Breaking News
Home / Curiosidades / História do All Star

História do All Star

PUBLICIDADE

História do All Star

Todo mundo já teve, tem ou vai ter um All Star.

Esse popular tênis, de lona com solado de borracha, tornou-se um ícone norte-americano e mundial, sendo vendido hoje em 20 mil lojas independentes espalhadas por 144 países.

Ninguém sabe dizer ao certo o que lhe atrai neste calçado, mas uma coisa parece unânime: o estilo.

O preço democrático também o torna acessível a praticamente todas as classes sociais, e seu modelo mais tradicional já se transformou em coringa de qualquer guarda-roupa, seja o usuário seguidor ou não de alguma tendência da moda.

Além disso, o All Star também é popular devido a seu conforto e durabilidade – o que deu origem à frase:

“All Star: quanto mais velho, melhor.”

Sua história é centenária, e começa com a fundação da Converse Rubber Company, na cidade de Malden, em Massachusetts, no ano de 1908. Tudo começou com um acidente de seu fundador, o norte-americano Marquis M. Converse, que, após se machucar caindo de uma escada, decidiu criar um tênis mais aderente, com sola de borracha.

A primeira versão de seu maior sucesso, o All Star, nasceu em 1917, e o primeiro modelo era voltado inteiramente para a prática de basquete.

Um ano após o lançamento, Chuck Taylor, um dos grandes difusores do basquete nos EUA, se encantou pelo calçado e decidiu oferecer ao dono da marca dicas de como melhorá-lo, devido às muitas reclamações de dores nos pés após os jogos. Desta forma, o calçado ganhou um reforço na região do tornozelo e maior flexibilidade, tornando-se parecido com o modelo atual.

Assim, Chuck Taylor tornou-se consultor da Converse e, em 1923, chegava s lojas a versão de maior sucesso: o All Star Chuck Taylor.

O modelo tornou-se então o único utilizado pelos jogadores americanos de basquete, desde amadores até profissionais. Com o grande número de entusiastas pelos jogos da NBA, o All Star Chuck Taylor logo tornou-se o calçado mais vendido nos EUA – para o que contribuíam demais, sem dúvida, seu conforto, design, durabilidade e praticidade.

A grande popularização na sociedade americana se deu em 1956, quando James Dean, personificação da revolta e das angústias juvenis da década, foi flagrado usando um par de Chuck Taylor’s Converse. A marca e o modelo ganhavam assim uma conotação de rebeldia. Hollywood também se encantou e ajudou na divulgação, usando cada vez mais o produto em seus filmes.

De lá para cá, o All Star marcou presença nos lugares mais variados – do cenário da música pop, com Madonna aparecendo com tênis idêntico ao que usara Dean, ao mundo do rap. Outro fato que fez com que a marca se popularizasse ainda mais foi a diversificação dos modelos lançados. Feitos especialmente para a prática de esportes como basquete, futebol, corrida e tênis, entre outros, fizeram com que a marca, e conseqüentemente, os calçados, passassem a ser utilizados por esportistas e outras celebridades. Assim, a Converse começou a colocar mais cores e testar outros materiais, como o couro, e lançou o modelo de cano baixo. A partir dos anos da década de 1980, a marca começou a investir em biomecânica, criando uma linha de tênis de alta-performance. O modelo em couro, chamado All Star 2000, vendeu mais de um milhão de pares.

Com essa longa tradição de símbolo cultural, o All Star passou a integrar também o guarda-roupa de adeptos do movimento punk rock, em 1977, com a primeira aparição do grupo Ramones usando o tênis. A imagem da banda estava tão ligada à do calçado que neste mesmo ano foi lançada uma edição limitada em homenagem ao grupo.

O tênis se tornou tão popular no mundo do rock’n’roll que o acompanhou durante várias gerações – no início dos anos 1990, Kurt Cobain, líder do Nirvana, o usava como calçado símbolo de seu estilo de vida. A adoração ao tênis era tanta que em 1994, quando foi encontrado morto após suicidar-se, Cobain usava seu par preferido, um Converse. Em 2000, quando os Strokes apareceram, revigorando o chamado “rock de garagem”, traziam nos pés o modelo mais tradicional da marca.

O All Star começou a ser produzido no Brasil na década de 1980. Mas os brasileiros tinham que se contentar com a versão nacional, que era produzida por dois empresários que não possuíam autorização da matriz. Por isso, ao invés de na estrela-logomarca aparecer a inscrição “Converse All Star”, aparecia “America’s nº1 All Star”.

Em 2002, depois de uma longa batalha judicial, a Cooperativa de Calçados e Componentes Joanetense – Coopershoes recebeu credencial para produzir o legítimo calçado All Star no Brasil.

Mas dois anos depois, após recorrer na justiça, a All Star brasileira voltou a produzir o calçado. A diferença entre os dois tênis é apenas notada pelos mais observadores, já que no produto nacional há a referência a Julius Sixers e, na verdadeira, a Chuck Taylor.

Em 2003, afundada em dívidas, a Converse foi comprada pela Nike por 305 milhões de dólares. Novos investimentos e roupagens foram feitas e hoje o All Star possui os mais variados modelos e estampas, do tradicional ao zebrado, agradando todos os públicos. Não é mais só um acessório de vestuário – é um estilo de vida.

Fonte: www.facasper.com.br

História do All Star

Foi em 1908 que a Converse Rubber Corporação abriu para o negócio.

No início, a empresa só fez galochas e outros sapatos de borracha relacionados ao trabalho em uma base sazonal. Mas, eventualmente, a empresa decidiu que era mais eficiente para manter seu trabalho força empregada durante todo o ano, e começou a fazer calçados esportivos.

Com a popularidade do basquete, a Converse Corporação viu a necessidade de desenvolver um sapato que as pessoas pudessem usar enquanto jogava basquete.

Depois de muita pesquisa e desenvolvimento, a primeira versão do sapato de basquetebol All Star foi produzido em 1917. O sapato All Star veio originalmente em cores marrons naturais com guarnição preta.

Na década de 1920, Converse All Stars foram feitas em todos os lona ou couro versões preto.

O All Star era para ser o primeiro sapato de basquetebol massa produzida na América do Norte. Ela consistia de uma sola de borracha muito grossa, e uma lona cobrindo tornozelo (ou às vezes de couro) superior. No início, as vendas foram lento.

Eles iriam aumentar rapidamente alguns anos mais tarde, graças a Charles ‘Chuck’ H. Taylor.

Charles H. Taylor foi um jogador de basquete para os Firestones Akron.

Ele gostou do que viu no sapato All Star e viu o seu potencial para o esporte de basquete Por uma questão de fato, ele acreditava no sapato tanto que, em 1921, ele entrou para a força de vendas Converse, e mais tarde tornou-se o jogador / treinador para a Converse All-Stars, liga de basquete industrial da empresa. equipe.

Ao longo de sua carreira com a Converse, Taylor viajou por todo os Estados Unidos hospedagem clínicas de basquete e promover o sapato All Star.

Sua habilidade de vendedor pessoal mais dispositivos de marketing inteligentes, como a bola de basquete Anuários Converse colocar sua marca no esporte em todos os níveis da equipe. Mas a Converse Corporação também concedeu outra coisa sobre ele. Porque ele foi tão bem sucedida na promoção Converse All Stars, bem como fazer mudanças importantes na concepção do sapato All Star, em 1932, seu nome “Chuck Taylor” foi adicionada ao remendo tornozelo.

O “Chuck Taylor” All sapato de basquetebol Estrela nasceu!

Logo equipes de basquete, assim como os rapazes americanos estavam usando Converse “Chuck Taylor” All Stars.

Na década de 1930 Chuck Taylor projetou o modelo top de alta branco para as Olimpíadas de 1936, e do sapato com a sua guarnição vermelha e azul patriótico se tornou muito popular, juntamente com todos os modelos de lona e couro pretas do All Star. Hoje você ainda pode comprar ou o modelo branco óptico brilhante ou um modelo tingido-un off-white chamado branco crus ou natural.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Chuck Taylor serviu como capitão na Força Aérea e treinou equipes de basquete regionais, considerado um importante impulsionador de moral para as tropas. E o All Star “Chuck Taylor” partiu para a guerra como fez GI de seus exercícios nas altas mandris alto branco, que se tornou o tênis oficial das Forças Armadas dos Estados Unidos.

Após a Segunda Guerra Mundial, o clássico preto e branco Chuck Taylor All Star High Top foi introduzido em 1949, um sapato muito mais atraente do que as monocromáticas modelos negras que haviam sido produzidas até aquele momento. Basquete era agora um grande esporte profissional, com a fusão da Liga Nacional de Basquete e da Associação de Basquetebol da América tornando-se a National Basketball Association (NBA). Chuck Taylor All Stars foram o sapato para profissional, faculdade, escola, e todos os jogadores sérios, e esses distintivos preto ou branco cano alto faziam parte do olhar de cada equipe.

Em 1957, o corte baixo All Star foi introduzida e tornou-se popular como uma alternativa mais casual para a alta superior. Por esta altura Converse teve uma participação de 80% da indústria sneaker todo. Por causa de seus esforços incansáveis para promover o esporte, Taylor foi chamado de “Embaixador de Basketball” e, em 1968, Charles H. “Chuck” Taylor foi introduzido no Hall da Fama do Basquete. Infelizmente, um ano depois, ele faleceu.

EIS QUE NASCIA, EM 1908, A CONVERSE RUBBER SHOE COMPANY.

Situada por Marquis M. Converse, seu fundador, na cidade de Malden, no estado norte-americano de Massachusetts, a empresa de calçados desenvolveu, em 1917, o primeiro produto destinado à performance em prática de basketball do mundo, os famosos tênis Converse All Star.

O jogador Charles “Chuck” Taylor, ícone do esporte época, calçou o par no ano seguinte, e, mais tarde, ao sugerir melhorias e novas adaptações para o produto, em 1921, tornou-se responsável pela primeira parceria de design assinado, fato que impulsionou a venda do novo modelo para este segmento esportivo, e, mais tarde, a sua consagração, ao ser adotado como calçado oficial para a prática do basquete. O sucesso foi tamanho, que em 1930, o jogador de badminton Jack Purcell dá continuidade ao trabalho iniciado por Taylor, projetando outro modelo, de grande resistência e desenho inovador para a época.

O boom do produto ocorreu, em verdade, na década de 1950, quando a juventude americana, representada pela rebeldia do ícone máximo daquela geração, o ator James Dean, passou a adotá-lo no seu everyday wear. O que existia exclusivamente em preto e branco, ganhava novas cores, dominando as ruas e povoando o desejos dos adolescentes, adeptos do visual jeans-camiseta e ouvintes de rock’n’roll, comportamento este o qual encaixava-se perfeitamente ao novo uso do tênis Chuck Taylor All Star.

Nos anos 80, ultrapassadas quaisquer barreiras culturais e sociais, os tênis Converse All Star consolidam-se definitivamente como o produto democrático, que atendia a mundos diversos, aterrisando, inclusive, em terras brasileiras pela primeira vez. A empresa de Marquis Converse detinha enorme força, chegando a afirmar-se que o ápice da postura visionária e arrojada da Converse ocorreu no ano de 1984, quando tornou-se a patrocinadora oficial das Olimpíadas de Los Angeles.

Expressão máxima do lifestyle rocker, o par esteve presente nos pés de músicos de grande sucesso e projeção internacional, como os integrantes do Ramones, dos Rolling Stones, Nirvana, Strokes, etc, para citar somente alguns, os quais, mais tarde, inspirariam modelos de design exclusivo.

O ano de 2008 marcou o início das comemorações pelos 100 anos da empresa, para as quais foi criado a campanha Connectivity, adotando os mais variados e avançados recursos de mídia e computação gráfica, sintetizando justamente a atmosfera das ruas e do rock’n’roll, e, inclusive, firmando uma parceria de sucesso entre vários ícones do deste universo, de diversas épocas.

O mercado americano, recentemente, reagiu à trajetória de sucesso empreendida pela empresa centenária, sendo, inclusive, anunciada a sua aquisição pelo grupo Nike.

Fonte: chucksconnection.com/www.style-a-holic.com

História do All Star

A historia da marca All Star no Brasil

História do All Star
All Star

Criação da empresa americana Converse, hoje uma subsidiária da Nike, o tênis de lona dos jogadores de basquete, o All Star, lançado no início do século 20, estourou no Brasil nos anos 80. Até quatro anos atrás, porém, o único modelo produzido no País era a versão produzida pela All Star Artigos Esportivos, dos irmãos Rafi e Berge Kahtalian, detentora da marca no Brasil desde 1979.

A empresa brasileira trabalhava com uma produção de 4,5 milhões de pares ao ano quando, em setembro de 2002, a Justiça Federal do Rio de Janeiro determinou o cancelamento do registro e a retirada do nome All Star da razão social da empresa brasileira, após 18 anos de batalhas judiciais.

Mas, ao contrário do que parecia, a disputa não estava no fim. Como não havia solicitado formalmente a proibição do uso da marca pela concorrente, a Converse encaminhou outra ação, à 13.ª Vara Cível de São Paulo, em 2002, para fechar a possível brecha. Obteve liminar, que acabou cassada em 11 outubro de 2004 por medida cautelar da All Star brasileira no Superior Tribunal de Justiça. A decisão devolveu aos Kahtalian o direito de usar a marca, encerrando um período de quase dois anos de abstenção.

Desde então, as duas empresas levam tênis parecidos ao mercado, com diferenças que o consumidor leigo só vai perceber se observar as sutilezas das etiquetas.

Se tiver a inscrição Converse All Star e a assinatura Chuck Taylor em torno de uma estrela solitária, o calçado é da americana Converse e fabricado pela Coopershoes Cooperativa de Calçados e Componentes Joanetense Ltda. Se sobre o mesmo design estiverem as palavras America’s N.º 1 All Star e a referência Julius Sixers, o produto é criação da brasileira All Star Artigos Esportivos, fabricado pela Joaneta Calçados Ltda.

A MARCA

História Converse – All Star

História do All Star
O logotipo All Star retrata uma paródia de um logotipo comercial, que é a propriedade legal da Converse, Inc . Esta é uma versão não oficial, com base na doutrina do “uso justo”.

A nossa vida é feita de histórias, das coisas que vivemos e fazemos a cada dia e que nos trouxeram até o presente. A Converse não é diferente. Ao longo dos seus mais de cem anos, se tornou uma das marcas mais importantes do mundo.

E para chegar até aqui, viveu histórias inesquecíveis:

1908 – 1918: Marquis Mills Converse funda a Converse Rubber Shoe Company em Malden, MA. Após iniciar a produção de calçados de lona, é lançado o Converse All Star, o primeiro tênis de performance para basquete do mundo. No final deste período, a Converse já produzia até 20.000 pares por dia. No mesmo ano Chuck Taylor amarra seu primeiro All Star.
1921 – 1930:
Charles “Chuck” Taylor se junta a Converse com novas ideias para o All Star. Em 1923 o Harlem Renaissance é fundado. Também conhecido como o New York Rens, eles se apresentam por todo o país até 1949, remodelando o basquete e ganhando o primeiro Campeonato Mundial, com Converse nos pés. A assinatura de Chuck Taylor é incorporada ao logotipo All Star, marcando aquele que, até hoje, é reconhecido como o primeiro calçado de basquete endossado.
1935 – 1942:
O campeão de Badminton Jack Purcell projeta junto à Converse o seu calçado – assinatura, inovador e durável, que mais tarde viria a ser um dos grandes sucessos da marca. A Converse modifica a produção para apoiar os esforços na guerra, projetando a bota A6 Flying Boot – utilizada por toda a corporação aérea do exército americano – e um tênis Chuck Taylor All Star para treinamento básico.
1949 – 1974:
A Associação de Basquete da América e a Liga de Basquete Nacional se juntam para formar a NBA. Todos os jogadores calçam Chuck Taylor All Star.A Converse desenvolve uma versão baixa do All Star – o “oxford” – que logo se tornaria o calçado preferido, tanto de jogadores profissionais quanto daqueles que procuravam por lazer. Com tanto sucesso, o All Star Chuck Taylor ganha sete novas cores, além dos originais preto e branco. Em 1974 é lançado o One Star, um calçado de performance baixa que se tornou a escolha dos skatistas.
1976 – 1984:
Enquanto o Pro Leather dominava as quadras de basquete profissionais, a Converse inaugurava um dos primeiros laboratórios de biometria da indústria. A Converse foi a patrocinadora oficial das Olimpíadas de Los Angeles, onde o time de basquete masculino americano ganhou medalha de ouro calçando Converse.
1986 – 1994:
A Converse lança campanhas inesquecíveis, como “Escolha sua arma” e “Grandmama”. Em 1992, o ChuCK Taylor All Star comemora 75 anos com 500 milhões de pares vendidos no mundo inteiro.
2003 – 2008:
A Converse lança linhas de produtos assinadas com colaborações de John Varvatos e Dwyane Wade (primeira linha assinada de basquete da Converse, desde o Chuck Taylor All Star). Além disso, se junta ao RED, tornando-se parte do movimento mundial de conscientização. A marca entra no seu segundo século, honrando a herança de ver as coisas um pouco diferente, amar as pessoas que querem mudar o mundo para melhor e, basicamente, celebrando o espírito de rebeldia e originalidade.

E as melhores histórias são as que não acabam, as que vc simplesmente continua adicionando e adicionando, durante todo o tempo maravilhado criativo, disruptivo e otimista. As coisas evoluem de maneira corajosa para ser do que eram, para o que são, ao que se tornarão.

Fonte: www.vibeflog.com/www.converseallstar.com.br

História do All Star

 

História do All Star
O All Star hoje

Entre Nike e All Star: o consumo simbólico de calçados

Era para ser uma festa ao estilo “Anos Oitenta”, tão em moda nessa “onda retrô” de agora. O ingresso não era dos mais acessíveis e o acesso geográfico era difícil. O resultado foi a presença de jovens com mais de trinta anos de idade, oriundos das classes médias e altas de Porto Alegre/RS. Os pés dos freqüentadores da festa chamaram a minha atenção. Boa parte deles eram calçados por tênis Nike Shox, que chegam a custar até quinhentos reais.

Na década de oitenta esse modelo de tênis ainda não existia. Os jovens da festa escutavam músicas dos anos oitenta, mas estavam literalmente com os pés no século XXI. Mas por que boa parte deles usava essa marca específica? Existem várias marcas no mercado atualmente. A primeira resposta que surge é que tal modelo de tênis é um elemento de distinção social. Algo que, “grosso modo”, acontece também em um Campus de Universidade Pública, onde é comum ver-se nos pés dos jovens tênis da marca All Star e, mais raramente da marca Nike Shox.

Por que um tipo de público escolhe uma marca de tênis e outro tipo outra marca? A seguir tentarei responder a essa pergunta. Aparentemente simples, ela nos remete a questões envolvidas com o consumo de bens materiais e a criação de redes sociais. As motivações dos dois tipos de consumidores nos possibilitam uma leitura sobre as características simbólicas dos bens.

