uma pequena percentagem de elétrons livres e íons produzidos por fotoionização dos constituintes da atmosfera pela radiação ultravioleta solar. A ionosfera influencia significativamente a propagação de onda de rádio de frequências inferiores a cerca de 30 MHz. Na atmosfera da Terra, a ionosfera começa às
uma altitude de cerca de 25 milhas e se estende para fora cerca de 250.

J

Jovem: quando utilizado para descrever uma superfície planetária, “novo” significa que as características visíveis são de origem relativamente recente, isto é, de que as características mais velhas foram destruídas por fluxos de erosão ou lava. superfícies jovens exibem poucas crateras de impacto e são normalmente variados e complexos

S

Satélite: um corpo natural ou artificial em órbita em torno de um planeta.

Silicato: uma rocha ou mineral cuja estrutura é dominado por laços de átomos de silício e oxigênio.

Sideral: relação a, ou preocupados com as estrelas. A rotação sideral que é medido com relação às estrelas ao invés de em relação ao Sol ou o primário de um satélite.

Supernova: a explosão da morte de uma estrela maciça, resultando em um aumento acentuado no brilho seguido por um desvanecimento gradual. Na saída de luz de pico, explosões de supernovas pode ofuscar uma galáxia. As camadas exteriores da estrela de explosão são destruídas em uma nuvem radioativa. Esta nuvem em expansão, visíveis muito depois da explosão inicial desaparece da vista, forma um remanescente de supernova.
Supernovas são as forças mais poderosas do universo. Todos os elementos pesados foram criados em explosões de supernovas.

Singularidade: o centro de um buraco negro, onde a curvatura do espaço-tempo é máxima. Na singularidade, a
marés gravitacionais divergem. Teoricamente, nenhum objeto sólido pode sobreviver bater a singularidade.

O

Ocular: é a lente colocada no prisma do telescópio, ou diretamente no tubo afim de aumentar o tamanho do objeto que esta sendo observado.

Ocultação: quando um astro oculta o outro, fato que ocorre muito nas observações de Júpiter, quando umas das luas galileanas são ocultadas pelo planeta, tam- bém quando a nossa Lua oculta um planeta.

Obliquidade: o ângulo entre um plano equatorial do corpo e plano orbital.

Ocultação: o bloqueio da luz pela intervenção de um outro objeto; um planeta pode ocultar (bloco) a luz de uma estrela distante

P

Período Sideral: o período de revolução de um planeta em torno do Sol ou de um satélite ao redor de seu primário.

Planetas Superiores: Os planetas Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão são planetas superiores porque suas órbitas estão mais longe do Sol do que a órbita da Terra.

Planeta: uma bola esférica de rocha e / ou gás que orbita uma estrela. A Terra é um planeta. O nosso sistema solar tem nove planetas. Estes planetas são, em ordem crescente de distância média do Sol: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão.

Parsec: medida que equivale à 3.26 anos-luz ou 40 trilhões de kms

Pascal: unidade de força

Prisma: objeto triângular colocado no tubo de um telescópio.

Protoestrela: regiões densas de nuvens moleculares onde as estrelas estão se formando.

Penumbra: a área de iluminação parcial em torno da parte mais escura de uma sombra causada por um eclipse.

Periapsis: o ponto na órbita mais próximo do planeta.

Perigeu: o ponto na órbita da Lua ou outro satélite em que está mais próximo da Terra.

Periélio: o ponto na órbita de um planeta ou outro corpo onde ela é mais próximo do Sol

Pólo magnético: qualquer uma das duas regiões limitadas em um ímã em que o campo do ímã é mais intenso.

Q

Quadratura: um ponto na órbita de um planeta superior onde ele aparece em ângulo reto com o Sol como parece a partir da Terra.

Quasar: Um objeto excepcionalmente brilhante encontrados nas áreas remotas do universo. Quasares liberam quantidades incríveis de energia e estão entre os objetos mais antigos e mais distantes no universo conhecido. Eles podem ser os núcleos de antigas galáxias, ativos.

Quiloparsec: uma distância igual a 1000 parsecs.

R

Rocha metamórfica: uma rocha que foi aquecido e comprimido de modo a que recristaliza, mas não se funde.

Raio X: radiação eletromagnética de um comprimento de onda muito curto e muito alta energia. Os raios X têm comprimentos de onda mais curtos

Radiação: emissão de raios, como ultravioletas

Rocha ígnea: uma rocha que já foi fundido.

Radiação eletromagnética: radiação que viaja através do espaço vazio na velocidade da luz e se propaga pela interação de campos elétricos e magnéticos oscilantes. Esta radiação tem um comprimento de onda e uma frequência.

Roche, limite de: quando um satélite ultrapassa uma distância de 2,5x o raio do planeta que orbita, isto ocorrendo, ocorrerá sua destruição.

S

Supergigante: o estágio da evolução de uma estrela onde os contratos de núcleo e a estrela incha a cerca de cinco centenas vezes seu tamanho original. temperatura da estrela cai, dando-lhe uma cor vermelha.

Saros: trata-se de um período de 18 anos onde existirão 43 eclipses.

T

Tempo Universal (UT): também conhecido como hora de Greenwich, essa é a hora local no meridiano de Greenwich. tempo universal é usado pelos astrônomos como uma medida padrão de tempo.

Tectônica: as forças de deformação agindo na crosta do planeta.

Telescópio: um instrumento usado para coletar grandes quantidades de luz de objetos distantes e aumentar a sua visibilidade para
a olho nu. Telescópios também podem ampliar objetos que estão relativamente perto da Terra.

Terrestre: um termo usado para descrever qualquer coisa originado na terra do planeta.

Troposfera: as regiões inferiores de uma atmosfera planetária onde convecção mantém o gás misturado e mantém um aumento constante de temperatura com a profundidade. A maioria das nuvens estão na troposfera.

Teoria do estado estacionário: a teoria que sugere que o universo está se expandindo, mas existe em um estado constante, imutável na grande escala. A teoria afirma que o novo assunto está sendo continuamente a ser criada para preencher as lacunas deixadas pela expansão. Esta teoria foi abandonada pela maioria dos astrônomos em favor da teoria do big bang.

U

Ultravioleta: radiação eletromagnética em comprimentos de onda mais curto do que a extremidade violeta da luz visível. A atmosfera da Terra efetivamente bloqueia a transmissão de mais luz ultravioleta, que pode ser fatal para muitas formas de vida. A luz que é tão azul seres humanos não podem vê-la.

V

Variável: como o nome já diz, é uma estrela que apresenta mudanças bruscas no seu brilho, ou magnitude.

Vallis: um vale sinuoso.

Vastitas: terras baixas generalizadas.

Z

Zero absoluto: a temperatura a que o movimento de todos os átomos e as moléculas de paragens e sem calor é desprendido. O zero absoluto é alcançado em 0 graus Kelvin ou -273.16 graus Celsius.

Zênite: um ponto diretamente acima de um observador.

Zodíaco: um cinturão imaginário através do céu em que o Sol, a Lua, e todos os planetas sempre pode ser encontrado.

Zodiacal Luz: um leve cone de luz que às vezes pode ser visto acima do horizonte depois do sol ou antes do sol nascer. luz zodiacal é causado pela luz solar refletida pequenas partículas de material no plano do Sistema Solar.

Fonte: br.geocities.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Sextante

Sextante

PUBLICIDADE O sextante é um instrumento que permite medir ângulos entre dois objetos, como dois …

Ciclo Solar

Ciclo Solar

PUBLICIDADE O ciclo solar ou o ciclo de atividade magnética solar é a mudança quase …

Cinturão de Kuiper

Cinturão de Kuiper

PUBLICIDADE O cinturão de Kuiper é um disco circunstelar que orbita em torno do Sol …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+