Breaking News
Home / Curiosidades / História da Christian Louboutin

História da Christian Louboutin

PUBLICIDADE

Qual mulher não gostaria de um closet recheado de sapatos? Melhor do que isso, só um closet lotado de Louboutins. Loubou…quem? Sonho de consumo de 10 a cada 10 mulheres, os sapatos criados por Christian Louboutin possuem os famosos solados vermelhos; e, desde 1991, quando inaugurou sua primeira loja, as criações desse designer francês têm sido sucesso absoluto.

A paixão por sapatos começou cedo. Quando criança, Christian Louboutin costumava fugir da escola pra ir a uma feira de ciganos só para admirar os sapatos daqueles nômades. A decisão de deixar a escola não foi fácil e a família de Louboutin reprovou todas as ideias do futuro designer. O que fortaleceu ainda mais a ideia de largar tudo pela vontade de calçar o mundo foi uma entrevista de Sophia Loren a que o pequeno garoto de doze anos assistiu pela televisão.

Nela, Loren dizia que sua irmã era uma mulher bem sucedida, mas que precisou largar os estudos cedo e, só muito depois, aos 50 anos, conseguiu conclui-los. “Ao dizer isso, todo mundo aplaudiu! E eu pensei: bem, ao menos se eu me arrepender de tudo, serei como a irmã de Sophia Loren!”

Para quem não sabe, os solados vermelhos vieram da ideia de que faltava um ‘algo a mais’ nas criações de Louboutin. “Uma funcionária minha sempre pintava as unhas. Um dia peguei o esmalte dela, passei na sola, e o sapato ganhou vida!”, disse o designer, que, desde então, descobriu o segredo do sucesso.

Milhares de famosas desfilam por aí seus solados vermelhos. A autora de livros de suspense Danielle Steel é a maior cliente da marca. Sua coleção gira em torno de 650 sapatos do designer. Os Louboutins mais conhecidos e cobiçados hoje em dia são o ‘Pigalle’, o ‘Lady Peep’, o ‘Simple Pump’ e o ‘Very Privé’. Ainda assim, modelos novos são lançados a cada temporada. Louboutin, por exemplo, lançou no início deste ano o ‘Blake’. Sim, o nome é uma homenagem à Blake Lively, atriz que é considerada um ícone da moda e cada vez mais fashion a cada aparição.

História da Christian Louboutin

Louboutin trabalhou para grandes grifes mundiais, como Roger Vivier – o criador do salto agulha -, Christian Dior, Yves Saint Laurent, Chanel e até paisagista da Vogue ele já foi. Atualmente, a marca Christian Louboutin possui 36 lojas próprias e 200 pontos de venda, localizados em renomadas lojas multimarcas, em 51 países do mundo. No Brasil, Louboutin desembarcou em 2009 no shopping Iguatemi, na cidade de São Paulo.

Preços exorbitantes, desejos intermináveis. O fato é que, hoje em dia, Christian Louboutin tem o mundo aos seus pés.

História da Christian Louboutin

Todos conhecem o Christian Louboutin, mas para quem não conhece, ou não está ligando o nome a pessoa, vamos a uma história rápida.

Louboutin é o queridinho das famosas. Mas não foi assim que começou a carreira. Descobriu num museu de arte africana um desenho de salto agulha que o fascinou quando criança.

Em casa, foi criado por sua mãe e três irmãs – e credita ao ambiente feminino sua inspiração.

Aos 15 anos, ele já conhecia a noite parisiense, as salas de música e teatro da cidade e, fascinado por esse universo, decidiu criar sapatos para vender às dançarinas.

Depois daí, trabalhou para grandes marcas, como Christian Dior, Chanel e Yves Saint Laurent.

Ficou um tempo longe da paixão pelos sapatos, quando virou paisagista e colaborador da Vogue. Mas logo encontrou uma boutique na Galeria Vero-Dodat, próxima ao Louvre e, com outros dois amigos, criou o negócio, no início da década de 1990.

Quatro meses após a inauguração, uma jornalista americana da W Magazine estava em Paris para descobrir novos endereços “trend” na cidade. Quando ouviu uma animada conversa entre duas moças mulheres sobre os sapatos da boutique de Christian Louboutin; uma delas era a Princesa Caroline de Mônaco. Nossa?! Sorte do moço… A matéria foi publicada, o negócio decolou e o resto é história.

Entretanto, o estilo inimitável dos sapatos de Louboutin, seus saltos com jóias e seu design sexy e despretensioso agradam a mulher feminina e vaidosa. Além do solado, as linhas clean e o acabamento perfeito perpetuam a tradição do sapato de luxo.

Nicole Kidman, Kate Winslet, Kirsten Dunst, Gwyneth Paltrow e Cate Blanchett são algumas das atrizes que usam Louboutin. Madonna, Tina Turner, Gwen Stefani e as gêmeas Olsen são suas grandes fãs também.

Christian procura buscar inspiração em viagens pelos continentes e tem uma fascinação particular pelo Oriente.

Seus sapatos são fabricados na Itália e criados no atelier do designer, em Paris, mas a inspiração permanente ainda vem daquela imagem dos anos 50, naquele museu de arte.

Mas essa historinha toda na verdade é por dois motivos, um para falar que o moço está processando a marca Carmen Steffens por colocar solas vermelhas em seus sapatos, uma marca registrada do designer.

A alegação para a ação que Louboutin move contra a Carmen Steffens é violação de marca, e surge menos de uma semana após ele entrar com uma ação contra a Yves Saint Laurent por vender calçado de sola vermelha “praticamente idêntico” na mesma loja de Nova York que comercializa seus produtos.

Carmen Steffens tem 160 lojas em todo o mundo e planeja abrir outras 25 na França até 2015. O preço médio de seus sapatos é de U$ 300, enquanto os de Christian Louboutin custam aproximadamente U$ 1000.

Para se defender e em comunicado para responder às acusações, a marca explicou que usa solas vermelhas em seus calçados desde 1996, muito antes de as solas vermelhas de Louboutin serem registradas como uma marca nos Estados Unidos, em 2008.

Estamos preparados para fornecer evidências incontestáveis de que temos usado solas coloridas, especialmente vermelhas, em nossos sapatos, antes do senhor Christian Louboutin popularizar as suas – disse o diretor de desenvolvimento da marca no exterior, Gabriel Spaniol.

A nota dizia ainda que a empresa “considera surpreendente que uma marca esteja tentando reservar os direitos a usar uma cor”. E acrescentou: “Os tons não são os mesmos e, como os catálogos de 1996 podem provar, os sapatos de Carmen Steffens contêm solas de todas as cores, inclusive vermelho”.

Mas… em uma corte federal de Manhattan, Christian Louboutin tenta ganhar de Yves Saint Laurent mais de U$ 1 milhão por danos, por alegada violação de marca e por falsificação do mais distintivo recurso de seus sapatos.

Ele alega que foi o primeiro designer a desenvolver a idéia de usar solas vermelhas em sapatos femininos. O designer parisiense afirma que surgiu em 1992 com a idéia de usar sola vermelha em todos os seus sapatos. Ele pede à Justiça que impeça Yves Saint Laurent de produzir modelos similares.

YSL não comentou o caso. E a Carmen Steffens se defende…

Fonte: www.ziperama.com/www.mixdavaidade.com

Veja também

Anacronismo

Anacronismo

PUBLICIDADE Definição Anacronismo é um erro na cronologia, especialmente: um extravio cronológico de pessoas, eventos, …

Labirinto

Labirinto

PUBLICIDADE Definição Um Labirinto complicada rede irregular de passagens ou caminhos nos quais é difícil encontrar o …

Necromancia

PUBLICIDADE Definição Necromancia é o ato de se comunicar com os mortos para descobrir o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.