A história dos tênis

A invenção do calçado tipo tênis coincide com a da borracha, ainda no século XIX. Em 1839, Charles Goodyear descobriu a borracha vulcanizada e aplicou na produção de pneus. Além das diversas aplicações da recém descoberta, o próprio Charles tratou de criar uma sola de borracha. Até então os sapatos ocidentais tinham sola de couro. Não tardou muito para as indústrias de calçados substituírem os solados antigos pelos modernos, feitos de borracha. Inicialmente esses calçados foram indicados para a prática esportiva. Eles possuíam sola de borracha, eram feitos de lona e amarrados com cadarço. Essa combinação os deixava leve. No final do século XIX, o que atualmente conhecemos como tênis, era chamado de cricket sandals .

Na mesma época, esses calçados também começaram a ser utilizados para a corrida, tanto as longas, como as maratonas, como as curtas. Na Inglaterra, Joseph William Foster produzia artesanalmente tênis para corrida (em 1958 essa marca se transformou na Reebok.).

Em 1917 surgiu, nos Estados Unidos, a marca de tênis Keds. Uma vez que os Keds podiam ser lavado em máquinas de lavar, rapidamente esse produto se transformou em um exemplo da modernidade norte-americana.

Em 1919 surgiu o All Star, que era unissex e possuía um formato em “cano alto” (quando o tênis engloba completamente o tornozelo).

Ainda no início do século XX os tênis estavam fortemente ligados à idéia da borracha. Tanto que os nomes das companhias fabricantes faziam menção a isso. A fabricante do Keds se chamava “U.S. Rubber Company” e a do All Star, “Converse Rubber Company”. Em 1922, na Alemanha, Alfred Adi Dassler fundou a marca “Adidas”. Ela produzia, inicialmente, tênis para corrida e futebol. Cinqüenta anos depois, em 1972, nos Estados Unidos, surgiu a Nike. Inicialmente os tênis tinham o diferencial de facilitar a propulsão e o arranque do esportista, especialmente do corredor. A Nike inovou ao incorporar o tecido nylon na fabricação de seus produtos.

Gradativamente, o tênis foi sendo incorporado ao vestuário do dia-a-dia. Esse processo foi longo e continua ocorrendo. Recentemente os fabricantes inventaram o “sapatênis”, que é uma “fusão” do sapato com o tênis. A vantagem principal do produto é, segundo seus fabricantes, a de ser uma peça para ser usada tanto em ocasiões formais, quanto nas informais. Esse tipo de produto mistura o revestimento em couro, que transmitem a impressãode formalidade (de sapato “social”), com desenhos e cores esportivas que transmitem a idéia de informalidade e conforto.

Durante o século XX, entretanto, a opção pelo uso cotidiano do tênis era considerada uma “tomada de atitude” e a opção por um estilo de vida: jovem, confortável e informal. Existe uma história interessante que conta que o tênis se popularizou mesmo em 1980.

Foi quando os meios de transporte na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, entraram em greve. Como precisavam caminhar até o trabalho, as americanas começaram a fazer esse deslocamento de tênis, já que o sapato de salto alto era incômodo para longas caminhadas.(de todo modo, era levado na bolsa para ser calçado no local de trabalho)..Na década de 1970, entretanto, o tênis fora marginalizado e associado às gangs nova-iorquinas.

A popularização do tênis também coincide com a evolução dos meios de comunicação e da publicidade no século XX. Como vários outros produtos, o tênis recebeu fortes investimentos publicitários. Sua popularização também está atrelada massificação das atividades esportivas. Os Jogos Olímpicos da Era Moderna ainda são jovens e surgiram em 1896. Outro evento esportivo de dimensões mundiais, a Copa do Mundo de Futebol, surgiu apenas em 1930. A cada nova edição desses eventos, os investimentos financeiros são superados. Poderíamos até mesmo considerá-los como uma “indústria do esporte”. No entanto, essa seria outra história. O que merece ser mencionado aqui é que existe uma estreita relação entre a popularização dos tênis e o desenvolvimento dos eventos esportivos, assim como a prática esportiva de uma maneira geral. Mas essa associação pode parecer contraditória. Ora, se os tênis foram inventados para a prática desportiva e logo foram apropriados para o uso diário, como é que a sua popularização pode estar associada aos eventos esportivos? Tentando responder essa pergunta, poderíamos dizer que as peças de vestuário são consumidas simbolicamente e para além de suas qualidades funcionais.

Nos eventos esportivos vultuosos, como os citados, surgem ídolos nacionais e, mesmo, mundiais. As empresas de materiais esportivos e de tênis (hoje em dia elas são uma coisa só) patrocinam e promovem tais esportistas. Fora dos eventos esportivos, os atletas participam de comerciais e propagandas das suas empresas patrocinadoras. Dessa maneira, cada vez mais o tênis vai sendo incorporado ao dia-a-dia. Calçando os tênis dos ídolos, os consumidores evocam as qualidades transmitidas pelo atleta, tais como beleza física, energia e jovialidade. Outro recurso utilizado é a promoção de artistas e personalidades do circuito da moda. O que gera a mesma relação entre consumo e evocação das qualidades do ídolo.

No Brasil as marcas internacionais de tênis surgiram somente na década de 1990, com a abertura comercial. Até então o mercado brasileiro era composto por marcas nacionais, exceto a Adidas.

Hoje em dia o mercado de tênis no Brasil é divido em três segmentos: marcas premium, marcas nacionais e produtos sem marca.

O segmento premium é aquele no qual os produtos são vendidos a mais de R$ 100,00. Dominam-no as marcas Nike, Reebok e Adidas. O principal modelo da Nike atualmente é o Nike Shox, que utiliza um tecnológico sistema de amortecimento de impacto. Ele pode facilmente ser encontrado ao preço de mais de R$500,00.

O modelo All Star, da empresa Converse, é considerado nacional, já que os produtos comercializados no Brasil são produzidos aqui mesmo e geralmente custam entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

A diferença entre os dois produtos é marcante.

O All Star é feito de lona, tecido flexível e resistente. Sua sola é fina, entre 5 e 10 mm de espessura. A empresa fabricante (Converse) aposta na diversidade de modelos. É possível encontrar modelos em diversas cores e estampas. Estruturalmente ele é vendido nos modelos cano curto (ou sem cano), cano médio e cano longo. Atualmente existem algumas outras variações, como é o caso do revestimento em couro.

O Nike Shox chama a atenção pelo seu solado futurista, de “molas” que funcionam para amortecer o impacto. Seu revestimento é sintético, de material que mescla nylon, borracha e até mesmo plástico. Internamente ele é acolchoado e macio. Ele também é oferecido em diversas cores e modelos. Basicamente, a diferença entre um e outro modelo é a quantidade de “molas” que possui. Quanto mais “molas”, mais caro.

Jonatas Dornelles

Fonte: www.aguaforte.com

História do All Star

O All Star é caracterizado por ser comprido, fino, feito de lona, couro ou um tipo de tecido grosso e por seu bico de borracha branca ou preta.

Existem vários tipos de All Star: cano baixo, cano médio, cano alto, com salto…é o tênis mais fofinho e que todo mundo ama.

Surrado, customizado, com cadarço de cores diferentes.

Cada um tem seu próprio jeito de usar ALL STAR, o tênis que não sai dos pés de muitas gerações.

Jovens e adultos, universitários, roqueiros, profissionais liberais e celebridades, o ALL STAR é sucesso em todas as tribos.

Você Sabia?

Já foram comercializados mais de um bilhão de pares do Converse All Star Chuck Taylor.* A enorme popularidade do modelo faz com que 65% dos americanos tenham pelo menos um par de ALL STAR.

Em 1917, a empresa lançou uma linha de calçados esportivos, incluindo o tênis feito de lona e sola de borracha que revolucionou o basquete criando um calçado revolucionário para a época, o mundialmente famoso CONVERSE ALL STAR.

No ano seguinte, Charles “Chuck” Taylor, jogador estudantil que logo se tornou profissional, juntou-se a Converse e colocou novas idéias para uma versão do ALL STAR.

Ele mudou o desenho da sola para criar mais tração, adicionou uma proteção no calcanhar para melhor apoio e proteção ao tornozelo dos jogadores.

O design básico, o conforto, a durabilidade e funcionalidade foram características que determinaram a escolha do Converse ALL STAR como calçado oficial das forças armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial. Até 1955, cerca de 100.000.000 espectadores assistiam aos jogos da NBA e o All Star Chuck Taylor tornara-se o calçado número 1 na América.

O All Star firmou seu espaço nos anos 70, quando ganhou os pés do rock n´roll.

O tênis seguiu sua trajetória impulsionada pelo LIFESTYLE. Nesta década algumas personalidades entraram para a história como adeptos dos tênis, como o roqueiro Curt Cobain, do Nirvana, e os integrantes do Ramones, e acabaram arregimentando usuários entre os fãs de suas bandas.

A Nike comprou em 2003 por US$ 305 milhões a Converse, que enfrentava enormes dificuldades financeiras, basicamente pelo valor da marca ALL STAR.

A All Star

All Star é um modelo de tênis fabricado pela marca Converse que surgiu em meados de 1917, porem sua popularização só ocorreu alguns anos depois, quando em 1923, foi criado o modelo All Star Chuck Taylor. Ele surgiu de uma parceria com o jogador americano de basquete Chuck Taylor. E foi desenvolvido exclusivamente para a prática do basquete, pois na época não existiam calçados especializados para a prática deste esporte.

Posteriormente o calçado, começou a ser difundido por bandas como The Ramones, banda de punk rock do fim dos anos 70 e por artistas pop e pela mídia televisiva em meados da década de 80.

A empresa Converse foi comprada pela Nike em 2003.

O modelo All Star Chuck Taylor é vendido em 144 países.

Origem: Estados Unidos
Lançamento: 1917
Criador: Converse
Sede: Malden, Massachusetts
Proprietário da marca: Nike
Slogan: All Star Stay True

“O tênis foi o primeiro modelo produzido para o mercado de massa norte-americano. O design básico, o conforto, a durabilidade e funcionalidade foram características que determinaram a escolha do Converse ALL STAR como calçado oficial das forças armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial.

Até 1955, cerca de 100.000.000 espectadores assistiam aos jogos da NBA e o All Star Chuck Taylor tornara-se o calçado número 1 na América. Na década de 60, Hollywood se encanta e utiliza cada vez mais seus produtos no cinema. A distância entre os mundos do esporte e da moda começa a se apagar.

Foi febre nos anos 80, época da moda “vários em um”. O tênis manteve o modelo clássico, mas a sola era ligada com um zíper à parte de cima, dando a possibilidade de 3 ALL STAR em 1.

Também foi lançado o modelo original em couro – chamado de All Star 2000 – e que se tornou um sucesso entre os consumidores, vendendo mais de 1.000.000 de pares.

Nesta década algumas personalidades entraram para a história como adeptos dos tênis, entre eles o roqueiro Kurt Cobain, do Nirvana, e os integrantes do Ramones, que acabaram arregimentando usuários entre os fãs de suas bandas. A Nike comprou em 2003, por US$ 305 milhões, a Converse, que enfrentava enormes dificuldades financeiras, basicamente pelo valor da marca ALL STAR.

Para a Nike, a compra da empresa iria ajudar a ocupar um espaço que a marca ainda não conseguiu tomar: tênis de preço mais baixo.”

História do All Star
Chuck Taylor: a marca deve muito ao jogador de basquete

Fonte: meadd.com/leonizemaurilio.fashionbubbles.com

História do All Star

A história da Converse All Star

Houve muitos que foram prestados a você encontrou estes sapatos, estes sapatos têm levado as pessoas como John Lennon, Chuck Taylor, Elvis Presley, entre outros, e definitivamente fazer diariamente para centenas de jovens na rua, vestindo tênis converse preto ou branco não é nova como estes sapatos, mas tem sido um ícone da moda foi introduzida como um estilo de anos atrás é parte do vestido de muitos jovens hoje vêem como seus criadores lançaram o de cores diferentes para meninos e meninas fazendo esse estilo de sapatos de um verdadeiro “boom” que conceitua claramente a paixão do jovem e do desejo de ser notado.

Notamos que se a assinatura da Nike tem sido um modelo de rebeldia e de risco, mandris Converse a serem passados no tempo da “autenticidade”, capturando um papel singular na cultura de massa. Erguido no que diz respeito ao âmbito da moda urbana, e tendo estabelecido laços estreitos com a cultura de massa em geral (música, cinema, publicidade), não há outro calçado no mundo que tem sido compartilhado por todos os segmentos urbanos surgiram desde meados do século XX e sua existência categoria fetiche baía.

Desde o seu surgimento em 1917, vendeu quase 800 milhões de pares de All Star no mundo, uma figura sem concorrência está aumentando dia após dia, sem sinais de estagnação. Outro paradoxo da história fez a Nike, a marca com a dinâmica da Jordânia CONVERSE ostracismo arrastado para a cesta, tinha acabado de comprar a marca em Massachusetts em 2003 por US $ 305 milhões, depois de este último declarou falência no início de século.

Mas você conhece a história por trás desses ay sapatos? Hoje eu quero dizer a comemorar os 100 anos deste sapato super. A história desta empresa antiga e maravilhosa, iniciada em 1908 no estado de Massachusetts.

Estados Unidos naquele ano, um novo garoto Hampshire, Marquis Mills Converse fundou a Converse Rubber Shoe Company (Companhia de chinelos de borracha).

Sr. Converse, rapidamente optou por o potencial da indústria de borracha em sapatos. Após dois anos, a Converse tinha 350 empregados produzindo calçados de proteção resistente, com sola de borracha.

Os jogadores de basquetebol começou a usar solas de borracha nos seus sapatos, e assim, a Converse passou a produzir sapatos para este esporte relativamente novo.

Em 1917, a empresa tomou uma das decisões mais importantes de sua história. Foi para jogar um sapato desenhado especificamente para o basquetebol, a fim de manter a produtividade durante a tradicional queda nas vendas de verão.

O resultado foi o lendário All Star, ainda hoje, quase um século mais tarde, vendido em todo o mundo.

Em 1921, um ex-jogador de basquete Chuck Taylor, ingressou na empresa, acrescentando algumas alterações na sola do sapato, eles começaram a vender o novo “Chuck Taylor All Star” pelos Estados Unidos.

Nasceu o tênis mais vendido de todos os tempos. Ao longo do tempo, Converse, identificadas com ícones fora do comum, quebrar as regras.

James Dean, Elvis Presley, Chuck Taylor, John Lennon, o Magic Johnson … são algumas das lendas do passado ligado à filosofia e estilo de vida da Converse.

Converse foi e é uma marca pioneira, um símbolo de autenticidade e independência. Um mito. E você que lê este artigo, que eles usam Converse? Deixe sua opinião na seção comenmtario.

Estados Unidos naquele ano, um novo garoto Hampshire, Marquis Mills Converse fundou a Converse Rubber Shoe Company (Companhia de chinelos de borracha).

Em 1921, um ex-jogador de basquete Chuck Taylor, ingressou na empresa, acrescentando algumas alterações na sola do sapato, eles começaram a vender o novo “Chuck Taylor All Star” pelos Estados Unidos.

Nasceu o tênis mais vendido de todos os tempos. Ao longo do tempo, Converse, identificadas com ícones fora do comum, quebrar as regras.

James Dean, Elvis Presley, Chuck Taylor, John Lennon, o Magic Johnson … são algumas das lendas do passado ligado à filosofia e estilo de vida da Converse.

Converse foi e é uma marca pioneira, um símbolo de autenticidade e independência. Um mito. E você que lê este artigo, que eles usam Converse? Deixe sua opinião na seção de comentários

Marca All Star Converse

Falar sobre uma marca como a All Star Converse me faz relembrar grande parte de minha vida escolar, pois foram os par de tênis da All Star Converse pretos canos baixos e vezes canos altos que me acompanharam durante todo este período.

Não é por acaso que isto aconteceu, os tênis All Stars Converse assim como outras marcas de tênis como Puma, Fila, e Nike eram usados geralmente apenas pelos esportistas e estavam restritos as quadras de basquete ou tênis, tanto que o nome de Chuck Taylor jogador de basquete dos anos 20 esta nos tênis da marca até os dias atuais. Voltando para a historia, foi entanto a partir dos anos 80 que inicia-se a tendência street e esta começa a ganhar terreno e as ruas com as pessoas que não praticavam tais esportes.

O tênis que marca este período da All Star Converse são os famosos canos altos usados primeiramente por pessoas que jogavam basquete e hoje são usados pelas pessoas no mundo todo.

As compras de tênis da converse pela interne pelo site da loja ainda não é possível mas existem uma infinidade de lojas de calçados ou lojas especializadas em esporte como skate e basquete onde você pode adquiri-los via internet. As compras via internet estão cada vez mais seguras e ágeis, os sites de vendas possuem ferramentas de bloqueio de hackers e outras tecnologias que garantem a segurança na hora da compra. Caso você queira também existe o sistema de Paypal no qual você pode utilizar o banco tradicional para poder aquirir seu produto predileto.

A marca All Star Converse surgiu no mercado de calçados a mais de cem ano atras, portanto podemos dizer que é uma marca com tradição e historia, já nos primeiros 10 anos de vida da marca All Star Converse a empresa produziu mais de 20.000 pares de tênis destinados aos esportistas de basquetes. Desde de la marca vem ampliando o seu mercado e possui representantes na maioria dos países, sendo uma das marcas de tênis mais conhecidas e usadas em todo o Mundo.

Fonte: esportsarin.com/www.sapatostenis.com

História do All Star

Os ténis All Star há muito que voltaram para ficar.

Hoje em dia existem milhares de produtos parecidos e muito similares ao original.

Os ténis All Star são muito bonitos e interessantes.

O All Star é um modelo de calçado que fez muito sucesso durante a década de 1980. Fabricados sob o nome de Chuck Taylor All Stars ou Converse All-Stars (também conhecido como “Chuck’s”) são sapatos de lona e borracha produzidos pela empresa Converse.

Chuck Taylor All-Stars é o calçado mais bem sucedido da história, e tem desfrutado grande tendência graças a um ressurgimento da moda old school. Até o fim do século XX, foram vendidos mais de 750 milhões de pares no mundo inteiro. Já não parecem ser usados pelo seu principal alvo, o basquete (pelo menos na esfera profissional), e foram transferidos como sapatos modernos, sendo bastante utilizados por adolescentes. Alguns gostam tanto do tênis que fazem uma coleção deles.

Na década de 1950, o sapato havia se tornado popular entre muitos fãs de rockabilly. Os fãs de punk rock adotaram o tênis como uma tendência de moda até o fim da década de 70. Voltou à moda na década de 90, graças a Kurt Cobain.

O All Star

O All Star é um tipo de calçado que fez muito sucesso durante a década de 1980. Fabricados sob o nome de Chuck Taylor All-Stars ou Converse All-Stars (também conhecido como “Chuck’s”) são sapatos de lona e borracha produzidos pela empresa Converse.

História

Inicialmente, foram produzidos em 1917 como uma tentativa da Converse padronizar os sapatos para o basquete. Eles não eram populares até o jogador Chuck Taylor adotá-los como seu sapato preferido para o esporte. Ele ficou impressionado com o design que, logo após, se tornou um dos sapatos mais vendidos.

Depois de sugerir algumas alterações, o tênis ganhou o nome do jogador e sua assinatura na parte do tornozelo. Embora o preto seja o mais popular, Chuck preferia os tênis de cano longo (antigamente, conhecidos simplesmente como ‘white’).

Com o passar do tempo, os consumidores exigiram mais variedades – especialmente para combinar com os uniformes da equipe – e foram produzidos cadarços pretos e brancos. Posteriormente, novas cores e estilos tornaram – se disponíveis. Low-top ou oxford, high-top e depois, knee-high foram as versões produzidas.

Outros materias foram utilizados no sapato, como couro, camurça, vinil, denim e canhâmo. Algumas versões eram comprados sem o cadarço; estes foram desenhados por Chuck antes de sua morte, em 1969. Quando a Nike comprou a Converse e as produções foram transferidas para os Estados Unidos e outros países, o design sofreu alterações. O tecido não é mais 2-ply lona de algodão, mas 1-ply “têxteis” e muitos usuários notaram diferentes padrões de desgaste.

Popularidade

Cinema

No filme Harry Potter e a Ordem da Phoenix, muitos dos personagens são vistos usando o tênis, em especial o modelo “low cut”.
O All Star preto é uma característica distintiva do protagonista de Jackass Johnny Knoxville.
Em Eu, Robô, Will Smith calça um par de All Star preto.
Sylvester Stallone usa um par de All Star preto na sua caminhada no filme Rocky.
O Doutor House usa vários modelos do tênis.
Em 2 Fast 2 Furious, o protagonista Paul Walker usa um par de All Star preto, podendo ser visto quando há tiros no pedal até o fim do filme.
No seriado Buffy, a caça-vampiros vários atores usam All Star de diferentes modelos, principalmente na 3ª, 4ª e 5ª temporada.
Um par de All Stars Celestial também aparecem no filme “Marie Antoinette”.
Nas fotos do misterioso homem no filme “O Fabuloso destino de Amelie Poulain” aparece um par de All Star vermelho.
Marty McFly usa um par de All Star no filme “De Volta para o Futuro” na famosa cena onde ele foge de Biff.
Kristen Stewart(Bella Swan) usa um par de All Star para ir ao baile de formatura com Robert Pattinson,que interpreta Edward Cullen no filme Twilight(Crepúsculo)

Música

Desde o início dos anos 80, Marky e Dee Dee Ramone usavam regularmente o tênis durante shows dos Ramones. Posteriormente, na década de 90 CJ sempre usou All Star.
Recentemente, foi criado um modelo dedicado aos Ramones.
A banda Nirvana costumava usá-los.
Slash também os usá muitas vezes, no clipe “you could be mine” pode-se notar ele a usar.
Avril Lavigne usa o tênis no clipe Sk8er Boy e pode ser vista frequentemente com o mesmo.
Mike Shinoda do Linkin Park usa um par de All Star preto no clipe “What I’ve Done”.
Joe Jonas, da banda Jonas Brothers é visto frequentemente com o clássico All Star Preto junto com Nick Jonas que tambem é fã de um All Star.
Demi Lovato,estrela do filme Camp Rock Até citou o Tênis em uma das suas músicas,e é vista frequentemente com um par nos pés.
A banda Green Day Tambem usar All stars Principalmente Billie Joe
O vocalista Phil Anselmo e o falecido guitarrista Dimebag Darrel usam All Stars
Hayley Hilliams a vocalista do Paramore usa frequentemente um All Star Preto de cano alto, parecido com o da atriz Kristen Stewart a Bella Swan de Crepúsculo.

Chuck Taylor All-Stars e a Moda

O recente aumento do número de cores e modelos pode ser um dos fatos que levou o All-Star para o mercado. Muitas pessoas personalizam seu tênis através da cor do sapato, uso do cadarço e desenhos ou escritas nas partes de borracha. Outros também usam dois sapatos diferentes.

Fonte: coisautil.com/saber.sapo.ao

História do All Star

 

A história do All Star começou em 1908, na cidade norte-americana de Maldens, Massachusetts. Foi lá que o empresário Marquis Mills Converse abriu a Converse Rubber Show Company, empresa dedicada produção de calçados de borracha.

Em 1910, a empresa já produzia cerca de 4 mil pares de sapatos por dia. Em 1917, a companhia desenvolveu uma linha de calçados esportivos feitos de lona e sola de borracha.

Apaixonado por tênis esportivos, o jogador de basquete Charles “Chuck” Taylor juntou-se à companhia em 1921 e sugeriu duas mudanças fundamentais no design All Star: reforço no calcanhar, para melhorar o apoio do jogador, e fissuras no solado, para diminuir a derrapagem nas quadras.

Contratado pelo executivo da Converse Bob Pletz em 1921, Chuck tinha como missão rodar pelo país e convencer técnicos e jogadores a usar o All Star preto de cano alto assinado por ele. Chuck vendeu o produto e treinou equipes de basquete por toda a sua vida.

Aposentado em 1968, ele morreu de ataque cardíaco em 23 de junho de 1969, na Flórida. Até hoje, o modelo de All Star inventado pelo jogador é conhecido por “Chuck Taylor”. Em 1939, a equipe do New York Rens venceu o campeonato nacional de basquete dos EUA usando All Star.

A marca dominou as quadras até o final dos anos 1970, quando foi vencida pela tecnologia de amortecedores da Nike. Em 2003, a Converse foi incorporada pela Nike.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Converse modificou sua linha de produção e criou a bota A6 Flying para atender aos pés dos soldados americanos no front de batalha. Nos anos 1960, os calçados tornaram-se comuns nos pés dos estudantes universitários que protestaram contra a Guerra do Vietnã.

Em 1966, é lançado o modelo cano baixo do All Star, conhecido como All Star Oxford. Já soberano entre os jogadores de basquete, em 1966 o tênis passa a ser produzido em mais cores, para combinar com as camisas dos times. Até então, o produto só era produzido em preto e branco.

Ícone da moda, o tênis All Star foi utilizado por personalidades como o ator James Dean, a Princesa Diana e o roqueiro Kurt Cobain.

No mundo da música, o tênis é onipresente desde a década de 1960: George Harrison usou um par de All Star preto no último show dos Beatles, em 1969; os pés punks dos Ramones e Sex Pistols viviam usando esse tipo de tênis, assim como os do vocalista do Joy Division, Ian Curtis. Mais recentemente, o calçado compôs o visual dos meninos do Strokes e da cantora Avril Lavigne.

Nando Reis escreveu a música All Star para a cantora e amiga Cássia Eller.

A música foi lançada na voz de Cássia no álbum póstumo Dez de Dezembro, em 2002. A letra da música diz que “Seu All Star azul combina com meu preto de cano alto”.

No cinema, os famosos calçados apareceram em clássicos como Sonhos de um Sedutor (1972), Rocky: um Lutador (1976), Grease – Nos Tempos da Brilhantina (1978), Footlose (1984), Sin City (2002), Pequena Miss Sunshine (2007) e Juno (2008).

O líder da banda Nirvana, Kurt Cobain, sempre era visto com um par de All Star surrado nos pés. Como parte da comemoração do centenário da marca, foi lançada em 2008 uma edição especial, estampada com escritos e desenhos tirados do diário do cantor.

O All Star é vendido no Brasil desde a década de 1980.

Hoje, os modelos mais vendidos são os clássicos de cano baixo preto, branco e vermelho. Existem mais de 1.200 modelos à venda no país, que variam desde modelos promocionais em homenagens a filmes e bandas musicais.

Em 100 anos de existência, o All Star já bateu a marca de 1 bilhão de pares de tênis vendidos em 160 países.

De acordo com a Forbes, o modelo de All Star mais caro à venda é o Pintando Pasos, cuja estampa exclusiva é produzida por crianças da Vila Pinotepa de Don Luis, em Oaxaca, México. Utilizando técnicas tradicionais de pintura, as crianças produzem cerca de 80 pares por mês, vendidos nos EUA e na Europa numa faixa de 300 dólares o par.

Fonte: www.oflorense.com.br

História do All Star

Dizem que quanto mais velho, mais gostoso fica. Surrado, customizado, com cadarço de cores diferentes.

Cada um tem seu próprio jeito de usar ALL STAR, o tênis que não sai dos pés de muitas gerações.

Jovens e adultos, universitários, roqueiros, profissionais liberais e celebridades, o ALL STAR é sucesso em todas as tribos. Não é de hoje que famosos exibem seus pares. Companhia para todas as ocasiões há quem afirme que não vive sem ele.

A história

A história de um dos maiores ícones americanos, e posteriormente mundial, começou quando Marquis M. Converse fundou a empresa Converse Rubber Company em 1908, na cidade de Malden, estado do Massachusetts. Em 1917, a empresa lançou uma linha de calçados esportivos, incluindo o tênis feito de lona e sola de borracha que revolucionou o basquete criando um calçado inovador para a época, o mundialmente famoso CONVERSE ALL STAR. No ano seguinte, Charles “Chuck” Taylor, jogador universitário que logo se tornou profissional, juntou-se a Converse e colocou novas idéias para uma versão do ALL STAR.

Ele mudou o desenho da sola para criar mais tração, adicionou uma proteção no calcanhar para melhor apoio e proteção ao tornozelo dos jogadores. Lançado em 1923, o Converse All Star, com sua assinatura foi um sucesso instantâneo, sendo o único tênis usado por todos os jogadores de basquete, quer seja profissional ou universitário.

O tênis foi o primeiro modelo produzido para o mercado de massa norte-americano. O design básico, o conforto, a durabilidade e funcionalidade foram características que determinaram a escolha do Converse ALL STAR como calçado oficial das forças armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial.

Até 1955, cerca de 100.000.000 espectadores assistiam aos jogos da NBA e o All Star Chuck Taylor tornara-se o calçado número 1 na América. Na década de 60, Hollywood se encanta e utiliza cada vez mais seus produtos no cinema. A distância entre os mundos do esporte e da moda começa a se apagar.

Outras marcas iniciaram o desenvolvimento de calçados com tecnologia mais avançada e em materiais mais adequados ao basquete. A empresa responde a esta demanda agregando cores e materiais como o couro; e lançando em 1966 a versão cano curto e em cores variadas. É o começo de uma nova história.

O ALL STAR firmou seu espaço nos anos 70, quando ganhou os pés do rock n´roll. O tênis seguiu sua trajetória impulsionada pelo LIFESTYLE. Foi febre nos anos 80, época da moda “vários em um”. O tênis manteve o modelo clássico, mas a sola era ligada com um zíper à parte de cima, dando a possibilidade de 3 ALL STAR em 1. Também foi lançado o modelo original em couro – chamado de All Star 2000 – e que se tornou um sucesso entre os consumidores, vendendo mais de 1.000.000 de pares. Nesta década algumas personalidades entraram para a história como adeptos dos tênis, entre eles o roqueiro Curt Cobain, do Nirvana, e os integrantes do Ramones, que acabaram arregimentando usuários entre os fãs de suas bandas. A Nike comprou em 2003, por US$ 305 milhões, a Converse, que enfrentava enormes dificuldades financeiras, basicamente pelo valor da marca ALL STAR.

Para a Nike, a compra da empresa iria ajudar a ocupar um espaço que a marca ainda não conseguiu tomar: tênis de preço mais baixo.

A marca no mundo

A Converse vende os tênis ALL STAR em mais de 20 mil lojas independentes em 144 países ao redor do mundo. A enorme popularidade do modelo faz com que 65% dos americanos tenham pelo menos um par de ALL STAR.

Você sabia?

Os modelos clássicos, de lona, com cano baixo, e cores tradicionais, como azul, preto e vermelho são os mais vendidos pela marca.

Já foram comercializados mais de um bilhão de pares do Converse All Star Chuck Taylor.

Fonte: powerfullbrands.blogspot.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Fórceps

PUBLICIDADE Fórceps é um instrumento de metal com duas alças usadas especialmente em operações médicas …

Fake News

Fake News

PUBLICIDADE O que é fake news? A fake news (ou notícia falsa) é uma notícia que …

Grampo Cirúrgico

Grampo Cirúrgico

PUBLICIDADE Grampo Cirúrgico é um dos vários dispositivo cirúrgico usados para unir, prender, suportar ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.