Breaking News
Home / Português / Mudanças do Português no Brasil

Mudanças do Português no Brasil

Tabelas com as principais mudanças na língua Poruguesa

PUBLICIDADE

 

ALFABETO Como era NOVA REGRA Como será
  O alfabeto era formado por 23 letras, mais as letras chamadas de ‘especiais’ k, w, y. O alfabeto é formado por 26 letras. As letras k, w, y fazem parte do alfabeto.
São usadas em siglas, símbolos,
nomes próprios estrangeiros e
seus derivados. Exemplos:
km, watt, Byron, byroniano.
TREMA Como era NOVA REGRA Como será
  agüentar, conseqüência,
cinqüenta, qüinqüênio,
freqüência, freqüente,
eloqüência, eloqüente,
argüição, delinqüir,
pingüim, tranqüilo, lingüiça
O trema é eliminado em palavras portuguesas e aportuguesadas. aguentar, consequência,
cinquenta, quinquênio,
frequência, frequente,
eloquência, eloquente,
arguição, delinquir,
pinguim, tranquilo, linguiça
O trema permanece em nomes próprios estrangeiros e seus derivados: Müller, mülleriano, hübneriano.

Acentuação

ACENTUAÇÃO Como era NOVA REGRA Como será
  assembléia, platéia,
idéia, colméia,
boléia, panacéia,
Coréia, hebréia, bóia,
paranóia, jibóia, apóio (forma verbal),
heróico, paranóico
Não se acentuam os
ditongos abertos -ei e -oi
nas palavras paroxítonas.
assembleia, plateia,
ideia, colmeia,
boleia, panaceia,
Coreia, hebreia, boia, paranoia,
jiboia, apoio (forma verbal),
heroico, paranoico
• O acento nos ditongos -éi e -ói permanece nas palavras oxítonas e monossílabos tônicos de som aberto: herói, constrói, dói, anéis, papéis, anzóis.
• O acento no ditongo aberto –éu permanece: chapéu, véu, céu, ilhéu.
  enjôo (subst. e forma verbal),
vôo (subst. e forma verbal),
corôo, perdôo, côo,
môo, abençôo, povôo
Não se acentua o hiato -oo. enjoo (subst. e forma verbal),
voo (subst. e forma verbal),
coroo, perdoo, coo,
moo, abençoo, povoo
  crêem, dêem, lêem, vêem
descrêem, relêem, revêem
Não se acentua o hiato -ee dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados ( 3a p. pl.). creem, deem, leem, veem,
descreem, releem, reveem
  pára (verbo),
péla (subst. e verbo),
pêlo (subst.),
pêra (subst.), péra (subst.),
pólo (subst.)
Não se acentuam as palavras paroxítonas
que são homógrafas.
para (verbo),
pela (subst. e verbo),
pelo (subst.),
pera (subst), pera (subst.),
polo (subst.)
• O acento diferencial permanece nos homógrafos: pode (3a pessoa do sing. do presente do indicativo do verbo poder) e pôde (3a pessoa do pretérito perfeito do indicativo).
• O acento diferencial permanece em pôr (verbo) em oposição a por (preposição).
  argúi, apazigúe, averigúe,
enxagúe, obliqúe
Não se acentua o -u tônico
nas formas verbais rizotônicas (acento na raiz), quando precedido de g ou q e seguido de -e
ou -i (grupos que/qui e gue/gui).
argui, apazigue, averigue,
enxague, oblique
  baiúca, boiúna
cheiínho, saiínha
feiúra, feiúme
Não se acentuam o -i e -u tônicos das palavras paroxítonas quando precedidas de ditongo. baiuca, boiuna ,
cheiinho, saiinha,
feiura, feiume

Hífen

ACENTUAÇÃO Como era NOVA REGRA Como será
  ante-sala, ante-sacristia, auto-retrato, anti-social, anti-rugas, arqui-romântico, arqui-rivalidade,
auto-regulamentação, auto-sugestão,
contra-senso, contra-regra, contra-senha,
extra-regimento, extra-sístole, extra-seco,
infra-som, infra-renal, ultra-romântico,
ultra-sonografia, semi-real, semi-sintético,
supra-renal, supra-sensível
Não se emprega o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s, devendo essas consoantes se duplicarem. antessala, antessacristia, autorretrato, antissocial, antirrugas, arquirromântico, arquirrivalidade,
autorregulamentação, autossugestão,
contrassenso, contrarregra, contrassenha, extrarregimento, extrassístole, extrasseco,
infrassom, infrarrenal, ultrarromântico, ultrassonografia, semirreal, semissintético, suprarrenal, suprassensível
• O uso do hífen permanece nos compostos em que os prefixos super, hiper, inter, terminados em -r, aparecem combinados com elementos também iniciados por -r:
hiper-rancoroso, hiper-realista, hiper-requintado, hiper-requisitado, inter-racial, inter-regional, inter-relação, super-racional, super-realista, super-resistente, super-revista etc.
  auto-afirmação, auto-ajuda,
auto-aprendizagem, auto-escola, auto-estrada,
auto-instrução, contra-exemplo, contra-indicação, contra-ordem, extra-escolar, extra-oficial,
infra-estrutura, intra-ocular, intra-uterino,
neo-expressionista, neo-imperialista,
semi-aberto, semi-árido, semi-automático,
semi-embriagado, semi-obscuridade,
supra-ocular, ultra-elevado
Não se emprega o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente. autoafirmação, autoajuda, autoaprendizagem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, contraexemplo, contraindicação, contraordem, extraescolar, extraoficial, infraestrutura, intraocular, intrauterino, neoexpressionista, neoimperialista, semiaberto, semiautomático, semiárido, semiembriagado, semiobscuridade, supraocular, ultraelevado
• Esta nova regra normatiza os casos do uso do hífen entre vogais diferentes, como já acontecia anteriormente na língua em compostos como: antiaéreo, antiamericanismo, coeducação, agroindustrial, socioeconômico etc.
• O uso do hífen permanece nos compostos com prefixo em que o segundo elemento começa por -h: ante-hipófise, anti-herói, anti-higiênico, anti-hemorrágico, extra-humano, neo-helênico, semi-herbáceo, super-homem, supra-hepático etc.
  antiibérico, antiinflamatório, antiinflacionário,
antiimperalista, arquiinimigo, arquiirmandade,
microondas, microônibus, microorgânico
Emprega-se o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal igual. anti-ibérico, anti-inflamatório, anti-imperalista,
arqui-inimigo, arqui-irmandade, micro-ondas,
micro-ônibus, micro-orgânico
• Estes compostos, anteriormente grafados em uma única palavra, escrevem-se agora com hífen por força da regra anterior.
• Esta regra normatiza todos os casos do uso do hífen entre vogais iguais, como já acontecia anteriormente na língua em compostos como: auto-observação, contra-argumento, contra-almirante, eletro-ótica, extra-atmosférico, infra-assinado, infra-axilar , semi-interno, semi-integral, supra-uricular, supra-axilar, ultra-apressado etc. (Nestes casos, o hífen permanece.)
• No caso do prefixo co- , em geral, não se usa o hífen, mesmo que o segundo elemento comece pela vogal o: cooperação, coordenar.
  manda-chuva, pára-quedas, pára-quedista,
pára-lama, pára-brisa, pára-choque, pára-vento
Não se emprega o hífen em certos compostos em que se perdeu, em certa medida, a noção de composição. mandachuva, paraquedas, paraquedista,
paralama, parabrisa, parachoque, paravento
• O uso do hífen permanece nas palavras compostas que não contêm um elemento de ligação e constituem uma unidade sintagmática e semântica, mantendo acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas: ano-luz, azul-escuro, médico-cirurgião, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi, formiga-branca etc.

Observações Gerais

1. O uso do hífen permanece:

a) nos compostos com os prefixos ex-, vice-, soto-: ex-marido, vice-presidente, soto-mestre.

b) nos compostos com os prefixos circum- e pan- quando o segundo elemento começa por vogal, m ou n: pan-americano, circum-navegação.

c) nos compostos com os prefixos tônicos acentuados pré-, pró- e pós- quando o segundo elemento tem vida própria na língua: pré-natal, pró-desarmamento, pós-graduação.

d) nos compostos terminados por sufixos de origem tupi-guarani que representam formas adjetivas, como -açu, -guaçu e -mirim, quando o primeiro elemento acaba em vogal acentuada graficamente ou quando a pronúncia exige a distinção gráfica entre ambos: amoré-guaçu, manacá-açu, jacaré-açu, Ceará-Mirim, paraná-mirim.

e) nos topônimos iniciados pelos adjetivos grão e grã ou por forma verbal ou por elementos que incluam um artigo: Grã-Bretanha, Santa Rita do Passa-Quatro, Baía de Todos-os-Santos etc.

f) nos compostos com os advérbios mal e bem quando estes formam uma unidade sintagmática e semântica e o segundo elemento começa por vogal ou -h: bem-aventurado, bem-estar, bem-humorado, mal-estar, mal-humorado.

Entretanto, nem sempre os compostos com o advérbio bem escrevem-se sem hífen quando este prefixo é seguido por um elemento iniciado por consoante: bem-nascido, bem-criado, bem-visto (ao contrário de malnascido, malcriado e malvisto).

g) nos compostos com os elementos além, aquém, recém e sem: além-mar, além-fronteiras, aquém-oceano, recém-casados, sem-número, sem-teto.

2. Não se emprega o hífen nas locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais): cão de guarda, fim de semana, café com leite, pão de mel , sala de jantar, cor de vinho, ele próprio, à vontade, abaixo de , acerca de, a fim de que etc.

São exceções algumas locuções já consagradas pelo uso: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao-deus-dará, à queima-roupa.

USO DO HÍFEN – Tira-Dúvidas

EMPREGAMOS HÍFEN

1º caso: na maioria dos substantivos e adjetivos compostos:

guarda-chuva bem-te-vi luso-brasileiro
guarda-roupa ano-luz couve-flor
conta-gotas afro-asiático arco-íris
Obs.: São escritas aglutinadamente palavras que não conservam a noção de composição:
girassol madressilva mandachuva
paraquedas   paraquedista

2º caso: nas composições em que os prefixos/pseudoprefixos terminam em vogal e o 2o elemento começa por h ou pela mesma letra que encerra esses prefixos/pseudoprefixos.

1º elemento 2º elemento
prefixo/pseudoprefixo iniciado por h ou mesma vogal iniciado por r ou s iniciado por letra diferente
aero   aerossol, erossondagem aeroelasticidade, aeroespacial, aerotransportar
agro   agrossocial agroalimentar, agroexportador, agroindústria, agrovia
ante ante-histórico anterrosto, antessala anteato, antedata, antediluviano, antegozo
anti anti-horário, anti-infeccioso antirreformista, antisséptico, antissocial antiácido, antiaderente, antiaéreo, anticaspa, antieconômico, antijogo, antipólio
arqui arqui-inimigo, arqui-hipérbole arquirrival arquiapóstata, arquiepiscopado
auto auto-hipnose, auto-observação autorrespeito, autorretrato, autosserviço, autossuficiente, autosugestão autoafirmação, autoadesivo, autoajuda, autoanálise, autoelogio, autoestima, autoestrada, autoimunidade
contra contra-ataque, contra-harmônico contrarreforma, contrarregra, contrassenso contraespionagem, contraindicação, contraoferta, contraordem
eletro eletro-ótica eletrorradiologia, eletrossiderurgia eletrodoméstico, eletroeletrônico, eletroidráulico, eletroímã
extra extra-abdominal, extra-hepático extrarregulamentar, extrassensorial extraclasse, extraescolar, extrafino, extrajudicial, extraocular, extraoficial, extrauterino
hidro   hidrorragia, hidrossanitário hidroelétrica, hidromassagem, hidrovia
infra infra-assinado infrarrenal, infrassom infraescrito, infraestrutura
intra intra-auricular, intra-hepático intrassociedade intraocular, intrauterino
micro micro-hábitat, micro-ondas, micro-ônibus, micro-organismo microrradiografia, microssegundo, microssistema microeconomia, microtom, microtúbulo
mini mini-hotel minirrádio, minirrestaurante, minissaia minifúndio
multi multi-infecção, multi-inseticida multirracial, multissecular multipotente, multiungulado
neo neo-hebraico, neo-ortodoxo neorrealista, neorromântico neoexpressionismo, neoimpressionismo, neoliberal
poli poli-infecção, poli-insaturado polissílabo, polirrizo poliarquia, polietileno
pseudo pseudo-hermafrodita, pseudo-orgasmo pseudossigla, pseudossufixo pseudoárbitro, pseudoesfera
radio   radiorreceptor, radiorrelógio radioamador, radiojornal, radiopatrulha
re re-editar, re-embolsar, re-encontro, re-equilibrar, re-escrever ressalgar reocupar
semi semi-herbáceo, semi-interno semirreta, semissintético semiacabado, semianalfabeto, semiárido, semieixo, semivirgem
sobre sobre-humano, sobre-exceder sobrerrestou, sobressair sobrescrito, sobreinteligível
supra supra-axilar, supra-humano suprarrenal, suprassumo suprarracional
tele tele-educação, tele-entrega telerreceptor teledisco, teleimpressor
ultra ultra-humano ultrarrápido, ultrarrealismo, ultrarromântico, uItrassofisticado, ultrassom ultraeconômico, ultramar, ultraoceânico, ultravioleta
Exceção: co coocupante, coonestar, co-herdeiro correlato, corréu, cossecante, cossegurado, cosseno coeducar, coenzima, coessência

3º caso: nas composições com os seguintes prefixos:

1º elemento 2º elemento iniciado por: Exemplos Excessões
  Vogal Igual Vogal Diferente H R S M N qualquer letra palavra com tonicidade    
sub-     X             sub-hepático,
sub-base, subregião, subreptício, subrogar
 
hiper-, inter-, super-     X X           hiper-requintado, inter-resistente, super-revista  
circum-, pan- X X X     X X     circum-escolar, circum-hospitalar, circum-murado, circum-navegação, pan-africano  
além, aquém, recém, sem               X   aquém-fronteiras, recém-casado, sem-cerimônia, sem-número, sem- -vergonha  
ex-, sota-, soto-, vice-, vizo-               X   ex-almirante, sota- -piloto, soto-mestre, vice-presidente, vizo-rei  
bem-               X   bem-estar, bem-humorado, bem-criado, bem-mandado, bem-nascido, bem- -soante, bem-visto bendizer, benquerença, benquerente, Benvindo, benfazejo
mal- X X X             mal-afortunado, mal-estar, mal- -humorado, malcriado, malmandado, mal- nascido, malsoante, malvisto  
pós-, pré-, pró- (tônicos acentuados)                 X pós-graduação,
pós-tônico,
pré-escolar,
pró-africano,
pró-europeu
 

Fonte: www.editorasaraiva.com.br

Veja também

Normas da ABNT

Normas da ABNT, Regras, Trabalho, Científico, Acadêmico, Monografia, Padrão, Modelo, Documento, Formatação, Quais são, Normas da ABNT

Sumário

Sumário, Associação Brasileira de Normas Técnicas, (ABNT), Visão, Deve Conter, Sumário

Regras da ABNT

Regras da ABNT

Regras da ABNT, Normas, Trabalho, Associação Brasileira de Normas Técnicas, Tese, Documentos, Elementos, Regras da ABNT

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.