Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  feminino dos substantivos  Voltar

FEMININO DOS SUBSTANTIVOS



Flexão de género dos substantivos

Terminação (regras gerais) Feminino Exemplos
-o átono muda para -a aluna, gata
-consoante acrescenta -a autora, burguesa
Terminação (particularidades) Feminino Exemplos
-ão muda para -oa, -ã, -ona leoa, patroa, aldeã, cidadã, comilona, sabichona
-or muda para -eira bordadeira
-dor, -tor (alguns casos) muda para -triz atriz, imperatriz
-eu muda para -eia ateia, europeia
-e não muda (tem excepções: elefanta, infanta) cliente, amante

Masculinos e femininos de radicais diferentes

Alguns substantivos têm uma forma para indicar os seres do sexo masculino e outra para os do sexo feminino. Assim:

Masculinos e femininos de radicais diferentes
Masculino Feminino
Bode Cabra
Boi Vaca
Cão Cadela
Carneiro Ovelha
Cavalheiro Dama
Cavalo Égua
Compadre Comadre
Frei Sóror ou soror
Genro Nora
Homem Mulher
Macho Fêmea
Marido Mulher
Padrasto Madrasta
Padrinho Madrinha
Pai Mãe
Zangão Abelha

Fonte: www.priberam.pt

FEMININO DOS SUBSTANTIVOS

Formação do Feminino

Divesos são os processos de formaçào do feminino. Sem levar em conta alguns casos especiais, podemos afirmar que o feminino se realiza, mais freqüentemente, de três modos diferentes.

Flexionando o substantivo masculino

filho - filha, mestre - mestra, leão - leoa, folião - foliona, etc...

Acrescentando-se ao masculino a desinência -a ou um sufixo feminino

autor - autora, deus - deusa, cônsul - consulesa, etc...

Utilizando uma palavra feminina com radical diferente

pai - mãe, homem - mulher, boi - vaca, etc...

Masculino Feminino Masculino Feminino Masculino Feminino
menino elefante parente hóspede infante monge presidente mestre gigante oficial aviador senhor cantor senador prior doutor peru avô irmão cidadão aldeão anão ancião guardião pagão charlatão escrivão alemão cão ateu pigmeu plebeu hebreu réu judeu sandeu tigre cerzidor garoto menina elefanta parenta* hóspeda* infanta monja presidenta* mestra giganta oficiala aviadora senhor acantora senadora priora prioresa doutora perua avó irmã cidadã aldeã anã anciã guardiã pagã charlatã escrivã alemã cadela atéia pigméia plebéia hebréia ré judia sandia tigresa cerzideira garota campeão anfitrião capitão leão patrão leitão faizão pavão hortelão tecelão ermitão beirão tabaréu ilhéu melro parvo sabichão mocetão beberão glutão folião comilão valentão solteirão sultão frade frei rajá padre compradre padrasto macho patriarca pai marido jogador campeã anfitriã anfitrioa capitã capitoa leoa patroa leitoa faizoa pavoa horteloa tecelã teceloa ermitã ermitoa beiroa tabaroa ilhoa mélroa párvoa sabichona mocetona beberrona glutona foliona comilona valentona solteirona sultana freira sóror, soror rani madre comadre madrasta fêmea matriarca mãe mulher jogadora galo arrumador ator imperador embaixador vindicador juiz deus poeta sacerdote profeta papa píton príncipe barão duque cônsul freguês camponês marquês abade conde czar fela rei mu ou mulo ladrão perdigão padrinho gênro dom cavaleiro cavalheiro varão zangão bode cavalo carneiro touro, boi galinha arrumadeira atriz imperatriz embaixadora embaixatriz vindicadora juíza deusa, déia poetisa sacerdotisa profetisa papisa pitonisa princesa baronesa duquesa consulesa freguesa camponesa marquesa abadessa condessa czarina felaína rainha mula ladra perdiz madrinha nora dona amazona dama matrona abelha cabra égua ovelha vaca

Substantivos Uniformes

Há um tipo de substantivos - denominativos de pessoas e animais - refratários à flexão de gênero. Uns (os Epicenos e Sobrecomuns) só têm um gênero; outros, pelo, contrário, têm os dois gêneros e chamam-se, por isso, Comuns de Dois Gêneros.

Substantivos de Gênero Incerto

Numerosos substantivos há de gênero incerto e flutuante, sendo usado pelos escritores, com a mesma significação, ora como masculinos, ora como femininos.

Consignamos aqui alguns deles com o gênero que nos parece preferível
a abusão erro comum, superstição, crendice
a aluvião sedimentos deixados pelas águas, inundação, grande numero
a cólera ou cólera-morbo doença infecciosa
a personagem pessoa importante, pessoa que figura numa história
a trama intriga, conluio, maquinação, cilada
a xerox (ou xérox) cópia xerográfica, xerocópia
o ágape refeição que os cristãos faziam em comum, banquete de confraternização
o caudal torrente, rio
o diabetes ou diabete doença
o jângal floresta própria da Índia
o lhama mamífero ruminante da família dos camelídeos
o ordenança soldado às ordens de um oficial
o praça soldado raso
o preá pequeno roedor

Observação

1. A palavra personegem é usada indistintamente nos dois gêneros.

a). Entre os escritores modernos nota-se acentuada preferência pelo masculino:

"...um personagem trágico..." (Ariano Suassuna) "O menino descobriu nas nuvens os personagens dos contos de carochinha."(Vivaldo Coaraci) "Não sabia que viajava como algum personagem importante."(Aníbal Machado)

b). Com referência a mulher, deve-se preferir o feminino:

"O problema está nas mulheres de mais idade, que não aceitam a personagem." (Ricardo Ramos) "Não cheguei assim, nem era minha intenção, a criar uma personagem." (Rubens Braga)

2. Ordenança, praça (soldado) e sentinela (soldado, atalaia) são sentidos e usados na língua atual, como masculinos, por se referirem, ordinariamente, a homens. Cp. o guarda, o vigia.

3. Diz-se: o (ou a) manequim Simone, o (ou a) modelo fotográfico Rosângela Belmonte.

Note-se o Gênero dos substantivos seguintes:
Masculinos Femininos
o tapa o eclipse o lança-perfume o dó (pena) o sanduíche o clarinete o champanha o sósia o maracajá o clã o hosana o herpes o pijama o suéter o soprano o proclama o pernoite o púbis a dinamite a áspide a derme a hélice a alcíone a filoxera a clâmide a omoplata a cataplasma a pane a mascote a gênese a entorse a libido a cal a faringe a cólera (doença) a ubá (canoa)
São geralmente masculinos os substantivos de origem grega. Em -ma:
o grama (peso) o quilograma o plasma o apostema o diagrama o epigrama o telefonema o estratagema o dilema o teorema o apotegma o trema o eczema o edema o magma o anátema o estigma o axioma o tracoma o hematoma

Fonte: www.aclassedapalavra.hpg.ig.com.br

Feminino dos Substantivos

Utilizadas na Linguagem Forense

O gênero dos substantivos divide-se em dois grupos: masculino e feminino. Considera-se substantivo masculino aquela palavra que aceita os artigos “o” ou “os” na frente. Por sua vez, o substantivo feminino aceita os artigos “a” ou “as” também antepostos. Exemplos: o advogado (substantivo masculino); a advogada (substantivo feminino). Algumas palavras formam o substantivo feminino de forma diferente: alfaiate – alfaiata; elefante – elefanta; general – generala; hóspede – hóspeda; juiz – juíza; marechal – marechala; mestre – mestra; ministro – ministra; monge – monja; oficial de justiça – oficiala de justiça etc. Outros substantivos têm características próprias na formação do feminino. Podemos classificá-los da seguinte forma:

Comuns-de-dois

São aqueles substantivos que designam o masculino e o feminino da mesma forma, porém o gênero é indicado pelo artigo. Exemplos: o agente – a agente; o consorte – a consorte; o intérprete – a intérprete; o lojista – a lojista; o viajante – a viajante etc.;

Sobrecomuns

São os substantivos que apresentam a mesma forma para o masculino ou feminino. Nem mesmo o artigo varia. Exemplos: o algoz, o apóstolo, o carrasco; o cônjuge, a criança, o monstro, a pessoa, a testemunha, a vítima etc.;

Epicenos ou promíscuos

São os substantivos que indicam certos animais, conservando a mesma forma para o macho e para a fêmea. Quando se deseja classificá-los como masculino ou feminino, empregamos as palavras “macho” e “fêmea”. Exemplos: jacaré macho – jacaré fêmea; girafa macho – girafa fêmea; andorinha macho – andorinha fêmea etc.;

Heterônimos

São substantivos que indicam o masculino e o feminino por meio de radicais diferentes. Exemplos: bode – cabra; burro – besta; carneiro – ovelha; cavalheiro – dama; compadre – comadre; frade – freira; frei – sóror; genro – nora; padre – madre; padrasto – madrasta; zangão – abelha etc.

Alguns substantivos variam o significado de conformidade com a flexão masculina ou feminina. Exemplos: o águia (o espertalhão) – a águia (ave de rapina); o cabeça (o chefe) – a cabeça (parte do corpo); o moral (a coragem) – a moral (a ética) etc.

Deve-se observar, ainda, que alguns substantivos causam dúvidas quanto ao gênero. Consideram-se gêneros masculinos, entre outros: o alvará; o anátema; o aneurisma; o apêndice; o axioma; o champanha; o clã; o cônjuge; o dó (pena; nota musical); o eclipse; o estigma; o estratagema; o guaraná; o grama (peso); o matiz; o proclama etc. Dentre os femininos, destacam-se os seguintes substantivos: a agravante; a alface; a cal; a elipse; a ênfase; a faringe; a ferrugem; a libido; a omoplata etc. Alguns substantivos admitem o masculino ou o feminino: o diabete ou a diabetes; o laringe ou a laringe; o personagem ou a personagem; o usucapião ou o usucapião etc.;

Outro fato importante que influenciou diretamente o gênero dos substantivos foi a profissão feminina, isto é, o exercício de algumas atividades profissionais exclusivas do homem que passaram a ser exercidas pelas mulheres: mestre – mestra; professor – professora; advogado – advogada; engenheiro – engenheira; juiz – juíza; bispo – episcopisa; papa – papisa; escrivão – escrivã; oficial – oficiala etc.

As convenções sociais criaram substantivos femininos particulares que nem sempre são unânimes na Língua Portuguesa, contudo já se aceita a distinção como, por exemplo: cônsul (senhora que dirige o consulado) – consulesa (esposa do cônsul); embaixadora (senhora que dirige uma embaixada) – embaixatriz (esposa do embaixador).

Na linguagem militar, utiliza-se o masculino para o policial ou para a policial. Exemplos: o cabo Antônio – o cabo Marli; o cabo Reginaldo – o cabo Roseli etc.

Por fim, na linguagem forense, no cabeçalho das petições iniciais, deve-se usar a forma masculina com valor generalizado, visto que não se sabe quem conhecerá do processo, se juiz de direito ou juíza. Exemplo: Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito.

Fonte: www.abdir.com.br

Substantivos Femininos

Masculino ou Feminino?

Um ex-aluno me escreveu achando estranho o uso de o cônjuge, para a mulher. Respondi que, muito provavelmente, ele não estranha a criança, para o masculino e o feminino. Cônjuge - s.m. cada uma das pessoas ligadas pelo casamento em relação à outra - é sempre substantivo masculino e criança - s.f. ser humano de pouca idade, menino ou menina - é sempre substantivo feminino; indivíduo é sempre masculino e vítima é sempre feminino.

Pedi a ele que se imaginasse falando o vítima, a indivíduo. Não dá, não é?

Por ser uma palavra variável o substantivo sofre flexões para indicar:

gênero - masculino ou feminino; número - singular ou plural; grau - aumentativo ou diminutivo.

Gênero do substantivo

Na língua portuguesa há dois gêneros: masculino e feminino. Será masculino o substantivo que admitir o artigo o e feminino aquele que admitir o artigo a.

Exemplos

Na indicação de nomes de seres vivos o gênero da palavra está ligado, geralmente, ao sexo do ser, havendo, portanto, uma forma para o masculino e outra para o feminino.

Exemplos

Formação do feminino

O feminino pode ser formado das seguintes formas:

- trocando a terminação o por a:

Exemplos

- trocando a terminação e por a:

Exemplos

- acrescentando a letra a:

Exemplos

- mudando-se o ão final para ã, oa, ona:

Exemplos

- com esa, essa, isa, ina, triz:

Exemplos

- por palavras diferentes:

Exemplos

Substantivos uniformes

Há substantivos que possuem uma só forma para indicar tanto o masculino quanto o feminino. Podemos classificá-los em: epicenos, sobrecomuns, comuns de dois gêneros.

Epicenos são substantivos que designam alguns animais e têm um só gênero. Para indicar o sexo são utilizadas as palavras macho ou fêmea.

Exemplos

Sobrecomuns são substantivos que designam pessoas e tem um só gênero tanto para o masculino como para o feminino.

Exemplos

Comuns de dois gêneros são substantivos que apresentam uma só forma para o masculino e para o feminino. A distinção se dá através do artigo, adjetivo ou pronome.

Exemplos

Curiosidades da língua portuguesa

Para completar, publico hoje mais curiosidades pesquisadas por Geraldo Victorino de França:

A inclinação da superfície do terreno é chamada declividade, que é o termo geral.

Também se usam os termos

a) aclive ou rampa, para indicar o sentido ascendente;

b) declive ou ladeira para indicar o sentido descendente. Assim, pode-se dizer: acelerou o carro para subir a rampa; a enxurrada escoa declive abaixo.

O futebol usa uma linguagem própria, muito pitoresca

a) Robinho passou pelos adversários “dando pedaladas”;

b) Na Copa do Mundo de 1.938, Leônidas marcou gol “de bicicleta”;

c) O juiz apitou falta: foi “cama de gato”;

d) Kaká marcou gol de “sem pulo”.

A palavra pé, isolada ou acompanhada de qualificativos, assume vários significados diferentes:

a) Parte terminal do membro inferior dos humanos (coxa, perna e pé);

b) Pata dos animais;

c) Pedestal;

d) Unidade de medida linear inglesa, equivalente a 30,48cm;

e) Planta isolada: pé de manga, pé de alface;

f) Pé-de-boi: homem trabalhador;

g) Pé-frio: homem azarado;

h) Pé-de-meia: pecúlio;

i) Pé-d'água: aguaceiro;

j) Pé-de-vento: vento forte;

k) Pé-de-galinha: rugas no canto do olho;

l) Pé-de-cabra: espécie de alavanca de ferro; etc.

Fonte: www.gazetadepiracicaba.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal