Breaking News
Home / História Geral / Papa São Gelásio I

Papa São Gelásio I

PUBLICIDADE

Papa São Gelásio I ( ~ 420 – 496)

Papa da Igreja Cristã Romana (492-496) nascido na África, eleito em 1º de março (492) como sucessor de São Felix III (II) (483-492) de quem havia sido conselheiro, em cujo pontificado tentou conciliar a Igreja do Oriente com a Igreja do Ocidente, mas não conseguiu por causa da oposição do imperador Anastácio I. Assim deu continuidade à política inamistosa do antecessor em relação ao imperador Anastácio I e ao patriarca de Constantinopla, que o cisma causado por Zenão havia afastado de Roma. Ganhou interesse histórico uma carta sua para Anastácio I, na qual se faz uma nítida distinção entre poder político e poder religioso. Defendeu a supremacia da Igreja e permaneceu firme contra as heresias do Oriente, tomando atitudes enérgicas em tentativas de eliminar às heresias maniquéia e pelagiana. Publicou um código litúrgico, o Sacramentarium Gelasianum ou Sacramentário gelasiano, coletânea de orações para recitar durante a missa, uniformizando funções e ritos das várias Igrejas. Usou às posses da Igreja para ajudar o povo nas épocas de fome e de peste. Levam o seu nome, mesmo sendo de autoria incerta, um importante Decretum Gelasianum tratando sobre as Sés patriarcais, o Espírito Santo, os Sínodos ecumênicos e os Livros aprovados e não-aprovados. Amou os pobres e viveu na pobreza e, por sua caridade, foi chamado Pai dos pobres. Viveu em oração e insistia com os presbíteros para que fizessem o mesmo. O papa de número 49, morreu em 21 de novembro (496), em Roma, e foi sucedido por Anastácio II (496-498).

Fonte: www.dec.ufcg.edu.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

O Mundo Pós-Guerra

PUBLICIDADE O que foi o Mundo Pós-Guerra? O mundo se dividiu em dois blocos antagônicos …

Crise de 1929

Crise de 1929

PUBLICIDADE A Crise de 1929 – O Crack da Bolsa de Nova York Em 1919 …

Descolonização da África e da Ásia

PUBLICIDADE O que foi a Descolonização da África e da Ásia? Com o enfraquecimento das nações …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.