Breaking News
Home / Curiosidades / Airbag

Airbag

PUBLICIDADE

 

O sistema de airbag é uma das partes mais importantes dos componentes de segurança do seu veículo. A implantação adequada do airbag pode garantir que você e seus passageiros sobrevivam a um acidente que você pode ter sofrido ferimentos graves ou morte como resultado. A implantação do airbag salvou milhares de vidas ao longo dos anos. Mas como exatamente eles funcionam? O sistema de airbag é extremamente complexo e precisa ser ativado em milissegundos após a ocorrência de uma colisão para garantir a proteção do motorista e dos passageiros.

O que são airbags?

Os airbags são tecidos elásticos ou outros materiais que são embalados em vários locais em todo o veículo. Há airbags na frente do painel na maioria dos carros, e muitos veículos têm airbags ao longo do lado do carro também. Essas bolsas são comprimidas e mantidas em uma pequena área. Quando há um acidente, os airbags enchem-se de ar muito rapidamente para fornecer um sistema de amortecimento para as pessoas no carro, para que não sejam arremessadas em caso de acidente. Embora isso não evite necessariamente ferimentos ou morte total, pode ser muito útil para amortecer os passageiros de um carro em muitos casos.

Airbag

Em uma colisão frontal, o motorista e os passageiros de um carro são arremessados para a frente e podem se ferir gravemente ao se chocarem com o volante, o painel ou o pára-brisa.

Os airbags, ou almofadas infláveis, protegem as pessoas nos casos de acidente: ejetados do volante ou do painel, se enchem de nitrogênio instantaneamente.

O sistema de airbag é formado por sensores eletrônicos, um inflator para produzir nitrogênio e a almofada em si.

Os sensores são programados para ignorar as colisões a menos de 16 a 22 km/h. Em um choque forte, a almofada se infla por completo em 1/20 de segundo.

Para as pessoas poderem sair, a almofada se esvazia assim que absorve o impacto.

Os airbags podem salvar vidas, mas apenas em colisões frontais, sem substituir os cintos de segurança e as ombreiras.

Air Bag

Ao receber os sinais do sensor de colisão, um gerador e calor inflama substâncias químicas para produzir o nitrogênio, que infla o airbag.

Completamente cheio, o airbag absorve o impacto inicial do corpo do motorista, quando este é lançado para a frente.

Tendo protegido o corpo do motorista, o airbag se esvazia, suavizando o impacto.

Dois orifícios na parte traseira da almofada deixam escapar o gás.

Air Bag

O cuidado com o Airbag

Airbags são equipamentos destinados a oferecer uma proteção suplementar ao uso dos cintos de segurança, que ainda são os elementos mais eficazes no sistema de proteção passiva de um automóvel.

Os Airbags frontais consistem em bolsas de volumes de inflação diferentes, sendo uma menor no lado do motorista, que dispara a partir do centro do volante, e uma maior no lado do passageiro, que dispara a partir da região acima do porta-luvas do painel de instrumentos.

A Resolução 311 do CONTRAN, de 03.04.09 dispõe sobre a obrigatoriedade do Airbag  nos lugares dianteiros dos veículos novos, através de um percentual crescente em relação à quantidade de veículos novos produzidos, sendo 8% em 2010, 15% em 2011, 30% em 2012, 60% em 2013 e 100% em 2014. Isto significa que a partir de 2014 todos os veículos novos produzidos no Brasil deverão ser equipados com Airbags frontais (motorista e passageiro).

Num acidente grave, os Airbags disparam num tempo inferior a 25 milésimos de segundo após o início do impacto. O tempo entre o início de inflagem e o esvaziamento da bolsa também é muito pequeno, e assim antes de 100 milésimos de segundo após o início do impacto do veículo, o Airbag já deve ter cumprido todo seu papel no amortecimento dos ocupantes.

Embora o  Airbag já tenha salvo muitas vidas envolvidas em acidentes automobilísticos, em alguns casos podem ocorrer pequenos ferimentos tais como queimaduras e raspões devido ao atrito da bolsa inflável do Airbag com a pele dos ocupantes, especialmente se estiverem muito próximos da área de inflação da bolsa.

