Breaking News
Home / Arte / Art Deco

Art Deco

PUBLICIDADE

 

Estilo Art Deco (1925-1940)

Um movimento criativo, mas de curta duração, Art Deco não só influenciou a arquitetura da maioria das cidades americanas, mas teve um impacto sobre moda, arte e móveis também.

Art Deco é um estilo decorativo.

O termo Art Deco é usado para descrever um estilo de design que se originou em torno da Primeira Guerra Mundial, e vai até a Segunda Guerra Mundial ( 1915-1945).

De 1925 a 1940, os americanos abraçaram Art Deco como uma refrescante mudança das sensibilidades ecléticos e revivalistas que a precederam.

O estilo leva o seu nome a partir da Exposição Internacional das Artes Decorativas, realizada em Paris em 1925 como uma vitrine para uma nova inspiração.

O estilo era essencialmente um de decoração aplicada.

Edifícios foram ricamente ornamentados com duras gumes, projetos de baixo-relevo: formas geométricas, incluindo chevrons e ziggurats; e padrões florais e nascer do sol estilizados.

Art Deco
Art Deco

Art Deco
Art Deco

Art Deco
Art Deco

Embora alguns edifícios utilizados decoração artesanal caros, outros feitos fazer com decorações repetitivos feitos à máquina.

Para manter os custos baixos, o tratamento ornamental foi muitas vezes limitado às partes mais visíveis do edifício.

Projetos Art Deco produziu colaborações dinâmicas entre arquitetos, pintores, escultores e designers, às vezes resultando em ambientes Art Deco completos como Old Miami Beach, Florida.

No seu dia, alguns dos que hoje se referem como Art Deco era frequentemente chamado Moderno, ou Arte Moderna, um termo usado para descrever as idéias de design mais avançadas da década de 1930 até o fim da Segunda Guerra Mundial.

Ser primos próximos, Art Deco e Arte Moderna compartilhavam formas despojado.

Mas a Arte Moderna tinha um horizontal, em vez de vertical, ênfase, arredondado em vez de cantos angulares, e pouca ornamentação superfície.

A Art Deco foi aplicado pela primeira vez aos edifícios públicos e comerciais na década de 1920.

Apesar de casas individuais raramente foram projetados em estilo Art Deco, arquitetos e desenvolvedores, especialmente em Greater Washington, DC, descobriram que o estilo adaptava muito bem a prédios de apartamentos. A maioria destes edifícios ainda estão em uso, uma prova de história da arquitetura ricamente variada da cidade.

Por toda a sua desenvoltura, Art Deco foi imensamente prático na execução.

Características

No clássico Art Deco, as formas em blocos retangulares foram muitas vezes dispostas em forma geométrica, em seguida, dividido por elementos e curvas ornamentais.

Art Deco
Art Deco

Art Deco
Art Deco

O estilo Art Deco é um dos mais fáceis de identificar uma vez que a sua aparência com arestas vivas e detalhes decorativos estilizados geométricas são tão distintas.

O desenvolvimento deste estilo arquitetônico foi uma pausa intencional com os precedentes do passado em um esforço para incorporar as idéias da idade moderna.

Ele foi o primeiro estilo arquitetônico americano olhar para a frente em vez de para trás, como o caso dos estilos de avivamento anterior.

Alguns historiadores da arquitetura referem-se ao estilo Art Deco como “modernista” levando a alguma confusão entre Art Deco e edifícios do estilo Arte Moderna, ambos os quais podem ser descritas como modernista.

Edifícios Art Deco tem uma aparência elegante, linear com estilizado, ornamentação muitas vezes geométrica.

A fachada principal de edifícios Art Deco, muitas vezes apresentam uma série de contratempos que criam um contorno escalonado.

Baixo-relevo painéis decorativos podem ser encontrados nas entradas, em torno das janelas, ao longo das bordas do telhado ou como cursos de cordas.

Edifícios Art Deco característica distintiva materiais de construção acabamento liso, tais como estuque, bloco de concreto, tijolo vitrificado ou mosaico.

Detalhes decorativos podem incorporar vários motivos artísticos ou exóticas para se adequar a função do edifício ou capricho do arquiteto.

Divisas, ziguezagues e outros motivos geométricos são formas comuns de ornamento nos edifícios de estilo Art Deco.

Desde o estilo Art Deco foi visto como uma rejeição de precedentes históricos em seu uso da nova tecnologia de construção, era particularmente adequado para o projeto de forma prédio recém-emergente do século 20, o arranha-céu.

Art Deco – O que é

Art Deco
Art Deco

O termo Art Deco se origina na contração do nome da Exposição que, em Paris, 1925 marcou o auge do estilo – Exposition Internationale des Arts Décoratifs et Industriels Modernes (Exposição Internacional das Artes Decorativas e Industriais Modernas). Tal denominação é recente, no inicio do século XX era “Estilo Moderno”.

Abrange todos os domínios da criação humana, aproximadamente entre 1915 e 1945. Arquitetura, decoração, moda, arte, desenho industrial, cinema, artes gráficas, publicidade, mobiliário.

As principais características são as linhas geométricas, privilegiando a aerodinâmica, e inspiradas por diversas culturas antigas, como a Grécia, o Egito, entre outras, e no caso brasileiro a Cultura Marajoara (400-1400).

Art Deco
Art Deco

Estilo marcou a vida cotidiana

Art Deco, expressão francesa referente à arte decorativa, é um estilo que rapidamente se tornou modismo internacional.

Para alguns seria a modernização do art nouveau. Originou-se em Paris, com a grande mostra Exposition Universelle des Arts Décoratifs, em 1925.

