Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Química Industrial  Voltar

Química Industrial

 

Pense em qualquer alimento industrializado – laticínios, massas, enlatados, chocolates, qualquer um. Todos passam pelo crivo do químico industrial. Ele é o responsável pela manipulação das substâncias que conservam os produtos e também pelo controle de qualidade das matérias-primas, que devem seguir as especificações do mercado e dos órgãos de controle sanitário.

Quem já parou para ler o rótulo de um pacote de salgadinhos encontrou nomes e siglas complicados. Eles se referem às substâncias químicas, conhecidas como aditivos, que permitem ao alimento chegar aos estabelecimentos comerciais e permanecer em boas condições para o consumo. Os conservantes, por exemplo, retardam alterações causadas por microorganismos; os corantes melhoram sua aparência; os estabilizantes mantêm o produto homogêneo; os aromatizantes realçam o sabor e assim por diante. Por trás de cada um desses procedimentos, está o indispensável trabalho do químico industrial.

Além de manusear fórmulas, ele também produz milhares de novas substâncias, muitas derivadas de produtos naturais. É o caso dos corantes, alguns extraídos de frutas ou vegetais. Os estabilizantes derivam de óleos vegetais, como a lecitina de soja. Os espessantes, que aumentam a viscosidade dos alimentos, são extraídos de plantas, algas e sementes. Para descobrir a utilidade dessas matérias-primas na produção, foram necessários anos e anos de pesquisa.

Outros produtos essenciais resultam do trabalho desse profissional: metais, tintas, cerâmicas, petróleo, papel, insumos agrícolas, plásticos biodegradáveis, detergentes, cimento, tecidos que não amassam e matérias-primas empregadas na indústria farmacêutica e de cosméticos. O químico industrial deve saber atuar, ainda, na produção de matérias-primas para medicamentos usados na indústria de química fina. E mais: o controle ambiental e o tratamento de poluentes ou dejetos químicos também fazem parte de suas atribuições. Nesse caso, é comum o trabalho em parceria com profissionais de áreas com enfoque na preservação do meio ambiente.

Ultimamente, cresce a procura por químicos para atuar em usinas de xisto, um tipo de rocha da qual são extraídos 3.870 barris de óleo por dia, sem falar do gás combustível, do gás liquefeito e do enxofre. “O Brasil tem um dos maiores volumes mundiais de xisto”, explica Sérgio Vaz, diretor-adjunto do curso de Química Industrial da PUC, em Curitiba, Paraná. “Por isso, a tendência é crescer cada vez mais o ritmo de exploração nas principais jazidas, localizadas em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Goiás.”

Algumas faculdades oferecem, além do bacharelado voltado à pesquisa científica, curso de bacharelado em química com atribuições tecnológicas, que prepara para a atuação em indústrias. Outras, no entanto, mantêm graduação específica em Química Industrial. “Na prática, os egressos de ambos os cursos disputam o mesmo mercado, que fica ainda mais restrito por conta da concorrência com os engenheiros químicos”, salienta Vaz.

O piso salarial é de R$ 783 para seis horas diárias e R$ 1.174,50 para oito horas. A maior dificuldade no início de carreira, segundo o Sindicato dos Químicos do Estado de São Paulo, está na exigência de três anos de experiência, no mínimo, por parte de bom número de empresas que anunciam vagas na bolsa de empregos da entidade. A vivência profissional, comum em qualquer área, pode ser resolvida com o estágio. Levam vantagem os alunos de faculdades que têm laboratórios bem equipados e modernos parques tecnológicos ou usinas-piloto.

Duração média do curso

Quatro anos.

A profissão

O químico analisa e identifica a natureza das substâncias, suas cadeias atômicas e características físico-químicas, como elasticidade, resistência e toxicidade. Investiga e avalia a reação de substâncias e compostos químicos a variações de pressão, temperatura, luz e outros fatores, entre eles o contato com a água do mar. Em indústrias químicas, pesquisa e cria novos materiais, controla e supervisiona sua produção. Também faz projetos de instalações industriais e aplica testes de durabilidade e qualidade em produtos. Um campo com boas perspectivas é o de proteção ambiental. Para trabalhar, é obrigatória a inscrição no CRQ.
Características que ajudam na profissão:

Espírito investigativo, curiosidade, atenção para detalhes, facilidade de lidar com cálculos, raciocínio abstrato, paciência, exatidão

Fonte: www1.uol.com.br

Química Industrial

O Curso de Química Industrial tem como objetivo a transformação da matéria-prima em produtos industrializados, a padronização de sua qualidade e o desenvolvimento de pesquisas para obtenção de novas tecnologias com o objetivo de criar novos produtos, em benefício da sociedade. O profissional atua no processo de fabricação de produtos químicos e industriais, faz experiências, estudos, ensaios, analises de substâncias e matérias primas utilizadas nas industrias, analisa a composição de produtos como metais, minérios, sais, petróleo e derivados. O aluno terá sólida formação em química básica (química geral, orgânica, inorgânica, analítica, bioquímica e físico-química); e em Química tecnológica (operações unitárias na industria química, processos da industria química, segurança industrial, economia e organização industrial)

