Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Profissões / Relações Internacionais

Relações Internacionais

PUBLICIDADE

O que é

Relações Internacionais estuda o comportamento, a política, a economia e tudo o que expressa o pensamento das nações. O bacharel em Relações Internacionais atua na área de contatos comerciais entre as nações, elabora correspondências e acordos bilaterais ou multinacionais, assessora empresas.

A evolução do mundo nos últimos vinte anos, marcada pela globalização, fez das Relações Internacionais um campo de conhecimento complexo e causador de curiosidades e investigações. Por isso tornou-se um campo de estudos multidisciplinares, que abarca história, direito, economia, ciência política, geografia, sociologia, filosofia e cultura, numa perspectiva internacional.

Com as inflexões que vêm ocorrendo nas Relações Internacionais desde o início da década de noventa, especialmente pontuadas pelo fim da Guerra Fria e pelo advento da globalização, o estudo das Relações Internacionais , além de focalizar as interações entre Estados Nacionais, tem se voltado também para a análise de diversos fenômenos recentes e complexos, tais como a integração regional e a formação de blocos econômicos, a cooperação e a segurança nos níveis regional e internacional e a estruturação de regimes internacionais em áreas como as do clima, do meio-ambiente, da proteção internacional dos direitos humanos e da política econômica, entre outros temas de uma agenda crescentemente complexa. Essa agenda tem, por seu turno, impactos certos e imediatos sobre os modos como os atores sociais no nível internacional respondem aos desafios impostos pela cena internacional e, também como percebem oportunidades em um meio em constante transformação.

No Brasil as Relações Internacionais constituem uma área em acelerada expansão, onde a oferta de cursos de graduação e pós-graduação, a publicação de obras especializadas e o mercado de trabalho crescem rapidamente.

E no contexto Amazônico, a importância é ainda mais significativa, pois durante décadas houve e continua havendo especulações sobre o valor da Amazônia para o futuro do Brasil e até mesmo o futuro do mundo e um reconhecimento da importância dessa região para ambos. Ao longo do tempo, houve tanto o receio de uma conquista demográfica pelos vizinhos, quanto um ato de força por parte das potências do hemisfério norte que pudessem produzir um fato consumado. Essa questão, atualmente, se expressa pelo risco de uma perda de controle concreto do território para atores sem identidade de Estado (a guerrilha, o narcotráfico, organizações não-governamentais), ou pela perspectiva difusa de uma “internacionalização da Amazônia”, a partir de uma má ou insuficiente gestão brasileira na região.

O curso irá formar profissionais qualificados para atuar nas diversas áreas do mercado de trabalho em que o conhecimento dessa matéria é cada vez mais importante para o desenvolvimento de uma variada gama de atividades profissionais.

As Relações Internacionais

As Relações Internacionais, enquanto disciplina, vão despontar a partir do término da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), momento em que a sociedade internacional, ávida pela manutenção da paz e pela não repetição de conflitos daquela natureza, passa a demonstrar um interesse crescente em conhecer e pensar acerca das realidades e dos fenômenos que se manifestam além das fronteiras nacionais. A Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a Guerra Fria (1947-1989), o crescente papel dos organismos internacionais (ONU, OMC, FMI, entre outros), além dos efeitos da Revolução Técnico- Científica e do processo de globalização (últimas décadas do século XX), os quais promoveram avanços notáveis em setores como telecomunicações, transportes, informática, robótica e biotecnologia, vieram a confirmar a relevância e a necessidade de se pensar a respeito do internacional.

A disciplina de Relações Internacionais , em virtude da complexidade e da diversidade dos fenômenos que analisa, é uma disciplina multidisciplinar, ou seja, busca em outros campos do conhecimento os conceitos necessários para realizar suas tarefas. Constituem esse “eixo principal”, conforme Cristina Pecequilo, a Economia, a Ciência Política, o Direito e a História. Em suporte às disciplinas de base, há a Sociologia, a Filosofia, a Administração, o Direito Internacional e a Geografia. Esse caráter multidisciplinar revela-se extremamente positivo, em razão de permitir ao profissional analisar e compreender o objeto de estudo (o internacional) sob pontos de vista variados e não sofrendo as influências e limitações de um domínio específico.

No Brasil, onde, atualmente há dezenas de cursos de graduação em Relações Internacionais , a disciplina teve seu início em Brasília, em meados da década de 1970.

Até o início da década de 1990, o crescimento foi tímido. Após esta data, verificou-se o surgimento em larga escala de novos cursos. Em termos de mercado de trabalho para esse número crescente de egressos, há inúmeras opções. Percebese, inclusive, nos últimos anos, uma maior compreensão pelo mercado da importância de profissionais dessa natureza.

De modo a apresentar sinteticamente o campo de atuação do profissional de Relações Internacionais, podemos relacionar as seguintes áreas: Setor Público (carreira diplomática, assessorias nos diversos Ministérios, no Senado e na Câmara, além das Secretarias Estaduais e Municipais encarregadas das Relações Internacionais de estados e municípios); Ensino e Pesquisa; Setor Privado (Empresas, em especial as que desejam traçar estratégias de internacionalização, Associações, Câmaras de Comércio, assessoria e consultoria); Partidos Políticos; Sindicatos, além de Organismos Internacionais Governamentais e das ONGs.

Portanto, os conhecimentos de natureza variada adquiridos em um curso de graduação em Relações Internacionais , revelam-se de especial importância a todo aquele profissional que deseja inserir-se no competitivo cenário internacional, seja trabalhando em uma grande empresa, seja investido de um cargo público.

Comércio

Pode-se observar, nas últimas décadas, o aumento do comércio e do fluxo das finanças internacionais, assim como da movimentação de pessoas que se deslocam e, por vezes, fixam moradia em diferentes nações do globo. São reflexos da globalização e do crescimento das comunicações e dos meios de transporte, que afetam o Brasil e o resto do mundo. São, também, mostras de como as Relações Internacionais têm assumido importância cada vez maior para a sociedade e as empresas.

Por isso, não é de surpreender que a demanda pelo profissional de Relações Internacionais continue crescendo. Isso ocorre na esfera pública, mas principalmente na área privada e no chamado terceiro setor, com as organizações não-governamentais (ONGs). A exigência pela presença do graduado em Relações Internacionais tem crescido nessas organizações, que têm percebido a necessidade de um analista do cenário internacional, que complemente suas atividades.

O mercado de trabalho encontra-se em expansão sobretudo devido às possibilidades abertas pela atual política externa do Brasil. Por isso, o graduado em Relações Internacionais deverá ser preparado para trabalhar em instituições nacionais e internacionais, privadas e governamentais, em organizações internacionais, na mídia, em ONGs, empresas de consultoria, instituições financeiras e sindicatos, além de um possível ingresso na carreira diplomática. Existe ainda a perspectiva de uma carreira acadêmica, que vem se consolidando, com a ampliação dos programas de pós-graduação no País.

Para ingressar nessa promissora carreira, é essencial que o candidato saiba que o curso de Relações Internacionais não forma diplomatas (um profissional do Estado) nem exportadores (Comércio Exterior). A preocupação do profissional de Relações Internacionais é mais ampla, e tem por objetivo as negociações em níveis superiores, como a formulação de políticas, seja para empresas, organizações não-governamentais ou governos.

É também importante que o candidato esteja atento às mudanças da política mundial e estude temas como os direitos humanos, o meio ambiente, a tecnologia, o narcotráfico, as migrações e os conflitos étnicos. Por isso, é fundamental que esse pro­fis­sional esteja em constante atualização.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho é abrangente, contando com as carreiras tradicionais da diplomacia, além das possibilidades promovidas pelos departamentos internacionais de empresas, organizações internacionais, organizações não governamentais, entre outros.

O Bacharel de Relações Internacionais estará habilitado para atuar em campo profissional de amplíssimo espectro, o qual abrange tanto o setor público quanto o privado.

A rigor, toda atividade que implique em alguma interface internacional cria oportunidade de trabalho para o profissional de Relações Internacionais .

Os internacionalistas são formados para atuar nas mais diversas carreiras que tenham necessidade de relações exteriores:

Carreira Diplomática

Há uma associação direta entre a disciplina e a carreira diplomática. No Brasil, o acesso à carreira se dá mediante concurso público federal. Após a conclusão do curso de graduação, o egresso deverá prestar concurso para complementar sua formação no Instituto Rio Branco (Itamaraty). Em sua atividade profissional, o diplomata atuará na defesa dos interesses do país em diversos fóruns internacionais, contribuindo para a elaboração e execução de políticas públicas, exercendo, também, a relevante função de representação.

Setor Público: Consulados, Embaixadas estrangeiras, Câmaras de Comércio.

Diversos órgãos que compõem o setor público nos níveis Federal, Estadual e Municipal estão em permanente relação com entes internacionais. São exemplos desta interação, a realização de projetos de investimento com o aporte de recursos internacionais (do Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento, etc.), a promoção comercial de empresas privadas com o apoio de políticas públicas, as atividades de relação oficial com entidades políticas externas, a busca de novos investimentos privados, a realização de eventos culturais, sociais ou políticos, etc. O governo do estado do Rio Grande do Sul e a Prefeitura de Porto Alegre têm sido uma referência neste sentido, nos planos econômico, político e cultural. O bom desenvolvimento destas atividades passa, necessariamente, pelo trabalho de profissionais cujas competências e habilidades permitam a aproximação de interesses diversos e complexos. Pode-se citar, por exemplo, a necessidade do domínio fluente de idiomas estrangeiros, e o conhecimento de especificidades econômicas, políticas, jurídicas e culturais dos parceiros.

Organismos Internacionais: ONU, OEA, FAO, UNESCO, FMI, OMC, BID…

Setor Privado: Empresas Nacionais e Multinacionais; Organizações Internacionais; Meios de Comunicação; Empresas de Consultoria; Agentes Financeiros Internacionais.

Aquelas mesmas habilidades e competências são necessárias para o sucesso de atividades em empresas privadas de diversos setores que interagem com o ambiente internacional.

A defesa de interesses comerciais, financeiros, tecnológicos, etc., de empresas privadas que atuam no mercado internacional está propiciando a emergência de uma nova atividade: a diplomacia de negócios ( business diplomacy) . No plano da negociação comercial, os profissionais da área de Relações Internacionais deverão estar aptos a compreender e atuar sobre um ambiente econômico e institucional caracterizado pela existência de vários tipos de oportunidades e restrições derivadas de acordos bilaterais, regionais e multilaterais. O risco dos investimentos e as oportunidades de negócios demandam uma análise que envolve variáveis econômicas, políticas, culturais, etc. Há um nítido espaço para a atuação de um profissional generalista, com competências e habilidades direcionadas para o enfrentamento de questões internacionais. Entidades que atuam no espaço internacional, ou cujos produtos demandam uma melhor compreensão dos fenômenos externos, também demandarão, cada vez mais, profissionais habilitados na área de Relações Internacionais . A mídia é um exemplo claro neste sentido. É importante destacar, que muitas destas oportunidades ainda estão em um estágio embrionário de desenvolvimento no país.

Todavia, sua consolidação nos países centrais, que possuem uma maior tradição de internacionalização, sugere um importante potencial de crescimento.

O Curso

Os cursos de graduação em Relações Internacionais são muito recentes no Brasil, e encontram-se em fase de consolidação. Tendo atuado como avaliador nesta área para o MEC, por razões éticas não mencionarei nomes de instituições.

No passado, era comum que muitas universidades adotassem a denominação de “ Relações Internacionais ” em relação a cursos que eram basicamente de Comércio Exterior, Direito Internacional ou mesmo de Diplomacia. Mesmo hoje, é comum que cursos que apenas estão interessados no marketing que as Relações Internacionais proporcionam montem uma grade curricular de “variedades”. Da mesma forma, muitos acadêmicos, sem nenhuma tradição ou pesquisa na área, aventureiramente aproveitam a oportunidade que acontecimentos como o 11 de setembro proporciona para se projetarem. Uma área nova está sujeita a isto.

Como o candidato ao estudo das Relações Internacionais pode identificar um curso deficiente?

Geralmente eles tem um currículo recheado com disciplinas de diversos departamentos, que são oferecidas simultaneamente a outros cursos, com um mínimo de disciplinas específicas da área.

É comum ver grades curriculares com grande porcentagem de cursos de idiomas e até de antropologia e psicologia. Afinal, como deve ser um curso de Relações Internacionais de qualidade?

As Relações Internacionais são um campo de conhecimento multidisciplinar, dentro das ciências sociais puras e aplicadas, ainda em construção.

Simplificadamente, pode-se considerar que se apóia em dois pilares básicos: a política e a economia. A Ciência Política e as Ciências Econômicas apóiam-se na História, no Direito, na Geografia e, complementarmente, na Filosofia, Sociologia, Cultura e Administração. O curso deve iniciar com uma introdução geral que dê aos estudantes uma visão articulada de todas estas dimensões, de forma coerente, para que depois o estudante tenha condições de articular as diversas disciplinas que seguem. É necessário uma biblioteca de bom nível (inclusive com periódicos), um corpo docente qualificado e, na medida que o curso se consolida, atividades de pesquisa e estágios.

Duração média: 04 anos.

Relações Internacionais – Profissão

O profissional em Relações Internacionais é responsável pela condução dos relacionamentos entre as diferentes nações. Ele pode atuar tanto na diplomacia política como nas atividades comerciais. Também atua em questões que envolvem o direito e a legislação de países diferentes ou ainda no relacionamento social entre os povos.

Em tempos de globalização, em que pessoas do mundo todo interagem em relações profissionais, pessoais e comerciais, é muito importante que haja um bom preparo para lidar com a alteridade. Conhecer, respeitar e compreender o outro é essencial para transitar pelos novos mercados criados pela informática.

Com os quatro cantos do mundo conectados pelas novas tecnologias de comunicação e transporte, os profissionais em Relações Internacionais têm que se preparar para lidar com novos conceitos de relacionamento entre nações. Questões como a própria noção de nacionalidade estão sendo rediscutidas. A idéia de território nacional também está se modificando, o ciberespaço criou um novo conceito geográfico para os países, que se estendem para além das fronteiras físicas que conhecemos.

Esse novo paradigma influencia diretamente as Relações Internacionais . Questões legais acerca da veiculação de idéias pela Internet e sobre o comércio digital já se colocam para esse bacharel. A maior proximidade entre as pessoas de diferentes culturas também cria novas formas de relação, exigindo que esse profissional esteja gabaritado para as equacionar diferenças culturais e compreender o funcionamento desse novo modo de estabelecer contato com o mundo.

Os profissionais podem seguir carreira na diplomacia internacional ou no comércio exterior, existem cursos com vocações específicas para cada uma das carreiras.

Tipos de Curso

a) Nível Superior

Bacharelado

Média de duração de 4 anos.

A grade curricular do curso se articula sobre um tripé de três grandes áreas: economia, política e direito. Boa parte das disciplinas é de humanas, como sociologia, filosofia, história, estudos culturais e política. Estudam-se também as disciplinas específicas de economia e direito internacional como legislação comercial, política e planejamento econômico, história das Relações Internacionais da América Latina, história das Relações Internacionais da África e da Ásia, organização do espaço mundial.

O aprendizado de idiomas é fundamental, em geral são oferecidas disciplinas instrumentais de inglês, francês, espanhol e italiano, algumas escolas também oferecem o alemão e o russo. Pode ser encontrada sob a nomenclatura de Diplomacia ou ainda como uma habilitação de cursos da área de administração.

Também pode oferecer uma ênfase maior em relações comerciais, com o nome de Comércio Exterior, apresentando conteúdo programático semelhante, mas com maior concentração das disciplinas de economia e legislação comercial.

Mercado de Trabalho

Está entre os mercados de trabalho mais promissores da atualidade, a cada dia mais empresas requisitam os serviços desse profissional para assessoria nas exportações e importações de produtos. Os órgãos públicos também estão aumentando o número desses funcionários em seus quadros administrativos. E sua presença é imprescindível nos acordos internacionais como protocolos ambientais e de compromisso social.

Estamos em plena revolução das relações entre nações, principalmente em decorrência das novas tecnologias de comunicação e transporte, que nos colocaram em contato direto com o mundo. Essas mudanças são sentidas em todos os setores da sociedade. Aumentaram os volumes de exportação e importação comercial de bens e serviços, aumentou o trânsito de pessoas entre os países e a negociação política internacional integra diversas culturas. Nunca tivemos uma noção tão nítida de nossa interdependência quanto temos agora.

Para equacionar todas as questões que essa proximidade impõe precisamos de profissionais em Relações Internacionais preparados. O mercado de trabalho já é amplo e promete se aquecer ainda mais, acompanhando a tendência de aumento das relações comerciais e diplomáticas entre os países.

Ofertas de Emprego

O profissional em Relações Internacionais pode trabalhar em diversos tipos de empresas e organizações governamentais e não governamentais, dependendo da ênfase dada pelo curso.

A maior demanda para os habilitados em comércio exterior está nas empresas multinacionais, empresas de factoring e grandes companhias exportadoras.

O Brasil vem comemorando consecutivos recordes no volume de exportações. Dados da Secex – Secretaria de Comércio Exterior – contabilizaram um aumento de cerca 150% nos últimos dez anos. Nesse mesmo período triplicou a participação das vendas internacionais no PIB do país, chegando a quase 20 %. Os negócios de exportação movimentaram mais de 118 bilhões de dólares em 2005 e ainda temos muita margem para crescimento no setor.

Dados como esses nos faz compreender porque é tão promissor o mercado de trabalho para quem está habilitado em comércio exterior.

A habilitação em diplomacia internacional também tem um forte mercado em expansão, organizações não governamentais de atuação internacional contratam o profissional para a elaboração de relatórios e para a assessoria nos programas de cooperação entre países.

No governo, esse profissional pode participar da elaboração de estratégias de relacionamentos, da elaboração de política públicas para o comércio exterior, em projetos de cooperação internacional e na articulação política com outros governos.

As vagas se concentram nas grandes capitais e em áreas muito industrializadas com vocação para o comércio exterior.

Fonte: www.montserrat.edu.br/www.unama.br/www.vunesp.com.br/www.cursocerto.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Dermatologia

Dermatologia

PUBLICIDADE Definição A Dermatologia envolve, mas não se limita ao estudo, pesquisa e diagnóstico de doenças e …

Neurofisiologia

Neurofisiologia

PUBLICIDADE Definição Um ramo da neurociência que se preocupa com a fisiologia do sistema nervoso. …

Neurologista

Neurologista

PUBLICIDADE Definição Um neurologista é um médico especializado no tratamento de doenças do sistema nervoso. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation