Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Profissões / Desenho Industrial

Desenho Industrial

PUBLICIDADE

Da prancheta do designer industrial pode sair tanto um automóvel quanto uma escova de dentes ou um aspirador de pó. A profissão surgiu no final do século XIX, com o processo de industrialização da Europa e dos Estados Unidos. Hoje, é um dos maiores diferenciais para a competitividade industrial.

Cuidar do design, segundo alguns teóricos, significa simplificar, eliminando o supérfluo até chegar ao essencial. Ao definir a forma do produto, o designer não busca apenas o valor estético. Ele também se preocupa com a funcionalidade da peça. Terminado o projeto, o profissional deve participar de outras esferas de decisão, como a escolha dos materiais que viabilizem a produção e a venda. O designer também pode trabalhar com programação visual, criando cartazes, marcas, logotipos, capas de livros e discos, além de embalagens.

Na maioria das faculdades, o curso de Desenho Industrial oferece duas especializações: projeto de produto e programação visual. No primeiro, o aluno lida com análise de materiais industriais e faz projetos e protótipos. No segundo, ele estuda produção e análise gráfica, uso das cores, impacto das imagens e criação de desenhos, logotipos e embalagens.

De modo geral, as faculdades estão oferecendo cursos de boa qualidade. Na hora de fazer a opção, o candidato deve conferir, sobretudo, o nível das instalações. Já que o designer passa grande parte do tempo ocupado com pesquisas de novas tecnologias, os laboratórios precisam ser bem equipados. A Faculdade de Desenho Industrial da Faap, em São Paulo, é tida como uma das melhores e mais bem aparelhadas. Recentemente, foi a primeira escola brasileira convidada a participar da Feira do Design, em Milão, um dos eventos internacionais mais importantes nessa área.

Indústrias de todo tipo, desde as automobilísticas até as de brinquedos, contratam o designer industrial. Outro setor com boa oferta de trabalho é o têxtil. Na área de programação visual cresce a procura por criadores de sites para a internet. Também estão em alta os profissionais que desenvolvem projetos de identidade corporativa em empresas, criando desde o logotipo até o uniforme dos funcionários.

Segundo Suzana Mara Sacchi Padovano, coordenadora do curso de Desenho Industrial na Faculdade de Artes Plásticas da Faap, atualmente há mais oportunidades no ramo da programação visual, pois a crise econômica dificulta o desenvolvimento de projetos industriais. “A fabricação de objetos de design requer investimentos altos e as indústrias não estão tendo fôlego para isso. Assim, o grande desafio do profissional é conscientizar o empresário de que um objeto sem design é um produto de risco. O design agrega valor ao produto em termos de estética, ergonomia, conforto e funcionalidade”, avalia Suzana.

Ainda assim, alguns setores conseguem sobreviver a esse momento desfavorável: movelaria, eletrodomésticos e calçados. O setor de móveis, de acordo com Suzana, é um dos que mais requisitam o designer. “Poucos anos atrás, a indústria moveleira nem cogitava contratar esse profissional. Limitava-se a copiar criações de Milão, o principal centro de design do mundo”, conta. As confecções de calçados e bolsas e também as joalherias atravessam uma boa fase, mas têm dificuldade para preencher as vagas de designers. “Os alunos e recém-formados deveriam dar mais atenção a esses segmentos”, aconselha Suzana. O salário inicial desse profissional varia entre R$ 800 e R$ 1,5 mil.

Duração média do curso

Quatro anos.

A profissão

O desenhista industrial tem duas áreas de trabalho bem distintas: a de criação de objetos e a de programação visual. Na concepção e na elaboração do projeto de um peça, estuda sua função, seu uso, a facilidade de manipulação e a praticidade. Para isso, pesquisa novos materiais e tecnologias de fabricação, procurando diminuir os custos de produção. Pode projetar móveis, eletrodomésticos, acessórios, máquinas ou equipamentos industriais. Na programação visual, concebe marcas, logotipos, sistemas de sinalização e projetos gráficos de livros, revistas, jornais e folhetos, preocupando-se com a forma mais eficaz de passar uma informação ou uma idéia. O mercado está aquecido para os especialistas na criação de sites para a internet.
Características que ajudam na profissão:

Senso artístico, criatividade, facilidade para desenhar, imaginação, capacidade de trabalhar em equipe, dinamismo, atenção a detalhes, senso prático, habilidade para atuar sob pressão.

Fonte: www1.uol.com.br

Desenho Industrial

Objetivos do Curso

Desenho Industrial é uma atividade criativa, cujo objetivo é determinar as propriedades formais dos objetos industrialmente produzidos. Por propriedades formais não devemos entender apenas as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que fazem de um objeto (ou de um sistema de objetos) uma unidade coerente, tanto do ponto de vista do produtor como do consumidor.

O desenho industrial abrange todos os aspectos do ambiente humano condicionado pela produção industrial.

Com relação ao fabricante, o desenhista industrial confere ao produto características de tecnologia e economia, através do conhecimento fundamental dos processos tecnológicos, das técnicas de desenho e expressão visual e do conseqüente custo financeiro envolvido na produção.

Com relação ao comerciante, o desenhista industrial confere ao produto as características de comercialização e economia, visando à aceitação por parte do público a que é destinado, pela qualidade de produção, pela redução dos custos e conseqüente aumento da lucratividade.

Com relação ao usuário, o desenhista industrial confere ao produto as características de compreensão, de conforto (incluindo as de estética e ergonomia) e de utilidade (cumprimento de funções).

A habilitação oferecida pela UNIP é Projeto de Produto, um curso com 4 anos de duração, no período noturno. As aulas são desenvolvidas em ateliês de desenho, laboratório de maquetaria, laboratório de processo de fabricação, de informática, de fotografia, tendo como suporte o núcleo de apoio.