Campo de Atuação

O Químico Industrial tem como campo de atuação as indústrias, os órgãos e empresas públicas ou privadas que fazem prestação de serviços à sociedade, tais como as companhias ou serviços da área de saneamento básico, os órgãos que cuidam da proteção e preservação do meio ambiente e outras instituições que trabalham nas áreas de pesquisas ou estudos tecnológicos. Ele está apto para atuar no controle de qualidade de matérias-primas, de produtos em processamentos e produtos acabados numa industria química, bem como, elaborar laudos técnicos e prestar assessoria, dentro de sua competência

Fonte: www.prg.ufpb.br

Química Industrial

Formar profissionais capazes de aplicar princípios, técnicas e métodos da Química na resolução de problemas industriais, por meio de pesquisas e estudos ligados à composição química, às propriedades fundamentais e à composição da estrutura das substâncias; fabricação de produtos e subprodutos químicos; realização de análises químicas ou físico-químicas; fabricação de produtos industriais obtidos por meio de reações químicas como cimento, açúcar e álcool, vidro, curtume, explosivos, derivados de carvão e petróleo etc.

Duração

Mínima de 07 e máxima de 14 semestres

Títulação

Químico Industrial.

O que faz o Profissional

Avalia e desenvolve os processos químicos ligados às indústrias, analisando a composição e as propriedades das diversas substâncias químicas, estudando suas possibilidades de transformação; supervisiona a produção industrial, dirigindo e executando trabalhos em laboratórios ou departamentos químicos e realiza análises químicas de sistemas; leciona no 2o e 3o graus.

Onde Atua

Em indústrias, laboratórios e centros de pesquisas relacionados à Química (ex.: indústrias petroquímicas, têxteis, automobilísticas, farmacêuticas, alimentícias, de explosivos e muitas outras).

Fonte: www.coseac.uff.br

Química Industrial

A Química é a ciência que descreve as substâncias, sua composição e propriedades.

A Química está presente em toda a atividade humana. Substâncias químicas estão presentes no alimento que se consome, ou pode-se dizer que substâncias químicas é o próprio alimento que se ingere, são os medicamentos que se utiliza, são as roupas que se vestem, e o ar que se respira, são os fertilizantes e pesticidas que se utilizam para garantir boas colheitas e evitar a fome. O organismo vivo é um ser químico. Toda nossa vida, doença e morte são processos químicos. A cada instante da vida, tem-se o contato com substâncias químicas, ingerindo-as, inalando-as ou manipulando-as de alguma forma.

A Ciência Química está dividida, classicamente, em áreas como uma forma de facilitar a organização do conhecimento. As áreas clássicas da Química são Química Orgânica, Química Inorgânica, Química Analítica e Físico-Química. A Química Biológica pode ser vista como uma especialização da Química. Nas últimas décadas, diversas áreas interdisciplinares mostraram um grande desenvolvimento como a Química Bioinorgânica, a Química de Produtos Naturais e a Química dos Materiais.

Os Químicos são profissionais que sabem como produzir substâncias, isolar substâncias da natureza, utilizar métodos físicos e químicos para entender a composição, e propriedades das substâncias, e sob esses aspectos eles são experimentalistas; desenvolvem também teorias ou utiliza-se de teorias já existentes nas ciências naturais para procurar entender as leis que regem as reações químicas, e nesse sentido, são teóricos. Alguns químicos são essencialmente experimentalistas, outros essencialmente teóricos, outros ainda desenvolvem-se profissionalmente associando a teoria e a experiência em algum ramo específico da química.

A profissão de Químico compreende diversas funções relacionadas com a produção e análise de substâncias ou materiais. O Químico desenvolve e aperfeiçoa processos de produção e de análises para descobrir a composição, a estrutura e a reatividade de substâncias diante de outros agentes químicos ou de agentes físicos como luz e calor. Todas as funções, atribuições e competências do Profissional em Química estão totalmente regulamentadas pelos Conselhos Federal e Regionais de Química (CFQ e CRQs, respectivamente) desde a década de 70.

Perfil do profissional que se pretende formar

O Bacharel em Química Industrial deve ter formação generalista e aplicada com domínio dos conhecimentos teóricos, experimentais e técnicos para a utilização de laboratórios e de equipamentos em indústrias, centros de pesquisa e de desenvolvimento (P&D), laboratórios de análise química, empresas prestadoras de serviço na área de gestão e monitoramento ambiental e outras.

Deve ter formação para atuar nos campos de atividades sócio-econômicas que envolvam as transformações da matéria, direcionando essas transformações, para controlar os produtos gerados.

Deve ser capaz de interpretar criticamente as etapas e os efeitos das condições experimentais sobre os resultados dos processos químicos para desenvolver novos produtos e tecnologias.

Ainda terá formação adequada para aplicar seus conhecimentos nas áreas de tecnologia em química e de áreas afins com atuação profissional dentro de uma visão ética de respeito à natureza e ao ser humano.

Objetivos gerais

Formar um profissional com percepção crítica da realidade e com a capacidade para:

Realizar ensaios e análises química e físico-química, químico-biológica,bromatológica, e pesquisas em geral

Desenvolver pesquisas, métodos e produtos

Exercer, planejar e gerenciar o controle químico de qualidade de matéria prima e produtos

Atuar na área de controle ambiental de poluentes ou rejeitos industriais

Realizar estudos de viabilidade técnica e técnico-econômica no campo da química

Planejar a instalação de laboratórios químicos, especificando e supervisionando a instalação de equipamentos

Atuar em equipes multidisciplinares destinadas a planejar, coordenar, executar ou avaliar atividades relacionadas com a Química ou áreas afins

Desempenhar outras atividades na sociedade, para as quais uma sólida formação universitária na área de Química seja importante fator para o seu desenvolvimento.

Objetivos específicos

Ao concluir o Curso de Bacharelado em Química Industrial, o bacharel estará apto a:

Acompanhar as instalações de equipamentos

Executar trabalhos técnicos pertinentes a sua formação

Participar da equipe técnica de controle de operações, de processos industriais e de manutenção

Desenvolver pesquisas em escala de laboratório para serem aplicadas nas operações e processos industriais

Realizar estudos sobre ocorrências de variações químicas em organismos vivos

Gerenciar o controle químico de resíduos industriais e laboratoriais.

Competências e Habilidades

A Resolução Normativa do Conselho Federal de Química no 36, de 25 de abril de 1974, publicada no Diário Oficial da União de 13 de maio de 1974, que “Dá atribuições aos profissionais da Química e estabelece critérios para concessão das mesmas, em substituição à Resolução Normativa nº 26”.

Assim segue:

Art. 1º - Fica designado, para efeito do exercício profissional, correspondente às diferentes modalidades de profissionais da Química, o seguinte elenco de atividades:

1. Direção, supervisão, programação, coordenação, orientação e responsabilidade técnica, no âmbito de suas atribuições respectivas.

2. Assistência, assessoria, consultoria, elaboração de orçamentos, divulgação e comercialização, no âmbito das atribuições respectivas.

3. Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento de serviços técnicos; elaboração de pareceres, laudos e atestados, no âmbito das atribuições respectivas.

4. Exercício do magistério, respeitada a legislação específica.

5. Desempenho de cargos e funções técnicas, no âmbito das atribuições respectivas.

6. Ensaios e pesquisas em geral. Pesquisas e desenvolvimento de métodos e produtos.

7. Análise química e físico-química, químico-biológica, bromatológica, toxicológica, biotecnológica e legal, padronização e controle de qualidade.

08- Produção; tratamentos prévios e complementares de produtos e resíduos.

09. Operação e manutenção de equipamentos e instalações; execução de trabalhos técnicos.

10. Condução e controle de operações e processos industriais, de trabalhos técnicos, reparos e manutenção.

11. Pesquisa e desenvolvimento de operações e processos industriais.

12. Estudo, elaboração e execução de projetos de processamento.

13. Estudo de viabilidade técnica e técnico-econômica no âmbito das atribuições respectivas.

Fonte: www.uems.br

Química Industrial

Aos profissionais da Química Industrial compete como área de atuação o exercício de análises químicas, físico-químicas, químico-biológicas, fitoquímicas, bromatológicas, químico-toxicológicas, sanitárias e Química Legal; do controle de qualidade de matéria- prima, do processo e do produto acabado da indústria química; da responsabilidade pela produção e comercialização de produtos industriais; do tratamento e controle de águas de abastecimento doméstico e industrial, águas residuais e de rejeitos urbanos e industriais; da segurança no trabalho em estabelecimentos públicos ou particulares, ressalvada a legislação específica; de consultorias e perícias técnicas na sua área de especialização e no desenvolvimento de novos produtos e processos, com estreito compromisso com a preservação do Meio Ambiente.

Mercado de trabalho

Nesta área, o mercado de trabalho está em expansão. A indústria absorve profissionais formados, pois a necessidade de novos produtos e a melhor qualidade destes faz com que as perspectivas sejam promissoras, principalmente na agroindústria química, na mineroquímica, na química ambiental, têxtil, de alimentos, pesquisa e empresas públicas como Petrobrás, Agência Nacional do Petróleo e Copasa, dentre outras.

Onde trabalhar

As áreas de atuação descritas podem ser exercidas nas seguintes indústrias, entre outras: têxtil, celulose e papel, açúcar, álcool e alcoolquímica, cimento, tintas, solventes e vernizes, petróleo e petroquímica, farmacêutica, cosmética, metalúrgica, agropecuária, pesticidas e produtos antissépticos e alimentos. O químico industrial também é requisitado para o controle de processos e de qualidade, gerência e direção. Ainda, o curso oferecerá disciplinas para auxiliar o graduado na gestão de seu próprio negócio ou empresa através de análise de mercado, senso crítico, poder de decisão frente a situações adversas, poder de negociação e criatividade. Ressalta-se que tanto o licenciado quanto o bacharel em Química podem participar de programas de mestrado e doutorado e se capacitar para a docência universitária e para pesquisas em institutos e empresas.

Fonte: www.unilavras.edu.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal