Breaking News
Home / Português / Substantivos Biformes e Substantivos Uniformes

Substantivos Biformes e Substantivos Uniformes

Substantivos Biformes

PUBLICIDADE

Substantivos biformes são os que apresentam duas formas, uma para o masculino, outra para o feminino, com apenas um radical.

Exemplo:

menino – menina.
traidor – traidora.
aluno – aluna

Substantivos Uniformes

Substantivos uniformes são os que apresentam apenas um forma, para ambos os gêneros.

Os substantivos uniformes recebem nomes especiais, que são os seguintes:

o / a estudante
o / a imigrante
o / a acrobata
o / a agente
o / a intérprete
o / a lojista
o / a patriota
o / a mártir
o / a viajante
o / a artista
o / a aspirante
o / a atleta
o / a camelô
o / a chofer
o / a fã
o / a gerente
o / a médium
o / a porta-voz
o / a protagonista
o / a puxa-saco
o / a sem-terra
o / a sem-vergonha
o / a xereta
o / a xerife

Sobrecomum

Os sobrecomuns são os que têm uma só forma e um só artigo para ambos os gêneros:

 Eis alguns exemplos:

o cônjuge
a criança
o carrasco
o indivíduo
o apóstolo
o monstro
a pessoa
a testemunha
o algoz
o verdugo
a vítima
o tipo
o animal
o bóia-fria
o cadáver
a criatura
o dedo-duro
o defunto
o gênio
o ídolo
o líder
o membro
o nó-cego
o pão-duro
o pé-frio
o pé-quente
a personagem
o pivô
a sentinela
o sósia
o sujeito
o tira

Epiceno

Os epicenos são os que têm uma só forma e um só artigo para ambos os gêneros de certos animais, acrescentando as palavras macho e fêmea, para se distinguir o sexo do animal.

Eis alguns exemplos:

a girafa
a andorinha
a águia
a barata
a cobra
o jacaré
a onça
o sabiá
o tatu
a anta
a arara
a borboleta
o canguru
o caranguejo
a coruja
o crocodilo
o escorpião
a formiga
a girafa
a mosca
a onça
a pantera
o pernilongo
o piolho
a piranha
a rã
a raposa
a tartaruga
o tatu
o urubu
a zebra

Flexão dos substantivos (gênero e número)

Gênero (masculino x feminino)

Biformes: uma forma para masculino e outra para feminino. (gato x gata, príncipe x princesa). São heterônimos aqueles que fazem distinção de gênero não pela desinência mas através do radical. (bode x cabra, homem x mulher)

Uniformes: uma única forma para ambos os gêneros.

Dividem-se em:

epicenos – usados para animais de ambos os sexos (macho e fêmea)
comum de dois gêneros – designam pessoas, fazendo a distinção dos sexos através de palavras determinantes
sobrecomuns – um só gênero gramatical para designar pessoas de ambos os sexos.

Observação: alguns substantivos, quando mudam de gênero, mudam de sentido. (o cabeça x a cabeça)

Número (singular x plural)

Nos substantivos simples, forma-se o plural em função do final da palavra.

Vogal ou ditongo (exceto -ÃO): acréscimo de -S (porta x portas, troféu x troféus)
Ditongo -ÃO: -ÕES/-ÃES/-ÃOS, variando em cada palavra (anãos, balões, alemães, cristãos).

Apresentam múltiplos plurais: alão- alões, alãos, alães / alazão- alazões, alazães / aldeão- aldeões, aldeãos, aldeães / vilão- vilões, vilãos / ancião- anciões, anciãos, anciães / verão- verões, verãos / castelão- castelões, castelãos / rufião- rufiões, rufiães / ermitão- ermitões, ermitãos, ermitães / sultão- sultões, sultães, sultãos.

-R, -S ou -Z: -ES (mar x mares, país x países, raiz x raízes). As não-oxítonas terminadas em -S são invariáveis, marcando o número pelo artigo (os atlas, os lápis, os ônibus)
-N: -S ou -ES, sendo a última menos comum (hífen x hifens ou hífenes)
-X: invariável, usando o artigo para o plural (tórax x os tórax)
-AL, EL, OL, UL: troca-se -L por -IS (animal x animais, barril x barris)
IL: se oxítono, trocar -L por -S. Se não oxítonos, trocar -L por -EIS. (til x tis, míssil x mísseis)
sufixo diminutivo -ZINHO(A)/-ZITO(A): colocar a palavra primitiva no plural, retirar o -S e acrescentar o sufixo com -S (caezitos, coroneizinhos, mulherezinhas)
metafonia: -O tônico fechado no singular muda para o timbre aberto no plural, também variando em função da palavra. (ovo x ovos, mas bolo x bolos)

Apresentam metafonia: abrolho, contorno, caroço, corcovo, corvo, coro, despojo, destroço, escolho, esforço, estorvo, forno, foro, fosso, imposto, jogo, miolo, olho, osso, ovo, poço, porco, posto, povo, reforço, socorro, tijolo, toco, torto, troco.

Grau

Os substantivos podem apresentar diferentes graus, porém grau não é uma flexão nominal.

São três: normal, aumentativo e diminutivo e podem ser formados através de dois processos:

Analítico – associando os adjetivos (grande x pequeno) ao substantivo
Sintético – anexando-se ao substantivo sufixos indicadores de grau (meninão x menininho)

Observações:

o grau nos substantivos também pode denotar sentido afetivo e carinhoso ou pejorativo, irônico. (Ele um velhinho legal / Que mulherzinha implicante)
certos substantivos, apesar da forma, não expressam a noção aumentativa ou diminutiva. (cartão, cartilha)

SUBSTANTIVOS DE GÊNERO BIFORME E UNIFORME

A diferença entre: GÊNERO “BIFORME” e GÊNERO “UNIFORME”…

BIFORME, no que se refere a gênero, é o substantivo que  tem uma forma específica para o masculino e uma forma específica para o feminino.

Exs.:

Homem = forma específica para o masculino
Mulher  = forma específica para o feminino
Rapaz   = forma específica para o masculino
Rapariga (e não, “moça”) = forma específica para o feminino, etc.

UNIFORME (que se compõe de três subtipos – “epiceno”, “comum de dois gêneros” e “sobrecomum”) -, no que se refere a gênero, é o substantivo que tem UMA ÚNICA forma tanto para o masculino como para o feminino.

O que definirá se ele está no masculino ou  no feminino são os detalhes que relacionaremos a seguir:

SUBSTANTIVO “EPICENO” = ocorre APENAS quando se trata de ANIMAIS, para os quais não há  uma forma feminina específica.

Neste caso, para nos referirmos ao masculino desses animais, acrescentamos a palavra MACHO e para nos referirmos ao feminino, acrescentamos a palavra FÊMEA.

É o que ocorre com animais / insetos como estes:

Barata MACHO / barata FÊMEA
Cobra MACHO / cobra FÊMEA.

Relembramos, por oportuno: há alguns animais cujo gênero é biforme.

Destes fazem parte: boi/vaca, bode/cabra, burro/mula, etc.

Neste caso, para esses não se pode usar as expressões macho e fêmea para indicar respectivamente o masculino e feminino, do tipo: boi MACHO, boi FÊMEA…

SUBSTANTIVO COMUM DE DOIS GÊNEROS: é aquele que terá como identificação para seu gênero (masculino ou feminino)  as palavras que o especificam : artigo ou adjetivo.

Exemplos: 

ESTUDANTE.  (Escrevendo-se apenas “estudante”, não é possível saber se estamos nos referindo a ele – homem – ou a ela – mulher.

Porém, se acrescentamos o artigo O ou A, aí ficará definido se é o gênero masculino ou feminino:

O estudante = homem = gênero masculino;
A estudante = mulher = gênero feminino.

O mesmo ocorre com palavras como : dentista (o dentista, a dentista, o modelo, a modelo, o gerente, a gerente, e outros).

SUBSTANTIVO SOBRECOMUM é aquele para o qual só há uma única forma tanto para o masculino como para o feminino.

É o que ocorre com palavras como: criança (que tanto pode se referir a menino como a menina); testemunha (que tanto pode ser homem como mulher); vítima (que tanto pode ser ele como ela)… e assim por diante.

Fonte: www.graudez.com.br/www.recantodasletras.com.br/www.brazilianportugues.com

Veja também

Normas da ABNT

Normas da ABNT, Regras, Trabalho, Científico, Acadêmico, Monografia, Padrão, Modelo, Documento, Formatação, Quais são, Normas da ABNT

Regras da ABNT

Regras da ABNT

Regras da ABNT, Normas, Trabalho, Associação Brasileira de Normas Técnicas, Tese, Documentos, Elementos, Regras da ABNT

Sumário

Sumário, Associação Brasileira de Normas Técnicas, (ABNT), Visão, Deve Conter, Sumário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.