Breaking News
Home / Filosofia / Raciocínio Analógico

Raciocínio Analógico

PUBLICIDADE

Definição

Processo de raciocínio do particular para o particular, que deriva uma conclusão a partir de sua própria experiência em uma ou mais situações semelhantes.

O método de raciocínio mais simples e mais comum, também é mais cheio de chances de cometer um erro.

Com raciocínio dedutivo e raciocínio indutivo, constitui as três ferramentas básicas de pensamento.

Em síntese: raciocínio analógico é um processo de comparação de dois objetos e projetando os recursos de um objeto em outro.

O Raciocínio Analógico

É um fato conhecido que as pessoas tendem a se lembrar de algo melhor quando podem estabelecer algum tipo de relacionamento ou semelhança entre novos conceitos e conceitos antigos já aprendidos.

As análises são um método de associar o que está sendo aprendido com o que já é conhecido.

O raciocínio analógico é uma maneira de processar informações, comparando qualidades similares entre novas ideias e conceitos já explicados e aprendidos e, assim, facilitando a compreensão da nova idéia.

O que é o Raciocínio Analógico?

raciocínio analógico é um método de processamento de informações que compara as semelhanças entre conceitos novos e entendidos e, em seguida, usa essas semelhanças para obter a compreensão do novo conceito.

É uma forma de raciocínio indutivo porque se esforça para proporcionar uma compreensão do que é provável que seja verdade, em vez de provar dedutivamente algo como fato.

Este método pode ser usado por crianças e adultos como forma de aprender novas informações ou como parte de um argumento persuasivo.

O processo de raciocínio começa por uma pessoa que determina o domínio alvo, ou a nova idéia a ser aprendida ou explicada. É então comparado a um domínio de correspondência geral, ou uma idéia que já é bem compreendida.

Os dois domínios devem ser semelhantes o suficiente para fazer uma comparação válida e substancial.

As qualidades específicas são escolhidas que pertencem ao domínio correspondente, e os itens relacionados são procurados no domínio de destino para amarrar os dois domínios juntos. Por exemplo, o efeito do alimento sobre o corpo humano pode ser uma analogia com efeito de gasolina em um carro, porque ambos são responsáveis por fazer entidades funcionar corretamente.

raciocínio analógico baseia-se na capacidade do cérebro de formar padrões por associação.

O cérebro pode ser capaz de entender novos conceitos com mais facilidade se forem percebidos como sendo parte de um padrão. Se um novo conceito for comparado com algo que o cérebro já conhece, talvez seja mais provável que o cérebro armazene as novas informações com mais facilidade.

Raciocínio Analógico
Os cientistas utilizam o raciocínio analógico para criar novos conceitos

O estudo do processo e a eficácia do raciocínio analógico são aplicados em vários campos. Uma vez que as analogias demonstram a probabilidade de semelhanças em vez de provar factualmente, os advogados podem usar argumentos analógicos em casos que não possuem muita evidência. Tal argumento aponta uma semelhança compartilhada por duas idéias ou objetos, então usa essa similaridade compartilhada para argumentar que as idéias provavelmente também terão outras coisas em comum. Por exemplo, um advogado pode formar uma analogia entre seu cliente e um julgamento judicial anterior pela mesma infração em que a pessoa foi declarada não culpada. Uma vez que as circunstâncias das acusações são semelhantes, um advogado argumentará que os resultados também devem ser semelhantes.

O campo da ciência também usa este tipo de raciocínio, mas é usado para criar novos conceitos e não para persuasão. Os cientistas geralmente comparam um processo científico comprovado com um não comprovado para formar hipóteses para basear novas pesquisas. Eles podem argumentar que porque dois processos são semelhantes de uma maneira, eles podem ser mais propensos a ter mais coisas em comum.

Os psicólogos freqüentemente se concentram nos aspectos cognitivos do raciocínio. Eles podem realizar pesquisas para determinar como e por que o cérebro retém informações através de analogias. Os psicólogos também podem estudar as diferenças entre o uso de crianças e adultos.

Analogia e Raciocínio Analógico

Uma analogia é uma comparação entre dois objetos, ou sistemas de objetos, que destaca os aspectos em que eles são pensados para serem semelhantes.

raciocínio analógico é qualquer tipo de pensamento que se baseia em uma analogia.

Um argumento analógico é uma representação explícita de uma forma de raciocínio analógico que cita semelhanças aceitas entre dois sistemas para sustentar a conclusão de que existe alguma similaridade adicional. Em geral, tais argumentos pertencem à categoria de raciocínio indutivo, uma vez que suas conclusões não seguem com certeza, mas só são suportadas com diferentes graus de força.

raciocínio analógico é fundamental para o pensamento humano e, possivelmente, para alguns animais não humanos.

Historicamente, o raciocínio analógico desempenhou um papel importante, mas às vezes misterioso, em uma ampla gama de contextos de resolução de problemas.

O uso explícito de argumentos analógicos, desde a antiguidade, tem sido uma característica distintiva do raciocínio científico, filosófico e jurídico.

Fonte: www.businessdictionary.com/www.wisegeek.org/plato.stanford.edu/www.innovateus.net/kwhs.wharton.upenn.edu

Veja também

Utopia

Utopia

A Utopia é a idealização de um mundo normalmente paralelo ao real, mas que é governado por princípios distintos.

Mito da Alma Gêmea

Mito da Alma Gêmea

PUBLICIDADE É bem provável que você já tenha tido contato com a expressão “alma gêmea”. …

Dogmatismo

Dogmatismo

PUBLICIDADE O que é o Dogmatismo? Do grego dogma (doutrina estabelecida), o dogmatismo é a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.