Apesar de sua excelente contribuição na preservação de vidas, o Airbag pode proporcionar risco fatal no caso de uma criança no banco dianteiro em um dispositivo de retenção da classe 0+, que esteja voltada para a direção contrária ao sentido de marcha de um veículo, cujo Airbag não tenha sido desativado.

É por isso que se recomenda que, no caso de uma criança precisar ocupar o banco do acompanhante em um veículo com Airbag, além da desativação do Airbag, ela esteja usando o cinto de segurança ou o dispositivo de retenção equivalente, adequado para o seu peso e idade, e que o banco seja o mais possível recuado para trás, para evitar ao máximo as consequências lesivas do Airbag.

 

 

Benefícios

Os airbags são um adicional ao cinto de segurança em reduzir a chance de que a cabeça e a parte superior do corpo de um ocupante bata em alguma parte no interior do veículo. Eles também ajudam a reduzir o risco de lesões graves distribuindo as forças da batida mais uniformemente ao longo do corpo do ocupante.

“Um estudo recente concluiu que cerca de 6.000 vidas já foram salvas graças aos airbags.”

Entretanto, o número exato de vidas salvas é quase impossível de se calcular.

Como enche o airbag

Para que condutor e passageiros embatam nos airbags é necessário que estes se encham muito depressa: 25 milésimos de um segundo, cinco vezes mais rápido que um piscar de olho.

A reação química escolhida para encher o airbag tão rapidamente foi a decomposição de azida de sódio.

A azida de sódio é um composto químico muito instável e tóxico, constituído por átomos de sódio e de nitrogênio (NaN3).

No sistema de airbag a azida de sódio encontra-se num pequeno contentor, juntamente com nitrato de potássio (KNO3) e óxido de sílicio ( SiO2).

Quando acontece a ativação do airbag, ocorre uma ignição electrônica que aquece a azida de sódio a mais de 300 °C. Esta temperatura desencadeia a reação química de decomposição da azida de sódio em sódio metálico (Na) e em nitrogênio molecular (N2).

O nitrogênio molecular é libertado como um gás, que rapidamente enche o airbag.

É no entanto necessário ter cuidado com o sódio, que é um metal muito reativo. Este reage rapidamente com nitrato de potássio, libertando mais nitrogênio molecular, óxido de sódio e óxido de potássio. Finalmente estes óxidos reagem com o óxido de silício formando-se vidro em pó.

O vidro formado é filtrado de forma a não entrar na almofada. O nitrogênio molecular é um gás inerte e não combustível. Em caso de colisão o nitrogênio não reage, pelo que não é um perigo para o condutor e passageiros. Quase ao mesmo tempo que a almofada se enche começa a esvaziar de forma controlada, outra forma de amortecer o choque.

 

História

Nos anos 60 começaram as primeiras experiências com air bag na General Motors, nos EUA. No Brasil coube a Volkswagen o pioneirismo de um sistema de air bag totalmente desenvolvido no Brasil.

Embora a tecnologia impressione, já que existem modelos de air bag até para encosto de cabeça, como os desenvolvidos pela alemã Grammer, o bom e velho cinto de segurança ainda é o item mais importante para evitar lesões graves e até a morte. Mas essa é outra matéria.

Como funciona

Antes de qualquer coisa é preciso entender como funciona o Air Bag, veja o que diz o Procon-SP na sua cartilha sobre esse item de segurança:

Os airbags complementam a função dos cintos de segurança, agindo conjunta e simultaneamente com o objetivo de reter o movimento para frente dos ocupantes dos assentos dianteiros – airbag frontal, ou para os lados – airbag lateral, em fortes colisões.

Os mais comuns são os frontais que ficam alojados no volante e no painel de instrumentos para maior proteção dos ocupantes dos bancos dianteiros. Existem também os laterais ou side bags. Dispostos geralmente nos bancos ou nas portas, sua função é a de proteção em impactos laterais ou capotamentos.

Fornecendo uma proteção adicional, os airbags reduzem os riscos de ferimentos na cabeça e no tórax, amortecendo o seu movimento contra o volante e o painel do automóvel, ou contra as laterais do veículo (side bag).

Esses dispositivos são eletronicamente programados para serem ativados em colisões de características específicas: os airbags dianteiros, por exemplo, são disparados em fortes colisões frontais ou fronto-oblíquas. Em colisões mais leves, laterais, traseiras ou em capotamentos, o dispositivo normalmente não é ativado.

Como surgiu o “air bag”?

A General Motors teve papel fundamental no surgimento do air bag, ao inventar algumas ferramentas para validar a proteção do ocupante, como a família de “dummies Hybrid III”, que é “standard” na indústria automotiva para impacto frontal.

Década de 1960

Nos EUA, a GM designou um grupo de engenheiros e especialistas em biomecânica para desenvolver “air bag” frontal.

Década de 1970

A indústria e o governo intensificam a busca por tecnologias que reduzam o número de fatalidades.

A GM monta 1000 veículos nos EUA equipados com air bags experimental, disponibilizando para a frota de consumidores para testes.

O primeiro equipado com air bag do passageiro disponível para venda foi o Oldsmobile Toronado em 1974.

Década de 1980

“Air bags” do motorista começam a aparecer no mercado.

Governo inicia “phase-in” da obrigatoriedade de “air bags” frontais.

Na mesma época, a GM oferece air bag do motorista no Oldsmobile 98 e Delta 88.

Década de 1990

GM é a primeira montadora nos EUA a oferecer veículos com airbag dos dois lados: do motorista e do passageiro.

Em 1997, a GM dos EUA oferece air bags laterais, pela primeira vez.

Em 1998, uma lei federal americana estabelece que todos veículos devem ter airbag do motorista e passageiro de série.

Início do século 21

Nos EUA, o Saturn 2001 passa a oferecer“air bag” de cortina.

No mesmo ano, air bags frontais de duplo estágio se tornam equipamentos de série no Chevrolet Impala, Monte Carlo, Pontiac Bonneville, Oldsmobile Aurora e Buick LeSabre.

Quanto a tecnologias futuras, os seguintes tipos de air bags estão em estudo:

“Air bag” para os pés

“Air bag” para joelho

“Air bag” no cinto de segurança

“Air bag” no capô para pedestres

Atualmente, existem os seguintes tipos de air bag no mercado global:

“Air bag” frontal para motorista e passageiro

“Air bag” lateral para tórax ou para tórax e cabeça

“Air bag” lateral do tipo curtina para a cabeça

Como funcionam e quais são as condições necessárias para que eles abram?

O “Air bag” é uma proteção complementar ao cinto de segurança, uma vez que o uso de cinto pelos ocupantes garante a maior parte da proteção.

A central eletrônica determina a intensidade do impacto medido por sensores. Um sinal elétrico é emitido para o gerador de gás que inflando a bolsa. Com o contato do ocupante com a bolsa, gás nitrogênio sai da bolsa por orifícios laterais calibrados, parando gradativamente o ocupante.

A bolsa do “air bag” frontal é inflada em aproximadamente 30 milisegundos. A bolsa do “air bag” lateral do tórax infla em até 20 milisegundos. Para efeito de comparação, um piscar de olhos ocorre em torno de 100 milisegundos.

Air Bag

Fonte: www.carsdirect.com/br.geocities.com/www.assentoinfantil.oswnet.com/www.gforum.tv/www.renaultclube.com

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Fórceps

PUBLICIDADE Fórceps é um instrumento de metal com duas alças usadas especialmente em operações médicas …

Fake News

Fake News

PUBLICIDADE O que é fake news? A fake news (ou notícia falsa) é uma notícia que …

Grampo Cirúrgico

Grampo Cirúrgico

PUBLICIDADE Grampo Cirúrgico é um dos vários dispositivo cirúrgico usados para unir, prender, suportar ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.