Atividades Principais

Trabalhar no setor produtivo das indústrias de produtos elétricos e eletrônicos

Utilidades domésticas

Vestuários

Equipamentos para automação

Equipamentos de precisão e medição

Equipamentos médico-hospitalares

Ferramentas

Maquinaria agrícola

Transporte

Telecomunicações

Equipamento urbano

Louças e metais sanitários

Luminárias

Sinalização

Imagem corporativa

Criação de produtos com identidade visual (impressos, embalagens, elementos tipográficos etc.)

Desenvolvimento de vinhetas para televisão ou marcas para sinalização

Elaboração de projetos com ênfase em mobiliário e componentes relacionados ao design de interiores

Definição do material e tecnologia a serem usados na fabricação de um produto: utensílios eletrodomésticos, objetos, acessórios etc. de produtos e serviços, efetuando o acompanhamento publicitário e mercadológico.

Mercado de Trabalho

O desenhista pode atuar em empresas de design, indústrias de móveis, eletrodomésticos, veículos, cerâmica, tecelagem etc.

As oportunidades no mercado de trabalho são cada vez maiores para esse profissional, devido à concorrência com os produtos importados, e não há indicação alguma de que a demanda por esses profissionais venha a se reduzir.

O ramo que se encontra em maior ascensão é o de design de produtos, para o qual o mercado de trabalho exige cada vez mais o domínio dos recursos de multimídia e de computação gráfica, além de conhecimentos relacionados ao desenvolvimento sustentável e à acessibilidade e qualificação do design universal.

Práticas

  • Participação em Concursos
  • Ateliê para Desenhos e Projetos
  • Estágio Supervisionado
  • Monitoria
  • Iniciação
  • Científica
  • Anfiteatro com Recursos de Multimídia, Telões,Datashow e outros
  • Mocape e Oficina Mecânica
  • Laboratório de Fotografia Manual e Digital, Maquetes e Modelos, Informática (AutoCad, CorelDraw, Photoshop e Solid Edge)
  • Núcleo de Apoio
  • Visitas Técnicas e Artísticas
  • Semana de Palestras e Atividades Específicas
  • Banco de Estudos Digitalizado
  • Bibliotecas Interligadas
  • Atividades Multiensino
  • Acordo de Cooperação de Estágios com Empresas
  • Projeto Integrado de Conclusão de Curso
  • Duração

    4 anos

    Fonte: www3.unip.br

    Desenho Industrial

    Desenho Industrial

     

    A –PROGRAMAÇÃO VISUAL

    B –PROJETO DE PRODUTO

    É a criação, o desenho e o projeto de objetos a serem produzidos em escala industrial, assegurando um equilíbrio perfeito entre beleza e praticidade do produto.

    O Desenhista Industrial

    Projetista Industrial ou Designer são outras denominações que o profissional recebe.

    Cria, desenha e elabora a forma de um produto — é capacitado a criar e desenvolver idéias, utilizando imagens como meio de expressão.

    O chamado designer gráfico atua basicamente nos meios de comunicação visual. Projeta a identidade visual, como sua logomarca, cores e tipologia.

    Desenha e produz graficamente embalagens, cria vinhetas para televisão, projeta sinalização de trânsito. (Programação Visual).

    O programador visual também está apto a produzir cartazes, revistas, folhetos, capas de livros e discos, outdoors.

    Faz o esboço e o planejamento de todos os aspectos funcionais. O designer de produto faz projetos em três dimensões de qualquer objeto a ser fabricado. Analisa as necessidades do consumidor, escolhe o material, avalia a tecnologia da indústria e acompanha o processo de fabricação. (Projeto de Produto).

    O profissional habilitado em Projeto do Produto pode lidar diretamente com o projeto de móveis, eletrodomésticos, canetas, embalagens, jóias, calçados, moda, carros etc.

    Onde Pode Trabalhar

    Indústrias automobilísticas, de brinquedos, eletrodomésticos, ferramentas, brindes, joalheirias, lapidação de pedras preciosas, têxteis, móveis e objetos de decoração entre outras.

    Empresas de Informática.

    Agências de Publicidade.

    Produtos de Vídeo.

    Editoras, jornais.

    O Curso

    A maior preocupação é a de formar profissionais capazes de elaborar bons projetos, tanto no seu aspecto funcional (prático, confortável, durável), quanto no seu aspecto visual e estético. Para isso, é necessário que tenha noções dos fatores socio-econômicos que determinam a criação do produto.

    Nos dois primeiros anos o aluno terá disciplinas de formação básica comum às duas habilitações, como História da Técnicas e do Desenho Industrial, Desenho Geométrico, Teoria e Percepção da Foram, Geometria Descritiva, Desenho Técnico, Ergonomia, Física entre outras.

    A partir do 3.o ano, passa por disciplinas profissionalizantes referentes à habilitação escolhida. Na habilitação Programação Visual, terá disciplina como Materiais e Processos Gráficos, Projeto de Programação Visual, Produção e Análise da Imagem, Tipologia e Tipografia, Gravura, Escultura e outras.

    Quando a habilitação for Projeto de Produto o aluno passará por disciplinas como Projeto de Produto, Produto e Análise Gráfica, Tipologia e Tipografia, Ilustração, Mecanismo aplicado ao Desenho Industrial, Fabricação entre outros.

    DURAÇÃO

    05 anos

    Fonte: www.cfh.ufsc.br

    Desenho Industrial

    O curso de Desenho Industrial foi elaborado para formar profissionais que atuem nas três habilitações (Projeto de Produto, Programação Visual e Design de Interfaces), e com ênfase nas disciplinas caracterizadas pelo uso de meios informatizados.

    Estas habilitações englobam tanto as áreas tradicionais de atuação, como mobiliários residenciais, profissionais e urbanos, eletrodomésticos e produtos eletrônicos, embalagens, impressos gráficos em geral, identidades corporativas, sinalização de ambientes (shoppings, hospitais e empresas), fashion design, projeto de estações de trabalho e objetos industrializados em geral, quanto as novas faixas possibilitadas pela tecnologia da computação, como interfaces abertas (Web) e fechadas (programas, terminais de atendimento, produtos de multimídia), vinhetas e aberturas de programas de televisão e, no caso de produtos, projeto assistido por computador (CAD) e prototipagem virtual.

    Também é importante lembrar que a informática possibilitou a disseminação de ferramentas de design colaborativo e de gestão de projeto, cujas ferramentas os alunos utilizam ao longo do curso.

    Com a rápida expansão da Internet e a convergência tecnológica, a interação entre Programação Visual, Design de Interfaces e Design de Produtos é cada vez maior. Aparelhos celulares, PDAs (Personal Digital Assistants) e mesmo refrigeradores interligados à rede mundial, tecnologia wireless, já em operação no Rio de Janeiro, TVs interativas, computadores pessoais, tocadores MP3 e automóveis inteligentes exigem do designer familiaridade com tecnologias recentes, tanto de hardware como de software. A disponibilidade dessas tecnologias, o incentivo à inovação e o compromisso com a introdução desses temas no desenvolvimento da estrutura curricular proporcionam um ambiente diferenciado de ensino e sintonizado com as necessidades de um mercado de trabalho cada vez mais exigente. Mesmo indústrias tradicionais, eventualmente tímidas na adoção de novas tecnologias, se beneficiam na contratação de um aluno formado nesse ambiente, capaz tanto de operar com ferramentas tradicionais como de propor e apoiar a introdução de novas ferramentas.

    O mercado de trabalho do Rio de Janeiro, para designers, é baseado em boa parte pelo setor de serviços e vem nos últimos anos solicitando profissionais aptos ao uso de ferramentas computadorizadas. Com a explosão do mercado de trabalho em Webdesign, aumentou a exigência por profissionais com uma visão ampla do meio (Internet), mas também capazes de dar resposta rápida e precisa a demandas de conteúdo e de organização desse conteúdo. A área gráfica possui atuação diversificada em termos de projetos para fins comerciais, culturais, informacionais e industriais. A área de produto possui sua atuação com foco na área de serviços comerciais e industriais, com esta última apresentando destaque nas áreas de plásticos para pequenos objetos e mobiliário e interiores.

    Funções que o egresso poderá exercer no mercado de trabalho:

    Webdesigner

    Projetos gráficos e conceituais para websites na Internet

    Diagramador-chefe

    Define a diagramação e a malha gráfica de jornais, revistas e livros, considerando as funções estéticas e de legibilidade destas mídias

    Programador Visual do campo de editoração

    Projetos gráficos e conceituais de publicações impressas, tais como revistas, jornais e house-organs.

    Programador Visual em escritórios de Design, arquitetura, propaganda e marketing.

    Criação e atualização de marcas, projeto de sinalização e ambientação, cartazes, outdoors, busdoors, filipetas e flyers.

    Designer de móveis

    Criação e atualização de móveis residenciais e profissionais, adequando-os a seus reais usuários através de uma extensa educação em ergonomia.

    Desenhista de produto em escritórios de engenharia, design e arquitetura.

    Criação de expositores, embalagens, sistemas de encaixe, brindes, produtos promocionais e itens de decoração.

    Fonte: www.mxstudio.com.br

    Desenho Industrial

    Sobre a profissão

    O Desenhista Industrial é o profissional responsável pela criação conceitual dos produtos. É ele quem determina as características estéticas, funcionais, formais e estruturais de objetos para a produção industrial em série.

    A maior contribuição desenhista industrial está na melhoria da qualidade dos objetos, do seu design, da sua qualidade estética e da sua funcionalidade. É função desse profissional compatibilizar as exigências funcionais com restrições de ordem econômica da produção e comercialização. Este profissional situa seu trabalho entre os desejos e necessidades reais dos usuários e as possibilidades de quem produz, procurando harmonizar e equacionar todas as questões envolvidas na relação do usuário com o produto e o produtor.

    O Profissional em Desenho Industrial atua em duas áreas distintas, criando objetos, na habilitação em Projeto do Produto, ou composições visuais, na habilitação em Programação Visual, sempre buscando a melhor maneira de transmitir uma idéia. Para ser um bom profissional é preciso querer melhorar tudo o que se vê, além de habilidade para desenhar, visão espacial, curiosidade e criatividade.

    Utilizando técnicas e ferramentas especiais, como a informática, por exemplo, e seguindo critérios de estética, funcionalidade e comunicabilidade, este profissional é mais do que um artista. Ele precisa entender de física, ergonomia e marketing. Isso porque suas obras não serão apenas admiradas pelo consumidor, e sim utilizadas por eles no dia-a-dia.

    Além dos cursos de Desenho Industrial, existem vários cursos de especialização nesta área como Projeto de Móveis, Design de Jóias ou Criação de Embalagens.

    Tipos de Curso

    a) Nível Superior

    Bacharelado

    Duração de 4 anos. Existem duas habilitações: Projeto do Produto e Programação Visual. O currículo comum abrange disciplinas de fotografia, desenho, artes, comunicação, matemática e estatística. Ao optar por uma das habilitações, o aluno passa a ter disciplinas específicas como ergonomia, materiais e modelagem, para a habilitação em Projeto do Produto. Para a habilitação em Programação Visual, as disciplinas específicas são processos gráficos, animação, ilustração e editoração gráfica, entre outras. É preciso a apresentação de um projeto ao final do curso.

    b) Nível Superior

    Tecnólogo

    Duração Média de 4 anos. Os cursos tecnológicos correlatos existentes na área de Programação Visual são os de Artes Gráficas, onde o aluno terá um aprofundamento em disciplinas específicas como diagramação, tipologia e editoração; e Design de Produto, cujo currículo abrange disciplinas específicas como tecnologia de materiais, computação gráfica, desenho técnico e ergonomia. Nas duas modalidades de formação o currículo básico é composto por disciplinas como psicologia, história, metodologia, sociologia e estética.

    c) Nível médio

    Curso Técnico

    Duração de 2 a 3 anos. As principais disciplinas que compõem o currículo são: Desenho Básico, Geometria Descritiva, Desenho de Artes Gráficas, Composição, Perspectiva, Desenho Técnico e Desenho Mecânico, Tecnologia e Propriedade dos Materiais, Ergonomia Aplicada, Desenho de Móveis, História da Arte, Estética, Psicologia, Laboratório de Materiais e Modelos, Computação Gráfica e História do Desenho Industrial.

    Mercado de Trabalho

    A área de atuação desse profissional é muito ampla, podendo dedicar-se, com igual desenvoltura, à assessoria de empresas, à orientação, direção, consultoria, formulação e execução de análises e estudos, planejamentos e pesquisas em áreas próprias do Desenho Industrial e em entidades públicas ou privadas de qualquer setor.

    As atividades que fazem parte da rotina destes profissionais, quando especializado em Programação Visual, são o desenvolvimento de projetos de identificação visual como logotipos e marcas, elaboração de projetos de sinalização, desenhos animados, história em quadrinhos e projetos multimídias, capas de discos, planejamento gráfico para cartazes, revistas e livros.

    Quem se especializa em Projeto do Produto é responsável pela criação dos mais diversos produtos que o homem utiliza em seu dia-a-dia, e terá trabalho assegurado, seja em modestos parques industriais de pequenas e médias cidades no Interior, seja nos grandes centros industriais, trabalhando sempre em conjunto com profissionais de áreas diversas.

    Ofertas de Emprego

    A tomada de consciência da real necessidade de uma boa apresentação de seus produtos, no mercado externo assim como no interno, tem feito com que empresas dos mais diversos setores da economia busquem, cada vez mais, profissionais com esta formação. As ofertas de empregos estão concentradas nas capitais do Sul e Sudeste.

    O mercado de trabalho para estes profissionais está em franca ascensão, e o ramo que mais contrata os profissionais em Desenho Industrial, na habilitação de projeto do produto, é o da indústria de embalagens e de produtos, como a industria de móveis, de utensílios e ferramentas e de decoração, onde ele atua em conjunto com profissionais de marketing, qualidade e engenharia. O mercado da moda e de design de jóias também contrata profissionais com esta habilitação.

    Para os habilitados em Programação Visual, os grandes empregadores são agências de publicidade, editoras de jornais e revistas, gráficas, produtoras de sites e vídeos, supermercados e lojas de departamento. O profissional em Desenho Industrial também poderá atuar com autônomo, desenvolvendo projetos sob encomenda.

    Poderá encontrar boas colocações, também, em órgãos públicos, que contratam através de concurso, ou no magistério no ensino superior, nesse caso as oportunidades são exclusivas para os pós-graduados.

    Fonte: www.cursocerto.com.br

    Desenho Industrial

    Desenho Industrial é uma atividade criativa cujo objetivo é determinar as propriedades formais dos objetos produzidos industrialmente. Por propriedades formais não se deve entender apenas as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que fazem de um objeto (ou de um sistema de objetos) uma unidade coerente, tanto do ponto de vista do produtor como do consumidor.

    O desenho industrial abrange todos os aspectos do ambiente humano condicionado pela produção industrial.

    Com relação ao fabricante, o desenhista industrial confere ao produto as características de tecnologia e economia, através do conhecimento fundamental dos processos tecnológicos, das técnicas de desenho e expressão visual e do conseqüente custo financeiro envolvido na produção.

    Com relação ao comerciante, o desenhista industrial confere ao produto as características de comercialização e economia, visando à aceitação por parte do público a que é destinado, pela qualidade de produção e pela redução dos custos e conseqüente aumento da lucratividade.

    Com relação ao usuário, o desenhista industrial confere ao produto as características de compreensão, de conforto (incluindo as de estética e ergonomia) e de utilidade (cumprir suas funções).

    As aulas são desenvolvidas em ateliês de desenho, maquetaria, laboratórios de mecânica, laboratórios de informática, laboratórios de fotografia e núcleos de apoio.

    Atividades Principais

    Trabalhar no setor produtivo das indústrias:

  • Produtos elétricos e eletrônicos
  • Utilidades domésticas
  • Vestuários
  • Equipamentos para automação
  • Equipamentos de precisão e medição
  • Equipamentos médico-hospitalares
  • Ferramentas
  • Maquinaria agrícola
  • Transporte
  • Telecomunicações
  • Equipamento urbano
  • Louças e metais sanitários
  • Luminárias
  • Sinalização
  • Impressos
  • Imagem corporativa
  • Criação de produtos, marcas, logotipos etc.
  • Desenvolvimento de vinhetas para televisão ou marcas para sinalização
  • Elaboração de projetos com novos modelos de móveis, embalagens etc.
  • Definição do material e tecnologia a serem usados na fabricação de um produto; criação do design de interiores, através do detalhamento de construções como portas, armários, estantes, maçanetas, torneiras etc.

    Mercado de Trabalho

    O desenhista pode atuar em agências de publicidade, empresas de design, redes de televisão, indústrias de móveis, eletrodomésticos, veículos, cerâmica, tecelagem etc.

    As oportunidades no mercado de trabalho são cada vez maiores para esse profissional, devido à concorrência com os produtos importados, e não há indicação alguma de que a demanda por esses profissionais venha a se reduzir.

    O ramo que se encontra em maior ascensão é o de design de interiores, para o qual o mercado de trabalho exige cada vez mais o domínio dos recursos de multimídia e de computação gráfica.

    Duração do Curso

    4 anos

    Fonte: www.curso-objetivo.br

    Desenho Industrial

    Descrição

    Através de conhecimentos e técnicas aplicados a projetos e desenhos de objetos o desenhista industrial cria produtos a serem produzidos em escala industrial. Ele trabalha os aspectos estéticos e utilitários considerando a funcionalidade, beleza, forma e praticidade. Além de idealizar o produto ele acompanha o desenvolvimento e gerenciamento do mesmo até a fabricação.

    Currículo Básico

    Informática, Design, Matemática, Física Experimental, História da Arte e da Tecnologia, Noções de Economia, Metodologia Visual, Teoria da Comunicação, Fabricação e Marketing, Materiais Industriais, Produção e Análise Gráfica.

    Aptidões Desejáveis

    Fundamental ter criatividade, sensibilidade artística e espírito de observação.

    Especializações possíveis

    Programação Visual e Projeto de Produtos.

    Campos de Atuação

    Indústrias, empresas de Arquitetura, Consultorias, Publicidade.

    Fonte: www.guiadasprofissoes.com.br

    Desenho Industrial

    Desenho Industrial

     

    A função do profissional de desenho industrial, o desenhista industrial, é aplicar os conhecimentos técnicos para criar e desenvolver desenhos para produtos que vão ser produzidos e comercializados em larga escala, tais como celulares, computadores, produtos de higiene, etc…
    Ele deve sempre ter em mente funcionalidade, ergonomia ( uso confortável ), forma, beleza e praticidade.

    O Design muitas vezes é o unico diferencial entre produtos semelhantes, por isso na hora de optar entre produtos semelhantes é o design que acaba seduzindo o consumidor e o convencendo a comprar um ao invés do outro. Esse é um ponto chave para o desenho industrial.

    Design

    Com certeza a parte mais sedutora de qualquer produto

    Grade Básica do Curso de Desenho Industrial:

  • Ciências da Comunicação
  • Desenho
  • CAD
  • Teoria da Fabricação
  • Processos Industriais
  • Projeto e seu Desenvolvimento
  • Materiais e Técnicas de Utilização
  • Plástica
  • Economia Básica
  • Estética
  • Desenho Industrial: Aspectos Favoráveis

    O profissional de desenho indústrial trabalha principalmente para empresas de produção de máquinas, eletrodomésticos, comunicação e construção civil, auxiliando arquitetos e engenheiros. Como estas grandes empresas tendem cada vez mais a terceirizar os serviços, a criação e de pequenos escritórios e estúdios de desenho indústrial está em alta.
    Desenho Industrial: Aspectos Desfavoráveis

    A profissão de desenhista indústrial é muito competitiva e a cobrança é grande, profissionais com pouco talento e criatividade geralmente tem dificuldade em encontrar oportunidades de trabalho.

    Fonte: www.guiadacarreira.com.br

    Desenho Industrial

    Desenho Industrial

    O PROFISSIONAL

    Esse profissional é sensível às novas tendências estéticas, tem uma ampla cultura geral, pois só assim pode intuir o que o mercado está esperando e desejando. Por outro lado, ele domina as ferramentas tecnológicas e os recursos da multimídia.

    No dia-a-dia, ele planeja e desenvolve projetos gráficos de produtos que serão industrializados. No desenvolvimento de uma cadeira, por exemplo, ele considera a sua função utilitária, as tendências e expectativas do mercado consumidor, aliado à viabilidade de produção.

    Dos estúdios e departamentos de grandes empresas nascem projetos de cadeiras, canetas, veículos, eletrodomésticos, embalagens, projetos editoriais, entre outros inúmeros produtos que a sociedade necessita.

    O MERCADO DE TRABALHO

    “Esse profissional pode atuar na área de comunicação que envolve a criação gráfica, abrangendo a edi-toração, programação visual, sinalização, desenho digital, ilustração, fotografia e desenho animado, setores que estão exigindo especialistas em web design e vídeo design, entre outros.

    Também pode atuar na pesquisa, planejamento, concepção e produção de produtos manufaturados. Outro setor em crescimento é o de embalagens, que cada vez mais necessita proteger e identificar um produto quanto ao planejamento de sua embalagem, principalmente quando o caso é a exportação.”

    Prof. Auresnede Pires Stephan
    Faculdade de Belas Artes de São Paulo

    O desenhista industrial é requisitado por: indústrias de bens de consumo, empresas de design, agências de publicidade, emissoras de televisão, dentro de empresas nos setores de estamparia – embalagens – serigrafia, etc. ; na Internet , na criação de páginas e na de CD-ROMs.

    O CURSO

    O curso tem a duração de quatro anos. A formação necessária é ampla, indo das ciências humanas às artes, além de conhecimentos de fotografia e computação. Entre as disciplinas : estética da arte, história, ciências da comunicação, desenho, materiais expressivos, superfície, volume, movimento, estudos sociais e econômicos, teoria da fabricação, planejamento, projeto e desenvolvimento.

    Durante o curso, o estudante precisa estagiar.

    Fonte: educaterra.terra.com.br

    Desenho Industrial

    Embora a carreira de designer industrial ainda seja uma novidade em vários segmentos do mercado, muitas empresas perceberam que manter um profissional com essa formação em seus quadros pode ser um importante diferencial competitivo. “As indústrias estão cada vez mais preocupadas com a imagem de seus produtos, pois ela é um item fundamental na comunicação. E ninguém melhor do que o desenhista industrial para cuidar dela”, diz o designer de produto Ricardo Serino Lia, funcionário da Sul América Marcas e Patentes, empresa paulista com atuação na área de propriedade intelectual. “Muitas companhias procuram esse profissional para desenvolver produtos bem específicos, como embalagens, displays, layout para internet e até móveis. O campo de trabalho é bastante amplo”, afirma.

    O designer industrial trata da concepção técnica e artística de peças visuais e de objetos, segundo critérios de funcionalidade e estética. Ele pode atuar em duas áreas bem distintas: a de criação de objetos e a de design gráfico ou programação visual. No primeiro caso, estuda a função de peças tridimensionais, o uso, a facilidade de manipulação e a praticidade. Pesquisa novos materiais e tecnologias de fabricação, procurando diminuir os custos de produção. Pode projetar móveis, eletrodomésticos, acessórios, máquinas ou equipamentos industriais. Em design gráfico, concebe marcas, logotipos, embalagens, sistemas de sinalização e faz projetos gráficos de livros, revistas, jornais, folhetos e sites para a internet. Aqui, a preocupação principal é com a forma mais eficaz de passar uma informação ou uma idéia.

    O mercado de trabalho

    O mercado está em alta em boa parte do país com oferta de emprego em empresas de vários setores para atuar nas áreas de desenvolvimento de produtos, formulação de identidade visual e planejamento gráfico. Os pólos moveleiros da região Sul, as indústrias automotivas, de eletrodomésticos e de maquinários do Sudeste e as fábricas de alimentos do Nordeste se destacam pelo grande número de vagas e pelos melhores salários. Multinacionais como Volkswagen, Renault, General Motors, Fiat, Electrolux e GE têm áreas de design no país que desenvolvem produtos vendidos no mundo inteiro. “A montadora francesa Renault, por exemplo, vai concentrar boa parte de suas atividades de design em São Paulo, no recém-inaugurado estúdio Renault Design América Latina”, diz o professor Fábio Righetto, coordenador do curso de Desenho Industrial da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), de São Paulo. Os mercados de moda, que inclui a produção de jóias e grandes eventos, e de calçados também estão de portas abertas para o bacharel. Com o aumento da consciência social e ecológica nas empresas, o design sustentável se torna imprescindível em qualquer projeto, mas requer uma especialização do desenhista industrial na área de reciclagem e na utilização de matérias-primas ecologicamente corretas. No setor público, há concursos em órgãos como IBGE, Furnas, Eletrobrás e Empresa Municipal de Multimeios (Multirio), do Rio de Janeiro. Também há demanda de pós-graduados no setor acadêmico.

    O curso

    Com duração média de quatro anos, o curso mistura aulas de desenho, fotografia, artes, teoria da comunicação e metodologia científica. Nos anos seguintes, o aluno escolhe uma habilitação. Se optar por design de produto, passa a ter aulas práticas em que aprofundará conhecimentos em ergonomia (adequação de objetos a seu uso), confecção de modelos e uso de materiais, como plástico, argila e madeira. Se resolver seguir design gráfico, aprenderá na prática processos gráficos, ilustração, tipografia, animação e editoração gráfica. Para a formatura, são exigidos um projeto e uma monografia. Algumas escolas oferecem graduação em habilitações específicas, como joalheria.

    Outros nomes: Design; Design (des. ind.); Design (design de prod.); Design (design do prod.); Design (design ind.); Design (ênf. em prod.); Design (prod.); Design (prog. vis.); Design (proj. de prod.); Design (proj. do prod. com ênf. em form. do joalheiro); Design (proj. do prod.); Design (proj. vis.); Design de Prod.; Design Ind.

    O que você pode fazer

    Design digital

    Projetar e fazer páginas para a internet e CDs-ROM, empregando ferramentas de multimídia, como computação gráfica, sonorização e animação.

    Design gráfico

    Criar e reformular o aspecto visual e gráfico de publicações impressas.

    Design de embalagens

    Projetar embalagens adequadas aos produtos, considerando o apelo visual e a conservação.

    Programação visual

    Criar logotipos, marcas e embalagens de produtos. Elaborar o projeto gráfico de jornais, revistas, livros e folhetos. Produzir vinhetas para a TV, elaborar CDs-ROM, audiovisuais e websites.

    Projeto de produto

    Desenhar objetos, equipamentos, móveis e utensílios para produção em escala industrial, definindo aspectos estéticos e funcionais. Pesquisar e desenvolver materiais e tecnologias de fabricação.

    Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

    Desenho Industrial

    Objetivos do Curso

    Desenho Industrial é uma atividade criativa, cujo objetivo é determinar as propriedades formais dos objetos industrialmente produzidos. Por propriedades formais não devemos entender apenas as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que fazem de um objeto (ou de um sistema de objetos) uma unidade coerente, tanto do ponto de vista do produtor como do consumidor.

    O desenho industrial abrange todos os aspectos do ambiente humano condicionado pela produção industrial.

    Com relação ao fabricante, o desenhista industrial confere ao produto características de tecnologia e economia, através do conhecimento fundamental dos processos tecnológicos, das técnicas de desenho e expressão visual e do conseqüente custo financeiro envolvido na produção.

    Com relação ao comerciante, o desenhista industrial confere ao produto as características de comercialização e economia, visando à aceitação por parte do público a que é destinado, pela qualidade de produção, pela redução dos custos e conseqüente aumento da lucratividade.

    Com relação ao usuário, o desenhista industrial confere ao produto as características de compreensão, de conforto (incluindo as de estética e ergonomia) e de utilidade (cumprimento de funções).

    A habilitação oferecida pela UNIP é Projeto de Produto, um curso com 4 anos de duração, no período noturno. As aulas são desenvolvidas em ateliês de desenho, laboratório de maquetaria, laboratório de processo de fabricação, de informática, de fotografia, tendo como suporte o núcleo de apoio.

    Atividades Principais

  • Trabalhar no setor produtivo das indústrias de produtos elétricos e eletrônicos
  • utilidades domésticas
  • vestuários
  • equipamentos para automação
  • equipamentos de precisão e medição
  • equipamentos médico-hospitalares
  • ferramentas
  • maquinaria agrícola
  • transporte
  • telecomunicações
  • equipamento urbano
  • louças e metais sanitários
  • luminárias
  • sinalização
  • imagem corporativa
  • criação de produtos com identidade visual (impressos, embalagens, elementos tipográficos etc.)
  • desenvolvimento de vinhetas para televisão ou marcas para sinalização
  • elaboração de projetos com ênfase em mobiliário e componentes relacionados ao design de interiores
  • definição do material e tecnologia a serem usados na fabricação de um produto: utensílios eletrodomésticos, objetos, acessórios etc. de produtos e serviços, efetuando o acompanhamento publicitário e mercadológico.
  • Mercado de Trabalho

    O desenhista pode atuar em empresas de design, indústrias de móveis, eletrodomésticos, veículos, cerâmica, tecelagem etc.

    As oportunidades no mercado de trabalho são cada vez maiores para esse profissional, devido à concorrência com os produtos importados, e não há indicação alguma de que a demanda por esses profissionais venha a se reduzir.

    O ramo que se encontra em maior ascensão é o de design de produtos, para o qual o mercado de trabalho exige cada vez mais o domínio dos recursos de multimídia e de computação gráfica, além de conhecimentos relacionados ao desenvolvimento sustentável e à acessibilidade e qualificação do design universal.

    Práticas

  • Participação em Concursos
  • Ateliê para Desenhos e Projetos
  • Estágio Supervisionado
  • Monitoria
  • Iniciação
  • Científica
  • Anfiteatro com Recursos de Multimídia, Telões,Datashow e outros
  • Mocape e Oficina Mecânica
  • Laboratório de Fotografia Manual e Digital, Maquetes e Modelos, Informática (AutoCad, CorelDraw, Photoshop e Solid Edge)
  • Núcleo de Apoio
  • Visitas Técnicas e Artísticas
  • Semana de Palestras e Atividades Específicas
  • Banco de Estudos Digitalizado
  • Bibliotecas Interligadas
  • Atividades Multiensino
  • Acordo de Cooperação de Estágios com Empresas
  • Projeto Integrado de Conclusão de Curso
  • Duração

    4 anos

    Fonte: www3.unip.br

    Desenho Industrial

    Sobre a profissão

    O Desenhista Industrial é o profissional responsável pela criação conceitual dos produtos. É ele quem determina as características estéticas, funcionais, formais e estruturais de objetos para a produção industrial em série.

    A maior contribuição desenhista industrial está na melhoria da qualidade dos objetos, do seu design, da sua qualidade estética e da sua funcionalidade. É função desse profissional compatibilizar as exigências funcionais com restrições de ordem econômica da produção e comercialização. Este profissional situa seu trabalho entre os desejos e necessidades reais dos usuários e as possibilidades de quem produz, procurando harmonizar e equacionar todas as questões envolvidas na relação do usuário com o produto e o produtor.

    O Profissional em Desenho Industrial atua em duas áreas distintas, criando objetos, na habilitação em Projeto do Produto, ou composições visuais, na habilitação em Programação Visual, sempre buscando a melhor maneira de transmitir uma idéia. Para ser um bom profissional é preciso querer melhorar tudo o que se vê, além de habilidade para desenhar, visão espacial, curiosidade e criatividade.

    Utilizando técnicas e ferramentas especiais, como a informática, por exemplo, e seguindo critérios de estética, funcionalidade e comunicabilidade, este profissional é mais do que um artista. Ele precisa entender de física, ergonomia e marketing. Isso porque suas obras não serão apenas admiradas pelo consumidor, e sim utilizadas por eles no dia-a-dia.

    Além dos cursos de Desenho Industrial, existem vários cursos de especialização nesta área como Projeto de Móveis, Design de Jóias ou Criação de Embalagens.

    Tipos de Curso

    a) Nível Superior

    Bacharelado

    Duração de 4 anos. Existem duas habilitações: Projeto do Produto e Programação Visual. O currículo comum abrange disciplinas de fotografia, desenho, artes, comunicação, matemática e estatística. Ao optar por uma das habilitações, o aluno passa a ter disciplinas específicas como ergonomia, materiais e modelagem, para a habilitação em Projeto do Produto. Para a habilitação em Programação Visual, as disciplinas específicas são processos gráficos, animação, ilustração e editoração gráfica, entre outras. É preciso a apresentação de um projeto ao final do curso.

    b) Nível Superior

    Tecnólogo

    Duração Média de 4 anos. Os cursos tecnológicos correlatos existentes na área de Programação Visual são os de Artes Gráficas, onde o aluno terá um aprofundamento em disciplinas específicas como diagramação, tipologia e editoração; e Design de Produto, cujo currículo abrange disciplinas específicas como tecnologia de materiais, computação gráfica, desenho técnico e ergonomia. Nas duas modalidades de formação o currículo básico é composto por disciplinas como psicologia, história, metodologia, sociologia e estética.

    c) Nível médio

    Curso Técnico

    Duração de 2 a 3 anos. As principais disciplinas que compõem o currículo são: Desenho Básico, Geometria Descritiva, Desenho de Artes Gráficas, Composição, Perspectiva, Desenho Técnico e Desenho Mecânico, Tecnologia e Propriedade dos Materiais, Ergonomia Aplicada, Desenho de Móveis, História da Arte, Estética, Psicologia, Laboratório de Materiais e Modelos, Computação Gráfica e História do Desenho Industrial.
    Mercado de Trabalho

    A área de atuação desse profissional é muito ampla, podendo dedicar-se, com igual desenvoltura, à assessoria de empresas, à orientação, direção, consultoria, formulação e execução de análises e estudos, planejamentos e pesquisas em áreas próprias do Desenho Industrial e em entidades públicas ou privadas de qualquer setor.

    As atividades que fazem parte da rotina destes profissionais, quando especializado em Programação Visual, são o desenvolvimento de projetos de identificação visual como logotipos e marcas, elaboração de projetos de sinalização, desenhos animados, história em quadrinhos e projetos multimídias, capas de discos, planejamento gráfico para cartazes, revistas e livros.

    Quem se especializa em Projeto do Produto é responsável pela criação dos mais diversos produtos que o homem utiliza em seu dia-a-dia, e terá trabalho assegurado, seja em modestos parques industriais de pequenas e médias cidades no Interior, seja nos grandes centros industriais, trabalhando sempre em conjunto com profissionais de áreas diversas.

    Ofertas de Emprego

    A tomada de consciência da real necessidade de uma boa apresentação de seus produtos, no mercado externo assim como no interno, tem feito com que empresas dos mais diversos setores da economia busquem, cada vez mais, profissionais com esta formação. As ofertas de empregos estão concentradas nas capitais do Sul e Sudeste.

    O mercado de trabalho para estes profissionais está em franca ascensão, e o ramo que mais contrata os profissionais em Desenho Industrial, na habilitação de projeto do produto, é o da indústria de embalagens e de produtos, como a industria de móveis, de utensílios e ferramentas e de decoração, onde ele atua em conjunto com profissionais de marketing, qualidade e engenharia. O mercado da moda e de design de jóias também contrata profissionais com esta habilitação.

    Para os habilitados em Programação Visual, os grandes empregadores são agências de publicidade, editoras de jornais e revistas, gráficas, produtoras de sites e vídeos, supermercados e lojas de departamento. O profissional em Desenho Industrial também poderá atuar com autônomo, desenvolvendo projetos sob encomenda.

    Poderá encontrar boas colocações, também, em órgãos públicos, que contratam através de concurso, ou no magistério no ensino superior, nesse caso as oportunidades são exclusivas para os pós-graduados.

    Fonte: www.cursocerto.com.br

    Desenho Industrial

    Desenho Industrial é uma atividade criativa cujo objetivo é determinar as propriedades formais dos objetos produzidos industrialmente. Por propriedades formais não se deve entender apenas as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que fazem de um objeto (ou de um sistema de objetos) uma unidade coerente, tanto do ponto de vista do produtor como do consumidor.

    O desenho industrial abrange todos os aspectos do ambiente humano condicionado pela produção industrial.

    Com relação ao fabricante, o desenhista industrial confere ao produto as características de tecnologia e economia, através do conhecimento fundamental dos processos tecnológicos, das técnicas de desenho e expressão visual e do conseqüente custo financeiro envolvido na produção.

    Com relação ao comerciante,o desenhista industrial confere ao produto as características de comercialização e economia, visando à aceitação por parte do público a que é destinado, pela qualidade de produção e pela redução dos custos e conseqüente aumento da lucratividade.

    Com relação ao usuário, o desenhista industrial confere ao produto as características de compreensão, de conforto (incluindo as de estética e ergonomia) e de utilidade (cumprir suas funções).

    As aulas são desenvolvidas em ateliês de desenho, maquetaria, laboratórios de mecânica, laboratórios de informática, laboratórios de fotografia e núcleos de apoio.

    Atividades Principais

    Trabalhar no setor produtivo das indústrias:

  • produtos elétricos e eletrônicos
  • utilidades domésticas
  • vestuários
  • equipamentos para automação
  • equipamentos de precisão e medição
  • equipamentos médico-hospitalares
  • ferramentas
  • maquinaria agrícola
  • transporte
  • telecomunicações
  • equipamento urbano
  • louças e metais sanitários
  • luminárias
  • sinalização
  • impressos
  • imagem corporativa
  • criação de produtos, marcas, logotipos etc.
  • desenvolvimento de vinhetas para televisão ou marcas para sinalização
  • elaboração de projetos com novos modelos de móveis, embalagens etc.
  • definição do material e tecnologia a serem usados na fabricação de um produto; criação do design de interiores, através do
  • detalhamento de construções como portas, armários, estantes, maçanetas, torneiras etc.
  • Mercado de Trabalho

    O desenhista pode atuar em agências de publicidade, empresas de design, redes de televisão, indústrias de móveis, eletrodomésticos, veículos, cerâmica, tecelagem etc.

    As oportunidades no mercado de trabalho são cada vez maiores para esse profissional, devido à concorrência com os produtos importados, e não há indicação alguma de que a demanda por esses profissionais venha a se reduzir.

    O ramo que se encontra em maior ascensão é o de design de interiores, para o qual o mercado de trabalho exige cada vez mais o domínio dos recursos de multimídia e de computação gráfica.

    Duração do Curso

    4 anos

    Fonte: www.curso-objetivo.br

    Conteúdo Relacionado

     

    Veja também

    Dermatologia

    Dermatologia

    PUBLICIDADE Definição A Dermatologia envolve, mas não se limita ao estudo, pesquisa e diagnóstico de doenças e …

    Neurofisiologia

    Neurofisiologia

    PUBLICIDADE Definição Um ramo da neurociência que se preocupa com a fisiologia do sistema nervoso. …

    Neurologista

    Neurologista

    PUBLICIDADE Definição Um neurologista é um médico especializado no tratamento de doenças do sistema nervoso. …

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

    300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+