Também considerado como um movimento eclético, ou seja, uma mistura de vários estilos e movimentos do início do século 20, incluindo construtivismo, cubismo, Bauhaus, art nouveau e futurismo, associava sua imagem a tudo que se define como moderno, industrial, cosmopolita e exótico.

Por estar ligado à vida cotidiana (objetos, mobiliário, tecidos, vitrais) se associou à arquitetura, ao urbanismo, ao paisagismo, à arquitetura de interiores, ao design, à cenografia, à publicidade, às artes gráficas, à caricatura e à moda.

Acima, um exemplo de vitral Art Deco.

Os motivos florais poderiam remeter ao estilo art nouveau, porém não estão representados de forma orgânica, com linhas sinuosas e traços rebuscados, e sim de forma simplificada, com padrões geométricos, trazendo a influência cubista para o cotidiano.

Sem abrir mão do requinte, os objetos Art Deco têm decoração moderna. Mesmo quando feitos com bases simples, como concreto armado e compensado de madeira, ganham ornamentos de bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres.

O uso de materiais menos nobres e o início da produção em série contribuem para baixar o preço unitário das obras. É o caso das luminárias de vidro criadas pelo francês René Lalique (1860-1945), vendidas em grandes lojas.

Art Deco na arquitetura

A arquitetura Art Deco possui fachadas com rigor geométrico e ritmo linear, com fortes elementos decorativos em materiais nobres. Um exemplo é o Empire State Building, em Nova York.

Outras características desse estilo são a utilização do concreto armado, esculturas com formas de animais, o uso dos tons de rosa e a geometrização das formas, além da utilização do plástico (como elemento estrutural) e da pelúcia, muito utilizada como forro para as paredes internas de grandes salões.

Art Deco no Brasil

O estilo do Art Deco influenciou artistas brasileiros. Dentre eles, podemos destacar o escultor Victor Brecheret (1894-1955) e o pintor Vicente do Rego Monteiro (1899-1970).

Na arquitetura, podemos citar o edifício-sede da Biblioteca Mário de Andrade e o Estádio do Pacaembu, ambos na cidade São Paulo, como dois grandes marcos arquitetônicos do estilo na cidade.

Mas há outros exemplos significativos da Art Deco no Brasil: a Torre do Relógio da Estação Central do Brasil (abaixo) e o Cristo Redentor, ambos no Rio de Janeiro.

Art Deco – Nome

Art Deco
Art Deco

O nome genérico de Art Deco tem sido usado de um modo não muito rigoroso.

Concretamente, designa uma estética facilmente identificável, associada à arquite tura e ao design, que nos remete para uma época difusa. Indubitavelmente está ligada ao american way of life…

Mas na verdade esta designação foi atribuída a posteriori em referência à Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais ocorrida em Paris em 1925, onde se apresentou o que de melhor então se produzia no domínio dos objetos utilitários domésticos. Este foi, inicialmente, um estilo meramente decorativo destinado exclusivamente às artes aplicadas, também chamadas “artes da casa” e por isso a classe média, sua principal consumidora, o acolheu tão bem.

A chave do seu sucesso residiu na utilização de elementos tradicionais “condimentados” com ingredientes modernos – uma mistura de Arte Nova e arte primitiva (africana, egípcia, sul-americana) com o vocabulário da vanguarda das artes plásticas. Por este motivo, denotou uma expressão muito heterogénea, requintada, exótica e ecléctica, que ia da funcionalidade pura ao ornamento puro, da depuração ao exagero…

Por fim, a estética modernista acabou por triunfar sobre o pesado decorativismo através da tendência acentuada para a abstração, patente na geometrização e estilização das formas e na predominância de ângulos e arestas vivas.

Foi também característico deste estilo o recurso sistemático à tecnologia, que procurou valorizar esteticamente através da combinação sofisticada de tradição e inovação, ao nível de técnicas e materiais.

Esta combinação verificou-se exemplarmente nas áreas onde as artes aplicadas mais se distinguiram: no mobiliário (madeira de ébano, palma e nogueira, incrustações de madrepérola, marfim, tartaruga, prata, ouro, lacagem); no vidro (pasta de vidro, moldagem, gravação, esmaltagem); no metal (ferro forjado, bronze, cobre, alumínio, aço, aplicações de vidro, madeira e pedra, cromagem) e na joalharia (platina, ónix, plástico, lápis-lazúli, ágata, coral, baquelite, jade, engastes, esmaltes).

Nesta última área o Art Deco revelou-se particularmente criativo – botões, boquilhas, cigarreiras, caixas e blocos de apontamentos foram literalmente inventados!

Conforme a natureza dos ofícios e a qualidade dos mestres, encontraram-se lado a lado no Art Deco objetos para produção em série e obras únicas.

Na verdade, os grandes mestres das artes aplicadas – Ruhlmann e Dunand no mobiliário, Lalique no vidro, Brandt e Puiforcat no metal, Cartier na joalharia – situaram-se entre os maiores artistas da sua época.

Fonte: www.wentworthstudio.com/www.portal.state.pa.us/obviousmag.org/www.artdecobrasil.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Arte Nova

PUBLICIDADE Definição Art nouveau é um estilo internacional em arquitetura e design que surgiu na …

Tipografia

Tipografia

PUBLICIDADE A Tipografia, design ou seleção de formulários de letras a serem organizados em palavras …

Ilusionismo

PUBLICIDADE Definição Ilusionismo é uma técnica de usar métodos pictóricos para enganar o olho. Ilusionismo éo uso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.